a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

A V NOGERAÇÃO DE CAMIÕES 2020 | Nº16 | Fevereiro / Março | Bimestral Continente | Directora: Ana Paula Oliveira PVP: €3,00

MAN


SUMÁRIO

4

22

Editorial

Camiões

6

26

Scania R540

42

Comerciais

Apresentação

Gama Citroën

Nova Geração MAN

Logística

10

30

44

Kardex Remstar

Comerciais

Novidade

Logística

14

34

47

Gama Opel

BYD na Europa

Comerciais

Entrevista

18

38

Gama Peugeot

Actualidade Wayfer

ANTP

Aftermarket

Expomecânica

100 anos Still

Dossier Lubrificantes


EDITORIAL

TENDÊNCIAS DO SECTOR DO TRANSPORTE

DIRECTORA Ana Paula Oliveira REDACÇÃO Patrícia Louro FOTOGRAFIA Nuno Rodrigues

N

os últimos anos o sector do transporte tem vivido em permanente evolução, face aos desenvolvimentos tecnológicos introduzidos nos veículos, quer também pelas imposições em termos da pegada ecológica. A conectividade que tem uma presença cada vez mais forte nos veículos vai contribuir para que as estradas convencionais beneficiem de sistemas inteligentes que permitem uma gestão automatizada mais segura para o tráfego. As plataformas de IoT (Internet das Coisas), big data, inteligência artificial, juntamente com tecnologias como o 5 G, vai permitir integrar os sistemas inteligentes de transporte. Esta nova perspectiva da mobilidade vai contribuir para uma redução significativa dos acidentes rodoviários, que visa mesmo alcançar um futuro sem acidentes e permite também uma redução acentuada das emissões de CO². Caminhamos a passos largos para a condução autónoma, no entanto, ainda há muito por fazer neste capítulo, onde vai ser necessário delinear um plano estratégico de coordenação entre os vários meios de transporte para uma comunicação eficiente. Estes desafios tecnológicos dependem da adopção de uma linguagem comum e da partilha de dados entre os operadores e prestadores de serviços de mobilidade para poderem explorar plenamente as potencialidades da conectividade no transporte. A mudança vai no sentido de criar um sistema de transportes sustentável para conseguir as soluções de transporte mais eficientes para cidades, indústrias e logística. Ana Paula Oliveira Directora

PUBLICIDADE Feliciano Ferreira DESIGNER GRÁFICO Bernardo Batista PROPRIEDADE, EDIÇÃO E REDACÇÃO PressTrans - Editora de publicações, Lda. Rua Evaristo Silva, nº 1- 2, Loja D 2560-374 Torres Vedras T. 916 157 360 info@pesadosemercadorias.com Nif. 514378484 Gerência Ana Paula Rodrigues Freitas Detentores com 5% Nelson Oliveira WEBSITE www.pesadosemercadorias.com IMPRESSÃO A Persistente - Artes Gráficas Quinta do Nicho 2140-120 Chamusca DISTRIBUIÇÃO VASP - Distribuidora de Publicações, SA. MLP - Quinta do Grajal Venda Seca 2739-511 Agualva Cacém DEPÓSITO LEGAL Nº430915/17 REGISTO ERC Nº 126997 TIRAGEM MÉDIA 20.000 exemplares PERIODICIDADE Bimestral ISSN 2184-0717 Estatuto Editorial disponível na página da internet: www.pesadosemercadorias.com

4 • PESADOSEMERCADORIAS.COM


COMERCIAIS

Autor: Patrícia Louro

COMERCIAIS CITROËN PARCEIROS DE NEGÓCIO Se no mundo da moda, a capital francesa dita tendências, no mundo automóvel a Citroën gosta de marcar presença na passadeira vermelha e fazer brilhar alguns dos seus modelos icónicos, que de geração em geração continuam a superar as expetativas dos condutores mais exigentes.

A

Citroën, é hoje o 6º maior fabricante automóvel europeu, com uma quota de mercado de 9,2% valor registado no primeiro semestre do ano transato. Desde 2018 que a marca desenvolveu e implementou uma estratégia “Inspired by Pro”, composta por soluções feitas à medida de cada cliente através dos seus produtos.

Esta filosofia é agora alargada à rede de concessionários com um novo conceito comercial dedicado aos profissionais, designado de "Le Manufacture”, estratégia esta que denota uma forte ambição da Citroën, em oferecer a todos os seus clientes padrões específicos em termos de acolhimento, personalização e conforto, de forma transversal desde a aquisição, utilização e serviço pós-venda.

CITROËN BERLINGO – UM MODELO DE FAZER PARAR O TRÂNSITO É disso exemplo, a 3ª geração do Citroën Berlingo Furgão, que chegou ao mercado, com um estatuto de celebridade, e que como líder no seu segmento quer continuar na senda dos números alcançados pelos seus “antepassados”. Desde o seu lançamento, em 1996, foram produzidas mais de 3,3 milhões de unidades em todo o mundo, e até aos dias de hoje, é o segundo modelo mais vendido da marca francesa, logo atrás do C3. E desde o seu lançamento em outubro de 2018, este modelo já vendeu mais de 80.000 unidades. Contas feitas, o Berlingo VAN, alcançou novo feito no legado histórico da marca, ao conquistar pela segunda vez, o título de International

6 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

Van of the Year 2019”, no Salão Internacional de Veículos Comerciais de Hannover. Linda Jackson, anterior diretora da marca francesa, afirmou que “A marca Citroën está orgulhosa por ver o novo Berlingo, receber uma vez mais este prestigioso título. Este prémio é um testemunho da evolução conseguida por esta 3ª geração do modelo e sublinha a importância da nossa oferta no segmento dos pequenos furgões. Este best-seller da Citroën, irá reforçar a dinâmica VCL na europa, já demonstrada por um crescimento de 10,6% no numero de matrículas registadas no 1º semestre de 2019, um crescimento duas vezes superior ao do mercado dos veículos comerciais ligeiros.”


COMERCIAIS A Citroën desde sempre marcou pela diferença, são disso exemplo as míticas “silhuetas” de alguns modelos que ainda hoje despertam paixões arrebatadoras, como o 2CV, o C15 e o próprio Berlingo. Apesar de ter dado um verdadeiro salto geracional, em termos de estilo e de equipamento, a identidade da marca francesa continua incólume. Concebido para se adaptar a todo o tipo de serviços, o Berlingo VAN apresenta-se à semelhança do mundo da moda em dois tamanhos, M ou XL, ou em duas versões designadas como “Worker” e “Driver”. Parceiros ideais ao

serviço de qualquer profissional, que contam agora com uma nova plataforma, novos níveis de equipamento, mais conforto e segurança, graças às suas 20 ajudas à condução e 4 tecnologias de conetividade, das quais falaremos em detalhe mais à frente. O Berlingo assume assim o papel principal na dinâmica VCL (veículos comerciais ligeiros) da marca francesa e para isso conta com argumentos de peso para conquistar os atuais e novos utilizadores.

UM “DESFILE” DE ROBUSTEZ E ELEGÂNCIA Este modelo icónico, conta agora com uma silhueta de linhas mais fluídas, com um pára - brisas avançado e um bloco frontal mais alto e mais curto, e uma secção traseira mais funcional, características estas que oferecem maior agilidade e robustez no desempenho das atividades profissionais no dia-a-dia. Um interior moderno, onde destacamos o painel de bordo, que incorpora inúmeras tecnologias e diversos espaços de arrumação, como é disso exemplo o porta-luvas Top Box. A marca francesa, apostou tudo nos seus pontos fortes, e propõe um modelo com duas dimensões de carroçaria, uma versão standard tamanho M com 4,40 metros de comprimento e 2,78 metros de distância entre eixos e uma versão tamanho XL com 4,75 metros de comprimento e de 2,97 metros de distância entre eixos. A versão Worker com Cabine Extenso, equipamento que pretende designar os 3 lugares dianteiros e a divisória com abertura para passagem de objetos longos, ideal para ambientes laborais extremos, como por exemplo, em estaleiros, permite o transporte de 3 pessoas à frente (uma fila de bancos), com um lugar central que pode facilmente ser transformado num escritório móvel, a mobilidade de excelência ao serviço dos profissionais. Uma plataforma de carga com revestimento sintético, um pack “zona de carga “que inclui iluminação reforçada, tomada de 12v e argolas de fixação a meia altura. A versão Driver foi especialmente concebida para empresas que têm que fazer longos trajetos ou que a sua ativida-

de profissional implique quase em exclusivo uma condução em perímetros urbanos. Este veículo oferece uma excelente acessibilidade traseira, está equipado de série com portas assimétricas com abertura a 180º, e com uma ou 2 portas laterais deslizantes que facilitam as operações de carga e descarga, mesmo em estacionamentos que dificultem o acesso ao interior do veículo. A nova plataforma do Berlingo VAN, dispõe de uma capacidade de carga recordista, tornando possível o fácil transporte de até 2 euro-paletes. Em termos práticos, traduz-se num volume de carga único, com um mínimo de 3,3 m³, na versão M e 4,6m³ na versão XL. Numa série de outras ajudas à condução, destacamos ainda, travão de estacionamento elétrico, regulador de velocidade adaptativo com a função STOP (com EAT8), alerta ativo de transposição involuntária de faixa de rodagem, alerta de atenção ao condutor, sistema de vigilância de ângulo morto, alerta de risco de colisão, entre outros. Em termos de conetividade, o Berlingo, dispõe de algumas ligações digitais de última geração, onde destacamos, o pack SOS e assistência incluída, um serviço de chamadas de assistência e emergência geolocalizadas. Um serviço gratuito, disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. Este modelo, conta ainda com a função Mirror Screen, com o sistema de navegação 3D, Connect Nav, e recarga sem fios de smartphones, através de um tapete integrado junto à consola central, evitando assim a “confusão física de fios” junto desta área.

PESADOSEMERCADORIAS.COM • 7


COMERCIAIS

MOTORIZAÇÕES DE ÚLTIMA GERAÇÃO Esta 3ª geração do Berlingo, oferece aos seus utilizadores um comportamento em estrada dinâmico, bem como custos de utilização otimizados, seja em consumo, seja na redução de emissões de CO². Este modelo está disponível a gasóleo 1.5 BlueHDi, com 75, 100 e 130 cavalos.

Outra das novidades (disponível consoante os motores), é a caixa automática de 8 velocidades de nova geração Efficient Automatic Transmission (EAT8), uma caixa concebida e desenvolvida em colaboração com o especialista japonês Aisin, com patilhas no volante, para possibilitar passagens de caixa de forma manual.

JUMPER – UM ALIADO DE PESO Outro modelo da marca francesa que também dá cartas no competitivo mercado dos VCL, é o Citroën Jumper. Apresenta-se agora com um design mais moderno, e mais próximo das exigências dos novos utilizadores. À semelhança do Berlingo VAN, o Jumper está disponível em 4 versões distintas, as novas Worker e Driver juntam-se à linha básica da gama, a Control e a Club. Ao nível da carroçaria, o Jumper conta com

quatro comprimentos L1, L2, L3 e L4, as distâncias entre os eixos variam entre os 3,0m e os 4,04m e o volume de carga útil varia entre os 8m³ e os 17m³. Com motores de última geração mais eficientes em termos de consumo de combustível e emissões de CO², o Jumper está agora equipado com o 2.2L BlueHDi que substituiu o 2.0L, e conta com três níveis de potência que variam entre os 120 e os 165cv.

JUMPY – PARA UM DIA A DIA PERFEITO Lançado em 2016, este modelo conta atualmente com mais de 135.000 unidades vendidas. Também este modelo assenta nos principais pilares de design da marca, combinando de forma exímia conforto, robustez e capacidade de carga. O Citroën Jumpy, oferece uma gama muito bem estruturada e está disponível em cinco versões, a Control, a Club e a Worker, a Driver e a City Van. Esta última versão, contempla uma utilização quase em exclusivo em cidade. De dimensões compactas, esta versão apenas está disponível na versão XS com apenas 4,60m de comprimento e com volume útil de 5,1m³, uma excelente capacidade de carga versus as dimensões externas deste modelo. A versão Worker, tem como público-alvo, o transporte de

8 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

passageiros ou cargas em ambientes mais exigentes ou de difícil acesso e oferece pesos brutos até 3100 kg. A versão Driver, especialmente pensada para quem passa o dia “a correr” ao volante de um automóvel, a marca francesa privilegia o conforto no habitáculo e oferece uma série de dispositivos de apoio à condução. Ambas as versões estão disponíveis no tamanho M. Quanto às motorizações, outro argumento de peso na escolha deste modelo, todas cumprem as normas padrão do Euro 6.d-Temp, eficientes em termos de consumo e baixas emissões de CO². O leque de escolha recai sob 4 motorizações, 3 manuais, o BlueHDi 100 S&S de 6 velocidades, o BlueHDi 120 S&S de 6 velocidades, o BlueHDi 150 S&S de 6 velocidades e uma de caixa automática, o BlueHDi 180 S&S EAT8.


COMERCIAIS

O “MUNDO ELÉCTRICO” DA CITROËN Neste capítulo, a marca francesa assume como prioridade de futuro, ser protagonista de uma transição energética a 100% no seu segmento de furgões até 2021, e prepara uma grande ofensiva de eletrificação de toda a gama até 2025. Esta oferta, vai permitir ao profissional um maior controlo no custo de utilização e total acesso aos principais

centros urbanos. Brevemente, muitas vão ser as áreas circundantes das grandes cidades com tolerância zero às emissões de CO². Este ano, a Citroën vai apresentar uma versão eléctrica do Jumpy e em 2021, o Berlingo irá também assumir a sua identidade 100% eléctrica, que se irá estender aos homólogos modelos de passageiros.

CITROËN JUMPY – TOLERÂNCIA ZERO À POLUIÇÃO Este modelo, será o primeiro a fazer jus ao compromisso de “ser amigo do ambiente” e para isso esta versão eléctrica do Jumpy, será apresentada com dois níveis de autonomia, 200km no ciclo WLTP, com uma bateria

de 50 kWh e de 300km no ciclo WLTP com uma bateria de 75 kWh. A autonomia de ambas as baterias irá permitir ao profissional cumprir as suas metas diárias em circuitos urbanos ou rurais. Com um binário instantaneamente disponível e a ausência de passagens de caixa, o utilizador irá disfrutar de todo um conforto de condução em modo 100% eléctrico. Este modelo irá contar com um volume de carga idêntico ao das versões térmicas.

PESADOSEMERCADORIAS.COM • 9


COMERCIAIS

Autor: Patrícia Louro

GAMA DE COMERCIAIS OPEL SOLUÇÕES PARA TODAS AS ATIVIDADES Num dossier alargado sobre veículos comerciais ligeiros, era imperativo dar voz a outro gigante do mundo automóvel, que há décadas escreve a sua história, pautada por muitos sucessos, fiel a um código genético onde impera o rigor, a inovação, sempre com os olhos postos no futuro. Segundo dados fornecidos pela ACAP, a Opel, registou em 2019, um aumento do volume de vendas no segmento dos VCL de 27,6%.

OPEL COMBO – UMA REFERÊNCIA NO SEGMENTO São cinco, as gerações deste modelo, que tal como os dedos de uma mão, cada um conta o caminho deste modelo, que desde sempre quis ser uma referência, no mercado dos VCL. O Opel Combo, apresenta-se com uma arquitetura inovadora, com uma série de argumentos que combinam o melhor de dois mundos, o conforto herdado diretamente da versão de passageiros LIFE e conteúdos tecnológicos atrativos, argumentos estes que catapultaram o Opel Combo diretamente para o 5º lugar do ranking do segmento registando uma surpreendente subida de 400% que se traduz num aumento de quota de mercado de 1,52 para 8,01%, em acumulado de vendas em 2019 e neste somatório de pontes fortes ainda arrecadou o galardão de Furgão Internacional de 2019. Em 2021, chegará ao mercado a versão elétrica, o Combo-e. O Opel Combo, mede 4,4 metros, com uma distância entre eixos de 2,78 metros, oferece um volume de carga

10 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

até 4,4m³ e capacidade até 800 kg (dependendo da versão e equipamento), vem ainda equipado com uma escotilha no tejadilho que permite o transporte de objetos mais longos, com um limite de 3,09 metros. A distância entre as cavas das rodas permite acondicionar duas euro paletes. Tecnologia e conforto de mãos dadas O reforço tecnológico deste modelo, facilita como nunca, a condução, manuseamento e o transporte de mercadorias. O Combo está disponível com dois níveis de equipamento Essentia e Enjoy, ambas equipadas com as seguintes motorizações, o 1.5 Turbo D com três níveis de potência, 75 cv, e 100 cv e 130 cv, esta última versão pode ter acoplada uma caixa manual de seis velocidades ou, em opção uma caixa automática de oito velocidades.


COMERCIAIS

OPEL VÍVARO – UMA FERRAMENTA DE TRABALHO ALEMÃ A 3.ª geração do Opel Vívaro continua a fazer jus à excelente reputação construída desde 2001 aquando do primeiro lançamento deste modelo. A segunda geração foi lançada em 2014 e foram comercializadas até meados de 2019, 310 000 unidades. Este escritório sobre rodas, assente numa plataforma moderna, transversal ao Grupo PSA, oferece pela primeira vez três comprimentos, uma variante mais compacta com 4,6 metros, tem um diâmetro de viragem de apenas 11,3 metros, disponibiliza um compartimento de carga de 4,6m³, que pode ser aumentada para 5,1m³, graças ao sistema FlexCargo, estrategicamente colocado do lado do passageiro. Estes números traduzem-se numa capacidade

de transporte de objetos longos até 3,32 metros, em vez de 2,16 metros. As variantes de 4,95 m e 5,3 m, apresentam uma capacidade de carga máxima de 5,8 e 6,6 m³, respetivamente. Desta forma, o Vívaro acomoda facilmente painéis ou escadas de 3,67 a 4,02 metros de comprimento. Com capacidade até aos 6,6m³, novo furgão da Opel consegue transportar até 1400 kg de carga, mais 200 kg que a versão anterior. Os números da capacidade de reboque também foram melhorados num total de 2500 kg, ao invés dos anteriores 2000 kg. Para ser um “profissional à altura “, o Vívaro mede agora 1,9 m, deste modo consegue aceder a parques de estacionamento, nomeadamente em centros comerciais.

PESADOSEMERCADORIAS.COM • 11


COMERCIAIS

Seja quais forem as condições de trabalho, e mesmo em pisos escorregadios como lama, neve ou areia, a estabilidade e a segurança é garantida com o avançado sistema de controlo de tração Intelligrip. Este modelo está equipado pela primeira vez, com portas laterais deslizantes que podem ter um comando elétrico com abertura automática, recorrendo a sensores de pé, o que facilita a vida do utilizador, que pode fazer o transporte de objetos ou mercadorias nas mãos sem que para isso tenha que pousar os mesmos para aceder ao interior da viatura. O Vívaro consegue transportar objetos longos até 4,02 m recorrendo à abertura FlexCargo sob o banco do passageiro da frente. O seu interior transporta-nos para o dia-a-dia de um automóvel de passageiros, é disso exemplo, a posição ergonómica dos bancos, com múltiplas regulações, algumas de comando elétrico, incluindo apoio lombar e de braços, de fácil acesso ao condutor.

A VERSÃO ELÉTRICA VÍVARO-E A marca alemã já deu luz verde ao processo de eletrificação dos seus modelos, e o primeiro a chegar é o Vívaro-e, com duas baterias, de 50 kWh, capaz de garantir uma autonomia até 200 e outra de 75 kWh, para uma autonomia de 300 quilómetros (WLTP). O mundo empresarial vai então beneficiar com mais esta opção 100% ecológica, visto que a procura deste tipo de modelos é cada vez mais uma realidade desta indústria. “Em 2024, todos os modelos da Opel, estarão eletrificados”, revela o CEO da marca alemã, Michael Lohscheller. Esta intenção consta do plano estratégico “PACE”, no qual a Opel pretende tornar-se sustentadamente lucrativa, global e elétrica.

12 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

Para guardar pequenos objetos este modelo conta com uma panóplia de espaços de arrumação. Também os sistemas de assistência à navegação ganham “pontos” em matéria de segurança, a destacar; manutenção da faixa de rodagem, reconhecimento de sinais de trânsito, alerta de fadiga do condutor, que avisa o utilizador da necessidade de fazer uma pausa a cada duas horas de condução consecutiva, programador de velocidade semi-adaptativo, capaz de ajustar a velocidade à do veículo da frente alerta de colisão dianteira iminente, com dois níveis de alerta e travagem automática de emergência, com capacidade para evitar uma colisão ou reduzir os seus efeitos. Todos estes argumentos de peso são reforçados pela oferta de transmissões modernas, que agora damos particular destaque, o Opel VÍVARO está disponível com uma gama de cinco motorizações, 1.5 Turbo D com 102 cv às 3500 rpm com um binário máximo de 270 Nm às 1600 rpm, o 1.5 Turbo D com 120 cv às 3500 rpm com um binário máximo de 300 Nm às 1750 rpm. Os motores 2.0 Turbo D, com 122 e 150 cv, às 3750 e 4000 rpm, com um binário máximo de 340 e 370 Nm às 2000 rpm, respetivamente. Todas estas versões estão disponíveis com uma caixa manual de 6 velocidades. O motor 2.0 Turbo D com 177 cv às 3750 rpm, com um binário máximo de 400 Nm às 2000 rpm, dispõe de uma caixa automática de oito velocidades. Os intervalos de manutenção foram agora alargados aos 50 000 quilómetros, o que permite uma clara redução nos custos de utilização.


COMERCIAIS

OPEL MOVANO – UM “SENHOR” NO SEU SEGMENTO O Opel Movano está mais moderno e amigo do utilizador do que nunca, neste “escritório” não faltam espaço para arrumar desde uma pequena caneta, ou guardar documentos A4 sem precisar de os dobrar, graças ao porta-luvas Flex Trey que abre como uma gaveta, com uma capacidade até 10,5 litros. Os outros 21 estão colocados ergonomicamente e podem ter tampa ou não. O Opel Movano conta agora com um banco do condutor com amortecimento pneumático ajustável, o que aumenta o nível de conforto, particularmente em estradas em mau estado de conservação. Na linha do seu antecessor, o Opel Movano, está disponível em quatro comprimentos e três alturas de carroçaria, podendo alcançar 4,5 toneladas de peso bruto e 17 m³ de volume de carga, com capacidade até cinco europaletes. Em termos de segurança, destacamos dois sistemas, que os anteriores modelos da marca alemã não têm, uma das maiores dificuldades dos condutores de grandes furgões, é não conseguirem ver os motociclistas ou ciclistas, estes estão agora mais seguros, porque são identificados

por sensores de ultrassons, que detetam movimento. O outro sistema é a assistência contra ventos laterais, pelas dimensões consideráveis, este tipo de veículos está sujeito a ventos laterais, especialmente nas pontes. Nestas condições, o sistema mantém o veículo sob controlo ao ativar o ESP. O Opel MOVANO, está disponível numa gama que contempla um furgão fechado, chassis-cabina com ou sem plataforma. Na versão furgão fechado, este modelo oferece compartimentos de carga com comprimento até 4,38 metros, até 2,14 metros de altura e até 17 m³. O peso bruto pode chegar a 4,5 toneladas. A capacidade máxima de carga ronda as 2,4 toneladas. O Movano é também um rebocador exímio, com capacidade de puxar até 3,5 toneladas. Este modelo tem conseguido permanecer no TOP 10 dos modelos mais vendidos deste segmento nos últimos dois anos. Desde 2013 as vendas cresceram 40%, e anualmente este modelo regista um volume de vendas entre 20 a 25 mil unidades.

OPEL COMBO, VÍVARO E MOVANO: SOLUÇÕES DE TRANSFORMAÇÃO Em função das necessidades de transporte especificas para cada atividade profissional, é possível realizar a adaptação ideal. O conjunto de veículos comerciais da Opel - Combo, Vívaro e Movano - disponibiliza uma gama alargada de opções, com valores de carga útil entre 650 kg e mais de 2000 kg, e capacidade de 3,3 m³ até 22 m³. No total, de origem, a Opel disponibiliza inúmeras versões dife-

rentes à saída da fábrica. Além destas, a marca oferece múltiplas adaptações especiais, resultantes da estreita colaboração com prestigiados transformadores de carroçarias. Este programa, denominado Conversions2Go, contempla soluções à medida, de elevada qualidade, que constam dos preçários da própria Opel. O leque é muito amplo, cobrindo todos os segmentos de mercado, e está concebido para ir ao encontro das mais variadas atividades.

PESADOSEMERCADORIAS.COM • 13


COMERCIAIS

Autor: Patrícia Louro

COMERCIAIS PEUGEOT UMA GAMA PARA PROFISSIONAIS A Peugeot, também conhecida pela marca do leão, desde sempre mostrou ter garra, para impor a sua presença no segmento de veículos comerciais ligeiros (VCL). Produzido em Portugal, no centro PSA de Mangualde, o Peugeot Partner, que já atingiu a “maioridade”, reinventa-se e está no mercado para continuar a assumir o papel de líder no segmento dos pequenos furgões, do qual detém uma expressiva quota de 28%. Foi também o comercial mais vendido no ano de 2019.

PEUGEOT PARTNER – UM RUGIR COM MUITA GARRA Numa aliança perfeita entre a versatilidade de utilização e o prazer de condução, o Peugeot Partner continua a agitar o mercado. Pelos seus argumentos técnicos e equipamentos inovadores, continua a surpreender o seu público – alvo. Este verdadeiro escritório móvel, está disponível para o mercado português, na configuração L1 (curta) em três versões, PRO, PREMIUM e ASPHALT, equipadas com 3 motores Diesel Euro 6.2 1.5 BlueHDi de 75cv, 100cv e 130cv com caixa de velocidades manual de 6 velocidades e automática de 8, todos com 3.500 rpm binário máximo de 230Nm, o motor de 75cv tem um binário máximo de

230Nm às 1.750rpm para uma velocidade máxima de 151 km/h, os motores de 100cv e 130cv tem um binário máximo de 250Nm às 1.750rpm para as velocidades máximas de 170 e 184Km/h respetivamente. Estas motorizações têm FAP (filtro de partículas) e redução catalítica seletiva (RCS). Quanto a consumos, o motor 75cv tem um consumo misto 5,3-5,7l/100km e os valores de CO2 variam entre 139-150g WLTP. O motor de 100cv é transversal a toda a gama e o de 75cv não equipa a versão ASPHALT.

PORQUE TRABALHAR PODE SER UM PRAZER Espaço de trabalho por excelência, o seu interior denota um forte cariz tecnológico, integrado nos elevados padrões adotados pela marca francesa. Já presente em mais de 6.000.000 de veículos, o Peugeot

14 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

i-Cockpit ®, surge pela primeira vez, como equipamento de série de um veículo comercial ligeiro. Este sistema proporciona ao utilizador uma condução mais intuitiva, conjugando conforto e segurança, através de um


COMERCIAIS volante compacto de dois braços, que oferece uma melhor aderência e maneabilidade, manobras mais rápidas e menos cansativas, um painel digital head-up estrategicamente colocado no campo de visão do condutor, para que este consiga fazer a leitura das informações essenciais sem tirar os olhos da estrada. Com este sistema, a marca francesa firma também o seu ADN em matéria de segurança. O também inovador sistema de Surround Rear Vision é uma preciosa ajuda em termos de maior controlo visual da viatura. De série na versão ASPHALT e opcional nas outras duas versões, este sistema integra duas câmaras, uma na base do retrovisor lateral do passageiro, que evita os ângulos mortos e outra no topo das portas traseiras, que facilita as manobras em armazéns ou em sítios com muitos obstáculos, todas as imagens são projetadas num ecrã de 5”, posicionado no local do retrovisor interno. O Peugeot Partner, também já está equipado com o indicador de sobrecarga, um sistema que permite maximizar

a utilização do espaço de carga, a medição do peso é automática, seja no arranque do motor ou com a viatura imobilizada, através de um comando estrategicamente colocado na zona de carga. O condutor tem acesso à informação, através de um LED branco, que acende no próprio comando, quando o valor da carga atinge os 90% e um LED vermelho, se for ultrapassado o limite máximo de carga autorizado, junto com um alerta visual no tablier. Este sistema é “amigo” do profissional e das empresas, porque evita comportamentos de risco em estrada, como o rebentamento de pneus como consequência direta do excesso de peso, perda de controlo da viatura, consumos elevados e desgaste prematuro da viatura. E é “ainda mais amigo” porque evita o risco de multas desnecessárias.

UM LEÃO HI-TECH Em termos tecnológicos, o Peugeot Partner conta ainda com uma série de equipamentos tecnológicos que até então apenas estavam disponíveis em alguns dos mais recentes modelos de passageiros da marca do leão, a destacar: travão de estacionamento elétrico, o que permite mais espaço a bordo ou a opção de ter 3 lugares na cabine, Cruise Control adaptativo, reconhecimento alargado de sinais de trânsito, alerta de transposição involuntária de faixa, alerta de atenção ao condutor através de uma câmara instalada no habitáculo que analisa o comportamento do condutor e dos seus movimentos ao volante, Active Safety Brake , sistema que deteta o risco de colisão, controlo de estabilidade do atrelado, comutação automática das luzes (máximos e médios),

câmara de marcha atrás, vigilância do ângulo morto e acesso e arranque mãos livres. Em termos de navegação 3D, esta está associada aos comandos por voz, e permite buscas simples e intuitivas, como saber o trânsito em tempo real, parques de estacionamento, estações de serviço e meteorologia. O serviço Peugeot Connect SOS, emite um sinal de alerta em caso de acidente e através da geolocalização da viatura é possível no imediato contactar com os serviços de socorro. Com o sistema Peugeot Connect Assistance, é possível contactar diretamente com a assistência em viagem da marca que se necessário procede ao envio de um veículo de apoio, geolocalizando a viatura do cliente.

PESADOSEMERCADORIAS.COM • 15


COMERCIAIS

UM DESIGN CHEIO DE GARRA Fiel ao código genético da marca francesa, o Peugeot Partner apresenta uma personalidade mais moderna e robusta, linhas fluídas, uma frente mais incisiva e um interior ergonómico e elegante, desenhado à imagem dos automóveis de passageiros da marca. Disponível na versão Standard (chassis curto) com 4,40m de comprimento, oferece um volume de carga que varia entre os 3,30 e os 3,80m³ e valores de carga máxima entre os 600 e os 800kg. E são todos estes argumentos que confirmam as suas características de robustez e de qualidade comprovadas pelos profissionais. Este veículo representa a visão da Peugeot no âmbito dos veículos comerciais e disponibiliza um conjunto de equipamentos inovadores.

PEUGEOT EXPERT – UM PASSO À FRENTE Esta nova geração, continua a dar provas que veio para ficar, e exibe com orgulho os novos códigos de identidade da marca francesa, e para isso conta com 3 argumentos de peso, a versão Compact, que com os seus 4,6m de comprimento, tornam esta opção inédita neste segmento, a Standard com 4,95m e a Long com 5,3m, e propõe até 6,6m³ de volume útil e até aproximadamente 1300kg de carga útil. A particularidade de ter uma altura delimitada aos 1,90m, facilita o acesso a qualquer parque de estacionamento. A proposta semi-vidrada de 6 lugares, destinase a clientes que necessitem de um transporte pessoal, e beneficiam ainda de uma redução de 85% no ISV. Elaborado sobre uma base completamente nova, este modelo beneficia integralmente de todas as vantagens de utilização da plataforma modular EMP2, resultando numa proposta de elevada qualidade, compacta e de peso reduzido, equipada com motorizações 6.2 ultra eficientes.

16 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

Importa referir que o emblemático PEUGEOT i-Cockpit®, amplamente elogiado pelos clientes, integra o equipamento de série deste modelo. O Peugeot Partner conjuga prazer e comodidade ao serviço do utilizador. Todos estes atributos culminaram na eleição do Peugeot Partner com o galardão “International Van Of The Year 2019”, com 127 votos. É a 5.ª vez que um modelo da marca recebe este prestigiado troféu.


COMERCIAIS

MOTORIZAÇÕES À ALTURA DO DESEMPENHO O Peugeot Expert conta com dois motores 6.2, de 1.5BlueHDi com 100 e 120cv e 2.0BlueHDi de 120, 150cv de caixa manual de 6 velocidades com S&S e 180cv com caixa de automática de 8 velocidades com S&S, que se conjugam num total de 5 propostas diferentes em função das duas caixas de velocidades com dois níveis de equipamento PRO e PREMIUM, e todas as versões contam com o apoio do sistema Start&Stop, um mecanismo cada vez mais indispensável no pára-arranca a que o trânsito frenético dentro das grandes cidades nos obriga. Este modelo oferece ainda um vasto leque de equipamentos, dos quais destacamos, as portas deslizantes em modo de mãos-livres, a modularidade dentro do habitáculo através do sistema Moduwork, o sistema de travagem ativa de segurança, a câmara de visão traseira equipada com o VisionPark, sistema de navegação 3D com comando vocal

e informações de tráfego em tempo real e por fim o sistema de deteção de fadiga. Com o PEUGEOT e-EXPERT, a lançar no 2º semestre de 2020, a marca francesa dá mais um passo no processo de eletrificação dos seus modelos e almeja, até 2021, ter a sua gama de Veículos Comerciais Ligeiros totalmente eletrificada. A versão PEUGEOT e-EXPERT reforçará ainda mais a posição de liderança no segmento dos VCL no mercado Europeu. Este modelo conta com dois níveis de autonomia (200 km e 300 km WLTP) e uma gama completa, numa opção elétrica que aproveita todos os pontos fortes que fazem do Peugeot Expert um caso de sucesso. Uma nota de rodapé, em matéria de segurança, é de reforçar que este modelo alcançou a avaliação máxima nos testes Euro NCAP, o mais alto da sua categoria.

PEUGEOT BOXER – NO CAMINHO DA EVOLUÇÃO O lançamento deste modelo foi o primeiro grande passo da marca francesa para o segmento dos grandes furgões. Com um design robusto, estudado para enfrentar “pesados” desafios diários, o grupo PSA desenvolveu na fábrica de Tremery, em França, os novos motores BlueHDi, que também equipam o Peugeot BOXER, seguindo as pisadas dos seus congéneres, no cumprimento dos mais recentes padrões Euro 6, considerada a tecnologia de controle de poluição mais eficaz do mercado. A oferta posiciona-se agora em torno do novo bloco BlueHDi de 2.2L (em substituição do 2.0L). Este modelo está disponível nas versões PRO e PREMIUM.

O Peugeot BOXER pode ser equipado opcionalmente com GPS. Uma versão 100% elétrica, completará a oferta com 2 níveis de autonomia distintos, dependendo da versão: 225 km (WLTP) para os comprimentos L1 e L2 e 270 km (WLTP) para os comprimentos L3 e L4.

PESADOSEMERCADORIAS.COM • 17


ACTUALIDADE

Autor: Ana Paula Oliveira

FERREIRA & FILHOS PASSA A DESIGNAR-SE

WAYFER Após mais de 20 anos a funcionar enquanto Auto Mecânica Central, com a abertura das instalações da Marinha Grande, em 1992, nasce a Ferreira & Filhos. Aquando da comemoração do 30.º aniversário a Ferreira & Filhos apresentou a sua nova identidade, Wayfer. Este rebranding representa o início de um novo posicionamento.

S

e a Ferreira & Filhos foi fundada com o intuito de criar uma estrutura organizacional que permitisse a prestação de um serviço de reparação automóvel alargado, com qualidade e com competências técnicas ajustadas. A Wayfer nasce com todas estas características e uma promessa acrescida: estar ao lado dos seus parceiros na procura da melhor solução de mobilidade, a qualquer dia e a qualquer hora. Por isso adopta o slogan, Wayfer - Moving as one. Esta alteração reflecte os objetivos da nova marca: uma empresa local com reconhecimento global. A empresa reforça o seu posicionamento no sector de veículos comerciais com uma proposta de valor centrada na mobilidade para profissionais, mantendo assim sólida a sua parceria com a IVECO Portugal. Nuno Ferreira, gerente da empresa, explica as razões inerentes a esta nova identidade: “Por assumirmos um novo posicionamento e atitude, considerámos essencial realizar este trabalho de rebranding. A nova assinatura, tal como o novo nome WAYFER, são apenas elementos que personalizam isso mesmo: se nos movemos como um só, como diz a assinatura, as necessidades dos nossos

18 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

parceiros são também as nossas necessidades. A nossa proposta de valor, que está totalmente centrada nas soluções de mobilidade para profissionais, vem reflectir o futuro e o compromisso que nos propomos a cumprir: assegurar a manutenção e reparação automóvel com qualidade e rapidez”. Acrescentado que “existe uma nova garantia que se reflecte a todos os níveis. A garantia da assistência técnica 24h/365 dias vem procurar criar uma relação a longo prazo com todas as partes envolvidas. Para além disso, tencionamos criar um serviço TruckStation IVECO, ou seja, encontrar a solução possível para que o nosso parceiro não pare, seja com um problema na viatura ou no reboque”. Salienta ainda que o horário de funcionamento das oficinas “vai ser alargado – também com abertura aos sábados -, existirá uma maior diversidade de peças disponíveis, criando parcerias com outros fornecedores, vamos ainda apostar na formação das equipas técnicas, alargandoas a outros componentes do mundo do transporte (ex. semi-reboques). Na esfera organizacional, vamos adoptar novas métricas, processos e procedimentos internos que  farão com cresçamos de forma sustentável ano após ano”.


ACTUALIDADE

A garantia da assistência técnica 24h/365 dias vem procurar criar uma relação a longo prazo com todas as partes envolvidas. Para além disso, tencionamos criar um serviço TruckStation IVECO, ou seja, encontrar a solução possível para que o nosso parceiro não pare, seja com um problema na viatura ou no reboque.

A nova marca, Wayfer - Moving As One, transmite exactamente os valores que a empresa quer passar aos seus parceiros: Num mundo bastante complexo, o da mobilidade, assegurar assistência com qualidade aos parceiros para que o negócio destes nunca pare. “Somos uma empresa local com reconhecimento global e a Wayfer tem esta premissa como acrescento.” A empresa tem demonstrando elevada solidez em termos de negócio e um crescimento sustentado. Este novo passo representa uma nova abordagem em termos de futuro. O gerente, Nuno Ferreira, recorda que “no ano que passou, durante a apresentação da Iveco Daily, a Ferreira & Filhos fez a primeira referência a esta nova fase do seu negócio. A aceitação de se

estar a tornar numa marca cada vez mais global, respondendo às necessidades dos clientes e a par das necessidades do sector, foi o ponto de partida para a mudança e evolução de identidade de marca. Wayfer - Moving as One, mas também para as novidades que aí vêm”. Apesar de não divulgar o que está para vir deixa antever genericamente alguns aspectos. “Não podemos revelar tudo para já, mas podemos assegurar que daqui para a frente podem esperar um processo de expansão e crescimento sempre com base na modernização. Queremos dar espaço a outros tipos de negócio fazendo, deste ano, o início de algo impulsionador dentro do sector. Para que isso aconteça, os princípios orientadores serão sempre

inovação, rigor, profissionalismo e com-petência. Regemo-nos por eles seja na forma como apoiamos os nossos parceiros, seja na forma como os ajudamos a serem reconhecidos pelos seus pares”. Os princípios da marca estão definidos: Pessoas, Mobilidade e inovação, pilares fundamentais que regem o foco da Wayfer, em consonância com a excelência, assegurada pela alta qualidade dos seus serviços.

PESADOSEMERCADORIAS.COM • 19


PNEUS

Autor: APO

BRIDGESTONE APRESENTA NOVO DURAVIS R002 O Duravis R002 foi projectado para ajudar as frotas a reduzir os custos operacionais ao diminuir significativamente o custo por quilómetro através do elevado desempenho de desgaste e eficiência de combustível optimizada.

A

Bridgestone investe no desenvolvimento de pneus de alta qualidade, tecnologias e soluções digitais para cumprir as necessidades dos fabricantes de veículos, clientes e frotas quanto a soluções convenientes, sustentáveis e eficientes, moldando ao mesmo tempo o futuro da mobilidade. A Bridgestone lançou os novos pneus Duravis R002 ultraduráveis para veículos de frota. Concebido para o segmento de versatilidade, os novos pneus estão disponíveis para todos os tipos de operação das frotas e proporcionam uma assinalável aderência em piso molhado. Desenvolvidos e testados em parceria com 17 frotas em 13 países e uma ampla variedade de condições de operação, a última geração de pneus Duravis da Bridgestone foi projectada para responder a estes requisitos de modo a corresponder às necessidades dos clientes das frotas.

O Duravis R002 oferece uma vida útil optimizada até 45% e um custo por quilómetro reduzido em 15% em relação ao seu antecessor (média relativa aos pneus de direcção, tracção e reboque) Para economizar, não apenas em termos de custos, mas também nas emissões de CO², o novo Duravis fornece eficiência de combustível optimizada, na direcção, condução e reboque. Os Duravis R002 são pneus polivalentes para todos os tipos de veículos de frota rodoviários que operam numa ampla gama de aplicações, desde a condução nas estradas até às

20 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

estradas regionais. O Duravis R002, projectado para utilização regional e de longo curso, oferece o melhor desempenho, dentro da sua categoria, em piso molhado. O resultado ficou comprovado após os testes realizados pela TÜV SÜD – um dos institutos independentes de testes no sector automóvel mais respeitados da Europa. Está preparado para o inverno, com as marcas 3PSFM (Marca com 3 Picos de Neve e Flocos de Neve) e M + S (Lama+Neve) na condução, tracção e reboque - o Duravis R002 oferece assinalável aderência em piso molhado e desempenho durante todo o ano. À semelhança de todos os novos pneus para camiões e autocarros da Bridgestone, os pneus Duravis R002 também estarão disponíveis com o sistema de identificação electrónica RFID (identificação por radiofrequência). Com o RFID, as frotas aperfeiçoam a rastreabilidade das suas carcaças de pneus, o que ajuda a optimizar o custo total. Os pneus Duravis R002 disponíveis com RFID são capazes de funcionar perfeitamente com o pacote de serviços de manutenção e gestão de pneus personalizável da Bridgestone, o Total Tyre Care, para agregar valor significativo às frotas. As quatro medidas principais do Duravis R002 já se encontram disponíveis, com seis medidas adicionais a chegar em 2020.


Para descontos e crédito em combustível, é já ali.

Para alcançarem o sucesso, as empresas podem contar com os cartões Galp Frota e as suas vantagens: descontos em combustível, pagamentos a crédito, oferta flexível de produtos e serviços, gestão de frota online, a maior rede de postos em Portugal e mais de 1400 postos de abastecimento na Península Ibérica. Quando quer ir mais longe, é bom saber que estamos lá. Saiba mais em cartoes.galp.pt


CAMIÕES

Autor: APO

SCANIA R540 OPÇÃO POTENTE Esta versão de 540 cv é o quinto elemento da gama de motores de 13 litros (DC13 166) que foi pensada essencialmente para clientes e negócios que requerem grande potência, manobrabilidade e optimização da capacidade de carga.

A

ctualmente, a Scania disponibiliza cinco versões do seu popular motor de seis cilindros em linha: 370, 410, 450, 500 e 540 cv. A versão R540 que tivemos oportunidade de conhecer é o modelo topo de gama com potência máxima de 540 cv a 1 800 rpm, e binário máximo de 2 700 Nm, disponível a partir das 1 000 rpm até às 1 300 rpm. Permitem que tanto as engrenagens rápidas como as baixas rotações obtenham uma excelente capacidade de arranque através de eixos com redução nos cubos em aplicações florestais. A nova motorização de 540 cv partilha a maioria da sua tecnologia com as versões de 500 cv, como uma unidade turbo, robusta, de geometria fixa e com rolamentos de esferas em vez de mancais de deslizamento. Foi pensado para clientes que precisam de muita potência, mas que, por diversas razões, não têm intenção de adquirir um V8 de 16 litros. O motor e a caixa de velocidades funcionam em sintonia, graças ao sistema Scania Opticruise. E com a relação 2,59, este camião apresenta o equilíbrio certo entre o consumo de combustível e a capacidade para suportar cargas pesadas e pesos brutos elevados com bastante potência disponível. A cabina da série R (CR20) e o tejadilho alto oferece conforto ao condutor, tanto de dia como de noite. A suspensão combinada de molas/pneumática garante uma condução fácil com bom controlo em estrada, mas sem necessidade de ajustes à estrada ou a outros factores.

22 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

No que se refere a reduções de velocidades, possui travões de disco suportados por um retarder Scania R4100D. O que todos os motores DC13 têm em comum é o seu assinalável desempenho de combustível e a utilização de apenas SCR para o pós-tratamento dos gases de escape. A robustez e as comodidades herdadas, como a Manutenção Scania com Planos flexíveis, contribuem para valores favoráveis em termos de custo e de tempo de actividade, o que origina uma economia operacional total. O DC13 166 oferece uma maior capacidade de carga, quando comparado com os motores V8 mais potentes da Scania e poderá ser uma boa alternativa quando for necessário uma maior capacidade de carga liquida ou peso sobre o eixo dianteiro. Encontra-se equipado com caixa de 12 velocidades GRS905R da Scania, com secção planetária de transferência de gama e carreto duplicador, duas engrenagens super-lentas, duas engrenagens de marcha-atrás e retarder. Possui um retarder e travagem do veio secundário integrado. Equipado com cabina Série R de tecto alto Highline com uma cama e duas filas superiores de espaços de arrumação. Em termos de exterior a Scania deu maior destaque às características de aerodinâmica e, consequentemente, ao consumo de combustível. Todas as superfícies, foram optimizadas para uma resistência mínima. Equipamentos como os deflectores de ar e laterais foram meticulosamente incorporados na cabina.


CAMIÕES

No interior encontramos uma cabina espaçosa, resultado de um acondicionamento mais eficiente que contribui para uma nova geração de cabinas que são agora cerca de cinco centímetros mais longas por dentro e cujo tejadilho é mais alto. O novo tecto alto tem mais 16 centímetros do que os tectos altos das cabinas da série R anteriores. A posição do condutor nas novas cabinas foi deslocada 65 mm para a frente, na direção do para-brisas, e 20 mm para o lado, em comparação com os modelos precedentes. Esta medida visa principalmente ter em consideração as necessidades

dos condutores e melhorar a aparência, segurança, visibilidade e espaço interior. A segurança do condutor é um dos tópicos de grande importância para o construtor sueco, por isso a nova geração de cabinas R está equipada com um airbag de cortina lateral, do lado do condutor, que está integrado no tejadilho. É uma tecnologia nunca antes utilizada em camiões. Associados à utilização de cintos de segurança, os airbags laterais são uma funcionalidade de segurança importante para prevenirem os típicos acidentes com camiões.


EMPRESAS

Autor: APO

ANDAMUR JÁ ESTÁ EM PORTUGAL A empresa Andamur chega a Portugal para disponibilizar uma grande experiência às empresas do sector do transporte com o fim de proporcionar uma maior rentabilidade e segurança ao seu negócio, implementando elevados padrões de qualidade.

A

Andamur apresenta um valor seguro com propostas personalizadas adaptadas às necessidades específicas de cada cliente. “A nossa ampla gama de produtos e serviços tais como; cartões de combustível, dispositivos de portagem e a gestão da recuperação de impostos, permite-nos ser flexíveis e ágeis perante cada uma das empresas do sector do transporte. Para tal, contamos com um equipa especializada e escritório próprio localizado em Coimbra”. Com mais de 30 anos de experiência no mercado e com milhares de clientes, com uma rede de mais de 650 Estações de Serviço na Europa, 31 localizadas em Espanha. Todas as Estações da Rede Andamur estão localizadas estrategicamente, posicionando a Andamur como uma referência no sector. No intuito de acompanhar o cliente nas suas rotas europeias, está presente em 9 países (Espanha, França, Bélgica, Luxemburgo, Alemanha, Países Baixos, Áustria, Eslovénia e Polónia). A principal rota do transporte profissional português para a Europa, passando por Irún, conta com a presença da Andamur nas Áreas de Serviço Andamur Araia e Andamur Pamplona, localizadas no referido itinerário. Importa salientar que ambas dispõem do Certificado de Qualidade 'Seal of Quality' SGS, garantindo assim que o seu combustível cumpre os mais elevados padrões de qualidade. Na área de serviço Andamur Araia os condutores encontram um hotel, restaurante, lavandaria, duches, loja, multibanco e 90 lugares de estacionamento para camiões entre outros serviços. Por sua vez, a Andamur Pamplona, situada na Cidade do Transporte de Imárcoain disponibiliza um restaurante, café, duches, loja e estacionamento de segurança com 462 lugares para veículos de grande tonelagem. No que se refere ao abastecimento, ambas estão equipadas com linhas multiproduto que permitem abastecer vá-

24 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

rios produtos em simultâneo. Devido a este sistema, os tempos de abastecimento e espera são muito reduzidos. Na Andamur Araia e Andamur Pamplona, os clientes poderão encontrar todos os produtos e serviços necessários para a verificação do veículo antes de atravessar a fronteira. A Andamur airCODE, o único sistema do mercado que garante uma segurança total no abastecimento do combustível no sector do transporte profissional, foi reconhecida pela AENOR como tal. Através de verificação por SMS, o airCODE vincula um único código para um único cartão, uma única operação, um único veículo e um único condutor numa única estação da Andamur.

Existe a possibilidade de acesso através do site Andamur à área privada de clientes, um portal que permite ter informação em tempo real de todos os seus consumos, trânsitos, preços e faturas. Para além de contar com a opção de bloquear, limitar ou desbloquear os cartões. A segurança e o controlo da informação, é garantida através do sistema de alertas que avisa de consumos ou abastecimentos anómalos. Como expoente máximo no âmbito da segurança, com a certificação da norma ISO 27001 Sistema de Segurança da Informação, a Andamur garante a segurança nas transações, facto de importância determinante para o sector.


APRESENTAÇÃO

Autor: Ana Paula Oliveira

NOVA GERAÇÃO DE CAMIÕES

MAN

Vinte anos depois, a MAN Truck & Bus apresentou uma geração completamente renovada de veículos destinados ao transporte de mercadorias que coloca o construtor alemão num patamar elevado.

A

MAN Truck & Bus escolheu a cidade espanhola de Bilbao para revelar a gama TG que inclui as versões: TGX, TGS, TGM e TGL. A preocupação foi orientada de forma consistente para as novas exigências do sector dos transportes e que estabelece novos padrões, a nível dos sistemas de assistência, orientação do condutor e redes digitais. Esta nova geração de camiões segue o exemplo da conceituada série TGA, que foi apresentada em 2000, mas apresenta um novo nível de conforto, segurança, eficiência, fiabilidade, serviço e conetividade. A nova geração de camiões TG está focada no cliente e no condutor, tendo por lema a frase “Simply my Truck” (Simplesmente o meu camião) que é uma declaração de intenções por parte do construtor alemão. Para tal, os especialistas de investigação e desenvolvimento da MAN contactaram mais de 700 condutores, a quem apresentaram, diferentes soluções e protótipos para ouvirem as suas opiniões que foram aplicadas na nova série. Cerca de 300 clientes, de um total de 16 países, foram também consultados para definirem quais os requisitos que consideram mais importantes para um novo veículo. O objectivo consiste em tornar o negócio dos clientes mais eficiente por isso a MAN implementa consistentemente o conceito Simplifying Business com a nova geração de camiões.

26 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

APOSTA NA POUPANÇA A pensar nas empresas de transportes os novos veículos MAN prometem uma redução dos custos totais de propriedade, uma capacidade de carga mais elevada e um consumo de combustível de até 8 % mais baixo. A família de motores Euro 6d de emissões reduzidas e, ainda assim, potente lançada pela MAN na primavera de 2019 constitui a base para isto. Importa salientar a aerodinâmica melhorada do novo desenho dos veículos, além disso, é possível conseguir um estilo de condução ainda mais eficiente através das aplicações digitais MAN Perform e MAN Connected CoDriver Training. O construtor alemão introduziu melhorias e redesenhou totalmente o seu motor MAN D26. Deste modo, foi possível alcançar um nível de desempenho mais alto, perder cerca de 70 kg e reduzir significativamente o consumo de combustível. O modelo de 12,4 litros e seis cilindros está disponível nas variantes de 430 cv, 470 cv e 510 cv. O binário chega a 2.200, 2.400 e 2.600 Nm e está disponível a partir de 930 rpm até 1.350 rpm. Para transporte de cargas pesadas está disponível o MAN D38, de 540 a 640 cv. O motor D15 completamente redesenhado, com os seus nove litros de cilindrada e uma gama de potências de 330 cv,


APRESENTAÇÃO 360 cv e 400 cv, é particularmente potente e também muito leve e robusto devido à sua estrutura compacta e simplificada. Mesmo a velocidades baixas gera binário máximo entre 1.600 e 1.800 Nm, sendo ideal para aplicações de construção dependentes de peso, transporte de distribuição de carga moderado a pesado, mas também para operações de transporte de longo curso. O sistema de pós-tratamento de gases de escape no D15 consiste numa refinada tecnologia SCR (redução catalítica selectiva) e no sistema de filtro de auto-regeneração CRT (filtro de regeneração contínua) da MAN. O motor MAN D08 é incorporado nos novos MAN TGL e TGM. Está disponível nas versões de 4 e 6 cilindros. Este motor altamente robusto para o intervalo de desempenho de nível de entrada de 160 cv a 320 cv destaca-se pelo seu alto nível de eficiência, versatilidade e pelo baixo peso. O novo MAN EfficientCruise completa os componen-

tes perfeitamente coordenados da cadeia cinemática da nova geração de camiões MAN. O sistema de assistência baseado em GPS, disponível para as séries MAN TGX e TGS, é uma melhoria dos sistemas de controlo de velocidade FGR e Tempomat com regulação de distância (ACC). Reconhece a topografia e antecipa a velocidade e mudanças adequadas para um consumo mais eficiente. A conectividade do veículo permite que a oficina e o gestor de frota, obtenham dados constantes sobre o estado do veículo. Deste modo, é possível realizar uma gestão optimizada com tempos de imobilização reduzidos. Isto é disponibilizado pela oferta de gestão de manutenção proactiva, MAN ServiceCare este serviço está disponível gratuitamente para todos os clientes através da plataforma RIO; pode ser activado online, bastando fornecer alguns pormenores.

No design exterior sobressai a grelha central preta com o leão na parte superior, os faróis de linhas rectas (podem ser de LED) e a aerodinâmica melhorada são alguns dos aspectos que se destacam na nova gama. Os novos ailerons dirigem o fluxo do ar de forma mais eficiente e evitam a sujidade nos espelhos e nos puxadores das portas.

PESADOSEMERCADORIAS.COM • 27


APRESENTAÇÃO

O CONDUTOR NO CENTRO DAS ATENÇÕES No design exterior sobressai a grelha central preta com o leão na parte superior, os faróis de linhas rectas (podem ser de LED) e a aerodinâmica melhorada são alguns dos aspectos que se destacam na nova gama. Os novos ailerons dirigem o fluxo do ar de forma mais eficiente e evitam a sujidade nos espelhos e nos puxadores das portas. Durante o desenvolvimento da nova geração MAN, o condutor esteve no centro das atenções. O interior foi concebido para oferecer maior conforto e segurança, estabelecendo novos parâmetros em termos de comodidade, espaço, ergonomia, utilização intuitiva, conexão em rede com dispositivos e aplicações digitais. O design do cockpit foi pensado para facilitar a tarefa do condutor, todos os elementos de operação necessários para a condução estão colocados de forma próxima, dispostos de forma ideal, de modo a poderem ser alcançados confortavelmente a partir da posição de condução. Um elemento que a MAN desenvolveu e reposicionou é o funcionamento da caixa de velocidades MAN TipMatic, com um comando na coluna de direcção ao lado direito do volante. O painel de instrumentos opcional, totalmente digital no cockpit da nova geração de camiões MAN, é de fácil leitura. Possui um ecrã a cores de alta resolução,

28 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

sem reflexos, de 12.3 polegadas de alta resolução, que proporciona uma nova forma de visualização. À esquerda apresenta o velocímetro e à direita o conta-rotações com um aspecto familiar. O ecrã central do camião apresenta a informação relativa aos sistemas de assistência ao condutor através de uma imagem tridimensional do próprio veículo. O volante multifuncional continua a ser o elemento central da operação do veículo, e foi optimizado para um funcionamento ideal. A fim de melhorar ainda mais a comodidade do utilizador, os botões multifunção foram posicionados em conjunto. Os bancos apresentam um design exclusivo da MAN que promove automaticamente a ergonomia e a posição sentada correcta. Isto é possível através dos vários níveis de dureza da espuma e do contorno de espuma específico da MAN. O MAN SmartSelect permite o uso intuitivo e rápido do sistema de infoentretenimiento.


APRESENTAÇÃO

SISTEMAS DE ASSISTÊNCIA À CONDUÇÃO

“A NOVA GAMA MAN INCORPORA NOVOS SISTEMAS DE ASSISTÊNCIA À CONDUÇÃO...”

A nova gama MAN incorpora novos sistemas de assistência à condução, como o sistema de assistência à viragem que graças a uns sensores que monitorizam o lado do passageiro, evitando acidentes com peões, ciclistas, etc, e avisa o condutor com uma luz no pilar A. Dispõe do assistente à mudança de faixa (LCS). O LCS também utiliza sensores de radar e, ao conduzir a velocidades de 50 km/h ou superiores, monitoriza as áreas laterais à esquerda e direita da faixa do camião. Por sua vez, o assistente de retorno à faixa de rodagem (LRA) mantém o veículo sempre na sua faixa de rodagem. Se o veículo estiver em risco de se desviar da sua faixa de rodagem sem activar o indicador de mudança de direção, o Assistente de Retorno à Faixa de Rodagem (LRA) intervém. O sistema ACC Stop&Go que ajuda o condutor, sob a forma de tempomat com regulação de distância de segurança com a função Stop&Go. O ACC Stop&Go controla automaticamente a distância do veículo da frente, mesmo a baixas velocidades, de 0 a 15 km/h. Conta ainda com o assistente de engarrafamento que é uma extensão do ACC Stop&Go, concebido para aumentar o conforto do condutor, podendo ser activado velocidades reduzidas de até 40 km/h. Em situações aplicáveis na autoestrada, controla a transmissão, os travões e a direcção de forma independente, desacelera o veículo atrás de um veículo que trave, se necessário parando-o e, a seguir, coloca o veículo novamente em movimento, por sua própria iniciativa. Encontra-se equipado com o sistema de assistência de travagem de emergência (de série), e com o MAN AttentionGuard que é o assistente do estado de alerta e avalia permanentemente o número de vezes que o veículo se desvia da faixa de rodagem. A nova geração de camiões MAN fornece um assistente de máximos, que controla automaticamente a utilização dos faróis de máximos, em função das condições de condução.

MAN

PESADOSEMERCADORIAS.COM • 29


NOVIDADE

Autor: APO

BYD

PREPARA

ENTRADA NA EUROPA A BYD escolheu o salão de Hannover (IAA), que se realiza em Setembro, para fazer a apresentação oficial ao mercado europeu dos seus camiões eléctricos, constituído por dois modelos.

O

construtor chinês BYD irá começar a operar no mercado europeu a partir de Setembro, começando esta incursão pela Escandinávia, Países Baixos e Península Ibérica. Nos últimos 15 anos, a BYD (acrónimo de “Build Your Dreams”) tornou-se o principal produtor de veículos eléctricos na China. No ano de 2018, fabricou cerca de 250 mil unidades entre automóveis, autocarros e camiões. No seu portefólio de produtos também fazem parte empilhadores, veículos de construção e mineração. A empresa chinesa é também um colosso no mercado das baterias, que lhe permite alimentar a sua enorme produção de veículos sem depender de nenhum outro fabricante. A implementação na Europa constitui um grande desafio, essencialmente porque implica construir do zero uma rede de venda e pós-venda forte e desenvolver uma rede postos de carga rápida. A empresa anunciou a sua intenção de entrar no mercado europeu de camiões, inicialmente com quatro produtos para atender às necessidades dos operadores nos sectores de logística, distribuição, resíduos sólidos urbanos, aeroportos e transportes portuários. Em Shenzen, onde se encontra sediado o quartel general da BYD, estão também as instalações de desenvolvimento

30 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

e produção, onde trabalham os técnicos e engenheiros, tendo também um circuito fechado onde são testados os veículos industriais que vão chegar à Europa em Setembro. A criação da gama eTruck da BYD decorreu durante uma extensa fase de pesquisa e desenvolvimento, que durou oito anos e incluiu, no auge, mais de 700 engenheiros. A equipa de desenvolvimento criou uma plataforma especializada e personalizada para os veículos que foram projectados especificamente para grupos de motores eléctricos. Também foram realizadas avaliações para garantir que os veículos correspondem aos padrões de segurança necessários para os mercados dos EUA, Europa e China. Devido à natureza das operações, em que os motoristas passam longos períodos ao volante - e também necessitam de entrar e sair da cabina com frequência – foi dada atenção ao interior. A BYD quer garantir que os eTrucks oferecem um ambiente confortável e funcional, com vários espaços de arrumação localizados em toda a cabina.


AUTOCARROS NOVIDADE

FURGÕES E CAMIÕES O modelo mais pequeno da gama BYD eTruck, é o furgão de 2,6 toneladas projectado para operações de distribuição urbana. É alimentado por uma combinação da bateria BYD NMC de longa vida útil de 50,3 kWh e um motor eléctrico com potência nominal de 35 kW e uma potência máxima de 100 kW (180 Nm de binário máximo), com uma velocidade de 100 km/h. Segundo o ciclo NEDC, o veículo tem uma autonomia de 360 km e pode ser carregado em 90 minutos (com uma unidade de carga rápida) ou em 7,8 horas (carga com unidade de 6,6 kW AC). Com 4.460 mm de comprimento e 1.720 mm de largura, o furgão é compacto de modo a poder circular pelas ruas das cidades e tem uma capacidade de carga de 920 kg, sem incluir o motorista. O comparti-

mento de carga é de 3,5 m³ e acomoda duas pessoas. Encontra-se equipado com travão de estacionamento electrónico, caixa automática, vidros eléctricos e um volante multifuncional. O veículo mais emblemático da gama BYD eTrucks é o HCV de 19 toneladas. Este modelo tem uma capacidade de carga de 11.100 kg e oferece uma autonomia teórica de 200 km com uma única carga. O HCV de 19 toneladas foi desenhado para ser utilizado no sector de logística e na recolha de resíduos sólidos urbanos e pode disponibilizado com uma grande variedade de estilos de carroceria. A bateria, de 217kWh de capacidade, pode ser carregada em 2,5 horas usando um dispositivo DC 120 kW de carga rápida ou em 5,5 horas com equipamento AC 40 kW.

O motor oferece uma potência de 180 kW com um binário máximo de 1.500 Nm. Os engenheiros da BYD melhoraram a eficiência do HCV de 19 toneladas graças a um tecto aerodinâmico, que reduz a resistência ao vento. Possui também um degrau baixo para facilitar o acesso à cabine, que foi projectado ergonomicamente com o conforto do motorista em mente. Apresenta um ecrã de 8,8 polegadas configurado no painel do HCV de 19 toneladas e um tablet de 10,1 polegadas onde se inclui o sistema de infotainment D-Link da BYD, que pode ser adaptado aos mercados europeus. Dispõe de diversas tecnologias de segurança que integram a tecnologia ADAS (Sistemas avançados de assistência ao condutor). Do qual fazem parte o sistema avançado de travagem de emergência; controlo electrónico de estabilidade; sistema de aviso de saída de faixa; cruise control adaptativo; aviso de colisão frontal e assistência no arranque em subidas.

PESADOSEMERCADORIAS.COM • 31


ACTUALIDADE

Autor: APO

Miguel Barbosa, Marco Oliveira, Manuel Camilo

CEPSA

APRESENTA SOLUÇÕES NA CONVENÇÃO DA ARP

A Cepsa esteve presente na XIV Convenção Nacional da Associação Rodoviária de Transportes Pesados de Passageiros (ARP), que decorreu dia 8 e 9 de fevereiro, em Atouguia da Baleia, Peniche.

A

Cepsa faz-se representar através de um stand e com uma apresentação dedicada às Portagens Eletrónicas Dual e Trio e sobre os cartões StarRessa. “A Cepsa é uma presença habitual no Congresso da ARP. Porque é uma boa montra. A ARP tem uma longa parceria com a Cepsa e o transporte profissional de passageiros representa um volume muito importante de vendas para a Cepsa”, refere Marco Oliveira, responsável de Transporte Internacional da Cepsa. O StarRessa é mais do que um cartão, o conceito abrange um conjunto amplo de soluções, válidas não só para a rede mas também para outros países da Europa, resolvendo as necessidades destes profissionais no decorrer das viagens. Destaque também para o DUAL, para pagamento de portagens em Portugal, Espanha e França e o dispositivo Trio, para pagamento de portagens em Portugal, Espanha, França, Itália, Áustria e Polónia bem como os cartões StarRessa e StarRessa Eurotrafic, para pagamento de gasóleo na Península Ibérica e resto da Europa, que permitem ainda descontos em combustível, assistência na estrada e ajuda na gestão, através de facturação electrónica.

32 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

O StarRessa tem soluções de portagens para vários países da Europa, permite a devolução do IVA internacional, descontos em combustível, assistência na estrada, ajuda na gestão, através da faturação eletrónica. Entre outras funcionalidades, o StarRessa facilita o trabalho dos profissionais dos transportes de passageiros. “O que queremos é oferecer aos clientes é um leque de serviços úteis para o dia a dia deles. A aposta da Cepsa é para o transporte profissional seja de passageiros ou de mercadorias. Temos uma rede de 1 800 estações na Península Ibérica onde o cliente tem uma série de descontos cada vez que fizer um abastecimento de gasóleo. A nível de portagens é muito vantajoso porque o cliente com o dispositivo vai ter uma factura ao final do mês, vai conseguir obter os descontos nas autoestradas, enquanto que se pagar com dinheiro não tem direito a descontos, pode recuperar o IVA, tem seguro de viagem, tem um conjunto de serviços muito importantes para as empresas”, explica Marco Oliveira, responsável de Transporte Internacional da Cepsa.


ENTREVISTA

Autor: Ana Paula Oliveira / Patrícia Louro

ANTP “AINDA HÁ SECTOR DOS TRANSPORTES”

Márcio Lopes e Luís Martins

A Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas (ANTP) tem vindo a consolidar progressivamente as suas estruturas, através do desenvolvimento de um trabalho concertado para representar activamente os interesses dos associados.

N

um ambiente descontraído, os interlocutores da nossa entrevista - Márcio Lopes e Luís Martins - não deixaram nada por dizer sobre o complexo mundo dos transportes rodoviários, um assunto que nos últimos meses tem estado na ordem do dia, envolto em fortes polémicas, em que as partes envolvidas, num autêntico braço de ferro, tentam encontrar soluções que agradem quer às entidades patronais, quer aos profissionais de transporte de mercadorias. À frente dos desígnios da direção da ANTP (Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas) desde 2014, Márcio Lopes confessa que quando assumiu o cargo, teve de imediato consciência da mão cheia de desafios que teria que enfrentar. Desde a primeira grande paralisação em 2011, o setor fragmentou-se e perdeu-se desse modo o sentido de união e de diálogo, mas para Márcio Lopes, a partir de 2014, “num esforço conjunto, empresários, motoristas e empresas, estão mais proactivos, demonstram um maior envolvimento, em tudo o que é matéria que direta ou indiretamente envolve todos os “jogadores” deste complexo setor”.

34 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

No entanto, para o dirigente da ANTP, o muito que já foi feito pelo setor, a criação de novas regras e de novas leis, regulamentação dos preços, entre outras, ainda carece de um trabalho a longo prazo, para que o mesmo seja mais dinâmico e competitivo. No balanço que faz da sua “legislatura”, Márcio Lopes, é perentório em afirmar, que desde o primeiro dia, “o foco foi reestruturar, recriar, rejuvenescer a associação. Herdámos cerca de 70 associados, e nos primeiros tempos ainda perdemos mais uns quantos, e a herança foi ainda mais pesada em termos financeiros, as quotas por pagar, acumularam um passivo de milhares de euros”. Numa análise do antes e do depois, Márcio Lopes, assume que conseguiu elevar a ANTP para um novo patamar, e que para isso contou sempre e incondicionalmente com o apoio do tesoureiro da associação, Luís Martins, “honramos diariamente o compromisso assumido em 2014, e mesmo que em 2020, se coloque a hipótese de abandonarmos os nossos cargos, saímos de cabeça erguida, com a mesma humildade que nos caracteriza, mas acima de tudo, satisfeitos com todo o legado que construímos”, afirmou Márcio Lopes.


ENTREVISTA

MUITO A FAZER PELO

É disso prova, que a “associação tem agora uma estabilidade financeira como nunca teve, temos novas instalações, investimos num sistema de vídeo conferência para estreitar a comunicação com o exterior”, referiu Luís Martins. “No setor da comunicação, também aderimos à era da digitalização, desenvolvemos newsletters de caracter informativo, para os nossos associados e demais interessados. Dispomos também de acessória jurídica todas as sextas-feiras, mediante marcação prévia, sem qualquer custo”. Outro marco importante, segundo o tesoureiro da ANTP, foi que “atualmente já conseguimos ter voz ativa na UETR (Associação Europeia de Transportadores Rodoviários), deixámos de ser um mero ouvinte, e passámos a ser associados de pleno direito. Esta parceria é para nós muito importante, porque é um meio de acesso privilegiado a tudo o que no espaço europeu se decide sobre o setor e é um feito histórico termos conseguido a partir de meados de 2016 pagar as quotas desta associação, e podermos participar nas reuniões trimestrais, como sócios ativos”. Em tom de desabafo, ambos os interlocutores desta conversa, confessam que é desconcertante trabalhar diariamente para um todo, e sentir que do outro lado não existe qualquer intenção em colaborar com a associação, Luís Martins, dá como exemplo, “a maioria dos emails ou comunicações que enviamos, não temos qualquer feedback por parte dos associados”. Márcio Lopes, vai mais longe, ao afirmar que não está à frente da ANTP para ter protagonismo, mas sim para ajudar no crescimento do setor, “custa-me que as pessoas só saibam reclamar e que desistam de ser sócios da associação, dando como justificação a necessidade de reduzir custos. Por apenas 20 euros por mês, deixam de ter acesso a apoio jurídico a custo zero, e pergunto-me se são 240 euros por ano que prejudicam a “saúde” financeira de uma qualquer empresa do nosso setor.” Outra questão incontornável, foi a assinatura do CCTV

(contrato coletivo de trabalho), e uma vez mais Márcio Lopes, afirma que “não é que tenha sido obrigado a assinar o dito documento, mas se não o fizesse corríamos o risco de sermos a única associação a ficar de fora do acordo. Como empresário tenho consciência que não é o acordo mais justo para o setor, mas assinei para que no decorrer de 2020, a ANTP possa ter voz ativa em todas as negociações do CCTV e no acompanhamento da comissão paritária.” E continua ao afirmar que o “CCTV de 2018 ainda tinha muita margem de trabalho, e que a assinatura do documento em vigor, penaliza ambas as partes. E que estas só vão fazer-se sentir quando forem entregues as declarações de IRS e que os trabalhadores percebam que o contentamento por ganharem atualmente mais 100 euros, na realidade pode traduzir-se numa perda real de 200 euros.” E reitera a sua opinião, ao afirmar que “era primordial para o setor ter um contrato coletivo de trabalho, mas ainda havia um longo percurso a percorrer até estarem reunidas todas as condições para que as entidades patronais e trabalhadores conseguissem um acordo justo para ambas as partes”. Márcio Lopes, num discurso acutilante, continua a defender que a curto prazo, o futuro de algumas empresas está deveras comprometido, porque estão à mercê do “nosso patrão que é o Estado, mas não há ninguém que defenda os demais interesses das empresas, e garantir que estas recebam dentro dos prazos minimamente aceitáveis, porque são esses pagamentos que geram folhas de ordenados”. No verão quente de 2019, o Governo assistiu a um verdadeiro braço de ferro, que quase paralisou o país, e provocou um pânico generalizado de norte a sul do país, Luís Martins afirma que “não foi por falta de aviso por parte das associações e sindicatos, que esta era uma matéria sensível, porque não é de ânimo leve que qualquer trabalhador aceite um corte abrupto nas condições salariais e nas condições de trabalho.”

PESADOSEMERCADORIAS.COM • 35


ENTREVISTA

O setor carece ainda de uma regulamentação que ajude a garantir a sustentabilidade das empresas e quando confrontado com esta questão, uma vez mais Márcio Lopes, foi claro “ainda nada foi feito. A única medida neste sentido, foi a criação do grupo das cargas e descargas, onde ficou estipulado que após uma paragem do carro superior a 2 horas, as empresas devem ser indemnizadas, mas sabemos de fonte segura, que este acordo não está a ser cumprido. Nestes seis anos, criou-se o gasóleo profissional, medida esta que foi uma vez mais alvo de críticas. E é por o governo saber de antemão da desunião que existe no setor, que se deixa influenciar pelo poder dos grandes grupos económicos e que não olha às verdadeiras necessidades do setor” e dá como exemplos, “as scuts passaram a ser pagas e não beneficiamos de qualquer tarifa especial, e a diferença de 10 cêntimos por litro, em relação a vizinha Espanha, é inconcebível”. O presidente da ANTP, defende que o Governo tem que olhar para o seu próprio umbigo e não ser refém das políticas impostas pelos países do bloco central da Europa, tem que criar medidas direcionadas para o mercado interno para ajudar as empresas a terem condições para serem mais competitivas, “para isso temos que ser mais astutos”. A questão da mão de obra profissional, também mereceu particular destaque no decorrer da conversa, “não faz sentido existirem empresas com frotas paradas por falta de mão de obra qualificada”. No entanto, Márcio Lopes, afirma que é muito injusto, um motorista sem experiência, aufira tanto como um outro com 20 anos de experiência. “E esta é talvez para mim, a maior lacuna do CCTV, enaltecemos o valor de quem chega de novo à profissão e descuramos quem já desempenha a mesma função há duas décadas, defendo e vou continuar a defender que tem que haver uma diferença salarial entre os dois profissionais”. Na ordem do dia, outra questão que não podia deixar de ser discutida, é de que maneira o setor do transporte rodoviário está preparado para os novos desafios em matéria da pegada ecológica, tecnologias de vanguarda e todas as demais evoluções que o futuro reserva, no mercado dos transportes em geral. Também sobre esta matéria, o presidente da ANTP fez duras críticas e apontou uma vez mais o dedo ao executivo, “deixem-nos utilizar as auto-estradas, Scuts e IP´s que a taxa de poluição ambiental diminuí entre 60 a 70%. Nós temos

36 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

consciência que os camiões são quem mais polui o ambiente. Se pudéssemos utilizar de uma maneira concertada as vias rápidas, poupávamos o piso das estradas nacionais, que estão em péssimo estado de conservação. Também os profissionais de veículos de ligeiros de passageiros ou de mercadorias, e demais utilizadores beneficiavam com esta iniciativa, quer em tempo, quer em condições de segurança rodoviária. Mas para isso tem que haver vontade politica, e neste capítulo estamos aquém do desejado”. “A tecnologia é bem-vinda, os tacógrafos digitais, os filtros de partículas, contribuíram em larga escala para a redução de emissões poluentes, mas é insuficiente, também neste capítulo ainda temos um longo caminho a percorrer”, reitera Márcio Lopes. Todo o trabalho diário tem que ter um objetivo, e com os olhos postos no futuro, a principal prioridade do presidente da ANTP, é “tornar a associação ainda mais ativa, mais participativa, temos ideias e projetos que são exequíveis, mas o seu sucesso está uma vez mais “acorrentado” à vontade política do nosso executivo e dos nossos associados”. Márcio Lopes, homem de fortes convicções, lança um apelo “em Março, vamos ter a nossa reunião de assembleia geral, e contamos desde já com a participação ativa de todos os nossos associados, para que possam em consciência votar ou vetar o que lá for apresentado em prol do desenvolvimento e sustentabilidade do setor”. E continua, “ainda há muito a fazer pelo setor dos transportes e volvidos seis anos, a garra é a mesma do primeiro dia”. Para o tesoureiro da associação, Luís Martins, “é fundamental angariar mais associados, para dar força e visibilidade à associação, mas este tem sido um caminho difícil, mas com o mesmo empenho e dedicação com que entrámos nesta associação desde o primeiro dia, vamos, mesmo que lentamente, continuar a lutar pela dignificação do setor e de todos os que dele direta ou indiretamente dependem”. Para isso, e em jeito de apelo “para que possamos lutar a uma só voz, peço uma intervenção mais ativa por parte dos nossos associados, enviem-nos sugestões, participem nas reuniões, para que os nossos governantes percebam que o que era um setor em desunião, está agora a dar as mãos e a trabalhar para os mesmos fins, só assim vamos conseguir alcançar todas as metas a que diariamente nos propomos. Para isso também temos contado com a colaboração de todo o grupo da direção da ANTP”.


AFTERMARKET

Autor: APO

ExpoMecânica 2020

José Manuel Costa

“QUEREMOS CONTINUAR A CRESCER E A ALARGAR AS FRONTEIRAS DO PÓS-VENDA” A 7.ª edição do expoMECÂNICA - Salão de Equipamentos, Serviços e Peças Auto, realiza-se nos dias 17 a 19 de Abril, na EXPONOR - Feira Internacional do Porto, vai ocupar um total de quatro pavilhões e conta com a maior participação internacional de sempre. O director-geral da Kikai Eventos, José Manuel Costa, revelou os principais destaques da edição 2020 do expoMECÂNICA. - Foi anunciado recentemente que o evento passará a ter uma periodicidade bienal, a que se deve esta alteração? Foi, precisamente, em outubro último que anunciámos ao mercado, de que o expoMECÂNICA passaria a realizar-se de dois em dois anos, nos anos pares, alternando com a Motortec Automechanika Madrid. Trata-se, pois, de uma alteração estratégica muito ponderada, fruto de uma profunda reflexão e minuciosa consulta ao mercado. O modelo que adoptámos funciona em toda a Europa e, acima de tudo, vai ao encontro do que pretende o tecido empresarial português do aftermaket. Queremos continuar a crescer e a alargar as fronteiras do pós-venda. A receptividade tem sido extremamente positiva, sobretudo por parte dos operadores internacionais, provando que estávamos certos quanto ao reposicionamento da feira.

- O Salão tem estabelecido novos recordes, a 7ª. edição vai continuar a crescer em termos do número de expositores? Estamos muito bem posicionados para ter o melhor ano de sempre. O 7º. Salão de Equipamentos, Serviços e Peças Auto conta atingir máximos no número de expositores, área ocupada, países representados e operadores económicos internacionais presentes. Conseguimos, até à data, garantir a presença de 245 expositores. A planta da feira regista um crescimento de 21% (acima de 2019) de área líquida, num total de quatro pavi-

38 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

lhões que alocamos à Exponor. Contamos fechar a feira com 300 empresas expositoras. Se analisarmos as principais metas organizativas, verificamos que um dos indicadores mais expressivos é mesmo a participação estrangeira. Cerca de 21% da massa expositiva global é internacional, o que nos deixa muito satisfeitos. A feira já ostenta o melhor registo de participação estrangeira e de número de países representados.

- Quais os países que vão estar representados? Se compararmos com a edição anterior, o número de países representados mais que duplicou (para nove). Estamos, pois, a falar daquele que já se posiciona como o melhor ano internacional de sempre. A liderança da representação internacional na exposição continua a pertencer às empresas do pós-venda espanhol. Assim, e até à data, dos 55 expositores estrangeiros confirmados, 39 vêm de Espanha, secundados pela Itália (10), França (1), Países Baixos (1), Luxemburgo (1), Bélgica (1), Estados Unidos (1) e Japão (1).

- Este ano o expoMECÂNICA vai ocupar quatro pavilhões, o espaço tem vindo a aumentar, isto significa que se tornou a referência do aftermarket em Portugal? É, efectivamente, muito forte o interesse dos operadores do pós-venda no certame. Se consultarmos a planta da feira à data de hoje (ver em www.expomecanica.pt), verificamos que 85% da feira está vendida. Restam, pois, muito poucos espaços (dos


24 mil metros quadrados de área expositiva total) para alocar nas próximas semanas. O expoMECÂNICA é a referência do aftermaket em Portugal. E, em abril próximo, quando abrirmos as portas da sétima edição, na Exponor - Feira Internacional do Porto, será o maior e mais internacional de sempre.

- A internacionalização do evento tem-se tornado cada vez mais efectiva. Isso faz parte dos vossos objectivos? É uma das metas organizativas que temos sempre em conta. Com a alteração da periodicidade da feira, o expoMECÂNICA alinha-se com as tendências internacionais do sector, permitindo o seu crescimento no panorama dos principias eventos europeus do aftermaket. Estamos certos que o novo reposicionamento, alterando a feira para bienal, tornará ainda mais efectiva a internacionalização do evento.

- Quais são os principais destaques da 7ª. edição do evento? Quando falamos do expoMECÂNICA estamos a falar do evento do ano do aftermarket português. E se a grandeza do certame nos cobre de orgulho, também adiciona, ano após ano, a responsabilidade de fazer mais e melhor. Gostaria de destacar, acima de tudo, o trabalho de todos (desde expositores, parceiros, associações e media partners) na preparação da feira e das suas actividades paralelas. Em estreia, teremos a competição Challenge Oficinas, organizada pelo Jornal das Oficinas (JO) com o apoio da Polivalor. Também pela primeira vez realizar-se-á na feira a super-final da competição Melhor Mecatrónico 2020, organizado igualmente

AFTERMARKET pelo Jornal das Oficinas, mas desta feita em parceria com a ATEC – Academia de Formação. O JO dinamiza ainda, pelo quarto ano consecutivo, o Plateau TV, um fórum de debate dos temas actuais do sector do pós-venda automóvel em Portugal. Em exclusivo, montaremos ainda a Estação de Serviço Retro, em parceria com o Guimabombas, que nos remeterá a um passado aparentemente tão distante. Mantemos o espaço de demonstração DEMOTEC by CEPRA, com apenas alguns ajustes na forma e no conteúdo. E em exibição estará ainda a 2.ª Exposição de Miniaturas expoMECÂNICA. Pelo lado dos parceiros associativos, damos conta, desde já, da iniciativa da ANECRA - Associação Nacional das Empresas do Comércio e da Reparação Automóvel que realizará o XVI Encontro Nacional da Reparação Automóvel. Este ano, o evento vai ter lugar no novíssimo e exclusivo espaço de conferências – o expoTALKS by PRIO. Também a ARAN - Associação Nacional do Ramo Automóvel, que celebra os seus 80 anos, prepara a sua presença no Salão. Será co-organizadora da Exposição “Século XX: carros e memórias”, que trará à expoMECÂNICA alguns dos carros que marcaram o nosso dia a dia em Portugal. Mais uma vez, caberá à Divisão de Peças e Acessórios Independentes (DPAI) da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), a realização dos Jogos Mecânicos, que vão acrescentar à sua vertente lúdica uma área de formação e terminamos com a estreia da Valorpneu na feira, através da iniciativa “Circuito de Portugal”. Mas as apostas não ficarão por aqui e, estamos certos, de que haverá muito mais a descobrir no evento maior do aftermaket nacional.


ACTUALIDADE

Autor: Ana Paula Oliveira

PEDRO POLÓNIO NA PRESIDÊNCIA DA

ANTRAM A Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) elegeu a nova direcção para o triénio 2020/2022.

A

presidência da Associação cabe agora a Pedro Polónio, da Patinter, que sucedeu no cargo a Gustavo Paulo Duarte que permanece na direcção da ANTRAM como vice-presidente, sendo acompanhado nesta função, por Fernando Manuel Torres, da Torrestir. A tomada de posse dos novos órgãos sociais da ANTRAM teve lugar recentemente, e são compostos por Ema Leitão, da Transportes Simões Nogueira (vice-presidente pela região norte), Renato Neves, da Transportes Central Pombalense (vice-presidente pela região centro), Joaquim Vale, da Santos & Vale (vice-presidente pela região de Lisboa), e Fernando Ferramacho, da TLD – Fernando Ferramacho Transportes (vice-presidente pela região sul). A mesa da Assembleia Geral da ANTRAM será presidida por Francisco Fonseca, da Transportes Sardão, e o Conselho Fiscal terá como presidente Nélson Sousa, da JLS – Transportes Internacionais. O presidente recém-eleito referiu que “a ANTRAM vai manter-se fiel aquilo que a caracterizou nos últimos seis anos, nada de substancial muda algumas pessoas mudam de lugar, mas o traço geral e a impressão digital da anterior direcção da ANTRAM permanece e poderão contar com uma ANTRAM muito próxima daquilo que foi seguindo a mesma linha de raciocínio”. Pedro Polónio, conhece sobejamente os desafios que tem

40 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

pela frente. “É um sector que trabalha numa área que está numa mudança muito grande, quer ao nível das viaturas, da pegada ecológica de novas tecnologias que vão aparecer, quer depois pela parte sociológica dos motoristas da atractividade da profissão, das pessoas quererem horários mais certos, tudo isso são desafios muito grandes. Temos também desafios a nível europeu das novas regras de tempo de condução e de repouso, tudo o que é o Pacote de Mobilidade que também é muito importante e no qual teremos que deixar o máximo possível o nosso cunho para proteger o nosso sector”.


LOGÍSTICA

Autor: APO

SOLUÇÕES INOVADORAS DE ARMAZENAMENTO E PICKING

DA KARDEX REMSTAR A Kardex Remstar é especializada na pesquisa, desenvolvimento e fabrico de soluções de movimentação de mercadorias, com aplicações abrangentes em todo o sector de intralogística.

E

mbora a empresa tenha evoluído significativamente ao longo dos anos, o que persiste é a abordagem inovadora e criativa. Foram instaladas com sucesso mais de 140.000 soluções em todo o mundo, em conjunto com o seu próprio software. Com sede na Suíça, opera em mais de 30 países globalmente e é a marca líder no seu segmento de mercado. Como especialista no domínio da sua área de mercado, a Kardex Remstar adapta todas as suas soluções às necessidades do cliente, para atender às mais recentes solicitações do sector. Conversámos com o director de vendas Cristovão Azevedo, que nos disse: “A Kardex Remstar fornece uma abordagem verdadeiramente consultiva aos nossos clientes. Não somos apenas fornecedores de produtos, mas sim especialistas, providenciando respostas para os desafios da gestão de stock e do fluxo de processos, em praticamente todos os sectores da indústria.” Os sistemas Kardex oferecem genericamente uma grande economia de espaço, mas também ganhos significativos de eficiência, reduzindo os custos de atendimento e de armazenamento, implementados como unidades independentes ou integrados numa plataforma mais ampla e conectados aos sistemas de gestão de armazém ou ERP/MRP do cliente. Todas as soluções Kardex operam segundo o princípio automatizado de “mercadorias para pessoa”. De forma exclusiva, a Kardex oferece uma ampla gama de equipamentos, incluindo o seu novo módulo de buffer vertical LR35, com gestão de caixas individuais. Outras opções incluem o elevador vertical Shuttle XP, líder mundial, além de sistemas de carrossel verticais e até horizontais. Em comparação com uma abordagem tradicional de estantes ou prateleiras, principalmente quando integrados com o software de gestão de inventário da Kardex (Power Pick Global), os clientes geralmente reportam ganhos de eficiência até 400%, precisão do stock em quase 100% e economia de espaço até 80%. O produto mais recente introduzido na família Kardex é o LR35. Esta é uma linha de máquinas altamente eficientes, com uma capacidade de separação superior, para torná-la adequada à utilização em diversas indústrias e aplicações. A aptidão de processar “caixas” individuais torna-a atraente para empresas que necessitam de uma gestão rápida e precisa de peças pequenas. As empresas de comércio

42 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

electrónico demonstraram grande interesse no LR35, embora o sistema responda aos requisitos de qualquer empresa que procure uma solução mais avançada para o processamento de peças pequenas. Além da ampla gama de produtos e de software, a Kardex Remstar orgulha-se de oferecer um excelente serviço ao cliente. A divisão de serviço de ciclo de vida oferece uma ampla gama de pacotes de suporte para proteger o investimento em soluções Kardex por parte dos seus clientes. As novidades mais recentes incluem um novo pacote de assistência de Suporte Remoto, que segue de perto o espírito da Indústria 4.0. Os técnicos e coordenadores da Kardex podem monitorizar os equipamentos através de um portal, onde o equipamento do cliente criará automaticamente uma solicitação de serviço em caso de falha. Isto garante tempos de reacção rápidos e a equipa da Kardex Remstar pode diagnosticar remotamente os equipamentos dos seus clientes, economizando tempo e custos. A Kardex Remstar pode ajudar a encontrar a solução para os mais diversos requisitos de armazenamento e de recolha, para tal basta aceder ao site https://www.kardexremstar.pt/


MANUTENÇÃO: ARMAZENAGEM DE PEÇAS SOBRESSALENTES

O cliente A Volvo Truck Center Oslo é a principal oficina de camiões e autocarros Volvo na área de Oslo, na Noruega. A sua oficina tem 16 linhas de atendimento aos clientes. Os pacotes de suporte e manutenção da Volvo são uma parte importante do seu negócio, pois oferecem aos proprietários de camiões e autocarros da Volvo a melhor previsibilidade e eficiência possíveis. Portanto, a logística de peças de reposição é um importante factor de valor nas suas operações. Têm também uma organização de vendas para camiões novos e antigos nas mesmas instalações.

Definição da tarefa A Volvo Norge As queria optimizar o espaço. Está a viver um crescimento saudável e precisava de mais espaço. Todas as peças de reposição foram armazenadas em prateleiras, numa plataforma com dois níveis, totalizando 630 m². O nível mais baixo destinava-se a peças pequenas e o nível superior, era parcialmente ocupado por prateleiras e áreas abertas para peças maiores. As peças muito pequenas foram armazenadas em 190 m² de gavetas.

LOGÍSTICA

Solução Em estreita cooperação com a Kardex Remstar, o stock foi analisado e a solução ideal foi identificada. Um armazém rotativo vertical Megamat RS 350 poderia conter todas as peças menores e, para as maiores, foi escolhido um armazém elevador vertical Shuttle XP. A plataforma com dois níveis foi retirada e todos os produtos que preenchiam anteriormente 640 m² podiam agora ser armazenados em menos de 17 m². O sistema é controlado pelo ProLager Professional, que possui um interface predefinida para o software Volvos GDS (Global Dealer System).

Descrição do processo A Kardex Remstar disponiliza-se para explicar detalhadamente os diferentes processos numa reunião presencial.

Resumo das vantagens - Mesma quantidade de mercadorias em 5% do espaço, libertando mais espaço para outras áreas. - Acesso 100% seguro, usando uma operação “pick-by-light” - Maior precisão de picking até 99,8%

Âmbito da entrega Megamat RS 350 (L x P x A: 3.475 x 1.671 x 6.810 mm) (com um total de 480 prateleiras, oferecendo 190 m² de espaço de armazenamento e 18 metros cúbicos de volume) - Capacidade de armazenamento 1.740 caixas, 7.700 locais apenas no Megamat RS 350 - Kardex Shuttle XP 500 (L x P x A: 3.050 x 864 x 6.950 mm), (com 44 prateleiras para um máximo de 265 kg e 10 prateleiras para 460 kg, proporcionando 141 m² de espaço de armazenamento) - Indicador de posição TIC Matrix - Software profissional com interface para GDS (Global Dealer System da Volvo)

PESADOSEMERCADORIAS.COM • 43


LOGÍSTICA

Autor: APO

STILL CELEBRA

100.º ANIVERSÁRIO A empresa de intralogística de Hamburgo (Alemanha) comemora seu 100.º aniversário este ano sob o mote “Uma História do Futuro”.

F

oi no longínquo dia 1 de Fevereiro de 1920, que Hans Still abriu a sua loja de reparação de motores eléctricos, dando início a um século de história de sucesso, inovação, com foco no cliente. Em pouco tempo o negócio excedeu todas as expectativas e o crescimento imparável levou a empresa a expandir a oferta e mudar de local para o distrito de Billbrook, onde ainda hoje se encontra a sua sede. Actualmente, a empresa conta com oito unidades de produção e 286 pontos de venda em todo o mundo e é líder na concepção e fabrico de empilhadores, equipamentos de armazenamento, tractores, transportadores e na oferta dos mais modernos sistemas de logística integral.

No decorrer dos últimos 100 anos, a Still demonstrou continuamente uma notável percepção das necessidades e dos desafios constantes dos seus clientes, influenciando a industria com a sua capacidade de inovação no âmbito dos negócios. Hans Still, revelou a vocação da empresa ao afirmar: "O nosso trabalho hoje é encontrar soluções para as necessidades de amanhã".

44 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

Desde as primeiras etapas da sua história, a STILL tem-se destacado pela sua capacidade de inovação. Em 1945 lançou no mercado o EK 2000, um revolucionário portapaletes totalmente eléctrico. Em 1949, foi lançado o primeiro empilhador STILL, o EGS 1000. Um ano depois, em 1950, a empresa recebeu a sua primeira grande encomenda internacional: as forças armadas britânicas encomendaram 60 empilhadores eléctricos STILL EXL 1500. Outro marco na história da empresa é 1983, quando a STILL apresentou o primeiro empilhador eléctrico híbrido. O contínuo crescimento e expansão para novos mercados levou a empresa a lançar um programa de investimento avultado no início do novo milénio, de forma a optimizar a estrutura produtiva na sua sede e reforçar ainda mais o sector dos serviços. A STILL torna-se cada vez mais reconhecida no cenário internacional como uma "marca premium", não só pela vasta gama de equipamentos oferecidos, mas também pelos seus serviços e soluções de manuseamento inovadores. A transformação da empresa de um simples fabricante para um fornecedor de soluções completas permite-lhe obter uma posição dominante na Europa no fornecimento de sistemas de con-


trolo para processos intralogísticos. Além dessas atividades, a empresa agora complementa a sua actividade, com serviços de consultoria com equipas próprias de especialistas em intralogística concebidas para responder às exigências cada vez maiores da logística integrada. Isto levou à criação de soluções e projectos personalizados que vão além de um simples empilhador, integrando-o com software de armazenamento, estantes, automação, projectos de produção e sub-contratação de linha. A STILL caracteriza-se pela sua história plena de sucessos, devido aos produtos de alta qualidade concebidos graças ao empenho, energia e capacidade dos seus colaboradores. Para celebrar a ocasião, a STILL apresentou um logotipo comemorativo que combina o sinal gráfico tradicional da STILL com o símbolo do infinito. Porque o logotipo da STILL é "Uma história do futuro", como diz o payoff da campanha, o que significa, por um lado, que desde a sua fundação a empresa tem-se distinguido pela capacidade de inovar e moldar o futuro. Em Portugal, a STILL regista números em constante crescimento graças à sólida e ampla rede de parceiros e serviços no território nacional. "Estamos entusiasmados por celebrar um marco impor-

LOGÍSTICA

tante como 100 anos de história. A STILL tem sido um caminho virtuoso ao serviço do cliente. Compreender as necessidades e responder às exigências das empresas que operam na logística com ideias inovadoras e versáteis tem sido a nossa força. Graças ao desenvolvimento de produtos de ponta, tecnológicos e eco-sustentáveis, revolucionamos a história da intralogística no século passado e também nos próximos anos queremos ser os protagonistas e criadores do futuro da logística", afirmou Frederico Alves, Country Manager da STILL em Portugal.


EVENTOS

Autor: Ana Paula Oliveira

GRUPO FERRAMACHO REALIZA DESFILE ANUAL Cerca de 60 veículos da frota do Grupo Ferramacho desfilarem em cortejo entre Vila Real de Santo António e Castro Marim, dando assim continuidade à tradição e trazendo grande animação a estas localidades.

E

sta é uma forma de assinalar o sucesso do Grupo, na qual participam os funcionários e respectivas famílias, culminando com um almoço de confraternização entre todos que reúne ainda parceiros de negócio e amigos. A empresa fundada em 2001 por Fernando Ferramacho, conta actualmente com 80 funcionários e uma frota constituída por 90 veículos.

ficuldades acrescidas, depois em termos de operação ganhamos mais uma série de parceiros. Os parceiros que já tínhamos têm crescido, penso que a qualidade do serviço que prestamos também os ajuda nesse sentido e acaba por ser uma mais valia”. Em 2019, as obrigações legais aumentaram significativamente, nomeadamente a questão dos recursos

A aposta no desenvolvimento operacional da empresa continua a ser um dos factores primordiais, Fernando Ferramacho recorda que “o ano transacto não começou da melhor maneira tivemos algumas avarias que envolveram valores significativos e que nos causou di-

humanos, no entanto, o balanço final foi positivo “porque a qualidade de serviço é garantida, temos algumas dificuldades ao nível da informação. Fizemos um investimento num complemento do sistema informático que já tínhamos, nomeadamente, a nível do acompanhamento das mer-

46 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

cadorias. A falha que tínhamos era de informação, o fluxo de mercadorias funciona, as entregas são efectuadas, mas a informação por vezes não chega em tempo útil ao parceiro”, referiu Fernando Ferramacho. Para o ano de 2020, a empresa que é um dos maiores operadores logísticos do Algarve pretende consolidar esta posição. “Em 2019, estivemos pela primeira vez, numa perspectiva de renovação, até agora fazíamos um rejuvenescimento da frota, adquiríamos veículos mais recentes e mantínhamos os veículos mais antigos. A empresa já faz 19 anos e temos alguns veículos que necessitam de ser substituídos. A perspectiva para 2020 é de crescimento mas não será tão acentuado como nos anos anteriores”.

Fernando Ferramacho


Os lubrificantes são especialmente importantes para o bom desempenho do motor. São os lubrificantes que protegem as peças do motor contra a fricção e corrosão e o mantêm em funcionamento. Neste dossier encontram-se diversas sugestões adequadas para os motores dos veículos comerciais ligeiros e pesados.


ENI i-SIGMA

CEPSA TRACTION

Para o sector dos transportes: veículos pesados, autocarros e off-road, os lubrificantes de motores recomendados são os da gama Traction. Formulados para dar resposta a todas as exigências das motorizações desde Euro VI até às motorizações anteriores. Garantindo uma elevada durabilidade dos motores, um máximo rendimento e uma maior eficiência. Realçamos a gama Traction Pro LS, lubrificantes sintéticos, ideais para frotas mistas, para os diferentes tipos de serviço: cidade, AE e off road. Lubrificantes que conferem uma economia de combustível, baixas emissões (LOW SAPS) e um pacote de aditivos específicos. Garantindolhes características detergentes e dispersantes e elevado teor TBN, permitindo períodos de muda mais alargados e maior durabilidade dos componentes do motor. A gama Traction Pro LS combina os requisitos das normas ACEA e API, com as diferentes especificações dos principais construtores dos equipamentos. As características de limpeza e dispersão da gama TRACTION PRO LS permitem maximizar tanto o rendimento dos motores como o cuidado dos mesmos.

A marca Eni desenvolveu uma linha completa de lubrificantes que garantem alta eficiência, confiança e protecção para veículos pesados. Os lubrificantes da linha i-Sigma incluem produtos de tecnologia tradicional que utilizam fórmulas confiáveis, experimentadas e testadas, assim como produtos com tecnologia de ponta, adequados para veículos recentes equipados com sistemas de pós-tratamento dos gases de escape. Em particular, esta linha foi especialmente formulada para fornecer uma melhor economia de combustível, elevada protecção em qualquer tipo de clima, respeito pelo meio ambiente e um desempenho duradouro. A Eni oferece uma série de produtos especializados, tais como óleos de transmissão, refrigerantes e massas que satisfazem qualquer adicional exigência de aplicação.

48 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

FUCHS TITAN CARGO MAXX

Quer poupar 1000 euros ou mais por veículo anualmente? E ainda reduzir o consumo de óleo até 27%? Então o óleo de motor Premium da FUCHS é o forte aliado para a sua frota com motores turbo e sistemas de tratamento de gases de escape: O TITAN CARGO MAXX 5W-30/10W-40 XTL consegue reduzir notavelmente os consumos (até 1,8% de redução de combustível) e garante uma excelente performance dos veículos, já que mantém uma elevada estabilidade em longos intervalos de mudança de óleo e proporciona excelentes propriedades no arranque a frio. Como consegue reunir estes benefícios todos? Graças à sua nova tecnologia XTL e porque foi desenvolvido pelo maior especialista independente de lubrificantes do mundo, a FUCHS Lubrificantes. Com a aposta no TITAN CARGO MAXX 5W-30/ 10W-40 XTL, consegue optimizar ainda mais os dois fatores mais críticos na operação de frotas: ter a sua frota sempre disponível e reduzir os custos de operação a um mínimo. Ainda contribui para o ambiente, uma vez que este óleo de motor de alta performance da FUCHS é o indicado para motores EURO 6.


GALP GALÁXIA

Para o sector dos transportes, a Galp aconselha os lubrificantes GALP Galáxia. O GALP Galáxia Extreme Supra X 5W30 é um lubrificante 100% sintético, destinado aos novos motores diesel de veículos pesados de elevada potência, sujeitos às mais severas condições de exploração. Cumpre a última norma do American Petroleum Institute: API CK-4, os níveis ACEA E6/E7/E9 e as especificações mais recentes de diversos construtores de equipamentos (OEM): MB 228.52/ 228.51; Volvo VDS-4.5; Renault VI RLD-4; Mack EO-S 4.5; Detroit Diesel DFS 93K222; Cummins CES 20086; Mack EO-S 4.5; CAT ECF-3. Permite alcançar intervalos de mudança de óleo muito alargados, mesmo em condições severas de utilização, maximizando a disponibilidade do veículo e minimizando os custos. A sua baixa viscosidade (grade 5W-30) permite obter poupança de combustível, sem comprometer a proteção ao desgaste do motor. A tecnologia de aditivação apresenta baixo teor em cinzas sulfatadas, fósforo e enxofre (low-SAPS), garantindo a proteção e longevidade dos sistemas avançados de tratamento de gases de escape.

PETRONAS URANIA

WOLF OFFICIAL TECH

Não deixe que o seu negócio entre em derrapagem. Depósitos do motor são assassinos silenciosos. Por isso, certifique-se de que utiliza o lubrificante correcto. O PETRONAS Urania with ViscGuard™ é concebido para efetivamente evitar depósitos no motor e manter a viscosidade ótima. A integridade do óleo é mantida a cada momento até à próxima mudança de óleo, protegendo o bem mais valioso do seu camião, o motor, para manter os seus camiões em movimento durante mais tempo, permitindo-lhe cumprir com os seus compromissos, dia após dia. Até 89% melhor no controlo de viscosidade induzida por fuligem Até 50% melhor no controlo de acumulação de carbono Até 64% melhor no controlo de acumulação de excesso de fuligem Até 90% melhor na prevenção da corrosão de peças O PETRONAS Urania with ViscGuard™ mantém o seu negócio em movimento.

O hardware do motor dos veículos pesados está em constante evolução, portanto, os modernos motores dos veículos pesados exigem ​​ novos lubrificantes que possam suportar condições extremas de operação. Por esse motivo, a Wolf Lubrificantes lançou novos óleos destinados a veículos pesados que cumprem com as especificações API CK-4 e FA-4, designados para a utilização numa vasta gama de veículos com motores de elevado desempenho com sistemas EGR, SCR, DP F e/ou DOC’s e motores aspirados e motores turbo. Os maiores benef í cios são os intervalos de mudança prolongados e um aumento da vida útil do motor devido a uma resistência melhorada ao desgaste. Entre estes produtos encontram-se: • OFFICIALTECH 5W 30 UHPD EXTRA FE - API FA-4, Volvo VDS 5, Approval MB 228.61 • OFFICIALTECH 5W 30 UHPD EXTRA S - API CK-4, ACEA E6, Approval Volvo VDS-4.5, MAN 3677, Approval MB 228.51, Scania LA • OFFICIALTECH 10W40 UHPD S - API CK-4, ACEA E6, Approval Volvo VDS4.5, Approval MAN 3477, Approval MB 228.51, Scania LA

PESADOSEMERCADORIAS.COM • 49


TECNOLOGIAS

CONDUÇÃO AUTÓNOMA NOS VEÍCULOS PESADOS HÁ MOTIVOS PARA OS CONDUTORES FICAREM PREOCUPADOS?

ROBERTO DE SOUZA *

A automação nos veículos automóveis não tem sido silenciosa. Já conduzimos veículos com uma série de sistemas, por ora designados “ajudas à condução” que, na verdade, representam a antecâmara para uma cada vez maior autonomia. As câmaras de ajuda à manutenção na faixa de rodagem, que alertam o condutor quando o veiculo invade a faixa sem sinalizar, assim como os sistemas de ajuda à travagem e de controlo da distância segura em relação ao veículo que circula à frente, são tecnologias de ajuda à condução que, entre muitas outras, farão parte do conjunto integrado de sistemas para a construção da autonomia dos veículos do futuro.

PORQUE É QUE OS VEÍCULOS AUTÓNOMOS SE TORNARAM UM TÓPICO COM INTERESSE DA INDÚSTRIA? 1. Os acidentes rodoviários: no mundo onde mais de um milhão de pessoas morre e mais de 50 milhões são feridos todos os anos em acidentes de viação. Sendo que a maioria são causados por factores humanos, que incluem a condução a alta velocidade ou sob a influência de álcool; a não utilização de cintos de segurança; desatenção com eventos externos ou uso do telemóvel; cansaço e fadiga. A Organização Mundial da Saúde designou o flagelo dos acidentes de viação como um “problema de saúde pública”, catapultando o tema para desígnios societais: mitigar os acidentes é uma responsabilidade de todos os agentes envolvidos com a condução automóvel, para além dos próprios condutores, particulares ou profissionais; 2. O binóminio “gases de efeito estufa/electrificação dos veículos”: pelas estradas e ruas do mundo circulam cerca de mil milhões de veículos. De acordo com o Painel Intergovernamental Sobre Mudanças Climáticas, estes veículos são responsáveis por um quarto das emissões de gases de efeito estufa. Por outro lado, a procura de transportes tende a aumentar em todo o mundo, e não reduzir, situação que importa reduzir substancialmente a intensidade carbónica dos veículos. As metas que vão se fixando no mundo ocidental, especialmente, conducentes à promoção de transporte mais sustentável indiciam que os veículos eléctricos tornar-se-ão uma preferência dos sectores de transportes, também das pessoas motivadas pelo custo reduzido com suas deslocações;

CONTINUA NA PRÓXIMA EDIÇÃO (PARTE 2) 50 • PESADOSEMERCADORIAS.COM

3. O rápido incremento de tecnologias de sensorização (câmaras, radares, tecnologias ópticas) e, por último, sistemas que interagem com o meio envolvente e simulam a capacidade humana para a tomada de decisões (vulgarmente designadas “interface homemmáquina” e “inteligência artificial”); 4. A “internet das coisas” (utilizamos vulgarmente a sigla IoT) é a capacidade de integrar e comunicar com distintos sistemas e dispositivos, através de protocolos de comunicação comuns, e uma rede de comunicação de elevado débito. Para que os sistemas mencionados nos pontos anteriores actuem eficazmente, são necessárias capacidades de análise e tratamento de dados muito elevadas, e a necessidade destes dados serem transmitidos em tempo-real. Esta transmissão exige recursos tecnológicos dos operadores de telecomunicações que se viram obrigados a incrementar a sua própria capacidade de alcance e disponibilidade. Provavelmente já teremos ouvido falar do 5G, a quinta geração de internet móvel. O 5G possui uma muito maior velocidade e capacidade, e um tempo de latência (como se designa o tempo para um determinado pacote de dados ir de um ponto designado para o outro) praticamente nulo, tipicamente na ordem de 4 milissegundos.

*CFO | Head of Business Strategy & Development Cardio ID Technologies


EU SOU IMPARÁVEL (Exceto por uma boa razão)

DRIVE THE NEW WAY. MAIS CONFORTO, MAIS CONETIVIDADE, MAIS SERVIÇOS QUE NUNCA. SINTA-SE IMPARÁVEL COM O IVECO S-WAY.

Momentos relaxantes, almoço, café, e claro, alguns belos momentos ao longo da estrada: nada mais o fará parar quando estiver na estrada. Sentimos orgulho em apresentar o IVECO S-WAY, o mais confortável e conectado camião que alguma vez desenhámos: o companheiro de viagem que o irá apoiar em todos os momentos e em todas as missões.


Profile for Revista Pesados&Mercadorias

REVISTA PESADOS&MERCADORIAS 16  

FEVEREIRO/MARÇO 2020 • Nova geração de camiões MAN • Dossier Comerciais • Entrevista ANTP • Dossier Lubrificantes

REVISTA PESADOS&MERCADORIAS 16  

FEVEREIRO/MARÇO 2020 • Nova geração de camiões MAN • Dossier Comerciais • Entrevista ANTP • Dossier Lubrificantes

Advertisement