Page 1

l jorna

Primeira Linha

© Purestock

Ano I | Número 2 | Agosto de 2009 | Bauru | Campinas | Mirassol | São José do Rio Preto | Valinhos

Escolha a sua carreira Nos próximos meses, estudantes de toda parte do país passarão pela mesma experiência: a maratona para o vestibular. Ao ouvir falar sobre o vestibular, muitas pessoas imaginam, rapidamente, um estudante prestando provas e mais provas, resolvendo exercícios com os mais variados níveis de dificuldades e, algumas vezes, nas mais adversas situações, como carteiras inadequadas, o barulho do ventilador e o sol queimando no braço próximo à janela. Sim,

vestibular é tudo isso e muito mais. Mas tenha calma, ele não precisa ser como as pessoas o fazem parecer. O vestibular começa bem antes do dia da prova, faz parte de uma etapa de amadurecimento cujo processo pode ser vivido naturalmente pelo estudante, sem dificuldades para os alunos preparados, tranquilos e conscientes de cada uma das suas etapas. Antes mesmo da escolha pela carreira, aparece em cada uma das pessoas aquilo

que os especialistas chamam de “vocação”. A palavra tem origem latina e significa “convite”. É como se todos tivessem recebido um “convite” para atuar, em algum momento, em uma das infinitas variedades de atividades que o ser humano é capaz de exercer. Em nossa sociedade, em um determinado momento, todos os jovens são “convidados” a oficializar suas aptidões. É aqui que começam as crises e os estudantes enfrentam a parte negativa de uma escolha

que aconteceria, de qualquer maneira, de forma natural. Grande parte dos alunos realiza suas escolhas primeiramente no papel, no momento em que fazem a inscrição para o vestibular. Claro que dessa maneira o processo de amadurecimento e de desenvolvimento de aptidões passa por uma crise. Está caracterizada a crise do vestibular, que atormenta milhões de estudantes todos os anos.

E agora, qual carreira?

que o estudante sofre diversas pressões, sejam familiares, sejam institucionais: “A família, muitas vezes, exerce forte influência não apenas na opção pela carreira, mas até sobre qual universidade se matricular. São pressões que carregam o cuidado e atenção para com os filhos, mas, algumas vezes, exercidas de maneira prejudicial ao processo natural de escolha e amadurecimento dos estudantes. As intenções, por melhor que sejam, precisam ser trabalhadas de maneira eficiente e com muito cuidado. Os pais são parceiros, devem auxiliar os filhos, mas sem influenciá-los nas escolhas. Isso trabalha a ansiedade no sentido de facilitar a escolha do jovem. Uma outra forma de participação não direta, é estimulá-los a procurar o serviço de orientação vocacional para maior segurança durante todo o processo do vestibular”. No processo de escolha, o trabalho de orientação aos estudantes equilibra diversos

aspectos pessoais e profissionais. É importante que se tenha colocação no mercado de trabalho, boa remuneração, reconhecimento profissional, mas também é preciso que os sonhos de cada um sejam escutados, assim como esclarecida a sua vocação. Tais cuidados são fundamentais para diminuir as pressões que por ventura existam.

transformá-los, positivamente, de maneira a contribuir em seu processo de escolha. Fatores como concorrência de cursos, remuneração média da profissão, o enaltecimento pela mídia de carreiras “na moda”, são algumas das armadilhas que o estudante enfrenta em sua caminhada: “O vestibulando precisa ter em mente que se trata do seu futuro. Portanto, é necessário que suas escolhas partam de seus anseios e daquilo que é possível identificar em suas aptidões”, afirma a psicóloga. Uma boa orientação para a escolha de uma car reira é conhecer o cotidiano de trabalho das profissões visadas pelo candidato. Conversar com conhecidos, falar com pessoas que já passaram por esse amadurecimento e por essa fase de escolha é muito tranquilizador, pois oferece um panorama próximo ao que o estudante vivenciará em sua carreira profissional.

Dúvidas existem aos montes: que carreira seguir? Em qual universidade? Por vocação ou por espaço no mercado de trabalho? Ser ou não ser? Agir assim é quase uma tragédia shakespeariana... Todos devem se tranquilizar, afinal, é uma dúvida, que certamente, atinge milhões de jovens todos os anos, e é assistida e trabalhada por profissionais de diversas áreas. Para oferecer o suporte nesse sentido, alguns colégios mantêm um departamento de Orientação Vocacional, com psicólogos especializados. As unidades próprias da Seta são exemplos desse cuidado com o vestibulando. Em Bauru esse trabalho é realizado pela psicóloga Mariana Marzoque e em Campinas, por Deise Gonçalves. Já em São José do Rio Preto e Mirassol, há mais de 20 anos, a psicóloga Maria Teresa Chueire realiza orientação vocacional. Ela explica

viagem DIÁRIO DE BORDO A professora Sônia Mozer continua sua jornada pela Itália quando visita o famoso e histórico Coliseu e dá uma aula de cultura em dia agitado por conta de uma passeata de protesto em Roma. Leia mais na página 6.

faculdades PROGRAME-SE A coluna “Conheça as universidades” traz nesta edição duas renomadas e muito procuradas instituições: USP e UFSCar. E mais: o calendário de datas dos principais vestibulares do ano. Leia mais na página 5.

Influências no processo de escolha O indivíduo social é, a todo momento, alvo de diversos fatores que agem de maneira a influenciar, positiva ou negativamente, tanto o comportamento quanto as escolhas pessoais. Para Chueire, o aluno tranquilo, bem preparado, que planeja seu crescimento, está mais capacitado para passar por esses fatores e

integração PROJETOS O Colégio Seta mostra o sucesso de alguns de seus projetos (esportivos, musicais, virtuais, etc) implementados visando a uma integração maior entre os alunos, professores e escola. Leia mais na página 3.

AQUI DENTRO Santiago Garcia/SETA


Primeira Linha

|Agosto|2009

DESTAQUE Santiago Garcia/Seta

ENEM

l

OPINIÃO

jorna

2

OPINIÃO ESTUDANTIL

Como se não bastasse a reforma ortográfica da língua portuguesa, as mudanças que dificultam (ainda mais) os grandes vestibulares como FUVEST e UNESP, o vestibulando ainda tem que se preocupar com as especulações ouvidas desde o fim de 2008 sobre uma possível mudança no ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio,) prevista para ocorrer ainda este ano. De acordo com Fernando Haddad (Ministro da Educação), o exame terá duzentas questões de múltipla escolha e uma redação para serem realizadas em dois dias, diferente das sessenta e três questões e uma redação que abrangiam a prova até o ano passado. Além disso, o ENEM poderá substituir os vestibulares de cinquenta e cindo universidades federais e estaduais, se for aprovado por estas. A ideia, segundo Haddad, é unificar o acesso às vagas em universidades federais e estaduais e deixar de favorecer a classe social que tem maior poder aquisitivo, isto é, alunos de escolas particulares. Isto porque a prova do ENEM é bem menos complexa que as provas dos grandes vestibulares brasileiros. Uma consequência dessa decisão pode ser a mesma que ocorreu com as escolas de ensino médio e fundamental na década de setenta e oitenta, quando os alunos de maior poder aquisitivo passaram a estudar em escolas particulares devido à queda de qualidade do ensino público. Se o novo ENEM for posto em prática, em dez anos talvez (ou

menos), o bom profissional será o que tiver dinheiro para pagar uma universidade particular, porém qualificada, à exemplo destas duas décadas. O grande problema é que o Ministério da Educação preocupa-se demais em querer (quase obrigatoriamente) ingressar os alunos de escolas públicas em universidades renomadas e se esquece de que o verdadeiro empecílho do ensino do Brasil está na base (ou melhor, na falta de base) do aluno do ensino fundamental e médio estadual. Criam, assim, cotas, mudanças em exames nacionais, entre outros, para camurflar a péssima educação pública brasileira. O governo, como sempre, tenta corrigir um erro sem se dar conta que ocasiona outro. Afinal, favorecer o ensino público brasileiro de péssima qualidade é formar, diretamente, profissionais despreparados para o mercado de trabalho e sem base alguma. Além disso, se a prova do ENEM for tida como avaliação para o ingresso em universidades, o nível intelectual do jovem brasileiro poderá despencar em queda livre, caso a prova tiver um nível baixíssimo de questionamento. O que o Ministério da Educação, juntamente com o governo brasileiro, deveriam tentar enxergar é que as chances de ingresso em universidades estaduais e federais podem ser iguais se o governo se preocupar em melhorar o ensino fundamental e médio público ao invés de facilitar o ingresso de estudantes despreparados em universidades de peso. Por Olívia Andrade Nicoletti Seta Bauru, Extensivo Master

POLÍTICA A semana de 17 de julho no Brasil começou com o tal recesso parlamentar, as férias de meio de ano de deputados e senadores. Isso em meio a uma crise de credibilidade gigantesca do Senado que envolve o presidente José Sarney. Aliás, a casa, junto à Câmara dos Deputados, já soma 32 escândalos em menos de seis meses. Punição, entretanto, até agora só para gente do baixo escalão, para variar. Sarney aposta que as férias vão tirá-lo do foco e, com isso, salvá-lo das acusações que vem sofrendo, o que pode ser um erro. Enquanto ele vai descansar por duas semanas, aqui na internet, o movimento "Fora Sarney" cresce vertiginosamente em blogs e redes sociais como Twitter e Facebook. É bom lembrar que, a este último, muita gente atribui a vitória de Barack Obama nas eleições americanas, tamanho o poder de influência de seus participantes. A missão dos internautas é agora não deixar o tema esfriar até que os trabalhos voltem em Brasília. Para isso, já existem vários endereços. Anote alguns aí: h t t p : / / w w w. f o r a s a r n e y. c o m . b r h t t p : / / t w i t t e r. c o m / f o r a s a r n e y http://www.facebook.com/s.php?q=fora +sarney&init=quick

OPINIÃO ESTUDANTIL

É preciso lembrar também que, ano que vem, teremos eleições para dois terços do Senado. Ou seja, se ficarmos de olho mesmo, dá para fazer uma faxina geral naquele lugar. Boa volta às aulas, pessoal. Por Natália Foguer Seta Rio Preto, Unid. I, 3º NB2

EXPEDIENTE diretor-presidente | Marco Antônio dos Santos diretora de planejamento | Maria Edna Mugayar diretora de eventos | Maria Eugênia Mugayar jornalista responsável | Santiago Garcia revisão | Marilene Gusson Pereira arte gráfica | G Design

15º Seminário de Carreiras e Profissões foi um sucesso, em junho, em Rio Preto. Em Bauru, o Seminário será realizado nos dias 26 e 27 de agosto

CRÔNICA ESTUDANTIL Educação de Elite Invenção chinesa, os exames surgiram por volta do século X, quando imperadores da dinastia Sung idealizaram um sistema para selecionar futuros funcionários, sem os costumeiros apadrinhamentos. Pela primeira vez, o candidato era submetido a rigorosas provas, com critérios de correção igualmente severos para evitar qualquer tipo de fraude. Foram precisos oito séculos e uma revolução à francesa para que o sistema de seleção por mérito chegasse à Europa. No Brasil, os exames para selecionar candidatos às faculdades surgiram em 1911. Incentivar a concorrência entre jovens de cerca de dezoito anos não contribui com sua formação moral, apenas a prejudica. O exame vestibular é a culminação de anos de esforços, que, na maioria das vezes, é inútil, uma vez que a média nacional de candidatos por vaga é de quatro alunos para uma única vaga. O governo prevê a criação de mais dez novas universidades ate o ano de 2010, além das doze que foram criadas nos últimos seis anos. Entretanto o país ainda mantém as bases de sua educação voltadas para projetos como o ''Progressão Continuada''. Criado no ano de 1997, o plano fora uma excelente saída para esconder dois problemas, o pedagógico e o estatístico. O

país precisava cumprir as metas propostas no plano decenal da educação, onde deveria reduzir o número de crianças repetentes e analfabetas. Os frutos dessa nova política todos já conhecem. Esta culmina com o aumento da exclusão social da população que não conta com qualidade de ensino, tornando as instituições de ensino superior elitistas. Apenas três por cento da população brasileira mantêm acesso a Universidades. Destes, apenas vinte e cinco por cento representam o sistema público de ensino. A privatização fora estimulada pelos governos militares, fazendo com que a democratização do acesso ao ensino superior não se faça pela via de massificação do ensino público, como são exemplos Argentina e Cuba, mas através de um ensino privado e de baixa qualidade média. O que ocorre com as faculdades governamentais resulta, portanto, das medidas adotadas pelo governo, decorrentes da chamada Reforma do Estado, em curso no país, cujo objetivo é ajustar o Brasil à nova ordem do capital.Um dos grandes desafios é o de encontrar caminhos que possibilitem o acesso ao ensino superior para amplos setores da educação, mantendo o nível de excelência alcançado . Torna-se, portanto, imprescindível garantir o financiamento da educação superior pelo Estado, dando o significado público do ensino superior,resultando com a autonomia universitária, sobretudo para todas as classes sociais brasileiras. Por Mariana de Souza Guilhermitti Seta Rio Preto, Unid. I, 3ºNA


Primeira Linha jorna

l

ESCOLA

|Agosto|2009

3

NOVOS PROJETOS MOBILIZAM A PARTICIPAÇÃO DOS ALUNOS Intervalão O intervalo de aula dos alunos nas escolas é sinônimo de pausa para o descanso. Descanso? Pausa? Nada disso, intervalo também é hora de cantar, dançar e se entreter. O Projeto Intervalão Cultural leva às unidades do Colégio Seta de Ensino Médio e Ensino Fundamental um momento de descontração e irreverência durante os dias letivos. Nele, professores, alunos e funcionários realizam apresentações musicais, encenação teatral, dança e diversas outras atrações, como trote engraçados, cafés da manhã entre estudantes e intervalos temáticos. Organizado esporadicamente, o Intervalão Cultural é um sucesso entre os estudantes, que vibram junto com as performances daqueles que estão no palco. Para essa atividade, todos os alunos são convidados para participar, demonstrando e, algumas vezes, revelando um talento até então desconhecido. A realização do evento nas unidades depende da articulação tanto dos estudantes como dos professores, assim como a adequação no calendário de aulas das turmas para que a atividade some ao cotidiano escolar mais essa atividade, não atrapalhando as demais e intervindo sempre positivamente nos intervalos das aulas. As primeiras apresentações foram realizadas em São José do Rio Preto, nos dias 01 e 02 de junho, para o Ensino Médio e, 23 de junho, para o Ensino Fundamental e podem ser vistas no site do Colégio Seta (www.setanet.com.br) e no Youtube (www.youtube.com/colegioseta).

Blog Tudo que é notícia para de acontecer fora dos telejornais? A resposta é simples: não, é claro. Nos dias atuais, contamos com diversas ferramentas capazes de manter, direta ou indiretamente, quase toda a população atualizada com os últimos e mais quentes acontecimentos. Fazendo uso dessa potencialidade, o trabalho com as ferramentas digitais é uma forma de manter os estudantes das unidades Seta muito mais do que atualizados. Com elas, os alunos passam a ser produtores de conteúdos, exercendo assim, não apenas sua liberdade de expressão, mas também desenvolvendo seu senso crítico, raciocínio e desenvolvimento da sua escrita para os diversos meios.

Santiago Garcia/SETA

O Colégio Seta implementa alguns projetos extra para integração dos alunos entre si, com os professores e com a escola Prova disso são as participações de alunos no jornal Primeira Linha e no Blog do Pátio. Outros canais também são usados, como o Orkut, o Myspace, Facebook, Flickr e Youtube. Para você se interar sobre todos eles, o Blog do Pátio oferece o link direto para todos esses endereços, anote ai: www.blogdopatio.wordpress.com. E participe enviando textos, crônicas, sua opinião, sugestões, por alguma dessas d ive r s a s f e r r a m e n t a s. A h , a mantenedora da SETA também mantém um MSN ativo durante todo o dia: seta.net@hotmail.com.

Concurso de Modelos Outro projeto, iniciado no ano passado, é o Concurso de Modelos SETA, que tem como objetivo valorizar os diversos elementos que envolvem o cotidiano escolar assim como os quesitos de carisma e beleza dos alunos de todas as unidades, com a seleção de várias pessoas para compor as propagandas e peças publicitárias desenvolvidas para todas as escolas SETA. Normalmente, o concurso é aberto pouco antes do término do primeiro semestre, e todos os alunos são avisados pelos murais de recados das unidades. Esse ano, os modelos aprovados pelo concurso foram: Monize Maioli Caetano, Guilherme Mendes Boldrin e Gabriel Ferreira Dalto (São José do Rio Preto) e Daniella Garcia de Camargo (Bauru). Por isso, fique atento aos murais e aos endereços eletrônicos acima, pois sempre há novidades para os alunos de toda a SETA.

Professor tira foto dos alunos unidos pelo Intervalão em S. José do Rio Preto

Interclasse Até o fechamento desta edição, estava em andamento o planejamento e organização para o primeiro Interclasse Seta Rio Preto, que acontece, provavelmente, na terceira ou quarta semana de agosto. A data oficial, que estava definida, sofreu alteração devido ao adiamento do retorno do recesso escolar de julho para o dia 17 de agosto. As inscrições das equipes foram realizadas junto à direção pedagógica das unidades. No total, está prevista a participação de 165 alunos, divididos em 24 equipes, sendo 1 time feminino, com nove alunos, cuja possibilidade de jogos está em análise. Como a segunda edição do Primeira Linha já estará pronta, as imagens e vídeos do Interclasse serão postados na Internet. Pelo Blog do Pátio você encontra todos os links para conferir mais este evento.

Alunos dançam e se divertem durante apresentação na Unid. II de Rio Preto


Primeira Linha |Agosto|2009 l

PROFISSÃO

jorna

4

DEPOIMENTOS DE PROFISSIONAIS Arquivo Pessoal

Santiago Garcia/Seta

Letras

Psicologia

“Desde pequena, gostava de ler histórias, as quais minha mãe também me contava. Com isso, aos poucos, fui percebendo que esse universo das letras me abriu uma dimensão enorme de experiências de vida. No colégio, uma professora de português percebeu minha facilidade de escrever, consequência da minha leitura, e valorizou o que eu fazia, dando-me segurança para escolher a profissão: ser também professora de língua portuguesa. Cursei Letras. Essa escola me trouxe muita gratificação e, se eu tivesse que escolher novamente, faria a mesma escolha que fiz. É um campo que possibilita a você, além de dar aulas em colégios e universidades, trabalhar em revisão, em editoras, apoio à tradução, em jornais, revistas, pesquisas e outros. Atualmente, é uma área que oferece interface com outras, tais como a neurologia, a psiquiatria, fonoaudiologia, direito. Nos dias de hoje, é uma profissão em alta no mercado de trabalho, já que há falta de profissionais devido à saturação de oferta há uns 15 anos e a sua consequente diminuição, desde então, em sua procura. Quem segue a profissão deve gostar do processo de interação humana, de pessoas. Deve também ter a certeza de que o mundo pode ser melhor, já que ele vai colaborar na construção de uma gama de futuros profissionais que atuarão na sociedade. “

“Desde criança, tive interesse em fazer medicina veterinária, Quando comecei o colegial e a participar do programa de orientação vocacional, nunca dava essa área como aptidão. Com isso fui visitar, junto com o colégio, uma escola para conhecermos os cursos e no qual havia o curso de medicina veterinária, minha sorte, pois nesse dia vi que realmente não iria me adaptar, adorava e adoro animais, mas para ter em casa e não para ser objeto de trabalho. A partir disso comecei dar valor aos resultados que os testes vinham dando e a conhecer os cursos, o mercado, com o que eu poderia trabalhar e ver se eu me identificava. Com isso descobri a Psicologia e observei que iria gostar, pois sou muito ouvinte, adoro processos de autoconhecimento, sentimentos e também tinha interesse em trabalhar com pessoas e em empresa. Na faculdade, fui me identificando cada vez mais e vi que realmente estava no caminho certo. Hoje, tenho uma clínica e consultoria no qual trabalho como psicóloga clínica, atendendo crianças, adolescentes e adultos, realizando programa de orientação vocacional e profissional. Especializei-me em Psicopedagogia, no qual trabalho na clinica atendendo pessoas com distúrbios de aprendizagem, fazendo avaliação psicopedagogica e em Recursos Humanos, dando consultoria para empresas, treinamento, palestras e trabalhando com gestão de pessoas. Estou cada vez mais realizada na profissão que escolhi, satisfeita e sem dúvidas.”

Maria Izabel de Oliveira Massoni, 57 anos, é docente aposentada da Unesp (Rio Preto), e Assessora pedagógica do Sistema Seta de Ensino

Silvana Parreira de Jesus, 28 anos, é formada em Psicologia e atualmente trabalha com recursos humanos e atendimento clínico

Arquitetura

Jornalismo

Na escola, sempre tive facilidade com números, em casa, o passatempo era desenho. Essas duas vertentes me colocaram durante toda a adolescência na balança entre Engenharia Civil ou Arquitetura. O fato de conviver com uma das profissões ajudaria bastante na escolha, já que meu pai é Engenheiro, mas o fascínio pelas artes e formas grandiosas me puxava para a Arquitetura. Aos 14 anos, resolvi então experimentar um curso técnico, imaginando que assim poderia abrir melhor meus olhos e me ajudar na escolha. Ajudou, e muito. A Arquitetura se uniria ao Urbanismo no curso superior, e isso me deu a plena certeza do que faria pro resto da vida. O salário é variável, como profissional liberal nunca é constante. A profissão exige criatividade renovada a cada dia, nenhum cliente quer sua obra sequer “parecida” com alguma outra, e todos querem ter a melhor. Atualmente sou Profissional Liberal, e trabalho com todos os tipos de construções, desde pequenas casas até grandes salões comerciais e indústrias. Estou sempre em busca de aperfeiçoamento; no momento, começo uma Pós-Graduação e me apego aos estudos e cursos para especialização em acessibilidade de edifícios e na cidade como um todo. A melhor parte da arquitetura é poder transformar sonhos em matéria, e com o urbanismo e a acessibilidade, criar oportunidades e soluções para que todos possam ter o livre arbítrio de ir e vir.

Aos 17, 18 anos, é bem complicado ter 100% de certeza do que se quer fazer pela vida inteira. No meu caso, o Jornalismo não era minha primeira opção, mas como sempre tive muita facilidade de comunicação e textos fluentes, uma professora me deu a ideia de tentar comunicação. Mesmo no escuro, me encontrei na profissão no decorrer do curso. Já no primeiro ano, mergulhei de cabeça em um estágio durante as férias e descobri minha grande paixão. Jornalismo não é uma profissão fácil, não tem o glamour que muitos acreditam. Os salários, normalmente, não são altos (raras exceções). Além disso, exige muita dedicação, comprometimento, estudo, desprendimento. Não são raras as vezes em que deixamos de lado família e amigos em função do trabalho que é cansativo, mas motivador e envolvente. Atualmente, sou editora-executiva do Portal IMPRENSA e apresentadora do programa “IMPRENSA na TV”. Já galguei alguns importantes passos na profissão, mas ainda há muito o que conquistar. Os sinônimos do Jornalismo são trabalho, responsabilidade e, mais, comprometimento: com o leitor, com a notícia, com a cidadania.

Amanda Peixe, 23 anos, é arquiteta. Trabalha atualmente como profissional liberal

Thaís Naldoni, 28 anos, é formada em Jornalismo e é editoraexecutiva do Portal Imprensa

PORTAL LITERÁRIO É LANÇADO O projeto O Livreiro, idealizado pelo Infoglobo, foi lançado durante a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), em 1º de julho. O Livreiro é um portal de iniciativa experimental, com cara de rede social que tratará de temas ligados à literatura, direcionados aos jovens. "Escolhemos investir nesse projeto porque achamos que, às vezes, o livro é algo meio esquecido no Brasil, e detectamos a necessidade de trabalhar um produto que tratasse esse assunto de forma inovadora", explicou Joyce Jane C. Meyer, gerente geral de novos negócios da Infoglobo. Uma das inovações vem do fato

de o site não tratar apenas de livros; ele busca mostrar o objeto em todas as suas formas e relações com outras artes, utilizando elementos multimídia como vídeos, clipes de música e outros recursos de imagem e de som. O endereço inicial do projeto será o www.conhecaolivreiro.com.br, e deverá ser mudado em outubro ou novembro deste ano, a partir de modificações criadas pelos próprios usuários, que poderão opinar sobre o que acham do portal. "Estamos chamando o público para definir nosso produto conosco", diz Joyce, que afirma ter 60% do que foi projetado já concluído. Uma das maiores apostas de O Livreiro é o espaço "Os Amigos de O

Livreiro", onde convidados participam da rede indicando livros e incluindo seus comentários personalizados sobre as obras. A lista de amigos, que deverá crescer no decorrer da implantação do projeto, é composta por escritores r e n o m a d o s, c r í t i c o s l i t e r á r i o s e profissionais destacados em suas áreas de atuação. Entre os escritores estão Luis Fernando Verissimo, Ronaldo Correia de Brito, Cristóvão Tezza, o economista Delfim Netto e o especialista em novas tecnologias Silvio Meirana. No setor de propaganda, o escolhido foi Marcello Serpa, que dará todo mês uma dica de livro ligado à publicidade em sua página dentro do portal. O programa disponibilizará também O Clube do

Livro, em que os usuários poderão eleger obras para debater com um interlocutor especial, o escritor Milton Hatoum. O projeto conta com a parceria de várias empresas, como a Livraria Cultura, que cederá todo o seu banco de dados - cerca de 2,2 milhões de títulos literários - ao projeto; o Instituto Moreira Sales, que digitalizará todo o conteúdo de suas revistas e o disponibilizará no site; o canal Futura, que tem uma gama enor me de entrevistas com autores em seus arquivos; o GloboNews, que disponibilizará todas as entrevistas do canal aberto literário; e o Multishow, que tem em seu acervo entrevistas e clipes musicais.


USP processo de internacionalização das suas atividades de ensino e pesquisa, por meio de ações que têm apresentado excelentes resultados, como a ampliação do número de docentes e estudantes em intercâmbio e a performance da instituição nos rankings mencionados, o que indica que a Universidade de São Paulo continua no caminho certo, aliando tradição à inovação, em prol do desenvolvimento da sociedade brasileira e do mundo.

5

Criada em 1968, a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) foi a primeira universidade federal do interior do Estado de São Paulo. Em março de 1970, ela recebia seus primeiros 96 alunos para os cursos de Licenciatura em Ciências, hoje já extinto, e Engenharia de Materiais, pioneiro na América Latina. Entre a assinatura do decreto presidencial que a criou, em 1º de dezembro de 1968, e o início das aulas, uma comissão formada na Prefeitura Municipal de São Carlos coordenou os trabalhos para implantação do Campus. A Fazenda Trancham, situada às margens da rodovia Washington Luís, foi apontada como a propriedade adequada para receber a UFSCar. Assim, as instalações da antiga fazenda foram adaptadas para receber a administração, salas de aula e laboratórios. Foram, então, criados os três primeiros centros acadêmicos da instituição. O Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET), em 1972; o Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), a partir de 1972 e o Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH), também neste ano último. Também, nessa época, foram abertas vagas para os cursos de Física e Química. O primeiro curso de Licenciatura em Ciências foi extinto e criado o de graduação em Ciências Biológicas. O primeiro curso na área de saúde, o de graduação em Enfermagem, é implantado em 1977. Em 1994, é implantado o curso de graduação em Educação Física. Até o final dos anos 80, o corpo docente da área de Humanas estava vinculado majoritariamente ao Departamento de Fundamentos Científicos e Filosóficos da Educação. Com o processo de redepartamentalização realizado na Universidade surgiram os departamentos de Ciências Sociais, Educação, Filosofia, Metodologia de Ensino e Psicologia. Na década de 90, surgem mais novos cursos: o de Ciências Sociais, em 1991; Psicologia e Biblioteconomia e Ciência da Informação, em 1994; Letras e Imagem e Som, em 1996; e Licenciatura em Música com habilitação em Educação Musical, em 2004. Em 1993, já eram oferecidas vagas para o curso de Engenharia Agronômica, e, assim também foi criado o Centro de Ciências Agrárias (CCA). O campus de Araras também possui unidades nos municípios de Anhembi e Valparaíso. Atualmente, a UFSCar oferece 33 cursos de graduação, distribuídos em quatro áreas do conhecimento, totalizando 1.375 vagas. Divulgação

A Universidade de São Paulo (USP) é uma universidade pública, autarquia ligada à Secretaria de Estado de Ensino Superior de São Paulo. Seu ensino superior é formado por 229 cursos, em todas as áreas do conhecimento, e distribuídos em 40 unidades que somam quase 56 mil alunos. Para desenvolver suas atividades, a USP c on t a c om di f e r e n t e s ca m pi, distribuídos pelas cidades de São Paulo, Ribeirão Preto, Piracicaba, São Carlos, Pirassununga, Bauru e Lorena, além de unidades de ensino, museus e centros de pesquisa situados fora desses espaços e em diferentes municípios. A USP foi fundada a partir da união de escolas que já existiam e por meio do relevante papel desempenhado pelas missões de professores estrangeiros, principalmente franceses, italianos e alemães, que vieram dar aulas na antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, cuja posterior divisão gerou boa parte das faculdades e institutos da Universidade. As novas exigências da globalização têm levado a USP ao aceleramento do

Primeira Linha |Agosto|2009 l

Conheça as Universidades

FACULDADE

jorna

UFSCar

Departamento de Ciência da Informação - UFSCar

CALENDÁRIO DE PROVAS DOS PRINCIPAIS VESTIBULARES ENEM 2009 Inscrições: Encerradas Provas: 3 e 4/10 Resultados: 02/12/09 (objetiva) e 08/01/10 (redação) Envio de Cartão de Confirmação: até 25 de setembro com o local da prova - 3 de outubro (sábado - 13h às 17h30) - Prova I: Ciências da Natureza e suas Tecnologias; e Ciências Humanas e suas Tecnologias. - 4 de outubro (domingo 13h às 18h30) - Prova II: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação; e Matemática e suas Tecnologias.

UNESP Inscrições: 10/09 a 10/10 www.vunesp.com.br Provas: 8/11 (1ª fase) e 2021/12 (2ª fase) Resultados: 04/12/09 (1ª fase) e 29/01/10 (2ª fase) 3 a 11/12 - Provas de habilidades 20/12 - 1º dia da Prova de Conhecimentos Específicos 21/12 - 2º dia da Prova de Conhecimentos Específicos e redação

FUVEST Inscrições: 28/08 a 11/09 www.fuvest.br Provas: 22/11 (1ª fase) e 35/01/10 (2ª fase) Resultados: 14/12/09 (1ª fase) e 04/02/10 (2ª fase)

UNICAMP

UNIFESP

Inscrições: 13/08 a 06/10 www.comvest.unicamp.br Provas: 15/11 (1ª fase) e 1013/12 (2ª fase) Resultados: 16/12/09 (1ª fase) e 04/02/10 (2ª fase)

Inscrições: 01/09 a 30/09 http://vestibular.unifesp.br Provas: 17-18/12 (2ª fase) Resultados: 28/01/09 O Enem será utilizado como 1ª fase do processo seletivo para os cursos: Campus São Paulo (Vila Clementino): Medicina, Ciências Biológicas (modalidade médica), Enfermagem, Fonoaudiologia; Campus Diadema: Ciências Biológicas, Engenharia Química; Campus Guarulhos: Letras. Os demais cursos usarão o ENEM como fase única.

UFSCAR Inscrições: 01/09 a 30/09 www.vestibular.ufscar.br Provas: 13-14/12 Resultados: 03/02/10

FGV Inscrições: 13/07 a 28/09 www.fgv.br/vestibulares Provas: 01-02/11/09 (1ª fase) e 07-11/12/09 (2ª fase)

PUC SP Inscrições: 13/08 a 14/11 www.pucsp.br Prova: 30/11/2009

É importante que o candidato confirme estas informações diretamente com o calendário oficial das instituições, pois eles estão sujeitos a alterações.


|Agosto|2009

Diário Sônia M. Mozer

bordo

DE

Primeira Linha

l

MUNDO

jorna

6

Coliseu

Antes de visitar o Coliseu, comprei uma laranja numa banca de frutas e legumes. Precisei esperar que o vendedor e uma cliente acabassem uma briga: parece que de ontem para hoje ele aumentou os preços dos brócolis e da alcachofra e ela aproveitou ocasião para culpá-lo de todos os problemas econômicos da Itália. Fiquei apreciando as vozes alteradas e o gestual característico dos italianos: ombros, mãos, braços e cotovelos, tudo se movimentando para dar ênfase às palavras. Finalmente, de posse da minha laranja, mas sem uma faca para descascar, entrei no Coliseu.

O Coliseu é muito associado a Nero, mas esse imperador foi apenas proprietário dos terrenos da região. Parece que ele mandou erigir, próximo ao que é hoje o anfiteatro, uma grande estátua dele próprio em bronze - o Colosso. Após a morte de Nero, o quarto imperador que o sucedeu, Vespasiano, mandou construir o anfiteatro Flávio, o maior de Roma, que acabou sendo chamado pelo povo de Coliseum (72 d.C). Quase 50 m de altura, 188 m de largura no eixo elíptico e 156 m de largura no eixo menor. A grande arena tinha o piso forrado por um grande tablado de madeira, que se abria. Animais eram içados e apareciam na arena, assim como a cenografia necessária ao espetáculo. Um complexo de salas, passagens e elevadores encontrava-se sob a arena e abrigava animais, gladiadores e cenários. Hoje está tudo descoberto. A arquibancada era subdividida em três setores ligados por uma escadaria. No alto, uma fileira de pórticos formava uma quarta zona com degraus de madeira. O anfiteatro comportava 70.000 espectadores. Os ingressos eram gratuitos, mas obrigatórios, para haver controle do número de espectadores. O ingresso dizia qual era zona que cada pessoa devia ocupar, de acordo com sua categoria social: dos senadores, na 1ª zona, até o “povão”, que ficava de pé, na 4ª zona. O imperador tinha sua entrada especial, assim como os senadores e demais patrícios. Eram quatro entradas para essas pessoas e 76 entradas para as categorias inferiores. O número de entradas e saídas tornava a ocupação e desocupação do anfiteatro muito rápida. Em 15 minutos era possível evacuar o Coliseu. Mais eficiente que nossos estádios. O Coliseu foi construído com a pedra mais comum da região de Roma - o travertino. Os grandes blocos eram perfurados, colocados uns sobre outros e ligados com cimento. Em seguida, bronze ou chumbo fundido era despejado nos orifícios, formando assim uma liga indestrutível. Toda a estrutura era recoberta de mármore. Supõe-se que, nos nichos externos, havia estátuas. No alto, nas pequenas janelas, medalhões de bronze. Os níveis apresentavam diferentes ordens arquitetônicas: jônica, dórica e coríntia. Durante o espetáculo, era possível estender um toldo sobre o Coliseu o velário. Seu mecanismo era acionado por marinheiros com a técnica que se usava para içar velas num navio, daí o nome de velário. Ah! Agora entendi o que sempre achei estranho: a existência de um alojamento de marinheiros na cidade de Roma durante o Império. Eram eles que manobravam o velário. O Vomitório era o nome da saída de cada nível. Ironicamente, o

Divulgação

Roma, 20 de janeiro de 2002, domingo

Coliseu hoje tem só uma entrada e uma saída. Uma lerdeza! Os espetáculos no Coliseu não se limitavam a lutas. Havia também apresentação de peças de teatro e encenação de batalhas, até mesmo batalhas navais, embora sem água, eu acho, porque - apesar do que dizem - não parece possível inundar o Coliseu. Mas o forte eram realmente as lutas, sempre bancadas pelo imperador. Lutas entre animais, entre animais e homens e batalhas entre lutadores treinados, gladiadores e retiários, por exemplo. Segundo a tradição, Tito inaugurou o anfiteatro com uma série de espetáculos e lutas em que morreram 5000 animais. A morte de cristãos no Coliseu foi menos comum do que diz a lenda. Parece que havia mais execuções

onde hoje é a Praça de São Pedro. Com a cristianização da elite romana, no Baixo Império, os espetáculos de arena deixaram de acontecer e o Coliseu foi abandonado. A mentalidade da época - que perdurou por toda a Idade Média e Moderna - não era de preservação. O que não era usado devia ser substituído, derrubado ou aproveitado para outras finalidades. Assim, o anfiteatro foi sendo saqueado, primeiro as esculturas, depois os mármores, a madeira e as pedras. Em alguns momentos, mendigos se instalaram no local. Fechavam um pórtico com madeira e, pronto, uma casa. Só no século XVIII, o monumento deixou de ser saqueado. Ficou esse esqueleto, patético e majestoso ao mesmo tempo. Saí do Coliseu quando o monumento fechou para visitas. Parei na banca de legumes para pedir uma faca emprestada para descascar minha laranja. O dono da banca, muito gentil, agora que não estava brigando com ninguém, me avisou que não me preocupasse com o número de “carabinieri” e helicópteros porque se tratava de uma passeata pacífica. Eu me espantei: - Que “carabinieri”? Que helicópteros? Que passeata? Só então me dei conta do que se passava no céu e ao meu redor. Uma passeata de 50.000 pessoas contra a lei de expulsão dos imigrantes ilegais, vigiada por pelotões de soldados e helicópteros. Acho que eu estava tão encantada em estudar o Coliseu que não percebi nada.

Navegue junto com Apollo 11 à Lua Site especial em comemoração aos 40 anos do homem na Lua promete viagem interativa ao internauta por todas as etapas da expedição da promessa de Kennedy. Neil Armstrong, comandante da missão, foi o primeiro ser humano a pisar na superfície lunar. Composta pelo módulo de comando Columbia, o módulo lunar Eagle e o módulo de serviço, a Apollo 11, com seus três tripulantes a bordo, foi lançada de Cabo Canaveral, na Flórida, às 13:32 UTC de 16 de julho, na ponta de um foguete Saturno V, sob o olhar de centenas de milhares de espectadores que enchiam estradas, praias e campos em redor do Centro Espacial Kennedy e de milhões de espectadores pela televisão em todo o mundo, para a histórica missão de oito dias de duração, que culminou com as duas horas de caminhada de Armstrong e Aldrin na Lua. Para celebrar os 40 anos da viagem do homem à Lua, o Museu John F. Kennedy, nos EUA, desenvolveu um site no qual é possível, passo a passo, acompanhar a jornada dos três astronautas que conquistaram nosso satélite lunar. Nele, é possível acompanhar cada uma das etapas, desde o acionamento dos motores do foguete na Terra até o primeiro passo de Armstrong na Lua. Um contador exibido à esquerda da tela retrata o Status da Missão, detalhando, minuciosamente, as horas, minutos e segundos transcorridos ao longo dessa jornada simulada, com sua respectiva equivalência à missão realizada em 1969. Ainda é possível retroceder e adiantar a missão para qualquer ponto entre a partida dos astronautas e seu retorno ao planeta, possibilitando

a exploração do internauta em cada uma das etapas que preferir. O site é riquíssimo em detalhes, contém fotos, vídeos, depoimentos, transmissões de rádio entre os astronautas e a base de comando da missão em terra. Muitos desses conteúdos multimídia não foram transmitidos pela grande mídia, dado o tamanho do acervo existente, uma infinidade de documentos que retratam esse feito não apenas dos EUA, mas sim de toda a humanidade. Divulgação/NASA

Talvez a década de 1960 seja mais conhecida pelos projetos espaciais desenvolvidos pelos EUA e pela Rússia. Em plena guerra-fria, na qual esses dois países mantiveram disputas estratégicas e conflitos indiretos, um dos campos que mais se beneficiou foi o do desenvolvimento tecnológico. É nesse contexto que entra a Corrida Espacial, uma vez que a tecnologia aeroespacial necessária para o lançamento de mísseis e foguete é muito similar, portanto ambos os países investiram somas exorbitantes no aperfeiçoamento tecnológico nesse campo. A União Soviética se adianta, lançando o Sputnik, o primeiro artefato fabricado pelo homem a orbitar o planeta Terra, em 1957, que banhou todo o globo com suas transmissões de “bips”. No mesmo ano, lançou o Sputnik II, com o primeiro ser vivo a chegar ao espaço: a cadela Laika. Poucos anos depois, em 1961, a Rússia põe Iuri Gagarin no espaço e o traz de volta ao planeta são e salvo. Diante desses avanços, John Kennedy promete enviar o homem à Lua, meta atingida no dia 20 de julho de 1969. Tem inicio o Programa Apollo, que realizou diversas viagens ao espaço. A Apollo 11 foi a quinta missão tripulada do programa e a primeira a pousar na Lua. Neil Armstrong, Edwin 'Buzz' Aldrin e Michael Collins faziam parte da missão que cumpriu o objetivo

www.wechoosethemoon.org


l

Divulgação

Primeira Linha jorna

LIVRO

SE LIGA!

|Agosto|2009

7

Jonathan Coe

TEXTO

“ A Chuva Antes de Cair”

Talita Telles , Seta Rio Preto, 1º Na1 “Michael Jackson”

Neste romance, Jonathan Coe retrata a natureza fugaz do amor e da felicidade, baseada no sólido legado transmitido de uma geração à outra. A derradeira tarefa da vida de Rosamond é descrever uma série de 20 fotografias que, juntas, contam um trágico passado familiar. Com sua morte, Gill, sua sobrinha, descobre que a tia deixou essa herança para alguém chamado Imogen.

A noite de 25 de junho começou com uma série de boatos no Twitter. O nem sempre confiável site TMZ foi o primeiro a noticiar. Outros o seguiram, como a agência Reuters, mas citando o mesmo TMZ. O balde de água fria chegou com a confirmação da CNN, através de fontes próprias: Michael Jackson, que começou sua carreira aos cinco anos junto de seus irmãos, no grupo Jackson 5, falecera, aos 50 anos de idade. É difícil definir o que é a cultura pop, uma série se superficialidades que são significativas em nossas vidas porque estiveram presentes em momentos chaves: Goonies, Clube dos Cinco, Caça Fantasmas, Batman, Cindy Lauper. Em tempos de quebra da inocência, estas “coisas insignificantes” tomam ares sagrados, nos remetem a memórias agradáveis e nos provocam sorrisos no canto da boca. Mais difícil ainda é tentar dissociar a cultura pop de Jackson. Ele não a revolucionou, muito mais: foi um de seus fundadores. Thriller, com seus zumbis dançando, é a marca de um humor que poucos conseguem manter. O humor típico dos adoradores da cultura pop, que não conseguem enxergar o mundo com a seriedade sisuda dos outros, e por isso podem sentir melhor, pensar melhor. Não se trata de ser mais um Peter Pan, como tristemente Jackson o foi, mas de não abandonar os ensinamentos que só a infância pode nos proporcionar. Para lembrá-lo, não há como escolher uma música de que mais gostemos: Black & White é uma pequena e alegre transgressão, Beat It é uma grande xícara de café irlandês. Há ainda Bad, Billi Jean, Leave me Alone. O Rei do Pop está morto, vida longa ao Rei do Pop! Com a repentina morte do cantor, fica uma dúvida: devemos analisar o homem envolvido em escândalos, dívidas gigantescas, batalhas judiciais, mais dívidas, filhos sacudidos nas janelas e uma surpreendente e constante mudança de fisionomia ou o seu papel inconfundível como um dos maiores nomes da cultura pop? Embora a carreira de Jackson, de longos quarenta e cinco anos, tenha realmente acabado há cerca de uma década, a morte do cantor marca sua transformação em uma grande lenda dos nossos tempos. Mas esta lenda é formada pelos dois Michel Jackson´s, queiramos ou não.

SITES

www.teclasap.com.br/blog

“Tecla SAP ”

Divulgação

O Tecla SAP é um site muito bacana. É aquele quebra-galho quando você confunde alguma palavra em inglês ou não sabe alguma expressão. Pelo blog você pode interagir com a equipe fazendo perguntas e lendo o que o pessoal tem dúvida. Além de conferir dicas sobre falsos cognatos, gramática, vocabulário, pronúncia, os erros mais comuns e como evitá-los, expressões idiomáticas, gírias, curiosidades, exercícios; o site tem uma seção com resenhas e textos interessantes, além de outro blogs, enquetes, Twitter e links. Right?

No www.eternalmoonwalk.com, você pode ver e participar do Tributo a Michael Jackson. No site há uma linha contínua onde os internautas se mesclam em um moonwalk infinito! Grave seu moonwalk, suba o vídeo e participe!

CINEMA

A sequência do bem-sucedido longa de 2003 e proveniente Luiz Fernando Guimarães do seriado televisivo, estreia no dia 28 de agosto “Os “Os Normais 2 ” Normais 2 - A noite mais maluca de todas”. No filme, Rui (Luiz Fernando Guimarães) e Vani (Fernanda Torres) decidem se aventurar pelo sexo a três. Danielle Winits, Drica Moraes, Cláudia Raia, Daniele Suzuki, Mayana Neiva, Alinne Moraes e Daniel Dantas também estão no elenco. O roteiro, mais uma vez, é escrito por Fernanda Young e Alexandre Machado, e a direção é de José Alvarenga (Divã).

Taylor Swift

Divulgação

SHOW

DVD

Brad Pitt “ O Curioso Caso de Benjamin Button ”

Divulgação

“Fearless Tour ”

Drama baseado no clássico conto de F. Scott Fitzgerald, que narra a história de Benjamin Button, um homem que nasce velho e misteriosamente começa a rejuvenescer, passando a sofrer as bizarras consequências do fenômeno. Indicado a 13 Oscars. Vencedor na categoria de efeitos visuais, maquiagem e direção de arte.

Em Janeiro de 2009, Taylor Swift anunciou a sua primeira turnê. Título de seu novo disco, o show Fearless Tour 2009 rodará por 52 cidades em 38 estados e províncias nos EUA e Canadá em um período de 6 meses. A turnê terá uma apresentação teatral de gráficos, conjuntos e elementos visuais desenhados por Swift. Entre os destaques programados para as apresentações, a vocal tocará tanto o violão quanto o piano. Várias mudanças de vestuário e um castelo de conto de fadas são alguns dos elementos dos três atos do mega show organizado. Os hits da turnê podem ser conferidos no álbum Fearless.

MÚSICA Seu Jorge “ América Brasil: O Disco” Seu Jorge apresenta o terceiro cd em carreira solo, produzido com algumas parcerias muito especiais, como do guitarrista Max Viana e do tecladista Philippe Baden Powell. São 13 faixas que mostram todo seu aperfeiçoamento musical, em meio a um humor inteligente e muito samba rock. Destaque para as faixas "América do Norte", "Mina do Condomínio", "Seu Olhar" e "Voz da Massa", incluídas no disco.

Divulgação


Primeira Linha

l

GALERIA

jorna

8

|Agosto|2009

Galeria! Meio do ano é época de vestibulares de inverno. Os alunos do Colégio Seta dão mais um show de aprovações, como é possível ver nas imagens

O intervalo nas unidades de Bauru é só descontração. Além disso, os alunos também realizam ações sociais, como a doação de sangue

Diversas atividades são realizadas em Campinas. Nas imagens, plantação de mudas, olimpíada de matemática e trabalhos sobre preconceito social

Marcelo Henrique Marques e Beatriz Gomes Rodrigues, medalistas de ouro na Olimpíada Brasileira de Informática, realizaram curso de uma semana na UNICAMP como premiação pela excelente classificação

Rosely Sayão esteve em Bauru, recentemente, para uma palestra dirigida aos pais, professores, diretores e convidados

Alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental se divertem durante a Colônia de Férias 2009, realizada durante o mês de julho em algumas unidades Seta

O recesso de julho foi motivo para diversos encontros de confraternização em Rio Preto e Mirassol

ica, s ú m , s o e d í v al: r u Mais fotos , t l u c a d n e o, ag ã s r e v i d , s a i c notí www.setanet.com.br

Aq uela

falaçã

o...

m o c . s s e r p d r .wo

Primeira Linha #2  

Jornal para rede de escolas Seta

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you