Page 1

Luísa Ducla Soares


Ficha Técnica Título: Luísa Ducla Soares Coordenação Editorial: Cíntia Rocha Fátima Peres Glória dos Reis Ilustração: Glória dos Reis

Solicitação: ESE- IPVC Docente: Lúcia Barros Literatura Infantojuvenil Educação Básica

Data de edição: junho de 2018


Olá, eu sou a Carochinha do livro “A Carochinha e o João Ratão” e estou aqui para vos apresentar a minha autora. A senhora que estão a ver aqui na foto é a Luísa Ducla Soares e foi ela quem me criou.


Ela nasceu em Lisboa a 20 de julho de 1939 e formou-se em Filologia Germânica na Universidade Clássica de Lisboa. Dedicou-se à literatura para crianças e jovens,

tas obras.

em prosa e poesia e publicou muuuuui


Eu sou a Princesa da Chuva e também quis participar neste livro sobre a minha autora.

tas ações de incentivo à leitura em escolas

Ela desenvolve muuuuui e bibliotecas.


tos encontros e apresenta

Também participa em muuuuui

tas conferências.

muuuuui


Urso e a Formiga O Ratinho Marinheiro O Dragão A Princesa da Chuva É Preciso Crescer Os Ovos Misteriosos A Gata Tareca e Outros Poemas Levados da Breca Mãe, Querida Mãe! Como é a Tua? A Carochinha e o João Ratão Se os Bichos se vestissem como Gente Abecedário maluco Há sempre uma estrela no Natal


Eu sou o Ratinho Marinheiro e dou o nome ao meu livro. Ora bem, pediram-me para falar um bocadinho sobre a minha autora e por isso aqui estou eu.


Ela recusou, por motivos políticos, o Grande Prémio de Literatura Infantil com que o Serviço Nacional de Informação pretendeu distinguir o seu livro História da Papoila, em 1973. Recebeu o Prémio Calouste Gulbenkian para o melhor livro do biénio 1984-1985 por Seis Histórias às Avessas e foi galardoada com o Grande Prémio Calouste Gulbenkian pelo conjunto da sua obra, em 1996. Foi candidata de Portugal ao Prémio Andersen.


Como puderam ver, a nossa autora é uma escritora brilhante e com uma longa carreira recheada de muitos prémios e com muita imaginação à mistura.


Se nรฃo fosse ela, nenhum de nรณs estaria aqui para vos contar esta histรณria.


«Talvez sejam frequentes os afectos que me induzem a pegar na lapiseira e escrever. Escrevo por amor, raiva, indignação, muitas vezes. Os afectos desencadeiam uma premência de expressão». Luísa Ducla Soares

Luísa Ducla Soares  
Luísa Ducla Soares  
Advertisement