Issuu on Google+

Correio do Contestado

Informação com credibilidade!

R$ 2,00 Papanduva, Monte Castelo, Major Vieira, Canoinhas, Três Barras, Timbó Grande, Santa Terezinha, Itaiópolis, Mafra, Campo Alegre, Rio Negrinho, São Bento do Sul, Florianópolis e Brasília

Papanduva, 01 de Março de 2014 - Ano XIII - Edição 494

TRAGÉDIA: Três jovens papanduvenses morrem em acidente na 116

páginas 19 e 20

página 21

Jucelia Guedes Quirino de Marcos, de 35 anos, Angelita Aparecida Popovicz, de 23 anos e Marisa Camargo, de 19 anos, eram moradoras do bairro Rondinha e Santa Mônica, em Papanduva. Elas tiveram morte instantânea.

Campo Demonstrativo Alfa 9ª edição acontece em Bela Vista do Toldo e reúne mais de 5 mil pessoas

ENTREVISTA: Delegado Dr. Gustavo Muniz de Siqueira e Prefeito de Três Barras Elói Quege se pronunciam sobre o caso dos falsos médicos. páginas 03 a 05

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014

1


Artigos

Correio do Contestado

Onde tu estás? Senador

A

A Revolução Ovelheira

criação de ovelhas de leite é uma atividade que remonta ao início da era agrícola, situada, talvez, há uns nove mil anos. Mas ela começou a delinear-se, só muito recentemente em Santa Catarina. Um relevante fato histórico está ligado ao pastoreio de ovinos: o surgimento da aritmética. Nós chamamos de calculus aquelas pequenas pedras que infernizam os nossos rins. Por que as chamamos assim? Porque são semelhantes às pedras dos rios, que os antigos pastores persas usavam para controlar os seus rebanhos. À frente das porteiras, havia duas caixas. Numa, eram colocados tantos seixos quanto o número das ovelhas existentes no cercado. Quando os animais eram soltos, pela manhã, as pedras iam de uma caixa para outra, à passagem de cada cabeça que deixava a cerca. À noite, a operação se repetia, ao inverso, para que o pastor soubesse que todas as ovelhas haviam voltado. Como os persas chamavam de calculus aquelas pedras redondas, limadas pelas águas, calcular passou a ser sinônimo de contar. Produto altamente perecível, o leite não tinha como ser guardado, como o é hoje, depois de pasteurizado e posto em refrigeradores. Pois, foi exatamente essa durabilidade limitada que levou os povos da Mesopotâmia à produção de queijos. Eu sempre busquei uma resposta para um fato que me intrigava: por que, neste Estado, éramos tão bons criadores de ovelhas de corte, e não tínhamos rebanhos leiteiros?! Inconformado com essa realidade busquei motivar criadores de ovinos, e encontrei eco num pioneiro da atividade leiteira no nosso Extremo Oeste : Acary Menestrina. Para criar ovelhas de leite era preciso ter a usina processadora. E Acary era a chave. Feita a importação das primeiras matrizes francesas, da raça Lacaune, a ovinocultura de leite alastrou-se como fogo em palheiro, na região fronteiriça com a Argentina. E, passados apenas uns cinco anos, já fez de Santa Catarina o maior produtor brasileiro! O leite de ovelha tem propriedades muito superiores ao de cabra e de vaca. Tem o dobro das gorduras, proteínas e vitaminas importantes, como a B1, a B2, a B6, a B12, a Tiamina, e muito maior quantidade de cálcio, fósforo, sódio, magnésio, zinco e ferro. Em síntese: é um leite muito mais saudável que os demais. Os queijos dele derivados, como rocquefort, pecorino sardo, toscano e romano; azeitão e serra da estrela são, normalmente, os que atingem mais alto valor agregado nas prateleiras dos supermercados. Além disso, os criadores de ovelhas de leite obtêm uma lucratividade muito maior do que os que se dedicam à bovinocultura. Sabendo do início da implantação da ovinocultura leiteira, Beto Carrero, com sua enorme bagagem de viagens pelo mundo, e sua capacidade invejável de vislumbrar o futuro, ficou ansioso por conhecer os primeiros criadouros. Fomos a São Miguel do Oeste, e, de lá, até Anchieta, onde ele viu que um pequeno produtor rural, obtinha uma renda líquida mensal de dez mil reais, com apenas cinquenta ovelhas de leite. Foi a última viagem que fizemos juntos. Uns quarenta dias depois, choramos todos, com muita dor, a sua morte precoce. Ainda lembro do que ele me disse, quando retornamos ao litoral: “essa coisa de criar ovelhas de leite vai ser a próxima revolução de Santa Catarina!” Está sendo!

2

O caminho era comprido, as dificuldades muitas, o chamado estranho e diferente, e mesmo com tudo isso Abraão resolveu prosseguir pelo deserto em busca da promessa com aval de Deus. Levou algum tempo para conversar com sua esposa Sara, seus servos, arrumar a mudança, arranjar tendas, suprimentos para a viagem, animais para o transporte, ajuntar suas riquezas e todos os seus pertences. Ele reúne tudo e qual o seu destino? Primeiro, ele sabia que era para sair da parentela, isso significa que tinha que se afastar do conforto, de laços familiares, da vida costumeira e de todos os detalhes que a convivência entre conhecidos traz. A ordem divina era: andas em direção a uma terra que eu te mostrarei. Algum tempo passou e Abraão encontra problema com seu parente Ló, logo depois também com seu pai que estava junto em Padã-Arã, e ai se encontra o foco desta mensagem, no meio da caminhada estava Abraão, o homem dotado por uma fé invejável, parado entre sua terra natal e a futura de seus descendentes. Muitas pessoas neste exato momento estão estacionadas, seu alvo eram mais alto, mais as dificuldades, a falta de foco e determinação o fez parar no meio de um relacionamento que tinha tudo para dar certo, no meio de uma carreira profissional brilhante, no meio de um projeto magnífico, no meio de um sonho que era tão perto, e agora se encontra distante, pessoas paralisadas pelo medo, travada pela falta de fé, ousadia e sonhos. A ordem divina é: continua na caminhada de seus sonhos, ergue a cabeça, construa e restitua a si veredas direitas, abrace valores eternos perdidos, volte a acreditar na capacidade que Deus já lhe deu, valorize sua vida, pois, ela é única e intransferível, suas provas, dificuldades são suas responsabilidades, assim como as vitorias que isso lhe trará. Seja como Abraão que voltou ao plano inicial, que reconheceu que “Padã-Arã” não era seu destino final, essa dificuldade não lhe ira destruir para sempre, porém, vai lhe estruturar para o segundo passo, vai aumentar sua visão e estratégias. Seu lugar não é parar no meio do trajeto desanimado, frustrado e sem objetivos. Seu lugar no palco da existência está reservado, hoje é seu dia de viver, de acreditar, de sorrir, de abraçar seus sonhos, suas metas, seus objetivos essenciais, suas habilidades dadas por Deus e apreciados por ele. Sabe qual o resultado de um homem que ousou, acreditou e teve fé no projeto de Deus? Hoje existe uma nação Judaica que é Israel, o único País de todo nosso planeta Terra que tem o nome dado por Deus, e essa geração nasceu de uma mulher chamada Sara, que outrora foi estéril, e Deus lhe deu o filho Isaque. Imagina o que poderá ser, se você acreditar que seu casamento pode ser feliz, que seus filhos drogados podem retornar a lucidez, que seu (sua) cônjuge pode parar de ser alcoólatra, briguento (a), cimento (a) doentio, sua carreira vai voltar a brilhar, aqueles projetos empoeirados na ultima gaveta do seu ser voltar ao palco da vida e voltar a fluir, seus olhos brilhando e seu sorriso irradiando paz e entusiasmo, garra, força e coragem, segurança e acolhimento. Por isso deixarás meu coração alegre se você olhar além do horizonte da tristeza, obstáculo e as trava existenciais, para o Mestre amado Jesus Cristo e deixá-lo orientar-te pelo caminho da verdadeira felicidade que deriva do seu ser. Então meu maior sonho é que essas palavras acendam a chama dos sonhos, a água da vida flua de seu ser, e o Espírito Santo encontre espaço em sua mente, oferecendo saídas e formas antes inexistentes em seu mundo, derivando respostas e caminho do sucesso e humildade. Deus Te Abençõe. Até a próxima edição.

Pastor Antoninho Silva de Freitas Presidente da IEADP

Tiago Champoski Pensamento Cristão

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


Correio do Contestado

Entrevista: Dr. Gustavo Muniz de Siqueira – Delegado de Polícia de Papanduva

O Correio do Contestado entrevistou essa semana o Delegado de Polícia Civil de Papanduva Dr. Gustavo Muniz de Siqueira, que falou sobre o caso dos falsos médicos que atuaram em Papanduva. Correio do Contestado: Dr. Gustavo. Há suspeitas de que a MédKoss sabia que tinha em seu quadro de profissionais os falsos médicos?

Dr. Gustavo Muniz de Siqueira:

Nós estamos ainda trabalhando na hipótese de que tem, porque suspeitas e informações que nós colhemos até o momento indicam que a empresa tinha como controlar quem eram as pessoas e até pela quantidade de falsos médicos, que foram três. Acho pouco provável que, pelo menos, não digo o dono da empresa, mas talvez algum funcionário que recrutasse os profissionais tivesse ciência. Outra questão é o fato de que a empresa pagava através de boleto, TED ou DOC, via de regra. O dono da empresa se manifestou dizendo que alguns recebiam por cheque. Mas os médicos verdadeiros, que nós já ouvimos, os que trabalharam, que são reais, já afirmaram, pelo menos esses que nós conseguimos ouvir, recebiam por DOC ou por TED, então, isso já levanta suspeita de que no mínimo é estranho contratar o “João” e pagar o “Francisco”. Então, embora o dono da empresa tenha

se manifestado no sentido de que os falsários ele pagou por cheque, isso aí nós vamos descobrir agora com a quebra de sigilo bancário dele, que já foi determinada pelo Juiz, se realmente houve pagamento com cheques e para onde foram, e se há depósito no nome dos falsários, o que evidenciaria a participação da empresa, a conivência, pelo menos, da empresa Médkoss.

CC: Esses cheques te-

riam que ser nominais? Delegado: Não obrigatoriamente, mas às vezes se o suspeito depositou, nós conseguimos rastrear. Se ele sacou na boca do caixa, já fica mais difícil, mas de qualquer forma com a quebra do sigilo nós vamos conseguir ver todas as movimentações e se há um depósito, por exemplo, no nome de qualquer um dos três que foram descobertos até o momento, nós vamos conseguir ver que a versão dele não é verdadeira. Outra questão: se ele pagava a maioria com DOC ou TED por que só pagaria esses com cheque? Então, tem todos esses questionamentos que até o momento indicam alguma participação da empresa.

CC: Os envolvidos

tinham alguma remuneração por fora? Delegado: Sim. Mas, claro, ainda é cedo para afirmar, para acusar, ou para qualquer outra medida mais drástica, mas até o momento nós trabalhamos sim com a hipótese da participação da empresa.

CC:

Em entrevista com o Prefeito Dario Schicovski, ele nos informou que o dono da empresa, cuja esposa é a advogada da Médkoss, e ele – o médico, já trabalhou aqui em Papanduva, como médico, não como empresa. Delegado: Sim, às vezes pela situação de não deixar a prefeitura “na mão” ele pode ter recorrido a um recurso ilegal, nem tanto para ganhar dinheiro, mas por outra situação. Estranha também o fato de que médicos falsos atuaram bastante aqui. Alguns outros era um plantão só e esses ficaram bastante tempo.

CC:

Eles participam de licitações, onde vale o menor preço. Às vezes, para poder manter o menor preço, eles também têm que ter uma despesa controlada. Esse pessoal sem o Revalida ou com algum

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014

outro problema acaba saindo mais barato para a empresa. É lucro para a empresa e para eles uma solução, porque com certeza se eles são, ou foragidos ou tem algum tipo de restrição, devem estar numa situação financeira ruim, então eles aceitariam ganhar menos. Delegado: Exatamente! É outro ponto que talvez seja possível averiguar com a queda do sigilo bancário. Se esses depósitos para essas pessoas eram menores é um indício veemente de que o dono da empresa sabia, porque eles seriam os únicos que se dispuseram a ganhar menos. Mais uma coisa que nós vamos ter que apurar. É um procedimento demorado, nós tentamos de outras formas através da identificação dos suspeitos, tentamos via interrogatório apurar essa situação e depois reforçar com os dados bancários. Mas, assim que possível, de uma forma ou de outra, ao fim do inquérito, com certeza, se a empresa teve a ciência, a participação, vai ser apurado, não tenha dúvida disso.

CC:

Aqui em Papanduva eram três, dois e mais essa Dra. Rose, mas parece que tem mais gente em outros

municípios, inclusive antes. Parece que o primeiro caso foi em Três Barras. Delegado: Da mesma empresa? CC: Da mesma empresa. Delegado: Essa informação eu não tive ainda.

CC:

A empresa continua trabalhando em Três Barras? Delegado: Em Canoinhas, no pedágio, com parceiros de ambulância.

CC:

A informação que nós temos é que eles continuam trabalhando, o que não seria de se estranhar, porque se há uma suspeita sobre eles e eles mudam radicalmente, a suspeita cresce. Delegado: Sim. Com certeza. Mas vale ressaltar que nós ainda não conseguimos falar com todos os médicos que trabalharam em pelo menos um plantão aqui no Hospital. Três médicos nós ainda não tivemos contato. Nós ainda continuamos tentando achar informações em contato com outras polícias para ver se conseguimos endereços válidos, telefones, porque os telefones que nós conseguimos não são atualizados. Desses três,

ainda pode ser que surja mais um.

CC:

Há suspeita que os verdadeiros médicos tenham alguma dívida com a justiça? Delegado: É, na verdade para o nosso inquérito aqui isso não faz diferença. A menos que surja alguma informação de que eles tenham fornecido documentos próprios, tenham sido coniventes com essa clonagem. Mas a princípio, ouvi duas das três vítimas das clonagens e não consegui encontrar nada que sugerisse isso, mas ainda falta a Dra. Roselaine Sturião, que foi expedida a precatória para Criciúma para que ela seja ouvida. Os outros dois se dirigiram até Papanduva, apesar de serem de Curitiba, mas eles vieram, inclusive o dr. Eduardo Magrim veio duas vezes já: na semana que estourou a situação toda e agora na semana passada ele esteve aqui de novo. E tiveram outras situações que ainda não podemos divulgar relacionadas a ele, mas nada que indique que ele tivesse ciência de que estava sendo clonado. Até porque, eu acredito que não, por ele justamente ter trabalhado aqui. Ele não iria se arriscar a ceder documentos pessoais

3


para uma pessoa trabalhar na cidade que ele mesmo trabalhou. Seria muito fácil descobrir. Ele passou “batido” por todo mundo, mas é muito fácil. Mas talvez se fosse lá no Rio Grande do Sul e ele nunca tivesse trabalhado lá. Mas acho pouco provável. A médica também lá de Criciúma, mesmo não tendo ouvido ela ainda, acho muito difícil, até porque ela foi surpreendida pela situação. Não haveria vantagem você ratear uma diária de um valor de plantão entre o falso médico, o verdadeiro médico e o dono da empresa ainda. Fica muita gente para pouco dinheiro (risos).

CC:

Mas se tem outro rendimento lá, por algum motivo não queria ficar aqui ou não poderia, optou em ir pra lá e fez um acordo com alguém; não seria impossível. Delegado: É, não é totalmente descartado, mas talvez isso a gente descubra quando ouvirmos os falsos médicos, se tiver alguma coisa e se eles colaborarem, a gente vai saber. Mas a princípio a gente trabalha com a hipótese que não tinha conivência dos verdadeiros.

4

CC:

O verdadeiro Eduardo Magrim e o falso trabalharam na Secretaria de Saúde; alguns funcionários do SUS conheciam o verdadeiro e o falso Eduardo Magrim. Não deveriam ter percebido a “troca”? Delegado:De fato, não houve uma percepção por parte do corpo de funcionários do Hospital. Não sei quantas pessoas tiveram convivência com os dois, mas claro que vamos apurar e se tiver omissão é tratado como crime, a princípio. Mas nós não temos ainda esse tipo de informação. O fato do verdadeiro ter trabalhando aqui e depois o falso, a princípio não me diz nada. Pode ter havido ali uma falta de cuidado por parte do hospital, mas eu acredito a princípio, pelo que apuramos que não tenha sido por má fé. Não dá para afirmar nada ainda.

CC:

Muito bem, Dr. Gustavo, não vamos esmiuçar muito esse assunto para não prejudicar a sua investigação. Obrigado pela sua colaboração. Delegado: Assim que tivermos mais novidades manteremos a imprensa informada. Podem contar conosco. Obrigado, também.

Correio do Contestado

Entrevista

Elói Queje - Prefeito de Três Barras

Com sua tradicional cortesia, o Prefeito Elói Queje, de Três Barras, fala ao Correio do Contestado sobre vários assuntos, inclusive e principalmente sobre a questão dos Falsos Médicos que trabalharam na região no ano de 2013 com documentação clonada de outros profissionais. C.C.

- Boa tarde, Dr.

Elói. Um dos objetivos desta entrevista é saber a posição da Prefeitura Municipal de Três Barras quanto ao chamado “Caso Medkóss/Falsos Médicos”, escândalo que estourou em Papanduva recentemente e que, antes disso, foi descoberto no município de Três Barras. Esse caso teria sido pouco divulgado aqui na região, o que levou algumas pessoas a entenderem que aqui o assunto foi, de certa forma, “abafado”, ou seja, não tornado público. Dr. Elói – O caso não foi abafado, como saiu, inclusive, no seu jornal. Na mesma semana em que se descobriu que havia irregularidades, eu rompi o contrato com a empresa. E tenho certeza que em Papanduva isso não aconteceu por culpa do Prefeito Dario Schicovski, assim como em Canoinhas não foi por culpa do Prefeito Beto Faria. Nenhum de nós

sabia que estava contratando médicos falsos, contratamos uma empresa, a Medkóss, que é quem tem que verificar a documentação dos médicos que contrata e terceiriza.

C.C. – Esclarecendo e, ao mesmo tempo, corrigindo um erro: o teor da matéria do Correio do Contestado que dava o caso como “abafado” em Três Barras se deve ao fato de que, em Papanduva, funcionários da Secretaria da Saúde que conviveram com os verdadeiros médicos que tiveram seus diplomas clonados e os falsários, deveriam, em tese, saber desde o início desse convívio que os seus “novos colegas” eram falsos e, por obrigação ética, denunciar aos seus superiores e às autoridades. Dr. Elói – Aqui o caso foi bastante divulgado pelos jornais da região quando aconteceu em Três Barras e nós todos, que fomos vítimas

dessa empresa, temos que nos ajudar. Eu não tenho culpa das brigas políticas nem de Três Barras, Canoinhas, ou Papanduva. Não foi culpa do Dário, tenho certeza, conheço-o, sei que é pessoa do bem, a gente só vê bondade nele; o Beto também. O senhor sabe que, hoje, nós somos enganados com cheque sem fundo, com várias situações e com médicos também. Da mesma maneira que existe falso médico, existe falso contador, falso dentista, e outros. C.C.- Na área médica é mais grave, os eventuais falsários podem levar a consequências piores. Dr. Elói – Exato, estão comprometendo uma vida.

C.C.- Apesar de que,

na verdade, eles não eram exatamente falsos, eram formados, tinham diplomas e, por alguma razão, a falta do Revalida para os estrangeiros, alguma restrição junto ao CRM, dívidas com a Justiça, etc., optaram por clonar a documentação de médicos idôneos. Dr. Elói – É uma situação difícil, o que vocês passaram lá eu passei aqui; fui muito cobrado, inclusive, pelo fato de eu ser médico. Mas, da mesma forma como em Papanduva, aqui nós tomamos providências imediatamente, rompemos o contrato com a empresa assim que descobrimos o fato e a divulgação também aconteceu, o caso não foi abafado.

C.C. – Nós tomamos conhecimento quando aconteceu em Papanduva, então ficamos sabendo que já havia acontecido em Três

Barras, em Canoinhas e Irineópolis. De qualquer forma, a prefeitura também fez o mesmo que o senhor, rompeu o contrato, suspendeu os pagamentos para a Médkoss e abriu inquérito, isso tudo antes do caso vir à público através da RBS TV. Dr. Elói – De qualquer forma é importante saber que as prefeitura foram enganadas, a empresa, essa Méd Koss, é que deveria conferir a documentação dos médicos e, assim que percebemos a irregularidade, tomamos as providências necessárias.

C.C.- A política às vezes atrapalha, não é mesmo? Se os funcionários da Secretaria de Saúde de Papanduva tivessem denunciado em tempo hábil o problema poderia ter sido evitado. Dr. Elói – É, às vezes atrapalha. A política deveria terminar após as eleições. Apesar de sermos do PP, temos tido uma grande ajuda do Mauro Mariani, que é do PMDB. Admiro muito o trabalho do Orildo, inclusive o PMDB foi nosso aliado na campanha. A pessoa que mais me ajudou aqui foi o Mauro Mariani, uma pessoa fantástica, eu adoro o Mauro, tem sido um grande colaborador da nossa administração. Então é por isso tudo, ele me ajuda bastante como prefeito de Três Barras. Cada município tem sua própria característica, eu sempre leio seu jornal e estou atualizado quanto ao que se passa em Papanduva. Inclusive, quando li a matéria, pensei; nossa, o Mauro (Furtado) nunca foi nosso adversário, sempre foi nosso amigo e parceiro, o que aconteceu para ter

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


publicado isso? De qualquer modo, eu jamais faria qualquer coisa para prejudicar, seja o Dario, ou o Saliba. Mesmo que o Saliba me pedisse, eu diria – olha, Saliba, eu o respeito, você é meu amigo, é partidário, mas hoje quem está lá é o Dario, o Tuca, e eu enfrento o mesmo problema que ele. Dificuldades na saúde, dificuldades de recursos, então a gente conversa, a gente divide os problemas, a gente se ajuda. Hoje a questão partidária é deixada de lado, temos que pensar a nível regional. Inclusive o filho dele, o Marcelo, que fez um grande investimento no município com a sua loja (Remar), ele é um amigo pessoal, vota aqui. Não votou no Tuca, votou em mim. (risos)

C.C. – (Risos) Dr. Elói – Então

é por isso que a gente não tem essa questão partidária.

C.C. - Quanto à matéria do jornal, em hipótese alguma nós quisemos prejudicá-lo, temos sido parceiros e amigos de muitos anos e, de nossa parte, vamos continuar sendo. O que aconteceu foi que o caso começou em Três Barras e não teve a mesma repercussão que em Papanduva. Dr. Elói – Claro que sim e eu entendi a conotação, só que algumas pessoas me questionaram e eu vejo que nós fomos vítimas da mesma maneira que vocês. C.C. –

É que realmente começou aqui, foi em Três Barras que surgiram os primeiros casos. Dr. Elói – É, e da mesma empresa. E o médico estava preso, estava na UPA, não sei se já foi libertado ou não.

C.C. – O senhor sabe o nome desse médico que foi preso? É o autor da tentativa de estupro no PA de Canoinhas? Dr. Elói – Não, não sei, porque ele usava o CRM de um médico do 5

Paraná.

C.C.- Na verdade, todos os falsários usavam CRM do Paraná. O senhor acredita que as “vítimas”, isto é, os médicos clonados, poderiam ter alguma responsabilidade nessa falsificação de documentos. Terem sido coniventes, talvez, levando alguma vantagem nisso? Dr. Elói – Difícil. Eu acho que eles, os falsários, cometeram um estelionato bem planejado. O CRM não nos comunica essas coisas. Hoje, para mandar fazer um carimbo, é coisa de um dia. O senhor sabe que a gente que tem uma formação, um princípio, a gente pensa antes de cometer qualquer confusão. A pessoa que quer passar a perna, seja como médico ou com qualquer coisa, essa pessoa não pensa, ela acha um jeito, ela tem cara de pau, tem coragem. C.C.- São preparados para cometer golpes. Dr. Elói – O cara quando quer aprontar, apronta, só que aí entram várias situações de erro, sejam nossas, sejam de Papanduva ou de Canoinhas. Hoje as prefeituras emitem um documento que informa quanto um determinado CPF pagou ou recebeu; no caso aí, tem-se como saber quanto a Méd Koss recebeu e quanto pagou, pois ela também tem que emitir uma guia para a receita federal. A prefeitura comunica à receita federal que pagou um determinado valor para a empresa, esta tem que informar quanto pagou de salários para os médicos; essas informações têm que “bater”, a conta tem que fechar. C.C.- Há a informação que a empresa depositava os valores para os verdadeiros médicos e, para os falsos, pagava em cheque. Isto reforça a suspeita de que a empresa sabia que tinha sob contrato esses médicos; era, no mínimo,

Correio do Contestado conivente. Seria mais interessante contratar um médico “fantasma”, pagar menos e ter mais lucro. Vamos encerrar, por ora, a questão “falsos médicos” e mudar de assunto? Dr. Elói – Pois não.

C.C.- O Ministério Público sugeriu a sua cassação por gastos elevados em publicidade. Como está essa questão? Dr. Elói – Existe uma controvérsia que está sendo discutida com relação aos gastos com publicidade. O nosso adversário no período eleitoral entrou com 31 processos, de várias naturezas. Um deles falava dos gastos com publicidade, baseados nos processos que aconteceram em Joinville e em Chapecó, então eles copiaram os processos deles e aplicaram aqui. Mas são processos distintos, além de descabido no nosso caso. A nossa média de gastos com divulgação dos três últimos anos era de R$ 77.000,00; em 2012, gastamos R$ 68.000,00, ou seja, abaixo da média; e ainda está incluído aí o gasto com publicações legais, num orçamento de R$ 45.000.000,00. É um gasto proporcionalmente mínimo, diferente do que aconteceu em Joinville e em Chapecó. Dos 31 processos que nosso adversário entrou, 30 já foram julgados, só falta esse. O fato do Ministério Público ter pedido a cassação, é normal o Promotor seguir uma linha condenatória. Mas não tenho nenhuma preocupação, sei que os nossos gastos com publicidade foram pequenos se comparar com os investimentos que fizemos, onde aplicamos em 2012, ano eleitoral, 13 milhões na educação, mais de 9 milhões na saúde; então é ridícula essa acusação. C.C.- A arrecadação de Três Barras, então, é de 45 milhões; qual a população do município? Dr. Elói – 18.700 pessoas, sendo apenas cinco por cento na área

rural.

C.C- Qual é a participação da Rigesa no movimento econômico do município? Dr. Elói – Em termos de porcentagem eu não tenho esses dados completos agora, mas a Rigesa e a Mille são as empresas que mais contribuem, a Mille mais do que a Rigesa. C.C.- A Mille mais do que a Rigesa? Dr. Elói – Sim, porque a Mille hoje exporta um produto acabado, mais caro, enquanto a Rigesa ainda exporta papel in natura, mais matéria prima do que produto acabado. Ainda somos exportadores de matéria prima. Eles deixaram de mandar a madeira e exportam o papel Kraft, que é um sub produto da madeira. Conta muito a geração de empregos, principalmente com a Rigesa, mas continuamos a ser exportadores de matéria prima, que é a característica de toda a nossa região. Enquanto isso, a Mille exporta um produto pronto, acabado.

continuar sendo na briga dos prefeitos para resolver esse problema.

C.C.- Mas já há uma

solução à vista, tomara que realmente os problemas sejam resolvidos. Dr. Elói – Acho que agora haverá uma solução.

C.C.- Uma coisa que

tenho percebido nas minhas visitas à prefeitura de Três Barras é que o senhor atende um número significativo de pessoas ao longo do dia; não o deixam sossegado, até o seu almoço fica em segundo plano... Dr. Elói – Eu atendo em média por semana, mais de cem pessoas.

C.C.- E consegue atender a todas, isso é muito bom. Dr. Elói – Eu gosto de atender as pessoas, faço o melhor que posso e procuro lhes dar respostas. O que está ao meu alcance eu faço, o que

não depende mim, encaminho da melhor forma. Se há uma queixa feita por várias pessoas sobre o mesmo assunto, é porque há um problema que tem que ser resolvido com urgência. Ouço sugestões, trocamos ideias, as pessoas me ajudam a administrar.

C.C.- Diríamos que é o uso mais correto da política. Dr. Elói, essa entrevista com certeza foi muito proveitosa e esclarecedora para nossos leitores. Sabemos que o senhor ainda nem almoçou, inclusive, aproveito para agradecer o convite para o almoço e colocamos o jornal à sua disposição para uma mensagem final, com nosso agradecimento, também, pela sua colaboração. Dr. Elói – Agradeço a oportunidade de poder me dirigir aos seus leitores e lhes desejo muito sucesso na sua trajetória.

C.C.-

Imaginava que a Rigesa, com toda essa ampliação que desenvolveu nos últimos anos, fosse maior contribuinte no geral do que a Mille. Dr. Elói – É que o volume é muito grande. Hoje a Rigesa produz 1.100 toneladas de papel/ dia, é um volume muito grande, mas não muda a característica deles que é exportar matéria prima.

C.C.- O Planalto Norte, mais especificamente Papanduva, Itaiópolis, Monte Castelo, Irineópolis e Santa Terezinha tiveram muitos problemas recentemente com a energia elétrica. Três Barras também passou por isso? Há energia suficiente para o desenvolvimento industrial do município? Dr. Elói – Nós não tivemos problemas com energia elétrica, é suficiente, mas nós temos sido parceiros e vamos Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


Correio do Contestado

Saúde Meninas de 11 a 13 anos serão vacinadas contra o HPV Ana Paula Bandeira

Este ano, o Ministério da Saúde vai disponibilizar no Sistema Único de Saúde (SUS) a vacina contra o HPV (papilomavírus humano), vírus que pode causar o câncer de colo do útero. Meninas com idade entre 11 e 13 anos serão vacinadas contra este tipo de vírus na primeira etapa da vacinação, que começa no dia 10 de março. “Nosso objetivo é ter um alto índice de mulheres protegidas contra o HPV em Santa Catarina”, ressalta o diretor da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE), Eduardo Macário. A meta é imunizar 80% das cerca de 160 mil meninas dessa faixa etária. A vacinação contra o HPV será realizada nas salas de vacinação dos postos de saúde e nas escolas públicas e privadas de todo o Estado. Nos postos de saúde, as meninas podem ser vacinadas sem necessidade de autorização ou acompanhamento dos pais ou responsáveis. Nas escolas, caso os pais ou responsáveis não autorizem, devem assinar e encaminhar o termo de recusa.

A vacinação ocorrerá em três etapas:

Primeira dose: ofertada para meninas com

6

idade entre 11 e 13 anos, nas escolas e nos postos de saúde, a partir de março de 2014; Segunda dose: administrada seis meses após a 1ª dose nos postos de saúde; Terceira dose: administrada cinco anos após a 1ª dose nos postos de saúde. As orientações sobre a implantação da vacina contra o HPV no SUS foram repassadas às Gerências Regionais de Saúde e municípios catarinenses esta semana, através de uma videoconferência realizada pela Gerência de Vigilância das Doenças Imunopreveníveis e Imunização (Gevim)

da DIVE, vinculada à Superintendência de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina. Durante a videoconferência, as gerências receberam informações essenciais sobre a implantação da vacina e a importância da parceria com as escolas e municípios para que se atinja a meta de imunização.

e 18). Os vírus HPV 16 e 18 são responsáveis por cerca de 70% dos

casos de câncer do colo do útero. No Brasil, o câncer

do colo do útero é o segundo tipo de câncer mais frequente entre mulheres com 4,8 mil vítimas fatais por ano. Em Santa Catarina, em 2000, o câncer do colo de útero era o quarto mais frequente entre os óbitos femininos. Desde 2012, é a sexta causa de morte entre mulheres. Apesar da alta incidência, o câncer de colo do útero pode ser prevenido através da vacinação, do uso do preservativo e realização do exame preventivo (Papanicolau). Este exame, segundo o Ministério da Saúde, deve ser realizado regularmente a partir dos 25 anos de idade.

Câncer de colo do útero e o HPV

O HPV é um vírus que apresenta mais de 150 tipos diferentes. A vacina distribuída pelo SUS é do tipo quadrivalente, que protege contra quatro tipos do HPV (6, 11, 16

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


Correio do Contestado

Papanduva

Município recebe veículo zero quilometro Nesta última sexta-feira foram entregues um veiculo Fiat Pálio Weekend zero quilômetro, cinco computadores e uma impressora multifuncional para o Conselho Tutelar de Papanduva. Os equipamentos foram adquiridos pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da Repú-

blica, por indicação de emenda parlamentar do Deputado Mauro Mariani. Ainda está incluso no kit de equipagem um bebedouro e refrigerador. Os equipamentos somam uma quantia de aproximadamente R$50 mil reais e vão auxiliar nos serviços prestados à comunidade.

Deputado Mauro Mariani fez a entrega do veículo e dos equipamentos.

Educação - Suco de Uva Integral Orgânico!

S

ão inúmeros os benefícios t e r a pêuticos que o suco de uva proporciona, e sendo integral orgânico, é ainda melhor! Esta semana, a Secretaria Municipal de Educação iniciou a distribuição do suco de uva orgânico para todos os alunos da rede municipal de ensino. Conforme estudos, o suco de uva integral

7

tem ação antioxidante que está relacionada a proteção cardiovascular. Desta forma, desde a infância, é importante o consumo frequente da uva com casca ou do suco de uva integral, que ajudam a manter a saúde da criança e prevenir doenças na vida adulta. É a Secretaria Municipal de Educação otimizando o aprendizado e garantindo a qualidade de vida de seus alunos.

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


Correio do Contestado

Alvará 2014 O setor de Tributação e o Departamento da Vigilância Sanitária informam a todos os profissionais autônomos, empresas e profissionais contábeis, que as guias referentes aos Alvarás de Funcionamento e da Vigilância Sanitária do exercício 2014, já estão sendo emitidas com vencimento para o dia vinte e oito de fevereiro. Regularize sua empresa. Evite transtornos.

Realizada 2ª Conferência Intermunicipal de Proteção e Defesa Civil No último dia 18 foi realizada em Mafra a 2ª Conferência Intermunicipal de Proteção e Defesa Civil da região do Planalto Norte Catarinense. Através de uma parceria entre a Associação dos Municípios do Planalto Norte Catarinense – Amplanorte e União Municipal de Defesa Civil do Planalto Norte – Umdecplan, o evento foi uma etapa preparatória para a 2ª Conferência Nacional de Proteção e Defesa Civil, que acontece no mês de maio, em Brasília. A realização da etapa intermunicipal é muito relevante, pois permite que as políticas públicas nesta área sejam elaboradas através de debate com a sociedade, levando em conta as necessidades específicas da região. O evento foi aberto à participação da população, tendo como lema “Quando você participa o Brasil fica mais protegido”.

Grupos da Melhor Idade retornam as atividades Foi com clima de interação e descontração que os grupos da Melhor Idade reiniciaram as atividades do ano de 2014. O encontro aconteceu no salão Santo Antônio, sob a coordenação dos universitários Rondonistas, que conduziram atividades diversas, incluindo na final um bailinho. A coordenação dos grupos da Melhor Idade São Cristóvão e Viver Feliz também agradecem aos jovens alunos e professores do Projeto Rondon pelo grande aprendizado de cidadania. Com relação às ati-

vidades dos grupos da Melhor Idade, na próxima semana a programação volta à sua normalidade, como sendo: Nas terças-feiras, para

os integrantes do Grupo São Cristóvão; nas quartas para o grupo Madre Paulina; e nas quintas-feiras para os casais. A Coordenação con-

vida a todos aqueles que ainda não participam dos grupos da Melhor Idade, para que façam uma visita e participem deste projeto.

Secretaria de Educação investe no acondicionamento de produtos A Secretaria Municipal de Educação continua investindo na qualidade da alimentação escolar. A novidade, foi a aquisição de caixas para o acondicionamento de gêneros semi-perecíveis da alimentação escolar. Ao todo são 70 caixas de material plástico personalizadas para utilização no armazenamento de frutas e verduras nas escolas da rede municipal de ensino. Uma medida inédita que proporcionará mais cuidados com estes produtos, garantindo a preservação da qualidade dos alimentos, higiene e organização do estabelecimento.

Unidades escolares são dedetizadas Com o intuito de garantir a segurança e o bem estar das crianças, a Secretaria Municipal de Educação contratou empresa especializada para fazer a dedetização nas unidades escolares da área urbana. O procedimento tem por objetivo fazer um controle eficaz contra pragas e insetos. A dedetização foi realizada nos finais de semana nas escolas Walmir Lúcio Senna, Rubens Alberto Jazar e Centros de Educação Infantil Elídia Mikalovicz, Sonho Encantado, Cantinho da Alegria e Tio Luiz. Segundo o Secretário Ney, a intenção é ampliar o serviço para todas as escolas do interior nos períodos de férias escolares.

Alistamento Militar Atenção Jovens! Você que fez ou completa 18 anos em 2014, precisa fazer seu Alistamento Militar obrigatório, até no máximo dia 30 de junho. Procure o serviço de Junta Militar, que está em anexo a Defesa Civil Municipal munidos dos seguintes documentos: • certidão de nascimento original; • 02 (duas) fotos 3 x 4 recentes; • cópia do comprovante de residência; • cópia do CPF, se tiver; Não deixe para última hora, o Alistamento Militar é obrigatório!

8

Audiência Pública Nesta terça-feira, dia 25, foi realizada na Câmara de Vereadores, a Audiência Pública de Demonstração e Avaliação do Cumprimento das Metas Fiscais do 3º quadrimestre de 2013 da Administração Municipal de Papanduva. O objetivo foi a demonstração dos valores, para a constatação do equilíbrio financeiro entre receitas e despesas referentes a referido ano. Dentre os números apresentados, desta-

cam-se os investimentos com a Saúde, onde durante todo o ano de 2013 foram aplicados R$ 6.301.000,00 (seis milhões trezentos e um mil reais, equivalente a 26,04%, ou seja, quase dois milhões e setecentos mil a mais do que o exigido em lei. Com a Educação Básica foram aplicados 26,58%. E os números de gastos com folha de pessoal, demonstraram que o executivo municipal gas-

Vereadores presentes na audiência

tou abaixo do estipulado em lei, ou seja, o poder executivo pode gastar mensalmente até 54% com a folha de funcionários, a Administração gas-

tou 47,83%. A audiência pública foi aberta ao público, mas contou somente com a presença do legislativo e administrativo.

Prefeito Dario Schicovski fala aos presentes

Secretário da Administração Fábio Padilha apresenta as despesas do 3º quadrimestre de 2013

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


Correio do Contestado

Celesc implementa tecnologia para redução do consumo de energia elétrica em Papanduva e região Ana Carolina Dall’Agnol

A partir desta terça-feira, 25, o Programa de Eficiência Energética da Celesc iniciou a troca de chuveiros e lâmpadas convencionais por equipamentos mais eficientes nos municípios de Papanduva, Itaiópolis, Mafra, Canoinhas, Três Barras, Monte Castelo, Irineópolis, Major Vieira e Porto União, no Norte do estado. A medida se estende até 22 de março e beneficiará aproximadamente 13 mil unidades consumidoras com tarifa social na região. A concessionária investirá R$ 2,5 milhões e estima uma economia média de 2.400 megawatt-hora (MWh) ao ano. Essa é mais uma etapa do projeto Energia do Bem, integrante do Programa de Eficiência Energética da Celesc (PEECelesc). A grande inovação do Energia do Bem é a troca dos chuveiros elétricos antigos, que possuem uma potência de, em média, 5.400 watts, por chuveiros com 3.800 watts acrescidos da tecnologia de recuperação de calor. O princípio de funcionamento do produto

é o reaproveitamento térmico: o calor é reaproveitado por meio do contato indireto entre a água do banho (quente) com a água da caixa (fria) por meio de um equipamento chamado trocador de calor, fazendo com que a água da caixa chegue ao chuveiro pré-aquecida. Esse pré-aquecimento faz com que o chuveiro precise de menos potência para aquecer a água, gerando assim economia de energia. Além da instalação do trocador de calor, o projeto contempla ainda a substituição de lâmpadas incandescentes por fluorescentes compactas e palestras educativas sobre o uso correto, consciente e seguro da energia elétrica nas comunidades beneficiadas. A troca dos equipamentos de aquecimento e iluminação deve representar uma redução na potência instalada da residência na ordem de 30%. Caso a família adote estratégias conscientes de consumo, a redução na conta de energia elétrica pode

Secretaria de Educação de Papanduva investe no esporte A Secretaria Municipal de Educação vem distribuindo nos últimos dias, materiais esportivos para os alunos das escolas municipais de ensino. A Secretaria priorizou a distribuição para as unidades escolares que estavam com maior carência deste material. Foram distribuídas bolas, bambolês, tabuleiros de xadrez, badminton, cordas e outros. Segundo o Secretário Municipal de Educação, Ney Klipp, a Administração está comprometida com a qualificação da prática esportiva nas escolas. Também no início deste ano, todos os alunos matriculados no primeiro ano da rede municipal de ensino, receberam kits de material escolar, composto por uma mochila contendo vários itens. Para os demais alunos da rede, a Secretaria Municipal de Educação disponibilizou material escolar para o repasse nas escolas. Uma iniciativa visa oferecer oportunidade de aprendizado com qualidade.

9

ficar entre 30 e 50%.

Investimentos

No total, o projeto Energia do Bem, que já está na terceira edição, beneficiará 43 municípios em todo o estado, além do município de Rio Negro, no Paraná. A estimativa é que, no período de um ano, o consumo diminua em até 50%, gerando uma redução de 7700 MWh, suficiente para abastecer uma cidade do tamanho de São Miguel do Oeste - com 39 mil unidades consumidoras residenciais - durante um mês. A redução de demanda esperada é de, aproximadamente, 3,7 MW. O Programa de Eficiência Energética da Celesc atua também na instalação de sistemas de aquecimento de água por energia solar e na troca de refrigeradores antigos por outros mais eficientes. As ações de eficiência energética também chegam a indústrias, por meio da substituição de motores e equipamentos elétricos, e a hospitais e ins-

tituições sem fins lucrativos, com a troca dos

sistemas de iluminação, refrigeradores, condicio-

nadores de ar e motores elétricos.

Veja como funciona o trocador de calor:

1 - A água proveniente da caixa d’água é desviada, passando por uma serpentina de alumínio, acoplada no chão; 2 – A água que cai do chuveiro aquece a água que circula na serpentina; 3 – Com isso, há reaproveitamento do calor, pois a água retorna ao chuveiro pré-aquecida 4 – Esse pré-aquecimento faz com que o chuveiro precise de menos potência para aquecer a água, gerando assim economia de energia.

Coleta de pilhas e baterias As pilhas e baterias de celulares são compostas por substâncias químicas e metais pesados como lítio, níquel, cobre, zinco, mercúrio, cádmio e chumbo e se forem jogadas em locais inadequados podem causar contaminação tanto do solo como das águas. O consumo habitual de água e alimentos contaminados com metais pesados colocam em risco a saúde das pessoas, podendo surgir doenças como lesão renal, cólicas abdominais, intoxicação do sistema nervoso central, câncer e outras. Visando garantir a preservação da qualidade do meio ambiente e a saúde da população, a VIGILÂNCIA SANITÁRIA DE PAPANDUVA, implantou um coletor para estes tipos de produtos para que a população possa descartar corretamente as pilhas e baterias usadas. Este coletor encontra-se junto á Vigilância Sanitária situado à Rua Leoberto Leal nº 747, centro, próximo a Policlínica. Esta Campanha é direcionada às pessoas físicas do município de Papanduva.

Maiores informações pelo telefone 3653-2879. Lembrando ainda aos consumidores que de acordo com A resolução nº 257 de 30 de Junho de 1999, estes produtos podem também ser entregues no comercio onde os mesmos foram adquiridos, sendo que o comerciante tem a obrigação de receber tais produtos e repassar aos fabricantes ou importadores para que estes adotem a destinação adequada e necessária. Apoio: Prefeitura Municipal de Papanduva Vigilância Sanitária de Papanduva GR Soluções Ambientais.

Dia da mulher No próximo sábado, é o Dia Internacional da Mulher! Nesse dia, profissionais do SUS Central, estarão realizando exames preventivos, mamografias e solicitação de exames de HIV, Hepatite B e Sífilis para todas as mulheres. Porém solicitamos que você agende seu horário antecipadamente, pelo telefone 3653-2156. Aproveite a oportunidade e deixe seus exames em dia! Comemore o Dia da Mulher cuidando de Você!

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


Correio do Contestado

Epagri realiza mostra e avaliação sensorial de novas seleções de maçãs no Planalto Norte catarinense Na última quarta feira, dia 19 de fevereiro, fruticultores, técnicos e demais convidados envolvidos na cadeia produtiva da maçã na região do planalto norte catarinense, participaram de uma mostra de novas cultivares e seleções avançadas de macieira da Epagri. A mostra consistiu da apresentação de resultados preliminares de uma unidade de pesquisa instalada na região, com subsequente avaliação visual e sensorial de frutas destes materiais. A avaliação foi realizada na sede da Cooperativa de Fruticultores do Planalto Norte Catarinense – Cooperpomares - no município de Monte Castelo. O evento foi organizado pelos Pesquisadores da Epagri/Estação Experimental de Caçador Engº Agrº M.Sc. Frederico Denardi, Engº Agrº DSc. Marcus Vinícius Kvistchal, do Extensionista Rural da Epagri de Monte Castelo Engº Agrº Josinei Antonio Tissi, e do assessor técnico da Cooperpomares Engº Agrº Ricardo Costa. Também esteve presente o gerente da Estação Experimental de Caçador, Engº Agrº D.Sc. Renato Luis Vieira. Os pesquisadores da Estação Experimental de Caçador atualmente coordenam o programa de melhoramento genético de macieira da Epagri, o qual contempla

10

o desenvolvimento e avaliação do desempenho de novos clones de macieira em todas as regiões produtoras de maçãs no Brasil, com foco também à região do planalto Norte Catarinense. Foram avaliadas frutas de 11 seleções e três cultivares de macieiras utilizadas como testemunhas (Eva, Castel Gala e SCS417 Monalisa). Todas as seleções e a cultivar SCS417 Monalisa são oriundas do programa de melhoramento genético da Epagri, e foram selecionadas para compor a coleção, em função da precocidade de maturação dos frutos (maturação e colheita antes da colheita da Gala de Fraiburgo) e da resistência à mancha foliar de glomerella (principal doença da macieira incidente no planalto norte catarinense). A coleção está instalada no município de Papanduva, na propriedade do Sr. Carlos Papes e assessorada pelo técnico Dionísio Serafini. As frutas utilizadas na mostra foram colhidas de plantas desta coleção, que estão no primeiro ano de produção. Os itens avaliados foram: sabor (níveis de aceitação pelos avaliadores), como também a cor e a aparência geral dos frutos, atribuindo notas variando de 0 a 10. Todas estas seleções continuarão sendo avaliadas nos próximos

anos quanto à adaptação das plantas ao clima da região, qualidade gustativa e visual dos frutos, precocidade da produção, potencial

produtivo, resistência ou tolerância às doenças e distúrbios fisiológicos. Embora o trabalho de pesquisa seja lento e minucioso, os pesquisa-

dores ficaram animados com o ótimo resultado de pelo menos duas novas seleções e da cultivar SCS417 Monalisa na análise sensorial reali-

zada no evento. Esperam com isto poder disponibilizar novas opções de cultivares para exploração comercial nessa região nos próximos anos.

Governo do Estado repassa R$ 222 mil para o município de Irineópolis Ellen Colombo O Governo do Estado através da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Canoinhas repassou nesta sexta, 28, recursos no valor de R$ 222 mil para a compra de plainas niveladoras de arrasto acopláveis. A aquisição das

plainas servirá para manutenção das estradas do município. Segundo o secretário regional Ricardo Pereira Martin, o município, por ser essencialmente agrícola e ter sua economia explorada em produtos de pequenas propriedades que tra-

balham em regime de economia familiar. “A maioria dessas famílias trabalham e residem no meio rural, o que justifica manter as estradas do município em boas condições, e este recurso assinado e liberado pelo governador Raimundo Colombo vai

ajudar muito a população”. As plainas irão facilitar o trabalho da equipe de obras do município, que já possui tratores para acoplar as plainas. São mais de 800 famílias que utilizam estes trechos, que precisam ser constantemente melhorados.

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


Correio do Contestado

Governador federaliza SC-280 entre Canoinhas e Porto União Sérgio Teixeira da Silva

O governador Raimundo Colombo assinou nesta segunda-feira, 17, no auditório da Universidade do Contestado em Porto União, o termo de transferência de patrimônio da SC-280, entre Canoinhas e Porto União, incorporando a rodovia estadual à malha viária federal. Também foi assinada, pelo DNIT, a ordem de serviço no valor de R$ 24 milhões do governo federal, para recuperação da rodovia. “Havia muita indefinição de quem era o verdadeiro responsável por realizar uma obra nessa rodovia. Agora, ela passa a ser federalizada, com uma estrutura muito maior e a obra de restauração já começa. É uma grande conquista em segurança, qualidade e na definição da responsabilidade dessa via, causando um grande impacto positivo”, disse Colombo. A federalização contempla a padronização da rodovia, que passa a ser incorporada à BR-280. O trecho, do km 231,4 ao 306,6 entre os dois municípios, foi o último segmento a ser integrado à malha viária federal. “É uma importante ligação entre Santa Catarina e Paraná. Vai ajudar muito no desenvolvimento da região e no escoamento da produção de milho e soja da nossa cidade para outros estados e também ao Porto de São Francisco do Sul”, comentou o prefeito de Porto União, Anízio de Souza. Na oportunidade, o superintendente regional do DNIT, João José

11

e que esteja em boas condições de trafegabilidade. “Não queremos e nem podemos perder carga para outros portos por causa de más condições de nossas vias federais. Com a assinatura da ordem de serviço, as obras de res-

dos Santos, assinou a ordem de serviço para recuperação dos 66,6 quilômetros da rodovia federalizada, com prazo de 730 dias para o término das obras. “Os investimentos vão melhorar muito a mobilidade e a segurança nesse novo segmento da BR-280. Vamos aplicar os padrões de conservação e manutenção mantidos nas demais rodovias federais, com a construção de terceiras pistas e alargamento do acostamento”, explicou. “Hoje é o dia em que a persistência vence a burocracia. Foram necessárias muitas negociações, fizemos primeiro um estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental e depois um projeto de restauração”, destacou o secretário de Estado de Infraestrutura, Valdir Cobalchini. Ele anunciou ainda a construção do posto (P-16) do 16º Grupo da Polícia Militar Rodoviária Estadual (PMRVCanoinhas). “Com a federalização, hoje a Polícia Rodoviária Federal já está instalada onde era o P-16. Por isso, já temos autorizado pelo governador, a construção do posto na SC-477, entre Canoinhas e Major Vieira, ainda em março deste ano. Só

tauração e manutenção já podem iniciar de imediato, porque não podemos perder nem mais um minuto”. Secretário regional Ricardo Pereira Martin agradeceu o empenho do Governo Estadual e Federal para solucio-

nar esta questão que há muito tempo vinha sendo discutida no Planalto Norte. “Esta é uma vitória da população, que ganha com mais segurança e qualidade para esta rodovia tão importante para a desenvolvimento da região”.

precisamos achar o local exato”. Deputado estadual Antônio Aguiar, no ato representando o presidente da Assembleia, Romildo Titon, destacou em sua fala que o momento tão importante da federalização. “Fui o relator da lei que fez com que o estado de SC efetivasse a federalização. Me sinto honrado e agradecido de fazer parte deste momento histórico”. Aguiar ainda solicitou a ministra Ideli Salvatti que a região do Planalto Norte seja contemplada no PAC 3, e ainda ao governador, para que agilize a construção do novo posto da Polícia Rodoviária Estadual. A BR-280 é uma rodovia transversal, que inicia em São Francisco do Sul, ingressa no Estado do Paraná e termina na divisa de SC/PR, em Dionísio Cerqueira, município catarinense que faz fronteira com a Argentina. Trata-se de um importante corredor para escoamento da produção do Planalto Norte do Estado para o Porto de São Francisco do Sul. A ministra-chefe de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, enfatizou a importância de rodovias, como a BR-280,

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


Correio do Contestado

12

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Marรงo de 2014


Correio do Contestado

13

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Marรงo de 2014


Correio do Contestado

Presidente da Amplanorte cobra posicionamento da Fecam com relação à questão do transporte escolar de cada município. A cota de ICMS que cada um dos municípios da Amplanorte recebe é a seguinte: Canoinhas - 0,54604 Irineópolis - 0,14312 Itaiópolis - 0,30722 Mafra - 0,54666 Major Vieira 0,11982 M o n t e Castelo - 0,09000 Papanduva - 0,21630 Porto União 0,21971 Três Barras - 0,32859 Bela Vista do Toldo – 0,09857

Presidente da AMPLANORTE Aldomir Roskamp O Presidente da Associação dos Municípios do Planalto Norte – Amplanorte, Aldomir Roskamp, aproveitou a ida à Florianópolis em razão do Congresso Catarinense de Municípios, que aconteceu na última semana, e fez uma visita à sede da Federação Catarinense de Municípios – Fecam. Na ocasião, Roskamp cobrou um posicionamento da Federação junto à Secretaria de Estado da Educação, para que a entidade defenda o interesse dos municípios catarinenses com relação à questão do transporte escolar, já que a mesma é responsável pela negociação e definição dos valores que o Estado repassa para as Prefeituras. De acordo com o Presidente, é fundamental que sejam levadas em conta as características regionais para definir os valores do repasse para os municípios. “O que vem acontecendo nos últimos anos é que o Estado repassa mensalmente o valor médio de R$0,80 por aluno, sendo que por termos muitas áreas rurais, o nosso custo aproximado acaba ficando elevado,

14

em torno de R$4,00, gerando aos municípios um prejuízo muito alto, que não temos condições e nem a obrigação legal de arcar”, explica Roskamp. Roskamp mencionou ainda que, caso não se chegue a um entendimento com relação aos valores, os municípios da Amplanorte assinarão o convênio por apenas três meses, e não para o ano todo, como é de costume. “Tal medida tem como objetivo não deixar os alunos sem transporte escolar neste início de ano, nos possibilitando uma renegociação dos valores com o Estado nos próximos meses. Os municípios da Amplanorte não aceitarão ficar mais um ano todo no prejuízo”, explicou Aldomir. Na ocasião, o prefeito pediu ainda que a Fecam dê mais atenção à região da Amplanorte em relação a cursos de

capacitação e eventos, e também na defesa de projetos de interesse do Planalto Norte.

XII Congresso Catarinense de Municípios

Trazendo como tema central a Gestão Municipal e o Desenvolvimento Regional, o evento foi promovido pela Federação Catarinense de Municípios - FECAM, em parceria com as 21 Associações de Municípios de Santa Catarina. Marcaram presença no evento o Presidente da Amplanorte, Aldomir Roskamp; e também os Prefeitos Eloi Quege, de Três Barras; Gilberto Damaso da Silveira, de Bela Vista do Toldo; Dario Schicovski, de Papanduva; Beto Faria, de Canoinhas; e Roberto Scholze, de Mafra. Além do transporte

escolar, abordado pelo Presidente Aldomir, também foi debatida a questão da repartição do ICMS, abordada pelo Prefeito de Canoinhas - Beto Faria, o qual também faz parte do Conselho Fiscal da ARIS – Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento. O Prefeito expôs a atual sistemática da distribuição da maior fonte de arrecadação da maioria dos municípios do Estado, explicando que do total do ICMS arrecadado, 75% fica para os cofres do Estado, e os 25% restante são divididos da seguinte forma: 15% de forma igualitária e o restante na proporção da geração de riquezas

Prêmio Município Sustentável Na categoria regional, Mafra foi premiada com o troféu de 1º lugar dentre os municípios da Amplanorte com melhor Índice de Desenvolvimento Municipal Sustentável - IDMS, atingindo o índice de 0,747. Na sequencia ficaram:

Canoinhas (0,715); Porto União (0,701); Três Barras (0,653); Itaiópolis (0,641); Irineópolis (0,600); Papanduva (0,594); Major Vieira (0,549); Monte Castelo (0,534); e Bela Vista do Toldo (0,525). O IDMS é uma medida que avalia o nível de desenvolvimento sustentável de um município, considerando o equilíbrio no desenvolvimento das dimensões Sociocultural, Ambiental, Econômica e Político-Institucional. O prêmio foi dividido em quatro categorias, nas quais foram considerados os municípios destaques nos índice estadual, geral, regional e nas políticas públicas, e tem por objetivo valorizar os municípios que possuem os melhores indicadores, incentivando a cultura do planejamento, monitoramento e da formulação de políticas públicas baseadas nas informações estruturadas que integram o sistema.

Prefeito de Mafra Roberto Scholze recebe o Prêmio Município Sustentável

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


Política

Correio do Contestado

TCE SC aplica R$17,6 mil em multas para ex-gestores do município de Papanduva Irregularidades constatadas em processos licitatórios, realização de despesas em 2009 com respectivo empenhamento e pagamento em 2010, contratação de servidores sem concurso público, prática de Nepotismo,

aquisição de bens sem o prévio processo licitatório, despesas com publicidade e pagamento antecipado de despesas, levaram o Tribunal de Contas de Santa Catarina a aplicar, ao longo dos 4 anos de governo municipal, um

total de R$ 17.600,00 em multas ao ex- Prefeito Saliba -PP, ex-vice-prefeita Sandra Silva -PSD, ex-secretários municipais Alois Mikalovicz e Cátia Thorstenberg e ex-assessor jurídico Cezar Santos, conforme segue abaixo:

Oficiais

Além destas multas aplicadas pelo TCE/SC, outras representações movidas contra o Ex-Prefeito estão em fase final de julgamento naquela corte. Essas informações podem ser comprovadas no site do TCE/SC, através do link: http://servicos.tce.sc.gov.br/processo/

Aguiar pede apoio a projeto em favor de surdos-mudos Evory Pedro Schimitt Ao destacar iniciativa da administração municipal de Joinville em estimular a inserção social de surdos-mudos por meio de cursos de formação profissional, o deputado Antonio Aguiar (PMDB) pediu, da tribuna, apoio aos colegas de parlamento para viabilizar a aprovação de projeto de sua autoria, apresentado em 2007,

15

que visa garantir recursos do Fundo Social para entidades com atuação em favor dos portadores de deficiências de audição e fala. A intervenção feita durante a sessão plenária nessa quarta-feira (12), ocorreu um dia após a aprovação de outro projeto apresentado por Aguiar em 2010, que assegura a deficientes físicos prioridade de vaga em escola pública próxima de sua residência.

O parlamentar aproveitou sua manifestação para elogiar a administração de Joinville, que por meio da Fundação Albano Schmidt (Fundamas) vem promovendo a inserção profissional de surdos-mudos através da Casa Brasil Sul, com cursos como os de informática e culinária. A entidade está consolidando convênios para captar recursos federais e fechar parcerias com entidades como Sesc,

Senac, IFSC e Sociesc. Pretende dobrar o número de vagas em seus cursos em 2014. Aguiar lembrou que o governo estadual também poderia ter participação em projetos similares, ou estimular entidades que atuam em favor de surdos-mudos. Ele mesmo apresentou em 2007 um projeto que previa a distribuição de recursos para entidades que se dedicam a tais defi-

cientes, a exemplo do que já ocorre com as Apaes. “Peço outra vez o empenho dos colegas para aprovar essa matéria”, disse, referindo-se

ao Projeto de lei 254 de 2007, que está tramitando na Comissão de Saúde. “Espero que chegue logo ao plenário”, reforçou o deputado.

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


Correio do Contestado

Dreveck comemora federalização PMDB define realização de da SCT-280 pré-convenção e reforça unidade Rodolfo Espínola após o resultado O Termo de Trans-

ferência de Patrimônio do trecho da SCT-280 entre Canoinhas e Porto União foi assinado na manhã desta segunda-feira (17). A partir de agora, os 75,2 km da rodovia estão incorporados ao Sistema Rodoviário Federal e devem receber investimentos para melhorar a segurança e trafegabilidade. O acontecimento foi comemorado pelo deputado Silvio Dreveck (PP), que há pelo menos três anos defendia a devolução da rodovia ao Governo Federal como alternativa viável para garantir melhorias no segmento. “A SCT280 está abandonada há mais de dez anos pelo Estado e atualmente encontra-se em péssimo estado no pavimento, sinalização e geometria. A federalização é de extrema importância para conseguirmos a manutenção necessária para esta rodovia fundamental na integração do Planalto Norte.”, destaca o deputado. Dreveck também destaca a mobilização dos deputados federais para a concretização da matéria. Em especial o trabalho do deputado federal Esperidião Amin (PP), que construiu a rodovia em 1986 e desde 2011 tem priorizado a federalização do trecho junto ao Ministério dos Transportes. Amin, inclusive, destacou o acontecimento em uma comunicação via –email:

Assinatura do Termo de Concessão ao DNIT da SC 280. Tive o privilégio de fazer o Governo do Estado de Santa Catarina executar essa obra federal em 21/09/1986, vencendo dúvidas (MUITAS!!!!) e dificuldades

16

Soledad Urrutia

(algumas criadas), contribuindo para "CATARINIZAR" essa região. Não posso deixar de lembrar da placa que o saudoso amigo Delby Machado fez colocar num terreno seu, junto ao trevo de acesso a Irineópolis, em que inscreveu: "Obrigado Governador Esperidião Amin; o senhor tem a nossa mania: cumpre a palavra!". Lutei junto com o companheiro deputado Sílvio Dreveck , ele na Assembleia Legislativa e eu na Câmara dos Deputados, para que a rodovia saísse da situa-

ção de orfandade a que foi lançada nos últimos 5 a 6 anos. Vendo deteriorar-se o pavimento e a própria base do leito, tendo notícias de repetidos acidentes provocados pela precariedade da manutenção (verdadeiro abandono) da estrada. Os governos federal e estadual dão um passo tardio, mas acertado ao resolver essa questão, ao menos no papel. Esperamos, agora, AÇÕES! "Antes tarde,...". Esperidião Amin Deputado Federal – PP/SC

Deputado leva pedido para melhorar segurança em Mafra Nesta segunda-feira (24), o deputado Silvio Dreveck (PP) realizou uma audiência com o comandante geral da Polícia Militar de Santa Catarina, Coronel Nazareno Marcineiro, em busca de melhoras para a infraestrutura de segurança do município de Mafra. Dreveck encaminhou a reivindicação da Polícia Militar do município, que pede a reforma de duas salas para a implantação do sistema de monitoramento por câmeras. O coronel solicitou o projeto das reformas para que possa ser feita a liberação de recursos.

Em reunião realizada nesta quinta-feira (27), na Capital, a executiva estadual do PMDB e as bancadas estadual e federal definiram a realização de uma pré-convenção que deverá indicar o caminho do partido nas eleições deste ano. Os líderes da sigla foram inânimes ao afirmar que independente do resultado todos apoiarão a decisão das urnas. “O PMDB vai estar unido e respeitar o que for decidido”, garantiu o presidente da sigla, Eduardo Pinho Moreira. A pré-convenção não tratará de nomes e sim se o PMDB terá ou não candidatura própria para governador. A data defendida pela maioria dos presentes foi a do dia 26 de abril. No próximo dia 10 de março será convocada uma reunião da executiva estadual para definir os encaminhamentos e análise de requerimentos, como o do prefeito de Balneário Camboriú, Edson Piriquito, que defende a antecipação do evento para março. A decisão da executiva será homologada pelo diretório. “Trata-se de uma decisão de comum acordo e seja qual foi o resultado vamos apoiar”, afirmou o deputado federal Mauro Mariani. “Todos entendemos que o PMDB deve voltar ao governo, uns entendem que isso deva ocorrer agora e outros que deve ser depois. Mas independente de qualquer coisa, estaremos juntos”, reforçou o senador Luiz Henrique. Durante a reunião os peemedebistas também reforçaram as manifestações de solidariedade ao companheiro Romildo Titon, que foi afastado da presidência da Assembleia Legislativa por decisão do Tribunal de Justiça, e ressaltaram que estão otimistas de que a questão será em breve solucionada. O prefeito Edson Piriquito também afirmou que respeitará a decisão do partido, mesmo que o seu requerimento não seja aprovado. Fez uma declaração emocionada sobre o sonho de ser governador de Santa Catarina e garantiu que só renunciará à prefeitura se tiver essa possibilidade. Eduardo Moreira fez uma avaliação positiva do encontro destacando o sentimento de respeito e união nas decisões do grupo.

Charge Política

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


Correio do Contestado

Após pressão, governo estadual isenta de ICMS produtos da Agricultura Familiar "Exigimos agora fim da terceirização da alimentação escolar e aplicação de R$ 12 milhões na compra de produtos dos agricultores", aponta deputado Dirceu Dresch

Uma reivindicação antiga do deputado estadual Dirceu Dresch (PT) e das organizações da agricultura familiar foi implementada pelo governo Colombo. Decreto estadual isenta do recolhimento do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) os pro-

dutos da agricultura familiar destinados para a alimentação escolar na rede estadual e municipal, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). O decreto 1955/2013 entrou em vigor no dia 20 de dezembro de 2013, mas somente agora foi comunicado

pela Secretaria da Fazenda. O instrumento foi usado como justificativa pelo governador para vetar projeto de lei do deputado Dirceu Dresch, assinado também pela deputada Luciane Carminatti (PT), aprovado na última sessão do ano passado, com o mesmo objetivo.

"É uma conquista da mobilização da categoria. Foram mais de cinco anos brigando pela senção do ICMS. Não temos problema quanto à forma, o que queremos é a medida sendo implementada. Menos impostos para o agricultor significa menos custos e mais renda no campo", disse Dresch. Hoje os produtos in natura, como verduras e legumes, são isentos de ICMS. Porém, os industrializados, tais como panificados, são taxados em 7%, 12% e 17%, dependendo do produto. Pelo decreto governamental, os agricultores ficarão isentos até o limite de R$ 20 mil/ano por produtor.

Terceirização da alimentação escolar é entrave Dresch aponta para a necessidade urgente de o governador Raimundo Colombo romper com o processo de terceirização da alimentação escolar na rede pública estadual. "Com a alimentação escolar na mão de empresas privadas, o governo hoje aplica pouco mais de 500 mil na compra da agricultura familiar. Se fosse rompido esse processo e cumprida a lei que determina a compra mínima de 30% dos alimentos destinados à alimentação escolar da agricultura familiar, esse valor saltaria para mais de R$ 12 milhões." O coordenador estadual da Federação dos

Trabalhadores na Agricultura Familiar - Fetraf/ Sul, Alexandre Bergamin, concorda com o deputado. "A isenção do imposto só será uma grande política estadual de apoio ao agricultor familiar se o governo romper com a terceirização da alimentação escolar e passar a comprar diretamente dos agricultores. Hoje as políticas do estado são limitadas, não há uma ação que atinja todos os agricultores", afirma . Ele cita o exemplo do programa de cisternas que vai atender apenas 1.800 propriedades. "Com a compra direta, um número muito grande de agricultores pode se beneficiar, produzindo alimentos para os estudantes."

Informativo dos Vereadores Vereador

Alois Mikalovicz - PP Indicação nº 275/2013 : a necessidade de serviços de patrolamento, iniciando na Localidade de São João do Mirador até a Pratinha, incluindo a Localidade de Lageado dos Grein. A indicação se faz necessária, pois com as constantes chuvas formaram-se imensos buracos, impossibilitando a locomoção dos munícipes. Sala das Sessões em, 29 de outubro de 2013. Autores:DJANA PAULA MATIOSKI, VALDECIR VANESKI, ALOIS MIKALOVICZ, CEZAR AUGUSTO BUSSULARO DOS SANTOS e GIRSELIANO MOREIRA DA SILVA Indicação nº 305/2013: necessidade da elaboração de um Projeto de Lei para o início do ano de 2014, com a finalidade da instituição do Programa de Prevenção Audiovisual para os alunos da rede municipal de ensino e das creches. Justificativa: A presente proposição pleiteia a propositura de matéria legislativa da concessão de condições da realização de exames semestrais e ou anuais, de avaliação oftalmológica ao acesso dos alunos da rede municipal de ensino, com a previsão de apoio aos casos de constatação em circunstâncias de maior gravidade, onde institui a disponibilização de tratamento imediato e acompanhamento as respectivas crianças. Sala das Sessões em, 26 de novembro de 2013. Indicação nº 314/2013: necessidade de interceder junto ao setor competente para que realize serviços de patrolamento e manutenção na Rua John Kennedy, ao lado da Loja Novak, com saída para a rua Mafra. Sala das Sessões em, 28 de novembro de 2013.

17

Vereador

Girseliano Moreira - PSD Indicação nº 261/2013: necessidade de obras de saneamento básico, com manilhamento, no final da Rua Joaquim Mendes, no Bairro São Cristóvão, no Município de Papanduva (SC). Sala das Sessões em, 08 de outubro de 2013. Indicação nº 264/2013: necessidade de interceder junto ao setor competente para que realize a abertura definitiva da Rua Juscelino Kubitschek de Oliveira, esquina com a Rua Getúlio Vargas e fundos da empresa Auto Center e Lavação Romanio. Sala das Sessões em, 15 de outubro de 2013. Autores: ALOIS MIKALOVICZ, DJANA PAULA MATIOSKI, VALDECIR VANESKI, CEZAR AUGUSTO BUSSULARO DOS SANTOS e GIRSELIANO MOREIRA DA SILVA Indicação nº 269/2013: necessidade de realizar serviço de nivelamento para a construção de um campo de futebol, ao lado do bar do Picolé, na Localidade de Guarani, no Município de Papanduva (SC). Sala das Sessões em, 22 de outubro de 2013. Indicação nº 270/2013: reiterando a Indicação n. 157/2013, de 04/06/2013, a necessidade de realizar uma operação tapa buracos na Rua João Sonáglio, no Bairro São Cristóvão, no Município de Papanduva (SC). Sala das Sessões em, 22 de outubro de 2013.

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


Correio do Contestado

Papanduva Campeonato Municipal de Futebol de Campo O Departamento Municipal de Esportes convida a todos para prestigiar o campeonato Municipal de futebol de campo. Os jogos acontecem nos finais de semana, sendo que neste sábado e domingo teremos os seguintes jogos: SÁBADO : 16:00hs - PEGA FOGO/PLANETA COURO X AUDAX DOMINGO: 08:15hs - RODEIOZINHO X IGARASHI 09:45hs - TIJUCAS X BOLA NA REDE/ROMÂNIO 14:00hs - CONEXÃO X S.E.PÉ DE CANA 16:00 hs - POUSADA/PRATINHA X COLORADO Compareça ao estádio municipal e prestigie o futebol Papanduvense.

Adão, Mario, Willian

Angelo, Paulo Cézar, Tuio

Audax

Bola na Rede- Românio

Campina

Conexão

Desportivo

18

Carlos, Marcos, Samuel

Colorado

Carlos, Titel, Cristiano

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


Correio do Contestado

Campo Demonstrativo Alfa 9ª edição acontece em Bela Vista do Toldo e reúne mais de 5 mil pessoas

C

om a participação de quase 2 mil pessoas, iniciou na manhã desta terça, 25, o Campo Demonstrativo Alfa (CDA) Norte, no município de Bela Vista do Toldo, sua nona edição no Planalto Norte. O evento seguiu até o dia 27, com a participação

19

de mais de 5000 pessoas nesta edição. O CDA-Norte é realizado todo ano, destacando o Planalto Norte, que tem campo para crescer em muitos setores. O secretário da 26ª SDR- Secretaria de Desenvolvimento Regional Ricardo Pereira Martin frisou em sua fala que a agricultura da

região pode ser avaliada de duas formas, antes e depois da Cooperalfa. “Nós temos uma agricultura na região mais próspera hoje, e este evento incentiva a participação de agricultores, envolvendo os setores a divulgar o cooperativismo”, destacou. O deputado Antônio Mauro Rodrigues de

Aguiar frisou em sua fala sobre a importância que a Cooperalfa dá a região, realizando grandioso evento. “A realização do CDA é um momento especial, onde os agricultores aproveitam para seu aprendizado, e podem aplicar na sua realidade”. Este é o quarto ano que o deputado participa do

evento, sempre solicitando apoio aos agricultores do Planalto Norte. O Campo Demonstrativo segue o padrão Cooperalfa: pela manhã, palestras direcionadas conforme a vocação produtiva dos grupos de agricultores convidados, sob monitoria de um guia; ao meio-dia, almoço no CTG local; a

tarde, tempo livre para visitação e reuniões voluntárias. Participaram da abertura do CDA, o presidente da Cooperalfa, Romeo Bet; prefeito de Bela Vista do Toldo, Gilberto Damaso da Silveira; secretário regional Ricardo Pereira Martin, no ato representando o governador Raimundo

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


Correio do Contestado Colombo; deputado estadual Antônio Mauro Rodrigues de Aguiar; prefeito de Canoinhas, Beto Faria; prefeita em exercício de Irineópolis, Circe Neppel; representantes da Cooperalfa na região; autoridades locais e agricultores. Somando os dois Campos Demonstra-

tivos Alfa – Chapecó (incluindo palestra do dia 10 com Dr. Alexandre Mendonça de Barros na AARA e Norte -) registrou-se em 2014, 11.500 participantes de acordo com o coordenador, agrônomo Alexandre Ramos. “Do CDA participam associados da

Cooperalfa e familiares; é um encontro técnico focado internamente para a aprendizagem diferente dos Shows Agrícolas que são abertos a todos os públicos e não direcionam assuntos, especificamente, para a vocação produtiva de cada visitante”.

Autoridades e Representantes da Cooperalfa

Alunos de Itaiópolis que mesclam aulas "normais" com meio expediente focado para a agricultura visitaram o CDA do Planalto Norte

No CDA do Planalto Norte: projeto Rio Canoinhas prevê recuperação de fontes em cinco municípios do Norte.

Mais de 5 mil pessoas participaram do evento

20

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


Correio do Contestado

TRAGÉDIA

Três jovens papanduvenses morrem em acidente na 116

Uma tragédia chocou a população papanduvense no último final de semana. Uma colisão frontal envolvendo um veículo Gol de Papanduva e uma carreta com placas de Campo Grande MS, tirou a vida de três jovens papanduvenses. Elas eram funcionárias da Tyson, em Itaiópolis, e voltavam do trabalho no sábado (22), por volta das 17 horas, quando acabaram perdendo a vida no acidente. No veículo estava também o motorista Felício Guedes, de 27 anos, que se feriu gravemente e foi encaminhado ao Hospital São Vicente de Paula, na cidade de Mafra. Jucelia Guedes Quirino de Marcos, de 35 anos, Angelita Aparecida Popovicz, de 23 anos e Marisa Camargo, de 19 anos, eram moradoras do bairro Rondinha e Santa Mônica, em Papanduva. Elas tiveram morte instantânea. O motorista da carreta, Clementino Roberto Sanderson Couto, de 38 anos, sofreu lesões leves. Segundo informações, o motorista do Gol trafegava pela rodovia quando se deparou com a banda de rodagem de um pneu ( recape ), que se desprendeu de outro caminhão não identificado. O Gol acabou chocando-se contra o objeto e perdeu o controle de direção, indo para a contramão, onde colidiu frontalmente contra a carreta, que vinha no sentido contrário.

Polícia Civil prende suspeito de estupro

Roubo elucidado em menos de três horas

A Polícia Civil de Itaiópolis cumpriu mandado de prisão pelo crime de estupro de vulnerável em desfavor de N. S., de 28 anos. Nanias é investigado por molestar sexualmente sua própria irmã, de apenas 11 anos de idade. Por volta das seis horas da manhã, uma equipe formada por policiais civis de Itaiópolis e Papanduva cercou a residência do suspeito. O preso tentou fugir, mas foi contido pelos policiais. Após ser interrogado, N.S. foi conduzido ao Presídio Regional de Mafra, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Vistoria nos depósitos de Gás de Cozinha

Angelita e Marisa - duas das três vítimas fatais

21

O Corpo de Bombeiro informa a comunidade, que foi firmado um convênio entre a ANP - Agência Nacional do Petróleo e o CBMSC- Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, visando efetuar vistorias em todos os depósitos de GLP – Gás de Cozinha, das cidades de Papanduva e Monte Castelo. Informamos para que todos os revendedores fiquem cientes de tal fiscalização, já que a intenção do CBMSC é que todos estejam regularizados e de acordo com a normatização. Qualquer dúvida, informação ou denúncia, procure a Unidade do Corpo de Bombeiros Militar.

A Polícia Civil de Papanduva elucidou um assalto ocorrido por volta do meio dia da terça-feira (18). Após o crime, a vítima dirigiu-se até a Delegacia de Polícia onde comunicou o ocorrido. O adolescente narrou que caminhava pela praça da Liberdade, no centro da cidade, quando foi abordado por outro adolescente que, munido de uma faca, roubou seu aparelho celular e fugiu do local. Diversas diligências foram realizadas, mas o suspeito não foi localizado. Entretanto, com auxílio de informações prestadas pela vítima os policiais identificaram o suspeito e dirigiram-se até sua residência. Diante da presença policial, o adolescente confessou a autoria e entregou o celular da vítima, bem como a faca que utilizou. O menor responderá a procedimento policial pelo ato infracional de roubo, podendo ter decretada sua internação na fase judicial.

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014


Correio do Contestado rcn@adjorisc.com.br | www.adjorisc.com.br

A notícia que você lê aqui, mais de 800 mil pessoas também leem.

Esta página circula em 52 jornais.

ALESC

CONGRESSO DOS MUNICÍPIOS

Titon quer Assembleia parceira das Câmaras municipais

Carta municipalista é entregue ao governador

o melhor para o andamento deste Poder. E agora chegou a nossa vez de resgatar essa história depois de 26 anos”.

Projetos prioritários

“Tudo será conciliado. Nós temos, acima de tudo, uma responsabilidade com a Assembleia Legislativa, independentemente de Copa do Mundo, das eleições municipais do nosso partido e da eleição de cada parlamentar. Nós vamos conduzir como sempre foi, com calendário especial, para que todos possam conciliar os trabalhos aqui existentes”.

“Tudo aquilo que os 40 parlamentares levantarem é prioridade. E o que vier para esta Casa também. Não sou eu que vou definir as pautas. Nós queremos fazer aquilo que falamos no início, com a Assembleia Legislativa de Santa Catarina se tornando um grande fórum de debate dos grandes temas. Com certeza, a questão da infraestrutura é um dos temas mais debatidos na Alesc. A mobilidade urbana é um problema que estamos enfrentando no dia a dia. Estes são assuntos que vão estar na pauta dos fóruns de debate dos grandes temas”.

PMDB no comando

Código ambiental

“Há 26 anos que nosso partido não ocupava a presidência da Assembleia Legislativa. E olha que nesse tempo tivemos vários governadores do PMDB, e sempre tivemos a maior bancada dentro da Alesc. Mas o nosso partido sempre fez gesto para compor

“O Código Ambiental tem que ter continuidade. Ele não está totalmente completo. Nós precisamos levar isso para o interior e o agricultor tem que entender melhor. Iremos fazer um trabalho muito grande de divulgação, de compreensão, para que todos tenham

Votações

“O trabalho do Legislativo catarinensde precisa ser mais conhecido no interior do Estado”, defende o presidente da Alesc, Romilfo Titon (PMDB) mais segurança jurídica. E o Cadastro Rural, nós vamos insistir e vamos bater nessa tecla para que Santa Catarina, através do nosso governador Colombo, seja o primeiro estado do Brasil a fazer o cadastro rural”.

Interiorização “Nós queremos levar ao interior do Estado, principalmente aos pequenos municípios, a oportunidade de conhecer um pouco daquilo que a Assembleia faz. A democratização dos trabalhos, a interiorização dos trabalhos. A sociedade precisa conhecer mais de perto. E é essa oportunidade que nós queremos dar aos municípios. Não conseguiremos ir a todos, mas vamos por região e aos poucos nós queremos fazer

isso”. TVAL “ Primeiro, nós temos uma grande missão pela frente que é colocar em prática a TV aberta, que foi iniciada pelo presidente Ponticelli, mas apenas aqui na capital do Estado. Queremos levar a TV aberta para que a sociedade saiba o que o poder legislativo desempenha também no interior, formando parceria com as Câmaras Municipais, para que estas também aproveitem deste veículo de comunicação e possam inteirar a comunidade de seus trabalhos. Em breve, nós estaremos indo para o interior levando as propostas a muitas Câmaras Municipais. É claro que vamos devagar, porque não temos recurso suficiente para fazer tudo de uma só vez”.

EM BRASÍLIA

CNDL leva pleitos do Movimento Lojista à ministra Ideli O presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, o catarinense Roque Pellizzaro Júnior, levou na sexta-feira (7) as reivindicações do Movimento Lojista à ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, em audiência no Palácio do Planalto. Roque solicitou também à ministra uma audiência com a presidente Dilma Rousseff, não só para pedir apoio às mudanças da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, como também para convidar a presidente para a abertura da 54ª Convenção Nacional do Anúncio 26Comércio X 4cm Lo-

jista, a ser realizada de 17 a 20 de setembro, na Costa do Sauipe, na Bahia. Na audiência, Roque Pellizzaro Júnior discutiu com a ministra a tramitação das mudanças da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, cujas alterações foram aprovadas na comissão especial da Câmara dos Deputados, em dezembro do ano passado. “Esperamos que até maio a proposta possa ser votada no plenário”, disse o presidente da CNDL à ministra, que, por sua vez, observou que “essas mudanças provocam desonerações e é preciso

Prefeitos de 21 associações de municípios de Santa Catarina, representando todas as regiões do Estado, apresentaram suas reivindicações ao Executivo Estadual, no primeiro dia do XII Congresso Catarinense de Municípios, realizado de 11 a 13 de fevereiro, em Florianópolis. As demandas foram detalhadas na Carta Catarinense Municipalista entregue ao governador Raimundo Colombo. A principal reivindicação do documento é para que o Congresso Nacional promova a unificação das propostas de emendas constitucionais a respeito da partilha das receitas tributárias, aprovando, ao final, uma reforma constitucional que reequilibre o modelo federativo. Os gestores municipais pedem que se assegure 45% da arrecadação nacional para a União, 25% para os Estados e 30% para os Municípios. Atualmente, do total de impostos e contribuições arrecadados no Brasil, 60% ficam com a União, 23% com os Estados e 17% para os 5.568 Municípios do país. Posse - Durante o Congresso, tomou posse a nova diretoria da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), em chapa encabeçada pelo prefeito de Taió, Hugo Lembeck. Mafalda Press

Ao assumir a presidência da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, o deputado Romildo Titon (PMDB) enfatizou seu desejo de mostrar ao interior do Estado o trabalho realizado pelo legislativo catarinense. Titon falou também sobre as prioridades e as votações em ano eleitoral.

SENAI inaugura os primeiros institutos de inovação e tecnologia de SC Joinville e Itajaí receberam, no dia 4 de fevereiro, os dois primeiros Institutos SENAI de Inovação e de Tecnologia em SC. As novas estruturas terão foco no desenvolvimento de tecnologias e processos inovadores para a indústria. Em Joinville, o Instituto SENAI de Inovação em Sistemas de Manufatura terá cinco laboratórios. Já o Instituto SENAI de Tecnologia em Logística, de Itajaí, terá laboratórios de simulação computacional, armazém modelo, simulação de cadeia logística e simulação de movimentação de carga.

FIESC e SC Gás debatem Fiscais portuários serão abastecimento no Sul deslocados para SC

saber se o Governo Federal tem condições de arcar com essa desoneração”. Ideli lembrou ainda que as alterações derrubam a “substituição tributária” ins-

tituída pelos estados para ampliar a arrecadação. “Estamos mexendo com os 27 entes federativos que também sofreriam queda de arrecadação”, acentuou.

É a Celesc mais perto, quando e onde você precisar. Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014

A FIESC e a SCGás definiram medidas conjuntas buscando alternativas para resolver a situação crítica do abastecimento de gás. Entre as primeiras providências está a realização de estudo de demanda. A proposta será levada às federações industriais e às distribuidoras do Paraná e do Rio Grande do Sul, para que o trabalho contemple os três Estados do Sul. Assessoria de Imprensa FIESC:

Durante reunião realizada em Brasília no dia 21 de janeiro com comitiva catarinense liderada pela FIESC, o ministro da Agricultura, Antônio Andrade, assegurou que fará uma força-tarefa para tratar a falta de fiscais em portos catarinenses. Fiscais de outros portos, onde a situação não esteja tão grave quanto em Santa Catarina, serão deslocados.

f (48) 3231 4670 w www.fiescnet.com.br

• RECEBIMENTO DA FATURA POR E-MAIL • PAGAMENTO DE FATURA • RELIGAÇÃO DE ENERGIA • DESLIGAMENTO • ALTERAÇÃO DE DADOS CADASTRAIS • SOLICITAR RESSARCIMENTO DE DANOS EM EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS • DATA PROGRAMADA PARA CORTE • HISTÓRICO DE PAGAMENTO • DATA PROGRAMADA PARA LEITURA

22


Correio do Contestado

Classificados Os Nove Portões Capítulo I

continuação Com a felicidade estampada no rosto por ter recebido o tão esperado presente, Baco agradece a Jakarf, mas ao mesmo tempo fica um pouco preocupado com as suas palavras, sobre a importância do objeto que lhe fora dado e questiona. - Por que você está falando dessa maneira Jakarf? Esta me deixando preocupado, já não sei se quero esse tal de amuleto, pelo que pude perceber é de muita responsabilidade possuí-lo, esse presente vai me trazer problemas, não vai? - Baco, não se preocupe, eu não lhe entregaria um fardo que não pudesse carregar, mas é de suma importância que o mantenha dentro desta caixa, não abra, a não ser que eu esteja junto com você, quando chegar a hora vou te explicar tudo, mas no momento é só isso que posso te dizer. Entenda isso como mais uma lição para seu treinamento. Preciso me apressar, o Rei está aguardando minha chegada, e creio que já estou atrasado. Mais tarde eu retorno para colocarmos os assuntos em dia, e não pense que me esqueci das tarefas que lhe deixei da última vez que estive aqui. Quero ver se já posso lhe conceder um grau na ordem dos Aprendizes Magos. Agora realmente tenho que ir. Jakarf vai ao encontro de Perkes, se dirige ao Suntuoso Castelo do reino de Arlous, uma fortaleza impenetrável. Sua entrada é protegida por uma muralha de pedras com torres de vigia cercando toda a extensão, e um imponente portão de cedro entalhado retratando os Reis e Batalhas do passado, reforçado com grossas correntes. Ao ver Jakarf se aproximar, o vigia do portão o reconhece e grita: - Abram o portão, deixem o Andarilho Errante passar. Jakarf faz uma reverência e acena com a mão. O portão se abre, e ouve um cintilar das correntes. Por instantes Jakarf para e observa as figuras gravadas na madeira, e faz uma breve viajem ao passado. A área externa do castelo é formada por jardins de rosas vermelhas, alguns arbustos com flores coloridas e fontes de águas cristalinas que parecem brotar do chão jorrando sob as estátuas e pequenas árvores frutíferas. Ao entrar no castelo, Jakarf e recebido pelo chefe da guarda. - Meu Senhor, o Rei o aguarda, eu irei acompanha-lo até a sala do trono. Perkes já havia sido informado da chegada do Andarilho. Um grande salão, com pilastras altas de pedras e detalhes entalhados a mão, um tapete de pele que percorria toda sua extensão, teto e paredes pintadas retratando cenas gloriosas e algumas nem tanto. Jakarf aproxima-se do Rei e fala: - Já havia esquecido o quão maravilhoso e impressionante é seu castelo, essa sala então, parece que criatura alguma teria capacidade de fazê-la. - E realmente não tem meu caro amigo, você sabe muito bem disso não é? Ora, seu mago velho e rabugento. Fala Perkes em tom de satisfação em rever o amigo. - Então finalmente resolveu aceitar meu convite, e ser o padrinho de meu primogênito, Herdeiro de Arlous. Você está atrasado, se me lembro bem você deveria ter chegado há duas semanas. Dispara um longo abraço em Jakarf.

VENDE-SE - Um terreno Urbano medindo 600,00m2, localizado na Rua. Rogério Marques, 11 VALOR : R$ 60.000,00 Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254

Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254 - Um Terreno Rural com área de 100.000,00m2 , situado na localidade de Rio do Engano. Valor: Á Combinar Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254

- Um terreno Urbano medindo 920,00m2, localizado na Rua. Rogério Marques, 11 VALOR : R$ 70.000,00 Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254

- Um Terreno Urbano medindo 905,00m2, situado na Rua Nereu Ramos (Asfalto, próximo ao Condomínio Banco do Brasil) Valor: R$ 140.000,00 Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254

- Um Terreno Rural medindo 121.000,00m2, localidade de Rodeiozinho – Papanduva – SC Valor: R$ 200.000,00 Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254

- Um Terreno Urbano medindo 532,50m2, situado na Rua Agostinho Teixeira de Lima (próximo a delegacia) Valor: R$ 110.000,00 Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254

- Um Terreno Rural medindo 80.666,67m2, localidade de Rio do Engano – Papanduva – SC Frente com a Estrada Principal (Papanduva/Guarani) Valor: R$ 65.000,00 Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254

- Um terreno Urbano medindo 793,00m2, nele edificado uma casa de madeira com 100,00m2 e um barracão com 130,00m2. Localizado na Rua Pedro Povaluck (atual Amarildo Estofados) Valor R$ 165.000,00 Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254

- Um terreno Urbano 450,00 m2, nele edificado uma casa residencial em alvenaria, situado nesta cidade Papanduva. Valor: R$ 120.000,00 Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254 - Um terreno Urbano medindo 488,00 m2., situado na Rua Leoberto Leal, (próximo ao Colégio Alinor Viera Corte) Valor: R$ 160.000,00 Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254 - Um terreno Urbano medindo 318,26m2. situado na Rua Basilio Heuko (próximo a Loja Facritex) Valor: R$ 140.000,00 Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254 - Um terreno Urbano medindo 780,00m2 com uma casa em alvenaria medindo 135,00m2., situado na rua José Zadorozne, esquina com a Manoel Estevão Furtado. Valor: R$ 195.000,00 Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254

- Um Terreno Urbano medindo 288m2, com uma casa em alvenaria contendo 6 peças, situado na Rua Otávio Wunsche, (próximo a igreja Nossa Senhora de Fátima) Valor R$ 100.000,00 Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254 - Um Terreno Urbano medindo 800,00m2, com uma casa nova em alvenaria de aproximadamente 160,00m2., situado na Rua José Zadorosny, 256 (próximo ao salão Santo Antonio). Valor R$ 210.000,00 Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254

LAUDOS DE AVALIAÇÃO EM GERAL E TAMBÉM SIMULAÇÕES DE FINANCIAMENTOS JUNTO A CAIXA, BANCO DO BRASIL E OUTROS.

- Um terreno Rural com área de 338.873,60m2 em comum na área total de 2.144.703,00m2 na localidade de Nova Cultura Valor: R$ 250.000,00 Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254 - Um terreno Rural com área de 3.6Ha., localizado em Queimados – Palmito Valor R$ 60.000,00 Tratar: 47 3653 – 2470 / Cel. 47 91558254 - Um Terreno Urbano medindo 554,62m2, nele edificados 1 casa em alvenaria medindo 34,00m2 e 1 casa de madeira medindo 72,00m2, situado na Rua Jorge Lacerda – Papanduva –SC Valor R$ 80.000,00

Oportunidade de Negócio Vendo terreno urbano na cidade de Papanduva. Excelente para residência ou investidores. Lote de 400m², totalmente murado e no centro, a 200 metros do Clube Papanduvense, localizado na Rua Ladislau Tabalipa, 65. Escriturado e sem restrições. Se tem interesse, venha conhecer! Valor: R$ 65 mil. Contato: (47) 9763 6039 (Tim) e (47) 9246 4343 (Vivo).

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014

23


Correio do Contestado

À sombra do cajueiro

Arraial D´Ajuda

já é belo e generoso pelo nome. Não imaginaria outro lugar que não esse, um arraial que nos ajuda a ver que a vida vai muito além daqui, e lá, depois do fim do morro, bem ao pé da ladeira, um mar infinito de azul nos espera, para nos levar além da paisagem... Vou com ele, enquanto encontro o arraial no povo que faz a vida do lugar. Para o Arraial que cabe o mundo inteiro, gente de toda parte do planeta: o francês que trocou os cenários de Paris para tocar tambor e ser feliz; o italiano que se casou com a menina baiana para se casar consigo mesmo; o senhor do interior de Minas que trocou os aposentos pelo poente, quando o sol dourava as horas e fez brilhar a sua sorte. Com seus muitos restaurantes abertos para rua, estendendo a mesa até os raios de sol, fico conversando com seus proprietários, ouvindo histórias de vida e de pessoas desprendidas que buscaram a si mesmas bem distantes dos outros. Encontraram um mundo novo e fizeram a vida a seu jeito. Um dos primeiros a chegar por lá, quando Arraial era apenas uma rua cercada por casas de pescadores, o então jovem saído de São Paulo - na busca de uma vida que lhe desse alternativas de viver de seus próprios sonhos - ficou por ali admirando a paisagem, até que uma amiga lhe falou: - O senhor João Fogueteiro está vendendo um lote, lá tem um belo cajueiro... Por que você não o compra? Fernando, querendo ver o belo cajueiro, gostou do terreno. Senhor João gostou do fusca dele. Fizeram a troca. Um deu ao outro o que eles não tinham. Com o passar dos anos, as coisas de Fernando foram crescendo, proporcionalmente com sua alegria de viver. Fez um camping, que se transformou em pousada, um restaurante e sempre cultivou o cajueiro, que segundo ele, está lá, na área interna da pousada, dividida em lindos e aconchegantes chalés, cercado por um tanto pés de erva doce. Assim Arraial ajudou Fernando a encontrar o seu lugar que era guardado por um cajueiro e a fazer aquele pedacinho de terra um lugar mais agradável, elegante, saboroso e bonito para se viver. Hoje, sempre me lembro do cajueiro que mudou a vida do Fernando, que lhe ‘tomou’ um fusca e lhe deu um cantinho cheio de flores para cuidar e de histórias para contar. Agora fico pensando onde está meu cajueiro, onde adormece meu sonho inteiro. Será na beira do mar ou de frente para uma cachoeira? Não sei ao certo. Certo estou que enquanto não o encontro, o vejo em todo lugar e vou cuidando de todas as flores e árvores que encontro pelo caminho, quando queria ser apenas um passarinho para não voar, mas para fazer meu ninho e cantar, feliz, a nova primavera.

Por Petrônio Souza Gonçalves Jornalista e escritor

Correio do Contestado. Papanduva, 01 de Março de 2014

24


Edição 494