Issuu on Google+

Slowfood Gourmet magazine | Comer bem, comer devagar, saborear o melhor da natureza | #42 abril 2014 | 5€

Palácio de Seteais

Uma cozinha nobre e intemporal

Mozart, Verdi e pastas As paixões de Cecilia Bertoli

Um chef e o seu restaurante Doze horas na vida de Vítor Sobral


Slowfood Gourmet magazine | Comer bem, comer devagar, saborear o melhor da natureza | #42 abril 2014 | 5€

Palácio de Seteais

Uma cozinha nobre e intemporal

Mozart, Verdi e pastas As paixões de Cecilia Bertoli

Um chef e o seu restaurante Doze horas na vida de Vítor Sobral


Slowfood Gourmet magazine | Comer bem, comer devagar, saborear o melhor da natureza | #42 abril 2014 | 5€

Palácio de Seteais

Uma cozinha nobre e intemporal

Mozart, Verdi e pastas As paixões de Cecilia Bertoli

Um chef e o seu restaurante Doze horas na vida de Vítor Sobral


Palácio de Seteais

Uma cozinha nobre e intemporal

Capa

Mozart, Verdi e pastas

As paixões de Cecilia Bertoli Um chef e o seu restaurante

Doze horas na vida de Vítor Sobral

Editorial Chef do Eleven No mundo prodigioso dos vintage

Notas de um Connoiseur Caviar numa ementa exemplar

Desejos Gourmet Este é o metálico mais caro do mundo! vintage

Slowfood #42

A Slow Food, é uma associação internacional fundada por Carlo Petrini em 1986, com o objetivo de promover uma maior apreciação da comida, melhorar a qualidade das refeições e uma produção que valorize o produto, o produtor e o meio ambiente. A filosofia da Slow Food defende a necessidade de informação do consumidor, protege identidades culturais ligadas a tradições alimentares e gastronômicas, protege produtos alimentares e comidas, processos e técnicas de cultivo e processamento herdados por tradição, e defende espécies vegetais e animais, domésticas e selvagens. Reunindo mais de 100 mil associados ao redor do mundo, a rede de membros do Slow Food é organizada em grupos locais, que sob a coordenação de líderes, organizam periodicamente uma série de atividades como oficinas de educação alimentar para crianças, palestras, degustações, cursos, jantares e turismo enológico e gastronômico, assim como apóiam campanhas lançadas pela associação internacional. A Slow Food organiza eventos nacionais e internacionais como o Salone Del Gusto, a maior feira de comida e vinhos de qualidade do mundo, organizada bienalmente no Centro de Exposições Lingotto em Turim na Itália, a Cheese, uma feira bienal organizada na região de Piemonte, e a Slowfish, uma exibição anual em Genova dedicada à pesca sustentável. Também em Turim, organiza a cada dois anos o evento Terra Madre, que reúne mais de 5 mil pequenos produtores agrícolas, chefs de gastronomia e pesquisadores de todo o mundo.


Desejos Gourmet

Swatch apresenta sacarolhas futurista

Este é o metálico mais caro do mundo!

Texto fictício Swatch apresentou um relógio tecnologicamente avançado. Para além das horas, inclui leitor de MP3, álbum de fotos e gravador de vídeo. Quando se pensa em Swatch, pensa-se em relógios coloridos e com um design atractivo, não em tecnologia futurista. No entanto, tudo se altera aquando da apresentação do “Swatch Infinity”, que para já não passa de um protótipo. Resta, no entanto, saber se vai incluir ligação wireless e, mais importante que tudo, se será realmente lançado para o mercado ou se é apenas uma estratégia de marketing da marca.

Texto fictício uma verdadeira jóia tecnológica, não fosse ele revestido a ouro de 18 quilates e 63 diamantes. A relíquia tecnológica da Trekstor foi oferecida pelo piloto de Fórmula 1. Alex Shnaider, à sua noiva, e não pára de ser cobiçado em todo o mundo, sendo alvo de atenções em várias feiras de tecnologia. Para alem de “peça única”, o produto está avaliado em cerca de 25 mil euros. Em breve serão comercializados versões menos requintadas por 19 mil euros.

Mais simples mais eficaz Texto fictício directamente às tomadas eléctricas, abdicando dos tradicionais e incómodos fios das colunas de som, e ouvir música em diferentes locais da casa. Este sistema funciona através da corrente eléctrica, que actua como condutor do som, transmitindo música da Sound Station de uma tomada para a outra e de um quarto para o outro, sem serem necessários cabos ou ligações complexas. O sistema MT-01 é constituído por uma Unidade Central, uma coluna grande de 2 x 25W, uma pequena de 5W e um controlo remoto extremamente portátil.

8 |SlowFood | abril 2014

Sacarolhas prismáticos Texto fictício a Nokia apresentou dois novos telemóveis cujo design é “prismático” tanto na frente como na parte traseira dos equipamentos. Feitos a pensar no consumidor que gosta do telemóveis com estilo, o 7500 Prism e o 7900 Prism, não deixarão ninguém indiferente. O 7500 têm uma câmara de 2 megapíxeis e detalhes em rosa, verde ou azul. Permite gravar vídeo de alta qualidade, ouvir música durante nove horas e guardar até 1500 faixas no cartão micro. Quando preferimos o tradicional Texto fictício opcional de 2 GB, e estará disponível a partir de 210 euros. O Nokia 7900, que deverá custar cerca de 400 euros, levou mais uns pozinhos tecnológicos e apresenta um ecrã OLED de 16 milhões de cores. Os amantes dos pormenores, poderão escolher a cor de iluminação do telemóvel, de entre 49 cores disponíveis. A memória interna além disso, o wallpaper muda subtilmente ao longo do dia, conforme a hora e o estado da bateria.


SlowFood | abril 2014 | 9


Desejos Gourmet Utensílio de cozinha futurista Texto fictício Swatch apresentou um relógio tecnologicamente avançado. Para além das horas, inclui leitor de MP3, álbum de fotos e gravador de vídeo. Quando se pensa em Swatch, pensa-se em relógios coloridos e com um design atractivo, não em tecnologia futurista. No entanto, tudo se altera aquando da apresentação do “Swatch Infinity”, que para já não passa de um protótipo. Resta, no entanto, saber se vai incluir ligação wireless e, mais importante que tudo, se será realmente lançado para o mercado.

Ikea sempre simples e eficaz Texto fictício Pioneer apresenta o primeiro sistema que transmite som através da corrente eléctrica. Com é possível ligar até seis colunas de som em rede, directamente às tomadas eléctricas, abdicando dos tradicionais e incómodos fios das colunas de som, e ouvir música em diferentes locais da casa. Este sistema funciona através da corrente eléctrica, que actua como condutor do som, transmitindo música da Sound Station de uma tomada para a outra e de um quarto para o outro.

Conjunto metálico para pros! Texto fictício chama-se i.Beat organix Gold e é muito mais que um simples leitor de música digital, é uma verdadeira jóia tecnológica, não fosse ele revestido a ouro de 18 quilates e 63 diamantes. A relíquia tecnológica da Trekstor foi oferecida pelo piloto de Fórmula 1. Alex Shnaider, à sua noiva, e não pára de ser cobiçado em todo o mundo, sendo alvo de atenções em várias feiras de tecnologia. Para alem de “peça única”, o produto está avaliado em cerca de 25 mil euros.

Abaixo o alumínio, viva o aço Texto fictício a Nokia apresentou dois novos telemóveis cujo design é “prismático” tanto na frente como na parte traseira dos equipamentos. Feitos a pensar no consumidor que gosta do telemóveis com estilo, o 7500 Prism e o 7900 Prism, não deixarão ninguém indiferente. O 7500 têm uma câmara de 2 megapíxeis e detalhes em rosa, verde ou azul. Permite gravar vídeo de alta qualidade, ouvir música durante nove horas e guardar até 1500 faixas no cartão micro.

Quando procuramos o tradicional Texto fictício opcional de 2 GB, e estará disponível a partir de 210 euros. O Nokia 7900, que deverá custar cerca de 400 euros, levou mais uns pozinhos tecnológicos e apresenta um ecrã OLED de 16 milhões de cores. Os amantes dos pormenores, poderão escolher a cor de iluminação do telemóvel, de entre 49 cores disponíveis. A memória interna além disso, o wallpaper muda subtilmente ao longo do dia, conforme a hora e o estado da bateria.

10 |SlowFood | abril 2014


SlowFood | abril 2014 | 11


Um chef e o seu restaurante Doze horas na vida de Vítor Sobral Texto fictício os pratos e as taças pousadas de perfil sobre uma mesa deveriam ser elipses, mas os extremos da elipse são mais volumosos e dilatados. A mesa de trabalho, no retrato de Geffroy escorrega para fora do quadro a afrontar as leis da perspectiva. Abandonando o desenho, Cezanne entregou-se ao caos das sensações. Ora, as sensações fariam transtornar os objectos e sugeriam constantemente ilusões. O desenho deve resultar da cor, se se quer dar conta da sua espessura. Trata-se de uma massa, um organismo de cores, atraves dos quais a fuga da perspectiva, os contornos, as rectas, as curvas instalam-se como linhas de força. Os pratos e as taças pousadas de perfil sobre uma mesa deveriam ser elipses, mas os extremos da elipse são mais volumosos e dilatados. A mesa de trabalho, no retrato de Geffroy escorrega para fora do quadro a afrontar as leis da perspectiva. Italianos, Tintoretto, Delacroix, Courbet, em particular, Pissarro, a quem Cézanne deve a concepção da pintura, não como a realização de cenas imaginadas, mas como o estudo preciso das aparências, não como um trabalho de atelier antes como um trabalho sobre natureza. Em 1877, os Impressionistas organizam uma exposição. Monet expõe 30 quadros e Cézanne, numa das melhores salas, 17, Este contra-salão atrai um grande número de visitantes. Este contra-salão atrai um grande número entre elas, Retrato de Victor Choquet, sem dúvida o que provoca maior desconcerto. O publico mostra-se um pouco mais receptivo e Zola destaca Monet e acrescenta: “Além dele, gostaria de citar Cézanne, que é, desde já, o maior colorista do grupo”. Em 1877, os Impressionistas organizam uma exposição. Monet expõe 30 quadros e Cézanne, numa das melhores salas, 17, Este contra-salão atrai um grande número de visitantes. Este contra-salão atrai um grande número entre elas, Retrato de Victor Choquet, sem dúvida o que provoca maior desconcerto. O publico mostra-se um pouco mais receptivo e Zola destaca Monet e acrescenta: “Além dele, gostaria de citar Cézanne, que é, desde já, o maior colorista do grupo”.

Italianos, Tintoretto, Delacroix, Courbet, em particular, Pissarro, a quem Cézanne deve a concepção da pintura. Os pratos e as taças pousadas de perfil sobre uma mesa deveriam ser elipses, mas os extremos da elipse. 12 |SlowFood | abril 2014


SlowFood | abril 2014 | 13


Notas de um Connoiseur Uma ementa exemplar para a degustação de caviar Texto fictício Italianos, Tintoretto, Delacroix, Courbet, em particular, Pissarro, a quem Cézanne deve a concepção da pintura, não como a realização de cenas imaginadas, mas como o estudo preciso das aparências, não como um trabalho de atelier antes como um trabalho sobre natureza. A natureza para os clássicos exigia circunscrição pelos contornos, composição e distribuição das luzes. A isso Cézanne responde: “Eles faziam um quadro e nós procuramos um pedaço de natureza”. E sobre os mestres: “substituiam a realidade pela imaginação e pela abstração que a acompanha”. Sobre a natureza: “É preciso que nos curvemos face a esta obra perfeita. Tudo nos vem dela, por ela existimos, esqueçamos tudo o resto”. Italianos, Tintoretto, Delacroix, Courbet, que

Italianos, Tintoretto, Delacroix, Courbet, em particular, Pissarro, a quem Cézanne deve a concepção da pintura. Os pratos e as taças pousadas de perfil sobre uma mesa deveriam ser elipses, mas os extremos da elipse.

14 |SlowFood | abril 2014

dariam a forma e a profundidade. Na percepção primordial, estas distinções entre o tacto e a visão são desconhecidas. Cézanne dizia mesmo: “o odor dos objectos”. Se o pintor quer exprimir o mundo, é preciso que a ordenação das cores traga consigo este todo indivisível; de outra forma a sua pintura sera uma alusão às coisas e não lhes dará a unidade imperiosa, na presença, na plenitude inultrapassável que é para nós todos a definição do real. em particular, Pissarro, a quem Cézanne deve a concepção da pintura, não realização de cenas imaginadas, mas como o estudo preciso das aparências, não como um trabalho de atelier antes como um trabalho sobre natureza. Italianos, Tintoretto, Delacroix, Courbet, em particular, Pissarro, a quem Cézanne deve a concepção da pintura, não como a realização de cenas imaginadas, mas como o estudo preciso das aparências, não como um trabalho de atelier antes como um trabalho sobre natureza. A natureza para os clássicos exigia circunscrição pelos contornos, composição e distribuição das luzes. A isso Cézanne responde: “Eles faziam um quadro e nós procuramos um pedaço de natureza”. E sobre os mestres: “substituiam a realidade pela imaginação e pela abstração que a acompanha”. Sobre a natureza: “É preciso que nos curvemos face a esta obra perfeita. Tudo nos vem dela, por ela existimos, esqueçamos tudo o resto”.


SlowFood | abril 2014 | 15


SlowFood | abril 2014 | 16


Slowfood