Page 1

Hist贸rias De Natal


Nota introdutória Este livro foi elaborado pelos alunos da EB1 de Olhos de Água no ano letivo 2012/2013 nas Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC) de Biblioteca, sob a orientação da responsável Paula Cunha. Foi utilizada a técnica de escrita criativa e todas as histórias são coletivas, cada turma construiu uma História de Natal.


Os Presentes do Pai Natal Turma 1ยบA Ano letivo 2012/2013


Na véspera de Natal, na casa da Catrina e do Gustavo, os presentes estavam debaixo da árvore aos pulos, faltava pouco para serem abertos. Estava na hora do Pai Natal deixar as prendas junto das outras para comer as bolachas e beber o leite que os meninos lhe deixaram. Na rua havia um rasto de pintarolas que conduzia as renas à entrada da casa. Nessa altura ouviram-se sinos, era o trenó do Pai Natal que se aproximava, as renas comeram as pintarolas e pararam à porta para o Pai Natal ir deixar, debaixo da árvore, as prendas para os meninos.


Mal saiu, começou o reboliço entre as prendas, todas queriam ter a melhor surpresa, queriam ser a mais desejada e estavam muito preocupadas com o que as outras tinham dentro do embrulho. Discutiam entre elas tão alto que até acordaram os meninos. Os meninos levantaram-se e dirigiram-se à árvore de Natal, de onde vinha o som, mas conforme se aproximavam deixaram de ouvir barulho, as prendas aperceberam-se e deixaram de discutir. Embora estivessem curiosos e com muita vontade de abrir os presentes, os meninos voltaram para a cama, porque para eles, a tradição era abrir as prendas de manhã, antes do pequeno almoço em família. Não demorou muito para que adormecessem, estava tudo tão calmo que só voltaram a acordar de manhã.


Mal abriram os olhos os meninos correram para ao pé da árvore e começaram a desembrulhar os presentes. O Gustavo quando acabou de abrir os seus presentes estava radiante porque tinha ganho uma bola de futebol e queria muito essa prenda, mas não gostou muito de ter ganho roupa. A sua irmã Catarina explicou-lhe que todas as prendas são especiais porque são dadas com muito carinho e embora não fossem brinquedos eram muito úteis. O Gustavo ficou a pensar no assunto, mas como a sua barriguinha começou a dar sinal foram para a mesa tomar o pequeno almoço. Enquanto comiam, na rua começou a nevar, por isso a tarde foi de muita brincadeira, alegria e diversão.


A festa das renas

Turma 2ยบA Ano letivo 2012/2013


No tempo em que os animais falavam, sete renas de nomes Felix, Brilhante, Rudolfo, Zendaia, Sisi e Perry, que viviam no Polo Norte, procuravam abrigo porque fugiam de uma avalanche. Entraram todas numa gruta e a neve ao passar tapou a entrada. As renas ficaram muito aflitas. O rudolfo com tanto frio que apanhou começou a espirrar e grande foi a surpresa quando o seu nariz começou a ficar muito vermelho, iluminando tudo à sua volta como se fosse uma lâmpada.


Com tanta luz conseguiram descobrir uma passagem e sem perder tempo puseram-se a caminho. Andaram, andaram... atĂŠ que encontraram uma casa, estava coberta de neve, mas via-se uma luz vinda do seu interior. A proximaram-se e com os narizes fizeram pequenos circulos nas janelas para puderem olhar para o seu interior. LĂĄ dentro estava um senhor, com uma barriga muito redondinha e umas grandes barbas brancas sentado no sofĂĄ, perto da lareira, a beber um chĂĄ e a comer bolachas.


As renas tocaram na janela e o senhor veio abrir a porta. Gentilmente convidoos a entrar, ofereceu-lhes chá e bolachas e uma mantinha bem quentinha para os aquecer. Estavam tão confortáveis que ficaram com sono e acabaram por adormecer. No dia seguinte quando abriram os olhos, tinham à sua volta muitos duendes com um pequeno almoço maravilhoso. Foi nessa altura que se aperceberam que estavam em casa do Pai Natal. Para agradecer tanta generosidade, as renas cantaram e dançaram para o Pai Natal e para os duendes. A partir dessa dia decidiram trabalhar juntos para que o Natal fosse uma altura de alegria e felicidade. Depois de entregarem todos os presentes na noite de Natal, o Pai Natal, os duendes e as renas terminam a noite com uma fantástica festa do pijama.


Um Natal diferente

Turma 3ยบA Ano letivo 2012/2013


Numa noite de Natal, um anjo chamado Gabriel visitou o Pai Natal. O Pai Natal estava muito triste porque as suas renas estavam doentes e se não melhorassem não conseguiriam entregar os presentes na noite de Natal.

A anjo Gabriel decidiu que tinha de fazer alguma coisa para o ajudar e sem perder mais tempo dirigiu-se à floresta encantada para colher flores e folhas para fazer uma poção que servisse de antídoto para a doença das renas. A floresta escondia muitos perigos, animais perigosos e plantas carnívoras estavam espalhados por todo o lado e dificultavam a missão do anjo. Mas mesmo assim ele conseguiu recolher todos os ingredientes necessários.


Foi buscar a receita e dirigiu-se a casa do Pai Natal, para começar a fazer a poção, a receita que dizia:

Ingredientes: 2 folhinhas de ácer-japonês 1 raminho de cipreste 3 líquenes das renas 1 gerbéra 1 amor-perfeito 1 orquídea Preparação: Colocar todos os ingredientes, misturar muito bem, juntar 1 litro de água da nascente das nuvens e dizer as palavras mágicas “Zlim Pim Pim e a poção chegou ao fim”, parar de mexer e deixar repousar durante 1 hora.


Depois de a poção estar pronta o anjo Gabriel misturoua muito bem na comida das renas e estas rapidamente ficaram curadas. O Pai Natal estava muito grato e decidiu oferecer-lhe umas asas de ouro. As asas tinham poderes mágicos que o tornavam mais forte, mais veloz e que o ajudavam em todas as suas missões. Embora as renas estivessem curadas, este Natal foi muito diferente, porque elas não ajudaram a distribuir as prendas, mas sim a recolher, os presentes que meninos de todo o mundo deram ao Pai Natal. O anjo Gabriel ajudou o Pai Natal a desembrulhar todos os presentes e dentro de cada um estava o mais belo dos presentes que qualquer pessoa pode receber, o amor, a amizade, a sabedoria, a honestidade, a fidelidade, o respeito e a generosidade.


O Pai Natal decidiu partilhar as prendas com o anjo, com as renas e com toda a humanidade. Mas houve uma prenda que guardou só para si, um embrulho com todas as cores do arco-íris, pequeno e com uma forma retangular que no interior guardava uma medalha com a inscrição “O melhor Pai Natal do mundo”.


O Pai Natal e a noite feliz Turma 3ยบB Ano letivo 2012/2013


Num país muito distante, havia no palácio do feiticeiro 3 fadas do Natal. As fadas tinham uma função muito importante, eram as mensageiras das crianças. Eram elas que faziam chegar ao Pai Natal, os desejos de Natal.

O feiticeiro Larry era o melhor amigo do Pai natal, passavam juntos grande parte do tempo e festejavam juntos o Natal. O feiticeiro Larry andava preocupado com a saúde do seu amigo, e teve mesmo de o alertar para o tamanho da sua barriguinha, que cada vez estava maior e já nem devia caber no fato. Estava na altura de parar de comer de forma tão descuidada, 3 croissants ao pequeno almoço, muitos refrigerantes, doces e guloseimas eram comidos todos os dias sem que houvesse nenhum cuidado.


Depois de uma longa conversa concluiram que o Pai Natal teria de começar a fazer alguma coisa para mudar esta situação. Uma alimentação mais saudável com muitos legumes, vegetais e frutas, praticar algum exercício físico e beber muita água, foram algumas das soluções encontradas. Ao fim de uma semana, o fato já lhe servia e estavam ambos muito contentes.

Chegou finalmente a noite de Natal, já estava tudo pronto para iniciar a distribuição das prendas, quando começou a nevar muito e a neve cobriu a porta, impedindo que o Pai Natal saísse. Como o Pai Natal estava mais ágil, conseguiu sair pela janela para ir tirar a neve que estava em frente da porta. Mas também contou com a ajuda preciosa do feiticeiro Larry que estava a utilizar magia para derreter a neve.


Depois de muito trabalho conjunto do Pai Natal, do feiticeiro Larry e das fadas do Natal as prendas conseguiram ser entregues a horas como todos os anos. Quando terminaram a distribuição das prendas e regressaram a casa, tinham um banquete à sua espera, com docinhos, como manda a tradição. Porque agora o Pai Natal já sabe que os docinhos são para comer de vez em quando, nos dias de festa.


Um Natal trapalhรฃo

Turma 4ยบA Ano letivo 2012/2013


Há muito, muito tempo, num planeta chamado Starline vivia o Pai Natal numa casa grande e luminosa. Dentro da casa estavam pequenos duendes muito atarefados porque se aproximava a noite de Natal. Os duendes em pequenos grupos desempenhavam várias funções, preparação das máquinas, construção de brinquedos, embrulhos e preparação do trenó.


De repente as máquinas avariaram-se. A máquina das tintas deitava cores por todo o lado, a dos embrulhos deitava papel e a dos brinquedos deitava fora várias peças. No meio de tanta azáfama para tentar resolver o problema, o duende trapalhão tropeçou nas próprias calças, ficando de boxers à mostra, com vergonha tentou vesti-las o quanto antes, mas foi tanta a confusão que foi cair em cima da caixa do pó mágico espalhando-o por todo o lado. - O meu Deus! Que desgraça, quem é que deixou cair a caixa de pó mágico? – perguntou a mãe Natal. O duende trapalhão corou, corou... tanto que a sua cara estava tão vermelha como um tomate. Muito baixinho ele respondeu: - Fui eu. Desculpem-me, não foi de propósito. A mãe natal suspirou profundamente e disse: - Vai rapidamente buscar a vassoura, vamos ver o que podemos fazer, para resolver esta grande trapalhada.


Pelo caminho, o duende trapalhão, escorregou nas manchas de tinta que estavam espalhadas por todo o chão, foi bater contra o duende espertalhão que, por sua vez, foi embater com tanta força contra as máquinas que lhe começaram a saltar ideias por todo o lado. Com tantas ideias, conseguiram solucionar todos os problemas e voltou tudo ao normal. Dois dias depois tudo estava pronto para a grande noite de Natal. E assim o Natal correu como de costume, foi muito feliz!


Histórias de Natal  

Histórias de Natal feitas por 6 turmas da EB1 de Olhos de Água na AEC de Biblioteca no ano letivo 2012/2013 com recurso à técnica de escrita...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you