Issuu on Google+

Fode-me sem dó, Fode-te sem piedade, Fodam-se assim.

Fode-me sem dó, Fode-te sem piedade, Fodam-se assim. Rasgar a pele com garfos pontiagudos e aguados com vinagre, para arder o ser para te lembrar que me fodeste, que te foderam, que se foderão.. nas noites cheias de sol, repletas de ilusão. Cortaste-te, Cortaram-te, Cortarão-te…a língua para que não fales mais, para que não lambas mais, para que não sintas mais…o gosto que é o paladar. Arrancaste, Arrancaram-te, Arrancar-te-ão… os olhos para que não vejas mais, para que não delires mais, para que não sintas mais…o prazer de estruturar graficamente tudo o que julgavas ser. Partiste, Partiram-te, Partirão-te…a cabeça… Levaste, Levaram-te, Levar-te-ão…o cérebro para que não faças mais sentido, para que sejas um completo ser de nós, que não sabes nem resolver nem dissolver nem espairecer, para que sejas eternamente condenado a não resolver o viver que sabias ter. Esfaqueaste-te, Esfaquearam-te, Esfaquear-te-ão…o coração para que todos os dias ao sentires,ao tocares calorosamente noutro corpo, não o possas fazer, pois tu já não sabes viver. Fodi-me,Fodeste-me, Fodemos-nos.


Fode-me Sem dó