Page 1

Mês Internacional da Biblioteca Escolar

Tex

Aluno

tos

s: 7.º

Ano

Bibliotecas Escolares da Escola Secundária João de Araújo Correia http://be.escolasjoaodearaujocorreia.com


EDIÇÃO Biblioteca Escolar da Escola Secundária João de Araújo Correia Ano 2019


SOBRE ESTE PEQUENO LIVRO Durante o mês de outubro, nas Bibliotecas do Agrupamento, celebrámos as bibliotecas e a sua importância na literacia da leitura e informação e da literacia digital. Aprendemos como se organizam os livros na biblioteca e que todos têm uma cota que nos diz o local exato onde eles se encontram. Aprendemos ainda que a biblioteca está disponível para apoiar alunos e professores. Bem-vindo à biblioteca! Este pequeno livro resulta de uma das atividades realizadas com os alunos do 7.º Ano, no âmbito da disciplina de Cidadania e Desenvolvimento. As turmas foram divididas em grupos aos quais foi proposto que escolhessem três obras literárias das estantes da BE e escrevessem os respetivos títulos numa folha de papel. A partir dos títulos, cada grupo de trabalho construiu uma narrativa que foi apresentada à turma. Neste livro, apresentamos todos os textos resultantes da referida atividade.


7.º A

AS AVENTURAS NO COLÉGIO

E

ra uma vez duas irmãs gémeas que foram estudar para um colégio onde não conheciam ninguém. Ao longo do tempo, começaram a fazer amigas. A Patrícia e a Isabel ficaram juntas com as suas novas amigas até ao 5.ºano. Faziam várias partidas aos professores e amigas e piqueniques à noite, sem ninguém saber de nada do que se estava a passar. A Claudina, que andava junta com elas no colégio, fazia-lhes a vida negra, denunciando aos professores as partidas e as saídas que elas faziam à noite. Pelo contrário, a Catarina era uma rapariga super estilosa, que não vivia sem espelhos, usava muita maquilhagem e tinha cabelo loiro e reluzente. Trabalho realizado por: Filipa Borges, Matilde Barros,Rita Osório, Rita Roque


7.º A

A

s gémeas Joana e Tatiana estudavam no colégio de Santa Clara, onde vivenciaram muitas aventuras. Numa dessas aventuras, descobriram um livro chamado “ O diário de um banana - Tudo ou Nada “. Nesse livro, havia várias histórias engraçadas, como a de uma gaivota e um gato que a ensinou a voar. Outra das histórias que continha o livro chamava-se “The image of time” e, como o próprio nome indica, retratava vários povos e lugares como, por exemplo, os Estados Unidos da América.

Trabalho realizado por: Anaísa Vicente, João Soares, Nuno Rafael, Pedro Marques


7.º A

AS VIAGENS NO TEMPO

U

m dia, um menino chamado Pedro descobriu uma máquina do tempo. Através dela, conseguiu ir até à lua, onde viu uma cratera enorme. Aproximou-se dela, pois estava a sair muito fumo, até que caiu lá dentro e foi parar ao tempo dos Faraós. Durante esse tempo aprendeu várias técnicas que utilizavam no Antigo Egito. Quando voltou para casa, os pais disseram-lhe que iam viajar para o México, onde viriam a assistir a uma Revolução Mexicana com Zapata. Trabalho realizado por: Catarina Oliveira, Elioenai Maia, Fábio Fonseca, Madalena Barros, Pedro Gonçalves, Joana Lopez


7.º A OS CAOS DO DUENDOURO

E

ra uma vez uma região chamada Duendouro. Nesse lugar, eram todos duendes e era tudo mágico e fantástico. Nessa região, governava um rei chamado El-Rei Tadinho. Ninguém gostava dele, porque era gordo, velho, chato e era “coitadinho” e daí vem o seu nome: “Tadinho”. Numa bela manhã, nessa região, parecia que algo não estava a correr bem. Parecia que alguém queria destruir aquela cidade, porque tudo que faziam umas horas depois era destruído. Isto repetiu-se por várias dias e os duendes, que já estavam a ficar cansados, numa noite ficaram a vigiar e conseguiram descobrir quem andava a destruir tudo - O Pedro Malasartes. Apanharam-no e levaram-no para o castelo e obrigaram-no a denunciar quem mandara fazer aquilo. Ele disse que foi a Dupla Terrível.Essa dupla já era conhecida internacionalmente por fazer muitos crimes. Descobriram a sua sede, foram chamar a avó do Pedro Malasartes, cujo nome era Florinda dos Bosques, que foi buscá-los por uma orelha e os levou até à prisão. Acabou tudo em bem! Quando a Dupla Terrível foi presa, aquela região ficou normal e continuou tudo bem. Trabalho realizado por: Beatriz Silvério, Afonso Vale, José Fonseca, Leonor Silvério, Raissa Cardoso


7.º B

A AMIZADE

N

o ano de 1922, Asterix e os gordos decidiram participar no rapto da Iurka. Nesta história, existiu também um recruta (uma personagem que tem a missão de ajudar a população). Mas, neste caso, a sua missão era salvar a Iurka. Depois de muita procura e preocupação, o recruta conseguiu cumprir a sua missão com sucesso. Houve muito esforço da parte do recruta para conseguir tirar a Iurka das mãos dos raptores. No fim de tudo isto, o recruta leu à Iurka a história de uma gaivota e de um gato que a ensinou a voar e todos se tornaram amigos.


7.º B

A PRINCESA DOS GELOS

A

nne Frank era uma princesa que vivia no gelo, com o seu pequeno cão filósofo e com o seu Pai. Ela tinha um grande segredo que escondia no seu diário: o cão filósofo falava com ela. Anne Frank conseguia desabafar tudo o que se passava na vida dela. Ela tinha várias aventuras que só o cão conhecia… Ela gostaria de contar a toda a gente as aventuras que ela tinha, mas não podia, pois o Pai poderia castigá-la.

Trabalho realizado por: Francisca Monteiro, Maria Teresa Borges , Tomás Monteiro


7.º B

CONTOS E LENDAS DO ANTIGO EGITO

H

á cerca de 5 mil anos, dois grandes rivais, Robinson Crusoe e Faraó, descobriram que os seus filhos estavam apaixonados. A Mafalda e o Menino-Estrela sabiam que o seu amor era proibido, mas não o controlavam. Certo dia, decidiram revelar o seu último segredo e desafiaram os seus pais para uma disputa: se eles conseguissem descobrir a Terra do Dragão juntos, poderiam acabar com o amor entre os seus filhos; pelo contrário, se eles não a encontrassem, a Mafalda e o MeninoEstrela poderiam casar. Depois de muitos dias a percorrer terras em busca da Terra do Dragão, Faraó e Robinson Crusoe perceberam que tinham de se unir e procurar juntos aquela terra desaparecida. Após muito tempo, Mafalda e o Menino-Estrela avistaram ao longe um dragão com duas pessoas sobre ele. O dragão estava a aproximarse e quando pousou em terra saíram de lá Faraó e Robinson Crusoe, que tinham encontrado a Terra do Dragão e voltado para o seu reino. Mas, em vez de cumprirem o acordo, agradeceram aos seus filhos e deixaram que eles se casassem, pois finalmente perceberam que juntos eram mais fortes e tornaram-se amigos. Passado alguns dias, Mafalda e o Menino-Estrela estavam casados e felizes.


JOGO MORTAL

H

7.º C

á muito tempo, havia um concurso de sobrevivência em que participavam cerca de 100 pessoas. Nesse concurso, os participantes ficavam numa ilha e teriam de tentar sobreviver, procurando armas para eliminar os outros concorrentes até só sobrar um. No final, quando só estivesse um vivo, esse concorrente seria teletransportado até um labirinto onde estaria um dragão. O concorrente teria que matar esse dragão e, quando o dragão fosse derrotado, o prémio seria 4 livros à escolha do vencedor. Era uma vez uma rapariga chamada Kate, que morava em Inglaterra. Kate era uma escritora jovem que, enquanto procurava inspiração para um livro, encontrou um anúncio de um jogo em realidade virtual chamado BattleLands Royale. Quando Kate viu o prémio, ela interessou-se e quis participar. Chegou o dia da partida. Ela entrou no estúdio, confiante, colocou os óculos e as luvas de realidade virtual. Mal caiu na ilha, a demanda do dragão começou. Encontrou uma arma com um letreiro chamado Scar, que tirava cerca de 35 de dano, pois ela caiu na cidade com mais pessoas e mais armas: caiu em Torres Tortas. Caíram cerca de 56 pessoas com ela. As pessoas foram-se matando e Kate matou cerca de 34. As outras 44 pessoas caíram numa cidade chamada Labirinto, na qual havia um evento extra chamado a batalha no labirinto, na qual o objetivo era matar o máximo de pessoas com uma sniper. Uma pessoa chamada Tyler matou cerca de 30 das 44 pessoas. No final, Kate encontrou outro evento chamado a maldição do Titã, na qual o objetivo era lutar contra o oponente só com uma faca chamada karambit. Kate começou a lutar contra o Tyler e ganhou o combate. Então, ela conseguiu ganhar o jogo, que se chamava the hunger games, cujo prémio era constituído por 4 livros à escolha de Kate. Ela ficou muito contente por ter ganhado, pois a batalha inspirou-a para o seu livro.


7.º E

A CIDADE ASSOMBRADA

N

o dia 31 de outubro, era o aniversário das gémeas. Elas e as suas amigas estavam muito assustadas porque nesse dia as portas do mal abriam-se. Passadas umas horas, as gémeas e os seus convidados festejavam os seus anos. Eram dez para a meia-noite quando Leonor viu algo assustador e chamou as suas amigas. Inesperadamente, o grupo cai num escorrega que as leva até uma cidade assombrada. A cidade estava praticamente abandonada, as casas estavam devastadas… só havia aranhas e outros bichos repugnantes a andar por todo o lado. Assustadas e a tentarem fugir, as amigas entraram num museu, onde viram três estátuas que se transformavam nos mosqueteiros e que as perseguiram. Nisto, alguém se apercebeu de que estavam a reviver a perseguição em Washington… Trabalho realizado por: Carolina Sousa, Mara Costa, Cláudia Meireles, Marina Marques


7.º E

A VIDA DE JEFF

U

m certo dia, Jeff resolveu comprar uma história suja sem a mãe saber. No entanto, Jeff não tinha o dinheiro suficiente para comprar a história, por isso inscreveu-se num concurso chamado “Tudo ou nada”. O dono da loja disse que às dez a porta fecha e, por isso, ele resolveu despachar-se. A história suja chamava-se “A Revolta”, por contar uma revolta dos tempos antigos. Jeff foi para o concurso e acabou por ganhar com uma resposta sobre o seu livro favorito, “Os guerreiros da luz e o portal sagrado”. Ainda conseguiu pagar tudo antes das dez e, assim, ele safou-se sem a mãe saber de nada. Trabalho realizado por: José Barbedo, Luís Gouveia, Rafael Mansilha, Rodrigo Pimentel, José Coutinho


7.º E UMA AVENTURA DE AMIGAS

N

um belo dia de verão, a Inês Pereira decidiu ir à praia com a Rosa, minha irmã Rosa. Estava uma tarde muito agradável e as águas de verão muito calmas e quentes. De repente, avistaram um barco de mergulhadores, que, ao longe, pareciam estar a pregar o Sermão de Santo António. Ficaram admiradas com o que eles diziam, até a “Farsa de Inês Pereira“! Passaram o resto da tarde a banhar-se naquele mar magnífico. Quando regressaram a casa, tomaram um chocolate quente, até parecia o Chocolate à chuva nos dias frios de inverno. Trabalho realizado por: Sofia Santos, Lara Pereira, Gabriel Ferreira, Anthony Marques, Rodolfo Mendes

UM TEXTO SEM SENTIDO

E

stava eu na praia a apanhar conchinhas quando olhei para trás e vi pegadas na areia. Ao olhar para o mar, vi um homem a escrever o Testamento do pescador. No dia seguinte, fui para a escola. Estava no 5.º ano, no Colégio de Santa Clara. No final das aulas, fui para a Batalha do Labirinto e lutei com o Harry Potter. Trabalho realizado por: Ana Ribeiro, António Santos, Iris Lopes, José Ferraz


7.º F

AS QUATRO HISTÓRIAS

N

um dia destes, estávamos sentados numa mesa de duas pessoas, quando reparamos que lá no fundo dois rapazes terríveis estavam a ler um livro de Contos Tradicionais. No dia seguinte, na aula de educação física, o professor pediu que nós fizéssemos grupos de duas pessoas, e nós formamos a Dupla Terrível. Quando eu cheguei, vi um gato a ensinar uma gaivota a voar e pensei logo na História De Uma Gaivota E Do Gato Que A Ensinou A Voar. Nesta noite, eu e a minha mãe fomos ver uma senhora no teatro a cantar a Lírica Completa.

Trabalho realizado por: João Martins, Martim Carvalho, Hugo Mesquita, Ricardo Alves


7.º F

E

ra uma vez um bando de Elfos, que eram muito traquinas , e andavam sempre no Cabo do Vulcão Pestilento. No fim do dia, os Elfos foram ao cinema ver o filme “O Mistério da Pirâmide de Quejo”. Quando acabou o filme, foram para casa comer para depois dormir. Quando, no dia seguinte, foram para o Cabo Do Vulcão Pestilento, estavam lá mais Elfos, logo deu-se “A Revolta” dos Elfos. No dia seguinte, quando chegaram ao seu trabalho, depararam com um cheiro enjoativo a perfume em vez de cheirar a qualquer coisa pestilenta. Os Elfos reuniram-se e falaram sobre o assunto do mistério do cheiro a perfume, logo aquele mistério foi batizado com o nome de “o mistério dos elfos“ com cheiro a perfume. Trabalho realizado por: Catarina Alves, Guilherme Teixeira, Luís Fonseca, Rafael Martins


7.º F

UMA AMIZADE INESQUECÍVEL

T

odos os dias, a Laura, o Daniel e o Jaime, ao final das aulas, encontravam-se para estudar e conversar um pouco junto à beira-rio. Jaime já considerava aquela ação o princípio da amizade. Uma ocasião, quando acabaram de estudar, foram dar um passeio e encontraram uma estranha caravana e decidiram entrar. Aquela caravana começou a andar, a andar, até que parou e eles os três fugiram. De tanto caminho e tantas voltas, pararam, Laura olhou para a frente e viu uma placa que indicava a Ilha do tesouro e então seguiram aquele caminho. Entraram numa gruta estranha e viam umas luzes tão fortes como o sol. Deram passos e mais passos e aquela luz puxava-os. Com medo e receio do que estava a acontecer, começaram a gritar e uma senhora apareceu e disse: - Tenho uma missão para vocês, quebrar um feitiço. Eles responderam: - Sim, nós fazemos tudo o que você quiser. Fizeram tudo o que ela disse e, no fim, começaram a falar entre si: - O Feitiço Quebrado… Isto sim, era uma amizade maravilhosa: ou tudo ou nada! Trabalho realizado por: Bruna, Rita, Beatriz, Matilde, Vera


7.º F

A MINHA VIDA

A

escola começou e eu já estou com saudades das Águas de Verão. Entro na sala e a primeira coisa que oiço da professora de Literatura é: - Meninos, hoje vamos ler o livro: ‘’Sentido que a vida faz - Estudos para Óscar Lopes’’. Fui para o intervalo e as minhas colegas só falavam da feitiçaria dos corvos negros. Como eu vivo numa instituição, tenho de ir para lá antes das dez, porque às dez a porta fecha. Juro, a minha vida é um filme! Trabalho realizado por: Mariana, Camila, Helena, Letícia, Joana


7.º F A PORTA PARA UM CONTO

E

ra uma vez, dois rapazes muito sonhadores, “o Tobias e o Anjo”, que estavam a dar um passeio no meio floresta. Esse sítio ajudava-os a ter uma grande imaginação e criatividade. No meio do seu passeio, encontraram uma porta mágica e misteriosa. A porta chamava-se “O pesadelo de Obélix“. Anjo, como era muito medricas, foi obrigado a entrar, seguindo Tobias, que era corajoso e que tomou a iniciativa. Após entrarem, viram que estavam num quarto onde na televisão estavam a passar cenas de um filme: “A minha vida é um filme”. Eles conheciam esse filme e, por momentos, olharam para as imagens que reconheciam. Entretanto, repararam que do outro lado do quarto havia uma porta por onde eles passaram. Do outro lado da porta encontraram princesas, príncipes, dragões…. muitas personagens dos contos que eles conheciam e que foram ouvindo ao longo da sua infância, numa paisagem maravilhosa, com castelos, aldeias e ruas de encantar. Numa aldeia chamada “Estórias Abensonhadas”, e numa rua com o nome “Contos”, eles encontraram cada um dos seus heróis de infância e puderam vestir a sua pele e por momentos foram quem eles sempre desejaram ser. De repente, ouviram um barulho ensurdecedor… oh! Estava a trovejar e a começar a chuvar e eles estavam …. na floresta! Tudo não passara de um sonho, mas valera bem a pena vivê-lo. Trabalho realizado por: Maria Mesquita, Maria Beatriz, Gabriel, Henrique, Inês


Escolas | João de Araújo Correia . Peso da Régua

Profile for José Matos

Mês Internacional das Bibliotecas Escolares  

Compilação de textos realizados pelos alunos do 7.º ano do AEJAC, no âmbito do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares 2018.

Mês Internacional das Bibliotecas Escolares  

Compilação de textos realizados pelos alunos do 7.º ano do AEJAC, no âmbito do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares 2018.

Profile for be-esjac
Advertisement