Issuu on Google+

O Menino Recompensado

Trabalho realizado - Melanie e Ema 4-V2


Escola B谩sica de Violetas Turma:4-02V Autores : Emma e Melanie Hist贸rias do Arco da Velha Escritor : Ant贸nio Botto


O Menino Recompensado Era uma vez um menino chamado Henriquinho que vivia com a sua mãe , no alto da montanha . Eram pobres , mas também eram ricos , por se terem um ao outro. A mãe ficou tão doente que o filho ficou assustado e chamou a Fada do Bem. A Fada não gosta de deixar de acudir o seu pedido e prometeu-lhe ajudar a curar a sua mãe, mas para isso o Henriquinho tinha de ir buscar a planta da vida ao cimo da montanha. O Henriquinho aceitou e foi logo em direcção à montanha.


Durante o caminho a única preocupação dele era a mãe . Depois de tanto andar encontrou vários animais que salvou e prometerão retribuir o favor . O rapazinho estava á beira de um rio que queria passar mas não conseguia. O galo que ele tinha salvado ofereceu-se para o ajudar a passar para o outro lado do rio . Depois de tanto andar encontrou um ancião e este perguntou-lhe o desejo enorme que ele tinha de chegar ao cimo da montanha. O maior desejo dele era encontrar a planta da vida.


O génio da montanha aceitou ajuda-lo com uma condição. Henriquinho aceitou a proposta . Quando chamou pelo génio este deu-lhe uma caixa com tabaco . O rapaz estava triste porque não fumava e não tomava rapé. Mas como era educado não se mostrava aborrecido. Henriquinho contornou a montanha durante tr s dias para tentar encontrar uma porta ou uma brecha . Mas não conseguio , então pensou « Vou procurar cem anos se for preciso » . De seguida apareceu outro génio,então o Henrique foi perguntar ao génio se o podia ensinar a transpor a montanha.


Pronto a ajudar o génio aceitou o pedido dele com uma condição . O Henrique aceitou vindimar as suas terras . Quando acabou de vindimar chamou pelo génio. Como gostou do trabalho feito pelo rapaz ofereceu-lhe um cardo e disse-lhe : -Quando voltares a tua casa pede um desejo e cheira este cardo . Henrique achou que a recompensa era pouca em relação ao trabalho que teve . Mas ficou contente por ter feito um bom trabalho .


Antes de ir embora , o génio gigante assobiou e logo, ao assobio ,a muralha desmoronou-se . O menino julgava estar perto do cume da montanha, quando ficou detido por um precipício . Tentou contorna-lo mas não consegui-o porque dava a volta á montanha toda e não conseguia encontrar uma passagem . Então o Henrique, sentiu as lágrimas. Ficou triste, desanimado e parou para pensar . O rapaz viu um lobo que lhe perguntou o que estava ali a fazer .


O rapazinho respondeu que queria . da vida e pediu ao lobo para o a planta ajudar a atravessar o abismo. O lobo aceitou ajudar com uma condição que que era caçar os animais para ele comer. Mas como não conseguia apanhar nada o corvo ajudou-o. De seguida chamou o lobo que ficou muito satisfeito e lhe ofereceu um galho de árvore e lhe disse : -Se quiseres ir a algum lado diz: upa. Já se via a planta da vida. A um momento deu-lhe a impressão que estava a cair num buraco .


Henriquinho não ficou triste . Henriquinho sentou-se esperando por mais um génio da montanha vinha ao seu encontro . Nesse momento ouviu um gato miar. O animal perguntou ao pequeno o que ali estava a fazer. Ele perguntou se ele sabia o que ele era capaz de fazer. E ele respondeu que vinha à procura da planta da vida. O menino viu junto de si materiais de pesca . Tentou pescar durante dez dias. A rã ofereceu- se para matar todos os peixes daquele fosso .


Quando a rã acabou o miúdo só tinha de cozer ou salgar a carpas e os salmões . Quando acabou chamou pelo gato que lhe deu como recompensa uma unha. Henriquinho estava muito cansado e quis experimentar o poder da unha. E o gato disse para o Henrique subir para a cauda. Quando o Henriquinho deu por si já estava do outro lado do fosso. O rapazinho tinha chegado ao final do caminho , só que havia muitas plantas então chamou o doutor. Gentilmente o doutor deu-lhe um ramo da planta da vida.


Gentilmente o doutor deu-lhe um ramo da planta da vida. E agora voltou para casa . O menino montou a cavalo e disse Upa e passado um minuto já estava à beira da mãe . O Henrique espremeu o suco da planta na boca da sua mãe. Antes do Henriquinho explicar o que aconteceu durante a sua doença abriram a janela e a fada do bem entrou e contou à doente como filho se portou . Num quarto de hora os trabalhadores que o Henrique tinha chamado construíram uma bela casa.


O Henriquinho cheirou o cardo e pediu roupa como desejo. O Henriquinho pediu outro desejo que se realizado . Depois só pediram o necessário para o seu dia-a-dia, duas vacas e dois cavalos. O jardim ainda existe mas é muito longe ,é preciso muita coragem e muita paciência e tem que se aceitar a fome e a sede e trabalhar muito nas tarefas mais duras. Devemos ter amor pela mãe e pelas pessoas que nos ajudam a atravessar uma infância feliz.


o Henriquinho teve uma aventura da qual podia falar sem cansar a atenção dos colegas. Para o ouvir vinha gente de longe. Henrique contou a história com descrição e sem vaidade. Sabia que a fada o tinha socorrido . A cara da fada e a da mãe confundem-se porque ser mãe é ser a fada do benfeitora e que num beijo ou num sorriso pode fazer milagres. FIM


O menino recompensado