Sebenta Palavras Andarilha2007

Page 1

P ALA V R AS A N D A RIL H A S 2007 IX ENCONTRO DE APRENDIZES DO CONTAR FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA CADERNO DE MEMÓRIAS


P ALA V R AS A N D A RIL H A S 2007 IX ENCONTRO DE APRENDIZES DO CONTAR FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

Biblioteca Municipal de Beja José Saramago Praça da República

Edição:

Câmara Municipal de Beja

Organização:

Biblioteca Municipal de Beja

Design Gráfico e Paginação: Ilustração da capa: Impressão:

Planeta Tangerina

Planeta Tangerina

Textype

CONTACTOS

Biblioteca Municipal de Beja Rua Luís de Camões, s/n, 7800 Beja Tel + 351 284311900 Fax + 351 284311929 E mail: bibliotecamunicipaldebeja@cm-beja.pt Mais detalhes sobre as Palavras Andarilhas em http://www.cm-beja.pt

Organização ∫ Câmara Municipal de Beja ∫ Associação para a Defesa do Património Cultural da Região de Beja

Parceiros ∫ Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas ∫ Fundação Calouste Gulbenkian


SUMÁRIO

Apresentação ---------------------------------

7

IX Encontro de Aprendizes do Contar ∫ PROGRAMA --------------------------------- 8 ∫ OFICINAS --------------------------------- 11 ∫ ESTAFETA DE CONTOS --------------------------------- 14

Feira do Livro e da Leitura ∫ PROGRAMA

(actividades abertas ao público em geral) --------------------------------- 15

∫ LIVREIROS --------------------------------- 32 ∫ OUTROS PROJECTOS --------------------------------- 34

Notas biográficas de A a Z --------------------------------- 38 Índice Onomástico --------------------------------- 106 As Minhas Notas --------------------------------- 108


Apresent ação Todos os anos, em Setembro, a cidade acorda ao som dos andarilhos. São mais de duzentos e vêm de longe, em busca do lugar onde moram as palavras. Chegam como uma revoada de pássaros, para se alimentar do mistério que é a palavra contada e escrita. Os seus passos, ressoam pelas ruas e as suas vozes, entram pelas frestas das portas e janelas, pelas chaminés e desafiam, quem vive na cidade, a percorrer os caminhos que vão da Biblioteca à Praça.

Bem vindos sejam os Andarilhos!

Para os Andarilhos não se perderem... A CASA = Praça da República – Secretariado A BIBLIOTECA = Biblioteca Municipal de Beja A IGREJA = Praça da República – Igreja da Misericórdia A PRAÇA = Praça da República

6

7


IX Encontro de Aprendizes do Contar

IX Encontro de Aprendizes do Contar

∫ PROGRAMA

∫ PROGRAMA

20 DE SETEMBRO ENCONTRO DE APRENDIZES DO CONTAR

8.59 H

∫ RECEPÇÃO DOS ANDARILHOS ∫ MATINAS DE LEITURA ∫ Leitura a muitas vozes dos direitos do leitor

Mesas da manhã moderadas por Maria Emília Traça 10.01 H

∫ “DÉSIR DE LIRE” ∫ Daniel Pennac

11.59 H

∫ “COMO ME CONTAM OS CONTOS“ ∫ Ana Garcia Castellano

21 DE SETEMBRO ENCONTRO DE APRENDIZES DO CONTAR ∫ MATINAS DE LEITURA ∫ Leitura a muitas vozes de texto de Italo Calvino. Mesas da manhã moderadas por Maria do Sameiro Pedro

10.01H

∫ “CALVINO, O CONTADOR RAMPANTE OU O DESMEADO INEXISTENTE?” ∫ José Colaço Barreiros

11.33H

∫ “DA INFÂNCIA DOS CLÁSSICOS” ∫ José António Gomes

14.30H

∫ OFICINAS

Mesas da tarde moderadas por Maria Teresa Meireles 15.03 H

16.01H

17.03H 18. 30 H

21.00 H

8

∫ “INTERACÇÃO IMAGEM–LEITOR: A CONSTRUÇÃO DE SENTIDOS “ ∫ Ana Margarida Ramos ∫ “INTERACÇÃO TEXTO–LEITOR: UM DIÁLOGO COGNITIVO” ∫ António Mendoza Fillola ∫ “O RUMOR DA LEITURA“ ∫ José Luís Polanco ∫ “O CANTE DOS CONTOS” ∫ Quando a leitura em voz alta une a Biblioteca à Praça. Um grupo coral de 200 pessoas no qual você pode ser o 201, 202, 203… Venha cantar e contar connosco… nós contamos consigo. Ponto de encontro na Biblioteca ∫ “CONTOS MÁGICOS COM BALÕES” ∫ Diego Calavia Local: A Igreja

22.00H

∫ NOITE DOS CONTADORES ANDARILHOS E LANÇAMENTO DA ESTAFETA DE CONTOS Local: A Igreja

24.00H

∫ “SALADA DE TRUTAS” ∫ Aparição de Paulo Condessa e Nuno Moura, O COPO (poesia de entretenimento científico). Local: A Igreja

às

17.30H ∫ VÉSPERAS DE LEITURA ∫ Leitura a muitas vozes de textos de Stela Maris Rezende e de João Pedro Mésseder 18.34H

∫ “O LUGAR ONDE MORAM AS PALAVRAS” ∫ Diálogos entre escritas de Portugal e Brasil: “Uma casa faz-se por dentro“por João Pedro Mésseder e “Os encantadores de pássaros” por Stela Maris de Rezende Local: A Igreja

FESTIVAL DE NARRAÇÃO ORAL 21.33H

∫ COLECTIVO FÁBULA – ESPANHA Local: A Igreja

22.12H

∫ MARIA MOLINA – ESPANHA Local: A Igreja

23.52H

∫ ÂNGELO TORRES – PORTUGAL Local: A Igreja

00.32H

∫ CAROLINA RUEDA – COLÔMBIA Local: A Igreja

9


IX Encontro de Aprendizes do Contar

IX Encontro de Aprendizes do Contar

∫ PROGRAMA

∫ OFICINAS

22 DE SETEMBRO

OFICINAS DE CONTINUIDADE Dias 17 a 20 de Setembro

ENCONTRO DE APRENDIZES DO CONTAR

∫ MATINAS DE LEITURA ∫ Leitura a muitas vozes de excerto de Gilgamesh Mesas moderadas por Maria Emília Traça 9.36H

∫ “DEPOIS DO DILÚVIO, NÓS...” ∫ António Carlos Carvalho

10.37H

∫ “PONTOS DE CONTACTO ENTRE NARRADORES ORAIS TRADICIONAIS E OS NOVOS NARRADORES” ∫ Marina Sanfilippo

11.59H 14.30H às

“CONVERSAS À PORTA DE CASA” ∫ Entre narradores tradicionais e contemporâneos ∫ OFICINAS

17.30H FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA 18.35H

∫ “CONTAR, OUVIR E URDIR AS TRAMAS SIMBÓLICAS DOS CONTOS” ∫ Francisco Vaz da Silva

OFICINAS DE CONTINUIDADE 1001 PERSONAGENS À PROCURA DE 1 LEITOR Maria Emília Traça A ANIMAÇÃO DA LEITURA E DA ESCRITA – JOGANDO COM A COMPREENSÃO LEITORA Carles Garcia Domingo ESTIMULAR LA LECTURA: LAS POSIBILIDADES DEL MATERIAL DE LECTURA FÁCIL Eugènia Salvador (Associació Lectura Fàcil) LER, ESCREVER E DE REPENTE, APRENDER Stela Maris de Rezende

17 18 19 20 LOCAL Sede de Agrupamento 17.00 H Sede de Agrupamento 17.00 H Casa da Cultura 1º Andar Bedeteca

15.00 H Biblioteca 2ºAndar Sala de Reuniões

14.30 H FESTIVAL DE NARRAÇÃO ORAL 21.31H

10

∫ JORGE SERAFIM – PORTUGAL

22.33H

∫ PATRÍCIA ORR E LUÍS CARMELO ARGENTINA E PORTUGAL

23.29H

∫ ANA GARCIA CASTELLANO – ESPANHA

00.30H

∫ COMPLETAS DE LEITURA ∫ Pelos narradores presentes no encontro

O IMAGINÁRIO DAS HISTÓRIAS E CARTAS - MUNDI – UMA VIAGEM PELO UNIVERSO DOS CONTOS Maria Teresa Meireles TEAR DE CONTOS – OFICINA DE NARRAÇÃO Ana Garcia Castellano

Sede de Agrupamento 17.00 H

Casa da Cultura Auditório 14.30 H

11


IX Encontro de Aprendizes do Contar

IX Encontro de Aprendizes do Contar

∫ OFICINAS

∫ OFICINAS

OFICINAS Dias 21 e 22 de Setembro

OFICINAS Dias 21 e 22 de Setembro

Senha a levantar no secretariado no próprio dia Nota: Todas as oficinas têm início às 14.30. Veja com atenção o local onde irá decorrer a oficina que escolheu e tente não fazer o grupo esperar por si! Obrigado.

OFICINAS

21

22

LOCAL

INICIO ÀS 14.30

1001 PERSONAGENS À PROCURA DE 1 LEITOR Maria Emília Traça

Pousada de São Francisco Sala de formação

A VIDA É UM CONTO Patrícia Orr

Casa da Rua do Touro Sala 2

CEM MUNDOS PARA CONHECER, CEM MUNDOS PARA INVENTAR. DESCOBRIR E DISFRUTAR DAS IMAGENS

Biblioteca Cave Auditório do encontro

Eva Mejuto e Raquel Méndez – OQO

12

CHAVES INTER TEXTUAIS NA LITERATURA INFANTIL E JUVENIL António Mendoza Fillola

Biblioteca 1º Andar Auditório

COM AS MÃOS NA MASSA – OFICINA DE NARRAÇÃO Carolina Rueda

Casa da Cultura Auditório

IMAGEM E SINESTESIA Rê Fernandes

Casa da Cultura 1º Andar Bedeteca

LEITURA E ESCRITA – VIAGEM AO UNIVERSO DAS PALAVRAS José Luís Polanco

Praça da República A CASA Sala 2

LEITURA FÁCIL Carme Mayol (Associació Lectura Fàcil)

Pousada de São Francisco Sala de formação

OFICINAS

21

22

LOCAL

INICIO ÀS 14.30

LER , ESCREVER E DE REPENTE , APRENDER Stela Maris de Rezende

Biblioteca 2ºAndar Sala de Reuniões

LER NA “IDADE DO ARMÁRIO“?! COMO ATRAÍ-LOS ATÉ À ESTANTE… Cláudia Sousa Pereira

Praça da República A CASA Sala 1

A ANIMAÇÃO DA LEITURA E DA ESCRITA – JOGANDO COM A COMPREENSÃO LEITORA Carles Garcia Domingo

Biblioteca Cave Atelier

O ÁLBUM ILUSTRADO NA FORMAÇÃO DO LEITOR Ana Margarida Ramos

Biblioteca 2ºAndar Sala de Reuniões

O IMAGINÁRIO DAS HISTÓRIAS E CARTAS – MUNDI – UMA VIAGEM PELO UNIVERSO DOS CONTOS Maria Teresa Meireles

Biblioteca 1º Andar Auditório

O QUE PENSA A MINHA SOMBRA José Antonio Portillo

Museu Jorge Vieira

ORQUESTRA DE PALAVRAS – LEITURA SENSORIAL E INTELIGÊNCIA CRIATIVA Paulo Condessa

Casa da Rua do Touro Sala 1 (Sala dupla)

PALAVRAS NA RUA Piratas de Alexandria

Pax Júlia Teatro Municipal Sala Estúdio

TEAR DE CONTOS – OFICINA DE NARRAÇÃO Ana Garcia Castellano

Pax Julia Teatro Municipal Sala Estúdio

VIAJAR COM AS HISTÓRIAS Maria Molina

Casa da Rua do Touro Sala 2 13


IX Encontro de Aprendizes do Contar

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

∫ ESTAFETA DE CONTOS

∫ PROGRAMA

17 DE SETEMBRO

ESTAFETA DE CONTOS “Noite dos contadores andarilhos“

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

LOCAL:

10.00H

∫ “A CASA DA ÁRVORE” ∫ Margarida Botelho Sessão para grupos escolares.

A Praça

10.00H

∫ “CONTOS DO MUNDO” ∫ Piratas de Alexandria Sessão para grupos escolares.

A Praça

10.00H

∫ “RECOLECTORES DE PALAVRAS” ∫ Miguel Horta Atelier para grupos escolares.

A Casa

10.00H

∫ “ERA UMA VEZ“ ∫ Jorge Serafim Sessão para grupos escolares.

A Igreja

10.30H

∫ “O HOSPITAL É UM LIVRO ILUSTRADO” ∫ Paula Moita e Rita Alves Sessão para grupos escolares.

A Praça

10.30H

∫ “HISTÓRIAS DE PAPEL” ∫ Joaquim Cunha Sessão para grupos escolares.

A Praça

11.00H

∫ “A CASA DA ÁRVORE” ∫ Margarida Botelho Sessão para grupos escolares.

A Praça

11.00H

∫ “CONTOS DO MUNDO” ∫ Piratas de Alexandria Sessão para grupos escolares.

A Praça

18.00H

∫ INAUGURAÇÃO DA FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

A Praça

18.30H

∫ “GIGABOMBOS DO IMAGINÁRIO” ∫ Associação Cultural do Imaginário Animação de rua.

A Praça

Todos os anos é assim: um a um, uma a uma, contadores e contadoras andarilhos inscrevem-se para contar. Chega a noite e com ela a hora de soltar asas e, muitas vezes, pela primeira vez, contar para adultos. Desde 1999 que estas noites ajudam a revelar muitos companheiros e companheiras que asseguram diariamente os serviços de infância das suas bibliotecas municipais, escolares e até associações e que participam – também este ano – na estafeta de contos. É nesta noite que começa a estafeta dos contos e que durará mais de três meses percorrendo o país de Norte a Sul. Agora que os contos estão preparados e definidas as regras, é deixar fluir a voz e o gesto, partilhando o conto com quem está também ali solidário, emprestando ouvidos e olhar.

O ponto de encontro será no dia 20 de Setembro às 23.00h Noite dos Contadores Andarilhos e Lançamento da Estafeta de Contos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja

14

15


FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

∫ PROGRAMA

∫ PROGRAMA

17 DE SETEMBRO

18 DE SETEMBRO

LOCAL:

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

LOCAL:

10.00H

∫ “A CASA DA ÁRVORE” ∫ Margarida Botelho Sessão para grupos escolares.

A Praça

10.00H

∫ “CONTOS DO MUNDO” ∫ Piratas de Alexandria Sessão para grupos escolares.

A Praça

10.00H

∫ “RECOLECTORES DE PALAVRAS” ∫ Miguel Horta Atelier para grupos escolares.

A Casa

10.00H

∫ “S’TORIA, S’TORIA” ∫ Horácio Santos Sessão de narração para grupos escolares.

A Igreja

10.30H

∫ “HISTÓRIAS DE PAPEL” ∫ Joaquim Cunha Sessão para grupos escolares.

A Praça

11.00H

∫ “A CASA DA ÁRVORE” ∫ Margarida Botelho Sessão para grupos escolares.

A Praça

11.00H

∫ “CONTOS DO MUNDO” ∫ Piratas de Alexandria Sessão para grupos escolares.

A Praça

11.00H

∫ “ERA UMA VEZ” ∫ Jorge Serafim Sessão para grupos escolares.

A Igreja

18.00H

∫ “O HOSPITAL É UM LIVRO ILUSTRADO” ∫ Paula Moita e Rita Alves Sessão para pais e filhos.

A Praça

18.30H

∫ “OUTRA MANEIRA DE CONTAR HISTÓRIAS” ∫ Pelo Festival Animatu Ciclo de cinema de animação digital.

A Casa

18.30H

∫ “OUTRA MANEIRA DE CONTAR HISTÓRIAS” ∫ Pelo Festival Animatu Ciclo de cinema de animação digital.

A Casa

21.00H

∫ “ACONTECE EM PORTUGUÊS” ∫ Carlos Pinto Coelho à conversa com… Gonçalo M. Tavares, Ana Miranda, Nicolau Santos

A Igreja

∫ “A CASA DA ÁRVORE” ∫ Margarida Botelho Sessão para pais e filhos.

A Praça

∫ “CONTOS DO MUNDO” ∫ Piratas de Alexandria Sessão para pais e filhos.

A Praça

∫ “CANTOS DA LÍNGUA. EM CADA CANTO, AS PALAVRAS E AS MÚSICAS DE UMA LÍNGUA…” ∫ Pelo grupo Trigo Limpo, Teatro ACERT

A Igreja

21.00H

21.30H

22.30H

ERA UMA VEZ NAS EB2,3 14.30H

∫ “ERA UMA VEZ NAS EB2,3” ∫ Carlos Moreira Sessões de narração.

EB2,3

OFICINAS DE FORMAÇÃO CONTINUADA

16

14.30H

∫ “TEAR DE CONTOS” ∫ Ana Garcia Castellano Oficina de narração.

Casa da Cultura Auditório

14.30H

∫ “LER, ESCREVER E DE REPENTE APRENDER” ∫ Stela Maris de Rezende Oficina de Leitura, Escrita e Interpretação.

A Biblioteca

17


FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

∫ PROGRAMA

∫ PROGRAMA

18 DE SETEMBRO

19 DE SETEMBRO

LOCAL:

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

LOCAL:

10.00H

∫ “A CASA DA ÁRVORE” ∫ Margarida Botelho Sessão para grupos escolares.

A Praça

10.00H

∫ “CONTOS DO MUNDO” ∫ Piratas de Alexandria Sessão para grupos escolares.

A Praça

18.30H

∫ “OS PAPA LIVROS” ∫ Clube de leitura de pais e filhos da BMBEJA Sessão assistida para pais e filhos.

A Praça

21.00H

∫ “CONVERSAS À VOLTA DOS LIVROS” ∫ Com Lídia Jorge

A Igreja

21.30H

∫ “CONTOS DO MUNDO” ∫ Piratas de Alexandria Sessão para pais e filhos.

A Praça

10.00H

∫ “RECOLECTORES DE PALAVRAS” ∫ Miguel Horta Atelier para grupos escolares.

A Casa

22.15H

∫ “ANTOLOGIA” ∫ Espectáculo de Marionetas pela Companhia Jordi Bertran – Catalunha

A Igreja

10.00H

∫ “ERA UMA VEZ” ∫ António Fontinha Sessão de narração para grupos escolares.

A Igreja

10.00H

∫ “TAPETES QUE CONTAM HISTÓRIAS” ∫ Trimagisto Sessão para grupos de pré-escolar.

A Casa

10.30H

∫ “HISTÓRIAS DE PAPEL” ∫ Joaquim Cunha Sessão para grupos escolares.

A Praça

11.00H

∫ “A CASA DA ÁRVORE” ∫ Margarida Botelho Sessão para grupos escolares.

A Praça

11.00H

∫ “CONTOS DO MUNDO” ∫ Piratas de Alexandria Sessão para grupos escolares.

A Praça

11.00H

∫ “S’TORIA, S’TÓRIA” ∫ Horácio Santos Sessão de narração para grupos escolares.

A Igreja

11.00H

∫ “TAPETES QUE CONTAM HISTÓRIAS” ∫ Trimagisto Sessão para grupos de pré-escolar.

A Casa

ERA UMA VEZ NAS EB2,3 14.30H

14.30H

∫ “ERA UMA VEZ NAS EB2,3” ∫ Carlos Moreira Sessões de narração.

EB2,3

“ERA UMA VEZ NAS EB2,3” ∫ Horácio Santos Sessões de narração.

EB2,3

OFICINAS DE FORMAÇÃO CONTINUADA 14.30H

14.30H

15.00H

18

∫ “TEAR DE CONTOS” ∫ Ana Garcia Castellano Oficina de narração.

Casa da Cultura Auditório

∫ “LER, ESCREVER E DE REPENTE APRENDER” ∫ Stela Maris de Rezende Oficina de Leitura, Escrita e Interpretação.

A Biblioteca

∫ “ESTIMULAR LA LECTURA: LAS POSIBILIDADES DEL MATERIAL DE LECTURA FÁCIL” ∫ Eugènia Salvador (Associació Lectura Fàcil).

Casa da Cultura Bedeteca

19


FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

∫ PROGRAMA

∫ PROGRAMA

19 DE SETEMBRO

19 DE SETEMBRO

LOCAL: 14.30H

∫ “TAPETES QUE CONTAM HISTÓRIAS” ∫ Trimagisto Sessão para pais e filhos.

A Casa

18.00H

∫ “O HOSPITAL É UM LIVRO ILUSTRADO” ∫ Paula Moita e Rita Alves Sessão para pais e filhos.

A Praça

∫ “MARICUELA” ∫ Maria Molina Sessão para pais e filhos.

A Igreja

∫ “OUTRA MANEIRA DE CONTAR HISTÓRIAS” ∫ Pelo Festival Animatu Ciclo de cinema de animação digital.

A Casa

18.30H

∫ “MOMENTUS MUSICAIS” ∫ Conservatório Regional do Baixo Alentejo

A Praça

21.30H

∫ “ERA UMA VEZ” ∫ António Fontinha Sessão de narração para pais e filhos.

A Casa

21.30H

∫ “VOZES DO IMAGINÁRIO”. ∫ Associação Cultural do Imaginário 15 vozes e muita polifonia.

A Igreja

18.00H

18.30H

CONTOS EM LÍNGUAS VÁRIAS NAS SECUNDÁRIAS

LOCAL:

10.00H

∫ “O QUE PENSA A MINHA SOMBRA” ∫ José Antonio Portillo Atelier de fotografia, expressão plástica e leitura para grupos escolares

Museu Jorge Vieira

14.30H

∫ “O QUE PENSA A MINHA SOMBRA” ∫ José Antonio Portillo Atelier de fotografia, expressão plástica e leitura para grupos escolares

Museu Jorge Vieira

OFICINAS DE FORMAÇÃO CONTINUADA 14.30H

∫ “TEAR DE CONTOS” ∫ Ana Garcia Castellano Oficina de narração.

Casa da Cultura Auditório

14.30H

∫ “LER, ESCREVER E DE REPENTE, APRENDER” ∫ Stela Maris de Rezende Oficina de Leitura, Escrita e Interpretação.

A Biblioteca

15.00H

∫ “ESTIMULAR LA LECTURA: LAS POSIBILIDADES DEL MATERIAL DE LECTURA FÁCIL” ∫ Eugènia Salvador (Associació Lectura Fàcil).

Casa da Cultura Bedeteca

NA BIBLIOTECA ERA UMA VEZ NAS EB2,3 14.30H

∫ “ERA UMA VEZ NAS EB2,3” ∫ Horácio Santos Sessão de narração.

EB2,3

14.30H

∫ “ERA UMA VEZ NAS EB2,3” ∫ Carlos Moreira Sessões de narração.

EB2,3

14.30H

20

∫ “ERA UMA VEZ NAS EB2,3” ∫ António Fontinha Sessões de narração.

18.00H

∫ ABERTURA DO CENTRO DO LIVRO INFANTIL

A Biblioteca

21.30H

∫ “EM HOMENAGEM A NATÉRCIA ROCHA” ∫ António Torrado e Rui Marques Veloso

A Biblioteca

(mesa moderada por Maria do Sameiro Pedro)

EB2,3

Apresentação do documentário sobre a autora.

21


FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

∫ PROGRAMA

∫ PROGRAMA

20 DE SETEMBRO

20 DE SETEMBRO

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

LOCAL:

8.15H

∫ “ERA UMA VEZ” ∫ António Fontinha Sessão de narração para grupos escolares.

A Igreja

11.00H

∫ “CONTOS DO MUNDO” ∫ Piratas de Alexandria Sessão para grupos escolares.

A Praça

10.00H

∫ “A CASA DA ÁRVORE” ∫ Margarida Botelho Sessão para grupos escolares.

A Praça

11.00H

∫ “TAPETES QUE CONTAM HISTÓRIAS“ ∫ Trimagisto Sessão para grupos de pré-escolar.

A Casa

10.00H

∫ “NUM PISCAR DE OLHOS” ∫ Thomas Bakk Sessão de narração para grupos escolares.

A Igreja

14.30H

∫ “TAPETES QUE CONTAM HISTÓRIAS“ ∫ Trimagisto Sessão para grupos de pré-escolar.

A Casa

10.00H

∫ “ERA UMA VEZ” ∫ Ângelo Torres Sessão de narração para grupos escolares.

A Casa

18.30H

∫ “NUM PISCAR DE OLHOS“ ∫ Thomas Bakk Sessão de narração para pais e filhos.

A Igreja

10.00H

∫ “RECOLECTORES DE PALAVRAS” ∫ Miguel Horta Atelier para grupos escolares.

A Casa

18.30H

∫ “MOMENTUS MUSICAIS” ∫ Conservatório Regional do Baixo Alentejo.

A Praça

10.00H

∫ “CONTOS DO MUNDO” ∫ Piratas de Alexandria Sessão para grupos escolares.

A Praça

19.00H

∫ “CONTOS DAS OQOINHAS” ∫ Eva Mejuto e Raquel Méndez Sessão para pais e filhos.

A Casa

10.00H

∫ “TAPETES QUE CONTAM HISTÓRIAS” ∫ Trimagisto Sessão para grupos de pré-escolar.

A Casa

21.00H

∫ “CONTOS MÁGICOS COM BALÕES” ∫ Diego Calavia Sessão de narração com magia e balões.

A Igreja

10.00H

∫ “O HOSPITAL É UM LIVRO ILUSTRADO” ∫ Paula Moita e Rita Alves Sessão para grupos escolares.

A Praça

21.30H

A Casa

10.30H

∫ “HISTÓRIAS DE PAPEL” ∫ Joaquim Cunha Sessão para grupos escolares.

A Praça

∫ “OUTRA MANEIRA DE CONTAR HISTÓRIAS” ∫ Pelo Festival Animatu Ciclo de cinema de animação digital.

21.30H

A Praça

∫ “A CASA DA ÁRVORE” ∫ Margarida Botelho Sessão para grupos escolares.

A Praça

∫ “CONTOS DO MUNDO” ∫ Piratas de Alexandria Sessão para pais e filhos.

21.00H

∫ “CONTOS MÁGICOS COM BALÕES” ∫ Diego Calavia

A Igreja

22.00H

∫ NOITE DOS CONTADORES ANDARILHOS E LANÇAMENTO DA ESTAFETA DE CONTOS

A Igreja

11.00H

22

LOCAL:

23


FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

∫ PROGRAMA

∫ PROGRAMA

20 DE SETEMBRO

20 DE SETEMBRO

LOCAL: 24.00H

∫ “SALADA DE TRUTAS” ∫ Aparição de Paulo Condessa e Nuno Moura, O COPO (poesia de entretenimento científico).

A Igreja

ERA UMA VEZ NAS EB2,3 10.00H

∫ “ERA UMA VEZ NAS EB2,3” ∫ Maria Molina Sessão de Narração.

EB2,3

11.35H

∫ “ERA UMA VEZ NAS EB2,3” ∫ Maria Molina Sessão de Narração.

EB2,3

14.30H

∫“ERA UMA VEZ NAS EB2,3” ∫ António Fontinha Sessão de Narração.

EB2,3

14.30H

∫ “ERA UMA VEZ NAS EB2,3” ∫ Ângelo Torres Sessão de narração.

EB2,3

14.30H

∫ “ERA UMA VEZ NAS EB2,3” ∫ Thomas Bakk Sessão de Narração.

EB2,3

OFICINAS DE FORMAÇÃO CONTINUADA 15.00H

24

∫ “CONTOS EM LÍNGUAS VÁRIAS NAS SECUNDÁRIAS” ∫ Colectivo Fábula Sessão de narração nas escolas secundárias

Escolas secundárias

10.00H

∫ “O QUE PENSA A MINHA SOMBRA” ∫ José Antonio Portillo Atelier de fotografia, expressão plástica e leitura para grupos escolares

Museu Jorge Vieira

14.30H

∫ “O QUE PENSA A MINHA SOMBRA” ∫ José Antonio Portillo Atelier de fotografia, expressão plástica e leitura para grupos escolares.

Museu Jorge Vieira

Casa da Cultura Bedeteca

OFICINAS PARA DOCENTES DO CONCELHO – AGRUPAMENTOS DE ESCOLAS 17.30H

∫ “A ANIMAÇÃO DA LEITURA E DA ESCRITA. JOGANDO COM A COMPREENSÃO LEITORA” ∫ Carles Garcia Domingo Oficina de carácter formativo para os docentes dos Agrupamentos de Escolas

Sede do Agrupamento

17.30H

∫ “O IMAGINÁRIO DAS HISTÓRIAS E CARTAS – MUNDI – UMA VIAGEM PELO UNIVERSO DOS CONTOS” ∫ Maria Teresa Meireles Oficina de carácter formativo para os docentes dos Agrupamentos de Escolas.

Sede do Agrupamento

17.30H

∫ “1001 PERSONAGENS À PROCURA DE 1 LEITOR” ∫ Maria Emília Traça Oficina de carácter formativo para os docentes dos Agrupamentos de Escolas

Sede do Agrupamento

CONTOS EM LÍNGUAS VÁRIAS NAS SECUNDÁRIAS 10.00H

∫ “ESTIMULAR LA LECTURA: LAS POSIBILIDADES DEL MATERIAL DE LECTURA FÀCIL” ∫ Eugènia Salvador (Associació Lectura Fàcil).

LOCAL:

NA BIBLIOTECA 18.30H

∫ “O CANTE DOS CONTOS” ∫ Quando a leitura em voz alta une a Biblioteca à Praça. Um grupo coral de 200 pessoas no qual você pode ser o 201, 202, 203… Venha cantar e contar connosco… nós contamos consigo.

Ponto de encontro na Biblioteca

25


FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

∫ PROGRAMA

∫ PROGRAMA

21 DE SETEMBRO

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

LOCAL:

LOCAL:

10.00H

∫ “A CASA DA ÁRVORE” ∫ Margarida Botelho Sessão para grupos escolares.

A Praça

14.30H

∫ “TAPETES QUE CONTAM HISTÓRIAS” ∫ Trimagisto Sessão para grupos de pré-escolar.

A Casa

10.00H

∫ “O HOSPITAL É UM LIVRO ILUSTRADO” ∫ Paula Moita e Rita Alves Sessão para grupos escolares.

A Praça

18.34H

A Igreja

10.00H

∫ “CONTOS DO MUNDO” ∫ Piratas de Alexandria Sessão para grupos escolares.

A Praça

∫ “O LUGAR ONDE MORAM AS PALAVRAS” ∫ Diálogos entre escritas de Portugal e Brasil: “Uma casa faz-se por dentro“por João Pedro Mésseder e “Os encantadores de pássaros” por Stela Maris de Rezende.

18.30H

A Praça

∫ “TAPETES QUE CONTAM HISTÓRIAS” ∫ Trimagisto Sessão para grupos de pré-escolar.

A Casa

∫ “MOMENTUS MUSICAIS” ∫ Conservatório Regional do Baixo Alentejo.

18.30H

A Casa

∫ “RECOLECTORES DE PALAVRAS” ∫ Miguel Horta Atelier para grupos escolares.

A Casa

∫ “CONTOS DA TILINHA” ∫ Otília Magalhães Sessão para pais e filhos.

18.30H

A Praça

∫ “NUM PISCAR DE OLHOS” ∫ Thomas Bakk Sessão de narração para grupos escolares.

A Igreja

∫ “POEMAS PINTADOS” ∫ Miguel Horta Sessão para pais e filhos.

18.30H

A Praça

∫ “ERA UMA VEZ” ∫ Patrícia Pereira Sessão de narração para grupos escolares.

A Igreja

∫ “HISTÓRIAS DE PAPEL” ∫ Joaquim Cunha Sessão para pais e filhos.

21.00H

A Praça

∫ “ERA UMA VEZ” ∫ Sónia Gameiro Sessão de narração para grupos escolares.

A Casa

∫ “AO SOM DO PANDEIRO – APONTAMENTOS DE CORDEL“ ∫ Thomas Bakk

21.30H

A Casa

11.00H

∫ “A CASA DA ÁRVORE” ∫ Margarida Botelho Sessão para grupos escolares.

A Praça

∫ “OUTRA MANEIRA DE CONTAR HISTÓRIAS” ∫ Pelo Festival Animatu Ciclo de cinema de animação digital.

11.00H

∫ “TAPETES QUE CONTAM HISTÓRIAS” ∫ Trimagisto Sessão para grupos de pré-escolar.

A Casa

21.30H

∫ “ERA UMA VEZ” ∫ Jorge Serafim Sessão para pais e filhos.

A Casa

10.00H

10.00H

10.00H

11.00H

11.00H

26

21 DE SETEMBRO

27


FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

∫ PROGRAMA

∫ PROGRAMA

21 DE SETEMBRO

ERA UMA VEZ NAS EB2,3

22 DE SETEMBRO

LOCAL:

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

LOCAL:

10.00H

∫ “ERA UMA VEZ NAS EB2,3” ∫ Ângelo Torres Sessão de narração.

EB2,3

10.30H

∫ “RECOLECTORES DE PALAVRAS” ∫ Miguel Horta Atelier para pais e filhos.

A Casa

14.30H

∫ “ERA UMA VEZ NAS EB2,3” ∫ Ângelo Torres Sessão de narração.

EB2,3

10.30H

∫ “A CASA DA ÁRVORE” ∫ Margarida Botelho Sessão para pais e filhos.

A Praça

14.30H

∫ “ERA UMA VEZ NAS EB2,3” ∫ Patrícia Pereira Sessão de narração.

CERCIBEJA

11.00H

∫ “PASSACALLES” ∫ Colectivo Fábula Animação de rua.

Portas de Mértola

17.00H

∫ “O HOSPITAL É UM LIVRO ILUSTRADO” ∫ Paula Moita e Rita Alves Sessão para pais e filhos.

A Praça

17.30H

∫ “HISTÓRIAS DE PAPEL” ∫ Joaquim Cunha Sessão para pais e filhos.

A Praça

18.00H

∫ “ERA UMA VEZ” ∫ Patrícia Pereira Sessão de narração para pais e filhos.

A Praça

18.00H

∫ “CONTOS MÁGICOS COM BALÕES” ∫ Diego Calavia Sessão de narração para pais e filhos.

A Praça

18.35H

∫ “CONTAR, OUVIR E URDIR AS TRAMAS SIMBÓLICAS DOS CONTOS” ∫ Francisco Vaz da Silva Conferência

A Igreja

18.30H

∫ “TAPETES QUE CONTAM HISTÓRIAS” ∫ Trimagisto Sessão para pais e filhos.

A Casa

CONTOS EM LÍNGUAS VÁRIAS NAS SECUNDÁRIAS 10.00H

10.00H

14.30H

∫ “CONTOS EM LÍNGUAS VÁRIAS NAS SECUNDÁRIAS” ∫ Carolina Rueda Sessão de narração nas escolas secundárias

Escolas Secundárias

∫ “CONTOS EM LÍNGUAS VÁRIAS NAS SECUNDÁRIAS” ∫ Colectivo Fábula Sessão de narração nas escolas secundárias

Escolas Secundárias

∫ “CONTOS EM LÍNGUAS VÁRIAS NAS SECUNDÁRIAS” ∫ Thomas Bakk Sessão de narração nas escolas secundárias

Escolas Secundárias

FESTIVAL DE NARRAÇÃO ORAL

28

21.33H

∫ COLECTIVO FÁBULA – Espanha

A Igreja

22.12H

∫ MARIA MOLINA – Espanha

A Igreja

23.52H

∫ ÂNGELO TORRES – Portugal

A Igreja

00.32H

∫ CAROLINA RUEDA – Colômbia

A Igreja

29


FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

∫ PROGRAMA

∫ PROGRAMA

22 DE SETEMBRO

23 DE SETEMBRO LOCAL:

21.30H

∫ “OUTRA MANEIRA DE CONTAR HISTÓRIAS” ∫ Pelo Festival Animatu Ciclo de cinema de animação digital.

A Casa

LOCAL: 17.00H

∫ “TÚU! TÚU!” ∫ Agora Teatro Sessão para bebés.

A Casa

17.00H

∫ “OUTRA MANEIRA DE CONTAR HISTÓRIAS” ∫ Pelo Festival Animatu Ciclo de cinema de animação digital.

A Casa

17.00H

∫ “CONTOS DO MUNDO” ∫ Piratas de Alexandria Sessão para pais e filhos.

A Praça

17.00H

∫ “POEMAS PINTADOS” ∫ Miguel Horta Sessão para pais e filhos.

A Casa

17.30H

∫ “O HOSPITAL É UM LIVRO ILUSTRADO” ∫ Paula Moita e Rita Alves Sessão para pais e filhos.

A Praça

18.00H

∫ “OUTRA MANEIRA DE CONTAR HISTÓRIAS” ∫ Pelo Festival Animatu Ciclo de cinema de animação digital.

A Casa

18.30H

∫ “MOMENTUS MUSICAIS” ∫ Conservatório Regional do Baixo Alentejo.

A Praça

19.00H

∫ “PASSACALLES” ∫ Colectivo Fábula Animação de rua. Encerramento das actividades na Praça.

A Praça

21.30H

∫ “LA BALSA DE PIEDRA” ∫ A partir da obra Jangada de Pedra de José Saramago – co-produção grupo de teatro Lendias de Encantar, grupo de teatro D´Dos e Câmara Municipal de Beja.

Pax Julia Teatro Municipal

FESTIVAL DE NARRAÇÃO ORAL 21.31H

∫ JORGE SERAFIM – Portugal

A Igreja

22.33H

∫ PATRÍCIA ORR E LUÍS CARMELO Argentina e Portugal

A Igreja

23.29H

∫ ANA GARCIA CASTELLANO – Espanha

A Igreja

00.30H

∫ COMPLETAS DE LEITURA ∫ Pelos narradores presentes no encontro

A Igreja

23 DE SETEMBRO FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA 10.00H

30

∫ “RECOLECTORES DE PALAVRAS” ∫ Miguel Horta Atelier para pais e filhos.

A Casa

10.00H

∫ “ERA UMA VEZ” ∫ Patrícia Pereira Sessão para pais e filhos.

A Praça

11.00H

∫ “A CASA DA ÁRVORE” ∫ Margarida Botelho Sessão para pais e filhos.

A Praça

11.00H

∫ “TÚU! TÚU!” ∫ Agora Teatro Sessão para bebés.

A Casa

11.00H

∫ “CONTOS DO MUNDO” ∫ Piratas de Alexandria Sessão para pais e filhos.

A Praça

31


FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

∫ LIVREIROS

∫ LIVREIROS

LIVRARIA LUPYNAND

HISTÓRIAS COM BICHO

É das mais antigas livrarias da cidade e tem estado presente, desde sempre nas Palavras Andarilhas. Fica em Beja, ali mesmo ao virar da esquina. Rua de Mértola, 89 7800 - 475 Beja Tel.: 284 324 112.

Livros dos 0 aos 200 anos

É o nome de um projecto de venda de produtos e serviços para a promoção da leitura. Apostando em livros de qualidade e desenvolvendo uma estratégia de promoção de autores do mundo lusófono, este projecto pretende contribuir para a qualificação, diversificação e dinamização dos acervos para crianças e jovens de qualquer biblioteca, quer pelas novidades editoriais que traz ao mercado português, quer pela criação de materiais de suporte ao trabalho das mesmas. Outra das suas áreas de intervenção será a formação de mediadores.

A nossa livraria é uma casa com porta aberta a todos os leitores. Fica perto de uma lagoa, tem um quintal enorme onde crescem cogumelos todos os anos. Neste sítio moram flores de todas as “raças” e as árvores contam histórias diferentes ao longo das estações do ano. Daqui vemos um céu imenso cheio de nuvens que se transformam a cada segundo, um castelo, o mar, o monte... Daqui conseguimos ouvir as histórias que acontecem para lá da linha do horizonte. Esta nossa morada é a casa dos livros, dos contos, dos barulhos, do silêncio das palavras escritas e das histórias que se lêem e contam com os cinco sentidos. Aqui não recusamos uma boa conversa, um conto novo ou um bom livro velho. Para nós é importante criar um tempo de ouvir, num mundo surdo onde tudo passa a correr.

LIVROS DA RIA FORMOSA

www.obichinhodeconto.pt Escola Primária dos Casais Brancos - Óbidos

LETRAS & LEGENDAS

A livraria ambulante Livros da Ria Formosa, nasceu em 1999 sediada na Igrejinha, concelho de Arraiolos. Com o intuito de levar os livros para fora de portas, invadimos, com as nossas feiras, escolas, hospitais, ruas e praças do Sul. Aos poucos vamo-nos fixando. Hoje podem visitar-nos em Arraiolos, na Praça da República e, desde Outubro do ano passado, em Lagos, na rua D. Vasco da Gama. “

PÁGINAS À MARGEM Há um lugar em Beja onde à volta de um bom vinho se podem ler muitas páginas de Pessoa, Al Berto ou Mia Couto. Onde um chá gelado pode acompanhar uma sessão de poesia ou contos, um som de viola bem ritmado. Onde o sabor de um fondu de Chocolate se confunde com o gosto das palavras de Luísa Ducla Soares, Álvaro Magalhães ou António Torrado. È um lugar quente e tem o gosto dos projectos muito sonhados.

O LUGAR DO AUTOR Será um stand onde poderá conversar com o seu autor favorito, pedir um autografo. Veja a programação deste stand na sua pasta.

32

33


FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

∫ OUTROS PROJECTOS

∫ OUTROS PROJECTOS

BRINQUEDOS QUE CONTAM HISTÓRIAS

CABECINHAS VOADORAS

Biblioteca Municipal de Tábua

Com o objectivo de despertar a memória individual e colectiva, este projecto, desenvolvido pela Biblioteca Municipal, permitiu mostrar a singularidade destes brinquedos reforçando a sua componente cultural, mas sobretudo, reencontrar as histórias e os modos de fazer os brinquedos, que ao longo dos tempos se inscreveram na vida e nos afectos de muitas gerações. “Brinquedos que contam histórias“ foi também uma porta aberta para páginas e páginas de muitos livros e leituras, oferecendo a quem o visitou a possibilidade de ampliar o seu universo de leituras e descobrir, nos livros, como estes objectos marcaram as memórias, os afectos e a obra de tantos escritores. No pequeno apontamento que chega agora a Beja, poderemos encontrar a poesia de Matilde Rosa Araújo, as guitarras e as bonecas, os brinquedos e segredos que nos seus livros, aquecem os meninos de pés frios. Poderemos ler Monteiro Lobato e em conversa com Emília - boneca nascida das mãos de Tia Anastácia, feita de trapos, recheio de macela e olhos de retrós - descobrir a filosofia na literatura para a infância. Lendo Colodi, seguiremos as aventuras de Pinóquio e entrando na oficina de Gepetto, testemunharemos como os brinquedos de madeira nascem do desejo de amar e ser amado. Poderemos por fim e sempre, regressar a Fernando Pessoa e aquela tarde, em que “graves, como convém”, um menino Deus e um Poeta jogavam às cinco pedrinhas.

Não sabíamos bem como, mas queríamos muito, dar visibilidade ao trabalho discreto da Xandi e das bonecas que delicadamente lhe vão saindo das mãos e que conhecemos nas muitas sessões do Clube dos Papa Livros, onde esta mãe e os seus dois filhos participam desde o primeiro ano. No seu blog Xandi diz : “tenho 41 anos, sou casada, tenho 3 filhos e uma experiência de 20 anos de trabalho em diversas funções: Educadora de Infância, Professora do Ensino Superior, Coordenadora do Ensino Recorrente, Equipa de Intervenção Precoce, Professora de Iniciação à dança e ao movimento, etc... Tenho investido ao longo da minha vida na minha formação e nas minhas paixões: os meus filhos e a arte.” Cabecinhas Voadoras será o nome deste stand, também apadrinhado pelos “Papa Livros”, onde as bonecas são o ponto de chegada ou de partida para os textos, as histórias e os livros que aqui poderemos ler ou inventar. cabecinhasvoadoras.blogspot.com

Era uma vez... um sonho NOTA BIOGRÁFICA Um sonho de linhas e de trapos que se tornou real e que mora hoje na Cruz-Quebrada numa casinha cor-de-rosa, bem perto do mar. Rodeada de cor, texturas e histórias, Julieta cuida, mima e cria os seus filhotes de trapo. Todos os dias são uma aventura onde não falta linha nem histórias para contar. Julieta é sem dúvida uma tecedeira de sonho que à sua maneira vai colorindo e costurando um mundo melhor. Pode obter mais informação em: www.eraumavezumsonho.com

34

35


FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

FEIRA DO LIVRO E DA LEITURA

∫ OUTROS PROJECTOS

∫ OUTROS PROJECTOS

Plano Nacional de Leitura

Uma CASA, todas as LEITURAS

O Plano Nacional de Leitura tem como objectivo central elevar os níveis de literacia dos portugueses e colocar o país a par dos nossos parceiros europeus. É uma iniciativa do Governo, da responsabilidade do Ministério da Educação, em articulação com o Ministério da Cultura e o Gabinete do Ministro dos Assuntos Parlamentares, sendo assumido como uma prioridade política. Destina-se a criar condições para que os portugueses possam alcançar níveis de leitura em que se sintam plenamente aptos a lidar com a palavra escrita, em qualquer circunstância da vida, possam interpretar a informação disponibilizada pela comunicação social, aceder aos conhecimentos da Ciência e desfrutar as grandes obras da Literatura.

Como contraponto à PRAÇA, quisemos falar da Casa como um lugar onde a leitura pode acontecer. Esta casa tem muitos quartos, mais do que os quartos da lua. Nela vão morar muitas formas de olhar e ler. A povoar esta casa de cores, formas, texturas e cheiros, estarão as ilustrações de Teresa Lima, Madalena Matoso, Bernardo Carvalho, Marta Torrão, Ana Ventura, Rachel Caiano, Paulo Galindro, Mafalda Milhões, Pedro Pinto, Pedro Gonçalves, Jorge Pereira, Carla Nazareth, Catarina França, Joana Quental, Marina Palácio, Danuta Wojciechowska, Carolle Purnelle, Alberto Péssimo, Fernanda Fragateiro, Maria Keil, Fátima Afonso, Helena Major, André Letria, Gémeo Luís, João Caetano, João Vaz de Carvalho, José Miguel Ribeiro.

PROJECTO GULBENKIAN CASA DA LEITURA A Casa da Leitura, é uma iniciativa da responsabilidade do Serviço de Educação e Bolsas, da Fundação Calouste Gulbenkian. Nos seus distintos níveis de leitura, oferece não apenas a recensão de mais de 750 títulos de literatura para a infância e juventude, organizados segundo faixas etárias e temas, com actualização periódica semanal, como desenvolve temas, biografias e bibliografias. Tudo dirigido preferencialmente a mediadores de leitura: pais, educadores, professores, bibliotecários. Em simultâneo, responde às dúvidas mais comuns sugerindo um conjunto de práticas destinadas às famílias e aos mediadores. www.casadaleitura.org

36

37


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

AGORA TEATRO

ANA GARCIA CASTELLANO

NOTA BIOGRÁFICA O AGORA t e a t r o nasceu em Évora, em Setembro de 2005, com o objectivo de criar e produzir espectáculos de teatro de Objectos e Música e fomentar a práticas de oficinas e laboratórios de expressão e criação artística. Constituída por uma pequena equipa de trabalho, a companhia AGORA t e a t r o foi fundada por Bruno Cintra, actor/ manipulador e músico, que, a par de André Penas, também músico, interpreta as produções em repertório. O AGORA t e a t r o têm privilegiado o público infantil nas suas produções teatrais com os espectáculos Túu! Túu! e Uma Grande Árvore, destinados a Creche e Jardim de Infância.

NOTA BIOGRÁFICA Nasceu num Outono em Madrid. Os livros e a palavra deslumbraram-na quando descobriu os prodígios de que eram capazes. Por isso, não pode fazer outra coisa senão contá-los.

TÍTULO DO ESPECTÁCULO: TÚU! TÚU!! Resumo Espectáculo de manipulação de objectos e música para bebés e crianças até aos 3 anos Poemas e paisagens sonoras propõem estimular os sentidos, as sensações, as emoções e a despertar a imaginação das crianças. Aliar a música à manipulação de objectos amplia a criatividade e desperta as capacidades auditivas e visuais. “Túu! Túu!!” espectáculo de teatro de objectos e música… um pano que dança… as borboletas, um flautista e uma música que voa no campo num dia de Primavera… Sons do quotidiano que despertam os sentidos e a serenidade dalim dalão … Uma suave brisa do campo que sussurra perto do teu ouvido. Escuta! AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 23 DE SETEMBRO – 11.00H – “TÚU! TÚU!“pelo Agora Teatro Sessão para bebés Local: Feira do Livro e da Leitura – A Casa

A universidade deu-lhe três coisas: a certeza de não ouviu nenhuma verdade absoluta, o privilégio de fazer bom teatro e uma licenciatura em Direito. Formou-se como atriz na Aula de Teatro da Universidade Autónoma de Madrid. Dario Fo cativou-a com as suas fabulações e Lecoq ensinou-lhe a linguagem do corpo. Quando se apaixona por alguma história ou de alguns autores, saem coisas como o espectáculo Cantos y Cuentos de Don Quijote ou El libro de buen amor, ofício de Trotacuentos. Com eles viajou até ao Festival de Almagro, a Bruxelas, Buenos Aires e a Nova York. É formadora em centros de formação de professores e em outras instituições, como por exº a Universidade de Vic ou o Instituto Cervantes em Bruxelas, a Escola de educadores da Comunidade Autónoma de Madrid ou a Universidade de L´Uela (Congo). Hoje em dia é professora da disciplina de Narração de Contos no curso de Pós Graduação de Promoção da Leitura da Universidade de Castilha-La Mancha e colabora com o Musedu Rainha Sofia em Madrid. Como autora já publicou diversos títulos de narrativa, poesia e teatro para crianças e jovens. TÍTULO DA CONFERÊNCIA: “COMO ME CONTAM OS CONTOS“ Resumo Quando um narrador fala sobre o seu ofício e sobre os contos que lhe dão sentido.

?

23 DE SETEMBRO – 17.00H – “TÚU! TÚU!“ pelo Agora Teatro Sessão para bebés. Local: Feira do Livro e da Leitura – A Casa

38

39


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

ANA GARCIA CASTELLANO

ANA MARGARIDA RAMOS

TÍTULO DA OFICINA: “TEAR DE CONTOS“

NOTA BIOGRÁFICA É Professora Auxiliar no Departamento de Línguas e Culturas da Universidade de Aveiro, onde lecciona disciplinas da área da Literatura Portuguesa e da Literatura para a Infância, e investigadora do Centro de Línguas e Culturas daquela Universidade. Tem apresentado diversas comunicações e conferências em colóquios e congressos em Portugal e no estrangeiro e dinamizado acções de formação. É investigadora da equipa da Rede Temática de Investigação Ibérica “As Literaturas Infantis e Juvenis do Marco Ibérico” e Integra o projecto Gulbenkian – Casa da Leitura (http://www.casadaleitura.org). Publicou, entre outras, as obras Percursos de Leitura na Obra de Sophia (Asa, 2003) e Livros de Palmo e Meio – Reflexões sobre a Literatura para a Infância (Caminho, 2007) assim como diversos artigos em revistas científicas, no âmbito nacional e internacional e em jornais.

Resumo Este 2º nivel del telar de cuentacuentos va dirigido a quienes ya tienen experiencia de contar, y sienten la necesidad de llegar “más hondo”, de explorar más adentro para encontrar suelo firme. Se trata de investigar el “desde dónde se cuenta”, llegar al “nudo” donde se entroncan los sentimientos y la historia y desde ahí, tirar del hilo suavemente, para asomarnos a la ventana del que escucha En este proceso, el cuerpo y la palabra tejerán tapices distintos, con los hilos de las emociones... en un mismo cuento. 1. Trabajo corporal: ¿Cómo se mueven las palabras? Juegos de expresión 2. Desde dónde contamos? De nuestras percepciones al cuento 3. Trabajo sobre los textos elegidos. El punto de vista del cuentacuentos: Trabajaremos distintas versiones de una historia. 4. Trabajo de improvisación y creación A partir de un título. A partir de una imagen AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 17 A 19 DE SETEMBRO – 14.30H – “TEAR DE CONTOS“ Oficina de Narração Local: Casa da Cultura – Auditório 20 DE SETEMBRO – 11.59H – “COMO ME CONTAM OS CONTOS“ Conferência no Encontro de Aprendizes do Contar Local: A Biblioteca. Cave – auditório do encontro 21 DE SETEMBRO – 14.30 – “TEAR DE CONTOS” Oficina de narração no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Pax Júlia – Teatro Municipal. Sala estúdio 22 DE SETEMBRO – 23.29 H – FESTIVAL DE NARRAÇÃO ORAL Local: Feira do livro e da leitura – A Igreja

40

TÍTULO DA CONFERÊNCIA: “INTERACÇÃO IMAGEM – LEITOR: A CONSTRUÇÃO DE SENTIDOS“ Resumo Partindo da ideia de que no livro ilustrado destinado à infância a transmissão da mensagem não é exclusiva (nem privilégio) da linguagem verbal, pretende-se, nesta reflexão, proceder à análise de algumas das principais características e funções da ilustração, partindo de exemplos concretos de trabalhos de ilustradores/criadores portugueses. Mas este estudo não se centrará unicamente nas ilustrações que acompanham o texto, destacando outros elementos paratextuais como o formato, a articulação entre capa e contra-capa, as guardas, os caracteres e a mancha gráfica, entre outros aspectos relevantes. É nossa convicção que a leitura das imagens não só apoia a descodificação do sentido do texto, mas pode interagir com ele, completá-lo, alargar-lhe o sentido e a interpretação. Uma atenção redobrada à componente pictórica dos livros destinados ao público infantil possibilitará a multiplicação de leituras e o diálogo entre linguagens (e artes!) diferentes. ?

41


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

ANA MARGARIDA RAMOS

ANA MIRANDA

TÍTULO DA OFICINA: “O ÁLBUM ILUSTRADO NA FORMAÇÃO DO LEITOR“

NOTA BIOGRÁFICA Ana Miranda nasceu em Fortaleza, Ceará, em 1951, e mudou-se para o Rio de Janeiro aos cinco anos de idade. Em 1959 foi para Brasília, ao encontro de seu pai, engenheiro, que trabalhava na construção da cidade. Em 1969 voltou para o Rio de Janeiro, a fim de prosseguir com os seus estudos de artes. Iniciou a sua vida literária publicando os livros de poesia Anjos e demônios (editora José Olympio/INL, Rio de Janeiro, 1979) e Celebrações do outro (editora Antares, Rio, 1983). É considerada uma das mais importantes escritoras da língua portuguesa.

Resumo No panorama editorial português o álbum narrativo destinado aos primeiros leitores ocupa ainda um peso pouco significativo e parte considerável das publicações que chegam até nós resulta da tradução de obras estrangeiras. Contudo, nos últimos anos, alguns autores e ilustradores começam a explorar, com publicações de qualidade, as potencialidades do género, reivindicando um espaço próprio que a crítica nem sempre lhes reconhece. Pretende-se, nesta oficina, proceder à análise de algumas das publicações mais recentes (dos últimos dois anos) situadas no domínio do álbum, na tentativa de estabelecer rotas de leitura que promovam o reconhecimento do género e apostem na sua qualidade enquanto forma de aproximação precoce à leitura e às artes plásticas.

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 20 DE SETEMBRO – 15.03H – “INTERACÇÃO IMAGEM – LEITOR: A CONSTRUÇÃO DE SENTIDOS“ Conferência no Encontro de Aprendizes do Contar Local: A Biblioteca. Cave – auditório do encontro 21 DE SETEMBRO – 14.30H – “O ÁLBUM ILUSTRADO NA FORMAÇÃO DO LEITOR“ Oficina no Encontro de Aprendizes do Contar Local: A Biblioteca. 2º andar – sala de reuniões

Ana Miranda escreve contos para antologias, artigos para jornais ou revistas, pré-roteiros para cinema, além de trabalhar em edição de originais, pesquisa e organização de publicações, tendo preparado obras de Otto Lara Resende e Vinicius de Morais. Colabora desde 1998 com a revista Caros amigos, e desde agosto de 2004 escreve crônicas no Correio Braziliense. Foi escritora visitante na Universidade de Stanford em 1996, e faz palestras e leituras em universidades (Berkeley, Yale, Darthmouth, Universidade de Roma, etc.) e instituições culturais de diversos países. Entre 1999 e 2003 Ana Miranda representou o Brasil na União Latina, em Roma e Paris. O seu livro Desmundo foi adaptado para cinema, num longa-metragem dirigido por Alain Fresnot. A obra da escritora tem sido matéria de estudos por parte de professo-res, críticos, mestres, recebendo teses e monografias, geralmente ligadas a questões de literatura & historia, Barroco brasileiro, Romantismo, ou pós-modernidade. A sua obra encontra-se registada na Kindlers Literaturlexicon, em verbete escrito pela professora Ana Letícia Kügler, e na Enciclopédia Britânica, edição de 1991. O livro Boca do Inferno foi incluído na lista dos cem maiores romances do século, em língua portuguesa, publicada no caderno Prosa & Verso do Jornal O Globo, em 5 de Setembro de 1998, elaborada por escritores, críticos e intelectuais. Desde 1999 Ana Miranda mora em São Paulo. ?

42

43


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

ANA MIRANDA

ÂNGELO TORRES

Obras da autora: Anjos e demônios, poesia 1979 Celebrações do outro, poesia 1983 Boca do Inferno, romance 1989 O retrato do rei, romance 1991 Sem pecado, romance 1993 A última quimera, romance 1995 Desmundo, romance 1996 Clarice, novela 1996 Amrik, romance 1997

NOTA BIOGRÁFICA Nasceu na Guiné Equatorial e desenvolve a sua actividade na televisão, no cinema e também nos contos. Sobre si diz: -” Vivi a minha vida aos bocados entre Guiné, Espanha, São Tomé e Portugal. Entro nas histórias à procura de retalhos de mim próprio porque os contos populares representam o encontro com uma parte do passado, com a única certeza que me acompanhou no ping pong que foi aquele período a que chamamos infância. Hoje quase tenho a certeza de que é possível caçar Tigres nos rios da Guiné, montar elefantes nos vales de Espanha, construir foguetões em São Tomé e fazer uma criança voar em Cuba. Desde 1994 que tento buscar achas que se foram queimando na fogueira da minha memória, histórias do meu pai, da minha mãe que já tinham sido contadas pela avó da avó da minha avó.

Que seja em segredo, antologia 1998 Noturnos, contos 1999 Caderno de sonhos, diário 2000 Dias & Dias, romance 2002 Deus dará, crônicas 2003 Flor do cerrado: Brasília, memória 2004 Prece a uma aldeia perdida, poesia 2004

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 17 DE SETEMBRO – 21.00H - “ACONTECE EM PORTUGUÊS” – Carlos Pinto Coelho à conversa com Gonçalo M. Tavares, Ana Miranda, Nicolau Santos Local: Feira do Livro e da Leitura - A Igreja

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 20 DE SETEMBRO – 10.00H – “ERA UMA VEZ” Sessão de narração para grupos escolares Local: Feira do Livro e da Leitura -A Casa 20 DE SETEMBRO – 14.30H – “ERA UMA VEZ NAS EB2,3“ Sessão de narração Local: EB2,3 21 DE SETEMBRO – 10.00H – “ERA UMA VEZ NAS EB2,3“ Sessão de Narração Local: EB2,3 21 DE SETEMBRO -14.30H – “ERA UMA VEZ NAS EB2,3“ Sessão de Narração Local: EB2,3 21 DE SETEMBRO -23.52H – FESTIVAL DE NARRAÇÃO ORAL Local: Feira do livro e da leitura – A Igreja

44

45


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

ANTONIO CARLOS CARVALHO

ANTONIO FONTINHA

NOTA BIOGRÁFICA Nasceu em 1947. É pai de cinco filhos e avô de cinco netos. Possui a licenciatura em Ciências Religiosas. Foi jornalista profissional entre 1968 e 2004, nomeadamente nos jornais A Capital e Diário de Notícias. Fez programas de rádio (Culto e Oculto, na Rádio Comercial, e A Biblioteca da minha Vida e Os Grandes Desconhecidos na Antena 2), séries de TV (Portugal é nome Inteiro, na RTP), documentários (sobre Bosch, p. Ex.), foi consultor do falecido programa Acontece (RTP2) desde a primeira emissão até ao fim. Regeu cursos sobre jornalismo e História das Religiões, na Biblioteca-Museu República e Resistência e na rede de bibliotecas que era apoiada pelo respectivo Serviço da Fundação Gulbenkian (até este ser assassinado). Escreveu alguns livros, nomeadamente “Os Judeus do Desterro de Portugal” e “Prisioneiros da Esperança”. Actualmente é tradutor e continua a estudar e a ler – para isso cá estamos...

NOTA BIOGRÁFICA António Fontinha nasceu em Lisboa e viveu em Angola até 1975. Iniciou-se na prática de contar histórias em 1992 e em 1995, rendido aos encantos da narrativa oral, trocou a carreira de actor pela de contador de histórias: “É uma alegria sentir que nos escutam, que no embalo das palavras mergulhamos, partilhando a aventura”. A base do seu repertório são temas da tradição oral portuguesa e, paralelamente à actividade de narrador, tem feito recolha de contos tradicionais por todo o país.

TÍTULO DA CONFERÊNCIA: “DEPOIS DO DILÚVIO, NÓS...” Resumo A narrativa do Dilúvio aparece em muitas tradições orais de povos completamente distantes uns dos outros, como se tivesse sido realmente um desastre universal. Tal como a epopeia de Gilgamesh, a Bíblia refere-se longamente ao que aconteceu antes, durante e depois dessa catástrofe, assinalando que ela marca uma ruptura na História e na Civilização. Para a narrativa bíblica, todos nós somos, hoje, “filhos de Noé”. Convém, então, que tentemos entender o que o texto bíblico nos diz – afinal de contas, mesmo os contos fadas têm várias leituras e significados, como aprendemos há muito. Quem são Noé e os filhos Sem (Shem), Japhet e Cam (Ham)? O que significam os seus nomes? E os seus gestos? E aquela aliança simbolizada pelo arco-íris? E as novas leis que essa humanidade sobrevivente recebe então para iniciar um novo ciclo histórico? Não é preciso ser religioso, ou crente, para se perceber o que está aqui em jogo.

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 19 DE SETEMBRO – 10.00H – “ERA UMA VEZ“ Sessão de narração para grupos escolares Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja 19 DE SETEMBRO – 14.30H – “ERA UMA VEZ NAS EB2,3“ Sessões de narração Local: EB2,3 19 DE SETEMBRO – 21.30H – “ERA UMA VEZ” Sessão de narração para pais e filhos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Casa 20 DE SETEMBRO – 8.15H –“ERA UMA VEZ NAS EB2,3“ Sessão de narração Local: EB2,3 20 DE SETEMBRO – 11.00H – “ERA UMA VEZ“ Sessão de narração para grupos escolares Local: Feira do Livro e da Leitura – A Praça

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 22 DE SETEMBRO – 9.36 H – “DEPOIS DO DILÚVIO, NÓS...” Conferência no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Biblioteca. Cave – auditório do encontro

46

47


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

ANTONIO MENDOZA FILLOLA

En el ámbito de la didáctica específica de la lengua y la literatura, los enfoques cognitivo y receptivo están potenciando los valores formativos que comparte la lectura con las finalidades del aprendizaje y de la educación para el goce estético. Y esa perspectiva, los estudios sobre la formación del lector, especialmente en lo que concierne a las claves didáctica, giran en torno a cómo concienciar al lector de que el texto que lee asume un significado según las competencias del lector. A través de la activación de esas competencias el lector aporta conocimientos y estrategias que le permiten crear y establecer relaciones significativas entre el contenido que presenta el texto y sus propios referentes cognitivos, para comprenderlo y, sobre todo, interpretarlo.

NOTA BIOGRÁFICA Catedrático da disciplina de Didáctica da língua e da literatura na Universitat de Barcelona. Director da equipa de investigação “Formación Receptora y Análisis de Competencias” (FRAC). Obras do autor: • MENDOZA, A. (2004): La Educación Literaria. Bases para la formación de la competencia lecto-literaria. Archidona: Aljibe. • MENDOZA FILLOLA, A. (2001). El intertexto lector. El espacio de encuentro de las aportaciones del texto con las del lector. Cuenca: Universidad de Castilla-La Mancha. • MENDOZA, A. (1998): Tú, lector. Aspectos de la interacción texto-lector. Barcelona. Octaedro. • MENDOZA, A. (2003) (coord.): Didáctica de la lengua y la literatura. “El canon formativo y la educación lecto-literaria”, Madrid. Prentice Hall. Págs.349-378. • MENDOZA, A. y CERRILLO, P. (eds.) (2003): Intertextos. Los componentes del intertexto lector. Publicaciones de la Universidad de Castilla- La Mancha. Cuenca. • MENDOZA FILLOLA, A. (2003): “El desarrollo de la competencia literaria: la lectura y la experiencia lectora de la literatura infantil y juvenil”, en A. M. Ruiz (Coord.) Miscelánea textual y enseñanza de la lengua. Ed. Guadalmena. Sevilla. Pp. 313-338. ISBN- 84-86448-81-6 • MENDOZA y A. DÍAZ-PLAJA (2005): “De l’enseignement de la littérature dans le cadre scolaire espagnol à la formation pour l’éducation littéraire”, en RÈPERES Revista de l’Institut National de Recherches Pédagogiques (INRP – PARIS. France) Nº 32, Monográfico : “ Quel statut pour la littérature à l’école primaire hors de la Communauté francophone? “, Coordiado por C. Tauveron y D. Dubois-Marcoin. • A. MENDOZA (2005): “La educación literaria desde la LIJ,” en M.C. Utanda, P. Cerrillo y J. García Padrino (coords.). Literatura infantil y educación literaria. Publs. Universidad de Castilla-La Mancha. Cuenca. ISBN 84-8427-394-6 dl –CU-094-2005 PP. 35-64. • MENDOZA FILLOLA, A. 2006: “El intertexto lector”, en M. E. García (Coord.) La Educación lingüística y literaria en Secundaria. Materiales para la formación del profesorado. Vol. 2. Consejería de Educación. D.G. de Formación profesional e innovación educativa. Murcia. Pp- 95-120. ISBN- 84-689-6624-X

TÍTULO DA CONFERÊNCIA: “INTERACÇÃO TEXTO - LEITOR: UM DIÁLOGO COGNITIVO“ Resumo En los últimos años, el concepto tradicional de lectura ha sido matizado y analizado desde la perspectiva cognitiva y, especialmente, desde las perspectivas de la teoría de la recepción. La lectura puede ser concebida como un peculiar acto de comunicación, en el que la interacción se desarrolla en el proceso de recepción. La clave de la cooperación y de la interacción está en el encuentro, durante la lectura, de los dos espacios de aportaciones –las del texto y las del lector—; estos espacios son el intertexto de la obra y el intertexto del lector. Esta nueva concepción de la lectura ha llevado a tomar especialmente en cuenta la formación específica del lector. El texto propone el juego/ actividad interactivo, el lector debe jugar esa partida, cuyo premio es la comprensión y la interpretación. El texto propone la interacción – también sus concretas normas – a su destinatario, para que ejerza su ‘apropiación’, su actualización personal de los contenidos que el texto ofrece.

TÍTULO DA OFICINA: “CHAVES INTER TEXTUAIS NA LITERATURA INFANTIL E JUVENIL” Resumo La actividad a desarrollar en esta sesión tiene carácter práctico y participativo. El concepto de referencia a trabajar es el de intertexto (del discurso /obra y del lector) y las relaciones que se establecen entre ellos a través de las actividades cognitivas de reconocimiento y relación que se realizan durante la lectura. En la sesión se realizarán dos tipos de actividades: A) A partir del concepto de intertextualidad, de sus características y modalidades, se realizará el análisis de algunas obras infantiles, para sistematizar los aspectos esenciales de la clave intertextual. B) La observación de la funcionalidad del reconocimiento de esas claves como resultado de la actividad del intertexto lector y como factor de estimulación y guía de la actividad lectora (comprensión e interpretación, integración de referentes culturales, reconocimiento de pautas en el discurso literario, etc). AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 20 DE SETEMBRO – 16.01H – “INTERACÇÃO TEXTO - LEITOR: UM DIÁLOGO COGNITIVO“ Conferência no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Biblioteca. Cave – auditório do encontro 21 DE SETEMBRO – 14.30H – “CHAVES INTER TEXTUAIS NA LITERATURA INFANTIL E JUVENIL” Oficina no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Biblioteca. 1º andar – auditório

9

48

49


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

ANTONIO TORRADO

ASSOCIAÇÃO CULTURAL DO IMAGINÁRIO

NOTA BIOGRÁFICA António Torrado nasceu em Lisboa em 1939. Licenciou-se em Filosofia pela Universidade de Coimbra. Dedicou-se à escrita desde muito novo, tendo começado a publicar aos 18 anos. A sua actividade profissional é diversa: escritor, pedagogo, jornalista, editor, produtor e argumentista para televisão. Tem trabalhado em parceria com Maria Alberta Menéres em diversos livros e programas de televisão. É dramaturgo residente na Companhia de Teatro Comuna em Lisboa. Sendo consensualmente considerado um dos autores mais importantes na literatura infantil portuguesa, possui uma obra bastante extensa e diversificada, que integra textos de raiz popular e tradicional, mas também poesia e sobretudo contos. Reconhece a importância fundamental da literatura infantil enquanto veículo de mensagens, elegendo como valores a promover a liberdade de expressão e o respeito pela diferença.

NOTA BIOGRÁFICA Resumo Associação com uma clara vocação de serviço público que se traduz em diversificadas opções no domínio das artes do espectáculo, procurando contribuir na formação crítica do gosto, componente essencial do desenvolvimento intelectual e na construção de identidade e coesão social.

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 19 DE SETEMBRO – 21.30H – “EM HOMENAGEM A NATÉRCIA ROCHA” Com Rui Marques Veloso (Mesa moderada por Maria do Sameiro Pedro) Local: A Biblioteca

TÍTULO DE ACTIVIDADE: “GIGABOMBOS DO IMAGINÁRIO” Resumo É um projecto de animação de rua que reconstitui um espectáculo inspirado no imaginário das tradicionais festas populares com bombos, gaitas de foles, cabeçudos e gigantones. Gigantones, cabeçudos, bombos e gaitas foram secularmente paisagem plástica e sonora de encontro festivo, celebrando um espaço de prazer estético e artístico, em encontro de gentes enraizado na terra e num tempo longínquo que projecta a nossa identidade e memória. TÍTULO DE ACTIVIDADE: “VOZES DO IMAGINÁRIO” Resumo Vozes do Imaginário são um projecto musical constituído por um conjunto de vozes femininas e três instrumentistas que dão corpo ao vasto reportório das polifonias tradicionais portuguesas. O legado de Michel Giacometti é o elemento de partida para esta revisita à tradição musical portuguesa. Engloba um conjunto de temas que vão desde as polifonias femininas do Minho até às modas de trabalho do Alentejo passando pelas canções de romaria das Beiras. A música de José Afonso é também elemento integrante do repertório deste projecto. A inclusão de sonoridades de instrumentos como o contrabaixo, percussões e sopros, conferem a este grupo características algo invulgares emprestando às suas apresentações um carácter particular, estabelecendo uma curiosa ponte entre a tradição e o nosso tempo.

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 17 DE SETEMBRO – 18.30H – “GIGABOMBOS DO IMAGINÁRIO” Animação de rua na abertura da Feira do Livro e da Leitura. Local: Feira do Livro e da Leitura – A Praça 19 DE SETEMBRO – 21.30H – “VOZES DO IMAGINÁRIO” Espectáculo de 15 vozes e muita polifonia Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja 50

51


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

ASSOCIAció LEctura Fàcil

CARLES GARCIA DOMINGO

NOTA BIOGRÁFICA

NOTA BIOGRÁFICA Narrador por tradição familiar, em 1982 integrou o Colectivo Fábula, um dos grupo pioneiros em Espanha na recuperação da oralidade e pela realização de actividades de animação à leitura. Sobre si diz: “Durante anos trabalhei como economista matutino e narrador vespertino, quer dizer, contava contos pela manhã e pela tarde. Desde 2005 passei a dedicar-me a “vivir del cuento”. Carles Garcia Domingo regressa às Palavras Andarilhas depois de ter narrado em toda Espanha, Argentina, Colômbia e no Brasil. Fundador da Editorial Tandem, especializada em literatura infantil e juvenil é também autor de livros e artigos sobre literatura infantil e juvenil bem como de fomento de leitura e escrita. Tradutor e adaptador de poesia infantil.

A Associació Lectura Fàcil é uma entidade sem fins lucrativos, constituída por pessoas ligadas ao ensino e a outras actividades profissionais que partilham a vontade de promover e impulsionar a produção, edição e difusão dos materiais de Leitura Fácil elaborados segundo as directrizes da IFLA (International Federation of Library Associations and Institutions) e promover cursos e oficinas práticas sobre técnicas de redacção em Leitura Fácil para docentes, mediadores culturais, bibliotecários e documentalistas, jornalistas, etc… Carme Mayol Fernández e Eugènia Salvador são as suas fundadoras. Licenciadas em Língua e Literatura Espanhola pela Universidade de Barcelona, diplomadas em Biblioteconomia e Documentação, cruzam os seus caminhos no mundo das Bibliotecas da Catalunha e publicam diversos trabalhos sobre temas de formação bibliotecária, em revistas profissionais catalãs, dos quais destacamos especialmente, os que se referem à Leitura Fácil. Carme Mayol elaborou com outros profissionais as Normas para as bibliotecas Públicas da Catalunha e o Mapa bibliotecário da Catalunha. É ainda Presidente do Colégio Oficial de Bibliotecarios e Documentalistas da Catalunha. Deixamos aos Piratas de Alejandria um especial agradecimento, por nos darem o privilégio de as termos entre nós.

TÍTULO DA OFICINA: “ESTIMULAR LA LECTURA: LAS POSIBILIDADES DEL MATERIAL DE LECTURA FÀCIL“ Resumo Se introduce el concepto de Lectura Fácil y se analizan los diferentes segmentos de población que necesitan de materiales en este formato para poder acceder a la lectura. Se destacan las características de los libros de lectura fácil según las directrices internacionales de la IFLA (International Federation of Libraries Association and Institutions). Respecto a la biblioteca se hace notar el tratamiento biblioteconómico ques exigen estos materiales y la promoción lectora que los bibliotecarios pueden desarrollar con los libros de lectura fácil. Se informa de la existencia de la Asociación Lectura Fácil y se da a conocer sus objectivos y realizaciones. A nivel internacional se introduce la International Easy-to-Read Network. Se finaliza la conferencia planteando perspectivas de futuro para la promoción de la lectura y la cultura utilizando libros de lectura fácil.

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 18 A 20 DE SETEMBRO – 15.00H – “ESTIMULAR LA LECTURA: LAS POSIBILIDADES DEL MATERIAL DE LECTURA FÀCIL“

– Eugènia Salvador | Oficina de continuidade para agentes educativos Local: Casa da Cultura — Bedeteca 21 DE SETEMBRO – 15.00H – “LEITURA FÁCIL”

– Carme Mayol Oficina no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Pousada de S. Francisco — Sala de Formação 52

TÍTULO DA OFICINA: “A ANIMAÇÃO DA LEITURA E DA ESCRITA. JOGANDO COM A COMPREENSÃO LEITORA” Resumo Quando um sujeito se defronta com um texto fá-lo com a intenção de entender o que o autor quer dizer e que esta informação lhe seja útil. Útil para a aprendizagem ou para desfrutar da leitura (a maior das utilidades). Actualmente no âmbito escolar vemos, que os alunos têm graves problemas na compreensão leitora dos textos que manipulam – sejam estes científicos ou lúdicos. Em muitas ocasiões este facto deve-se a factores exógenos dos próprios alunos - tamanho de letra, dificuldade do vocabulário, tipo de texto - mas outras vezes deve-se a factores endógenos ao aluno – deficientes competências de descodificação, inexistência de conhecimentos prévios do tema, pouca bagagem gramatical. Na presente oficina abordaremos os seguintes pontos: - Factores que interferem na compreensão leitora - O texto, topologias, estruturas - Estratégias de compreensão leitora - Actividades práticas da compreensão leitora, jogando com o texto AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 20 DE SETEMBRO – 17.00H – “A ANIMAÇÃO DA LEITURA E DA ESCRITA. JOGANDO COM A COMPREENSÃO LEITORA” Oficina para os docentes dos Agrupamentos de Escolas Local: na sede do Agrupamento 21 E 22 DE SETEMBRO – 14.30 – “A ANIMAÇÃO DA LEITURA E DA ESCRITA. JOGANDO COM A COMPREENSÃO LEITORA” Oficina no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Biblioteca. Cave – atelier

53


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

CARLOS MOREIRA

CARLOS PINTO COELHO

NOTA BIOGRÁFICA Carlos Moreira é actor, animador, palhaço e contador de histórias. Nasceu em Santa Catarina, Brasil, e vive em Portugal há 3 anos. Em Portugal trabalha com a Associação de apoio à criança hospitalizada Operação Nariz Vermelho e Fundação do Gil e mais recentemente desenvolve um trabalho de literatura para Bebés – “O patinho feio“, em parceria com o Bichinho do Conto. “Era uma vez um homem que tinha um pequeno conta-gotas na mão. Quando encontrava pessoas reunidas, parava e contava histórias de monstros, bichos, amores, espantos e desafios, com finais felizes ou nem tanto... Era com seu conta-gotas que surgiam muitos lugares, povos, tempos, todos mágicos, que estavam guardados nas histórias que lia e contava. E assim ia com seu conta-gotas, curando males, criando lugares, alimentando as pessoas famintas por novas histórias... Depois, guardava o conta-gotas, e ia embora, e todos ficavam um pouco mais felizes...“

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 17 A 19 DE SETEMBRO – 14.30H – “ERA UMA VEZ NAS EB2,3“ Sessões de Narração. Local: EB2,3

NOTA BIOGRÁFICA Carlos Nuno de Abreu Pinto Coelho nasceu em Lisboa em 1944 e viveu em Moçambique até 1963. Frequentou a Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa até ao 5º ano (1963-1968) e ingressou no Jornalismo como repórter do jornal “Diário de Notícias“ (1968). Até 1977 foi redactor da Agência de Notícias A.N.I., correspondente em Portugal da rádio Deutsche Welle, e director executivo da revista “Mais“. Televisão Em 1977 ingressou na RTP (Radiotelevisão Portuguesa) como Director-Adjunto de Informação. Foi depois: Chefe de Redacção do Canal 2 (“Informação/2“-1978). Director de Programas (1986/1989). Director de Cooperação e Relações Internacionais (1989/1992). Autor e apresentador de programas: “Telejornal” (1978-1979) “Fim de Semana” (1979-1980) “Já Agora” (1980-1981) “Em Português nos Entendemos” (1991-1992) “Acontece” (1994-2003). Imprensa Crónicas, entrevistas e reportagens: Magazine Artes, A Capital, Diário de Notícias, Jornal Novo, Vida Mundial, O Diabo. Rádio Realizador e apresentador de programas: TSF, Programa “Agora Acontece” em 90 rádios locais desde 1998, Rádio Comercial, RDP/ Antena 1, Rádio Macau. Ensino Conferencista no Instituto de Altos Estudos Militares (1988-1992). Professor de Jornalismo na Escola Técnica de Comunicação (Lisboa). Desde 2002 é professor de Jornalismo no Instituto Politécnico de Tomar (Escola Superior de Tecnologia de Abrantes). Fotografia 41 exposições individuais em Portugal e no estrangeiro. Três livros publicados. Cargos nacionais Foi membro do Conselho de Opinião da RDP (Radiodifusão Portuguesa), da Direcção da Sociedade Portuguesa de Autores e da Comissão Nacional dos Descobrimentos. Funções internacionais 1986-1987: Membro do Conselho de Administração do consórcio europeu de televisões Europa TV (Hilversum, Holanda). 1989-1992: Coordenador dos Encontros de Televisões de Língua Portuguesa: Lisboa - São Paulo/ Rio de Janeiro - Sal (Cabo Verde) . 1990: Presidente eleito do Comité Est-Ouest da Université des Radios et Télévisions Internationales (U.R.T.I. - Paris). 1991: Presidente eleito do Comité Nord-Sud da U.R.T.I. 1977-1992 : Representante da RTP nos “Comités” de Informação e de Programas da U.E.R. (União Europeia de Radiodifusão), ?

54

55


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

CARLOS PINTO COELHO

CAROLINA RUEDA

U.R.T.N.A. (Union des Radios et Télévisions Nationales d’Afrique), O.T.I. (Organizacion de Televisiones Iberoamericanas ) e do Prémio de Guionismo Genève-Europe. Membro dos júris dos Prémios EMMY para Jornalismo de Investigação (Nova York, 1984) e dos Festivais Internacionais de Cinema de Troia (Troia,1986), Fantasporto (Porto,1987) e Cinanima (Espinho,1996).

NOTA BIOGRÁFICA Incontinente verbal, imaginario y general, mujer que ha representado a Colombia en eventos por medio mundo del lado de acá de la galaxia (Argentina, Chile, Perú, Venezuela, Costa Rica, México, Estados Unidos, España y hasta las Islas Canarias) invitada a uno de los viajes en taxi a Marte para el próximo verano. Con más de 18 años de experiencia, nos ofrece un trabajo profesional una labia ancha y muy propia y un repertorio de cuentos de las más variadas procedencias e invenciones. Su trabajo ha sido catalogado como de primera línea en los distintos países de Iberoamérica y cada función que nos ofrece presenta una artista exploradora y completa.

Distinções 1965 – Prémio de Dramaturgia do I Encontro Ibérico de Universitários - Lisboa. 1981 – Prémio “TV-Guia” Melhor Programa de Informação (“Informação/2”). 1983 – Troféu “Nova Gente” Apresentador de Televisão. 1984 – Troféu “Nova Gente” Apresentador de Televisão. 1994 – Medalha de Ouro da Cidade da Amadora. 1996 – Prémio “Bordalo” de Televisão (Casa de Imprensa). 1997 – “ Personalidade do Mês “ (Clube de Jornalistas). 1998 – Grande-Prémio “Gazeta” (Clube de Jornalistas). 2000 – Comendador da Ordem do Infante D. Henrique. 2001 – Prémio Fundação Bissaya Barreto (Coimbra). - Prémio “Melhor Programa de Televisão” (Acontece) – Central FM (Leiria). 2002 – Prémio Carreira - Manuel Pinto de Azevedo Jr.(Jornal “O Primeiro de Janeiro” - Porto). 2004 – Dia Mundial do Livro – Homenagem da Biblioteca Municipal de Beja.

TÍTULO DA OFICINA: “COM AS MÃOS NA MASSA” Resumo El taller de narración oral pretende ser un encuentro de experiencias entre los talleristas y el conductor, vamos a explorar formas de acercamiento a las historias para abordar el oficio del cuentero. Atraves de ejercicios, discusiones y presentaciones de pequeñas tareas, observaremos las herramientas, usadas y las olvidadas, las voces de los cuentos, sus estructuras. Una técnica de trabajo, por la que transitaremos juntos en busca de establecer un lenguaje que nos permita trabajar sobre el oficio de contar. AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 17 DE SETEMBRO – 21.00H – “ACONTECE EM PORTUGUÊS” Carlos Pinto Coelho à conversa com Gonçalo M. Tavares, Ana Miranda, Nicolau Santos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja

21 DE SETEMBRO – 10.00H – “CONTOS EM LÍNGUAS VÁRIAS NAS SECUNDÁRIAS” Sessão de narração Local: nas Escolas Secundárias 21 DE SETEMBRO – 00.32H –FESTIVAL DE NARRAÇÃO ORAL Local: Feira do Livro e da Leitura - A Igreja 21 E 22 DE SETEMBRO – 14.30H – “COM AS MÃOS NA MASSA” Oficina de narração no Encontro da Narração Oral Local: Casa da Cultura – auditório

56

57


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

CLÁUDIA SOUSA PEREIRA

COLECTIVO FÁBULA

NOTA BIOGRÁFICA Doutorada em Literatura Portuguesa (2000), Professora Auxiliar da Universidade de Évora, onde também investiga no CIDEHUS (Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades da Universidade de Évora), integrada na Linha de Investigação “Bibliotecas, Literacia e Informação no Sul”. Lecciona e investiga em Literatura Infantil e Juvenil, Literatura Tradicional e Promoção do Livro e da Leitura, áreas onde tem feito conferências, comunicações e publicações. É membro do GRUP’ECO (Grupo de Leitura promovido pela Biblioteca Pública de Évora) desde o seu início em 2005; foi leitora-guia da 1ª Roda de Leitura promovida pela Biblioteca Pública de Évora, no dia 23 de Fevereiro de 2006 (livro escolhido: Baudolino de Umberto Eco). Dinamiza o grupo de leitura Gaspacho de letras com leitores entre os 10 e os 13 anos.

NOTA BIOGRÁFICA A primeira vez que entrámos no Teatro Moderno de Guadalajara, ouvimos uma história de amor em que uma jovem na ânsia de recuperar o seu amor perdido, o esculpia em gordura de baleia e soprava para lhe dar vida. Quem o contava era o Colectivo Fábula: desenvolvem uma acção de “Cómicos de la lengua”, tal como se desenvolvia entre o século XVI e o século XVII). Durante esta época, grupos de cómicos ambulantes realizavam diversas actividades cruzadas como, como “contos, romances, marionetas, música “. Estas companhias eram ambulantes e pobres, utilizando poucos recursos cénicos nas suas apresentações. Eram o elemento oposto aos trovadores e actores da corte, e em muitas ocasiões as suas representações consistiam numa critica ao poder o das actividades desses artistas cortesãos. As suas actividades dirigiam-se a todo o público. Para esta ocasião escolhemos diversos contos, romances e historias que se narravam na Rioja e Navarra, adaptados para os novos tempos.

TÍTULO DA OFICINA: “LER NA IDADE DO ARMÁRIO?! COMO ATRAÍ-LOS ATÉ À ESTANTE …“ Resumo Os projectos de promoção da leitura estão, no nosso país, maioritariamente voltados para as crianças em idade pré-escolar e de 1º ciclo. E aqueles que não se revelam desde cedo muito bons leitores, acabam por não adquirir o hábito da leitura como prazer ou ocupação dos tempos livres. Saídos do programa escolar no dia-a-dia, e dos bancos da escola na pré-adolescência e adolescência, os jovens trocam facilmente o livro por outros “objectos de prazer”. Porquê? A resposta pode ser fácil e óbvia. Como equilibrar essa troca é tarefa de muita gente: autores, editores, encarregados de educação, bibliotecários, professores…enfim, os conhecidos “mediadores da leitura”. Vamos, nesta oficina, trabalhar em conjunto, a partir das nossas experiências, actuais ou retiradas das nossas próprias memórias, propostas para nos melhorarmos enquanto mediadores nesta fase da “ginástica de manutenção” da vida de saudável leitor.

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 20 DE SETEMBRO – 10.00H – “CONTOS EM LÍNGUAS VÁRIAS NAS SECUNDÁRIAS“ Sessão de narração Local: Escolas secundárias 21 DE SETEMBRO – 10.00H – “CONTOS EM LÍNGUAS VÁRIAS NAS SECUNDÁRIAS“ Sessão de narração Local: Escolas secundárias 21 DE SETEMBRO – 21.33H – FESTIVAL DE NARRAÇÃO ORAL Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 21 E 22 DE SETEMBRO – 14.30H – “LER NA IDADE DO ARMÁRIO?! COMO ATRAÍ-LOS ATÉ À ESTANTE …“ Oficina no Encontro de Aprendizes do Contar Loca: Praça da República. A Casa – Sala 1

58

22 DE SETEMBRO – 11.00H – “PASSACALLES” Animação de rua Local: Portas de Mértola 23 DE SETEMBRO – 19.00H – “PASSACALLES” Animação de rua - encerramento das actividades na Feira do Livro e da Leitura Local: Feira do Livro e da Leitura – A Praça

59


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

CONSERVATÓRIO REGIONAL DO BAIXO ALENTEJO

O COPO

NOTA BIOGRÁFICA O Conservatório Regional do Baixo Alentejo é uma Associação sem fins lucrativos, equiparada a Instituição de Utilidade Pública, constituída com o objectivo de projectar, e implementar, uma Escola de Artes para a Região do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral, com formação e actividades nas áreas da música, dança, teatro e artes plásticas. Na prossecução dos objectivos que nortearam o seu aparecimento o Conservatório alicerça a sua missão em dois vectores estratégicos: ensino das artes e dinamização e divulgação cultural. No campo do ensino o Conservatório desenvolve formação nas áreas da música e da dança, formação devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação. Para as outras artes estão a ser preparadas condições que permitam, num curto espaço de tempo, iniciar actividades formativas regulares. A escritura pública de constituição da Associação que dá forma ao Conservatório Regional do Baixo Alentejo e que sucedeu à Academia de Música do Centro Cultural de Beja, teve lugar a 16 de Março de 1995 no Auditório da Biblioteca Municipal de Beja, com a presença de todos os sócio fundadores. Até 1999 associaram-se a este projecto a Câmara Municipal de Almodôvar, Moura, Odemira e Sines.

NOTA BIOGRÁFICA Uma ingenuidade quase infantil, uma descontração quase absurda. Somos muito básicos, é verdade. Acreditamos no princípio do prazer. Ida e volta. Interessa-nos tanto o espírito como a letra, o som como o sentido, o gesto e o ruído e até pessoas sem ouvido. Já lemos para surdos e para estrangeiros, para chiques muito espertos, para rebeldes e para meninas, para Manuéis e Joaquinas, de muita raça e muita idade, no campo e na cidade. Mas sempre com um livro numa mão. Na outra, um molhinho de improvisação: subimos para uma bóia durante uma hora e flutuamos com os espectadores pelas florestas que as palavras transportam. Do Rap ao Recital, do Stand up comedy aos Jograis, nós somos realmente os tais; vamos do mais clássico ao mais contemporâneo, do mais conservador ao mais irreverente, em tom sério, boémio, contido ou contente: seguimos o rasto da fada transparente que abria a boca fininha e soprava pelo buraco da fechadura: “a poesia está tão dentro da vida que está dentro da literatura”.

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS

20 DE SETEMBRO – 24.00H – “SALADA DE TRUTAS“ Aparição de Paulo Condessa e Nuno Moura – O COPO (poesia de entretenimento científico) Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja

19, 20, 21 E 23 DE SETEMBRO – 18.30H – “MOMENTUS MUSICAIS” Local: Feira do Livro e da Leitura - A Praça

60

AGENDA DAS ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS

61


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

DANIEL PENNAC

DIEGO CALAVIA

NOTA BIOGRÁFICA Né au Maroc d’un père officier de la Coloniale, Daniel Pennacchioni grandit en Afrique et en Asie du Sud. Il obtient sa maîtrise de lettres à Nice et commence par être professeur dans un collège de Soissons. Il s’installe à Belleville, qu’il se plaira à décrire dans ses romans.

NOTA BIOGRÁFICA Conhecemos o trabalho de Diego Calavia em 2004, no Brasil, quando misturava histórias de Reis e Rainhas com balões e magia, desenhando o espanto e o riso no rosto dos meninos de favela que naquela sessão participavam. Durante meia hora as surpresas foram acontecendo à medida que também crescia a vontade de o trazer a Beja. Como chegou a narrador é um mistério que ajuda a esclarecer quando “Chamo-me Diego Calavia. Venho do mundo da magia, porém influenciado pela Zarandula comecei a contar contos mágicos para todas as idades”

En 1973, il publie son premier essai, ‘Le Service militaire au service de qui?‘, un pamphlet sur le service national. Puis il écrit pour les enfants. En 1985, il donne le jour à la famille Malaussène avec ‘Au bonheur des ogres’. Il y impose son style: rythmé, glissant, espiègle. L’alchimie se produit et avec ce qui devient la saga des Malaussène (‘La Fée carabine’, ‘La Petite Marchande de proses’ - prix Inter 1990 -, ‘Monsieur Malaussène’ et ‘Aux fruits de la passion’) naît une potion de succès. Potion qu’il épice en 1992 par un essai sur la lecture, ‘Comme un roman’, dans lequel il définit les droits du lecteur. En 1997, autre roman, ‘Messieurs les enfants’, ou un conte adressé aux grands enfants que nous sommes tous, avec une adaptation cinéma à la clé, par Pierre Boutron. ‘Merci’ paraît en octobre 2004 aux éditions Gallimard. En 2006, Daniel Pennac sort ‘Nemo par Pennac’, un ouvrage dans lequel il présente le parcours du dessinateur Nemo, qui illustre depuis plusieurs années les murs de son quartier, Belleville.

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 20 DE SETEMBRO – 21.00H – “CONTOS MÁGICOS COM BALÕES“ Sessão de narração com magia e balões Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja 22 DE SETEMBRO – 18.00H – “CONTOS MÁGICOS COM BALÕES“ Sessão de narração para pais e filhos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Praça

TÍTULO DA CONFERÊNCIA: “DÉSIR DE LIRE” Resumo Sa conférence sera sur le thème du désir de lire (d’une durée d’une heure, suivie de questions réponses d’une heure également): 1) Introduction Considérations générales sur mon rapport à la langue. (A la langue portugaise, que je ne parle pas mais dont la sonorité m’est si familière et à la langue française en tant qu’élément naturel où je vis immergé.) 2) Présentation du type particulier de lecteur que je suis, parmi les innombrables types de lecteurs 3) De la prétendue crise de lecture qui ravagerait le monde. Ce que j’en pense 4) Des circonstances dans lesquelles est né Comme un roman 5) De mes élèves. De leurs inhibitions face aux textes. Des moyens que j’emploie pour les réconcilier avec la lecture 6) Conclusion: éloge du livre de Pierre Bayard: Comment parler des livres qu’on n’a pas lus. (Editions de Minuit) AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 20 DE SETEMBRO – 10.01H –“DÉSIR DE LIRE” Conferência no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Biblioteca. Cave – auditório do encontro.

62

63


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

EVA MEJUTO

FESTIVAL ANIMATU

NOTA BIOGRÁFICA Nasceu em Pontevedra em 1975 e é licenciada em Ciências da Informação, especialidade de Jornalismo pela Universidade de Santiago de Compostela (1993-1997). Exerceu o jornalismo em meios de comunicação como “La voz de Galicia”, “Europa Press” e a “Axencia Galega de Noticias”. Desde 1998 trabalha no mundo editorial; de 1998 ao 2004 na Kalandraka Editora e actualmente na OQO Editora. É autora de adaptações de contos populares aos álbuns ilustrados: “Corre, corre cabaciña”, com ilustrações de André Letria, “A casa da mosca chosca”, com ilustrações de Sérgio Mora, “O zapateiro e os trasnos”, com ilustrações de Elia Manero, “Rato de Campo e Rato de Cidade”, com ilustrações de Kiko Dasilva

NOTA BIOGRÁFICA O Animatu é um festival de Cinema de Animação dedicado às artes digitais. Este contempla uma competição de Curtas-metragens, com categorias abertas apenas a escolas portuguesas, Formações, Conversas, entre outras actividades, tudo isto num ambiente acolhedor. As excelentes infra-estruturas do Pax Julia e a proximidade dos vários locais - estadias, formações, etc -, são algumas das vantagens para os visitantes. A edição de 2007 realiza-se de 17 a 21 de Outubro, no Pax Julia - Teatro Municipal, em Beja.

TÍTULO DA OFICINA: “CEM MUNDOS PARA CONHECER, CEM MUNDOS PARA INVENTAR. DESCOBRIR E DESFRUTAR DAS IMAGENS”

17 A 19 DE SETEMBRO – 18.30H – “OUTRA MANEIRA DE CONTAR HISTÓRIAS” - Pelo Festival Animatu Ciclo de cinema de animação digital. Local: Feira do livro e da Leitura – A Casa

Resumo Oferecemos um trajecto pela tradição oral e reflectimos sobre a importância de recuperar o conto como património universal do imaginário colectivo, fonte de transmissão de conhecimentos e espaço de comunicação intercultural. Daí a importância de transmitir às crianças contos de países distantes, fundamentais para uma educação baseada na diversidade, no conhecimento e no respeito pelo outro. Procuramos sensibilizar para a importância de fazer chegar aos mais pequenos ilustrações que recolham diferentes sensibilidades plásticas, imagens artísticas que ofereçam uma segunda leitura, com o objectivo de educar precocemente a sensibilidade no prazer da imagem. Acompanhamos a parte teórica com contadores, propostas práticas para trabalhar o conto tradicional com as crianças e projecção de imagens para analisar as metáforas visuais dos álbuns da OQO.

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS

20 A 22 DE SETEMBRO – 21.30H – “OUTRA MANEIRA DE CONTAR HISTÓRIAS” – Pelo Festival Animatu Ciclo de cinema de animação digital. Local: Feira do livro e da Leitura – A Casa 23 DE SETEMBRO – 17.00H – “OUTRA MANEIRA DE CONTAR HISTÓRIAS” – Pelo Festival Animatu Ciclo de cinema de animação digital. Local: Feira do livro e da Leitura – A Casa 23 DE SETEMBRO – 18.00H – “OUTRA MANEIRA DE CONTAR HISTÓRIAS” – Pelo Festival Animatu Ciclo de cinema de animação digital. Local: Feira do livro e da Leitura – A Casa

20 DE SETEMBRO – 19.00H – “CONTOS COM OQOINHAS” Com Raquel Méndez Sessão para pais e filhos. Local: Feira do Livro e da Leitura – A Casa 21 E 22 DE SETEMBRO – 14.30H – “CEM MUNDOS PARA CONHECER, CEM MUNDOS PARA INVENTAR. DESCOBRIR E DESFRUTAR DAS IMAGENS” Oficina no Encontro de aprendizes do Contar Local: Biblioteca. Cave – auditório do encontro

64

65


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

FRANCISCO VAZ DA SILVA

GONÇALO M. TAVARES

NOTA BIOGRÁFICA Francisco Gentil Vaz da Silva nasceu em Lisboa no longínquo ano de 1960. Realizou experiências de vivência rural e trabalho etnográfico no Ribatejo, Minho e Barroso durante os anos ‘70 e ‘80 do século passado, vindo depois a interessar-se por literatura tradicional e, sobretudo, pelos contos maravilhosos. Obteve entretanto os títulos académicos de Doutor e Agregado em Antropologia do Simbólico. Lecciona hoje no ISCTE, em Lisboa, tendo sido em tempos Professor Convidado na Universidade da Califórnia em Berkeley. Publicou um livro sobre contos (Metamorphosis: The Dynamics of Symbolism in European Fairy Tales. New York: Peter Lang, 2002), assim como vários artigos vindos à estampa em revistas profissionais europeias e americanas.

NOTA BIOGRÁFICA Gonçalo M. Tavares nasceu em 1970. Foi Bolseiro do Ministério da Cultura — IPLB com uma bolsa de Criação Literária para o ano 2000, na área de poesia. Em Dezembro de 2001 publicou a sua primeira obra: Livro da dança, na Assírio e Alvim. Recebeu o Prémio Branquinho da Fonseca da Fundação Calouste Gulbenkian e do jornal Expresso com a obra O Senhor Valéry (publicado na Editorial Caminho em 2002) e o Prémio Revelação de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores, com Investigações. Novalis (Difel). Publicou O homem ou é tonto ou é mulher e A colher de Samuel Beckett e outros textos, ambos na Campo das Letras e adaptados para teatro. Está representado em antologias de poesia publicadas na Holanda (“Hotel Parnassus, Poetry International 2002”) e na Bélgica (“Het laatste anker” — “O último refúgio — 300 poemas de todo o mundo sobre a morte”, Lannoo/Atlas), e editado em revistas inglesas e americanas. Traduzido para italiano com um conto inserido na antologia “Racconti senza dogana” — “Jovens escritores para a nova Europa” (Gremese Editore). No grupo OuLIPO (França) foi realizada, em 2003, uma leitura de algumas histórias de O Senhor Valéry (com tradução e leitura de Jacques Roubaud). Ainda em 2003 publicou O Senhor Henri (Caminho). O Senhor Valéry foi traduzido para francês, com um prefácio de Jacques Roubaud, e editado em Setembro de 2003 na “Joie de Lire”. O ano de 2004 assitiu ao crescimento do “Bairro” com o lançamento de O Senhor Brecht e O Senhor Juarroz. Publicou os romances: Um homem: Klaus Klump, em 2003 e A máquina de Joseph Walser (2004) na Caminho. Em 2005 publica, também na Editorial Caminho, a obra vencedora de dois prémios, Jerusalém. Vencedor, em 2004, do Prémio LER/Millenium BCP. Vencedor, em 2005, do Prémio Literário José Saramago.

TÍTULO DA CONFERÊNCIA: “CONTAR, OUVIR E URDIR AS TRAMAS SIMBÓLICAS DOS CONTOS” Resumo Repetidamente, contadores declaram que os contos mentem, mas mentindo dizem a verdade. Efectivamente, os contos “mentem” ao construírem um universo que distorce a realidade quotidiana; mas dizem a verdade na medida em que o seu universo feérico constitui uma linguagem figurada que reenvia a um outro plano de realidade. O mesmo é dizer que os contos são simbólicos, sendo as suas significações actuantes a vários níveis. Há por um lado as interpretações de quem ouve e conta, que revelam uma dimensão de racionalizações conscientes. Há por outro lado uma rede de ressonâncias entre motivos, operando num plano geralmente situado para lá da consciência dos contadores individuais. Na prática, aperceber esta dimensão inconsciente implica comparar metodicamente contos, cotejar versões, reflectir sobre o alcance das variações encontradas. Tal é a proposta desta palestra.

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 22 DE SETEMBRO – 18.35 H – “CONTAR, OUVIR E URDIR AS TRAMAS SIMBÓLICAS DOS CONTOS” Conferência na Feira do Livro e da Leitura Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja

Obras do autor: Um homem: Klaus Klump (2003) O senhor Henri (2003) A máquina de Joseph Walser (2004) O senhor Brecht (2004) O senhor Juarroz (2004) Jerusalém (2005) Água, Cão, Cavalo, Cabeça (2006) O Senhor Walser (2006)

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 17 DE SETEMBRO – 21.00H – “ACONTECE EM PORTUGUÊS” Carlos Pinto Coelho à conversa com Gonçalo M. Tavares, Ana Miranda, Nicolau Santos Local: Feira do Livro e da Leitura - A Igreja

66

67


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

HORÁCIO SANTOS

O HOSPITAL É UM LIVRO ILUSTRADO

NOTA BIOGRÁFICA Horácio Santos ou Pai Lalaxu, como gostamos de o chamar, nasceu em Cabo Verde entre o som das mornas e coladeiras, o ritmo frenético das mulheres do batuque e as “stórias” contadas no crioulo que sempre o embala. É em Cabo Verde que se inicia no teatro e descobre a paixão pelas questões etnográficas e culturais que acompanharam o seu trajecto entre Cabo Verde, Moçambique e Portugal. Grande divulgador da oralidade cabo-verdiana, escreve e encena “Kontador di Stória” e produz na Rádio Nacional de Cabo Verde o programa “Kau-Berdi Di Nos Para Tudu”– motor de divulgação cultural e das tradições orais. Em Portugal como contador de contos, desenvolve vários projectos em estabelecimentos de ensino, bibliotecas, livrarias e museus e participa também em festivais e encontros de narração. Participa desde o primeiro ano nas Palavras Andarilhas, trazendo para Beja aquela sabor e doçura especiais calibrados pelo Tempo e pela Utopia.

AGENDA DAS ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 18 DE SETEMBRO -10.00H – “S’TORIA, S’TÓRIA” Sessão de narração para grupos escolares. Local: Feira do Livro e da Leitura - A Igreja 18 DE SETEMBRO -14.30H – “ERA UMA VEZ NAS EB2,3“ Sessão de narração para grupos escolares. Local: EB2,3 19 DE SETEMBRO -11.00H – “S’TORIA, S’TÓRIA“ Sessão de narração para grupos escolares. Local: Feira do Livro e da Leitura - A Igreja 19 DE SETEMBRO -14.30H – “ERA UMA VEZ NAS EB2,3“ Sessão de narração para grupos escolares. Local: EB2,3

NOTA BIOGRÁFICA O Projecto “O Hospital é um livro ilustrado“ une dois projectos de humanização hospitalar : “Histórias de Aconchego” e “Dar cor à vida” e duas das suas responsáveis Rita Alves e Paula Moita “HISTÓRIAS DE ACONCHEGO” é um projecto que nasceu em Fevereiro de 2005 e foi sonhado e desejado por pessoas que querem oferecer aconchego com histórias, a crianças hospitalizadas e aos seus acompanhantes. O primeiro aconchego que estas histórias receberam foi o do acolhimento por parte do Hospital Dona Estefânia, mais concretamente na pessoa da Dra Cecília Galvão. As “Histórias de Aconchego” pretendem ser construídas todos os dias, reinventadas com cada criança para que esta se torne o herói da sua história. Segundas e quartas-feiras à tarde, as crianças dos serviços de Cirurgia de Otorrino e as de Ortopedia, nos seus quartos, transformam-se em reis e rainhas, cavaleiros e dragões. Aqui é a criança quem decide se a mesma história é lida vezes sem conta, se termina de forma diferente, ou se o herói tem o seu nome. São momentos únicos em que a criança adquire um “poder” saudável, num mundo de fantasia, administrando à sua vontade comprimidos e xaropes do “faz-de-conta” para a cura do seu herói. Rita Alves e Marta Cordeiro “Dar Cor à Vida” - Um Projecto de humanização hospitalar quer dar asas à imaginação das crianças. Reis, piratas, duendes e animais saltam das paredes da ala infantil do Hospital de São Francisco Xavier, em Lisboa, para povoar a imaginação das crianças, num projecto que visa humanizar a paisagem hospitalar. Paula Moita, designer gráfica de 29 anos, é responsável pelo projecto “Dar Cor à Vida” , um projecto que pretende criar uma boa relação entre os utentes e o meio hospitalar, para que o período de passagem pelo hospital seja menos traumático, tanto para quem adoece como para quem cuida. “A intenção é criar um ambiente tranquilizador e que desafie a imaginação das crianças doentes, para que dêem asas à fantasia”, contou ainda Paula Moita, acrescentando que, “por vezes, a sequência de desenhos conta uma história, embora abstracta, para que várias pessoas se possam identificar com ela”. ?

68

69


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

O HOSPITAL É UM LIVRO ILUSTRADO

JOÃO PEDRO MéSSEDER

AGENDA DAS ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS

NOTA BIOGRÁFICA João Pedro Mésseder é o nome literário com que o professor, investigador e crítico de literatura, José António Gomes, assina as suas produções literárias destinadas quer a crianças quer a adultos. A opção por um nome ficcional (que recupera de uma herança de família), a que corresponde uma data e local de nascimento diferentes dos que constam nos seus documentos de identificação, além de estabelecer uma espécie de jogo com o leitor, permite – como se de uma semi-heteronímia se tratasse – separar as identidades e, sobretudo, as actividades editoriais levadas a cabo no campo científico e no domínio literário. Com uma obra literária para crianças e para adultos que se tem vindo a afirmar com consistência e originalidade desde 1999, João Pedro Mésseder publicou textos, em prosa e em verso para o público mais jovem, que se caracterizam pela novidade do olhar face ao universo infantil, simultaneamente inaugural e questionador, capaz de motivar uma observação atenta e demorada dos leitores. A sua obra literária de potencial recepção infantil caracteriza-se, ainda, pela novidade com que o autor revisita temas e motivos da tradição, ao mesmo tempo que recria a linguagem poética, cruzando influências diversificadas e manifestando uma voz interventiva que reflecte sobre o mundo e sobre os homens.

17 DE SETEMBRO – 10.30H – “O HOSPITAL É UM LIVRO ILUSTRADO“ Paula Moita e Rita Alves Sessão para grupos escolares Local : Feira do Livro e da Leitura – A Praça 18 E 19 DE SETEMBRO – 18.00H – “O HOSPITAL É UM LIVRO ILUSTRADO“ Paula Moita e Rita Alves Sessão para pais e filhos Local : Feira do Livro e da Leitura – A Praça 20 E 21 DE SETEMBRO – 10.00H – “O HOSPITAL É UM LIVRO ILUSTRADO“ Paula Moita e Rita Alves Sessão para grupos escolares Local : Feira do Livro e da Leitura – A Praça 22 DE SETEMBRO – 17.00H – “O HOSPITAL É UM LIVRO ILUSTRADO“ Paula Moita e Rita Alves Sessão para pais e filhos Local : Feira do Livro e da Leitura – A Praça 23 DE SETEMBRO – 17.30H – “O HOSPITAL É UM LIVRO ILUSTRADO“ Paula Moita e Rita Alves Sessão para pais e filhos Local : Feira do Livro e da Leitura – A Praça

70

AGENDA DAS ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 21 DE SETEMBRO – 18.34H – O LUGAR ONDE MORAM AS PALAVRAS – DIÁLOGOS ENTRE ESCRITAS DE PORTUGAL E BRASIL: “Uma casa faz-se por dentro “por João Pedro Mésseder e “Os encantadores de pássaros” por Stela Maris Rezende Conferência na Feira do Livro e da Leitura Local: Feira do Livro e da Leitura - A Igreja

71


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

JOAQUIM CUNHA

JORDI BERTRAN

NOTA BIOGRÁFICA Um artista plástico que tem como matéria-prima o dia a dia, as conversas de rua, os olhares dos homens, mulheres e crianças que habitam o nosso planeta. É um artista do mundo, que conta histórias através de imagens que nos levam a repensar o valor da vida. Reciclar, inovar, criar e reinventar o mundo, valorizando e protegendo a Natureza é a missão deste artista, desta forma, informa e cativa adultos e crianças.

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 17 A 20 DE SETEMBRO – 10.30H – “HISTÓRIAS DE PAPEL” Sessão para grupos escolares Local: Feira do Livro e da Leitura – A Praça 21 DE SETEMBRO –18.30H – “HISTÓRIAS DE PAPEL” Sessão para pais e filhos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Praça 22 DE SETEMBRO – 17.30H – “HISTÓRIAS DE PAPEL” Sessão para pais e filhos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Praça

NOTA BIOGRÁFICA Já passaram mais de vinte anos desde aquele 1977 em que Jordi Bertran encontrou uma companhia de marionetistas de La Barceloneta – Taller de marionetas, dirigido por Pepe Otal. Com eles descobriu o poder fascinante das marionetas e a capacidade de comunicação que elas possuem. Posteriormente fez parte do El Col.lectiu d´animació de Barcelona (1978), dirigido por Carles Cañellas, e La Companyia Ambulant Els Farsants (1979-1987), em que foi co-fundador. Em 1987 decide criar a sua própria companhia com espectáculos que se destinavam principalmente ao público adulto, sendo hoje em dia uma das companhias mais prestigiadas de Espanha, participando nos festivais de artes cénicas mais importantes do mundo e tendo já recebido mais de 19 prémios nacionais e internacionais

TÍTULO DA ACTIVIDADE: “ANTOLOGIA” Resumo Siete episódios músico-plástico-teatrales para marioneta componen un espectáculo fascinante El movimento, el detalle insinuante y el gesto orgânico producen un magnetismo hipnótico. El espectáculo está dividido en siete escenas. En cada una podemos ver una marioneta que representa un personage; unos son conocidos y universales y otros estan inspirados en el mundo del circo y el teatro.

AGENDA DAS ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 18 DE SETEMBRO – 22.15H – “ANTOLOGIA” Espectáculo de Marionetas Local: A Igreja - a confirmar

72

73


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

JORGE SERAFIM

JOSÉ ANTONIO GOMES

NOTA BIOGRÁFICA Tenho em mim que as palavras repõem os sentidos à beira-mar do corpo. Fazem temperatura. Reinventam a meteorologia. Traçam geografias. Escavam caminhos nos sentimentos. As palavras dão uso aos homens. Amadurecem-nos. As palavras serão frutos se os homens forem árvores. E que a rega da fala cumpra o seu dever. Aguar para respirar.

NOTA BIOGRÁFICA José António Gomes é professor da Escola Superior de Educação do Porto, cujo Departamento de Ciências Humanas e Sociais coordena, dirigindo também o seu Núcleo de Estudos Literários Artísticos. Doutorado em Literatura Portuguesa do séc. XX, é membro da Rede LIJMI (Literatura Infantil e Juvenil do Marco Ibérico), fundador e director da revista Malasartes e autor de diversas obras, artigos, conferências e comunicações nos domínios da história e da crítica literárias (Para uma História da Literatura Portuguesa para a Infância e a Juventude, 1998; Avanços, Recuos: Leituras de Prosa e Poesia em Português, 2006, etc.). Com o nome literário de João Pedro Mésseder, tem publicado poesia (Abrasivas, 2005; Elucidário de Youkali seguido de Ordem Alfabética, 2006; Meridionais, 2007, etc.) e livros para crianças (Versos com Reversos, 1999; De que Cor É o Desejo?, 2000; Palavra que Voa, 2004; A Canção dos Piratas, 2006; Romance do 25 de Abril, 2007; Histórias de Pedro Malasartes, 2007, entre outros.)

Tenho em mim, a Biblioteca Municipal de Beja, relação umbilical que dura há mais de dez anos. Tenho em mim, outras bibliotecas, outras aldeias, outras vilas. Escolas, muitas escolas. Gentes, outras gentes. Crianças, arco-íris de crianças. Tenho em mim, que um resumo é coisa de pouco sumo. É um dizer pouco quase mouco. Mas das palavras, da sua inteira dimensão, retenho as astúcias com que elas combatem as angústias para que este contador e promotor de leitura continue a traçar geografias. Afinal, homens-árvore, palavras-fruto, não deixar que esta floresta arda, isto sim, isto é dar forma e um nobre sentido, à arte de amar a vida.

TÍTULO DA CONFERÊNCIA: “DA INFÂNCIA DOS CLÁSSICOS” AGENDA DAS ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 17 DE SETEMBRO – 10.00H – “ERA UMA VEZ“ Sessão para grupos escolares Local: Feira do Livro e da Leitura – A Praça 18 DE SETEMBRO – 11.00H – “ERA UMA VEZ“ Sessão para grupos escolares Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja 21 DE SETEMBRO – 21.30H – “ERA UMA VEZ“ Sessão para pais e filhos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Casa 22 DE SETEMBRO – 21.31 H – FESTIVAL DE NARRAÇÃO ORAL Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja

Resumo É T. S. Eliot quem, numa alocução de 1944 sobre os “clássicos”, alude a um “provincianismo não de espaço, mas de tempo” que caracterizaria a época em que foi redigido esse texto do autor de The Waste Land. Produto de uma visão deformada da História, tal atitude estaria na origem de uma crescente depreciação do passado e, consequentemente, das grandes obras que constituem as fundações essenciais do que é, no presente, a arte em geral e a literatura em particular. No campo da literatura para crianças e jovens, essa nefasta atitude adquire nos nossos dias uma expressão particular que se manifesta tanto ao nível da chamada divulgação e da própria crítica, como em outras instâncias que, pelas especiais responsabilidades institucionais que lhes cabem no domínio da promoção da leitura, julgaríamos menos permeáveis à febre do presente e ao fácil argumento da necessidade de “ir ao encontro dos interesses da criança”. Além de propor uma reflexão sobre a temática em causa e de problematizar certos aspectos da complexa noção de “clássico” em matéria de livros infantis e juvenis, esta conferência revisita alguns exemplos de obras de real valia literária, portuguesas e estrangeiras, cuja infância, e consequente vitalidade, poderíamos contrapor à decrepitude de muitos títulos que hoje povoam os escaparates dos espaços de comercialização de livros para crianças. AGENDA DAS ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 21 DE SETEMBRO – 11.33H – “DA INFÂNCIA DOS CLÁSSICOS” Conferência no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Biblioteca. Cave – auditório do encontro

74

75


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

JOSÉ ANTONIO PORTILLO

JOSÉ COLAÇO BARREIROS

NOTA BIOGRÁFICA José Antonio Portillo ha realizado diferentes proyectos y exposiciones de su trabajo “Artilugios para contar y crear historias” por dvarias ciudades de Europa: Centro Cultual de Belem (Lisboa), SBC Southbank – Royal Festival Hall de Londres – Teatro Piccolo de Milán – Lyric Theatre Hammersmith (Londres), Parma, Viseu, Valencia, Madrid...... En 2003, publicó Ertefactes (álbum ilustrado de la editorial Kalandraka), por el que recibió el Premio Nacional al Mejor Libro Ilustrado de Literatura Infantil y Juvenil del Ministerio de Cultura. Es autor del espectáculo teatral Artefactes, premio al Mejor Espectáculo Infantil de las Artes Escénicas de la Generalitat Valenciana. Entre los años 2003 y 2006 realizó el proyecto-libro “Museo del Tiempo” en Evora, Viseu, Alcalá de Henares, Nanterre (Paris) y Valencia. En el 2007, realizó el proyecto-libro “¿Qué piensa mi sombra?” para el Festival Teatralia de la Comunidad de Madrid.

NOTA BIOGRÁFICA Nasceu em 1949 em Santarém. Em 1969 começa a trabalhar numa editora, fazendo já revisão de traduções. Vive três anos em Milão, até Maio de 1974. Após o regresso a Portugal exerce a profissão de tradutor técnico numa unidade industrial. A partir de 1983 dedica-se à tradução literária (das línguas italiana e castelhana) e de filmes (RTP). Lecciona oito anos numa Universidade privada. Traduz grande parte da obra de Italo Calvino, objecto do Grande Prémio de Tradução de 1993, Prémio de Tradução da Sociedade da Língua Portuguesa – 1994, e Premio Internazionale Diego Valeri (Monselice, Itália) em 1995, mas também de Umberto Eco, Jorge Luis Borges, Antonio Skármeta, etc. Inclusão no Livro de Honra do IBBY em 1994, 1996 e 2004, com traduções de Gianni Rodari, Carlo Collodi e Italo Calvino, respectivamente. TÍTULO DA CONFERÊNCIA: “CALVINO, O CONTADOR RAMPANTE OU O DESMEADO INEXISTENTE?“

TÍTULO DA ACTIVIDADE: “O QUE PENSA A MINHA SOMBRA” Resumo Proyecto multidisciplinar: narrativa, fotografía, vídeo y plástica. Todo comenzó en siete centros escolares de la ciudad de Madrid, en los que los alumnos y profesores trabajaron en torno a dos “disparadores creativos”: el primero, la pregunta ¿qué piensa mi sombra?; el segundo, la elección, por parte de cada joven, de un camino orgánico, un trayecto de la vida en su barrio que tuviera una significación especial, particular. Las respuesta a estos estímulos quedaron plasmadas en creaciones literarias, plásticas y fotográficas que podremos ver en Palavras Andarinhas. Ahora, serán 4 grupos de jóvenes de Beja quienes iniciarán de nuevo este camino creativo.

Resumo Há quem indique a colectânea de contos populares italianos que Calvino organizou por encomenda da editora Einaudi como ponto de viragem na sua obra, que a partir de então se orientaria decididamente na via do fantástico. A descoberta da literatura tradicional tê-lo-ia levado a um corte decisivo com a matriz neo-realista que caracterizaria a sua produção anterior. Ora a leitura da obra de Calvino já publicada na altura, e sobretudo A memória do mundo, volume póstumo que inclui numerosos contos da sua juventude, antes mostra uma linha de continuidade na evolução do seu percurso literário: maior maturidade dos temas, uma depuração da escrita, notável progressão no sentido das qualidades que deve ter a literatura para resistir ao próximo milénio (cf. Seis propostas), e não uma ruptura entre duas fases distintas.

AGENDA DAS ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS AGENDA DAS ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 19 E 20 DE SETEMBRO – 10.00H – “O QUE PENSA A MINHA SOMBRA“ Oficina de fotografia, expressão plástica e leitura para grupos escolares Local: Museu Jorge Vieira 19 E 20 DE SETEMBRO – 14.30H – “O QUE PENSA A MINHA SOMBRA“ Oficina de fotografia, expressão plástica e leitura para grupos escolares Local: Museu Jorge Vieira

21 DE SETEMBRO – 10.01H – “CALVINO, O CONTADOR RAMPANTE OU O DESMEADO INEXISTENTE?“ Conferência no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Biblioteca. Cave – auditório do encontro

21 E 22 DE SETEMBRO – 14.30 – “O QUE PENSA A MINHA SOMBRA” Oficina no Encontro de Aprendizes do Contar Loca: Museu Jorge Vieira 76

77


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

JOSÉ LUIS POLANCO

TÍTULO DA OFICINA: “LEITURA E ESCRITA – VIAGEM AO UNIVERSO DAS PALAVRAS”

NOTA BIOGRÁFICA José Luis Polanco es maestro. Responsable de biblioteca en el Instituto Educación Secundaria “Alberto Pico”, de Santander. Miembro fundador de las revistas de educación Quima de Cantabria y Almina de Ceuta. Miembro de la redacción de la revista de literatura infantil y juvenil Peonza. Es autor de La mirada de un niño que lee, Los derechos del niño en la literatura infantil y El último viaje del Sirena del Pas. Con el Equipo Peonza, ha publicado El ABCdario de la animación a la lectura, A criança e o livro, El rumor de la lectura, Cien libros para un siglo. Ha coordinado El niño y los derechos humanos y la antología La esquina azul del tiempo. Ha editado también distintas antologías de sus alumnos: Escrito en la escuela, Los días azules, En el taller de las palabras y La mano que escribe. Ha publicado trabajos en Aula de innovación educativa, CLIJ, Textos, Aula libre, La Ortiga, Componente Norte. TÍTULO DA CONFERÊNCIA: “O RUMOR DA LEITURA” Resumo La lectura es una destreza básica de capital importancia para la formación de todos los ciudadanos y, por tanto, responsabilidad del sistema educativo. Sin embargo, a pesar de tantos esfuerzos como profesores, maestros y bibliotecarios están realizando, los resultados no son los que se pretendían. Quizá, en el fomento de la lectura, exista un profundo desacuerdo entre los objetivos y los medios empleados para conseguirlos. Mucha animación y poca lectura. Una reflexión sobre los caminos que se deben andar en el ámbito escolar y bibliotecario para que los niños y los jóvenes adquieran y consoliden el deseo de leer.

AGENDA DAS ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 20 DE SETEMBRO – 17.03H – “O RUMOR DA LEITURA“ Conferência no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Biblioteca. Cave – auditório do encontro

9

78

Resumo El dominio de la lectura y de la escritura para entendernos a nosotros mismos y conocer el mundo en que vivimos, para poder expresarnos y llegar a ser nosotros mismos. “El uso total de la palabra para todos, como decía Rodari, no para que todos sean artistas, sino para que nadie sea esclavo”. Reflexiones sobre la lectura, la escritura y la animación lectora. Algunas propuestas para animar a leer: Viaje alrededor del libro. El museo de los cuentos. La vuelta al mundo en 80 libros. Viaje al centro del universo Jules Verne. Lectura y escritura, dos caras de una misma moneda: Estrategias de escritura: El taller de escritura: Del placer de leer a la alegría de escribir. En el taller de las palabras: libros de autor, libros colectivos. El cuaderno de viaje-diario de lecturas. El cuaderno de bitácora, diario de clase.

21 E 22 DE SETEMBRO – 14.30H – “LEITURA E ESCRITA – VIAGEM AO UNIVERSO DAS PALAVRAS” Oficina no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Praça da República. A Casa – sala 2

79


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

LÍDIA JORGE

Principais prémios: Prémio Ricardo Malheiros, da Academia das Ciências de Lisboa, 1980 (O Dia dos Prodígios) Prémio Município de Lisboa, 1982 (O Cais das Merendas) Prémio Município de Lisboa, 1984 (Notícia da Cidade Silvestre) Prémio D. Diniz da Casa de Mateus; Prémio Máxima Literatura (1999) Prémio de ficção do Pen Club (1999)

NOTA BIOGRÁFICA Nasceu em Boliqueime (Algarve), no ano de 1946. Licenciou-se em Filologia Românica pela Universidade de Lisboa e foi professora do ensino secundário. Considerada hoje em dia como uma das romancistas de maior sucesso na literatura portuguesa contemporânea, começou a escrever desde muito jovem. É colaboradora de vários jornais e revistas e tem integrado diversos júris de prémios literários. É membro da Alta Autoridade para a Comunicação Social. Em 1970, Lídia Jorge parte para África, onde dá aulas em Angola e Moçambique. O pleno ambiente da Guerra Colonial, que aí contactou será descrito mais tarde, através do olhar da mulher de um oficial do exército português, no romance A Costa dos Murmúrios. Regressada a Lisboa, continuou a dar aulas, foi professora da Faculdade de Letras de Lisboa, actividade que interrompeu para desempenhar funções na Alta Autoridade para a Comunicação Social. A sua primeira obra, O Dia do Prodígios, constrói-se como uma alegoria ao país fechado e parado que Portugal era sob o regime anterior à revolução de Abril de 74. O impacto causado por este romance foi, também ele, prodigioso. Lídia Jorge foi de imediato saudada como uma das mais importantes revelações das letras portuguesas e uma voz renovadora do seu imaginário romanesco.

AGENDA DAS ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 18 DE SETEMBRO -21.30H – “CONVERSAS À VOLTA DOS LIVROS“ Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja

Principais obras: O Dia dos Prodígios, Publ. Europa-América, 1980; 7ª ed. Lisboa: D. Quixote, 1995. O Cais das Merendas, Publ. Europa-América, 1982; 5ª ed. Lisboa: D. Quixote, 1995. Notícia da Cidade Silvestre, Publ. Europa-América, 1984; 10ª ed. Lisboa: D. Quixote, 1994. A Costa dos Murmúrios, D. Quixote, 1988. A Última Dona, D. Quixote, 1992. A Instrumentalina (conto), D. Quixote, 1992. O Conto do Nadador (lit. juv), Contexto, 1992. O Jardim Sem Limites, D. Quixote, 1995. A Maçon, D. Quixote/Soc. Port. de Autores, 1997. (A peça de teatro A Maçon foi encenada em 1997) Marido e outros contos, Lisboa: D. Quixote, 1997. O vento assobiando nas gruas, Lisboa: D. Quixote, 2003. Combateremos a Sombra, Lisboa: D. Quixote, 2007 9

80

81


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

MARGARIDA BOTELHO

MARIA DO SAMEIRO PEDRO

NOTA BIOGRÁFICA Margarida Botelho (1979, Almada) formou-se em Arquitectura mas desde que se lembra sempre gostou de tintas, lápis de cor e folhas brancas para desenhar as palavras e as formas das histórias que inventava É co-fundadora do grupo de Teatro para a Infância “Rabo de Palha”. Ganhou vários prémios Literários e participou em diversas exposições de Ilustração. Trabalha em Ilustração, Literatura Infantil e em projectos de Educação Artística. Colabora com diversos serviços educativos de bibliotecas e museus, entre os quais o Serviço Educativo do Centro de Arte Moderna e o Serviço de Música da F.C. Gulbenkian. Em 2005 publicou o livro “Os Lugares de Maria” (história e ilustração). Em 2006 publicou o livro “A Casa da Árvore” (história e ilustração). Em 2007 frequentou em Nova York uma especialização em “Criação de livros para a infância” e ilustrou o livro “Os quatro comandantes da cama voadora” para a editora Presença. Encontra-se neste momento a escrever e ilustrar mais dois livros, a saírem em Novembro de 2007. Poderá obter mais informações em: www.boxdesign.info/a_casa_da_ arvore; oslugaresdemaria.no-ip.org; margarida.botelho@gmail.com

NOTA BIOGRÁFICA Professora na ESE do Instituto Politécnico de Beja. Especialista de Literatura Infantil, Literatura Portuguesa, Teoria e Crítica Literárias, Literatura Oral e Tradicional & Livros e Leitura. È responsável pela organização do encontro “No Branco do Sul as Cores dos Livros “.

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 19 DE SETEMBRO – 21.30H – MODERAÇÃO DA MESA “EM HOMENAGEM A NATÉRCIA ROCHA” à conversa com António Torrado e Rui Marques Veloso Local: Biblioteca. Cave – auditório do encontro 21 DE SETEMBRO – MODERAÇÃO DAS MESAS DA MANHÃ DO ENCONTRO DE APRENDIZES DO CONTAR Local: Biblioteca. Cave – auditório do encontro

TÍTULO DA ACTIVIDADE: “A CASA DA ÁRVORE“ Resumo Uma animação/instalação/oficina feita pela autora do livro “A Casa da Árvore”. Uma experiência interactiva que contará com os elementos que deram origem às ilustrações, como as marionetas e os cenários originais. Será uma viagem com música pelos segredos do livro, encontrando troncos e caranguejos… enterrando os pés na areia, enquanto se desenha uma casa na árvore mais alta da floresta. Será que conseguiremos tocar numa nuvem, abraçar um pássaro? E o que está lá em baixo? A terra, as raízes, as tocas e o medo! Um universo natural e mágico, um jogo de escalas e interpretações entre a realidade e fantasia. AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS Local: Feira do Livro e da Leitura – A Praça 17 A 21 DE SETEMBRO – 10.00H, 11.00H – “A CASA DA ÁRVORE“ Sessão para grupos escolares 17 DE SETEMBRO – 21.00H – “A CASA DA ÁRVORE“ Sessão para pais e filhos 22 DE SETEMBRO – 10.30H – “A CASA DA ÁRVORE“ Sessão para pais e filhos 23 DE SETEMBRO – 11.00H – “A CASA DA ÁRVORE“ Sessão para pais e filhos

82

83


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

MARIA EMÍLIA TRAÇA

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS

NOTA BIOGRÁFICA Falar de Maria Emília Traça é falar de uma vida dedicada à Literatura para a Infância, ao seu estudo e didáctica. É também falar de Literatura Popular e de “O fio da memória“– obra que continua hoje a ser uma referência para quem quiser debruçar-se sobre o tema. O seu percurso nesta duas áreas, quer enquanto formadora, autora de manuais escolares de excelência - em parceria com Maria José Costa - e prelectora em inúmeras conferências, nunca a fez esquecer a escola e a actividade docente, onde todas as reflexões se cruzam na relação com os seus alunos. Para nós, a Emília é também uma amiga de todas as horas, a quem se telefona para pedir um conselho, uma orientação. A consultora informal que humildemente sugere, propõe e sempre ajuda. Poder contar com o seu apoio desinteressado durante estes oito anos, é um privilégio que muito nos honra. Por tudo o que fica escrito e que deixamos nas entrelinhas, o nosso bem haja.

20 DE SETEMBRO – 17.00 – “1001 PERSONAGENS À PROCURA DE 1 LEITOR” Oficina de carácter formativo para os docentes dos Agrupamentos de Escolas Local: Sede de agrupamento 20 DE SETEMBRO – MODERAÇÃO DAS MESAS DA MANHÃ DO ENCONTRO DE APRENDIZES DO CONTAR Local: Biblioteca. Cave – auditório do encontro 22 DE SETEMBRO – MODERAÇÃO DAS MESAS DA MANHÃ DO ENCONTRO DE APRENDIZES DO CONTAR Local: Biblioteca. Cave – auditório do encontr 22 DE SETEMBRO – 14.30H – “1001 PERSONAGENS À PROCURA DE 1 LEITOR” Oficina no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Pousada de S. Francisco – sala de formação

TITULO DA OFICINA: “1001 PERSONAGENS À PROCURA DE 1 LEITOR” Resumo Neste início do século XXI não sabemos (ainda) as histórias que se contam nas galáxias da vizinhança e não conhecemos portanto as personagens que as habitam. O planeta terra está povoado de mil e uma personagens criadas pelo imaginário colectivo, pela imaginação de escritores, ilustradores, dramaturgos e cineastas. Algumas vêm da noite dos tempos. Na voz dos contadores, nas páginas dos livros, nos palcos, nos ecrãs da TV e do cinema acompanham-nos, permitem projecções e identificações, ajudam-nos a encontrar sentido(s) para as nossas vidas. Nesta oficina partir-se-á à descoberta de algumas destas personagens ligadas à literatura popular e à literatura para crianças e jovens. 9

84

85


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

MARIA MOLINA

MARIA TERESA MEIRELES

NOTA BIOGRÁFICA Maria Molina de nome artistico Maricuela. És un cascavel de papel, dos ojos, a vezes 3, un bolsillo de membrillo e… mares de palabras.. pequenas, grandes, locas, redondas, lirondas e sinceras cuando cuenta mentiras. Sale de una maleta, viaja en tren y tiene las orejas del reves, no me perguntes porque. Porque es que com un títere te hago un cuento, con un cuento te canto un canto, com un canto te poemo un poema e com un poema te encanto. Quando cuento para ninos voy con la maleta chuchufleta, y cuando cuento para adultos no llevo nada, solo la comarca de los sanquetes en la cabeça… san que te vi, san que te toque roque, san que te merende, san que te te bese… Todos tienen un poco de Aliaga, un pueblo pequeñisímo donde vivi un tiempo feliz Licenciada em belas artes, diplomada em periodismo y estudios superiores de teatro en la escuela Le Coq de Paris. Comence a contar cuentos em 1992 em México para ninos de calle, desde entonces viajo de aqui para alla com mis historias para adultos e ninos. Imparto tambien cursos e charlas sobre el arte de contar cuentos.

NOTA BIOGRÁFICA É Mestre em Literaturas Comparadas Portuguesa e Francesa (Época Medieval) pela Universidade Nova de Lisboa de tem um doutoramento na área da literatura Oral e Tradicional. É membro do Instituto de Estudos de Literatura Tradicional Professor Viegas Guerreiro, da Universidade Clássica de Lisboa. Mas para além de tudo isto é uma mulher de uma qualidade humana de excelência e, desde a primeira hora, uma amiga da Biblioteca de Beja e das Palavras Andarilhas, aconselhando e ajudando a avaliar o que neste encontro vamos fazendo.

TÍTULO DA OFICINA: VIAJAR COM AS HISTÓRIAS Resumo Pretende-se com esta oficina partilhar experiências e reflexões sobre essas misteriosa arte de contar contos. Oficina prática. AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 19 DE SETEMBRO – 18.00H –“MARICUELA“ Sessão para pais e filhos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja 20 DE SETEMBRO – 10.00H, 11.35H – “ERA UMA VEZ NAS EB2,3“ Sessão de Narração. Local: EB2,3 21 DE SETEMBRO – 22.12H – FESTIVAL DE NARRAÇÃO ORAL Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja

Obra editada: “Elementos e Entes Sobrenaturais dos Contos e Lendas “, Ed Vega, 1999; “Contos e Lendas: abordagem e reflexão” (volume I e II) pela. Ed Vega, 1998; Na editora Apenas Livros editou os “B.I. da Serpente”, o “B.I. dos Sapos e das Rãs”, o “B.I. de Ratos, Ratinhos, Ratões e Ratazanas”, “A Arca dos Contos”, “Gigantes, Olharapos e outras Desmesuras”, “Fadas, Mouras, Bruxas e Feiticeiras” e “A Partilha da Palavra”.

TITULO DA OFICINA: “O IMAGINÁRIO DAS HISTÓRIAS E CARTAS - MUNDI – UMA VIAGEM PELO UNIVERSO DOS CONTOS“ Resumo Trata-se sobretudo de uma imersão no ambiente feérico dos contos tradicionais que levará o viajante-escritor-herói a escrever sobre esse percurso mágico. Pensando em termos de escrita, este programa em formato digital segue de perto os ambientes/espaços, objectos, personagens e acções que caracterizam os contos tradicionais. O viajante-escritor partirá de uma encruzilhada e irá depois, à medida que vai fazendo as suas opções propostas pelo programa, escrever a sua própria história que, no final, poderá imprimir. “O imaginário das Histórias” está pensado para crianças a partir dos 8 anos de idade e a oficina pretende dar a conhecer simultaneamente o programa e o imaginário tradicional que lhe serviu de base e inspiração. ?

22 DE SETEMBRO – 14.30H – “VIAJAR COM AS HISTÓRIAS” Oficina no Encontro de Aprendizes do Contar. Local: Casa da Rua do Touro – Sala 2

86

87


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

MARIA TERESA MEIRELES

MARINA SANFILLIPO

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS

NOTA BIOGRÁFICA Marina Sanfilippo, italiana y profesora de la Facultad de Filología de la Universidad Nacional de Educación a Distancia de Madrid, se ocupa desde hace años de la narración oral en una doble vertiente: por un lado se ha doctorado con una tesis sobre el renacimiento del arte de contar historias de viva voz en las últimas décadas y sigue investigando las manifestaciones tradicionales y actuales del oficio del narrador; por el otro se dedica en primera persona a difundir la narración en múltiples espectáculos en italiano y español. Entre sus publicaciones más recientes sobre el tema, cabe destacar: “El narrador oral y su repertorio: tradición y actualidad”. Signa 16 (2007), 73-95; “La narración oral y sus nuevas manifestaciones. Los casos de Italia y España”. Forma Breve (Universidad de Aveiro, 2007), 377-392; “De lo escrito a lo oral: cuentos y narraciones entre dos mundos”. En Presenza do Poema, Antonio Domínguez Rey (ed.), 225-238, 2006. La Coruña: Espiral Maior.

20 DE SETEMBRO – 17.00H – “O IMAGINÁRIO DAS HISTÓRIAS E CARTAS - MUNDI – UMA VIAGEM PELO UNIVERSO DOS CONTOS“ Oficina de carácter formativo para os docentes dos Agrupamentos de Escolas Local: Sede de agrupamento 20 DE SETEMBRO – MODERAÇÃO DAS MESAS DA TARDE DO ENCONTRO DE APRENDIZES DO CONTAR Local: Biblioteca. Cave – auditório do encontro 22 DE SETEMBRO – 14.30H – “O IMAGINÁRIO DAS HISTÓRIAS E CARTAS - MUNDI – UMA VIAGEM PELO UNIVERSO DOS CONTOS“ Oficina no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Biblioteca. 1º andar – auditório

TITULO DA OFICINA: “PONTOS DE CONTACTO ENTRE NARRADORES ORAIS TRADICIONAIS E OS NOVOS NARRADORES“ Resumo El término narrador oral es extremadamente genérico, se trata de una etiqueta que puede hacer referencia a figuras muy distintas que van desde el artista teatral a la abuela que cuenta a sus nietos, desde el contador comunitario de reconocido prestigio social y cultural al pescador que entretiene a los borrachos de una taberna con el cuento de sus hazañas, en fin, en esta definición Homero se codea con el simple contador de chistes. Sin embargo, en el fondo y a pesar de estas diferencias, parece que las reglas básicas para ser un buen narrador son las mismas para todos y en todas las culturas. En la ponencia se esbozará un análisis del narrador oral, sus habilidades, repertorio y competencias, estableciendo una comparación entre las características de esta figura en la cultura tradicional y en la actualidad.

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS DIA 22 DE SETEMBRO – 10.37 H – “PONTOS DE CONTACTO ENTRE NARRADORES ORAIS TRADICIONAIS E OS NOVOS NARRADORES“ Conferência no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Biblioteca. Cave – auditório do encontro

88

89


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

MIGUEL HORTA

No final, a ilustração é entregue aos participantes para que completem as legendas e a enriqueçam com cor. Uma cópia do poema será dada ao professor, para uma releitura na sala de aula, relembrando a manhã passada na Biblioteca e a mensagem das palavras. Autores: Fernando Pessoa, Tossan, Matilde Rosa Araújo, Luísa Ducla Soares, Virgínia Gomes.

NOTA BIOGRÁFICA Embora Miguel Horta seja essencialmente um artista plástico, desde muito cedo encarou a animação sócio-cultural como uma outra ferramenta de comunicação. Para além do seu trabalho como ilustrador, foi desenvolvendo diversas técnicas de animação em torno do livro e da leitura a par de uma caminhada que vem fazendo na Educação pela Arte. Como breve referência deste longo percurso mencionamos a sua colaboração com a divisão de bibliotecas da Câmara Municipal de Lisboa, intervenções em diversas bibliotecas do “Planalto Beirão”, divisão de educação da Câmara Municipal de Sintra, Museu de Arte Moderna de Sintra, Teatro Viriato, Museu Grão Vasco, Centro Cultural de Belém – CPA entre outros. È autor do livro Pinok e Baleote de 2006 TÍTULO DA ACTIVIDADE: “RECOLECTORES DE PALAVRAS “ Resumo Os Andarilhos coleccionam palavras perdidas pela cidade de Beja Uma oficina de construção poética em meio urbano. Tendo como base um percurso balizado entre a Biblioteca Municipal e a Praça da Republica, um grupo de crianças ou pré-adolescentes parte à procura das palavras escondidas na cidade. Uma busca de coleccionador tranquilo pelas ruas, recolhendo palavras escondidas nas texturas, interpelando pessoas, lendo sinais e, registando possíveis ilustrações; apropriamo-nos da cidade de forma humana e poética. Afinal, é importante saber ler a cidade que nos pertence. Talvez o percurso possa começar na parte alta da cidade desaguando na biblioteca com se fora um rio de palavras...

AGENDA DAS ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 17 A 21 DE SETEMBRO – 10.00H – “RECOLECTORES DE PALAVRAS“ Atelier para grupos escolares Local: Feira do Livro e da Leitura – A Casa 21 DE SETEMBRO – 18.30H – “POEMAS PINTADOS” Sessão para pais e filhos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Casa 22 DE SETEMBRO – 10.30H – “RECOLECTORES DE PALAVRAS“ Atelier para pais e filhos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Casa 23 DE SETEMBRO – 10.00H – “RECOLECTORES DE PALAVRAS“ Atelier para pais e filhos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Casa 23 DE SETEMBRO – 17.00H – “POEMAS PINTADOS“ Sessão para pais e filhos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Casa

TÍTULO DA ACTIVIDADE: “POEMAS PINTADOS“ Resumo Sessão de animação para a literacia, partindo de poemas de autores portugueses dedicados à infância. O ilustrador/animador faz uma primeira leitura do poema, interagindo com as crianças que o rodeiam. A mesa onde ele está sentado, tem grandes folhas de papel e um marcador, à espera de serem utilizados. -“Vou precisar da vossa ajuda para ilustrar este poema”. Desta vez, é já uma criança que lê o poema. Aos poucos a história “desmonta-se”, surgindo o desenho na superfície branca. Estabelece-se, passo a passo, um diálogo sobre o significado e grafia das palavras. 9

90

91


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

NICOLAU SANTOS

PATRÍCIA ORR

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS

NOTA BIOGRÁFICA Vengo de muy lejos: Argentina. El cuento de mi vida me abrió la ventana a Portugal, donde nació mi nieta. Hace trece anos mi interés por los temas sociales y mi actividad como psiconalista me llevaron a poner en práctica un programa de narración oral con ninos (pertenecientes a una comunidad muy marginada social y económicamente en Buenos Aires) como medio de contribuir a la constitución subjetiva y también a la construcción de ciudadanía. Como dice Gianni Rodari: “Importa favorecer el uso de la palabra, no para que todos sean artistas, sino para que nadie sea esclavo”. También vengo de muy lejos porque, aunque nací y vivo en Argentina, mis antepasados llegaron desde Irlanda, Escocia y el país Vasco-Francés, y mi lengua materna fue el inglés!! Supongo que esa mistura me dejó no solo la herencia de diferentes culturas sino también la necesidad de encontrar en los cuentos un modo de comprender la historia familiar!! Poderá encontrar mais informação em: www.patriciaorr.com.ar

17 DE SETEMBRO – 21.00H - “ACONTECE EM PORTUGUÊS” – Carlos Pinto Coelho à conversa com Gonçalo M. Tavares, Ana Miranda, Nicolau Santos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja

Otília Magalhães NOTA BIOGRÁFICA Conhecemos a Otília à nove anos, na primeira edição das Palavras Andarilhas. Desenvolve a sua actividade na Biblioteca Municipal de Alijó enquanto técnica e docemente vai mostrando a quem a escuta que o contar é coisa que vem de dentro. Vai estrear-se este ano a contar para pais e filhos. AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 21 DE SETEMBRO - 18.30H – “CONTOS DA TILINHA “ Sessão para pais e filhos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Casa

TITULO DA OFICINA: “A VIDA É UM CONTO” Resumo Nuestra vida es lo que podemos contar de ella y los cuentos son ventanas al mundo que pueden cambiar la vida. 1- Breve introducción al arte de contar y la tradición oral. Su importancia en la historia de la humanidad y en la individual. Su papel en el desarrollo psíquico. Su potencialidad en la construcción de subjetividad y de transformación social. 2- Carácteristicas elementales de la estructura del cuento. Diferencias entre el lenguaje escrito y el lenguaje oral. Adaptación del relato escrito a la versión oral. Recursos: Los sentidos, La voz, La mirada, La gestualidad, El cuerpo. La experiencia sensorial: escuchar, imaginar, visualizar, construir y narrar un relato. 3- Conclusiones: Elección del repertorio según el ámbito: escuela, teatro, hospital, instituciones judiciales, organizaciones comunitarias.

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 21 DE SETEMBRO – 14.30H – “A VIDA É UM CONTO” Oficina no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Casa da Rua do Touro – Sala 2 22 DE SETEMBRO – 22.33H – FESTIVAL DE NARRAÇÃO ORAL Com Luís Carmelo Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja 92

93


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

PATRÍCIA PEREIRA

PAULO CONDESSA

NOTA BIOGRÁFICA Patrícia Pereira é Educadora de Infância e uma das mais jovens contadoras portuguesas. Tem desenvolvido um trabalho regular como contadora desde há 3 anos e particularmente contínuo com crianças hospitalizadas de longa duração. Sobre a sua relação com os contos diz: “Numa misteriosa sextafeira, pela noite, fui encantada pelos contos e pelos contadores de histórias. Primeiro nasceram-me umas grandes orelhas e uns grandes olhos... Desde essa altura não parei de me envolver e deixar envolver, pelos contos, pelo momento de contar, pela palavra e pela voz. Hoje vivo de ouvir contar e de contar.”

NOTA BIOGRÁFICA Paulo Condessa, 1961, Lisboa. Andou perdido muito tempo mas anda a encontrar-se para se poder voltar a perder. Escritor:leitor, professor:aluno, performer:espectador. Ex-publicitário, actual escritor poeta e tal. Futuro ex-adolescente, futuro ex-criança. Maduro (mais ou menos).

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS: 21 DE SETEMBRO – 11.00H – “ERA UMA VEZ“ Sessão de narração para grupos escolares Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja 21 DE SETEMBRO – 14.30H – “ERA UMA VEZ NAS EB2,3“ Sessão de Narração Local : CERCIBEJA 22 DE SETEMBRO – 18.00H – “ERA UMA VEZ“ Sessão de narração para pais e filhos Local : Feira do Livro e da Leitura – A Praça

Formado em Ciências da Comunicação, deformado por uma mente demasiado vivaz e re-formado por auto-recriação, percorreu cursos, pós-graduações, workshops e palestras e pessoas relativas às mais diversas areas. Trabalha com a massa das palavras, com as ondas, com as vibrações que passam para dentro. Desenvolveu um novo método de trabalho (Orquestra de Palavras) para explorar as capacidades intrínsecas do Ser Humano a partir de sinestesias corporais. Uma curtição científica, portanto. Este ele de que estou a falar sou eu.

AGENDA DAS ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 20 DE SETEMBRO – 24.00H – “SALADA DE TRUTAS“ Aparição com Nuno Moura – O COPO (poesia de entretenimento científico) Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja 21 E 22 DE SETEMBRO – 14.30H –“ORQUESTRA DE PALAVRAS – LEITURA SENSORIAL E INTELIGÊNCIA CRIATIVA” Oficina no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Casa da Rua do Touro. Sala 1 (sala dupla)

23 DE SETEMBRO – 10.00H – “ERA UMA VEZ“ Sessão para pais e filhos Local : Feira do Livro e da Leitura – A Praça

94

95


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

PIRATAS DE ALEXANDRIA

AGENDA DAS ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS

NOTA BIOGRÁFICA Quando ouvimos pela primeira vez o nome de Piratas de Alexandria imaginámos logo que usavam pala e perna de pau e andavam navegando os mares do Sul, resgatando tesouros. Quase que acertámos! Não usam pala é certo, não têm perna de pau, mas vivem para resgatar um tesouro imenso que são os contos do mundo inteiro. Vêm de Sevilha e trazem a paixão pela narração, pela animação do livro e da leitura. Sobre si dizem: “Porque a nossa condição é andar constantemente em viajem, por sermos a personificação da @ventura e porque o nosso nome evoca acção, risco, emoções, lugares desconhecidos e paragens inexploradas, fomos recolhendo histórias, experiências e conhecimentos. Somos por isso uma lenda viva “Por isto somos Piratas”... Porque a maior Biblioteca da humanidade foi a de “Alejandria” Por tudo isso somos: Piratas de Alejandria.”

17 A 20 DE SETEMBRO – 10.00H, 11.00H – “CONTOS DO MUNDO“ Sessão para grupos escolares Local: Feira do Livro e da Leitura – A Praça

TITULO DA ACTIVIDADE: “CONTOS DO MUNDO“

22 DE SETEMBRO – 14.30H – “PALAVRAS NA RUA“ Oficina no Encontro da Aprendizes do Contar Local: Pax Júlia – Sala estúdio

Resumo Uma tenda gigante onde poderá ouvir e ver contos dos quatro cantos do mundo. TITULO DA OFICINA: “PALAVRAS NA RUA“ Resumo A narração como elemento dinamizador de espaços urbanos. En nuestra sociedad multimedia, donde la imagen se presenta como principal herramienta de la globalización, en respuesta, ha de hacérsele un hueco al rico acervo cultural tradicional de la palabra, como ya se ha señalado en el Tercer Foro Social Mundial de Porto Alegre (Brasil), desde el que se la reclama como uno de los principales elementos que ha usado el ser humano en su diversidad de sociedades a lo largo de la historia para crear belleza y transmitir emociones. En esta situación de arrinconamiento de la narración oral y la palabra, se la ha querido reducir al ámbito infantil, relegando el cuento –una de sus formas fundamentales- a un elemento lúdico-didáctico, olvidándonos que la palabra es un arte que existe por el mero placer de la comunicación y la escucha, pudiendo estar dirigido a cualquier edad y condición sociocultural, siendo un exponente de la riqueza de matices de las comunidades a las que pertenecen a la par un puente de comprensión y entendimiento entre civilizaciones y un medio para comprender y transformar nuestro entorno.

17, 18 E 20 DE SETEMBRO – 21.30H – “CONTOS DO MUNDO“ Sessão para pais e filhos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Praça 21 DE SETEMBRO – 10.00H – “CONTOS DO MUNDO“ Sessão para grupos escolares Local: Feira do Livro e da Leitura – A Praça

23 DE SETEMBRO – 11.00H, 17.00H – “CONTOS DO MUNDO“ Sessão para pais e filhos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Praça

9

96

97


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

RAQUEL MÉNDEZ

RÊ FERNANDES

NOTA BIOGRÁFICA Nasceu em Pontevedra em 1974 e é professora de Educação musical, contadora e especialista em animação à leitura. Inicia a sua actividade teatral em 1997 na Aula de Teatro da Universidade de Vigo e posteriormente, entre 1998 e 2003 criadora e intérprete do personagem da Maga Rulana, levando a cabo sessões de animação à leitura e “Contacontos” para a Kalandraka Editora e actualmente com a OQO Editora.

NOTA BIOGRÁFICA De nome de baptismo Maria Regina Silveira Fernandes. Brasileira, nascida em Piracicaba, São Paulo residente no Rio de Janeiro, sou casada mãe e avó. Já pintei, bordei, plantei árvores, tive filhas, escrevi um livro e hoje me preocupo com a Ecologia e o futuro da nossa espécie. Sou professora e quero compartilhar minhas descobertas e meu fascínio pelos assuntos sobre os quais me debrucei, pesquisei e me encantei. Especializei-me em educação não especialista, a Educação Sinestética, pesquisei e desenvolvi uma nova Teoria da Cor e dedico-me a difundir a arte multimídia do cinema e do vídeo. Sou designer, arte e cine-educadora, artista multimídia e professora universitária em véspera de aposentadoria. Com formação eclética e nível de pós-graduação, estudei artes, educação, design, música, cinema e vídeo. Estudei em São Paulo e Rio de Janeiro (Brasil), Pittsburgh e Albany (Estados Unidos). Administro oficinas, dou palestras, organizo eventos culturais, artísticos e/ou educacionais, idealizo projetos e faço vídeo e música em parceria com meu marido Julio Villani que é músico tecladista, arranjador e videomaker.

Organiza oficinas de arte plástica e teatro e adaptou dos seguintes contos de tradição oral “Os dous corcovados”, com ilustração de Óscar Villán e “Homiño de mazapán”, com ilustração de Elia Manero. TÍTULO DA OFICINA: “CEM MUNDOS PARA CONHECER, CEM MUNDOS PARA INVENTAR. DESCOBRIR E DESFRUTAR DAS IMAGENS” Resumo Oferecemos um trajecto pela tradição oral e reflectimos sobre a importância de recuperar o conto como património universal do imaginário colectivo, fonte de transmissão de conhecimentos e espaço de comunicação intercultural. Daí a importância de transmitir às crianças contos de países distantes, fundamentais para uma educação baseada na diversidade, no conhecimento e no respeito pelo outro. Procuramos sensibilizar para a importância de fazer chegar aos mais pequenos ilustrações que recolham diferentes sensibilidades plásticas, imagens artísticas que ofereçam uma segunda leitura, com o objectivo de educar precocemente a sensibilidade no prazer da imagem. Acompanhamos a parte teórica com contadores, propostas práticas para trabalhar o conto tradicional com as crianças e projecção de imagens para analisar as metáforas visuais dos álbuns da OQO.

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS

TITULO DA OFICINA: “IMAGEM E SINESTESIA” Resumo Prática de leitura, Sinestesia, Literatura e imagem virtual, Ilustração, Texto visual, Desenho, Forma, Linhas, Cor, Fotografia, Quadrinhos e Filmes. AGENDA DAS ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 21 E 22 DE SETEMBRO – 14.30H – “IMAGEM E SINESTESIA” Oficina no Encontro de Aprendizes do Contar Local: Casa da Cultura. 1º andar – Bebeteca

20 DE SETEMBRO – 19.00H – “CONTOS COM OQOINHAS” – com Eva Mejuto Sessão para pais e filhos. Local: Feira do Livro e da Leitura – A Casa 21 E 22 DE SETEMBRO – 14.30H – “CEM MUNDOS PARA CONHECER, CEM MUNDOS PARA INVENTAR. DESCOBRIR E DESFRUTAR DAS IMAGENS” Oficina no Encontro de aprendizes do Contar Local: Biblioteca. Cave – auditório do encontro

98

99


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

RUI MARQUES VELOSO

SÓNIA GAMEIRO

NOTA BIOGRÁFICA Iniciou a sua actividade docente em 1967. Mestre em Literatura Portuguesa Contemporânea, na especialidade de Literatura Infantil, é professor-adjunto na Escola Superior de Educação de Coimbra, a cujos órgãos de gestão pertenceu ao longo de nove anos. Mantém uma actividade pedagógica e científica regular, traduzida na docência e na supervisão de estágios, na publicação de artigos em revistas nacionais e internacionais, em acções de formação de professores, na colaboração com outras instituições do Ensino Superior e com o Instituto Português do Livro e das Bibliotecas, na intervenção em projectos de âmbito nacional e/ou europeu, na participação em congressos e realização de conferências em Portugal e no estrangeiro. Em 1993 é admitido na IRSCL (International Research Society for Children’s Literature) e em 1994 publicou A Obra de Aquilino Ribeiro para Crianças – Imaginário e Escrita. É co-fundador da APPLIJ (Associação Portuguesa para a Promoção do Livro Infantil e Juvenil / Secção Portuguesa do IBBY) e do TEATRÃO – Teatro para a Infância de Coimbra.

NOTA BIOGRÁFICA A relação desta mediadora com a Biblioteca Municipal de Beja, remonta aos tempos em que frequentou na ESEB, o curso de animação sócio-cultural e a um estágio feito entre os nossos livros e os nossos meninos. Desde então, é na Biblioteca Municipal de Pombal que a podemos escutar, contando as histórias secretas que os livros tem dentro e fazendo todos os anos “Um carreirinho de letrinhas ao encontro da palavra” - encontro de literatura infantil

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS: 21 DE SETEMBRO - 11.00H – “ERA UMA VEZ“ Sessão de narração para grupos escolares Local: Feira do Livro e da Leitura - A Casa

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 19 DE SETEMBRO – 21.30H – “EM HOMENAGEM A NATÉRCIA ROCHA” Com António Torrado (Mesa moderada por Maria do Sameiro Pedro)

Local: A Biblioteca

100

101


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

STELA MARIS REZENDE

STELA MARIS REZENDE

NOTA BIOGRÁFICA Professora e escritora – Mestre em Literatura Brasileira pela Universidade de Brasília, atriz e escritora com 30 livros editados. Publicou, entre outros, O último dia de brincar (Prêmio João-de-Barro/1986 e Prêmio PNBE (Programa Nacional de Biblioteca na Escola) /MEC (Ministério da Educação e da Cultura) /Os 100 Melhores Livros do Século/ Belo Horizonte, Miguilim), Alegria Pura (Prêmio Bienal Nestlé/1988, São Paulo, Scipione), Esses livros dentro da gente (Altamente Recomendável Para Jovens/Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil/2002, Rio de Janeiro, Casa da Palavra), O artista na ponte num dia de chuva e neblina (Prêmio João-de-Barro/2002, São Paulo, Saraiva) e Coração Brasileiro ( Prêmio Redescoberta da Literatura Brasileira/categoria conto/revista Cult/2002, São Paulo, Lemos).

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS

TÍTULO DA OFICINA: “LER, ESCREVER E DE REPENTE APRENDER”

17 A 19 DE SETEMBRO – 14.30H – “LER, ESCREVER E DE REPENTE APRENDER” Oficina no Encontro de Aprendizes do Contar Local: A Biblioteca. 2º andar – Sala de reuniões 21 DE SETEMBRO – 18.34H – “O LUGAR ONDE MORAM AS PALAVRAS – DIÁLOGOS ENTRE ESCRITAS DE PORTUGAL E BRASIL“: “Uma casa faz-se por dentro“ por João Pedro Mésseder e “Os encantadores de pássaros” por Stela Maris Rezende Local: Feira do Livro e da Leitura - A Igreja 21 E 22 DE SETEMBRO – “LER, ESCREVER E DE REPENTE APRENDER” Oficina no Encontro de Aprendizes do Contar Local: A Biblioteca. 2º andar – sala de reuniões

Resumo Lembrar dos livros da infância e da juventude. Organizar uma biblioteca adormecida na memória, para trazê-la aos dias de hoje, com o objetivo de identificar as origens do encantamento, do gosto ou dos bloqueios de leitura. Listar as obras prediletas e selecionar aquelas que ainda precisam ser conhecidas. Desenvolver habilidades de leitura, escrita e interpretação. Exercitar a leitura de imagens e a leitura de textos. Trabalhar diferentes gêneros literários. Identificar a literatura como arte e expressão da condição humana. Desenvolver valores artísticos e culturais, atitudes que provoquem e exercitem a comunicação com o mundo, o contato com novas idéias, pontos de vista e experiências. Aprimorar a consciência crítica e a capacidade criadora. Entre outras coisas, a oficina pretende provar que toda pessoa é capaz de formar leitores, se souber que “a literatura é feita de palavras que querem morar dentro da gente”* e que a busca de novas palavras, ou novos sentidos para a vida, é garantia de enriquecimento artístico, equilíbrio psíquico e crescimento profissional. * João Guimarães Rosa TÍTULO DA PALESTRA: “OS ENCANTADORES DE PÁSSAROS” Por meio de um texto poético intitulado “Os encantadores de pássaros”, a escritora Stela Maris terá como objetivo principal provocar a emoção e o encantamento dos participantes. Vários temas serão abordados: as habilidades de leitura e escrita, a riqueza da memória, a importância das bibliotecas, a formação de leitores, os laços de afeto entre leitores e escritores, a força das palavras, o poder da imaginação e do sonho. 9 102

103


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

THOMAS BAKK

TRIGO LIMPO TEATRO ACERT

NOTA BIOGRÁFICA Do norte, mais exactamente do Porto, chegaram-nos ecos de um contador brasileiro que assombra quem o ouve. Thomás Bakk é professor, pesquisador, escritor, actor e contador de histórias, nasceu no Brasil onde se formou em arte dramática. Tem peças encenadas, obras publicadas, foi guionista da Rede Globo de Televisão, e actualmente ministra acções de formação nas áreas da Dramaturgia, Teatro e Literatura. Dedica-se principalmente, à recolha e narração oral de contos de Tradição Oral e da sua autoria, um trabalho que tem desenvolvido em Instituições de Acção Social, bibliotecas, livrarias, escolas, universidades e espaços culturais. Sobre o contar histórias diz: “Contamos histórias desde quando nascemos, ao momento em que morremos; desde o instante em que acordamos, até à hora de dormir. E quando sonhamos, continuamos a contar a nós próprios as histórias que queremos ouvir.”

NOTA BIOGRÁFICA Desde 1980 que o Trigo Limpo teatro ACERT desenvolve uma criação regular de iniciativas onde a palavra é a protagonista, alimentando namoros entre teatro, música e poesia. Num primeiro momento, nasceu a declamação de Carlos Clara Gomes em formatos de espectáculos distintos, com muitos outros músicos. Em 1999, Soltar a Língua dá um novo impulso ao projecto, com a participação constante de Carlos Penina, Mariana Abrunheiro e, mais tarde, Miguel Cardoso.

AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 20 E 21 DE SETEMBRO – 10.00H – “NUM PISCAR DE OLHOS“ Sessão de narração para grupos escolares Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja 20 DE SETEMBRO – 18.30H – “NUM PISCAR DE OLHOS“ Sessão de narração para pais e filhos Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja 21 DE SETEMBRO – 14.30H – “CONTOS EM LÍNGUAS VÁRIAS NAS SECUNDÁRIAS” Sessão de narração na Esc. Secundária Local: Escolas secundárias 21 DE SETEMBRO – 21.00H – “AO SOM DO PANDEIRO – APONTAMENTOS DE CORDEL“ Local: Feira do Livro e da Leitura – A Praça

TITULO DA ACTIVIDADE: “CANTOS DA LÍNGUA. EM CADA CANTO, AS PALAVRAS E AS MÚSICAS DE UMA LÍNGUA…” Resumo Estreado em Março de 2006, no ano que marca os 30 anos de actividade da ACERT, enforma um trabalho que, embora não distanciado na sua natureza artística primordial, assume-se como espectáculo onde a palavra – dita e musicada – é protagonista. A edição do CD contou com os preciosos afectos de dois talentos da música portuguesa da actualidade, Amélia Muge e José Martins. O CD, salvaguarda deste momento irrepetível, que apenas o palco proporciona, enquanto exercício onde nos oferecemos com a genuinidade exigida por cada plateia e ocasião. Músicas, arranjos e interpretações com a medida do nosso empenhamento e compromisso colectivo celebrando a palavra dos escritores que nos matam solidões. Vamos ser ainda mais nós, neste exercício de comunicação que queremos continuar a praticar com as deliciosas ignorâncias que a língua nos guarda em segredos sempre prontos a revelar a poesia e a vida. Interpretação – Carlos Penina, José Rui Martins, Lydia Pinto, Mariana Abrunheiro, Miguel Cardoso. Direcção artística – José Rui Martins e Mariana Abrunheiro. Direcção musical – Carlos Penina. Concepção teatral – José Rui Martins – Ai! Se Sêsse!, Saldo Negativo, Habeas Pinho, Melão ao Mar, Só para Pobres, Luz Negra e Festejos de Aldeia. Design gráfico e ilustrações – José Tavares. Pesquisa literária – José Rui Martins. Técnicos de som e luz – Luís Viegas, Paulo Neto, Cajó Viegas. Secretariado de produção – Marta Silva e Paula Coelho. Fotos – Carlos Teles e Eduardo Araújo. Vídeo – Zito Marques. AGENDA DE ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 17 DE SETEMBRO – 22.30H – “CANTOS DA LÍNGUA. EM CADA CANTO, AS PALAVRAS E AS MÚSICAS DE UMA LÍNGUA…” Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja

104

105


Notas Biográficas de A a Z

Notas Biográficas de A a Z

TRIMAGISTO – COOPERATIVA DE EXPERIMENTAÇÃO TEATRAL NOTA BIOGRÁFICA Luís Carmelo e Nuno Coelho vêm de Évora onde fundaram a Trimagisto - Cooperativa de Experimentação Teatral - que tem vindo a desenvolver projectos na área do teatro e, nos últimos anos, também de narração oral, destacando-se no último ano “Os Contos de Lua Cheia”. Luís Carmelo licenciou-se em estudos teatrais da Universidade de Évora e acabou por ficar. Há quatro anos que se dedica a contar histórias da tradição oral brasileira e das mitologias ocidentais. Nuno Coelho é actor formado pela escola de formação de actores do Centro Dramático de Évora, trabalhou um pouco por todo o país e frequentou o curso de estudos teatrais da Universidade de Évora. Há três anos que iniciou o seu trabalho sobre os contos, dedicando-se ao conto de autor e às histórias da tradição oral portuguesa. Ambos abraçam no presente o projecto “Tapetes que contam histórias” trazendo-o a Beja, para nos deliciarem com mil histórias contadas em português. TÍTULO DA ACTIVIDADE: “TAPETES QUE CONTAM HISTÓRIAS“ Resumo No projecto “Tapetes que contam histórias” ou Recontetapies os tapetes confeccionados em tecido e concebidos a partir de um livro, são a promessa de uma história representada num cenário em miniatura. Vem descobrir as histórias que estes tapetes têm para contar e brincar com os personagens do livro que afinal… vivem no conTApete!

AGENDA DAS ACTIVIDADES DURANTE AS PALAVRAS ANDARILHAS 19 A 21 DE SETEMBRO – 10.00H, 11.00H, 14.30H – “TAPETES QUE CONTAM HISTÓRIAS“ Sessão para grupos de pré-escolar. Local: Feira do Livro e da Leitura – A Casa 22 DE SETEMBRO – 18.30H – “TAPETES QUE CONTAM HISTÓRIAS“ Sessão para pais e filhos. Local: Feira do Livro e da Leitura – A Casa 22 DE SETEMBRO – 22.33 H – LUÍS CARMELO E PATRÍCIA ORR Festival de Narração Oral Local: Feira do Livro e da Leitura – A Igreja 106

107


Índice Onomástico

Índice Onomástico PÁGINA

A Agora Teatro Ana Garcia Castellano Ana Margarida Ramos Ana Miranda Ângelo Torres António Carlos Carvalho António Fontinha António Mendoza Fillola António Torrado Associação cultural do Imaginário Associació Lectura Fàcil

J 38 39 41 43 45 46 47 48 50 51 52

B Brinquedos que Contam Histórias

34

C Cabecinhas Voadoras Carles Garcia Domingo Carlos Moreira Carlos Pinto Coelho Carme Mayol — Ver Associació Lectura Fàcil Carolina Rueda Cláudia Sousa Pereira Colectivo Fábula Conservatório Regional do Baixo Alentejo O COPO

35 53 54 55 52 57 58 59 60 61

D Daniel Pennac Diego Calavia

62 63

E Era uma vez... um Sonho 35 Eugènia Salvador — Ver Associació Lectura Fàcil 52 Eva Mejuto 64

F Festival Animatu Francisco Vaz da Silva

65 66

G Gonçalo M. Tavares

67

H Horácio Santos O Hospital é um livro ilustrado

68 69

J João Pedro Mésseder Joaquim Cunha Jordi Bertran Jorge Serafim

108

PÁGINA

71 72 73 74

José António Gomes José Antonio Portillo José Colaço Barreiros José Luís Polanco Julieta Franco — Ver Era uma vez... um Sonho

75 76 77 78 35

L Lídia Jorge Livreiros Luís Carmelo — Ver Trimagisto

80 32 106

M Margarida Botelho Maria do Sameiro Pedro Maria Emília Traça Maria Molina Maria Teresa Meireles Marina Sanfilippo Miguel Horta

82 83 84 86 87 89 90

N Nicolau Santos Nuno Moura — Ver O COPO

92 61

O Otília Magalhães

92

P Patrícia Orr Patrícia Pereira Paula Moita — Ver O Hospital é um livro ilustrado Paulo Condessa — Ver também O COPO Plano Nacional de Leitura Piratas de Alexandria Projecto Gulbenkian Casa da Leitura

93 94 69 95 / 61 36 96 36

R Raquel Méndez Ré Fernandes Rita Alves — Ver O Hospital é um livro ilustrado Rui Marques Veloso

98 99 100

S Sónia Gameiro Stela Maris Rezende

101 102

T Thomás Bakk Trigo Limpo, Teatro ACERT Trimagisto

104 105 106

U Uma Casa — Todas as Leituras

37

109


As Minhas Notas

110

As Minhas Notas

111


ORGANIZAÇÃO:

PARCEIROS:

DIRECÇÃO GERAL DO LIVRO E DAS BIBLIOTECAS

APOIOS: Caixa Geral de Depósitos Cooperativa Proletário Alentejano Região de Turismo Planície Dourada APOIO À DIVULGAÇÃO: Alentejo Popular Correio Alentejo Diário do Alentejo Rádio Pax Rádio Voz da Planície TV Beja Antena 1 (falta LOGO) Rádio Oficial da IX Edição das Palavras Andarilhas