Issuu on Google+

Vtrex anuncia fase de expansão da marca para o mercado de games e informática

PÁGINA 1

APC lança o CUBIC, primeiro produto fabricado pela empresa no Brasil See Player mostra nova tendência de redes sociais corporativas PUBLICAÇÃO DIRIGIDA AO MERCADO DE INFORMÁTICA / SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / www.latinmediapublishing.com

Grandes redes de varejo se juntam para ampliar posição no mercado Depois das aquisições super comentadas da Avnet, é a vez dos varejos anunciarem suas fusões. A Ricardo Eletro, Lojas Insinuante e City Lar se uniram, agora são a Máquina de Vendas e a segunda maior rede do varejo de eletrodomésticos do Brasil. A Magazine Luiza adquiriu a Lojas Maia e com isso expande sua quantidade de lojas. 2010 é o ano das fusões e aquisições no país.

Eletrolar Show 2010 recebeu mais de 11 mil visitantes e atraiu compradores de todo o Brasil Em sua quinta edição, o evento teve recorde de público e foi considerado pelos expositores um grande sucesso. A feira esteve lotada e atraiu compradores de diversos estados brasileiros para fazerem negócios no Expo Transamérica, em São Paulo. O bom desempenho do evento este ano já cria expectativas para a sexta edição da Eletrolar em 2011.

WEB 2.0 em ritmo acelerado traz novas oportunidades Interatividade entre TV, celular e internet aumenta campo de atuação de empresas de soluções de serviços de comunicação e entretenimento. A convergência entre dispositivos é cada vês mais presente nos produtos de varejo. Não perca a onda.


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 2

SUMÁRIO p 12 Gordinho explica atuação da ABRADISTI e comenta o cenário de distribuidores atual

p6 MobileMonday propõe discussãos para práticas de tecnologia mobile

p8 Projeto Inter-Meios completa 20 anos como referência no mercado

p 10 KFX Power aborda os benefícios da Locação/ Outsourcing

Diretora Geral Maria Andrea Alayon Diretora Editorial Natalia P. Meyer natalia@latinmediapublishing.com Departamento de Arte Carla Carpossi carla@latinmediapublishing.com Jornalista Responsável Fernanda S. Beziaco Mtb 55756/SP fernanda@latinmediapublishing.com Colaboradores Jaqueline Cabral jaqueline@latinmediapublishing.com

p 13 Vtrex mostra força na região sul do Brasil e anuncia objetivos comerciais para o final de 2010

p 14 Eletrolar Show bate recorde de público e recebe compradores de diversos estados brasileiros

Jean Garnier Jean.p.garnier@gmail.com

p 22 Evento de Moda e Tecnologia agita capital gaúcha p 22 Treinamento Online é aposta de profissionais de TI e Informática

p 18 6ª Edição do “ON_OFF” no Itaú Cultural

p 19 Qnap assegura que pequena empresa tenha proteção de dados de multinacional

Departamento Comercial Brasil > VMA Representação vendas@latinmediapublishing.com (+55 11) 7885-5237 Rio de Janeiro > Renato Nolasco renatonolasco@hotmail.com (+55 21) 9883-9983 EUA > Verónica Torres Falco sales@latinmediapublishing.com Coordenação Geral Verónica Torres Falco

p 23 All Nations desenvolve ações para estreitar relacionamento com seus clientes p 16 Macroleader se consolida no mercado com Martín Itzaina como Diretor Comercial para América Latina

p9 Magazine Luiza faz aquisição da Lojas Maia para expandir atuação no Nordeste

p 20 Da compra da Microsol pela APC saiu o primeiro produto 100% Brasileiro: CUBIC p 21 As novidades e tendências da Eletronic Entertainment Expo – 2010

p4 Fusão entre Insinuante e Ricardo Eletro cria a 2ª maior rede do varejo de eletrodomésticos do Brasil p6 Mudança verde

Staff

p 24 See Player entra no mercado com redes sociais para aproximar empresas de seus clientes p 24 Acer avança no mercado de notebooks p 25 Connecta Trade Imports comemora sucesso de vendas

não se responsabiliza por quaisquer opiniões aqui expressas, quer como artigo, notícia ou informe publicitário. Distribuidores & Mercado Rua Girassol 139, Cj.24 Vila Madalena, São Paulo, SP 05433 000 F (+55 11) 2339 1512 Distribuidores & Mercado e uma co-produção de:

Latinmedia Publishing, Inc. 8424 NW 56th Street Suite MVD 039906 Miami, FL 33166, USA F (+1 305) 260 6436

VMAVMA Assessoria Comercial Representação em Comercial Informática Ltda. Ltda.

p 26 Dicas para escolher uma câmera digital

Alameda Grajaú 584, Suíte 168, São Paulo, SP 06454-050, Brasil F (+55 11) 7892 7447


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 3


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 4

Fusão entre Insinuante e Ricardo Eletro cria a 2ª maior rede do varejo de eletrodomésticos do Brasil A nova empresa, Máquina de Vendas, já nasce com 528 lojas e se prepara para crescer nos mercados de São Paulo e Rio de Janeiro.

Loja Insinuante

O crescimento do consumo das famílias brasileiras, em especial das classes C e D,

com suas bandeiras, nas mesmas localidades

será a bandeira predominante no Nordeste

eletrodomésticos do Brasil. Já o baiano Luiz

e com suas atuais equipes de funcionários.

e também no Norte do país, enquanto a

Carlos Batista, de 45 anos, multiplicou por seis

Ricardo Eletro será utilizada no Centro-Oeste

vezes o tamanho da Insinuante nos últimos

e Sudeste. “Apenas esse ano, a holding

dez anos, transformando-a na maior do Nor-

muda a cara do comércio varejista nacional. Para atender esse mercado emergente, do

Loja Ricardo Eletro

“O desafio é grande, mas nos últimos anos,

Norte ao Sul do país, as redes Insinuante e

conseguimos aproveitar ao máximo as condi-

irá inaugurar 50 novas lojas, inclusive em

deste. Ambos vêm de famílias empreendedo-

Ricardo Eletro decidiram se unir, criando a

ções estruturais da economia brasileira, com

regiões que as duas marcas ainda não es-

ras e apostaram no tripé crédito, preço baixo

segunda maior rede de varejo de eletrodo-

crescimento do crédito e ascensão da classe

tão presentes”, afirma Nunes. Os canais de

e atendimento diferenciado para crescer.

mésticos, móveis e eletroeletrônicos.

C e D. Esse aprendizado nos dá fôlego para

vendas online também serão mantidos sepa-

crescermos ainda mais nos próximos anos”,

radamente. Hoje, 7% das vendas da Ricardo

A “Máquina de Vendas”, nome da holding

diz Batista. Segundo o Data Popular, as classes

Eletro são feitas pela web. Na Insinuante, o

tem hoje 268 lojas espalhadas em Minas

que surge da fusão, já nasce com faturamen-

C, D e E representam hoje 87% da população

porcentual é de 5%.

Gerais, Espírito Santo, Goiás, Distrito Federal,

to aproximado de R$5 bilhões e 528 lojas,

e movimentam anualmente R$834 bilhões.

no Distrito Federal. Juntas, venderão 20 mil

Bahia, Sergipe, Rio de Janeiro e interior de

Trajetória semelhante

espalhadas por 200 cidades em 16 estados e

Expansão nacional

itens nos seus respectivos canais de venda A Máquina de Vendas pretende se bene-

lhado, sendo que cada uma das redes atuais

ficiar do aumento do consumo das famílias

possui 50% de participação. Ricardo Nunes,

no Nordeste, que vem crescendo acima da

da Ricardo Eletro, irá presidir a companhia

média nacional. Em 2009, as vendas do

e Luiz Carlos Batista, da Insinuante, ficará a

varejo nacional aumentaram 10,4%, segun-

frente do Conselho Executivo da holding.

do dados do IBGE. Estados como Sergipe,

São Paulo. A Insinuante está presente com 260 lojas em Alagoas, Amazonas, Bahia,

Em menos de duas décadas, o mineiro

online. O controle da holding será comparti-

A estratégia deu certo. A Ricardo Eletro

Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Paraíba,

Ricardo Nunes, de 40 anos, fez da Ricardo

Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Gran-

Eletro uma das dez maiores redes de varejo de

de do Norte e Sergipe.

Ceará e Bahia, no Nordeste, lideraram o “Estamos criando a segunda maior rede

crescimento, com taxas de 17,7%, 13,2% e

varejista do país e a maior em capilaridade e

12,9%, respectivamente. A marca Insinuante

alcance geográfico”, afirma Ricardo Nunes. “A nova empresa nasce com musculatura, agilidade e sinergia para aumentar ainda mais sua competitividade em preços e abrangência nacional”, diz Luiz Carlos Batista. A meta do grupo é dobrar de tamanho nos próximos quatro anos, passando de 15 mil para 30 mil funcionários, de 528 para 1000 lojas, e atingindo um faturamento de R$ 10 bilhões. As duas redes continuarão atuando

Luis Carlos Batista da Insinuante, Erivelto Gasques da City Lar e Ricardo Nunes da Ricardo Eletro – Após a fusão, a Máquina de Vendas uniu-se a City Lar e consolida liderança também no Centro-Norte brasileiro


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 5

A ESCOLHA CERTA EM QUALIDADE E PREÇO.

PC TOP 7015 C: - Possui 2 entradas USB e áudio frontal; - Borda dobrada para uma montagem segura.

PC TOP 7021 C: - Trava para cadeado na parte traseira (Ideal para empresas); - Chave Seletora 110V/220V (Bivolt).

PC TOP 7022 C: - Parafuso para montagem Thumbscrew: Agilidade e praticidade para remover e colocar parafusos em seu gabinete. Pode ser apertado/folgado com a mão, dispensa ferramentas (chave); - LED de iluminação frontal.

Compre produtos PC TOP também pelo nosso site: www.allnations.com.br

SAC: (21) 3523-8000 I www.allnations.com.br | twitter.com/allnationsdist

All Nations. O melhor distribuidor do país.

PC TOP 7023 C: - Fonte de alimentação 200 W REAL; - Cabo de força Incluso na nova norma Brasileira de tomadas.


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 6

Mudança verde Por Fernanda Beziaco

Revista Distribuidores & Mercado Brasil anuncia mudança no formato para iniciar projeto de responsabilidade ambiental. Nem toda mudança é vista com bons olhos, mas mudanças são inevitáveis. Tudo está constantemente

de responsabilidade e consciência ambiental, tomamos uma posição, mudamos!

mudando. Seguimos a tendência, acompanhamos a moda e

Você sabia que?*

nós não podíamos permanecer parados e ➾ Em 1798 o francês Nicolas Louis Robert criou a primeira máquina industrial de papel; É uma pequena mudança, quase

mudamos de opinião. Mas,

simbólica, mas que fará uma grande

➾ Em 1843 o alemão Friedrich Keller desen-

precisamos estar atentos para

diferença no longo prazo. Um gesto

volveu a técnica de produção de papel com

saber se a mudança será boa ou

que unido a outros milhões surte um

madeira;

ruim, ou quando é a hora certa

grande efeito na natureza, no

de mudar.

meio ambiente, no mundo e no futuro.

Se você pegar a revista

➾ Uma árvore produz 20 resmas de papel, uma resma é igual a 500 folhas, e acredita-se que uma pessoa normal consuma em média

Ao reduzirmos o

talvez nem perceba, mas ela

duas árvores por ano;

tamanho do papel,

diminui um centímetro de largura. E você deve estar se

reduzimos também o

➾ A redução de custos com impressão pode

➾ O Brasil consome 4,6 milhões de tonela-

perguntando: por quê?

consumo de tinta, além

chegar a 40% quando utilizado o serviço de

das de papel e papelão por ano.

do consumo de energia.

outsourcing de impressão; Estamos fazendo nossa parte,

Muitas empresas têm to-

O porquê é muito simples, es-

mado atitudes como essa

távamos desperdiçando papel.

➾ Reciclar uma tonelada de papel significa

E, em pleno século XXI,

e o resultado é

poupar 54 árvores de pinus ou 34 eucaliptos

com todas as campanhas

gratificante.

com 12 metros de altura;

e você? *Fonte: www.guiadoscuriosos.com.br

MobileMonday propõe discussãos para práticas de tecnologia mobile Fernando SC Dias Co-Fundador do MobileMonday SP «

1.500 membros e comemora 1 ano de atu-

maior interação entre os usuários. Com isto, a

Não corre este risco porque ele já nasce

para líderes e empreendedores do mercado

ação sob o comando dos executivos: Martín

integração entre as mídias possibilitando mais

com o intuito de evoluir com a própria intera-

mobile discutirem conceitos, ideias, tecnolo-

Restrepo (Editacuja Editora), Fernando SC

interações e novos canais de comunicação é

ção. O modelo evolui na medida que a usabili-

gias e melhores práticas na indústria móvel.

Dias (BrasilTec), Denison Risso (Syniverse),

cada vez mais presente.

dade dos usuários evoluem e requerem novos

Há 10 anos em atividade, o MoMo marca

Ronaldo Fernandes (Roda Kafé), Daniela Porto

presença em mais de 100 cidades em todo o

(SupportComm) e Jetther Binelli (KNS) que

O consumidor está cada vez mais preo-

mundo, incluindo Londres, Buenos Aires, New

recebem patrocínio da Pure Bros e apoio da

cupado em “ter voz”, a web 2.0 permite

York entre outros, alcançando a marca de 150

MEF (Mobile Entertainment Forum), KNS e

a interação do público com pessoas que

Muitos questionam que a internet não é

mil membros. O MobileMonday é uma rede

co-organização da Editacuja Editora.

elas admiram, ou canais que assistem,

um “ladrão” de audiência e sim uma fer-

etc... a mídia integrada pretende ampliar

ramenta para atrair ainda mais expecta-

essa interação para o público?

dores, isso vem de encontro com os ideais

A MobileMonday é uma comunidade global

social presencial que incita a troca de experiências e principalmente o networking entre os

Em entrevista a revista Distribuidores &

serviços ou plataformas. Sua atualização já faz parte de seu modelo de negócio.

da mídia integrada?

profissionais e empresas do setor. Os encon-

Mercado Brasil, o executivo Fernando Dias

tros são democráticos e gratuitos programa-

comentou sobre as mídias integradas e web

amplicar esta integração e comunicação com

dos mensalmente às segundas-feiras a noite.

2.0. Veja abaixo.

o público, através da facilidade de acesso

tra. A televisão é um ótimo formato para pas-

Sim, ela nasceu para isto. A mídia pretende

Sim. Cada mídia será complementar a ou-

remoto (smartphones) e também atendendo a

sar vídeos, imagens pela qualidade e tamanho

A comunicação do mundo está em cons-

necessidade cada vez maior de comunicações

de sua tela; o celular é uma ótima plataforma

le afim de cooperar e gerar novos negócios

tante mudança, hoje vivemos a chamada

pontuais aonde quer que estejam.

de interação pelos serviços que ele propor-

são as premissas do MobileMonday, liderado

era web 2.0, a integração entre as mídias

voluntariamente por profissionais do setor.

é um reflexo dessa “era”?

Democratizar e expandir o mercado mobi-

Em São Paulo, o MoMo contabiliza cerca de

A web 2.0 é marcada pelas redes sociais e a

ciona de forma rápida e remota e a internet Este novo modelo não corre o risco de

é um excelente local de trabalho, interação,

ficar obsoleto com rapidez?

contrução de perfil, etc.


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 7


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 8

Projeto Inter-Meios completa 20 anos como referência no mercado Por Jean Garnier

Quantas vezes já não ouvimos jargões publicitários como “A propaganda é a alma do negócio”, “anunciar é preciso” ou “uma boa imagem vale mais que mil palavras"? O Projeto Inter-Meios reúne e divulga os resultados em anúncios. Fundado em 1990, o Projeto Inter-Meios

O Projeto Inter-Meios fornece, mensal-

é uma iniciativa conjunta do jornal Meio

mente, o total nacional desses investimentos,

& Mensagem e dos principais veículos de

distribuído por região e por tipo de mídia

comunicação com o propósito de fazer um

– TV aberta e fechada, rádio, jornal, revista,

levantamento, em números reais, do volume

cinema, guias e listas, mídia exterior (outdo-

de investimento publicitário em mídia no

or, painel, mobiliário urbano, digital out of

Brasil.

home e móvel) e Internet.

Atualmente, é referência sobre o negócio

Para se ter uma ideia dos investimentos na

da mídia no Brasil e conta com a adesão

internet, os últimos cálculos do Projeto apon-

de mais de trezentos e cinquenta mídias e

tam que o faturamento publicitário nessa

Os anunciantes têm algum receio de

tipos de mídia, graças à credibilidade que o

grupos de comunicação, que representam

mídia cresceu 33,5% no primeiro quadrimes-

investir na internet?

Inter-Meios atingiu.

aproximadamente 90% do investimento em

tre desse ano, na comparação com o mesmo

propaganda.

período de 2009. Dos R$ 239 milhões registrados no ano

Não existe receio de investir na Internet, o que de fato acontece é que, por ser uma

Durante os vinte anos de existência des-

opção de mídia nova, ela ainda está sendo

se projeto, teve algum período, ou um

testada numa base de acertos e erros.

fato (recessão, crise ou 11/09) que abalou

passado, deu um pulo para R$ 319 milhões. Para participar basta se cadastrar no site (https://www.projetointermeios.com.br), o responsável receberá um código de acesso

as estratégias de mídia, diminuindo as Em algum momento, você acredita que

verbas de anúncios de uma maneira tão

a internet será o melhor lugar para

grande que ficou marcado até hoje para

anúncios?

os organizadores do projeto?

Jamais será o melhor lugar para anúncios, assim como nenhum meio de comunicação

desse abalar o Projeto Inter-Meios. O que ele

a identificará.

conseguiu ser até hoje. A razão disso é o

faz, é transmitir para o mercado o desem-

fato de que a estratégia de comunicação

penho de investimento ligado a atividade

A partir daí, é só enviar os números através

está sempre ligada às necessidades do clien-

publicitária, portanto se o mercado vai bem

do próprio site, até o dia 15 de cada mês,

te, visando o consumidor a ser atingido

os dados são positivos, se o mercado vai mal

com as informações sobre o mês anterior.

naquele momento.

a realidade fica explicita.

Os organizadores gostam sempre de lembrar: não há nenhum custo.

Qual a visão que os anunciantes e as associações têm do projeto?

Para explicar melhor o Projeto e um pouco

Salles Neto, Presidente do Grupo Meio & Mensagem e fundador do Inter-Meios

to de referência para avaliar como anda o

Mercado entrevistou Salles Neto, Presidente

mundo da publicidade em relação aos inves-

do Grupo Meio & Mensagem e fundador do

timentos feitos e a distribuição de verba por

Inter-Meios.

do projeto? O Projeto Inter-Meios é de grande impor-

Antes do Projeto Inter-Meios, as análises

tância para o mercado porque consegue

sobre o negócio de mídia aqui no país traba-

aferir com grande proximidade da realidade

lhavam com dados pouco confiáveis, já que

o volume total de investimento em mídia

cada empresa trazia a público os números

feito no Brasil.

que podia. As pessoas que anunciavam em outdoor O volume de investimentos era calculado

Os anunciantes têm no projeto um pon-

de sua história, a Revista Distribuidores e

Na sua opinião, qual a importância

Como funciona?

Nunca houve qualquer recessão que pu-

da consultora PricewaterhouseCoopers que

aqui em São Paulo, migraram seus

aproximadamente e não se tinha uma noção

investimentos em propaganda para

precisa das flutuações do mercado.

quais mídias? As empresas que se utilizavam do Outdoor

Já o Projeto não trabalha com números

dentro da sua estratégia de mídia redistribu-

especulativos e sim baseando-se no fatura-

íram esta verba entre outras mídias variando

mento real bruto dos veículos, incluindo a

o volume destinado a cada uma, de acordo

comissão das agências e excluindo o descon-

com a estratégia de campanha elaborada e

to dado nas negociações.

do target a ser atingido.


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 9

Magazine Luiza faz aquisição da Lojas Maia para expandir atuação no Nordeste O Magazine Luiza, uma das maiores em-

De perfil semelhante ao do Magazine

presas de varejo do Brasil, oficializou no

Luiza, a Lojas Maia possuía 141 lojas espa-

último dia 19, sua chegada ao Nordeste.

lhadas nos estados da Paraíba, Ceará, Rio

do país, contabilizando um faturamento

um marco geográfico do Magazine Luiza na

Três dias antes a rede assinou contrato de

Grande do Norte, Sergipe, Alagoas, Bahia,

regional que triplicou em 2009 – indo de

cidade, e terá como anexo o Escritório de

compra e venda da Lojas Maia, e anuncia sua

Pernambuco, Piauí e Maranhão.

R$ 175 milhões a R$ 560 milhões – e que

Negócios, que concentrará parte da equipe

deve chegar a R$ 800 milhões neste ano.

estratégica da empresa.

expansão para os nove estados da região, aumentando em 30% o número de pontos de venda.

“Estamos à frente de um passo desafiador para a disseminação dos valores de nossa

“Em tão pouco tempo, a Grande São Paulo,

A compra da Lojas Maia reforça o perfil

empresa, e isso reforça a importância do Jei-

sozinha, irá registrar o equivalente ao fatu-

de expansão adotado pelo Magazine Luiza

A aquisição amplia também as metas de

to Luiza de ser, cujo diferencial não é apenas

ramento da rede em 2002, um valor que o

nas últimas décadas. Ao longo de seus 52

crescimento da empresa para 2010. A previ-

o preço, mas sim, o atendimento e a atenção

Magazine Luiza levou 45 anos para alcançar.

anos de história, a varejista já adquiriu outras

são é que a rede encerre o ano com 610 lojas

dada ao consumidor”, explica Marcelo Silva,

O crescimento nesse mercado representa a

11 empresas de forte atuação regional. “Em

e faturamento de R$ 6 bilhões. “Essa é uma

superintendente do Magazine Luiza.

grande solidez da empresa e, ao mesmo tem-

todo esse tempo, ao invés de nos associar

po, nos dá muita segurança para buscar novos

ou fundir a outras empresas, tivemos como

desafios”, afirma Frederico Trajano, diretor de

estratégia adquirir e incorporar outras vare-

Marketing e Vendas do Magazine Luiza.

jistas. É uma opção que exige a busca cons-

consequência natural de nosso crescimento orgânico. Em poucos anos conseguimos

A entrada da varejista francana no Nor-

realizar dois grandes sonhos dos fundadores

deste coincide com um importante momento

do Magazine Luiza: abrir lojas na cidade de

da empresa: a consolidação no mercado

São Paulo e chegar ao Nordeste”, explica

da Grande São Paulo. Desde setembro de

Luiza Helena Trajano, presidente do Magazi-

2008, quando inaugurou 44 lojas na capital,

70 pontos de venda na capital, incluindo

valores, do DNA da empresa”, acrescenta

ne Luiza, referindo-se aos tios Pelegrino José

a empresa alcançou 1,6 milhão de novos

uma grande loja que será inaugurada, em

Luiza Helena. Para saber mais, visite: www.

Donato e Luiza Trajano Donato.

clientes dentro do principal pólo econômico

breve, na Marginal Tietê. A nova filial será

magazineluiza.com.br.

tante por novas oportunidades de negócios, Até o final do ano, a rede deve alcançar

mas que garante a permanência dos nossos


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 10

KFX Power aborda os benefícios da Locação/Outsourcing Empresa apresenta análise sobre infra estrutura e climatização e debate a polêmica “aquisição versus locação”. A locação/outsourcing permite flexibi-

Permite maior foco dos profissionais

tecnologias incorporam sofisticados recursos

tais como “Depreciação e Amortizações”,

lidade de pagamentos e portanto, evita a

de gerenciamento, o que melhora subs-

EVA (Valor econômico agregado) e RONA

de tecnologia da informação e infra es-

descapitalização da empresa:

trutura de energia e climatização:

tancialmente a eficiência operacional e isto

(retorno sobre ativos) em suas unidades de

Os ativos de tecnologia da informação

traz vantagens palpáveis para a gestão de

negócio.

e infra estrutura de energia e climatização

tecnologia da informação e infra estrutura

requeridos, são disponibilizados mediante

de energia e climatização como um todo. Na

um pequeno aluguel mensal, evitando a des-

opção de locação os custos da obsolescência

capitalização da empresa que sua vez, pode

dos ativos são absorvidos e de responsabili-

pesas de locação de ativos de tecnologia

atividades mais orientadas ao negócio da

alocar estes recursos para suprir as demandas

dade da locadora.

da informação e infra estrutura de energia

empresa.

a possibilidade de foco eficiente dos proVantagens tributárias (PIS e COFINS):

fissionais de tecnologia da informação e

É facultada a dedução integral das des-

infra estrutura de energia e climatização em

e climatização via crédito de PIS e CO-

do negócio. Previsão orçamentária (budget) e agiliOs projetos que requerem ativos podem

A locação/outsourcing de ativos permite

FINS. Nesse sentido, a teor do artigo 3º, IV,

Considerando o tamanho da empresa,

zação do processo de disponibilidade dos

da Lei 10.637/2002 e artigo 3º, II, da Lei

a existência de recursos humanos internos

ativos:

10.637/2002, a Contratante poderá apro-

para a assistência técnica e manutenção

A locação dos ativos de tecnologia da

priar-se de um crédito de PIS e de COFINS,

dos ativos, onera as áreas com o inchaço

mentárias, outro ponto importante a ser

informação e infra estrutura de energia e

no montante equivalente a 1,65% e 7,6%

do organograma. Sem as constantes requi-

salientado é que o modelo contábil pode ser

climatização suprem as demandas de negó-

dos valores pagos pela Contratada a título de

sições dos recursos humanos de tecnologia

estruturado para melhor representar a rela-

cio que não foram previstas em orçamento,

locação/outsourcing de equipamentos utiliza-

da informação e infra estrutura de energia e

ção “custo versus benefício”.

e portanto, não aprovadas anteriormente de

dos em suas atividades.

climatização alocados total ou parcialmente

ser estruturados para ter a melhor relação entre o fluxo de caixa e as limitações orça-

para atividades de suporte e assistência téc-

acordo com a governança das empresas. A A locação/outsourcing permite a conservação do capital de giro e a preser-

locação de ativos de tecnologia da informa-

Abatimento das despesas de locação/

ção e infra estrutura de energia e climatiza-

outsourcing de ativos de TI, infra-estru-

nica, o tempo de resposta da área passa a ser mais efetivo e isto representa fortes ganhos

vação de linhas de crédito – oxigênio da

de performance e sinergia para o negócio da

maioria dos negócios:

empresa.

Os ativos de tecnologia da informação e A locação/outsourcing por sua vez elimina

infra estrutura de energia e climatização objeto de locação são adquiridos pela locadora

a necessidade de recursos humanos adicio-

e disponibilizados para o locatário, desta

nais – uma vez que a assistência técnica e a

forma o locatário não imobiliza seu capital de

manutenção dos ativos são transferidas para a locadora.

giro, podendo direcioná-lo para sua atividade tura e energia na base de cálculo do IR:

produtiva. O aluguel pago a locadora não

ção não é caracterizada como investimento

é registrado como passivo, ao contrário das

e sim como serviço e como tal pode ser con-

operações de leasing financeiro, não precisa

tratada e plenamente justificada mediante a

nologia da informação e infra estrutura de

sequer ser apontado via nota explicativa

demanda de negócio. A locação/outsourcing

energia e climatização é parcela dedutível do

no balanço, desta forma não reduz o LP do

tem um processo de aprovação simplificado e

Imposto de Renda. “Nos termos do artigo

sam ser eliminados e descartados adequada-

cliente e nem compromete suas linhas de

rápido o que garante que as empresas enca-

351 do Regulamento do Imposto de Renda

mente. Com a crescente preocupação com o

crédito junto aos bancos, e isto tudo em total

rem os desafios de negócio com muito mais

(Decreto nº 3.000/99), é possível que a con-

meio ambiente e regulamentações ecológicas

consonância com a Resolução CFC 921/01

rapidez e prontidão.

tratante deduza da base de cálculo do IRPJ e

torna-se necessário contabilizar custos adi-

da CSLL o montante pago a título de aluguel

cionais com esta atividade. Longe se vai a

pela locação dos equipamentos“.

época em que as empresas “jogavam ativos

regulamentada pelo BACEN. A locação elimina o custo de obsolescência e sucateamento:

A locação/outsourcing de ativos de tec-

Transparência as regulamentações e legislações internacionais vigentes:

Descarte dos ativos com responsabilidade ambiental: Ao fim da vida útil os equipamentos preci-

no lixo comum ou doavam a instituições sem Eliminação do TCO (Custo total de pro-

se preocupar onde tais equipamentos iriam

priedade) pela eliminação do custo de

parar”. Em alguns estados americanos, já se

assistência técnica e manutenção:

caracteriza crime o descarte inadequado de

Como é de conhecimento notório do mer-

As empresas multinacionais sediadas no

cado, os ativos de tecnologia da informação

Brasil, que por força de regulamentações,

e infra estrutura de energia e climatização

publicam balanços segundo as normas ame-

sofrem obsolescência acelerada (na média

ricanas USGAAP/FASB ou segundo as normas

nologia da informação e infra estrutura de

estrutura de energia e climatização. No mo-

de 3 a 5 anos). A apresentação ininterrupta

européias IAS/IFRS e que ainda estão sujeitas

energia e climatização transfere o custo total

delo de locação/outsourcing a responsabili-

de novas tecnologias ao mercado acelera a

as rígidas regras da lei SOX (Sarbannes Ox-

de propriedade (TCO) para a locadora dos

dade ética e legal pela correta eliminação dos

obsolescência dos ativos seja no seu aspecto

ley), podem utilizar-se da locação/outsour-

ativos, que por sua vez é a detentora da pro-

ativos arcaicos é de exclusiva responsabilida-

técnico, seja em seu design. Ao fim de um

cing como instrumento aglutinador que em

priedade dos mesmos. Custos relacionados

de da locadora que detêm a propriedade do

período os ativos estão sucateados e requer

total concordância legal com os órgãos re-

à assistência técnica e manutenção para a

ativo. Já é corrente no mercado que locado-

upgrades ou substituições, o que realimenta

guladores, permite aos locatários considerar

solução de problemas e incidentes durante o

ras de ativos estão preparadas para realizar a

o ciclo por novas demandas e conseqüente

a locação/outsourcing como operação “off

curso de vida do contrato é de total respon-

eliminação e descarte em concordância com

novos investimentos. Outro ponto impor-

balance”. Esta escrituração pode ter reflexo e

sabilidade da locadora, eximindo qualquer

as regulamentações – emitindo ao final certi-

tante que tem sido observado é que novas

melhoras significativas em alguns indicadores

custo de propriedade da locatária.

ficados ambientais.

A locação/outsourcing de ativos de tec-

ativos de tecnologia da informação e infra


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 11

Descarte dos ativos de tecnologia da

ativos de tecnologia da informação e infra

de TI, infra-estrutura e energia tem assegura-

capacidade de processamento, as atualizações

informação e infra estrutura de energia

estrutura de energia e climatização, a locado-

do sua constante atualização, face as deman-

de paths, as atualizações de antivírus, as aná-

e climatização com total segurança de

ra oferece uma gama de serviços que inclui:

das tecnológicas ou aumento da demanda de

lises de performance e o controle de licenças

eliminação de informações sensíveis:

instalação, assistência técnica e manutenção

capacidade.

de software. Este conjunto de serviços de

Preocupações com o controle e segurança

gestão elimina a diversidade de fornecedores

ao longo da vigência do contrato que con-

tornando o conjunto de ativos melhor admi-

das informações sensíveis ao negócio, vem

tam com garantias asseguradas de prazo de

ocupando posição de destaque por parte do

atendimento para cada serviço, permitindo

através de aditivos contratuais a qualquer

nistrados e controlados em aderência às boas

mundo empresarial – A completa e certifi-

total transparência das métricas estabeleci-

momento sem complicação. Isto garante a

práticas desenhada pela ITIL, sem alocação de

cada eliminação das informações dos discos

das. Recente pesquisa do Gardner demonstra

plena continuidade das atividades da empre-

recursos adicionais por parte da locadora.

rígidos ou qualquer dispositivos com guarda

que empresas que contrataram a locação/

sa em momentos de sazonalidade e aqueci-

de informação por métodos apropriados tem

outsourcing de ativos, tiveram percepção

mento da demanda.

requerido atenção constante por parte das

positiva do incremento de qualidade dos ser-

empresas. Diante deste cenário as empresas

viços prestados, isto se deve a intensa qualifi-

locadoras têm demonstrado enorme inte-

cação por parte da locadora em manter áreas

resse e apresentado solução ao tópico em

específicas e especialistas com alto nível de

O controle e a gestão dos ativos, tais

por incêndios, queda de raio, explosão, ven-

epígrafe.

expertise para atender esta necessidade ema-

como: instalação, controle de assistência

daval, furacão, ciclone, danos elétricos, rou-

nada pela locatária.

técnica, manutenção, envio e remessas a

bo e/ou furto qualificado, eximindo qualquer

conserto, chamadas e follow-ups são provi-

risco de propriedade da locadora.

A locação/outsourcing melhora qualitativamente o nível de serviço pois, estabelece SLA (Service Level Agreement): Ao contratar a locação/outsourcing de

Simplificação e agilidade da atualização dos equipamentos: Por força do serviço contratado os ativos

O conjunto de ativos poderá ser atualizado

Eliminação do risco de propriedade dos ativos com seguro:

Melhora a gestão administrativa e aderência a “compliances”:

Os ativos passam a ter opção de seguros, com cobertura total contra danos causados

dos pela locadora que responde pelo ativo. Soma-se a isto, a gerência de inventário dos ativos tanto física e lógica, a gerência da

Por Kleber Fileno, Diretor Comercial e Marketing, KFX POWER BRASIL LTDA

1

9

7

2

5

0

1

9

7

2

5

0


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 12

Gordinho explica atuação da ABRADISTI e comenta o cenário de distribuidores atual Por Fernanda Beziaco

Presidente da Associação Brasileira dos Distribuidores de TI fala sobre os planos da instituição para o mercado. Quantos distribuidores de informática

Para chegar à conclusão de que o setor de

“Nossa missão não é de curto prazo e

distribuição de produtos de informática tam-

nossos resultados precisarão ser medidos

existem aproximadamente no Brasil

bém precisava de uma associação foi preciso

constantemente. Não é também uma missão

atualmente e quais as suas posições geográficas?

perceber a falta de articulação

dessa gestão recém-empos-

e desorganização das empre-

sada, é uma missão perene

sas distribuidoras. Com isso

e duradoura que precisará

damente 60 empresas tipicamente de distri-

colocado em foco, as empre-

ser exercida sem descanso e

buição. As maiores concentrações estão na

sas se uniram e perceberam

sem descuido pelas próximas

região Sudeste, seguida pelo Sul, Nordeste e

que juntas são capazes de fazer reivindica-

gestões e por todos nossos associados, atuais

ções, e influenciar em decisões, principalmen-

e futuros”, conclui Gordinho.

Acreditamos que devem existir aproxima-

Centro-Oeste. Quais as vantagens de ser um distribuiQuantas revendas aproximadamente

te se elas estão relacionadas ao governo. Para explicar um pouco mais sobre o se-

são atendidas por esses distribuidores?

dor associado? As vantagens são e serão inúmeras: Fazer parte da comunidade de distribuição de TI

tor, Mariano respondeu algumas perguntas

Acreditamos que devem existir aproxi-

da ABRADISTI, ter o setor articulado e pre-

da revista Distribuidores & Mercado Brasil,

madamente 50.000 revendedores em nível

no Brasil, usufruir da infraestrutura de apoio

parado para participar ativamente de discus-

acompanhe abaixo.

Brasil, provavelmente a maioria deles cadas-

nas questões fiscais, tributárias e políticas

trados junto a algum distribuidor.

já organizadas pela associação, usufruir das

Segundo Mariano Gordinho, presidente

sões é importantíssimo. “É importante ter um setor organizado, articulado, pronto para

Quais são os distribuidores afiliados

participar ativamente de discussões e propo-

hoje?

ações institucionais da associação, participar Com relação ao número de revendas

das grandes discussões do setor, desfrutar do

Abano, Agis, Alcatéia, Aldo, All Nations,

atendidas, uma estimativa é de que cerca de

networking das empresas associadas, ganhar

positiva ou negativamente”, comenta o

Cogra, Mazer, Myatech, Network1, Officer,

15.000 revendas sejam regularmente atendi-

maior visibilidade junto a parceiros e fornece-

executivo.

Pauta, SND, TechData e HandyTech.

das pela distribuição, em bases mensais.

dores, dentre muitas outras.

sições que podem afetar o seu desempenho,


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 13

Vtrex mostra força na região sul do Brasil e anuncia objetivos comerciais para o final de 2010 Por Fernanda Beziaco

Empresa busca parceiros em outros estados para expandir seus canais de distribuição. Criada no início de 2007 para fornecer

Por isso, hoje procuramos nos diferenciar de

acessórios de games e informática de alta

outras marcas no mercado e nos posiciona-

qualidade, a marca Vtrex está ganhando força

mos oferecendo produtos de 1º linha com

no mercado brasileiro. Com sede em Porto

suporte técnico especializado”, explica.

Alegre, Rio Grande do Sul, a empresa estima ampliar seu mix de produtos e distribuição até

Atualmente, a Vtrex conta com a parceria

o final de 2010, e efetuar o lançamento de

da Incomp, que distribui os produtos em

produtos inovadores e inéditos. “Percebemos

diversos mercados, além de representantes

que o mercado de acessórios de games e

espalhados pelo Brasil. Entre os principais

webcams não tinha fornecedores realmente

revendedores da marca estão Saraiva, Compra

preocupados em oferecer produtos inovado-

Fácil, Rede I e Elefante Digital. A empresa está

res e de qualidade aos seus clientes. Assim,

em fase de expansão e em busca de parceiros

identificamos um segmento não explorado

tanto para distribuição como para a represen-

e decidimos que era uma boa oportunidade

tação da marca. Os produtos comercializados

para entrar no mercado”, explicou Jeferson

hoje pela companhia são focados em video-

Pulz, diretor comercial e marketing da Vtrex.

games e PCs, como controles, adaptadores,

Ainda segundo Pulz, a empresa se preocupa

guitarras, tapetes de dança, webcams, entre

em atender os clientes mais exigentes. “O

outros. A meta da empresa é se tornar refe-

consumidor brasileiro está mais maduro e não

rência de qualidade no mercado brasileiro de

procura somente preço, pois já percebeu que

informática e games. Para saber mais sobre a

o menor preço nem sempre é a melhor opção.

Vtrex, acesse: www.vtrex.com.br.


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 14

Eletrolar Show bate recorde de público e recebe compradores de diversos estados brasileiros Por Fernanda Beziaco

Evento está cada vez mais procurado pelo mercado de informática que está carente de um evento para o setor.

mercado. Os rumores de compras e fusões

feira, executivos da indústria de tecnologia

para mostrar como a feira esteve agitada,

edição, a Eletrolar Show 2010 reuniu cerca

entre empresas de todos os tipos circulavam

da informação de todas as partes do Brasil

você pode conferir aqui alguns deles. Se

de 11 mil executivos no Expo Transamérica

pelos corredores e, uma verdade incontes-

tiveram a desculpa de se encontrar para tro-

você não foi ao evento, perdeu a oportu-

em São Paulo.

tável: o mercado de tecnologia está "super

car idéias e projetar negócios no Expo, que

nidade de encontrar essas pessoas e fazer

aquecido", fato que é excelente.

foi cuidadosamente decorado para a oca-

negócios.

Com recorde de visitação em sua quinta

sião. Apesar de sentirmos o espaço interno

Neste ano, o evento contou com a presença em peso do ramo de informática,

Hoje, o mercado de TI não tem nenhum

um pouco limitado, o que dificultou alguns

Mas, não se preocupe, no ano que vem tem a sexta edição e promete ser ainda

não só em quantidade de expositores como

evento especifico e a Eletrolar tem se torna-

também em número de visitantes deste se-

do cada vez mais procurada por este públi-

tor. Vários distribuidores e fabricantes "ca-

co, tirando o destaque dos eletrodomésticos

pricharam" na montagem dos stands para

e transferindo as atenções para informática

buidores & Mercado Brasil flagrou diversos

brasileiro já confirmaram a presença para

atrair os mais exigentes compradores do

e eletrônicos. Durante os quatro dias de

compradores do mercado de informática e,

2011.

Paulo Miranda, o mais fiel representante da terra do potiguar (Natal, RN). Nos dias 21 a 23 de Setembro ele reúne a turma do Varejoinfo em São Paulo

Rakelly e Marcelo Coutinho da Laser Eletro diretamente de Recife, PE. Felizes com o mercado aquecido

métodos de trabalho.

maior, já que pelo menos dois distribuidores Durante a feira a equipe da revista Distri-

Erick Boccki de Louveira, interior de São Paulo, comprando para Magazine Luiza que se juntou com a Lojas Maia

que estão entre o TOP cinco do mercado

Brian Wensloff veio de Miami para sua nova casa, Alcatéia, novo distribuidor da câmeras de fotos da Vivitar

Rogerio Bonnas, Guilherme Caram e Stefano Stefani da OnLine Uberlândia, foi difícil juntar eles para a foto o público gritava por eles!


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 15

Fernanda Lacerda com todo o calor e charme da Bahia representando a Atacado do Papel

Diego Marques Machado da Comprafacil.com, Rio de Janeiro, foi bastante assediado pelos expositores por estar dentro das 5 maiores empresas de venda online no Brasil

Enéias Carvalho da Datatri, Rio de Janeiro, líder em conexões sem fio no mercado

Thiago Camargo Ramos e Leandro Ramos da KaBuM!, com sede em Limeira é uma das "ponto.com" que mais cresce no Brasil

Luciano Mello de Fortaleza, da Cecomil junto com Pedro Gondim de Recife, da Infobox - pilares do Varejoinfo

Vinicius Coutinho da Interessante e Renato Nolasco, uma dupla Carioca com quem dá prazer trabalhar

Jorge e Delmo da Nomade, Rio de Janeiro e Amazonas, para eles não existe tempo ruim

Magno Ribeiro (Lojas Insinuante), Ricardo Alexandre (Ricardo Eletro) e Álvaro Moreira (City Lar) juntos fazem a "Máquina de Vendas" a segunda maior rede do varejo de eletrodomésticos do Brasil


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 16

Macroleader se consolida no mercado com Martín Itzaina como Diretor Comercial para América Latina Por Fernanda Beziaco

Empresa é líder em vendas de card readers para integradores no mercado brasileiro. A Macroleader é uma fabricante de hubs

marcas na Ásia, Europa e Estados Unidos,

e leitores de cartões internos e externos,

desenvolvendo ou executando projetos criati-

entre outros produtos. Foi fundada em 1999

vos e inovadores.

em Shenzhen, China e, atualmente possui uma das mais importantes fábricas do segmento.

Possuí estoque permanente em Miami através de distribuidores parceiros e realiza vendas via F.O.B. pela China. A empresa é

Fabrica produtos O.E.M. (Original Equip-

uma opção de parceria já que entende a

ment Manufacturing) e O.D.M. (Original

produção do produto e também a logística

Design Manufacturing) para as melhores

para facilitar a chegada ao mercado.


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 17

Para desenvolver o mercado latino ame-

A empresa pratica uma política equilibra-

ricano a empresa conta com o executivo

da entre qualidade e preço, o que permite

Martin Itzaina, que ocupa o cargo de diretor

a prestação de serviço com bons resultados

comercial sendo responsável pelas vendas e

e com prospecção no longo prazo. Hoje, a

interface entre cliente e empresa.

companhia tem cerca de 200 funcionários, além das certificações FCC, CE e RoHS.

"Acreditamos somente em produtos de alta qualidade atrelados a um bom serviço de

Além disso, conta com um rigoroso controle

logística como fórmula de sucesso. Nossos

de qualidade, que é resumido em quatro eta-

clientes conhecem o mercado onde estão

pas essenciais, que são inspecionar e monito-

presentes então, o nosso trabalho se resume

rar os fornecedores, realizar testes contínuos

a manter o relacionamento, visitando perio-

de materiais, controle de qualidade durante a

dicamente os parceiros e dando apoio ao pós

produção e controle de produtos acabados.

venda”, explica Itzaina. No Brasil a linha de produtos que está “Isto tem criado relações de confiança

sendo trabalhada são os card readers para

duradouras. O resultado final é gratificante

integradores, onde o fabricante se mantém

e visível já que na Eletrolar, por exemplo,

como líder de vendas. Completam a linha de

estávamos presentes em cinco stands através

produtos hubs USB, card readers externos e

dos nossos sócios de negócios com produtos

gabinetes para discos duros. Para saber mais,

diferentes” conclui o executivo.

visite: www.macroleader.com.

Martín Itzaina, Diretor Comercial da Macroleader para América Latina


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 18

6ª Edição do “ON_OFF” no Itaú Cultural Por Jean Garnier

Evento em São Paulo apresentou projeção e composição audiovisuais em tempo real. Entre os dias 14 a 18 de julho, o Itaú

No mesmo dia, Bruce McClure apresentou

Cultural apresentou a sexta edição da mos-

a sua performance “Ventroliquent Agitator”.

tra ON_OFF – Experiências em Live Image.

Contrariando o costume de pesquisar inces-

O evento trouxe cinco artistas de diversas

santemente novas tecnologias para criar obras

partes do mundo, que utilizaram projeção e

de Live Image, o artista novaiorquino utiliza

composição audiovisual em tempo real para

quatro projetores de 16 mm, referência direta

envolver o público em experiências únicas.

aos projetos experimentais dos anos 1960, para criar figuras feitas de luz e sombra.

O norte-americano Charles Atlas, importante personagem no cenário da video-arte,

Uma das mais aguardadas apresentações

e particularmente da video-dança, dos Esta-

foi a do inglês Robin Rimbaud, mais conhe-

dos Unidos nos anos 70, veio pela primeira

cido como Scanner. Para esta obra, o artista

vez ao Brasil realizar uma perfomance inédita

utiliza sons captados das ruas de Roma e os

junto ao compositor William Basinski. Além

junta a pedaços de diálogos e trechos mu-

disso, ele foi homenageado na “Mostra

sicais do filme O Eclipse, do diretor italiano

batida, por vezes melancólica, por vezes ace-

eletrônico que vibra em toda a cidade, criando

Charles Atlas”, com a exibição de onze de

Michelangelo Antonioni. Dessa forma, o

lerada e eletrônica. Aproveitando a exposição,

um efeito ao mesmo tempo feio e bonito.

seus filmes durante a programação.

artista cria uma sedutora trilha sonora que

a Revista Distribuidores e Mercado conversou

induz o público a imaginar livremente narra-

com ele.

No dia 15, foi a vez da dupla Lise + L_ar, formada pelos brasileiros Leandro

Itaú Cultural ON_OFF: Artistas apresentam Performance Borders unto the Edges

Frequentemente, eu tenho colaborações

tivas próprias diante de um slide show de 52 frames da cena final do filme.

Araújo e Daniel Nunes, apresentar a per-

Quem são seus parceiros/ colaboradores?

Em "Borders, Unto The Edges" há sons

com os coreógrafos, estilistas, empresas de

de cidades grandes como Roma e Nova

produtos, outros músicos.

Iorque. São Paulo também é inspiradora?

formance “Reações Visuais” que alia um

Scanner apresentou “Borders, Unto the

software-arte para transformação de sons

Edges”, em tradução livre “fronteiras, até as

O que você acha sobre o som do nosso

Emocionalmente e esteticamente, o que

urbanos em imagens. A paisagem sonora

margens”. O artista fica sentado no centro de

trânsito?

é "Borders, Unto The Edges"?

das cidades são registradas pelos artistas

uma sala manipulando um equipamento que

em um banco de áudio que se transforma

envolve o público em uma paisagem sonora,

bonitos em São Paulo e também do vento so-

balho que oferece uma relação emocional

em matéria-prima para a geração de ima-

ao projetar uma série de linhas e barras de

prando de maneira fantasmagórica do último

com a tecnologia digital, vulnerável, aberto e

gens (reações visuais) nas performances

luz de forma randômica ao mesmo tempo

piso do hotel e muitas vozes em lugares di-

apaixonado. É uma espécie de experiência de

para o público.

em que produz uma música que mistura uma

ferentes. O trânsito é um constante zumbido

cinema ao vivo, muito físico, em movimento,

Cada local me inspira. Eu gravei alguns sons

Estou interessado em apresentar o tra-

com contraste com sons ao vivo no espaço teatral. Quero produzir uma escultura sônica na frente do público para levá-los a esta narrativa imaginária. Os visuais são abstratos e as cores ricas da mudança nos padrões aleatórios. Mas nunca ilustro esta história. O que você achou da arte brasileira e a nossa recepção? Eu nunca tive a oportunidade suficiente para experimentar todas as obras gloriosas que são produzidas no Brasil. Para a exposição “On_Off” tive a sorte de ter a experiência de ver a mídia digital brasileira e os artistas apresentarem seus trabalhos. Eu experimentei o festival FILE no Rio antes e também fiquei impressionado com a variedade de cores e do trabalho local em exposição. Viver em Londres também é vantajoso, pois temos um festival de artes, e no Brasil no momento assim tem sido exposto às idéias, imagens e sons que eu não faria normalmente, como Ernesto Neto na galeria, por exemplo, assim Bruce McClure, Daniel Nunes, Leandro Araújo, Willian Basinski e Charles Atlas – os artistas utilizaram projeção e composição audiovisual em tempo real para envolver o público

como Os Mutantes, Maria Bethânia e assim por diante.


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 19

Qnap assegura que pequena empresa tenha proteção de dados de multinacional TS-559 Pro

vestido e os custos, permitindo que qualquer

evitando que uma das funções comprometa a

empresas é manter a segurança da infor-

empresa independente do porte, usufruam

outra. Dentre as funcionalidades destacam-se,

mação com a mesma qualidade e proteção

da segurança da computação em nuvem",

ainda, o Online RAID Migration, para migração

que as grandes empresas tem. Altos custos

comenta o gerente de marketing da Controle

automática para um nível de RAID mais seguro

e a exigência de equipamentos grandiosos

Net, Julio Esteves. Além disso, ambas soluções

em caso de necessidade, e o Online RAID Ex-

ou de empresas especializadas responsáveis

QNAP possuem sistema não prioritário de

pansion, para aumento da capacidade de ar-

pela área acabavam tirando a atenção das

HDs. Em termos práticos, isso significa que o

mazenamento substituindo os discos atuais por

empresas dessa responsabilidade. A Controle

usuário tem a possibilidade de poder escolher

discos de maior capacidade, sem a necessidade

Net, empresa especializada em soluções de

o disco da fabricante que mais lhe agradar e o

de parar o funcionamento da solução. O servi-

armazenamento e de rede, porém, traz para

mesmo funciona perfeitamente no storage.

ço iSCSI (internet small computer system in-

Um dos desafios das pequenas e médias

terface), por sua vez, permite colocar parte da

o Brasil os servidores TS-559Pro e TS-659 Pro, duas soluções que suprem essa demanda com

Agilidade

um disco local em uma estação de trabalho ou

um valor acessível. Ambos com alta capacidade, o TS-559 Pro possui cinco baias e permite

capacidade de armazenamento do QNAP como

Outra vantagem que os dois servidores

servidor, para que possam ser executados fun-

o armazenamento de até 10TB, enquanto o

possuem é a grande agilidade. Equipados com

ções e softwares como MsSQL. Outras funcio-

TS-659 Pro possui seis delas e capacidade de

processador Intel Dual Core, que por si só já

nalidades dos servidores Qnap são a S.M.A.R.T.

até 12TB de informações nativa, são compa-

assegura uma alta velocidade de processamen-

(Self-Monitoring, Analysis, and Reporting Tech-

tíveis e certificados com a plataforma de vir-

to, os dois storages também apresentam duas

nology) e o HHS (HDD Health Scanning), que

tualização VMware® vSphere4. "Por meio da

placas de rede cada um. Essa duplicidade per-

realizam monitoramento, detecção e análise

certificação é possível colocar as informações

mite, por exemplo, que uma delas seja utilizada

de possíveis falhas nos discos rídigos, evitando

em ambiente virtual, reduzindo o capital in-

para acesso à internet e a outra na rede local,

maiores danos.

TS-659 Pro

Características técnicas TS-559 Pro Fabricante: Qnap Capacidade: até 10TB Sistema Operacional requerido: Windows 98 ou mais recente para PCs, Mac OS 9.x, Mac 10.2 ou superior ou Linux 2.4 ou superior TS-659 Pro Fabricante: Qnap Capacidade: até 12TB Sistema Operacional requerido: Windows 98 ou mais recente para PCs, Mac OS 9.x, Mac 10.2 ou superior ou Linux 2.4 ou superior Onde encontrar: http://loja.controle.net Preço Sugerido: TS-559 Pro R$ 7.899,00 TS-659 Pro R$ 9.299,00


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 20

Da compra da Microsol pela APC saiu o primeiro produto 100% Brasileiro: CUBIC Por Fernanda Beziaco

Meta da empresa é atingir 40% do mercado brasileiro em todas as suas divisões até 2012. ambição da empresa para o país, que é de

em torno de 10%, contrariando a tendência

chegar a 40% de participação no mercado

de demissões que geralmente acontece entre

em todas as áreas de atuação até 2012.

fusões.

Segundo o executivo, a APC está entre as 300 maiores empresas do Brasil e aparece

Cubic – o estabilizador design

no ranking das 500 maiores empresas do mundo, pela divulgação da revista Fortune.

Com menos de um quilo e um visual bem

Esta posição mantém a empresa otimista e

diferente dos estabilizadores aos quais esta-

com estratégias comerciais agressivas, que

mos acostumados, o Cubic promete ser um

tem a intenção de ampliar a força da marca

acessório que fará parte da decoração.

no país. Segundo Adriano Hada, diretor comercial A compra da Microsol pela empresa foi

da APC, o produto chega para mudar a con-

fundamental neste aspecto, já que abriu

cepção que se tem dos estabilizadores, que

um leque de oportunidades, inclusive o de

geralmente são colados embaixo da mesa e

produção nacional. E, o mercado já pode ver

ficam esquecidos por lá. Ele pode ser usado

o resultado desta parceria, já que o Cubic é

na posição horizontal, vertical ou fixado na

um projeto que marca uma nova trajetória da

parede. Uma opção eficaz para lugares com

empresa de agora em diante.

espaços reduzidos. “Queremos que o consumidor deseje ter um Cubic e que ele se torne

“A Microsol já era forte e a APC também, Jesús Carmona, presidente da APC no Brasil

A APC by Schneider Electric anunciou o

Com preço atraente e design moderno

parte da decoração, que fique sobre a mesa

o que fizemos foi unir forças e assim somos

e não no chão”, comenta Hada. Além do

mais fortes juntos”, explica Jesús e elogia a

formato diferenciado, o novo estabilizador

capacidade de desenvolvimento da Microsol.

terá garantia de quatro anos, já com o novo

Questionado sobre a continuação da marca

padrão brasileiro de plugues e tomadas e

lançamento do Cubic no último dia 14 de

o Cubic deve chegar ainda em Agosto nos

Microsol, o executivo negou que a marca

com um preço sugerido para o consumidor

julho em coletiva de imprensa, em São Pau-

varejos especializados para atingir a um pú-

desaparecerá e deixou claro que os depar-

final de R$39,00.

lo. O produto é um estabilizador de energia

blico que demanda cada dia mais produtos

tamentos de pesquisas e desenvolvimento

ideal para uso doméstico e para ser vendido

de qualidade, característica que APC não

(P&D) da empresa serão mantidos e inclusive,

no varejo. O produto foi lançado em 110

abre mão, como explicaram os executivos no

comentou a possibilidade da exportação de

que serão fabricados pela APC no Brasil com

volts, deixando evidente a agressiva estraté-

lançamento.

tecnologia para as outras filias da APC em

design e inovação tecnológica.

gia da APC em conquistar a maior fatia do mercado, que está concentrada nos estados da região sul e sudeste do país.

Este é o primeiro de uma série de produtos

Boston, Taiwan e Filipinas. Desde a fusão das Durante o evento, Jesús Carmona, presidente da APC no Brasil, comentou sobre a

empresas não houve demissões e o crescimento em matéria de recursos humanos foi

Para saber mais sobre o Cubic, acesse: www.apc.com/br.


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 21

As novidades e tendências da Eletronic Entertainment Expo – 2010 Por Por Jean Jean Garnier Garnier

Há tempos que games já deixaram de ser coisa de criança! A edição anual do evento mais importante do universo dos jogos eletrônicos não só comprovou isso como reuniu empresas e fanáticos para acompanhar novidades e as tendências do setor. Recentemente, o relatório “Global Vídeo Game

No Brasil, esse universo é mais modesto e

Natal”, agora batizado como Kinect. Enquanto

ESA (Entertainment Software Association), a

Market Forecast” divulgado pela consultoria

segundo as empresas os principais motivos são

o primeiro está mais fino que o anterior e com

Electronic Entertainment Expo, ou E3 como

Strategy Analytics, afirmou que o mercado de

referentes às taxas de impostos e a pirataria.

HD de 250Gb, o outro tem uma tecnologia

é mais conhecida, é uma feira internacional

jogos eletrônicos movimenta atualmente US$

dedicada a jogos eletrônicos, considerada a

46,5 bilhões no mundo. E as empresas já sa-

Um comparativo do tamanho da força que a

jogos sem o uso de um controle convencional.

maior e mais importante do gênero, por reunir

bem quais são os fatores que influenciarão este

carga tributária exerce sobre o produto é que

A Sony anunciou o serviço PlayStation Plus.

novidades relativas a lançamentos e tendên-

mercado em expansão: a tendência é apostar

enquanto nos Estados Unidos um console

Trata-se de um pacote de serviços que oferece

cias de mercado de várias empresas do setor.

cada vez mais em maneiras de fazer o jogador

custa em media R$ 400 e um game novo

funcionalidades adicionais como acesso a

Na edição 2010, o evento aconteceu na cida-

ser um verdadeiro campeão, interagindo com

R$ 90, aqui os brasileiros pagam respecti-

demos e testes beta antecipadamente, “expe-

de de Los Angeles, Califórnia, entre os dias 15

os games e também na distribuição digital, que

vamente R$ 1.000 e R$ 250. As produtoras

rimentar” jogos por um período limitado, e a

e 17 de junho. Durante esses três dias oficiais

já respondem por 20% das vendas de jogos.

afirmam que esses valores altos dão espaço

descontos exclusivos na loja da PlayStation.

Produzido pela associação norte-americana

que permite aos jogadores interação com os

– há palestras nas vésperas – o E3 trouxe os

para o contrabando que age na clandestini-

mais aguardados lançamentos para PC, celula-

dade e barateia os lançamentos. Mesmo com

Deixando claro que para um jogo não importa

res, consoles e portáteis, além de acessórios e

esses entraves, o faturamento de 2009 foi de

a tecnologia em que foi feita e sim o impacto

novos dispositivos para jogar que certamente

R$ 87,5 milhões e a Associação Brasileira de

que ele causa nos jogadores, a Nintendo

serão assuntos principais em tudo que roda o

Games, ABRAGAMES, acredita que 2010 é

demonstrou o “3DS” que permite uma

universo do entretenimento ainda esse ano.

um ano promissor para o mercado gamer.

realidade em três dimensões sem o auxílio de óculos especiais. Essas três gigantes também

O Mercado de Jogos > Como todos

A edição 2010 > Em uma disputada

apresentaram novos jogos para satisfazer ain-

sabem, há tempos que o vídeo game deixou

conferência, a Microsoft apresentou o Xbox

da mais os fanáticos. Para saber mais, visite:

de ser apenas uma “brincadeira de criança”.

360 Slim e o antes conhecido como “Project

www.e3expo.com.

Produtos de alta qualidade e embalagens mais atraentes e práticas. Um combo perfeito para aumentar as suas vendas. A nossa linha para games ganhou novas embalagens com um esquema de ícones e cores que ajuda na identificação dos nossos produtos e facilita a leitura de informações. Tudo para oferecer a melhor experiência para quem compra e garantir o sucesso de quem vende.

Para mais informações: Fone: (51)3028.0625 Email: vendas@vtrex.com.br www.vtrex.com.br Entre em contato e seja um distribuidor ou representante Vtrex.


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 22

Evento de Moda e Tecnologia agita capital gaúcha Por Jean Garnier

Fashion Geek reuniu na capital gaúcha blogueiras, leitoras e garotas que gostam de estilo, beleza e internet, para assistir palestras e interagir no mundo real. Uma das mais simples e sintetizadas ex-

foi através de um sorteio que contemplou 50

Mesmo esse sendo a primeira edição, há

plicações sobre a palavra “moda” diz que o

sortudas. A Revista Distribuidores & Mercado

alguma perspectiva de um evento como

seu significado é a tendência de consumo da

bateu um papo com as organizadoras Natha-

esse para Rio-SP ou outra cidade?

atualidade, composta de diversos estilos que

lia Grün e a Deisi Remus.

podem ter sido influenciados sob vários aspectos do dia-a-dia. Portanto, nada mais atual do que um evento como a 1º Fashion Geek, que

Deisi: Para o próximo evento eu quero sim fazer algumas modificações, afinal ficar na

Nathalia: Acho que sim, podemos ampliar

mesma hoje em dia não rola. Quero ampliar

no futuro se der certo e as meninas gostarem.

bem o tamanho do evento, abrir para muitas

Fale um pouco de vocês. Nathalia: Eu a e a Deisi nos conhecemos em

E para o ano que vem? Já há planos?

mulheres, ter mais palestras com pessoas de Por que apenas 50 participantes?

renome em redes sociais. Mas como este recém

reuniu no dia 24 de julho, em Porto Alegre,

um encontro de blogueiras que a Deisi orga-

Nathalia: É uma forma de deixar o evento

blogueiras, leitoras que amam tecnologia, sem

nizava e descobrimos que além de gostar de

mais exclusivo e também para poder conver-

a planejar o próximo, mas já estou em busca

deixar de gostar de moda e beleza. O evento,

moda também gostamos de tecnologia.

sar mais de perto sem virar bagunça. Quanto

de parceiros para este próximo evento.

acabou, vou esperar um tempinho até começar

mais gente, mais disperso tende a ficar. Prefe-

organizado pelas internautas Nathalia Grün e

rimos uma quantidade menor para podermos

Por que só mulheres como participantes?

dar mais atenção.

Há algum plano para fazer um só masculi-

Deisi Remus – dos blogs Nathy.com.br e Meni-

Por isso unimos duas paixões em um só

naIT – teve como atrações, as palestras “Modas

evento. Além de sermos blogueiras, também

e Midias Sociais” com Mauren Motta, um bate-

trabalhamos com Social Media e essa é uma

papo com a produtora de Moda Nice Bernardi

maneira de conhecer mais de perto as nossas

E o que vocês acharam da 1ª Fashion

e dicas para tirar boas fotos com o fotógrafo

leitoras e o universo de blogs de Porto Alegre.

Geek?

Como surgiu a ideia do evento?

esperava, entreter uma mulherada não é fácil

de ambos os sexos. Porém, falamos muito de

no ou misturado?

Deisi: O evento foi ótimo, melhor do que eu

Tiago Trindade. Nathalia: Achamos que faltava um encontro

Nathalia: Não é exclusivo para mulheres. O evento reúne moda e tecnologia que são assuntos que podem despertar o interesse

não, mas as palestras foram espetacular, as

beleza e moda e o nicho de blogs portoale-

Panvel e como apoiadores a Dell, No Stress,

que misturasse moda e beleza com tecnolo-

participantes prestaram atenção, interagiram,

grenses que falam sobre isso é por sua maioria

Lilou Chic e a Post-it. A participação do evento

gia. Então inventamos o Fashion Geek.

foi perfeito.

feminino.

O patrocinador oficial do evento foi a

Treinamento Online é aposta de profissionais de TI e Informática Disponível a qualquer hora, seguindo a disponibilidade do profissional, os treinamentos criados pela D-SaaS fomentam conhecimento e atuam como rede de relacionamento com outras empresas do setor. de SaaS e das soluções distribuídas”, destaca

treinamentos me permitem ter mais seguran-

qualificação profissional. Essa é uma realidade

Tatiana Carvalhinha, gerente de marketing e

ça na venda dos produtos, possibilitando um

de 100% dos profissionais nos dias de hoje.

negócios da D-SaaS.

melhor atendimento ao usuário final”.

Corrida contra o tempo x a necessidade da

Mas, os mercados de TI e informática, que sofrem com a falta de profissionais qualificados,

Sobre a Distribuidora SaaS Distribuidora D-SaaS, primeira especializada em software como serviço.

Disponível a qualquer hora, para participar

Neto ainda indica aos demais profissionais

por exemplo, encontram em meios inovadores

basta entrar em contato com a D-SaaS e

de informática e tecnologia. “Manter-se

novas oportunidades. Com visão nesta rea-

fornecer informações para criação de login e

atualizado é um desafio e um pré-requisito

Negócios, tanto ISP´s (Internet Service Provi-

lidade, a D-SaaS, distribuidora especializada

senha, além de claro, ter acesso à internet.

importante. Cursos como os da D-SaaS nos

der), como canais de venda, por meio do

dão essa vantagem competitiva e nos ajudam

Partner Security. Além disso, também con-

a vencer as barreiras de mercado”, finaliza o

ta com Parcerias e Promoções, e Novos

executivo.

Negócios.

em software como serviço, anunciou no primeiro semestre deste ano mais uma novidade

Para Marcelo Neto Wanderley, sócio da

da empresa: o Portal de Treinamento Online

Omega Pi Engenharia, canal de vendas da

(http://partnersecurity.stope.com.br ).

D-SaaS e participante dos treinamentos “os cursos que participei foram muito objetivos

Para o segundo semestre a D-SaaS anuncia

Atende, através de suas Unidades de

A empresa tem como missão distribuir

e diretos. Ideal para quem não tem muito

novos assuntos. “Estamos sempre em busca

tecnologia com agilidade, logística zero,

para tornar a informação acessível a qual-

tempo e precisa focar nas características dos

de novas ferramentas para auxiliar nossos

economia e fidelização de clientes. Diferen-

quer parceiro, localizado em qualquer região

produtos que promovem as vendas”. Para

canais de venda, visando maior qulificação e

ças que os parceiros da D-SaaS detém, para

do Brasil. Desta maneira, a capacitação dos

completar, o executivo destaca que “conse-

conhecimento. Para isso novos formatos de

obter resultados.

profissionais da área será cada vez maior,

gui fazer quatro cursos que foram propostos

treinamentos online estão sendo desenvolvi-

aumentando o conhecimento do mercado

a mim, no prazo de um final de semana. Os

dos, tanto comerciais como técnicos”.

“Criamos este canal de conhecimento

www.d-saas.net


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 23

All Nations desenvolve ações para estreitar relacionamento com seus clientes Atender de forma diferenciada as mais de

da empresa, Zona Norte do Rio. Eles contam

seis mil revendas ativas em seu cadastro é

com a presença de um promotor de vendas,

uma das prioridades da All Nations. Com este

que fica das 9h às 17h em um table top

objetivo, a distribuidora tem reforçado con-

montado na área de entrega de mercadoria. O objetivo do novo atendimento é prestar

No mês de agosto, a distribuidora promove mais uma edição do Top Business, em Campinas, interior de São Paulo e, em setembro, um novo Road Show no Rio de Janeiro, onde fica a sede da empresa

informações sobre a tecnologia e a aplica-

Outra novidade implantada recentemente foi a ouvidoria, cujas finalidades são aper-

mês de agosto, a distribuidora promove mais

distribuídos pela All Nations. A NVDIA e a

feiçoar os processos dentro da empresa,

uma edição do Top Business, em Campinas,

PCTOP são as primeiras a participar da nova

resolver pendências e criar um canal espe-

interior de São Paulo e, em setembro, um

ação de relacionamento, que terá rodízio

cífico para estreitamento com as revendas.

novo Road Show no Rio de Janeiro, onde fica

entre fabricantes a cada 15 dias. A expecta-

Os contatos com a distribuidora podem ser

a sede da empresa.

tiva é de que sejam atendidas entre 50 e 70

feitos pelo telefone (21) 3523-8000 sempre

pessoas diariamente.

das 9h às 17h. A empresa entrou também na

No final do ano, realiza mais um grande

rede social com um perfil no Twitter (twitter.

evento para as 100 maiores revendas atendi-

com/allnationsdist), criando mais um canal

das pela distribuidora no país.

tinuamente suas ações de marketing, com a

“A ideia é estreitar nossa parceria com ou-

criação de novos serviços, ampliação dos ca-

tros fabricantes que irão participar e dar opor-

de comunicação para dilvulgar promoções e

nais de comunicação e promoção de eventos.

tunidade a essas marcas para prospectarem

notícias sobre o mercado de TI.

clientes exatamente no momento em que eles Um deles beneficiará diretamente os clientes que vão retirar sua mercadoria na sede

da All Nations cumprem papel essencial. No

bilidade dos produtos da marca em questão

estão realizando compras”, afirma Camila Nascimento, gerente de Marketing da All Nations.

Mas não basta receber os clientes. É preciso ir onde eles estão e, neste ponto, os eventos


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 24

See Player entra no mercado com redes sociais para aproximar empresas de seus clientes Por Fernanda Beziaco

Com a tendência da web 2.0 cada vez mais forte a empresa apresenta modelo de trabalho diferenciado como ferramenta de relacionamento. “Queremos atender todos os segmentos

uma rede social, o motivador básico de uma

personalizada. “Esperamos ajudar nosso

rede social é querer estar perto do usuário ou

cliente a entender melhor sua massa de se-

do mercado, nosso planejamento para 2010

cliente final, querer entender esse público,

guidores, para aprimorar o relacionamento

é de um crescimento de pelo menos 40%,

ouvi-lo”, explica Rosane Prado, diretora exe-

entre empresa e cliente, e então ofertar

sabemos que o futuro da comunicação está

cutiva da See Player.

produtos direcionado especificamente a

na internet, e os usuários estão sendo “ouvi-

aquele usuário. Queremos ajudar a empresa

dos” pelas redes sociais, entendemos que as

a conhecer seu cliente e tratá-lo com diferen-

empresas aos poucos irão entender que para

cial”, completa Rosane.

manter seu público fiel, será preciso ouvi-lo

Para criar o projeto, a See Player fez um grande levantamento e chegou aos seguintes

e atende-lo e para isso a See Player está no

dados, pesquisas recentes apontam que 70 milhões de brasileiros acessam a internet,

Um case de sucesso que pode ser citado

mercado. Vamos tornar esse mecanismo mais

sendo que 55 milhões deles, 79%, fazem

é a marca Harley Davidson na internet, “o

simples para as empresas”, finaliza a executi-

parte de redes sociais, destes 55 milhões,

grupo, na verdade, já existia há muito tem-

va Rosane Prado.

52% dos usuários de redes sociais já interagi-

po no mundo real e o que a internet fez foi

ram com marcas nestes ambientes, enxergar

trazer isso para uma nova base de troca. Esse

renciadas para cada tipo de cliente, a See

este mercado potencial é uma estratégia

exemplo ilustra o que era e continua sendo

tecnologias, juntando também as funções

Player entra no mercado brasileiro com

que quando utilizada da forma correta traz

importante, atender os interesses do público

twitter, RSS, chat, blog, fórum, tudo em um

uma proposta ousada para inserir este novo

e trará retornos incontestáveis. Para ter uma

que interessa aquela empresa. É trazer conte-

único sistema, conta ainda com tecnologia

conceito de comunicação que é a web 2.0.,

rede social com a See Player o ideal é que

údo relevante, criar experiências memoráveis

3D e diversos outros recursos tecnológicos.

colocando usuário em contato com marca e

a diretoria de marketing ou comercial entre

e encantar o cliente, mas agora, no mundo

gerando elos de relacionamento duradouros.

em contato para que seja analisada a melhor

digital. Destaca a especialista em marketing

“Qualquer segmento de empresa pode ter

abordagem corporativa para uma rede social

digital e e-commerce, Sandra Turchi.

Rosane Prado, Diretora Excutiva da See Player

Com o intuito de criar redes sociais dife-

A See Player utiliza as mais avançadas

Para saber mais, acesse: www.seeplayer.com.

Acer avança no mercado de notebooks Empresa anuncia marca Gateway e linha Aspire Timeline X para o Brasil. A Acer, fabricante mundial de PCs, hoje

do cliente, habilidade para desenvolver pro-

é a primeira fornecedora brasileira de note-

dutos inovadores e cases de time-to-market

books e netbooks, segundo o Instituto de

de sucesso na indústria.

Pesquisa IDC. Agora, a empresa traz para o país novidades na série de laptops Aspire

No Brasil, a Acer está empenhada em su-

Timeline X e apresenta a marca Gateway,

prir as expectativas dos clientes com produ-

com posicionamento no segmento de com-

tos de qualidade, a empresa é conhecida por

putadores mais sofisticados.

sua linha de netbooks Aspire One compactos, que pesam menos que um quilo e permi-

Com a aquisição da Gateway e da Packard Bell, a empresa se fortaleceu ainda mais nos

tem simplicidade e liberdade de comunicação em qualquer lugar.

A Acer no Mundo

Estados Unidos e na Europa e a operação representou a oportunidade de implementar

A marca Acer é uma das patrocinadoras da

uma estratégia multimarca eficiente, além de

escuderia da Ferrari na Fórmula 1 e o logo-

atender os principais segmentos do mercado

tipo da Packard Bell estampa a equipe de

com crescimento, escala e globalização.

corrida da Yamaha no Moto GP. Além disso, a empresa participa do movimento olímpico

Além da forte estratégia de marketing, a empresa possui conhecimento das necessidades

e é a patrocinadora oficial de TI dos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres.

» Receita de US$ 17.9 bilhões em 2009 » Mais de sete mil funcionários » 2º maior fabricante de PCs mundial (fonte – Gartner) » Líder de vendas de notebooks na região EMEA (Europa, Oriente Médio e África)

A Acer no Brasil

» Iniciou suas atividades em 2009 » Iniciou a produção local de notebooks e netbooks, empregando indiretamente aproximadamente 1.000 pessoas no Estado de São Paulo » Tornou-se primeira fornecedora de notebooks e netbooks (fonte IDC)


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 25

Connecta Trade Imports comemora sucesso de vendas Empresa pioneira na importação do iPig® comemora resultados das vendas do produto no 1º semestre de 2010. A Connecta Trade Imports contabiliza o

similaridade de marcas e de design. É lamen-

incremento das vendas do iPig, mesmo diante

tável a falta de criatividade de nossos con-

de todas às tentativas de cópias do produto

correntes, que diante de um produto sucesso

original e devidamente licenciado. “O iPig

em vendas, buscam logo efetuar uma cópia.

avança encantando a todos com sua quali-

Mesmo inseridos em um mundo de alta tec-

dade imbatível em áudio e na diversidade de

nologia, com tanta inovação e tantos fornece-

modelos e cores. Somos a empresa oficial e

dores, a ganância em obter vantagens através

funcionamento. Não tem jeito: iPig é iPig ” –

original. “O processo segue seu tramite nor-

pioneira na importação deste produto, que é

de cópias de produto, marca e embalagem,

acrescenta Aloisio Neves Jr, diretor comercial

mal” – afirma o advogado da empresa.

devidamente licenciado pela Apple. Estamos

é algo realmente pequeno. Nosso objetivo é

da Connecta.

acostumados às várias tentativas de cópias e

ser uma empresa grande, grande em nossos

Aloisio ainda esclarece que o produto iPig, Ainda sobre o caso iPig, a empresa esclare-

possui duas opções de modelo, o iPig para usu-

desta forma, procuramos dentro dos meios

valores, dos quais é possível destacar a Ética

legais, obter a devida proteção da marca, no

Comercial e Respeito ao Consumidor Final –

ce que a batalha judicial referente a similari-

ários de iPod/iPhone, e iPig-Plug, para usuários

finaliza Alexandre.

dade de marca, ainda está não está encerra-

de Pendrive e SDCard. Conta ainda com seis

final, e que este não fique desapontado ao

da, de acordo com parecer da justiça e com

cores para o consumidor escolher a que mais

adquirir um produto que não atenda às reais

base nos direitos da partes envolvidas.

lhe agrada e possui um site exclusivo para mais

sentido de evitar a confusão do consumidor

expectativas que somente o original garante”,

“Existe muita oferta de produtos, entre-

informações ao usuário www.ipigbrasil.com.

tanto, o consumidor deve estar atento e bem A Connecta segue com seu pedido de con-

br. O iPig possui todos esses diferenciais para

explica Alexandre Riella, diretor financeiro da

informado, principalmente para não confundir

Connecta.

um produto original, licenciado e com garan-

testação para complemento do caso, tendo a

a alegria dos consumidores, e assim sendo,

tia de um ano, com as tentativas de cópias

certeza que o mercado já percebeu a inten-

este desejo em ter o produto acaba até mesmo

que não oferecem garantia extensa, nem

ção do concorrente, em buscar similaridade

contagiando a concorrência. É realmente uma

mesmo design bem acabado e qualidade de

de produto e marca frente ao nosso produto

“iPigMANIA” – brinca Aloisio.

“Neste primeiro semestre, obtivemos inúmeros contatos de clientes confusos devido à


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 26

Dicas para escolher uma câmera digital Por Jean Garnier

Você conhece todas as utilidades de sua máquina digital, ou está pensando em comprar uma? Megapixel, lentes, zoom, flash, memória, visor e um monte de recursos tornam a tarefa de tirar boas fotos cada vez mais fáceis, o que complica pode ser escolher o modelo correto. Esse guia pode te dar uma mãozinha. Isso significa que você pode armazenar mais de 1.000 fotos de boa qualidade em seu aparelho. Caso seja necessário, há a possibilidade de comprar diversos cartões de memória e ir trocando na medida em que eles ficam cheios e antes de descarregá-las em algum computador.

Visor Os equipamentos com visores mais confiáveis e confortáveis são os com modelo LCD, com no mínimo, duas polegadas de tamanho.

Resolução Para se ter fotos com resoluções altas, jamais compre algo com menos de 756 x 504, o ideal é 1024 x 768.

Recursos Extras Para finalizar, é importante também o usuáEm 1888, o norteamericano George

Bateria / pilha

Eastman lançou a Kodak e facilitou o transporte das câmeras fotográficas para qualquer

Nos dias de hoje, é possível comprar tanto

Megapixel indica o tamanho da foto que o apa-

rio ficar interessado na quantidade de recursos

relho cria, portanto, quanto maior a quantida-

extras que lhe é necessário para o bom uso

de, maior ficarão as suas fotos quando levadas

de sua máquina. Como por exemplo, filtros e

lugar. Esses aparelhos se tornaram mania

aparelhos que usam baterias (recarregáveis)

a um laboratório para revelação. Recomenda-se

lentes, tripé, mochila ou bolsa para carregar

mundial, possibilitando que qualquer pes-

quanto pilhas. Se possível, fique com a pri-

uma câmera com no mínimo 5 megapixels.

e baterias reservas, formam um quite indis-

soa se tornasse um fotógrafo por alguns

meira opção, pois geralmente as câmeras

instantes.

têm duas horas de autonomia, além de você

pensável para todo fotografo não ser pego

Flash

economizar dinheiro, preserva o meio ambienDesde o lançamento do modelo digital, a

te das pilhas descartáveis. Uma das poucas

Todos aparelhos digitais vêm equipados

popularização das máquinas cresceu ainda

vantagens das pilhas é a de permitir a troca

com um flash, que auxilia nas imagens

mais, principalmente por permitir que não

imediata em qualquer lugar, não exigindo

geradas em ambientes com pouca, ou má

fosse mais necessário ficar trocando os fil-

uma tomada.

qualidade de luz. Os modelos que permitem

mes, exibir uma foto imediatamente após serem gravadas, armazenar milhares de

fazer ajustes manuais no flash são mais inte-

Zoom

imagens em um único dispositivo de memória pequeno e a gravação de vídeo com

ressantes porque permitem ao usuário suprir a sua necessidade de iluminação. Há também

O zoom é aquele recurso que permite ao

som – sem dizer que há alguns aparelhos

usuário tirar fotos mais próximas de seres ou

que permitem o usuário fazer uma rápida

objetos que está posicionados em uma área

edição.

distante. A maioria dos equipamentos tem

ferramentas que auxiliam, como a que evita o efeito “olhos vermelhos” nas imagens.

Tempo entre os disparos das fotos

dois tipos de zoom: o óptico – que faz a aproCom a quantidade de câmeras disponíveis,

ximação por meio de lentes – e a digital – que

Quanto mais rápido uma câmera estiver

fica difícil selecionar uma entre as dezenas

captura parte de uma imagem e a amplia. A

preparada para poder registrar imagens,

que o mercado oferece. Preparamos um guia

capacidade do zoom é medida pela letra “x”,

melhor é a sua qualidade, ou seja, um bom

simples e rápido para orientar a escolha de

ou seja, se um zoom é de 3x, significa que

equipamento está preparado para fotografar

um aparelho, deixando um pouco de lado

o número de vezes da ampliação focal, é o

um objeto em movimento, tão rapidamente

um linguajar técnico que para a maioria dos

triplo.

quanto pressionamos o botão.

Megapixels

Armazenamento de fotos

usuários são incompreensíveis. Lembrando-se que há muitos motivos que influenciam na aquisição do modelo ideal e um “test drive” em lojas, também pode ajudar antes de fechar negócio.

Uma grande quantidade de megapixels não significa que tenham uma melhor qualidade.

As câmeras digitais utilizam memórias flash, geralmente entre 8 e 16 gigabytes de memória.

desprevenido.


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 27


SÃO PAULO - BRASIL / AGOSTO 2010 / ANO 2 / NÚMERO 17 / PÁGINA 28


Revista Distribuidores & Mercado Brasil - Agosto/10 - Ed. 17