Issuu on Google+

Promessa de Paix達o S2


Querida leitora, Uma viagem é sempre promessa de novas emoções... Mas visitar um vinhedo antigo na toscana significava apenas problemas para Nicolo Orsini. Tudo muda ao conhecer a proprietária: Alessia Antoninni é uma princesa de boa linhagem. Entretanto problemas financeiros ameaçava a união de sua família. Ainda que tivesse de se sujeitar a lidar com um Orsini, ela estava pronta a sacrificar tudo pelo bem de sua mãe. Nicolo, entretanto, começara a se interessar mais pela nova aquisição dos Orsini... e talvez estivesse disposto a oferecer para Alessia algo além de um contrato de compra e venda...

Tradução Bianca Pereira


Prólogo “Eu sou o possível investidor, não meu pai” ele disse calmamente. “Não foi isso que meu pai disse!” Um músculo saltou no maxilar de Nick. Ela o olhava com olhos de um azul tão profundo que era quase violeta. Ele podia vir do campo, mas era homem. E ela era uma mulher. Que precisava aprender que estavam no século XXI, não no século XVI. O olhar de Nick baixou até seus lábios, e então se ergueu para encontrar-lhe os olhos. “Acredite, princesa” ele disse numa voz áspera como uma lixa. “O único Orsini com quem vai lidar sou eu. Alessia Antoninni, princesa Antoninni, balançou a cabeça. “Não” ela disse. E ele a calou do único modo que um homem poderia silenciar uma mulher como essa. Ele enfiou a as mãos em seus cabelos, ergueu seu rosto e a beijou.


Capitulo 1

O casamento na pequena igreja de Lower Manhattan e a recepção na mansão Orsini tornaram o dia longo, e Nicolo Orsini estava mais do que pronto para partir. Uma mulher nua o esperava em sua cama. Ela já estava lá quando ele saiu de seu triplex, em central Park West, ás dez da manhã. -- Você tem de ir, Nick? -- ela perguntou com um beicinho quase tão sexy quanto seu corpo exuberante mal coberto pelo edredom. Nick ajeitou a gravata diante do espelho, verificou todo o resto... o smoking sob medida, a camisa de seda branca e atá seu sapto bicolor, engraxado do modo que aprendera no exército. Então voltou á cama, deu um beijo suave no cabelo dela e repondeu que sim. Não era todo dia que um irmão seu se casava. Ele não cntou isso a ela, claro, apenas dise que tinha que ir a um casamento. Isso já fora o suficiente para despertar seu interesse, mas se tivesse dito que era de um de seus imãos... Falar sobre os irmãos Orsini e casamentos não era uma ideia que ele queria botar na cabeça de alguma mulher.


-- Eu te ligo – ele disse. Ela fez beicinho de novo. Por que aquele beicinho estava deixando de ser sexy e passando a ser irritante? Também desse que talvez fosse ficar exatamente onde estava até que ele voltasse. Nick levou a taça de champanhe aos lábios ao lembrar-se daquela manhâ. Droga, ele esperava que não. Não tinha nada contra encontrar mulheres bonitas em sua cama, mas seu interesse naquela, em particular, estava diminuido, e os dramalhões femininos que ás vezes se seguiam ao fim de um caso eram a última coisa que queria enfrentar depois de um dia como esse. Por mais que amasse seus irmãos, suas irmas, sua mãe e sua pequena sobrinha, a sensação era de estarem juntos demais. Ou talvez o


Promessa de paixão issuu