Issuu on Google+

O PATINHO FEIO


Era uma vez uma patinho que nasceu bem diferente de seus irmãozinhos – ele era feio, meio careca, comprido e desengonçado, enquanto os outros eram idênticos, todos amarelinhos.


O patinho olhava para ele mesmo e para os irm達os e suspirava, desapontado. Seus irm達ozinhos tratavam ele como um estranho, mas a mam達e pata o amava como aos outros, sem fazer diferen巽a. Mas todos os outros bichos tratavam o patinho muito mal, machucavam ele e ele vivia se escondendo com medo.


Até que um dia, cansado de tantas humilhações, o patinho resolveu fugir para sempre.


O tempo foi passando, o patinho foi andando por muitos lugares, sempre sendo tratado como feio, esquisito, e cada vez se sentindo mais triste.


E o patinho cresceu... Um belo dia ele encontro com um grupo de cisnes,que descansava num lago antes de continuar viagem para o Sul. Ele queria muito conversar com os cisnes, mas ficou com muita vergonha, porque eles eram lindos, e pareciam ser muito simpรกticos, e ele acreditava que era muito feio.


Quando resolveu ir embora, escutou um deles chamando por ele: - Ei amigo, venha nadar com a gente!! O patinho ficou espantado, achando que devia ser um engano... Aquelas aves t達o bonitas n達o deviam estar falando com ele... Mas o cisne o chamou novamente, e ent達o, muito envergonhado, ele resolveu aceitar o convite.


Os cisnes o receberam muito bem , foi a primeira vez que ele se sentiu fazendo parte de uma família. Conversaram muito, e quando ele contou sua história e tudo o que tinha passado por ser feio, os novos amigos se espantaram e perguntaram: - Você acha que nós somos bonitos? Olhe seu reflexo na água:


E foi então , que para sua surpresa, ele descobriu que também era um cisne!! Tão bonito quanto os seus novos amigos!! Provavelmente seu avo havia se perdido e tinha ido parar no ninho de sua mamãe pata, por isso era tão diferente.


EntĂŁo o cisne ficou muito feliz e passou a viver junto da sua nova famĂ­lia, sendo admirado por todos aqueles que um dia haviam zombado da sua feiura. Agora sim, ele havia encontrado o seu lugar.


Reescrita: Barbara Zank Imagens: Google


O patinho feio