Page 1

P O R T F O L I O b

r

u

n

o

d

i

e

g

o

f

e

l

i

p

p

e


info. Bruno Diego Felippe Bacharel em Arquitetura e Urbanismo, 25 anos. CAU nº 183530-0 bdfelippe@hotmail.com (54) 9 8109 2886

educação. Graduado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal da Fronteira Sul UFFS, Campus Erechim. Período de graduação: 02/2012 - 02/2017. Participação em projetos de pesquisa, extensão e cultura: Abordagem Conceitual para o Ensino de Projeto em Arquitetura. 02/2013 - 02/2014 . Programa de Otimização dos Passeios da Cidade de Erechim. 03/2014 - 12/2014 . Sinfonia da Cidade. 06/2015 - 12/2015 . Reminescências da Arquitetura em Madeira de Erechim. 08/2015 - 07/2016 .

Línguas: Português e Inglês.

habilidades. AutoCAD 2D

Vray

Photoshop

SketchUp

CorelDraw

Lumion

experiência. Atuação como Arquiteto Jr. no escritório Armazém de Design, sob a coordenação da Engenheira Civil Rosane Lemos de Pinho Zanardo em Erechim - RS. Período: fevereiro à agosto de 2017. Produção: projetos arquitetônicos, arquitetura de interiores, paisagismo, projetos luminotécnicos.

01


workbook.

produção acadêmica

03

trabalhos desenvolvidos em escritório

07

trabalhos autorais

11

02


arquitetura institucional. MUM Museu do Movimento Proposta de museu para a cidade de Erechim. 4º Fase - Projeto Individual. O projeto tem sua essência na percepção do movimento pelo transeunte dentro e fora do espaço construído. As rampas fazem a comunicação entre os pavimentos, protegendo o acervo contra a iluminação excessiva ao mesmo tempo que atuam como respiros entre os salões de exposição.

As placas metálicas perfuradas com ornamentos inspirados nos lambrequins da arquitetura colonial, atuam como brises, ao mesmo tempo que resgatam o patrimônio arquitetônico da cidade e reforçam a percepção de movimento no interior da edificação. A estrutura é composta de paredes estruturais de concreto armado e laje nervurada bidirecional, com vedação de concreto ciclópico utilizando resíduos de tijolos.

AUDITÓRIO

FOYER

SALA OFICINAS

SALA OFICINAS

HALL

EXPOSIÇÕES PERMANENTES

03


intervenções urbanas. Proposta de Mercado Público para a cidade de Erechim. 6º Fase - Projeto Individual. O projeto do mercado público foi a fase final de um projeto de revitalização urbana, portanto, tem na sua essência diretrizes de integração e entrelaçamento com o ambiente urbano circundante. Foram criados vários eixos de circulação que proporcionam a permeabilidade visual e espacial, originando atalhos urbanos, que costuram o edifício com o seu entorno.

ACESSOS PRINCIPAIS ACESSOS INFORMAIS

MURAL HISTÓRICO

FLORICULTURA

FRIOS

SANITÁRIOS TORRE DE CIRCULAÇÃO

ARTESANATO

BEBIDAS

SORVETERIA, DOCERIA E PADARIA

BARES

FEIRAS TEMÁTICAS

RESTAURANTES DE COMIDAS TÍPICAS

CINEMA DE RUA

PRODUTOS PERMANENTES

ÁREAS DE ALIMENTAÇÃO E CONSUMO

FEIRA DE RUA

AGRICULTURA FAMILIAR

CAIXAS ELETRÔNICOS

SEBO

O zoneamento dos boxes foi estabelecido com relação às características das ruas que formam o perímetro da área de intervenção e projeto, de maneira a criar relações e ambiências diferentes em cada fachada, em consonância com a singularidade de cada espaço.

04


arquitetura residencial. Edifício de uso misto em Erechim. 7º Fase - Projeto em dupla - Kauê Lima. O edifício conta com 2 subsolos de garagem, salas comerciais distribuídas em dois pavimentos, 7 andares de apartamentos e cobertura com salão de festas.

Apartamentos 1, 2 e 4 possuem 1 suíte + 2 quartos. Apartamentos 3 e 6 são lofts. Apartamento 5 possui 1 suíte + 1 quarto. Cada pavimento possui 6 unidades habitacionais com diferentes programas de necessidades. A maioria dos dormitórios é privilegiada com iluminação norte e l e s t e, e n q u a n t o q u e a s reentrâncias possibilitam iluminação e ventilação para áreas de serviço e banheiros. As cozinhas contam com painéis de madeira que podem ser abertos proporcionando um ambiente social integrado e com exceção dos lofts, todos os apartamentos possuem varandas generosas. O fato de o terreno ter proporções generosas resultou num volume maciço, que foi visualmente desintegrado em v á r i a s t o r r e s, a t r a v é s d a diferenciação de cores, materiais e aberturas.

05


tfg. Arquitetura Para a Consciência. Levando em consideração o ser humano como criador e objetivo essencial da arquitetura, buscou-se compreender de maneira mais profunda e integral a sua essência e totalidade, para além da esfera fisiológica, analisando os seus aspectos psicológicos, mentais, emocionais e instintivos. Optou-se por materializar o estudo, baseado na psicologia analítica de Jung, na temática da habitação, pelo seu caráter de contato íntimo, essencial e contínuo com o ser humano, culminando num conjunto habitacional na cidade de Erechim - RS. Dessa maneira, foram elaborados padrões arquetípicos, que aplicados juntamente com diretrizes históricas, sociais, culturais e econômicas locais, visam auxiliar o desenvolvimento da consciência humana e o processo de individuação. TÉCNICAS CONSTRUTIVAS E MATERIAIS UTILIZADOS: telhado verde sob compensado naval com caimento de 1% proporcionado por barrotes apoiados nas vigas, que inclinam as chapas de compensado. Vigas de madeira de cedro carbonizada de 10cmx30cm engastadas através de encaixes e vencendo o vão máximo de 3,90m, com balanço de 1,20m na varanda e 60cm nos demais beirais. barrotes de madeira de pinus de 07cm x

forro de madeira de pinus com tábuas

As 5 tipologias habitacionais desenvolvidas foram projetadas seguindo a essência das técnicas construtivas tradicionais, podendo ser edificdas por mão de obra não especializada quando devidamente orientada. O sistema estrutural é t r i l í t i c o, c o m p o s t o basicamente por pilares e vigas, sendo que nas áreas molhadas como lavanderia e banheiros foram utilizadas estrutura de concreto armado e a vedação de alvenaria de blocos cerâmicos e no restante da habitação estrutura e vedação de madeira, como ocorre nos kits de casas de madeira.

MONTANTES DE CEDRO CARBONIZADOS DE 10CMX10CM distanciados1,20m entre

ASSOALHO DE MADEIRA DE PINUS COM TÁBUAS DE 2CMX10CM

BARROTES DE PINUS DE 7CMX10CM

VIGAS DE madeira de CEDRO CARBONIZADAS DE 10CMX30CM nas bordas E 10CMX20CM no centro. estacas DE CEDRO CARBONIZADOS DE 10CMX10CM engastadas em fundação do tipo estaca de brita.

06


arquitetura comercial.

Desenvolvido em sala comercial pré-existente, esse projeto de interiores buscou utilizar tons claros, neutros, porém acolhedores, para a prática da psicologia clínica. O uso do ambiente por mais de um profissional, com diferentes linhas de trabalho, solicitou um ambiente sem singularidades em sua materialidade, resultando em um ambiente flexível.

07


projeto de interiores - cozinha.

4

56

2

71

2

4

75

118

4 6 2

4 F'

G'

E'

2 35

292

PLANTA BAIXA

B'

A'

50

COZINHA

C'

50

C

31

178x123x105

A

38,5

83,5

85

5

8

geladeira

fornos

70

57

B

O projeto da cozinha foi desenvolvido de acordo com diretrizes estabelecidas pela c l i e n t e, b u s c a n d o otimizar o uso do espaço e respeitar os uxos existentes.

D

D' 18

60

78

tampo em granito branco

F 60

E

G 154

8

78

7

33

2

6

08


projeto de interiores - cozinha.

43,5

arauco noce naturale

fundo do nicho em bp arauco conect

porta em bp arauco conect

4 27,5

4 27,5

CORTE A - A'

arauco noce naturale

porta em bp arauco conect

2

bp arauco noce naturale

223,5

fundo do nicho em bp arauco conect

4 32 3

bancada em granito

36,5

4

40,5

2

43,5

fundo do nicho em bp arauco conect

porta em bp arauco conect

2 33,5

92

JDYHWmR

porta em bp arauco conect

54

15 2

JDYHWmR

46

2

2 8 22

71

75

2

44

59

CORTE E - E'

70 49

426

2 15

2

35

10 16

microondas

5

35

1,2 36,5

cava em bp arauco noce naturale

34 5

4

tampo e espelho

26

21,9

34,5

porta em bp arauco conect cava em bp arauco noce naturale

35,5

92

porta em bp arauco conect

porta em bp arauco conect

42,5

2

porta

conect

52

15 2

porta

2

09

46 60

36,5

282 2

100 177

36,5

2 8 2 2

56 70

2

2

5

8 6 34 3,82 236,5

8

163

porta

3,8 2

11,3 42,5

4 27,5

2

59


projeto de interiores - estar/tv.

Projetos de interiores para salas de estar e TV.

10


casa SC.

11


Concebida para a cidade de Dois Vizinhos - PR, a casa SC consiste essencialmente em dois volumes regulares, que apoiados nas divisas laterais do terreno, flutuam sob os muros de arrimo de pedra, transmitindo leveza e imponência. O programa se distribui ao longo de três pavimentos, sendo o térreo a área de festas, encimado pelo setor social integrado, terminando no último pavimento que contém a área íntima, abrigando os dormitórios.

12


O bloco de circulação vertical que liga o pavimento da área de festas ao pavimento superior foi deslocado para a lateral do terreno, possibilitando o melhor aproveitamento da iluminação e ventilação natural.

ACESSO PRINCIPAL ÁREA DE FESTAS

ACESSO GARAGEM/ ÁREA DE FESTAS

13


casa SC.

PAVIMENTO TÉRREO

HORTA

14


casa SC.

A entrada principal da casa se då pela generosa varanda de 4m de largura por 12m de comprimento, acessada pelos lances de escada localizados no jardim frontal. O setor social integrado possui planta livre, alÊm de aberturas que conectam todos os ambientes com a varanda, possibilitando a comunicação direta com o exterior da casa.

15


16


SETOR SOCIAL INTEGRADO

VARANDA

ACESSO PRINCIPAL

ACESSO GARAGEM/ ÁREA DE FESTAS

Toda a fachada norte possui duas camadas de aberturas, sendo uma camarão de madeira vazada e a outra com portas de correr de vidro. O sistema de aberturas permite controlar tanto a incidência da iluminação, quanto a privacidade do interior da residência, possibilitando ambientes abertos e amplos, ora conectados com o exterior, ora resguardados à intimidade dos moradores, além de colaborar para o melhor conforto térmico da edificação.

17


casa SC.

LAVABO

LAVANDERIA

18


casa SC.

19


O pavimento social possui portas camarão que possibilitam fechar a cozinha quando necessário. Os fluxos para os andares superior e inferior acontecem em circulações verticais distintas, com o propósito de proporcionar maior iluminação e ventilação natural para a área de festas, além de restringir o fluxo para os dormitórios, tornando-os mais privativos.

20


21


casa SC.

22


23


casa SC.

24


casa SC.

SEGUNDO PAVIMENTO

O pavimento superior abriga os três dormitórios da residência, sendo um deles uma suíte. Os quartos possuem aberturas camarão como no primeiro pavimento, igualmente, para o controle da iluminação e privacidade. O peitoril das janelas foi estendido, criando um espaço adicional que pode ser utilizado para a exposição de pertences pessoais.

25


26


casa SC.

Os dormitórios foram projetados de maneira a tornarem-se espaços para o descanso e permanência, bem como para o cultivo de hobbies e atividades relacionadas à personalidade de cada morador. As aberturas camarão possibilitam tornar o quarto um ambiente aberto, amplo e bem iluminado, ou privativo, com iluminação amena, ideal para o descanso.

27


28


29


casa SC.

30


casa SC.

31


32


33


casa SC.

34


37


casa SC.

38


39


casa SC.

40


g r a t o

p e l a

s u a

a t e n รง รฃ o !

Portfolio  
Portfolio  
Advertisement