Issuu on Google+

BARKAÇA

8

ANO 3

DIVINÓPOLIS - MG - JULHO 2010 MEUS ÍDOLOS ESTãO TODOS NA FLIP: chico buarque, zuenir ventura, ferraz, bernardo carvalho e joão g. noll... ...

wagner&beethoven ... MAS NA festa do bezerro TEM jeito moleque, cheiro de amor, De lá pra cá, c. batuque e tatau. tudo no parque de exposições, em divinópolis...

humm, que boa dúvida. quanto custa o abadá na flip?

acho que não tem abadá.

programação meia boca e nem tem abadá? que tipo de festa é essa?

Divinafolia dois a zero. vamos nessa.


BARKAÇA

8

PÁGINA 2 - JULHO 2010 Editorial

Tortuosos ventos levam o oitavo número do BARKAÇA. De praia a praia, por re-conhecidos mares bravios. A Sentença de Mota se faz mote. Paul Celan dá o tom e mostra o tempo de palavras e reverberação - verbo & ação disrítimico/poética. Atual como o poema do Leão, como o Acaso do Negrão, num susto, embarcamos no táxi-over-driver de Dolabela: pa/lavras perseguem palavras, lâminas cortam e versianificam versos, chaleiras sobejam cafeína com letras enquanto signos desaguam, num frenesi livre de tudo e sem estresse. Editores e diagramadores: David Willian de Oliveira (diOli) - diloli@rocketmail.com Luís Antônio Teixeira (mingau) - umingau@yahoo.com.br Colaboradores: Adriana Versiani, Ana F.,Carlos Lopes, Fernando Aguiar, Flávio Mota, Karol Penido, Lídia Maria, Marcelo Dolabela, Marcelo Tumati, Paul Celan, Paula Campos, Paulo Leão, Renato Negrão. Correspondências: barkaca1@gmail.com Rua Rio de Janeiro, 621, apto 601, Centro 35500-009 - Divinópolis - MG *Capa baseada em tirinha do www.wagner&beethoven.blogspot.com 1000 exemplares / Distibuição gratuita. www.barkaca.blogspot.com

ÉPOCA DE BARCAÇAS Paul Celan (tradução: Flávio Kothe)

fernando aguiar

os semi-transformados arrastam e se arrastam em um desses mundos, o deselevado, retraído, interiorizado, fala à margem do rio, entre as testas: quite com a Morte, quite com Deus.


BARKAÇA

8

PÁGINA 3 - JULHO 2010

Morte por suicídio, ou ainda não. (para Burroughs e Bueno)

HWN (ou um) Você sabe como se mexer quando faz parte dessa tribo: sexo é lâmina, mano. (estou atrás de uns trocados, preciso compensar umas perdas). DOIZ (ou dois) Ontem, à noite, você disse não. Eu vi a saída na segunda gaveta da direita. (em dez milésimos de segundo meu pensamento anteviu o transtorno que me causaria aquele botijão de gás). TREYZ ( ou três) Senhor dos anéis: coca-cola e um pacote de pipocas.Ninguém, muito menos minha mãe, desconfiaria das luzes no tapete. (Madalena e eu no sofá de curvim) KWATRO ( ou quatro) Uma grana, descolar uma grana. palavra grana e um dia desses te encontro por aí. Aprendi na fazenda: Três toques no pescoço e a veia pula. (mano, sem vinagre o sangue coagula) Adriana Versiani


8

PÁGINA 4 - JULHO 2010

tumati

BARKAÇA

Free Frenesi Quando toca suspiro olho tremo pêlos desmancho em dedos Torno a você jazz em notas raras o mesmo infinito Todo sem partes em duas repartidas. Vi cheiro em suas palavras e ruídos de entre-ares, toquei em seus vazios e comi seus nãolugares. No fim pintei um quadro tinta verde suja blues você todo amarelo sendo eu enquanto nu. Paula Campos


BARKAÇA

8

PÁGINA 5 - JULHO 2010

ESFINGE

sobre a palavra tirana investigo vasculhando as melhores enciclopédias tirana - a palavra entre fileiras de estantes se enfeita entanto quero a tirania da palavra em páginas abertas sobre a mesa pulsando inclemente para poder subvertê-la Lopes

de noite tem sempre um barulho que atordoa o silêncio: um latido de cachorro, um grito de ódio, um estouro de cano de fusca. há sempre uma palavra rara que pula da boca como refluxo. há sempre uma tristeza rala que nos corta as tripas, que nos corta os pulsos.

fernando aguiar

ana f.


BARKAÇA

8

PÁGINA 6 - JULHO 2010

sem estresse

tumati

Lidia Maria


BARKAÇA

PÁGINA 7 - JULHO 2010

8

na fila que irrompe a madrugada

SUS to (diOli)

o tempo não tem freio o acaso é o melhor correio (Renato Negrão)

ATUAL Tem gente matando cachorro a grito tem gente matando cachorro e a gente (Paulo Leão)

de praia a praia : o mesmo lado o nada não compensa o nado (mingau)

SENTENÇA A vida me condena: _Serás pássaro somente em bico de pena! (Flávio Mota)

Se ela é meu vício e só me dá serviço ninguém tem nada com isso: -Táxi, siga aquele tóxico (Marcelo Dolabela)


BARKAÇA 8 - PÁGINA 8 - JULHO 2010

karol penido


Barkaça 8