Page 1

Coletivo Miséria orgulhosamente apresenta...

O TRISTE FIM DE TRÊS CARTUNISTAS MISERÁVEIS

OU

O PORQUE QUE A MISÉRIA DEVE ACABAR ENQUANTO MERCADORIA estrelando...

Batata Sem Umbigo

João da Silva

Ricardo Flóqui


Um belo dia lá pelos idos de 2009 três miseráveis que não gostavam de trabalhar acordaram com uma ideia na cabeça... Ai que ressaca braba!!! EUREKA! Já sei qual será a solução de nossos problemas financeiros!!!

Ai que susto!

Tá aqui, a MISÉRIA!

Depois de um tempo, xerocando e grampeando zines o resultado parecia promissor...

Que massa! Tô até emocionado. Finalmente vamos trabalhar só com o que gostamos de fazer.


Esse Vantuir é muito engraçado!!! Como num passe de mágica a MISÉRIA foi destaque no meio universitário.

Até que em uma reunião em algum boteco... Essstou cansssado desse lance de grampearrr a MISÉRIA, dá muito trabalho...

E se fizermos a revista em uma gráfica... MIL exemplares... GLUP!

A solução foi mais simples do que imaginavam: para ganhar dinheiro em uma universidade pública o melhor é...

Massss bebemos toda a grana que ganhamosss, como vamos terrr dinheiro pra gráfica?

...fazer uma FESTA!!! O primeiro BOTECO DA MISÉRIA!!!


O sucesso foi imediato...

E a bebedeira aumentou...

Alô, Coletivo Miséria, boa tarde...

Sim, uma oficina...

Logo os telefones não paravam mais... E aos poucos o Coletivo Miséria foi aumentando.

Tem certeza disso Batata?


A ampliação do Coletivo Miséria trouxe novos horizontes... Com mais páginas...

E muito mais pesada!

Que logo foram frustrados.

Hum... A próxima Miséria vai ser maior... Essa é a pior edição pra mim.

Decisão coletiva?!

Qualé João, você nem participou das reuniões...

Tudo foi uma decisão coletiva cara.

Mesmo com as críticas, a Miséria 5 foi um sucesso de vendas e continuou provendo sustento para esses miseráveis.

Decisão coletiva uma ova, como vocês podem falar isso?... Que coletivo é esse?

Muito bom esse rango Flóqui...

Pode crer...

E esse Dreher então!


Com o tempo, cada um dos miseráveis foi seguindo rumos diferentes.

Vou continuar vendendo zines nas ruas, dando aulas de violão... etc... etc...

Em janeiro de 2012 o Coletivo Miséria ganhou o prêmio de melhor fanzine do ano passado.

O que?!


Eu realmente fiquei eufórico, nunca ganhei um prêmio assim tão fácil, provavelmente esse troféu pode substituir um diploma de ensino superior pra minha família, e espero com essa premiação conhecer uns cartunistas que eu sou fã.

Achei legal, faz um tempo que eu não desenho pra Miséria, então pra mim é motivo de festa.

Isso é uma demonstração dos monopólios desses cartunistas do mainstream, não precisamos de reconhecimento, isso é só fetiche barato, coisa de um Angeli, Allan Sieber... Esse bando de filha-daputa. Eu não vou a premiação nenhuma.

Acho que temos que beber tudo que arrecadarmos na premiação!


Porém, as reações foram diferentes do que esperavam...

Xi... bebeu demais...

Calma Batata, se controla!

Isso! Isso!

Mas nem tudo é como eles planejavam.

Tem um problema aí pessoal, para acabar com a Miséria temos que convencer o Comitê Central.


O Comitê Central do Coletivo Miséria tem como base os outros cartunistas e sua grande maioria era a massa de leitores miseráveis.

Eu tinha me esquecido completamente deles...

Será que as massas e as bases não vão se levantar contra nós?


Eu n達o acredito que n達o poderemos acabar com aquilo que criamos e que n達o faz mais nenhum sentido!

Calma... Calma , relaxa...

Vamos sair de fininho e deixar a bomba explodir na boa...

Eu tive uma ideia genial dessa vez...

UI! E melhor que sair de fininho, 辿 sair de trenzinho!


"João da Silva foi visto pela última vez em fevereiro de 2012, em São Luís do Paraitinga. Dizem que possui uma espécie de "marchinha do Barbosa interna", o que faz com que não consiga mais trabalhar e nem se relacione mais com pessoas. Anda sempre com os dedos indicadores pra cima e pulando no ritmo carnavalesco da cantiga do motorista de ônibus bêbado."

"Batata: depois do fim da Miséria, o cartunista Batata alcançou fama e glória ao entrar para a equipe dos estúdios Maurício de Souza, vocês não veem o nome dele nos créditos dos gibis da Turma da Mônica, mas tenha certeza que ele está lá, oito horas diárias desenhando um coelhinho azul dentuço. Está juntando dinheiro para fazer uma cirurgia plástica de reconstituição de umbigo."

"Ricardo Flóqui, desamparado pelo fim da Miséria, procurou ajuda em terapias holísticas. Hoje vive num templo budista/cardecista em Embu das Artes, alimentando-se apenas de frutas e legumes que caem do pé. Nunca mais empunhou uma caneta para desenhar"


Esse quadrinho tem alguma semelhança com a realidade em seus aspectos ontológicos. É uma linda e comovente história sobre cartunistas, poder, fama, Miséria, alcoolismo, aventura, amor, ódio e resignação. Apreciem com moderação e reproduzam como quiserem, por sua conta em risco.

"O fim da miséria será o recomeço de algo que está por vir" (Chico Xavier)

Esse quadrinho feito pelo Coletivo Miséria na verdade foi feito só pelo Batata.

O Triste fim de Tres Cartunistas Miseraveis ou porque a Miseria deve acabar enquanto mercadoria  

Esse quadrinho tem alguma semelhança com a realidade em seus aspectos ontológicos. É uma linda e comovente história sobre cartunistas, poder...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you