Issuu on Google+

M

repletos de curiosidade para ouvir e comentar lendas alusivas ao dia das bruxas, ou em momentos de encantamento que permitiram aos intervenientes voarem pelo mundo estranho e fantástico de contos tradicionais.

ais um ano a professora Luísa Lima dinamiza a Hora do Conto após ter lançado a semente em 2008 que germinou e tem dado frutos ao longo destes anos. Biblioteca Escolar Agrupamento de Escolas Dr. José dos Santos Bessa Rua do Clube Desportivo Carapinheirense 3140-097 Carapinheira Tel. 239 629 295 Fax: 239 621 130 Textos e composição da responsabilidade da Equipa e professores colaboradores da BE

A Hora de Conto, enquanto atividade de promoção de leitura na nossa Biblioteca, mantém de pé os seus objetivos fundamentais: aliviar o enfado de quem não gosta de ler, transformando a leitura numa atividade lúdica de aprendizagem e presentear aqueles que já desfrutam do prazer de ler com oportunidades de sentir, opinar e experienciar. Com esse intuito, a primeira sessão destinada ao público do 5ºano teve como preocupação essencial a motivação, o que foi conseguido pelo efeito surpresa suscitado pela leitura dramatizada da dinamizadora. A partir de então, as sessões da Hora do Conto transformaram-se em momentos de riso

Boletim da Biblioteca Dezembro 2013

Os contos tradicionais constituem um património que longe de cair no esquecimento provocam adesão e fascínio nos seus ouvintes/leitores.

A Porta

Vinicius de Moraes Eu sou feita de madeira Madeira, matéria morta Mas não há coisa no mundo Mais viva do que uma porta

Efetivamente vários alunos aceitaram com entusiasmo o desafio de completar histórias com novas caraterísticas que deram outra vida aos heróis.

Eu abro devagarinho Pra passar o menininho Eu abro bem com cuidado Pra passar o namorado (…) Só não abro pra essa gente Que diz (a mim bem me importa...) Que se uma pessoa é burra É burra como uma porta.

Nesse sentido, a Hora do Conto além de promover o gosto pela leitura, oferece a oportunidade de os alunos escreverem por prazer sem a preocupação da correção e consequente avaliação, permitindo-lhes exprimir e compartilhar a sua imaginação com naturalidade e sem inibições.

Eu sou muito inteligente! Eu fecho a frente da casa Fecho a frente do quartel Fecho tudo nesse mundo Só vivo aberta no céu!

Sugestões de Leitura OS CIGANOS, Sophia Breyner Andresen, Pedro Sousa Tavares

Biblioteca Escolar.

A avó Sophia deixou este testemunho por terminar. O neto Pedro decidiu dar-lhe continuidade e acabar, deste modo, este conto inédito. A história conta-nos sobre o irresistível apelo da liberdade e sobre a descoberta do outro e suas diferenças. Ruy vive com demasiadas regras e rotinas até que um dia vai ao encontro de um acampamento de ciganos. Com eles descobre o prazer de coisas simples e experimenta aquilo que ambicionava há muito: a liberdade...

ESTÓRIAS DO MONDEGO, João Figueira (Coord.) Neste livro encontramos estórias reais de personagens cujas vidas estão intimamente ligadas ao rio Mondego. Vários jovens licenciados em Jornalismo pela FLUC foram convidados por João Figueira para abordarem aspetos desconhecidos do Mondego. Os textos reúnem estórias repletas de humor, ternura e amor, que dão a conhecer as alegrias e dificuldades da vida às margens do rio. O texto é enriquecido por fotografias notáveis, levando-nos a conhecer os cantos e recantos do Mondego. Um livro que nos permite conhecer e valorizar melhor o meio onde vivemos…

Ano IX – Nª 1 2013/14

Biblioteca Escolar Dr. José dos Santos Bessa Carapinheira

Uma porta para a vida... A porta de Vinicius de Moraes é feita de madeira, “madeira, matéria morta” mas para ele não “há coisa no mundo/ mais viva do que uma porta.”. A nossa porta é feita de vidro transparente e está sempre aberta. Abre-se mesmo quando fechada... A Biblioteca é uma porta que convida todos a entrarem num mundo por desvendar. Em cada estante, em cada livro real ou digital, em cada filme ou revista há imensas coisas por descobrir. A Biblioteca é uma porta para a vida… a porta para uma vida enriquecida com os inúmeros tesouros que ela alberga. As histórias tradicionais, as fantásticas e as que estão por inventar salpicam o nosso imaginário com tantas cores como as que há no arco-íris. Enchem a nossa vida de cor, alegria, transportando-nos para mundos diferentes. Também são elas que nos fazem acreditar que é possível

mudar o rumo da história, basta querermos dar voz e vida aos nossos pensamentos e ideais! Mas é também com a Biblioteca que se aprende a lidar com a informação imensurável que temos ao nosso dispor e que temos de avaliar criticamente. Com ela aprende-se ainda a construir novo conhecimento com recurso a ferramentas digitais, integrando as tecnologias ao serviço da aprendizagem. É neste espaço que criamos condições de acesso e oportunidade para a construção de trabalhos que se esperam sejam informados, críticos e criativos. Ciente do seu papel, a Biblioteca procura adaptar-se às novas exigências da atualidade, promovendo uma aprendizagem para além das quatro paredes e ao longo da vida. Hoje, ser leitor é muito mais do que saber ler um livro. Mas é aí que tudo começa!

Boletim da Bib-

Hora do Conto… uma porta para a descoberta

Este Natal leia o nosso Conto!

Boas Festas! Boas leituras!


APOIO AO CURRÍCULO AVALIAR INFORMAÇÃO Num trabalho articulado entre a BE e as professoras de Língua Inglesa, os alunos do 5º, 6º e 7º anos realizaram trabalhos de pesquisa sobre festividades dos países de língua inglesa, tais como o Halloween e o Thanksgiving.

coração duro.

Milu encantou com as suas mantas e figuras tão coloridas e originais! O

No passado dia 28 de outubro, Dia das Bibliotecas Escolares, a BE vestiu-se de cor, retalhos de fantasia e cobriu-se com mantas de magia. Foi assim que a escritora Milu Loureiro marcou um dia dedicado aos mais novos e ao prazer das histórias que saltaram dos seus livros. Brincando com o seu nome, Milu apresentou-se aos alunos de mala de viagem na mão, mala essa cheia de afetos porque são eles que tornam as nossas vidas mais bonitas. Por isso, contou a história de uma menina que, em tempos difíceis, presenteou o pai com uma caixa cheia de beijos, derretendo o seu

Depois foi a vez da Zebra Zezinha viajar da savana africana para um parque natural, onde se veio a apaixonar por um cavalo lusitano. A história começou com as personagens a percorreram a manta narrativa, repleta de pormenores: um bar onde as más-línguas criticavam aquele amor estranho entre seres tão diferentes, uma cascata onde o cavalo Evaldo pediu a Zezinha em casamento e até uma clínica veterinária, onde nasceu o fruto daquele amor, A Mantinha de Retalhos. A segunda história também falava de um amor, desta vez entre uma rainha e um rei comilão. El-Rei comia e comia e quanto mais comia mais fome sentia. A sua amada vivia muito preocupada com tais abusos, pois temia pela saúde de seu marido. Este ficou gordo e enorme e nada no palácio resistia ao seu peso. Certo dia, uma rajada levou El-Rei como se fosse um balão… A história ganhou vida com as personagens na manta colorida, cheia de detalhes e pequenos encantos delicadamente feitos à mão, que despertou o entusiasmo e a curiosidade das crianças.

CONHECER A BE

A BE tem vindo a desenvolver várias iniciativas de apoio ao currículo da Língua Inglesa, fomentando a aprendizagem para além da sala de aula, aliando o lúdico ao currículo . Dando continuidade a práticas consolidadas, os alunos do 5º ano aprenderam a aceder e utilizar o seu mail institucional. A BE procura desta forma prepará-los para alcançarem uma meta estabelecida no programa de Português do 5º ano. No âmbito da formação para os média, o 6º ano teve a oportunidade de testar os seus conhecimentos sobre a forma como comunicam visualmente os seus trabalhos na sessão “Achas que sabes… fazer um PowerPoint”? Para saber as regras poderá explorar este GLOG, disponível em: http://goo.gl/YeDGlZ

PARCERIAS COM A COMUNIDADE LOCAL

Todos os anos a Biblioteca tem o prazer de receber pais e encarregados de educação aquando a receção aos alunos do 5º ano para, de modo informal, se dar a conhecer. Assim, mais uma vez, tivemos a oportunidade de apresentar a biblioteca e chamar a atenção para os domínios de intervenção da BE. A Professora Bibliotecária, Susana Branco, apresentou as diversas zonas e falou das atividades de promoção da leitura e literacia, a decorrerem ao longo do ano. Abordou ainda a necessidade de a família acompanhar as leituras em casa, promovendo uma leitura partilhada, momentos que aproximam pais e filhos e que contribuem para um bem-estar e promovem o gosto pela leitura. Relembrou que a missão de criar bons leitores deverá ser uma tarefa da responsabilidade de todos: pais e escola.

Este encontro permite aproximar pais e encarregados de educação à BE

Esses trabalhos estiveram em exposição na BE, dando cor ao nosso espaço e divulgando o empenho dos mais novos. Desta forma procuramos não só alargar os conhecimentos dos alunos sobre aspetos culturais dos povos de expressão inglesa como também desenvolver técnicas de pesquisa e literacia da informação.

Em outubro, mês internacional das BE, os alunos do 3º e 5º anos visitaram igualmente a BE para compreenderem a sua organização e a forma de localizar os livros que desejam requisitar. Mais uma porta que se abriu...

Os alunos do 5º ano têm vindo a fazer Viagens pelo Mundo dos Livros, explorando o gosto pela leitura no Círculo de Pequenos e Grandes Leitores. Trata-se de um projeto dinamizado na disciplina de Português, em parceria com a BE e algumas entidades locais: o Centro Social e Paroquial de Carapinheira e a Liga dos Amigos dos Campos do Mondego (LACAM). O objetivo principal é promover a leitura, especialmente junto dos mais novos. Rentabilizando-se o fundo documental existente na Biblioteca Escolar, na área da literatura infanto-juvenil, é através da divulgação dessa experiência de leitura, marcada pela criatividade e convivialidade geracional, que se concretizará a criação de uma rede de leitores e a compreensão do mundo. Nos dias 28 e 29 de outubro, os alunos apresentaram os trabalhos aos utentes do CSPC com leituras expressivas e coral de excertos, dramatizações, fantoches. A plateia de mais idade também colaborou com a transmissão de saberes e experiências de vida. No dia 11 de dezembro, os alunos deslocaram-se ao Museu da LACAM., para fazerem uma entrevista a Alves Redol, encarnado pelo ator António Duarte, sobre a vida do escritor e a sua obra A Vida Mágica da Sementinha. Seguiu-se uma visita guiada ao museu e seguidamente os alunos assistiram a uma exposição teórico-prática sobre a germinação das sementes, pelo Engenheiro Marco Nobre.

S

e no passado a informação não era para todos e nem chegava, por vezes, a tempo e horas aos seus destinatários, ou não estava acessível, a não ser em bibliotecas e arquivos, hoje, deparamo-nos com uma sobrecarga de informação. Ela chega-nos das mais variadas formas. Somos atualmente bombardeados com um volume de dados impossíveis de compreender tal o seu volume. BIG DATA é uma coleção de dados tão vasto e de tal forma complexa que se torna impossível processar. Muita dessa informação será irrelevante e nunca será acedida pelo utilizador comum. Desde dezembro de 2009, o Google começou a personalizar os seus resultados de pesquisa para todos os utilizadores – entrou-se numa nova era de personalização. Sem darmos conta, sem termos dado essas indicações, os rastos que deixamos online fornecem dados para que as páginas que visitamos se adaptem cada vez mais aos nossos interesses. Localizar informação na Internet é extremamente fácil e rápido, mas requer algum cuidado, já que nem tudo o que encontramos é fiável, correto e de valor. A escolha do que visitamos online depende, obviamente, dos nossos interesses, sejam escolares ou pessoais. Optar por um sítio, em detrimento de outro, deverá ter subjacente uma avaliação, por muito elementar que seja, da página a aceder. Assim, devemos ser nós próprios a avaliar a informação que encontramos na Internet, com base nos seguintes critérios: atualidade, fiabilidade, autoria e finalidade/ objetivo. Também o aspeto e design, a navegabilidade e correção serão aspetos a ter em conta. Indo ao encontro desta necessidade, a BE irá em breve disponibilizar GUIÕES para avaliação de informação… não perca!


Boletim no1 13