Page 1

Recolha de Poemas Alunos Agrupamento de Escolas Dr. Manuel Pinto de Vasconcelos

No âmbito de:

CONCURSO FAÇA LÁ UM POEMA 2010-2011 (Fevereiro 2011)

Biblioteca Escolar Agrupamento de Escolas Dr. Manuel Pinto de Vasconcelos

1


O Inverno

O Inverno é chuva O Inverno é neve O Inverno é frio E congela o rio.

A chuva cai A neve é fria O rio congela E a cidade fica vazia.

As pessoas aguardam Por um dia especial: Dia 25 de Dezembro, Dia de Natal!

O Inverno é assim, Frio e ventoso. A Natureza entristece E o céu fica choroso.

Beatriz Nogueira da Silva Brandão 4.º B, Nº 5 EB1 de Santa Cruz

2


A Primavera

É Primavera A Natureza renasce! O Sol brilha no céu Há alegria que baste.

As flores desabrocham Há um manto de mil cores Os pássaros chilreiam Para dar os seus louvores.

Os ursos saem da toca Para vir saudar o dia. O Inverno acabou É tempo de alegria!

Nos rios a água corre Lá vai ela apressada Os peixes estão cantando E as folhas estão dançando.

Quando a Primavera chegou Tudo acordou A tristeza acabou E a alegria voltou! Rafaela da Silva Moreira 4.º B Nº19 EB1/JI de Santa Cruz

3


A Primavera

A Primavera é bonita É colorida E florida. Os campos ficam verdinhos E as crianças sentem-se felizes Porque podem correr, Saltar, Jogar E brincar ao ar livre… Já não tenho que ficar Dentro de casa A ver a chuva a cair… É tempo de passear, respirar ar puro, Apreciar a Natureza! As flores nascem, As árvores enchem-se de folhas verdinhas O tempo aquece! Viva a Primavera Que a todos alegra.

Diogo Martins Ribeiro 4.º B, Nº 6 EB1/JI de Santa Cruz

4


Eu quero um cavalo

Eu quero um cavalo Livre como o vento. Eu quero um cavalo Veloz como um trovão. Eu quero um cavalo Selvagem como a tempestade. Eu quero um cavalo Forte como uma montanha. Eu quero um cavalo Que goste de mim…

João Carlos Sousa Martins Machado 4º B, Nº 11 EB1/JI de Santa Cruz

5


A escola

Na escola tudo podemos aprender Desde saber estar a saber escrever, E com os colegas podemos brincar, estudar, Caminhar lado a lado E sonhar…

É com muito gosto e dedicação Que todos os dias vou para a escola. Se me aplicar, Estiver atenta e estudar Na vida vou vencer E um dia hei-de ter Uma boa profissão.

Sempre gostei muito da escola Desde pequenina. Gosto muito da professora, Dos colegas, das lições… Aprendo sempre muitas coisas novas E vivo muitas emoções!

6


Todos os meus amigos Desta escola querida Me dão muito carinho. Brincamos juntos no recreio, Aprendemos mais sobre a vida Crescemos juntos E somos muito felizes aqui. Quando for mais crescida, Não duvidem não Vou relembrar com saudade A escola do meu coração!

Ana Daniela Costa Cordeiro 4º B, Nº 1 EB1/JI de Santa Cruz

7


O INVERNO O Sol está a esconder-se A neve continua a cair A beleza vai morrer E o Outono vai partir. Aquele vazio que sentia Foi coberto de carinho Com a ajuda do amigo Sol Que me dá muito miminho. O Sol aprisionado Continua-me a ajudar Tapando as nuvens cinzentas Ele me quer acarinhar. As pessoas agasalham-se E dizem apavoradas Vem aí o Inverno E correm assustadas. As andorinhas emigraram Para países mais quentes E os passarinhos cantam Mas não estão muito contentes. O Inverno vai limpar As folhas da estação Que aqui esteve há pouco tempo E as deitou todas ao chão. João Pedro Fernandes Pacheco 4º A EB de Figueiró

8


Momento de poesia O Inverno É bonito como o sol Pode ser frio e gelado Mas parece um girassol As crianças Esperam que a tempestade passe Esperaram e esperaram Até que o sol chegasse As nuvens Choram e choram Por causa do sol Era á beira dele que elas moram As árvores Estão despidas Sem folhas radiantes Mais parecem mendigas A Primavera Quer entrar em cena A voar, a voar Na sua rena O sol Espera pela Primavera Espera para correr Como uma pantera O Inverno É muito terno! Tiago 4º A EB de Figueiró

9


AS FADAS As fadas! Como são? Lindas Magníficas Maravilhosas! Algumas novas e sempre maravilhosas, algumas velhas, mas belas!... Algumas vivem na terra… Outras à beira-mar! E os vestidos? Os vestidos são lindos! Vestem vestidos transparentes Cor-de-rosa e cor-de-laranja. A magia… A magia na ponta da varinha de condão Como? Elas arranjaram a fantasia, a magia, a alegria, o humor…. Porque são elas as deusas do amor. Da paz. A paz do mundo das fadas! Eu sei… Eu sei isso, porque as amo!... Mas um aviso: As fadas são a vida que anda no mundo. Vamos todos gritar: Magia! Magia! Poesia! Poesia! Lídia Anaís 4º A EB de Figueiró

10


O MEU SONHO

Sinto-me feliz Quando estou a patinar, Sinto o vento Sinto o corpo a voar. As rodas levam-me Para onde quero ir, Quando dou por mim, Estou a sorrir… O meu vestido brilha Só me falta a coroa. Para ficar mais elegante A medalha vou ganhar, É com ela sempre Que estou a sonhar.

Leonor Ribeiro 3º A, Nº 15 BE Figueiró

11


Mais um ano passado

Mais um ano passado, Com dúvidas pelo meio. Entre livros e compasso, Tudo parecia triste e feio. Mas agora sei que não, Só é preciso estudar. De livro gasto na mão, Sei que sim, eu vou passar! Muitas dúvidas e incertezas, Pela minha cabeça passaram. Mas tenho toda a certeza Que meus professores me apoiaram. Momentos difíceis passei Durante estes quatro anos. Sei que até chorei… Mas tudo isso é passado, Pois agora aqui estou A escrever o meu relato De quem, pelo futuro lutou… Sei que agora sou feliz! Sinto-me bem onde estou. Sinto que tudo o que fiz, Fez-me ser o que hoje sou. Sonho um dia ser professora, Quem sabe médica. A esperança não vou perder Serei tudo o que eu quiser… Só terei de saber ouvir O que a professora disser. Tenho fé no meu futuro, Mas também irei lutar. Nada neste Mundo é seguro, Se não o soubermos agarrar Cristiana Meireles 3º/4º B, Nº 15 EB1 do Outeiro

12


O INVERNO DOS ANIMAIS

A grande girafa Com muita atenção, Olha para o chão E vê um dragão. Como a girafa era alta, Não quis saber, E por isso, Foi ter com outro anão. Encontrou um rouxinol E pôs-se a cantar, Desfiando-o… Esteja chuva, esteja sol, Em casa do rouxinol, Se ele estiver doente, Vai precisar de um chá quente! O rouxinol disse à girafa Que cantava bem. Então, a girafa lembrou-se Da viola que a cigarra tem. Quando chegou, encontrou Uma cigarra a bater à porta De uma formiga bonita Que é toda janota. A formiga disse que não Podia dar-lhe de comer, E a cigarra desanimada Mais nada tinha a dizer! Então a girafa Resolveu ir embora, Com tanto cansaço Não podia andar agora!!! Samuel Ricardo Pinto Barroso 4º ano EB1 do Outeiro

13


A ESCOLA

Toca o despertador Para eu acordar, Com muita vontade De ir p´ra escola estudar. Tomo o pequeno-almoço Tenho de me apressar, E de casa à escola É sempre a cantarolar. Olá, bom dia! Dizemos para cumprimentar, Aos colegas e professores Que estão prontos a ajudar. Vamos lá, vamos lá Matemática tenho de trabalhar, Fazer os exercícios Antes de tocar! Acabei os exercícios Aprendo Estudo do Meio, Toca a campainha Está na hora do recreio. Acabou o recreio Toca a entrar, Tenho dúvidas a Língua Portuguesa Então ponho o dedo no ar! Acabou a escola Arrumo os livros, Despeço-me do professor E vou com os amigos. Ana Isabel Antunes Martins 4º ano EB1 do Outeiro

14


O MUNDO DO AMOR

No mundo do amor Toda a gente tem calor. ร‰ o mundo da alegria E companhia. Na loja da Carmindinha Hรก sempre uma menina Chamada Joaninha Que gosta de toda a gente E anda sempre contente.

Marta 3ยบ A EB1 do Outeiro

15


O SUSTO Vânia e eu Estávamos sentadas Triste, caladas E geladas.

O que podíamos fazer? Nada! Nada! Nada! Chuva malvada E muito gelada.

Às tantas ouvimos Uma barulheira Que nos fez saltar Da cadeira.

Pela porta adentro Entrou um sapo Chamado Leopardo Que era muito engraçado.

O peixe à beira do Leopardo Estava sempre a exclamar: «Não o deixem passar Que me vou chatear!» Guiomar, 3º A, EB1 do Outeiro

16


EU GOSTO DE…

Eu gosto de brincar, Ao pé do luar. Eu gosto da escola P´ra andar com a sacola. Eu gosto de rir, Para me divertir. Eu gosto de Matemática, Mas ela é uma macaca! Eu gosto de falar, Rir, comer e brincar. Eu gosto de escrever P´ra depois sorrir ao ler. Eu gosto de sonhar, Muito, muito, sem parar. Eu gosto da professora, Amiga e boa educadora. Eu gosto, mesmo, é da mãe! E ela gosta muito de mim também!

Valentina Isabel 3º/4º B EB1 do Outeiro

17


ERA UMA VEZ…

Era uma vez uma menina Chamada Mariana. Que gostava muito De comer uma bifana. E outra menina Chamada Ana. Que gostava muito De comer uma banana. Iam p´ra escola Com camisolas de gola E sapatilhas à borla. Levavam a sua mochila Para não terem Que esperar na fila. Na aula de Português Faziam careta de chinês. Já no intervalo, Jogavam ao jogo do galo. Voltavam p´ra sala Sem lanche na mala E na aula de Estudo do Meio Roncava o estômago cheio! Na aula de Matemática, Tontas, faziam gramática. Falavam tanto, Que pareciam uma matraca! Depois da ficha Desejaram uma salsicha. Mas só tinham uma amora. Comeram-na! E foram embora… Jéssica Gonçalves 3º/4º B, Nº 9 EB1 do Outeiro

18


O MUNDO

O mundo em que vivemos Está cada vez pior, Aumenta a sede que temos Porque também aumenta o calor.

Existe cada vez mais poluição E quem sofre, são os animais Eles precisam de protecção Devido aos nossos actos brutais.

As florestas estão mais pequenas Todos os dias se cortam árvores Elas desaparecem às centenas Assim como os castores.

Os mares e rios estão mais poluídos Já não têm os peixes que tinham, Os bancos de corais estão destruídos E piores tempos se avizinham.

Por isto temos que actuar Para o nosso planeta proteger Pois se o Homem a poluir continuar Toda a natureza vai desaparecer. Carlos Rúben Leal Ribeiro 3º A, EB1/JI de Santa Cruz

19


O OUTONO

O Outono é uma estação do ano Em que começam as folhas a cair É tão frio como o som do piano E alegra como as crianças a sorrir.

Cheio de imagens coloridas Predominam os cheiros saborosos Os ventos sopram calorosos Num mundo de pessoas extrovertidas.

E para o poema terminar Um conselho eu vou dar: Cuidem bem desta estação Porque ela aquece o nosso coração.

Jorge Manuel Pereira Ferreira 3º A, EB1/JI de Santa Cruz

20


Abecedário maluco de Nomes

A é o António, Que faz coisas do demónio

N é a Natália, Quando chove usa sandália.

B é o Bernardo, Picou o rabo num cardo.

O é a Olívia, Lava as unhas com lixívia.

C é a Catarina, A fugir duma vacina.

P é a Paulinha, Põe creme na galinha.

D é a Diana, Com o sapato se abana.

Q é o Quim, Nas aulas come pudim.

E é a Elisa, Sal à rua sem camisa.

R é o Ricardo, Morde como o leopardo.

F é o Filipe, Para faltar diz que tem gripe.

S é a Susana, A cavalo numa cana.

G é a Gabriela, Que se julga muito bela.

T é o Tomás, Põe as cobras no cabaz.

H é o Hugo, Mais gordo que um texugo.

U é o Urbano, Come pepino todo o ano.

I é a Isabel, Tem mais borbulhas que pele.

V é Vanda, Caiu na jaula do panda.

J é o João, A beber do garrafão.

X é a Xana, Tropeçou numa banana.

L é a Leonor, Namoro o computador.

Z é o Zeca, Plantou relva na careca.

M é o Mário, Guarda os livros no aquário. Marta Andreia Silva Pedrosa 3º A EB1/JI de santa Cruz

21


O ALFABETO No alfabeto

Os gatos

gosto eu de pensar,

posso recordar,

começando com o A

pois é no que o G

de alguidar.

me faz lembrar.

Em seguida o B

Agora o H

está a chegar,

que não se lê,

lembra os barcos

pobrezinho! Só sabe

que andam no mar.

que está presente quem o vê.

A letra C

As ilhas

vou apreciar,

osso recordar,

é tão bonita

quando penso no I

que até faz corar.

delas me vou lembrar.

A letra D

A letra J

gosto eu de escrever,

faz-me jogar,

lembra estrelas douradas

todos os jogos divertidos

que de noite se podem ver.

de que me posso lembrar.

Na letra E

A letra L só

vou gora pensar,

me faz lembrar,

é recta e bonita,

lagos e lago

é de encantar.

onde posso nadar.

A letra F

Na letra M

é forte e alta,

posso recordar,

quando escreve fagote

mesas e maracas

alegra toda a malta.

é no eu me faz pensar!

22


A letra N

O S, o T e o U

gosto de recordar,

fazem-me lembrar:

pois me faz lembrar

uvas, toalhas e

o gosto de nadar.

sapos a saltar.

A letra O

O V, o X e o Z

que é gordinha,

são letras raramente escritas,

só me faz lembrar

mas apesar de raras

a minha orelhinha.

são muito bonitas.

O P, o Q e o R

É este o ABC

gosto de escrever,

Que gosto de recordar

são três consoantes

E por isso mesmo

importantes a valer.

O vou ditar: a, c, d, e, f, g, h…

Ana Catarina Freitas da Silva Nº 1, 5º E

23


Sermão de Santo António aos Peixes

Santo António serviu-se dos peixes

Nós crianças que somos

Para a crítica tecer

Ainda ouvimos mais do que falamos

Aos humanos deste mundo

Por isso em conjunto com os peixes

Que o sal da Terra julgam ser.

Uma mensagem vos mandamos.

Criticou as más acções

Depois de lermos este livro

Que os humanos mostra(ra)m ter

Tiramos uma conclusão

Espero que este sermão

Podemos ser o verdadeiro sal da Terra

Os ajude a mais honestos ser.

Se nos unirmos com virtude e dedicação. Ó meus amigos peixes Isto vão ter de aceitar,

Aos adultos temos de ouvir

O tipo de vida de alguns de vós

E a todos respeitar

Também não é muito de agradar.

Não por causa do seu tamanho

Podiam ser mais amigos

Mas pela experiência que nos podem dar.

E os outros ajudar Em vez de se comerem Para as vossas metas alcançar.

Os peixes e os humanos Vivem ambos neste mundo cruel, Se não pararem com os sues erros Que será do futuro? Não será doce como o mel.

João Miguel Antunes Pinto Nº 12, 6º A

24


A PRIMAVERA

Que perfume tão doce Paira no ar Que bom era se fosse A Primavera a chegar.

Chegou a Primavera As flores estão a florir Ah! Que bom era Poder com elas sorrir.

O sorriso de criança Alegre, puro e inocente Reflecte a esperança De um futuro diferente.

O sol que nos aquece A luz que nos rodeia A Primavera rejuvenesce A terra inteira…

Rafael Nº 21, 6º A

25


Frio e Quente

Eu não gosto do frio, gosto mais do quente. Se está frio, ponho um barrete e aqueço a minha mente.

Eu não gosto de gelados, são tão frios que até bato o dente. se for maracujá, Não m´o ponham à frente.

Ana Sofia Martins Correia Nº 3, 6º F

26


AMIGOS

Amigos são aqueles que nunca dizem não e com uma palavra enchem o nosso coração.

Amigos verdadeiros são aqueles que nos ajudam quando há dor dando-nos todo o seu amor. Por isso gosto tanto deles!

Amigos são aqueles que por muito que o coração esteja cheio há sempre lugar para eles.

Os amigos que temos são aqueles que nos aceitam não só pelo que temos mas também pelo que somos.

Carina Nº 5, 6º F

27


O MAR

O mar tem águas caladas Frias e gelada E também amadas Onde tu nadas.

O mar é brilhante Como um diamante É tão mentiroso E também vitorioso.

Teresa Nº 25, 6º F

28


O LIVRO

O livro pode ser um amigo que eu levo sempre comigo.

O livro pode ser muito engraรงado para me deixar bem humorado.

Teresa Nยบ 25, 6ยบ F

29


O AMOR

O amor é uma for suspensa no ar esperando amar.

O amor é a chama da paixão que foge da ilusão.

O amor verdadeiro sendo o primeiro está dentro do coração com grande emoção.

O amor de amigo traz sempre comigo momentos vividos nunca esquecidos.

Tiago Nº 26, 6º F

30


Recordações de ti Ainda me lembro De como aconteceu Aquela ida à capital Que para ti já morreu.

Ainda me lembro, Ainda me recordo Quando no meio do escuro Descobri esse teu modo.

Esqueceste os momentos Esqueceste o passado Todas as recordações Num coração destroçado E aquela noite que ardeu dentro de ti, serão meros pedaços de um sorriso que já vi.

Sem intenção Ficámos acordados Um pouco embaraçados.

E perdidos do nada Fomos ao encontro de nós Gravei em mim teu nome Guardei dentro de mim tua voz.

Mafalda Ribeiro, Nº 19, 9º B

31


Não é como nos filmes… Pensei Que ias prolongar Aqueles momentos Que nos fizeram sonhar…

Imaginei-o sempre Com esperança de ser Como nos filmes Que sempre quis ver!

Mas não é como nos filmes Nós não somos para sempre Imaginei histórias eternas Não este presente.

Afinal não é como nos filmes O viver é arrasador Caminhos separados Por destinos sem amor.

Se fosse como nos filmes Então estaríamos bem Éramos ainda actores De uma cena que convém.

Mafalda Ribeiro Nº 19, 9º B

32


Escuridão Perdida na escuridão Tento encontrar O caminho Para o meu coração

Não sei o que fazer, Nem o que pensar Só te quero de volta Para te poder abraçar

Sentada no vazio Olho para trás E vejo o que ficou Tenho saudades de tudo E do tempo que já passou

Mas infelizmente, Já não estás comigo Vivo na solidão À espera do teu perdão

Esperarei por ti O tempo que for preciso Porque o sol começará a brilhar Quando tu me voltares a Amar! Leandra Rafaela Martins Leal Nº 16, 10º A

33


A VIDA

A vida é como uma flor Nascer, viver, morrer Mas existem momentos de dor Na altura de crescer.

Na vida há felicidade Quando encontramos o amor O que não gosto é de vaidade Pois só nos traz ardor.

A vida é uma realidade Que temos de enfrentar Não é só pensar na felicidade Pois há coisas a atormentar.

Os amigos fazem parte Desta grande aventura Tudo é arte Que nos cria largura.

Sandra Nunes Nº 26, 10º A

34


AUTORES O Inverno - Beatriz Nogueira da Silva Brandão, 4ºB, Nº5, EB1 de Santa Cruz A Primavera - Rafaela da Silva Moreira, 4ºB, Nº19, EB1/JI de Santa Cruz A Primavera - Diogo Martins Ribeiro, 4ºB, Nº6, EB1/JI de Santa Cruz Eu quero um cavalo - João Carlos S. M. Machado, 4ºB, Nº11, EB1/JI de Santa Cruz A escola - Ana Daniela Costa Cordeiro, 4ºB, Nº1, EB1/JI de Santa Cruz O Inverno - João Pedro Fernandes Pacheco, 4ºA, EB de Figueiró Momento de poesia – Tiago, 4ºA, EB de Figueiró As fadas - Lídia Anaís, 4ºA, EB de Figueiró O meu sonho - Leonor Ribeiro, 3ºA, Nº15, EB Figueiró Mais um ano passado - Cristiana Meireles, 3º/4ºB, Nº15, EB1 do Outeiro O Inverno dos animais - Samuel Ricardo Pinto Barroso, 4º ano, EB1 do Outeiro A escola - Ana Isabel Antunes Martins, 4º ano, EB1 do Outeiro O mundo do amor – Marta, 3ºA, EB1 do Outeiro O susto - Guiomar, 3ºA, EB1 do Outeiro Eu gosto de… - Valentina Isabel, 3º/4ºB, EB1 do Outeiro Era uma vez… - Jéssica Gonçalves, 3º/4ºB, Nº9, EB1 do Outeiro O Mundo - Carlos Rúben Leal Ribeiro, 3ºA, EB1/JI de Santa Cruz O Outono - Jorge Manuel Pereira Ferreira, 3ºA, EB1/JI de Santa Cruz Abecedário Maluco… - Marta Andreia Silva Pedrosa, 3ºA, EB1/JI de santa Cruz O Alfabeto - Ana Catarina Freitas da Silva, Nº1, 5ºE Sermão de Santo António aos Peixes - João Miguel Antunes Pinto, Nº12, 6ºA A Primavera – Rafael, Nº21, 6ºA Frio e Quente - Ana Sofia Martins Correia, Nº3, 6ºF Amigos – Carina, Nº5, 6ºF O Mar – Teresa, Nº25, 6ºF O Livro - Teresa, Nº25, 6ºF

35


AUTORES (continuação) O Amor – Tiago, Nº26, 6ºF Recordações de ti - Mafalda Ribeiro, Nº19, 9ºB Não é como nos filmes… - Mafalda Ribeiro, Nº19, 9ºB Escuridão - Leandra Rafaela Martins Leal, Nº16, 10ºA A vida - Sandra Nunes, Nº26, 10ºA

CRÉDITOS

Trabalho de recolha e edição realizado pelos responsáveis da Biblioteca Escolar do Agrupamento Dr. Manuel Pinto de Vasconcelos no âmbito do Concurso “Faça Lá Um Poema - 2011” apresentado em parceria pelo PNL e CCB.

Esta recolha é fruto do trabalho realizado pelos professores titulares junto das suas turmas, não só neste momento mas ao longo de todo o percurso educativo e resulta dos momentos de prazer que lhes vão proporcionando com estas e outras actividades de leitura e escrita.

Agradecemos a todos os pais e encarregados de educação que incentivam e “permitem” que os seus educandos se exprimem de forma criativa, seja ela qual for, criando seres autónomos, livres e pensantes, capazes de construir um mundo melhor e uma sociedade de indivíduos conscientes e participativos.

Parabéns a todos os alunos que manifestaram interesse em dar o seu contributo. O resultado está à vista e mediante a extrema dificuldade em escolher um poema por ciclo de ensino que nos representasse no concurso deste ano, é mais do que justo divulgar todos os trabalhos recebidos de forma a proporcionar, aos participantes, a devida e merecida consagração por tanto talento e inspiração demonstrados.

36

Recolha de Poemas Alunos  

Recolha de poemas de alunos

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you