Page 1

1ª SÉRIE – ENSINO MÉDIO SOCIOLOGIA

Formação integral para a vida e para o futuro.


Protagonismo no diálogo com o outro e com o mundo Tornar o estudante protagonista do processo de aprendizagem, mudança introduzida pelo marco da BNCC, é o princípio que orienta a premissa do livro de Sociologia do Bernoulli: ser conectado às propostas do mundo contemporâneo. O material tem o objetivo de criar condições favoráveis para superar o desafio do estudante de dialogar com o outro e com as novas tecnologias, ancorado na perspectiva do protagonismo juvenil. Para isso, privilegia visão ampla para uma formação que seja compromissada com:

Ética

Ideais de justiça

Liberdade de pensamento

Autonomia

Respeito aos direitos humanos

Interculturalidade

Pensando no desenvolvimento da aprendizagem do estudante, o livro alia tecnologia e teoria para oferecer um conhecimento sociológico voltado à autonomia das decisões individuais, comprometido com a liberdade, a justiça social, a pluralidade, a solidariedade e o pensamento crítico.


Conteúdo programático LIVRO

CAPÍTULO

TÍTULO

TÓPICOS As formas de conhecer o mundo A desnaturalização do senso comum

1

2 1 3

O que é Sociologia? Os Primeiros Passos

As instituições sociais A era das revoluções na Europa A importância de Saint Simon, Comte e Spencer para o surgimento da sociologia Teorias raciais do século XIX

Émile Durkheim e os fatos sociais Durkheim, Weber e Marx: Os ClássiMax Weber e a ação social cos da Sociologia Karl Marx e a luta de classes Norbert Elias, teias de interdependência e o processo civilizador Sociologia Contemporânea: Capitais, habitus e campo, segundo Pierre Bourdieu Novos Desafios Zygmunt Bauman e os desafios da modernidade líquida O surgimento do pensamento social no Brasil Gilberto Freyre e a miscigenação

4

Sociologia Brasileira

O homem cordial de Sérgio Buarque de Holanda Florestan Fernandes e o negro na sociedade de classes Roberto DaMatta e o jeitinho brasileiro A diversidade e o dinamismo da cultura

5

Cultura, Diversidade e Direitos Humanos

Implicações do conceito de cultura Etnocentrismo A diversidade cultural e os direitos humanos A formação da sociedade de massas Indústria cultural: teoria crítica

6

Consumo, Mídia e Tecnologia

A sociedade do consumo Internet e cibercultura Tribos urbanas

2

O trabalho sob uma perspectiva sociológica Capitalismo e mundo do trabalho nos dias atuais 7

O Mundo do Trabalho

Trabalho, emprego e renda no Brasil As desigualdades sociais Ações afirmativas Estado e poder Cidadania e democracia

8

O Universo da Política

Movimentos sociais e democracia Regimes e sistemas políticos Liberalismo e socialismo

Conteúdo programático sujeito a alteração sem prévia comunicação.


Demonstrativo do material


SOCIOLOGIA | Capítulo 1

VERSÃO PRELIMINAR: SUJEITA A REVISÃO DE CONTEÚDO, DE LÍNGUA E DE LAYOUT.

PARA REFLETIR Agenda 2030 Em setembro de 2015, líderes mundiais reuniram-se na sede da ONU, em Nova Iorque, e decidiram um plano de ação para erradicar a pobreza, proteger o planeta e garantir que as pessoas alcancem a paz e a prosperidade: a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, a qual contém o conjunto de 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Objetivo 10. Redução da Desigualdades Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles. O mundo é mais desigual hoje do que em qualquer momento da história desde 1940. A desigualdade de renda e de distribuição da riqueza dentro dos países tem disparado, incapacitando os esforços de alcance dos resultados do desenvolvimento e de expansão das oportunidades e habilidades das pessoas, especialmente dos mais vulneráveis. A desigualdade é um problema global que requer soluções integradas. A visão estratégica deste objetivo se constrói sob o objetivo da erradicação da pobreza em todas as suas dimensões, na redução das desigualdades socioeconômicas e no combate às discriminações de todos os tipos. Seu alcance depende de todos os setores na busca pela promoção de oportunidades para as pessoas mais excluídas no caminho do desenvolvimento. Foco importante do ODS 10 é o desafio contemporâneo das migrações e fluxos de pessoas deslocadas entre países e regiões devido a conflitos, eventos climáticos extremos ou perseguições de quaisquer tipos. O alcance de suas metas é estruturante para a realização de todos os outros 16 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. PLATAFORMA da Agenda 2030. Objetivo 10: Redução das Desigualdades. Disponível em: <http://www.agenda2030.org.br/ods/10/>. Acesso em: 12 jun. 2019. [Fragmento]

Desigualdade extrema no Brasil de hoje No início de 2017, os seis maiores bilionários do país juntos possuíam riqueza equivalente à da metade mais pobre da população. Ao mesmo tempo, iniciamos o ano com mais de 16 milhões de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza. Entre os países para os quais existem dados disponíveis, o Brasil é o que mais concentra renda no 1% mais rico, sustentando o 3º pior índice de Gini na América Latina e Caribe (atrás somente da Colômbia e de Honduras). Segundo o último Relatório de Desenvolvimento Humano do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), o Brasil é o 10º país mais desigual do mundo, num ranking de mais de 140 países. Por aqui, a desigualdade é extrema. OXFAM BRASIL. A distância que nos une. São Paulo: Brief Comunicação, 2017. p. 11 e 21. Disponível em: <https://www-cdn.oxfam.org/s3fs-public/ file_attachments/relatorio_a_distancia_que_nos_une_170925.pdf>. Acesso em: 10 jun. 2019. [Fragmento]

TÁ NA MÍDIA

Os textos anteriores revelam uma dura realidade de desigualdade social, bem como o tamanho do desafio de corrigir esse cenário. Debata com seus colegas as possibilidades e limitações que a teoria de Karl Marx possui para explicar e auxiliar na construção de um mundo mais igualitário.

SITE

Saiba mais sobre as desigualdades sociais no mundo e no Brasil consultando o relatório preparado pela organização Oxfam através do QR Code ao lado.


VERSÃO PRELIMINAR: SUJEITA A REVISÃO DE CONTEÚDO, DE LÍNGUA E DE LAYOUT.

SOCIOLOGIA | Capítulo 1

1. Zygmunt Bauman e os desafios da modernidade líquida Um dos pensadores que se dedicou a entender a modernidade foi o polonês Zygmunt Bauman (19252017). Bauman publicou dezenas de livros sobre essa temática, sendo Modernidade Líquida (2000) um dos mais famosos. Nele, o sociólogo busca traçar o processo histórico de transformação das visões de mundo e relações sociais que resultaram no que ele chama de modernidade líquida. Utilizando a metáfora de solidez e liquidez, o autor divide a modernidade em duas fases: a primeira, modernidade sólida, e a segunda, modernidade líquida. Herdeira dos ideais iluministas de progresso e de emancipação, a modernidade sólida seria marcada por um arranjo social ordenado, previsível, racional e estável, com relativo equilíbrio das estruturas sociais. As instituições sociais e políticas compartilhavam desses ideais e o Estado era direcionado ao desenvolvimento econômico, social e político, investindo em um estado de bem-estar social. Do ponto de vista das visões de mundo, o indivíduo podia contar com narrativas estáveis para a construção de sua identidade, apoiando-se na religião, nos costumes ou na sua ocupação. O trabalho era visto como um empreendimento sólido e duradouro, sendo comum que os indivíduos fossem empregados por décadas na mesma empresa. Com o fim das Grandes Guerras Mundiais, da Guerra Fria e com a expansão das multinacionais, houve uma redistribuição de poder na qual os Estadosnações foram perdendo terreno para as empresas multinacionais. Bauman também aponta que o advento da Internet e a intensificação das migrações, a troca de experiências e diferentes culturas colocaram em xeque os costumes e visões de mundo mais locais que guiavam os indivíduos até então.

É nesse cenário que a modernidade líquida se estabelece. Mesmo que em um sentido metafórico, as fronteiras nacionais se dissipam dando lugar para uma sociedade global, interconectada em tempo real graças à Internet e a outros meios de comunicação. Um mundo em constante mudança, fluido – como um líquido –, repleto de incertezas em todos os âmbitos da vida. A estabilidade do trabalho já não é uma situação comum, dando lugar para empregos temporários, flexibilização de direitos trabalhistas, terceirização e, em uma versão mais recente, para o discurso empreendedorista. O que antes era considerado uma responsabilidade do Estado ou de outras instituições, passa, na modernidade líquida, a ser direcionado como encargo do indivíduo. Ou seja, ele deve buscar formas de se capacitar e aprender diferentes ocupações e ofícios. Além disso, as narrativas e visões de mundo que davam estabilidade e segurança, orientando a vida das pessoas, perdem espaço para discursos mais fluidos. A sociedade tornou-se cada vez mais complexa e individualizada, sem que isso signifique a emancipação dos indivíduos. Suas ações continuam sendo influenciadas por forças externas, como meios de comunicação, o mercado econômico e os apelos do consumo, entretanto, sem que estes forneçam bases sólidas que sirvam de referência para conduzir a vida. Bauman também aponta que a “liquidez” mudou as relações sociais e afetivas nessa nova sociedade. Na modernidade líquida, as relações sociais tornaram-se mais superficiais, marcadas pela falta de laços mais sólidos. Pense, por exemplo, em aplicativos de encontros que permitem que, com apenas um clique e algumas mensagens, você se encontre com as pessoas, ainda que não seja para criar relacionamentos duradouros. A casualidade é o traço distintivo de relações sexuais, amorosas e mesmo de amizades na modernidade líquida.

3


SOCIOLOGIA | Capítulo 1

VERSÃO PRELIMINAR: SUJEITA A REVISÃO DE CONTEÚDO, DE LÍNGUA E DE LAYOUT.

Não só o amor sofreu as consequências da modernidade líquida, mas também o medo, afirma o sociólogo. Segundo Bauman, trocamos a noção de segurança pela de proteção. Para o autor, segurança estaria ligada a uma disposição interior, psicológica, de lidar com situações amedrontadoras. A proteção, por outro lado, estaria voltada para agentes externos – instituições vistas como responsáveis por garantir a integridade física dos indivíduos, além da propriedade privada. O sentimento de insegurança é constante, o que aumenta, por sua vez, um estado permanente de vigilância e tensão, cujos avanços em tecnologia de segurança e a presença de câmeras e demais equipamentos de vigilância em todos os locais são apenas alguns exemplos. Saiba mais sobre Zygmunt Bauman por meio desse vídeo:

RELACIONANDO CONCEITOS

TÁ NA MÍDIA

Utilizando o mindmaps, acessando o QR Code, monte uma nuvem de palavras com as características da modernidade sólida e outra com os traços da modernidade líquida.

SITE

EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM

01

De acordo com Bauman, como a modernidade líquida afetou o mundo do trabalho? Comparando com a ocupação de seus pais e / ou de outros adultos próximos, você imagina que sua vida profissional será mais “líquida”?

02

Converse com seus pais, avós ou algum outro adulto de sua preferência sobre como eram os namoros e relações amorosas na época em que essas pessoas eram adolescentes. Pensando em aplicativos de namoro, por exemplo, você concorda que os laços amorosos se tornaram menos duradouros?

03 04

Como Bauman distingue segurança de proteção? De que forma o sentimento de insegurança alimenta posturas conservadoras e discriminatórias?

PARA REFLETIR Andarilho chega a restaurante de luxo com R$ 50, é atendido e foto viraliza [...] Um relato nas redes sociais transformou um gesto de gentileza em viral: a foto se espalhou pela Internet nas últimas 24 horas. Na hora do almoço, um andarilho procurou um restaurante de luxo na Região Centro-Sul de Belo Horizonte e acabou ganhando um desconto de mais de 90% na refeição. O caso ocorreu no Benvindo, restaurante que fica em Lourdes, bairro sofisticado e com o metro quadrado mais caro da capital. Segundo o garçom Felipe Rodrigues Fontes, de 21 anos, o homem abordou os garçons na varanda e pediu uma refeição. “Ele disse que fazia questão de pagar, que queria pagar com o suor dele”. [...] SILVA, Cristiane. Andarilho chega a restaurante de luxo com R$ 50, é atendido e foto viraliza. Disponível em: <https://www.em.com.br/app/noticia/ gerais/2018/12/05/interna_gerais,1010713/andarilho-vai-a-restaurante-de-luxo-com-r-50-e-atendido-e-viraliza.shtml>. Acesso em: 09 out. 2019. [Fragmento]

Debata com seus colegas: Por que uma notícia como essa chama atenção? É possível pensarmos essa situação em termos de violência simbólica?

4

Bernoulli Sistema de Ensino


Ficou com dĂşvidas ou quer saber mais? Entre em contato com o seu consultor pedagĂłgico. Contato: (31) 3029-4949 bernoulli.com.br/sistema

Profile for Bernoulli Sistema de Ensino

Livro de Sociologia 2020 do Bernoulli para Ensino Médio - 100% BNCC  

Conectado às propostas do mundo contemporâneo e orientado para uma formação ética e compromissada com a liberdade, o livro de Sociologia do...

Livro de Sociologia 2020 do Bernoulli para Ensino Médio - 100% BNCC  

Conectado às propostas do mundo contemporâneo e orientado para uma formação ética e compromissada com a liberdade, o livro de Sociologia do...

Advertisement