Page 1


Instituto Politécnico de Viana do Castelo Escola Superior de Educação Educação Básica Unidade Curricular: Literatura Infanto-Juvenil

“António Torrado” Docente: Lúcia Barros Discente: Bárbara Ferreira


António Torrado nasceu a 21 de Novembro de 1939, na cidade de Lisboa. Com apenas 18 anos começou a publicar contos para crianças e hoje em dia é considerado um dos mais importantes autores da literatura infanto-juvenil em Portugal.


A sua atividade profissional estende-se entre escritor, jornalista, pedagogo, editor, produtor e argumentista para a televisĂŁo.

Enquanto escritor escreve textos de raiz popular e tradicional, teatros, poesia e maioritariamente contos, direcionando, assim, grande parte da sua obra para os mais novos. Em parte das suas obras trabalhou juntamente com

Maria Alberta MenĂŠres.


António Torrado é um escritor que realça o valor que a literatura infantil tem pelo facto de ser um excelente meio de transmissão de mensagens, utilizando a sua escrita como forma de fomentar a liberdade de

expressão e o respeito pela diferença, sendo estas as principais temáticas das suas obras. O humor é a caraterística discursiva que mais utiliza, recorrendo aos jogos de palavras.


Grande Prémio Gulbenkian de Literatura para Crianças e Jovens, 1988

Grande Prémio Gulbenkian de Literatura para Crianças e Jovens, em: 1998 (As estrelas. Quando os reis eram príncipes) 1996 (O mercador de coisa nenhuma) 1984 (O livro das sete cores) 1980 (Como se faz cor-de-laranja) Prémio de Teatro Garrett, da Secretaria de Estado da Cultura, 1984 ( O adorável homem das neves Prémio José Galeno, da Sociedade Portuguesa de Autores, 1983 ( De Vitor ao xadrez)


Infanto-juvenis

“A chave do castelo azul e outras histórias” “A nuvem e o caracol” “O veado florido” “Pinguim em fundo branco” “O rato que rói” “O Jardim Zoológico em casa” “Hoje há palhaços” (em colaboração com Maria Alberta Menéres “Há coisas assim...”


 “O coelhinho branco ”

 “Como se faz cor-de-laranja ”  “O pagem não se cala”  “Os silos da infância ”  “O mercador de coisa nenhuma ”  “Donzela que vai à guerra”  “Histórias em ponto de contar” (em colaboração

com Maria Alberta Menéres)

Infanto-juvenis

 “Joaninha à janela ”


Infanto-juvenis

 “O vizinho de cima”  “Dom Pimpão Saramacotão e o seu criado Pimpim”  “A Nau Catrineta que tem muito que contar”  “Como se vence um gigante”

 “Corre, corre, cabacinha”  “Devagar ou a correr”  “Dez dedos de conversa”  “No rastro das estrelas : quando os três reis eram

príncipes ”


Alberta Menéres)  “Fita verde no chapéu ”  “A raposa das botas altas”  “As três fortunas do lobo feroz”  “A janela do meu relógio ”  “Como quem diz ”  “O homem sem sombra”  “À esquina da rima buzina” (poesia)

Infantis

 “A galinha ruiva ”  “O trono do rei Escamiro”  “A escada de caracol”  “História com grilo dentro ”  “Versos do pé folgado”  “O tabuleiro da surpresas”  “Caidé”  “O livro das sete cores” (em colaboração com Maria


Contos Tradicionais

 “O pinto pançudo”  “A formiga e a neve”  “Doutor Grilo médico de el-rei”  “Gil Moniz e a ponta do nariz”  “O macaco de rabo cortado"

 “A bela Micaela e o monstro da pata amarela”  “A história da Carochinha e do infeliz João Ratão”  ”A machada machadinha do José e da Joaquina”  Indo eu, indo eu... ”  “Varre, varre, vassourinha”


dinheiro”  “Toca que toca, dança que dança”  “Vem aí o Zé das Moscas”  “O menino Grão de Milho”

 “O Príncipe com orelhas de burro”  “A pena de ouro”  “Cantiga do caçador”  “O macaco de rabo cortado”  “Vem aí o Zé das moscas”

Contos Tradicionais

 “Sapateiro remendeiro muito trabalho e pouco


Ant贸nio Torrado. In Infop茅dia. Porto: Porto Editora, 20032014

http://www.dglb.pt/sites/DGLB/Portugues/Paginas/home.aspx


O presente livro, apresenta um suave cheirinho da vida e obra do nosso enorme escritor

António Torrado. A sua paixão pelo ato da escrita, o

significado que esta lhe confere são sem dúvida bons motivos para querermos saber um pouco mais sobre este autor e nos deixarmos

encantar pelas suas obras. Desta forma, este livro tornou-

se uma pequena receita daquilo que podemos procurar na sua arte de escrever.

António torrado  

antonio, torrado, vida, obra