__MAIN_TEXT__

Page 1

IMPRESSO FECHADO - pode ser aberto pela ECT

Fazer Bem alimentação saudável segurança alimentar solidariedade

A revista da

Ano 5 nº 7 | Dezembro 2016

1


2


Fazer Bem alimentação saudável segurança alimentar solidariedade

A revista da Rede de Bancos de Alimentos do Rio Grande do Sul Opinião - Editorial

4

Opinião - Artigo

5

Conhecendo os beneficiários

6

A história

10

Celebrando 15 anos

15

Ações do Banco de Alimentos

19

Escrevendo o futuro

22

Voluntariado

25

Tecnologia social

28

Segurança alimentar

30

Nossos Instituidores e Mantenedores

34

Perfil social

36

Bancos sociais

37

Rede de Bancos de Alimentos do RS

Av. Assis Brasil, 8.787, 3º andar Bloco 10 - CEP 91140-001 Porto Alegre (RS)

Fale com a redação da Fazer Bem. Escreva para: fazerbem@redebancodealimentos.org.br Acesse: www.redebancodealimentos.org.br

Expediente Conselho Editorial: Adir Fração, Paulo Renê Bernhard, Antonio Parissi, Denise Zaffari, Adriana da Silva Lockmann e Paola Weiss Monti.

Jorge Luiz Buneder

Presidente do Conselho de Administração do Banco de Alimentos/RS

Paulo Renê Bernhard

Presidente da Rede de Bancos de Alimentos do Rio Grande do Sul

Jornalista Responsável: Luiza Momo (MTB/RS 13.787) Projeto Gráfico e Diagramação: Aro Design - Turya Elisa Moog Fotos: Arquivo Rede de Bancos de Alimentos, Dudu Leal e Internet. Impressão: Comunicação Impressa Tiragem: 3.000 exemplares Periodicidade: Trimestral

3


Opinião

Editorial

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

15 anos do Banco de Alimentos: Uma iniciativa de sucesso

o seu próximo. Sinto-me muito realizado, junto com o Presidente Paulo Renê Bernhard, a FIERGS e muitos apoiadores que apostaram nessa ideia, por ter construído essa possibilidade de combater à fome e à miséria, de poder fazer o bem, um anseio natural de todo ser humano. O número de alimentos que hoje captamos e de entidades que apoiamos é algo inédito em nosso país. Levamos o tempo necessário para consolidar o Banco de Alimentos. Somos pessoas movidas à persistência e convicção, capazes de aguentar até o quinto “não” para conquistar o “sim”. Essa tenacidade reafirma o nosso comprometimento social, para que possamos, hoje, celebrar essa conquista. Chegar aos 15 anos de uma insA vitória da inclusão de um protituição com o sucesso que o Banco jeto receptivo para todos, pautado de Alimentos alcançou não é tarefa na transparência de seus critérios de fácil, mas ao longo desse tempo nun- seleção e administração, que teve a ca hesitamos, em nenhum momento capacidade de imantar a sociedade sequer, da nossa missão, fizemos por- e as atividades dos clubes de servique gostamos e queremos. Fizemos ços. Nesse sentido, reconheço com porque nos comprometemos, traba- gratidão o trabalho de todos que lhamos e estivemos sustentados por estiveram conosco irmanados: nospilares que são os princípios norte- sos voluntários, clubes, instituições, adores desse Projeto. Vencemos o empresas, mantenedores, instituidesafio a que nos propusemos, ao dores, parceiros estratégicos, todos transformar uma afirmativa simples, aqueles que fazem o bem sem olhar de não desperdiçar alimentos, em be- a quem. Da mesma forma, àqueles nefício social, através de um projeto que se beneficiam com as ações mulexequível, eficaz e com muito pouco tiplicadoras do Banco de Alimentos, investimento. Vencemos porque es- as muitas entidades atendidas, que tivemos juntos às pessoas certas, e se nutrem não só de alimento, mas somente unidos poderíamos realizar sim do resgate da dignidade, da ciessa verdadeira transformação cul- dadania. Aos pilares estruturantes do tural na área da Segurança Alimentar. transporte e logística do SETCERGS Hoje, alcançamos a perenização e a qualificação da equipe de Nutrido Banco de Alimentos diante da so- ção da UNISINOS, que junto com as ciedade. Uma marca de credibilidade nutricionistas do Banco, proporciodigna de quem respeita e considera nam toda a segurança e tecnologia

4

alimentar para as nossas operações. A metodologia do Banco de Alimentos, pautada nos fundamentos da Gestão Empresarial, fez a ideia ser transformada em realidade. Tanto que hoje, o projeto, que foi construído para ser reproduzível com facilidade, serve de modelo para a elaboração da primeira Rede de Bancos de Alimentos do Brasil. Certamente são muitos os princípios que transformaram essa iniciativa no projeto de sucesso, em que celebramos, hoje, com honra, os 15 anos de vida do Banco de Alimentos de Porto Alegre. Essa histórica edição da Revista Fazer Bem apresenta os frutos desse trabalho, resgata a trajetória do Banco e reconhece àqueles que estiveram conosco. Bem como, apresenta para a sociedade um pouco do que realizamos na prática e dos projetos que estão por vir. Muito mais que comemorar, esta edição da Revista Fazer Bem resgata princípios e valores que nos fazem continuar caminhando, e serve, ainda, para inspirar outros a se unirem ao projeto. Pois uma iniciativa como essa tem que, em primeiro lugar, fazer sentido, e em segundo, emocionar, tocar o coração de quem faz o bem. Que continuemos nessa estrada, juntos como irmãos, porque uma atividade em que as pessoas fazem com sentimento e alma, isso sim é irmandade e compartilhamento. Façamos o bem!

Jorge Luiz Buneder

Fundador e Presidente do Conselho de Administração do Banco de Alimentos e Coordenador do Conselho de Responsabilidade Social e Cidadania da FIERGS


Fazer Bem

Opinião

O Sistema FIERGS e a Responsabilidade Social Na trajetória que se seguiu, cumpre não só referir, mas homenagear duas pessoas decisivas para o êxito desse processo: o então presidente da FIERGS, Francisco Renan Proença, que criou o Banco de Alimentos, e o companheiro industrial Jorge Luiz Buneder, que tornou operacional esse sistema. Um sistema que envolve, também, um contingente expressivo de voluntários, sem os quais não teríamos sustentação ao longo do tempo. O Banco de Alimentos, cumpre, assim, um papel essencial na sociedade e em todos os locais onde se multiplicou. Esse conjunto de pessoas e de lideranças propiciou a mim a satisfação de poder apoiar e ampliar a Rede de Bancos de Alimentos nessas duas gestões em que presido a Federação. Hoje, a Confederação Nacional da Indústria - CNI - utiliza como referência as nossas iniciativas para difundir o modelo em todo o Brasil. O Sistema FIERGS, representando todas as indústrias estabelecidas no Rio Grande do Sul, significa, por tudo o que fez e ainda fará - a responsabilidade social na prática. Uma realização concreta a inspirar muito mais ideias, pois se o que falta, sobra, o jeito é organizar.

Foto: Dudu Leal

Se o que falta para alguns, sobra ou não tem utilidade para outros, basta organizar. Esse é o conceito que animou a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul a participar da criação do Banco de Alimentos, há 15 anos, numa ação inédita no Brasil. E essa estrutura foi a semente da Fundação dos Bancos Sociais da FIERGS que hoje atua - sob a mesma inspiração - em várias áreas reunindo sempre as doações de alguns para suprir as carências de muita gente. Mas, a cultura da responsabilidade social no Estado é mais antiga. Nos primórdios da transição da economia agrária para o ciclo fabril, foram os industriais que criaram, na década de 40, o Sesi e o Senai, que hoje formam - no seu conjunto - o maior sistema privado de inclusão social que se tem notícia no mundo. Educação, saúde, formação profissional, tecnologia e cultura fazem parte de políticas integradas totalmente mantidas pelo setor industrial através de contribuições compulsórias mensais. Pois esse trabalho organizado e estrutural, sob a administração da FIERGS no Rio Grande do Sul, certamente estimulou que a experiência acumulada ao longo tempo fosse utilizada também para uma importante questão emergencial: a carência generalizada das entidades beneficentes em relação a ter um fluxo regular de alimentos para seus assistidos. Nascia aqui o primeiro Banco de Alimentos do País.

Artigo

Heitor José Müller,

presidente do Sistema FIERGS.

5


Conhecendo os Beneficiários

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

Ajuda a quem precisa Asilos, creches, lares, conheça as entidades atendidas pelo Banco de Alimentos do Rio Grande do Sul Ao longo dos 15 anos de atuação do Banco de Alimentos do Rio Grande do Sul, muitas entidades foram beneficiadas por diversos programas de desenvolvimento humano, cidadania, segurança alimentar e qualidade de vida. Muito mais que combater a fome, com o fornecimento de alimentação regularmente, com qualidade e em quantidade suficiente, o Banco de Alimentos proporciona uma ampla assistência em favor da cidadania. Os parceiros beneficiários são encorajados a promover mudanças físicas e estruturais, que vão desde a gestão e qualificação dos profissionais até a melhoria das instalações e equipamentos. A construção do conhecimento sobre a saúde e boas práticas alimentares também são o foco do papel social que o Banco de Alimentos vem desenvolvendo. Em 2015, só em Porto Alegre foram mais de 312 entidades atendidas mensalmente, entre as mais diversas instituições do 3º Setor: escolas de educação infantil, instituições de longa permanência para idosos, lares de pessoas portadoras de necessidades especiais, associações comunitárias, entre outras. Além dos alimentos as entidades beneficentes recebem também treinamento sobre segurança alimentar, higiene e aproveitamento adequado dos alimentos.

O Banco de Alimentos pelos Beneficiários “Dai de comer a quem tem fome” (Mt,14,16) (Palavras de Jesus Cristo) O Banco de Alimentos é fonte de sustento e vida para 1.100 crianças e adolescentes da Obra Social Imaculado Coração de Maria - OSICOM, oportunizando 3.985 refeições diárias. É o Banco de Alimentos que fortalece e garante nossa proposta de Educação e Ação Social para as novas gerações. A OSICOM externa seus eternos agradecimentos ao Banco de Alimentos pela sua generosidade, parceria e espírito de solidariedade. Irmã Zélia Maria Benvegnú Diretora-Presidente da OSICOM. “O Banco de Alimentos é um grande parceiro do CPIJ, sempre nos auxiliando com a doação de alimentos, na formação de nossos profissionais na área de manipulação de alimentos e boas práticas, e com a estruturação da cozinha nos moldes da Certificação do Projeto Cozinha Nota Dez. Agradecemos imensamente o apoio para a qualificação dos nossos atendimentos, pois esta união espalha esperança para todos aqueles que fazem parte desta missão. A providência de Deus dispôs-nos ao Serviço daqueles que mais precisam” Daniela Freitas Turcato Coordenadora Administrativa do Centro de Promoção da Infância e da Juventude - CPIJ 6

O Banco de Alimentos é de grande importância para a Pequena Casa da Criança, pois sem esse reforço no recebimento dos alimentos não teríamos como alimentar as crianças e os atendidos de todas as idades como conseguimos hoje. Somos muito gratos e felizes por essa parceria. Irmã Pierina Lorenzoni Presidente da Pequena Casa da Criança. “Dalai Lama nos ensinou: - Seja a mudança que você quer ver no mundo.” Inspirados por essa frase, esse tem sido o ideal da ACOMPAR ao longo de todos esses anos. Essa mudança acontece a cada dia e ano graças à parceria que temos com o Banco de Alimentos, que proporciona uma alimentação nutritiva, saudável e diversificada para mais de 900 pessoas. Nerina Aguiar Camargo Coordenadora Geral da ACOMPAR


Fazer Bem

Conhecendo os Beneficiários

Apuração do Índice de Satisfação – Programa de Qualidade Para acompanhar como estão se desenvolvendo os projetos do Banco de Alimentos são realizados encontros e reuniões regulares, as chamadas Reuniões de Qualidade. Nesses eventos, as entidades têm a oportunidade de expor os seus problemas, seus níveis de satisfação e trocar experiências para a solução de questões comuns. Na ocasião, o Banco de Alimentos faz o reco-

nhecimento público das entidades da entrega das Comendas”, explica que se destacaram ao longo do ano, Paulo Renê Bernhard, Presidente da com a entrega das Comendas. “É Rede de Bancos de Alimentos. um momento de interação, em que com o auditório repleto, podemos avaliar o impacto, os indicadores e reconhecer as instituições através

Reuniões Nesse último semestre, o Banco de Alimentos contou com a participação de 210 entidades e cerca de 400 pessoas nas reuniões oferecidas no Auditório dos Bancos Sociais, representando 15 mil pessoas beneficiadas. O evento oportunizou momentos de integração e troca de ideias, além da realização de palestras

e o ajuste do recadastramento das instituições. Paulo Renê Bernhard, Presidente do Banco de Alimentos apresentou os projetos de combate à fome e miséria desenvolvidos pelo Banco de Alimentos de Porto Alegre, iniciativas replicadas pelos Bancos de Alimentos associados à Rede de Bancos de Alimentos do RS, em suas

• Centro São José Representante: Maria Silvia Lehnen - Dirigente • Clube de Mães da Vila União Representante: Rosane Cabral dos Santos - Coordenadora

localidades. Na ocasião, o Presidente Paulo Renê fez uma homenagem a diversas instituições e seus representantes no evento, um reconhecimento pelos importantes serviços prestados à sociedade. Foram agraciados com a Comenda dos 15 anos as instituições parceiras: :

• PACTO - Pastoral de Auxílio Comunitário ao Toxicômano Representante: Sr. Carlos Alberto O. Cardoso - Cozinheiro

• Instituição de Ed. Infantil Santa Teresinha • CPIJ - Centro de Promoção da Infância e da Juventude Representante: Salete Matos – Nutricionista Representante: Antônia de Bona - Assistente Social • Associação de Moradores da Vila Tecnológica (AMOVITEC) • Pequena Casa da Criança Rep.: Sandra Madalena Rosa – Coordenadora Pedagógica Representante: Irmã Pierina Lorenzoni - Presidente 7


Conhecendo os Beneficiários

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

Como se tornar um beneficiário O Banco de Alimentos cadastra, previamente no Banco de Gestão e Sustentabilidade, as entidades assistenciais como creches, escolas, asilos, associações de bairros, as quais têm função social e idoneidade comprovadas. É um trabalho extremamente criterioso e importante, do qual depende o sucesso de todo o projeto. Após o cadastramento das entidades, o Banco de Alimentos realiza avaliações e visitas in loco. Com essas informações, estabelece prioridades de atendimento e iniciativas de acolhimento e apoio social, tendo sempre como critério fundamental a entidade que é mais carente, a que mais necessita da doação. As solicitações de doações podem ser feitas pelo e-mail: balcaodeprojetos@bancossociais.org.br, informando junto ao pedido os dados completos da instituição.

Rede de Bancos de Alimentos do Rio Grande do Sul O Banco de Alimentos de Porto Alegre foi pioneiro no Brasil e serviu de unidade modelo para a implantação da Rede de Bancos de Alimentos no Rio Grande do Sul. Atualmente são 22 Bancos interligados, envolvendo 34 cidades no estado do Rio Grande do Sul, os quais seguem a mesma sistemática de trabalho, levando alimento, saúde e conhecimento para as comunidades carentes. Além dos Bancos Asso-

ciados, existem hoje 77 Núcleos do Banco de Alimentos, em 38 cidades gaúchas. Os Núcleos Bancos de Alimentos tratam-se de instituições do 3º setor, indicadas como verdadeiras “franquias sociais”, e que executam atividades de captação de hortifrutigranjeiros junto às redes de supermercados parceiros da Rede de Bancos de Alimentos do Rio Grande do Sul, onde não exitem Bancos de Alimentos.

Conheça os Presidentes Voluntários das Gestões anteriores

Eduardo Albershein Dias ADCE - Associação de Dirigentes Cristãos de Empresas 2000 - 2002 8

Antonio Parissi Rotary Independência 2011 - 2012 / 2013 - 2014

Paulo Renê Bernhard FIERGS - 2003 - 2004 2005 - 2006 / 2007 - 2008 2009 - 2010 / 2015 - 2017


Fazer Bem

Conhecendo os Beneficiários

Cidades que já mantêm Bancos ou Núcleos Bancosde Alimentos Bancos de Alimentos

Núcleos Bancos de Alimentos:

1. ALVORADA 2. BAGÉ (em instalação) 3. CACHOEIRINHA 4. CAMAQUÃ 5. CANOAS 6. CAPÃO DA CANOA (em instalação) 7. CAXIAS DO SUL 8. CRUZ ALTA 9. CURITIBA 10. ENCRUZILHADA DO SUL 11. ERECHIM (em instalação) 12. GRAVATAÍ 13. GUAÍBA 14. LITORAL NORTE 15. PASSO FUNDO (em instalação) 16. PELOTAS 17. PORTO ALEGRE 18. REGIÃO DO CALÇADO (Novo Hamburgo, Estância Velha, Sapiranga e Campo Bom) 19. RIO DE JANEIRO 20. RIO GRANDE 21. SANTA CRUZ DO SUL 22. SANTANA DO LIVRAMENTO 23.TRAMANDAÍ (em instalação) 24. URUGUAIANA 25.VALE DO SINOS

1. ALVORADA 2. BAGÉ 3. BARRA DO RIBEIRO 4. BENTO GONÇALVES 5. CACHOEIRINHA 6. CAMAQUÃ 7. CANOAS 8. CAPÃO DA CANOA 9. DOM PEDRITO 10. ERECHIM 11. ESTEIO 12. GRAMADO 13. GRAVATAI 14. GUAÍBA 15. IJUI 16. IMBÉ 17. LAJEADO 18. MONTENEGRO 19. NOVO HAMBURGO

20. OSÓRIO 21. PELOTAS 22. PORTO ALEGRE 23. RIO GRANDE 24. SANTA CRUZ DO SUL 25. SANTA MARIA 26. SANTA ROSA 27. SANTO ANGELO 28. SANTO ANTONIO DA PATRULHA 29. SÃO BORJA 30. SÃO GABRIEL 31. SÃO LEOPOLDO 32. SAPIRANGA 33. SAPUCAIA DO SUL 34. ROSÁRIO DO SUL 35.TAQUARA 36.TORRES 37.TRAMANDAÍ 38.VIAMÃO

(Portão, Sapucaia, São Leopoldo e Esteio) 26.VENÂNCIO AIRES 27.VIAMÃO

9


A História

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

15 anos do Banco de Alimentos: Combatendo a fome, levando esperança A união de ícones sociais, homens e mulheres que não aceitam o “não” como resposta, verdadeiros agentes transformadores da sociedade, comprometidos com a responsabilidade de mudar a realidade do planeta, sonharam juntos à possibilidade de criar um mundo melhor. Hoje, eles podem celebrar a realização desse sonho que deu certo: a fundação e consolidação do primeiro Banco de Alimentos do Brasil. A semente plantada há 15 anos, no Conselho de Responsabilidade Social e Cidadania da FIERGS, pelos instituidores do Banco de Alimentos: Associação de Dirigentes Cristãos de Empresa (ADCE), Associação Gaúcha de Supermercados (AGAS), Associação Leopoldina Juvenil, FIERGS-CIERGS, Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho, Lions Internacional, Parceiros Voluntários, Rotary Internacional, Sindicato de Transportes de Cargas e Logística

do RS (SETCERGS), Sindicato das Indústrias da Alimentação do RS (SIA), Sindicato de Hospedagem e Alimentação de Porto Alegre e Região (SINDHA) e UNISINOS, se transformou em uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), sem fins lucrativos, que desde então já arrecadou e distribuiu mais de 32 milhões de quilos de alimentos. A consciência de que é possível minimizar a fome, diminuir o desperdício e promover uma alimentação saudável constituem os ideais que mobilizam o Banco de Alimentos. Formado por um grupo de empresas e instituições não governamentais, distribuídos entre Diretoria e Conselhos, e, através de parcerias com os Mantenedores, Parceiros Estratégicos, Doadores, Colaboradores, Voluntários e Doadores Virtuais, o Banco interage como um gerenciador de arrecadação, capta, armazena, qualifica e distribui as doações para

entidades assistenciais cadastradas. Diariamente o Banco de Alimentos trabalha para levar àqueles que mais precisam a mínima condição de uma vida digna, que é o alimento. A sistemática de trabalho do Banco é muito simples. Os alimentos doados são coletados nos locais e dias indicados pelos doadores. Em seguida, as doações são armazenadas na central de arrecadações, um depósito próprio do Banco de Alimentos. Neste local, as nutricionistas analisam e determinam quais os tipos de alimentos necessários para as instituições, conforme as quantida-

A consciência de que é possível minimizar a fome, diminuir o desperdício e promover uma alimentação saudável constituem os ideais que mobilizam o Banco de Alimentos. des e valores nutricionais ideais para suprir suas necessidades. Posteriormente, ocorre a distribuição qualificada dos alimentos, entregues gratuitamente para as instituições assistenciais previamente cadastradas no Banco de Gestão e Sustentabilidade.

10


Fazer Bem

A História

“Queremos saudar e homenagear o sentimento de SOLIDARIEDADE de todos aqueles que de alguma forma, vem participando deste desafio que já se arraigou nos corações de todos os Rio-grandenses e se transformou em referência para o Brasil inteiro”. Paulo Renê Bernhard Presidente do Banco de Alimentos de Porto Alegre, Presidente da Rede de Bancos de Alimentos do RS e Diretor Superintendente da Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais da FIERGS.

participar e buscar soluções para as demandas sociais. Estrutura A partir de um bem estrutuO Banco de Alimentos dispõe rado plano de ação, foi criado um de uma área de 2.100m², com capaciBanco de Dados que permitiu identidade de 800 toneladas de armazenamento. Possui todos os equipamen- ficar a real situação das comunidades tos necessários ao desenvolvimento carentes, e, consequentemente, suas de suas atividades, e uma equipe qua- principais demandas. A partir dessa lificada, permitindo operações rápi- avaliação, o Projeto busca junto aos das e garantia de integridade dos apoiadores e parceiros estratégicos as doações, excedentes alimentares alimentos entregues. No início das atividades do para realizar a distribuição nas entiBanco de Alimentos, Lucila Osório, dades que necessitam. A eficiência dessa estrutura uma das Instituidoras e Mantenecompleta para coleta, armazenamendoras do Projeto, disponibilizou, espontâneamente, um pavilhão de sua to, preparação e distribuição das propriedade, onde foi instalada a pri- cestas básicas, que garante a qualidameira sede e na qual são realizadas de e a integridade dos alimentos só é possível graças a dois pilares fundaas atividades até hoje. O diferencial, e ao que se deve mentais que sustentam as ações do o sucesso, do Projeto Banco de Ali- Banco de Alimentos: o Transmentos é a sua metodologia alicer- porte e Logística e a çada pelos princípios da Gestão Em- Segurança Alipresarial, que garantem o máximo de mentar. eficiência e aplicabilidade dos procedimentos aliados às práticas de autogestão, em que a própria população é capaz de

Lucila Osório

11


A História

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

Logística Social

Com uma eficiente logística de operação, profissionais especializados gerenciam estoques, custos, origens e destinos das doações, sendo este um dos pontos fortes do Banco de Alimentos, em que tudo é realizado sem nenhum custo para o doador e o beneficiário. O transporte dos alimentos é realizado por uma frota moderna e aparelhada de veículos, disponibilizada pelo SETCERGS (Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e Logística do Rio Grande do Sul) um dos principais parceiros instituidores do Banco de Alimentos. O SETCERGS foi uma das primeiras entidades a inserir em seu cotidiano iniciativas de Responsabilidade Social, inspirando muitas outras instituições a seguirem esse exemplo. Em uma longa e contínua atuação social e de envolvimento em questões comunitárias, o atual Conselheiro Fiscal da Diretoria Executiva do Banco de Alimentos, Adir Luiz Fração, participou, no ano de 2000, ativamente da implantação do primeiro Banco de Alimentos do Brasil, em Porto Alegre. Na ocasião como presidente do SETCERGS introduziu o projeto na entidade, que desenvolveu todo o planejamento logístico, fundamental e importante ponto estratégico para o Banco. Foi através de uma doação feita pela Expresso Mercúrio S/A, empresa de propriedade da Família Fração, que o Banco recebeu o seu primeiro caminhão para o transporte dos alimentos. O segundo caminhão recebido pelo Banco de Alimentos também teve a participação da Família Fração, que se cotizou para fazer a doação. A continuidade do trabalho de logística social realizado pelos presidentes que sucederam o Sr. Adir foi fundamental para que o Banco de Alimentos chegasse aos seus 15 anos com sucesso, especialmente a gestão de João Pierotto Neto que implantou a operação. O entusiasmo e a boa vontade sempre acompanharam as ações dos ex-presidentes do SETCERGS: João Pierotto Neto (2001 – 2004), Sérgio Gonçalves Neto (2005 – 2008/20132014) e José Carlos Silvano (2009-2012). Na atual gestão, o presidente Afrânio Kieling, segue servindo esta missão. Atualmente, o Sindicato atua de forma ampla em diversas iniciativas sociais, através dos projetos do Banco de Alimentos,Transportadora da Vida e do Núcleo de Ação Social(NAS), todos integrantes da Responsabilidade Social do Sindicato.

12

Da esquerda para direita: José Carlos Silvano (2009-2012), Adir Luiz Fração (1999-2000), João Pierotto Neto (2001-2004) e Sérgio G. Neto (2005-2008 e 2013-2014).

Afrânio Kieling Atual presidente do SETCERGS

O SETCERGS percorre anualmente 100.000 km em média, executando a coleta e a distribuição de alimentos arrecadados às instituições carentes cadastradas. As dezenas de empresas, através dos seus executivos, motoristas e ajudantes, associadas do SETCERGS também contribuem com a manutenção dos caminhões do Banco de Alimentos de Porto Alegre, permitindo que rodem com segurança por 19 rotas, abrangendo todos os bairros da capital gaúcha.


Fazer Bem

A História

“Parabéns queridos colegas do Banco de Alimentos. O Banco de Alimentos contribui de maneira muito significativa com a nutrição e a saúde das pessoas, garantindo o acesso das populações mais carentes a uma alimentação saudável e diária. Para o futuro temos muitas ideias que já discutimos, inclusive com os profissionais do Banco de Alimentos, e que certamente nestes próximos anos poderão estar contribuindo para aumentar o sucesso, já consolidado deste projeto que colaboramos desde o início, e do qual temos o maior orgulho de ter participado”. Drª Denize Ziegler, Decana da Escola de Saúde coordenadora do Projeto NUTRIFOR da UNISINOS

Segurança Alimentar

mentos cheguem nas mais perfeitas condições de consumo às mesas da Ao instituir a sua metodologia população carente. Além disso, tame planejamento de ações, o Banco bém são oferecidos cursos de capade Alimentos avaliou que somente a citação e treinamento sobre higiene, doação de alimentos, em qualidade e práticas alimentares e aproveitaquantidade suficiente, não atenderia, mento adequado dos alimentos. Ao completamente, às instituições be- todo já participaram dos projetos de neficiadas que necessitam de um cui- Nutrição e Segurança Alimentar do dado integral na área da saúde. Para Banco de Alimentos de Porto Alegre isso, desenvolveu em parceria com 273 acadêmicos, beneficiando 334 as principais Universidades Gaúchas instituições. Denize Ziegler, juntamente (UNISINOS, UFRGS, PUCRS, UFCSPA, IPA) projetos de Segurança com o apoio do Reitor da UNISIAlimentar e Nutricional. Os pro- NOS, Marcelo Fernandes de Aquino jetos buscam identificar distúrbios e do Vice-Reitor da UNISINOS, José alimentares, tais como desnutrição, Ivo Follmann são responsáveis pela obesidade e anemias e oferecem a Segurança Alimentar do Banco. segurança necessária para que os ali-

Ao longo desses 15 anos o Banco de Alimentos realizou uma verdadeira transformação cultural na área de Segurança Alimentar. A iniciativa mostrou, na prática, que é possível combater à desnutrição e a obesidade, gerar mais saúde, bem-estar, menor evasão e melhor assimilação na escola, diminuir a violência, obter uma maior inclusão social e trazer mais respeito, mais dignidade para o povo. Nossa expectativa é que este exemplo de ação empresarial pela cidadania possa inspirar outras pessoas, através da união e do compartilhamento de talentos a serviço da humanidade, afinal o mundo é dos transformadores!

Uma ação empresarial pela cidadania Ao colaborar com o Banco de Alimentos as empresas contribuem para o mais importante: a certeza de estar ajudando quem realmente precisa. Através desta demonstração de responsabilidade social e de cidadania empresarial, adquire também o reconhecimento dos fornecedores, comunidade, funcionários, clientes e toda a sociedade. Por ser o Banco de Alimentos uma OSCIP, as empresas poderão se beneficiar de incentivos previstos na lei.

Símbolo do Banco de Alimentos

Para o Banco de Alimentos o pássaro carregando a espiga de trigo, simboliza a doação. O comprometimento que o pássaro tem em buscar o alimento para seu filhote, até que esse consiga voar e se alimentar sozinho. É a mesma proposta de trabalho do Banco de Alimentos, que busca onde sobra e leva alimentos a quem precisa, até que essa pessoa consiga andar sozinha, ou seja, obter o seu próprio alimento. 13


A História

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

Diretoria Atual do Banco de Alimentos Conselho de Administração

Diretoria Adjunta Voluntária

Presidente - Jorge Luiz Buneder (Diretor FIERGS, Coordenador Conselho de Cidadania FIERGS e Industrial)

Clódis Xavier da Silva (ARF) Denize Zaffari (Unisinos) Eloi Souza (Escotismo) Francisco Oderich (Industrial) José Fernandes (Lions) Janete da Fontoura (SETCERGS) Lúcia Ritzel (FMSS) Marco Antonio Perottoni (Contador) Maria de Lourdes Giongo (Assistente Social) Nádia Guimarães (NAS/SETCERGS) Nelson Fernandes Prestes (Escotismo) Raquel Cristina Silveira (Escotismo) Rejane da Fontoura (Prefeitura de Porto Alegre) Sérgio Ricardo Sant’Anna (Publicitário) Zênia Aranha (FARSUL) Wilson Schumacher (Advogado)

Diretoria Executiva Voluntária Presidente - Paulo Renê Bernhard (FIERGS) Vice-Presidente - Antonio Parissi (Rotary) Vice-Presidente - Afrânio Rogério Kieling (SETCERGS) Diretor Financeiro - Eduardo Sperb (Sindilojas) Diretor de Patrimônio - João Antônio P. Costa (Rotary) Diretor de Marketing - Daniel Kieling (Me Gusta) Diretor de Marketing - Rafael Sá (Vetorial.Net) Diretor Secretário - Sidnei Aragon dos Santos (Lions)

Conselho Fiscal (titulares) Adir Luiz Fração (Empresário) Luiz Vicente Dutra (Advogado) Sérgio Juarez Kaminski (ADCE)

Auditores Externos Carlos Osvaldo P. Hoff (Müller, Prei & Hoff) Helio Levi da Silva (Müller, Prei & Hoff)

14


Fazer Bem

Celebrando 15 anos

Muitos motivos para comemorar A contribuição na erradicação da fome e da miséria, com a entrega do alimento a quem precisa e a transformação cultural na área da Segurança Alimentar foram as maiores conquistas do Banco de Alimentos nesses 15 anos de atuação. Para celebrar essa vitória, ao longo desse período, o Banco de Alimentos promoveu diversos eventos, recebeu muitas visitas ilustres, participou de iniciativas importantes e recebeu o reconhecimento da sociedade por muitas premiações. Confira abaixo, algumas iniciativas que celebram as conquistas desses 15 anos do Banco de Alimentos:

Comemorações dos 15 anos do Banco de Alimentos

1º Jantar Beneficente os magníficos salões para a festividade de 15 anos do Banco de Alimentos. A solenidade promoveu uma confraternização entre os Fundadores, Mantenedores, Parceiros Estratégicos, Colaboradores, Doadores e Parceiros Beneficiários, deste que foi o primeiro Banco de Alimentos do país. O evento captou recursos para assegurar a continuidade do projeto e promover, além da erradicação da fome, uma necessária transformação cultural na área da Segurança Alimentar. Na ocasião Jorge Luiz Buneder, Coordenador do Conselho de Responsabilidade Social

Para a celebração dos 15 anos foi criado o Selo Comemorativo e uma identidade visual especial para o Jantar Beneficente. As muitas cores representam a multiplicidade de pessoas envolvidas no projeto. A agência de Publicidade Me Gusta criou a identidade visual e os materiais, e as gráficas Bordho, Grafiset e RiverPrint, associadas ao Sindigraf, confeccionaram os materiais gráficos utilizados. Também foi produzido um vídeo da retrospectiva dos 15 anos do Banco de Alimentos retratando pessoas e momentos que fizeram parte da história do Banco de Alimentos. O vídeo foi produzido pela Me Gusta e teve o patrocínio da Celulose Riograndense.

Crédito foto: Dudu Leal

Para comemorar os seus 15 anos, os mais de 30 milhões de quilos de alimentos doados e também captar recursos para a difusão de projetos, o Banco de Alimentos de Porto Alegre realizou no dia 10 de novembro de 2015, na sede de um dos seus instituidores, a Associação Leopoldina Juvenil, seu 1º Jantar Beneficente. A cerimônia aconteceu no espaço cedido gratuitamente pela Associação Leopoldina Juvenil, por intermédio do Ex-Presidente Gilberto Porcello Petry e do Ex-Presidente Eduardo de Freitas Machado, que ofereceram

15


Celebrando 15 anos

Crédito foto: Dudu Leal

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

e Cidadania da FIERGS e Presidente do Conselho de Administração do Banco de Alimentos, enalteceu a participação efetiva da sociedade e destacou a trajetória do Banco de Alimentos: “Relembramos 15 anos depois, com justo motivo de orgulho, que a partir desta inédita metodologia social, alicerçada em gestão empresarial, conseguimos estabelecer uma inigualável união de esforços, onde todos se deram as mãos para

combater o maior flagelo da humanidade que é a fome em nosso Estado”, enfatizou. O jantar impecável teve cardápio assinado pelo Chef Claudio Solano, que superou as expectativas dos presentes. O Salão Leopoldina alcançou o número máximo de público, graças às ações de Lucila Osório e Ney Starosta que abraçaram a causa. A Celulose Riograndense engrandeceu a noite com o patrocínio

do vídeo dos 15 anos do Banco de Alimentos e a sonorização ambiente. A Martinelli Advogados, envolvida do início ao fim do evento, por meio do seu Diretor Gustavo Goulart, viabilizou o magnífico grupo de músicos tradicionalistas que animaram o evento gratuitamente, além de proporcionar o leilão da primorosa obra do artista Argentino Gauna Acunã, leilão conduzido por Fábio Crespo. A Joalheria Dvoskin Kulkes também abrilhantou a noite com o sorteio de um belo colar de pérolas. A Comissão Organizadora dos 15 anos do Banco de Alimentos teve papel fundamental para o sucesso dessa noite que mobilizou toda a sociedade, unindo centenas de pessoas em prol do bem e comprovando mais uma vez que a união faz a magia da solidariedade.

Reconhecimentos e distinções na história do Banco de Alimentos RS: • Destaque Ideias para a Cidade - Unisinos/2016 • Personalidade Top Ser Humano - ABRH-RS - Jorge Luiz Buneder/2016 • Prêmio Boas Ideias de Sustentabilidade (Fundação Gaia e Virada Sustentável)/2016 • Reconhecimento Nacional da ABRH - Prêmio Oswaldo Checchia/2015 • Top Cidadania da ABRH-RS/2015 • Troféu Carrinho AGAS - Jorge Luiz Buneder/2015 • Prêmio Top Cidadania 2014 • Troféu Destaque SINURGS • Prêmio IEL Melhores Práticas de Estágio • Medalha de Responsabilidade Social da Assembleia Legislativa do RS • Top Cidadania ABRH 2012 • Prêmio ARF/Ministério Público • Medalha de 80 anos da Instituição Beneficente Coronel Massot •Certificação de Tecnologia Social do Banco do Brasil •Prêmio de Responsabilidade Social da Assembleia Legislativa RS 16

•Prêmio SINEPE - Excelência em Responsabilidade Social •Troféu Solidariedade (Câmara de Vereadores de Porto Alegre) • Medalha a Porto Alegre (Prefeitura Municipal) • Prêmio Lideres e Vencedores (Assembleia Legislativa e Federasul) • Prêmio Destaque Comunitário (Câmara de Vereadores de Porto Alegre) • Distinção Rotária do Rio Grande do Sul • Distinção Lions do Rio Grande do Sul • Prêmio Destaque Comunitário (Rede Pampa de Televisão) • Reconhecimento Rio Grande que dá Certo - BAND • Prêmio Destaque Comunitário SENAR (Serviço Nacional de Aprendizado Rural) • Prêmio Associação de Criadores de Gado do Rio Grande do Sul • Prêmio Rotary Clube Lindóia Passo da Areia


Fazer Bem

Celebrando 15 anos

Campanhas e eventos para captação de alimentos Parceria promove grande ação de Natal com a RBS TV

A RBS TV e a Rede de Bancos de Alimentos do Rio Grande do Sul firmaram parceria para a realização de uma grande arrecadação de alimentos no Natal, ação que durou 38 dias e mobilizou 12 emissoras da RBS TV. A campanha superou expectativas, arrecadando 63.424 quilos de alimentos e deu ampla exposição para os Bancos de Alimentos e entidades beneficiadas. Uma ação conjunta que permitiu um Natal mais feliz para milhares de pessoas.

Banco de Alimentos participa da 18ª TRANSPOSUL

O Banco de Alimentos de Porto Alegre participou da TranspoSul – 18ª Feira e Congresso de Transporte e Logística, que ocorreu de 12 a 14 de julho, no Centro de Eventos da FIERGS, em Porto Alegre. Nutricionistas e Estagiárias de Nutrição do Banco de Alimentos forneceram orientações sobre a composição de alimentos para o público da Feira e apresentaram o trabalho do Banco de Alimentos.

Gre-Nal contra a fome

Jogadores do Internacional e Grêmio exibiram a marca do Banco de Alimentos na camisa oficial durante o Gre-Nal, realizado em novembro de 2015, no Estádio Beira-Rio. O público acompanhou uma partida extraordinária, que levou a mensagem do Banco de Alimentos para todo o país. A iniciativa foi um reconhecimento da dupla ao aniversário de 15 anos do Banco de Alimentos de Porto Alegre e a marca de mais de 30 milhões de quilos de alimentos doados. No quesito solidariedade, os dois times foram vencedores, mostrando que para o bem não existe adversários. Antes do jogo, uma ação com os mascotes dos clubes e do Banco participaram de atrações no Caminho do Gol, quando foram arrecadadas cerca de duas toneladas de alimentos.

Internacional

Essa é a segunda vez que o Internacional utiliza a marca do Banco de Alimentos no Uniforme. A primeira vez foi em 2010, quando o Banco completou 10 anos. O Clube também realizou arrecadações de alimentos em prol do Banco em diversas ocasiões, somando mais de 100.000 quilos de alimentos doados pelos seus torcedores nos últimos cinco anos.

17


Celebrando 15 anos

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

Banco de Alimentos participa da EXPOAGAS 2016

O Banco de Alimentos de Porto Alegre participou, de 23 a 25 de agosto, da EXPOAGAS 2016, ocorrida no Centro de Eventos da FIERGS. A parceria firmada com a Associação Gaúcha de Supermercados-AGAS contou com exposição do trabalho do Banco de Alimentos na Secretaria do evento e arrecadação de gêneros alimentícios doados pelas empresas participantes da Feira. As Nutricionistas e estagiárias de nutrição do Banco de Alimentos realizaram avaliações nutricionais gratuitamente

na Secretaria da EXPOAGAS 2016 e difundiram o trabalho do Banco. Os participantes também puderam fazer doações gratuitas de alimentos no

espaço, usando o totem do Clique Alimentos (www.cliquealimentos. com.br).

Clique Alimentos - Inovação em Tecnologia Social - em números: Internautas de 149

países e

Até esse ano, 2016, através do Clique Alimentos, foram doados mais de 5 milhões

4.121 cidades já acessaram o site e realizaram doações de alimentos gratuitamente.

Em 2016, o Clique Alimentos a tingiu a marca de

5 milhões de cliques. Em 2015: o site teve

1.832.095 visitas e 6.849.880 visualizações de páginas

de quilos de alimentos para entidades beneficentes.

800 toneladas

de alimentos para quem mais precisa todos os meses. Em 2015: os internautas doaram 800.000 kg de alimentos para

22 Bancos de Alimentos do Rio Grande do Sul.

Em 2015: Internautas de todo o mundo doaram 173.351

quilos de alimentos

para o Banco de Alimentos de Porto Alegre, através do site Clique Alimentos.

Banco em números: Em 2015: O site do Banco de Alimentos de Porto Alegre www.bancodealimentosrs.org.br teve 37.284 visitantes e 86.379 visualizações de páginas

O Banco de Alimentos de Porto Alegre beneficia 312 instituições, doando cerca de 250 toneladas de alimentos mensais.

Em 15 anos: o Banco de Alimentos de Porto Alegre arrecadou e distribuiu mais de

Em 2015: 1.975.489 de quilos de gêneros alimentícios

30 milhões de quilos de alimentos para entidades carentes.

18

foram distribuídos.

Rede de Bancos de Alimentos(RS): 900 beneficiadas 500

instituições

mil quilos de alimentos por mês.


Fazer Bem

Ações do Banco de Alimentos

O Banco de Alimentos na prática Foram muitas ações, projetos e eventos beneficentes, para captar os mais 30 milhões de quilos de alimentos doados pelo Banco de Alimentos nesses 15 anos. Através da atuação de projetos permanentes do Banco, em situações de calamidade, em datas comemorativas e ações online, o Banco de Alimentos se faz presente no dia a dia de milhares de pessoas necessitadas. Confira abaixo, as últimas ações, práticas e totais atingidos nos últimos anos.

Sábado Solidário Sempre no primeiro sábado de cada mês, o Sábado Solidário é uma das mais importantes fontes de arrecadação de alimentos para o Banco, além de oferecer a oportunidade à população de participar desta iniciativa que busca minimizar a fome. A ação é realizada em parceria com as principais redes de supermercados do Rio Grande do Sul. São centenas de voluntários de instituições como clubes de Rotary, Lions, Diaconias, Escoteiros, entre outros, que trabalham junto aos supermercados estimulando doações de alimentos e divulgando as atividades do Banco. Em 2015, foram oito edições do Sábado Solidário, em que foram arrecadadas aproximadamente 100 toneladas de alimentos, somente na capital gaúcha.

Campanha do Quilo O projeto consiste na organização e mobilização espontânea de funcionários de empresas e entidades como universidades, escolas e clubes de serviços, que elegem um determinado dia a cada mês como o “Dia da Doação”. Nesta data, os colaboradores e integrantes das instituições se propõem a levar um quilo de alimento não perecível, que posteriormente é encaminhado para os Bancos de Alimentos, e revertido em doações para as suas diversas entidades conveniadas atendidas.

Um trote na fome O Trote Universitário, tradicional brincadeira para integrar calouros e veteranos no início do período letivo, vem sendo praticado há cinco anos com mais solidariedade nas Faculdades de Medicina do Rio Grande do Sul. O “Trote Solidário” é uma ação realizada, semestralmente, em diversas cidades gaúchas, através de parceria da Rede de Bancos de Alimentos do RS, o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) e o Núcleo Acadêmico do SIMERS. Somente em 2015, foram arrecadados 34.581 quilos de alimentos através da campanha.

Super Natal Banco de Alimentos Todo o mês de dezembro, a cada ano, é realizada a campanha “Super Natal Banco de Alimentos”, em diversos supermercados do Rio Grande do Sul. Em Porto Alegre, a campanha acontece nos Supermercados Nacional, Big, Carrefour e Rissul. Na edição 2015, foram arrecadados 6.823 quilos de alimentos não perecíveis, que fizeram a felicidade de muitas entidades no dia de Natal.

19


Ações do Banco de Alimentos

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

Banco de Alimentos atuando em calamidades

Através do Conselho de Responsabilidade Social e Cidadania da FIERGS, apoio da GERDAU e de outras empresas, o Banco de Alimentos ajudou milhares de pessoas afetadas pelas chuvas no Rio Grande do Sul durante o segundo semestre de 2015. Foram doados, ao total, 162 toneladas de alimentos, materiais de construção e itens de cama, mesa e banho aos desabrigados.

Programas de Nutrição Nutrindo o Amanhã Programa de Nutrição do Banco de Alimentos em parceria com as universidades gaúchas, que realiza, periodicamente, avaliações nutricionais para determinar o perfil antropométrico das crianças matriculadas nas instituições atendidas. Somente em 2015, avaliaram o estado nutricional de 631 crianças e adolescentes atendidos nas instituições, realizaram 95 dinâmicas de educação alimentar, além de palestras, oficinas e capacitações com os pais, educadores e funcionários das instituições, beneficiando um total de 1.245 pessoas.

Oficina do Sabor O projeto “Oficina do Sabor” incentiva as pessoas a transformarem suas escolhas alimentares em alternativas saudáveis e apetitosas. Foram beneficiadas 158 crianças e jovens, 14 idosos e quatro cozinheiros e auxiliares de cozinha, que realizaram oficinas de aperfeiçoamento em técnicas de culinária e gastronomia saudável.

Primeiros Passos O projeto promove a saúde de crianças menores de dois anos, faixa etária que merece atenção especial pela imaturidade fisiológica e vulnerabilidade. O “Primeiros Passos” incentiva práticas alimentares adequadas, estimula a adoção de hábitos de higiene na prevenção de doenças e minimiza os riscos inerentes à saúde das crianças dessa fase de vida. As atividades iniciaram em 2010. Ao todo foram realizadas 520 avaliações nutricionais e 505 dosagens de hemoglobina (anemia) em bebês e crianças entre 0 e 24 meses, em 68 instituições atendidas pelo projeto.

Em nosso dia a dia, a cada doação, a prática do amor em alimento. 20


Fazer Bem

Ações do Banco de Alimentos

Cozinha Nota Dez Transformar uma cozinha comum em um espaço de segurança e de boas práticas alimentares é o que se destina o “Cozinha Nota Dez”. O projeto identifica as condições fundamentais para a produção de alimentos, orienta sobre as mudanças para adequação às boas práticas e capacita funcionários e coordenadores das instituições. O Selo Cozinha Nota Dez é uma certificação de qualidade fornecida pelo Banco de Alimentos que atesta as boas práticas adotadas. O Selo é uma forma de incentivar as melhorias nas cozinhas das instituições, e consequentemente ajudar as pessoas por elas atendidas. Já passaram pelo projeto 90 instituições, em que quatro obtiveram o Selo Ouro e 38 o Selo Prata.

Passos da Longevidade O Projeto “Passos da Longevidade” tem como objetivo promover e manter a qualidade de vida e a saúde da população idosa. Já realizou 305 visitas e avaliações do estado nutricional de mais de 1.100 idosos em 12 instituições.

Extensão Universitária A extensão universitária é a prática acadêmica que interliga a universidade nas suas atividades de ensino e pesquisa com as demandas da maioria da população. Possibilita a formação do profissional cidadão e se credencia cada vez mais junto à sociedade como espaço privilegiado de produção de conhecimento, significativo para a superação das desigualdades sociais existentes. A extensão universitária iniciou no ano de 2003, e até o exercício, 345 acadêmicos dos cursos de Nutrição já participaram das ações, que acontecem por meio de 5 projetos, em diferentes enfoques, nas instituições conveniadas ao Banco de Alimentos e no seu laboratório. Um clique por 1 kg de alimento. Essa é a ideia central do portal que incentiva a solidariedade através da conexão entre internautas, empresas e beneficiários. Até novembro desse ano, foram realizados mais de 5 milhões de cliques no portal (www.cliquealimentos.com.br). A participação de usuários de todo o mundo já renderam a rede mais de 5 milhões de alimentos doados. A ferramenta é possível graças ao apoio de empresas parceiras, que doam uma cota em quilos ou em Reais, que é contabilizada a partir de cada clique realizado no site. A marca da empresa aparece imediatamente após a doação, com link para acesso ao respectivo site. Cada vez que o internauta realiza um clique, doa gratuitamente um quilo de alimento ao Banco de Alimentos. Para cadastrar a sua empresa, acesse www.cliquealimentos. com.br e entre na seção “Cadastre a sua empresa”. Após realizar o cadastramento, o Banco de Alimentos entrará em contato para confirmar a sua participação e repassar informações.

Clique Alimentos

21


Escrevendo o futuro

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

Escrevendo o Futuro Banco de Alimentos do RS Do pioneirismo de sua criação ao aproveitamento de sua metodologia para a implantação da Rede Brasileira de Bancos de Alimentos.

Paulo Renê Bernhard Presidente do Banco de Alimentos de Porto Alegre, Presidente da Rede de Bancos de Alimentos do RS e Diretor Superintendente da Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais da FIERGS.

22

Nesses 15 ANOS, o Banco de Alimentos de Porto Alegre construiu sua história, já que, além de vivenciar o ineditismo da criação do primeiro Banco de Alimentos do País, estruturou também a primeira Rede de Bancos de Alimentos no Estado do Rio Grande do Sul, com unidades em Caxias do Sul, Canoas, Gravataí, Pelotas, Rio Grande, Cruz Alta, Livramento, Uruguaiana, Vale dos Sinos (Portão, Sapucaia do Sul, São Leopoldo, Esteio), Região do Calçado (Novo Hamburgo, Estância Velha, Sapiranga, Campo Bom), Alvora-

da, Cachoeirinha, Santa Cruz do Sul,Venâncio Aires,Viamão, Imbé, Tramandaí, Capão da Canoa, Encruzilhada do Sul e Camaquã. Para o futuro, a expectativa dos Conselheiros e Diretoria Executiva da atual gestão será de promover com maior agilidade a implantação de novas Unidades nas principais cidades do Estado, e também qualificar os serviços nos Bancos, já em operação. Para falar mais sobre estes objetivos, a Revista Fazer Bem entrevistou o Presidente Paulo Renê Bernhard. Confira:


Fazer Bem

Escrevendo o futuro

Metodologia do Banco de Alimentos para sua implantação nas principais cidades do Estado e do País. Paulo Renê - Hoje, 15 ANOS depois, nos orgulha constatar o grande reconhecimento e interesse, que nosso Banco de alimentos vem despertando junto às lideranças sociais. A simplicidade desta metodologia e sua fácil replicabilidade têm feito do Projeto um case do mais absoluto sucesso, e com isso, propiciado atender centenas de visitas ilustres de Dirigentes Empresariais, Senadores da República, e outras autoridades das mais diversas origens.

Presidente do Sistema FIERGS Heitor José Müller, Diretores Carlos Trein do SENAI, Juliano Colombo do SESI, Diretores do Sistema FIERGS Carlos Zuanazzi e Presidente da Rede Bancos de Alimentos Paulo Renê, recebem Comitiva da FIERN - Federação de Indústrias do Rio Grande do Norte.

Futuro do Banco de Alimentos

Paulo Renê - Nosso anseio para o futuro será de ampliar os Projetos de Segurança Alimentar que consolidamos no Estado, e para tanto, estaremos buscando estabelecer NOVAS PARCERIAS com Universidades que mantenham Faculdades de Nutrição, Gastronomia e Engenharia

Alimentar, assim como aprimorar o Plano de Logística que mantemos. Em 15 ANOS adquirimos muita experiência, intercambiamos conhecimentos com Bancos de Alimentos de outros Países, e pretendemos agora repassar o que aprendemos em benefício das comunidades ca-

A Rede Brasileira de Bancos de Alimentos

A Internet como ferramenta de expansão do Banco de Alimentos

Paulo Renê - Destacamos como iniciativa de real importância a promulgação, em ABRIL deste ano, da LEI que criou a REDE BRASILEIRA pelo Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), que instalou um Grupo Gestor, do qual estamos participando, juntamente com outras experiências, como o Projeto de Colheita Urbana do Mesa Brasil do SESC e duas outras iniciativas.

Paulo Renê - A expectativa, hoje, é continuar auxiliando de forma bem organizada também no espaço virtual, onde dispomos de uma tecnologia social para que as pessoas acessem nossos sites. Por intermédio da internet conseguimos apro-

rentes de nosso Estado e País, objetivando combater o desperdício e a FOME. “Não é justo que uma pessoa não tenha sequer um prato de Comida para atender sua primeira necessidade básica”.

ximar fronteiras, diminuir distâncias, facilitar o relacionamento e atender melhor às necessidades daquelas lideranças de outras cidades, que precisavam antes de outras formas de contato para arrecadar benefícios.

Mensagem do Presidente Na comemoração dos 15 ANOS, cabe lembrar e agradecer a cada um dos verdadeiros desbravadores desta iniciativa que vêm transformando a vida de milhares de pessoas. Paulo Renê Bernhard

O nosso anseio para o futuro é ampliar o benefício que já consolidamos para o Rio Grande do Sul. 23


Escrevendo o futuro

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

Nosso trabalho é focado nas pessoas.

24


Fazer Bem

Voluntariado

Voluntariado: Fazer o bem sem olhar a quem Quando as pessoas acreditam em algo e sua convicção é inabalável, não existe nada que possam impedi-las de seguir esse chamamento. Nesses 15 anos do Banco de Alimentos foi assim. Muitos atenderam a essa vontade interna, a esse espírito cívico e dedicaram parte de seu tempo e seu conhecimento, sem remuneração financeira alguma, as diversas iniciativas promovidas pelo Banco, que graças aos seus voluntários dedicados a atuação social, como agentes de transformação, consolidou essa marca de solidariedade na sociedade com sucesso. São clubes de serviços, associações, universidades, grupos de escoteiros, sindicatos, entre outros que atuam de forma participativa e consciente, entendendo a importância de ser responsável na construção de um mundo melhor. O Banco de Alimentos, ao longo de todas as suas edições da Revista Fazer Bem, reconheceu e apresentou as instituições que fazem parte do Voluntariado do Banco. Para simbolizar todos os voluntários, nesta edição a Revista Fazer Bem conta um pouco da história dos Escoteiros.

A sua proposta é o desenvolvimento do jovem, por meio de um sistema de valores que prioriza a honra, baseado na Promessa e na Lei Escoteira, e através da prática do trabalho em equipe e da vida ao ar livre, fazer com que o jovem assuma seu próprio crescimento, ao tornar-se um exemplo de fraternidade, lealdade, altruísmo, responsabilidade, respeito e disciplina. A Promessa Escoteira sintetiza o embasamento moral do Movimento Escoteiro. No momento da Promessa, os membros do Movimento comprometem-se voluntariamente a conduzirem-se de acordo com a orientação moral do Movimento, reconhecendo a existência de deveres que têm de ser cumpridos. Os elementos da Promessa Escoteira estão contidos nos Princípios do Movimento Escoteiro, que são: Deveres para com Deus; Deveres para com o próximo e Deveres para consigo mesmo. No Brasil, a União dos Escoteiros do Brasil, única organização reconhecida e certificada pela Organização Mundial do Movimento Escoteiro, é a instituição que dirige Escotismo e acompanha as práticas escoteiras O Escotismo, fundado por adotadas no país. Lorde Robert Stephenson Smyth Atualmente são mais de 80 Baden-Powell, em 1907, é um movi- mil escoteiros, são 607 cidades que mento mundial, educacional, volunta- reúnem 1265 grupos, que levam o riado, apartidário, sem fins lucrativos. Escotismo para mais de 60 mil jo-

vens por meio do trabalho voluntário de cerca de 20 mil adultos, o que equivale a um adulto para cada três jovens. Nos últimos 10 anos, o efetivo cresceu cerca de 40%, alcançando todos os estados brasileiros. Ferramenta de educação não formal, o Escotismo ultrapassa as barreiras e se firma como um movimento educacional por proporcionar aos jovens o desenvolvimento em diferentes áreas, de forma sempre contemporânea e variada. Escoteiros Voluntários do Banco de Alimentos A União dos Escoteiros do Brasil atua, de forma contínua, junto ao Banco de Alimentos praticamente desde seu início, ou seja, há quase 15 anos. Em Porto Alegre, destacam-se pela sua presente atuação nas ações promovidas pelo Banco de Alimentos três Grupos de Escoteiros: Grupo Escoteiro Arno Friedrich 43 RS, Grupo Escoteiro Marechal Rondon e o Grupo Escoteiro Bento Gonçalves. A cada sábado um dos Ramos do Grupo, lobinhos, escoteiros, seniores e pioneiros participa do pro-

25


Voluntariado

jeto do Banco de Alimentos, Sábado Solidário, junto com as Chefias e Diretoria do Grupo Escoteiro e pais de apoio. Nesta ação são arrecadadas centenas de quilos de alimentos destinados às instituições carentes atendidas pelo Banco de Alimentos, em Porto Alegre e em outras cidades pelo estado. A participação dos jovens do Grupo Escoteiro no Sábado Solidário é uma forma concreta de aplicação do método escoteiro e de honrar a Promessa Escoteira e a Lei Escoteira. “A participação em iniciativas como as do Banco de Alimentos aju-

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

da ao Movimento Escoteiro a formar melhores cidadãos, que é o grande objetivo do Movimento Escoteiro”, explica Luís Antônio Ribeiro, Ex-Presidente do Grupo Escoteiro Arno Friedrich 43 RS - do Lindóia Tênis Clube e atual membro da Direção Local - Conselho Fiscal. Desde o início do Sábado Solidário, o Grupo Escoteiro Arno Friedrich está presente. Na ação de natal do ano passado, o Super Natal de 2015, no Carrefour Passo D´Areia, conseguiram arrecadar mais de 1 tonelada de alimentos, quando o supermercado resolveu dobrar a arrecadação.

Para encerrar, Luís Antônio Ribeiro deixa uma mensagem, representando os Escoteiros para o Banco de Alimentos na ocasião de suas comemorações dos 15 anos. “A atuação em conjunto com o Banco de Alimentos, em sua ação Sábado Solidário, é muito importante para o Movimento Escoteiro. É muito importante para os jovens participar de ações solidárias. O resultado final é de proveito de todos, mas para os jovens fica o ensinamento. Através desta participação procuramos construir um mundo melhor, formando cidadãos solidários e comprometidos”.

Mais que voluntários: parceiros super especiais Rotary International Rede mundial de pessoas que dedicam seus talentos a causas sociais para transformar comunidades. Instituidor do primeiro Banco de Alimentos do Brasil, criado em Porto Alegre, o Rotary é Parceiro Estratégico da Instituição com participação intensa e massiva, através de seus voluntários, nas ações de captação do Banco como o Sábado Solidário.

“O Banco de Alimentos do Rio Grande do Sul é parceiro oficial do Rotary Internacional, que atua como clube de serviço no Brasil, visando segurança alimentar e nutricional das pessoas e famílias que se encontram em situação de carência de alimentos” Antônio Parissi – Ex-Governador de Rotary

Lions International Com o ideal de que a comunidade é o que fazemos dela, os Leões atendem às necessidades de populações locais e do mundo. Importante Parceiro Estratégico do Banco de Alimentos, os Lions Clubes possuem mais de 1,38 milhão de associados em 210 países e regiões geográficas. Seus voluntários participam ativamente das ações do Banco de Alimentos, como o Sábado Solidário. 26

“O Banco de Alimentos é uma janela para a sociedade, através da qual pode mostrar a sua solidariedade aos mais carentes” Sidnei Aragon dos Santos Ex-Governador de Lions Clubes.


Fazer Bem

Voluntariado

Guerreiros do Bem Guerreiros do Bem é um grupo de voluntários que realizam ações em benefício de entidades que atendem a população carente de Porto Alegre e região. Seus voluntários participam, ativamente, da campanha de arrecadação do Banco de Alimentos, o Sábado Solidário.

“É admirável o trabalho realizado pelo Banco de Alimentos. Percebe-se facilmente que é feito de coração, e isso nos contagia e estimula a seguir nesta parceria dos Guerreiros do Bem com esta entidade, pois sempre encontramos todo o apoio necessário nas campanhas do Sábado Solidário, do qual participamos há exatos 10 anos. Parabéns a todos os nossos parceiros e amigos do Banco de Alimentos pelos 15 anos, e que esta parceria continue rendendo ótimos frutos” Gonzalo Ortega Carpio Coordenador do Guerreiros do Bem

Sindicato Médico do Rio Grande do Sul - SIMERS “O Banco de alimentos é um importante parceiro na promoção e valorização das ações do SIMERS, atuando como um agente de mudanças na sociedade, colaborando na arrecadação de mais de 124 toneladas de alimentos junto aos acadêmicos de medicina de todo estado do RS. Milhares de vidas já foram salvas através desta parceria” Simone Corrêa Souza – Coordenadora do Núcleo Acadêmico do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul – SIMERS.

Parceiros Voluntários Com a missão de qualificar pessoas e instituições, por intermédio de tecnologias sociais e do voluntariado, visando comunidades proativas e solidárias, o Parceiros Voluntários é Parceiro Estratégico do Banco de Alimentos e está sempre presente nas ações de arrecadação do Sábado Solidário.

O Sindicato Médico do Rio Grande do Sul juntamente com o Banco de Alimentos realizam o Trote Solidário, em que, juntos, já arrecadaram centenas de toneladas de alimentos em favor das comunidades carentes.

“A parceria entre o Banco de Alimentos e a ONG Parceiros Voluntários já perdura por 15 anos. Buscamos engajar nossos voluntários para atuarem nos postos de arrecadação de alimentos, nas redes supermercadistas, os quais são direcionados para o Banco de Alimentos. Com isto, estabelece-se uma relação de ganha-ganha-ganha, pois: ganha a comunidade com a otimização dos recursos; ganham as Organizações Sociais, recebedoras desses alimentos, que conseguem economizar na compra de mantimentos; ganham nossas instituições que atendem suas missões e, acima de tudo, ganham os beneficiados que passam a ter acesso a uma alimentação digna. Parabéns a esta iniciativa que tanto tem feito pela nossa comunidade do Rio Grande do Sul” José Alfredo Nahas - Superintendente da ONG Parceiros Voluntários.

É muito importante para os jovens participar de ações solidárias. 27


Tecnologia Social

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

Nutrifor: Tecnologia Alimentar a serviço da sociedade movendo o conhecimento e inovando também na maneira de fazer ciência, com uma atuação sinérgica e orgânica.

Crédito foto: Rafael Casagrande

Estrutura

O trabalho desenvolvido no NUTRIFOR tem três características principais no que tange a prestação de serviços que são: a Pesquisa e o Desenvolvimento propriamente ditos; os Serviços Analíticos e de Consultoria e a formação profisMissão NUTRIFOR sional pautada pelo Servir como catalisador A origem do nome NUTRI- sim, desenvolve Mestrado Profissioda pesquisa, desenvolFOR, que significa nutrir para, ou produtos que nal em Nutrição e vimento e inovação em seja, nutrir a sociedade, já contém em possam diminuir Alimentos (MPNA). Alimentos para a Saúde, si o que se propõe o Instituto Tec- a fome e melhoOs principais clienNutrição e Nutracêutica, nológico de Alimentos para a Saúde rar a nutrição de tes são as Empresas promovendo da Universidade do Vale do Rio dos populações que, da área de alimena qualidade da vida das Sinos - UNISINOS, o NUTRIFOR. hoje, carecem de tos e bebidas que pessoas e potencializando Dedicado a entender as complexas inovações deste compõe o setor a ciência e os sistemas relações entre os alimentos, seus tipo. produtivo brasileiro, produtivos do país. componentes, a nutrição e saúde de A Nutrimas também estão maneira integral, bem como o papel ção Humana é a inseridas as empreque desempenham na prevenção de principal ciência sas farmacêuticas doenças crônicas e no bem estar dos que norteia toda principalmente na Visão NUTRIFOR indivíduos, o Instituto atua de forma a concepção de linha de NutracêuSer referência global, até integrada com o setor produtivo e base do Instituto ticos/Suplementos. 2025, no estudo e as Empresas que produzem alimen- NUTRIFOR, mas Para dar conta de desenvolvimento de tos. O NUTRIFOR, desde o seu iní- para construir toda a complexialimentos seguros e eficacio, tem como importante parceiro o um pensamento dade do conceito zes, por meio da geração, Banco de Alimentos do Rio Grande cientifico, transinovador proposto, aplicação e difusão do do Sul, principalmente no momen- disciplinar e inoque faz uma mescla conhecimento científico e to da captação dos recursos para a vador outras áreentre pesquisa básitecnológico e do estímulo à montagem do Instituto. “O Presiden- as estão inseridas ca e aplicada, foram capacidade inovadora das te do Banco de Alimentos, Sr. Paulo na base do conestruturados e imempresas, contribuindo no Renê Bernhard e o Presidente do ceito sendo elas: processo de desenvolvimenplantados sete laboConselho de Responsabilidade So- Biologia Molecuratórios de pesquisa to sustentável das cial e Cidadania da FIERGS, Sr. Jorge lar e Proteômie desenvolvimento, potencialidades regionais Luiz Buneder foram muito importan- ca de alimentos, um laboratório de brasileiras. tes ao longo desta caminhada”, des- Microbiologia e Serviços Analíticos taca a Drª Denise Ziegler, coorde- Biotecnologia de Alimentos, Ciência e duas Plantas para testes em escala nadora do NUTRIFOR. O Instituto e Tecnologia de Alimentos e Bebidas, Piloto de alimentos, bebidas e nutracolabora com o Banco de Alimentos Engenharia de Alimentos, Biologia cêuticos que são: desenvolvendo pesquisa e aplicando Celular, Farmacologia, Bioquímica tecnologias piloto para melhorar o Nutricional e Gastronomia. Estas 1. Laboratório de Biotecnologia de aproveitamento dos alimentos, as- áreas atuam de forma integrada proAlimentos e Bebidas 28


Tecnologia Social

o desenvolvimento da produção científica brasileira e principalmente aproximá-la do contexto global desenvolvemos uma metodologia de trabalho mais criativa e orgânica, que implica no trabalho em conjunto de todos os laboratórios do NUTRIFOR”, destaca a Drª Denise Ziegler. Atualmente são vários projetos em desenvolvimento no NUTRIFOR. Já foram desenvolvidas, em parceria com a empresa Josapar, várias linhas de produtos sem glúten e sem lactose para um mercado consumidor especial, como por exemplo, a Plantas para testes em Linha de produtos Supra Soy – BoEscala piloto: los sem glúten e sem Lactose (foto). 1. Tecnologias de Secagem Estes produtos fizeram parte de um e Desidratação projeto maior de desenvolvimento e 2. Testes de Shelf Life inovação denominado Pesquisa, Dede Alimentos e Bebidas senvolvimento e Inovação SoyRice. “Na realidade quem norteia o Na área de pesquisas científicas e desenvolvimento da área de alimen- básicas está em andamento o estutos é a Saúde (humana e ambien- do do vinho do Rio Grande do Sul, tal), é para nutrir a sociedade que a em parceria com a Universidade de produção existe e não ao contrário. Pádova na Itália, os projetos com o Desta forma para inovar e acelerar INAF do Canadá, através de estudos da microbiota intestinal e sua relação com a nutrição, estudos sobre óleos essenciais e saúde, sobre proteínas de diversos alimentos, consumo de alimentos e etc. Em 2015, foi elaborado o Registro da 1ª Patente do NUTRIFOR, 2. Laboratório de Nutrição e Cultivo Celular 3. Laboratório de Nutracêutica 4. Laboratório de Nanotecnologia aplicada a Alimentos 5. Laboratório de Bioquímica Nutricional 6. Laboratório de Gastronomia, Tecnologia e Inovação 7. Laboratório de Nutriproteômica 8. Laboratório de Segurança Alimentar - Análises Microbiológicas de Alimentos

Fazer Bem que se refere a seguinte invenção: Formulação de Pão. A presente invenção descreve uma formulação de pão compreendendo as farinhas de arroz e feijão em sua composição. Tais componentes proporcionam a elaboração de uma alternativa de alimento saudável que apresenta conteúdo nutritivo superior aos convencionais a partir dos compostos alimentares de maior consumo no Brasil, o arroz e o feijão. “Esta seria uma excelente oportunidade para alguma indústria de alimentos parceira do Banco de Alimentos: adquirir esta patente e produzir um pão nutritivo e muito saudável” sugere a Drª Denise Ziegler. Para o futuro, o Instituto NUTRIFOR pretende continuar a contribuir, de forma mais ampla e atuante, pela melhora da realidade social na área de alimentos brasileira e latino-americana. “Assim acreditamos muito na potencialidade do NUTRIFOR e do seu trabalho para impactar a economia, o meio ambiente e a saúde da população, fazendo muita diferença na vida das pessoas. Acreditamos no estímulo à criação de uma cultura de inovação que possa permear o setor possibilitando o crescimento e qualificação da área”, finaliza Denise Ziegler.

Crédito foto: Rafael Casagrande

Produto desenvolvido pelo Projeto NUTRIFOR

29


Segurança alimentar

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

Estamos preparados para cuidar de nossos idosos? Projeto Passos da Longevidade do Banco de Alimentos promove a saúde integral em um programa destinado à melhor idade ampliado. Já passaram pelo programa mais de 1.100 idosos. As instituições beneficiadas são aquelas que já são atendidas pelo Banco de Alimentos do Rio Grande do Sul. Para se cadastrar basta solicitar o credenciamento junto ao Banco. O Passos da Longevidade é um Projeto do Banco de Alimentos, fruto do Trabalho de Conclusão de Mestrado da Hoje vivemos uma transição as questões de comportamento e Nutricionista Adriana Lockmann, e demográfica no país e no mundo. Te- um fisioterapeuta, para trabalhar conta ainda com recursos do Fundo mos uma tendência de até o ano de com a mobilidade”, explica Adriana do Idoso. 2050 aumentarmos em quase nove Lockmann, Nutricionista ResponsáSegundo, a idealizadora do vezes a quantidade de pessoas aci- vel Técnica do Banco de Alimentos. Projeto, a Nutricionista Biomédica ma de 60 anos, e em quase 16 vezes O trabalho é pautado na teoria de e Mestre em Gerontologia, Adriana a quantidade de pessoas acima dos saúde do idoso, que é diferente das Lockmann, as diferenças entre tra80 anos, os chamados longevos. A outras faixas etárias. “Ter saúde não balhar com crianças e idosos são conclusão: vamos envelhecer cada é só não estar doente, ele precisa evidentes. “Às vezes os idosos tem vez em maior número e vamos viver ser independente e autônomo, as- maior necessidade de carinho, de semais. sim é considerado saudável”, destaca rem ouvidos, de aprender lidar com Diante desse cenário e pen- Adriana. o luto. Não que criança não precisa, sando em oferecer melhor qualidaA metodologia é aplicada mais o idoso sempre tem uma históde de vida para a população idosa, através de encontros semanais, onde ria de vida muito maior e mais pera equipe de Nutricionistas do Banco cada grupo tem uma atividade dife- das que as crianças”, conta. de Alimentos, juntamente com as uni- rente. Para a Coordenadora do CurEssa energia de acolhimento versidades parceiras, desenvolveram so de Nutrição da UNISINOS, uni- é mútua e mostra que o Banco de o Projeto Passos da Longevidade. O versidade parceira do programa, o Alimentos, nesses 15 anos, segue enobjetivo do Programa, que começou projeto já nasceu diferenciado. “Para tregando e colhendo frutos de amor em 2015, é preparar os idosos que já o idoso temos que ter outro olhar, e solidariedade. “A maior recompentemos e os que se tornarão idosos porque é um individuo que já tem sa é o carinho que eles têm com a no futuro para que eles vivam me- um comportamento alimentar ex- gente, a referência que nos tornalhor. A atuação acontece através de tremamente arraigado, mais difícil de mos na vida deles. Isso me incentiva, grupos de convivência e de cursos promover mudanças, por isso esse enquanto profissional do Banco de oferecidos para a promoção da saú- material será inovador na área de Alimentos a me aprimorar cada vez de integral do idoso. “Não é só um gerontologia”, explica Denise Zaffari. mais para que o Banco continue a projeto de Nutrição, é um programa Nesse semestre, estão sen- ser essa bela instituição para a sociecompleto com outros profissionais, do atendidos seis grupos, e para o dade”, finaliza Adriana. temos uma psicóloga, para atender ano que vem esse número deve ser 30


Fazer Bem

Segurança alimentar

Outros Projetos em Nutrição A equipe de nutricionistas do Banco de Alimentos de Porto Alegre, em uma sólida parceria com a Faculdade de Nutrição da UNISINOS, realiza diversos programas de qualidade e capacitação voltados à Segurança Alimentar e Nutricional. Direcionado às entidades conveniadas, esses projetos já atingiram milhares de pessoas e transformaram realidades. Conheça os Projetos:

Nutrindo o Amanhã Primeiro Projeto de Nutrição do Banco de Alimentos, criado em 2004, contribui para a promoção e manutenção da saúde de crianças e adolescentes matriculados em instituições conveniadas. É feita a identificação de perfil nutricional, acompanhamento semanal e realização de ações educativas para a melhoria de condições de saúde e higiene. A equipe do Nutrindo o Amanhã é formada por professores da UNISINOS, que fazem a coordenação acadêmica do projeto, nutricionistas do Banco de Alimentos e alunos dos cursos de Nutrição da UNISINOS, PUCRS, IPA, Metodista, UFRGS, UFCSPA e Unilasalle.

Publicações que educam: Jogos de Ensinar

Fruto das práticas do Projeto Nutrindo o Amanhã, no ano de 2010, foi publicado pelo Banco de Alimentos de Porto Alegre o livro Jogos de Ensinar: instrumentos de ensino e aprendizagem na educação alimentar. A publicação reúne ferramentas adquiridas por nutricionistas do Banco de Alimentos ao longo de anos de experiência em escolas de Educação Infantil de Porto Alegre e que podem ser utilizadas para a prática da Educação Alimentar. “O Jogos de Ensinar é fruto do Nutrindo o Amanhã, em que contamos com a contribuição de uma das acadêmicas para compilar todas as atividades e técnicas de educação alimentar, e que, mais tarde, acabou se tornou o Trabalho de Conclusão de Curso dessa aluna”, conta Adriana. O livro Jogos de Ensinar foi distribuído, gratuitamente, para todos os cursos de Nutrição e Pedagogia, e a cada Con-

gresso Nacional de Nutrição ele é comercializado. “É impressionante a procura pelo livro, as nutricionistas de outras localidades usam ele como instrumento para realizar a educação alimentar com crianças. Ele anda pelo Brasil, inclusive a Nutricionista Gabriela Kapim, apresentadora do GNT, ficou encantada com o livro”.

Primeiros Passos Promove a saúde de crianças de 0 a 24 meses. O projeto identifica prevalência de anemia, realiza avaliações,

presta orientações nutricionais, dispõe de oficinas práticas sobre aleitamento materno e alimentação complementar, entre outras ações. As instituições são acompanhadas e as crianças atendidas passam por avaliações antropométricas e verificação da prevalência de anemia com a utilização do Hemocue. Através das ações, o projeto objetiva a garantia de uma alimentação saudável, que se inicia com o aleitamento materno e introdução adequadas de higiene.

Publicações que educam: Primeiros Passos

Grande destaque do Projeto é a elaboração do Livro Primeiros Passos, lançado em outubro deste ano. A publicação apresenta os primeiros cuidados em saúde e alimentação, se tornando um manual de práticas para as Escolas de Educação Infantil. O livro contém orientações de higiene,

estrutura física, calendário de vacinas e receita de papinhas. “O livro surgiu pela necessidade de conhecimento dos profissionais que atuavam nessa área. Com ele, pudemos instrumentalizar tanto nutricionistas, quanto gestores, coordenadores e educadores, para se tornarem Responsáveis Técnicos de suas instituições”, explica Adriana. A publicação é um grande apanhado na área de Puericultura na Pediatria, os cuidados de saúde gerais de crianças até um ano de vida. “A medicina, pela Pediatria da PUC está utilizando a publicação e a escola do Hospital de Clinicas também está utilizando como instrumento de regulação de saúde nas escolas”, destaca Denise Zaffari. 31


Segurança alimentar

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

Cozinha Nota Dez O projeto visa a promover segurança e boas práticas alimentares. O Cozinha Nota Dez identifica os principais pontos críticos na produção de alimentos, orienta quanto a mudanças para adequação às boas práticas, e capacita funcionários e coordenadores das instituições. “O Cozinha Nota Dez tem foco na qualidade, não somente na quantidade, para, assim, proporcionar condições sanitárias mínimas para um bom funcionamento”, explica Adriana.

Oficina do Sabor Com o objetivo de incentivar a opção por escolhas alimentares adequadas, e tendo a culinária como seu eixo estruturante, as oficinas são realizadas na cozinha experimental do Banco de Alimentos e são divididas em práticas e teóricas. O Projeto incentiva hábitos alimentares mais saudáveis, estimula a interação com os alimentos e a criatividade no seu preparo.

Laboratório de Análise Sensorial do Banco de Alimentos Julho de 2012 – Foi inaugurado o Laboratório de Análise Sensorial do Banco de Alimentos. No local, é possível analisar os alimentos antes de serem doados às entidades beneficentes, garantindo, assim, maior qualidade. O Laboratório pretende também servir para trabalhar a educação alimentar com crianças, adolescentes, educadores e cozinheiros das instituições, aliando os princípios da nutrição e gastronomia em benefício de uma alimentação mais apropriada e saudável. “Na realidade ele é mais que um Laboratório de Análise Sensorial, utilizamos para muitas ações das áreas de nutrição, qualidade e gastronomia. É um espaço muito rico para gente, é um ambiente de experimentação, onde acontecem as capacitações e oficinas culinárias, explica Adriana Lockmann. 32


Fazer Bem

Segurança alimentar

Banco de Alimentos e UNISINOS: uma parceria de credibilidade mútua O Banco de Alimentos dispõem de parcerias com as principais universidades da capital gaúcha e seu entorno, porém a UNISINOS é a única universidade que tem um professor fixo, destinado para o Banco de Alimentos, com 8 horas por semana para o projeto. Dessa forma, o Banco de Alimentos e a Universidade

trabalham em uma parceria de credibilidade mútua. A Universidade não pode atestar o Banco de Alimentos como referência se ele não trabalhar sob a tutela de uma ética profissional e uma capacitação técnica rigorosa. “Dentro daquilo que a Universidade traz como o conhecimento e credibilidade técnica enquanto pro-

fissional, o Banco oferece como Instituição séria e coerente, assim nós temos uma relação de confiabilidade”, destaca Denise Zaffari.

“Hoje o mercado exige um nutricionista muito mais ampliado em termos de visão da saúde do que anos atrás. O Banco de Alimentos promove essa expansão do olhar. Tem alunos aqui no Banco, em trabalho voluntário, desde o primeiro semestre, que já tem a oportunidade de vir pra cá e começar a conviver com nutrição e com aquilo que ele vai se deparar em sua profissão, e isso contribui imensamente não só para a formação técnica, mas para a formação do ser humano, de um olhar abrangente do ponto de vista social. A gente costuma brincar lá na UNISINOS quem passou pelo Banco de Alimentos? Esse aluno que passou pelo banco de alimentos tem outra visão, mais aberta e com certeza tem uma diferenciação na sua formação. O Banco contribui para a humanização do profissional”.

Dra. Denise Zaffari Professora e Coordenadora do Curso de Nutrição da UNISINOS e Coordenadora do Projeto Social Banco de Alimentos da UNISINOS.

33


Nossos Mantenedores

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

O mundo é dos Transformadores Àqueles que ousaram apostar, conosco, neste desafio de diminuir a miséria, e transformar a realidade cultural da Segurança Alimentar, saciando a fome de alimento, de conhecimento e de inclusão de milhares de pessoas nestes 15 anos, o nosso reconhecimento e gratidão. Àqueles que acreditaram no início, os nossos Instituidores, que colaboraram para fundação do primeiro Banco de Alimentos do Brasil. Àqueles que seguem acreditando no compartilhamento de talentos e virtudes à serviço da sociedade, os nossos Mantenedores, que proporcionam a continuidade de nossos passos. A todos vocês, Transformadores da Sociedade, o nosso MUITO OBRIGADO!

INSTITUIDORES:

34


Fazer Bem

Nossos Mantenedores

MANTENEDORES ATUAIS:

35


Perfil Social

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

Afrânio Kieling O visionário que ousou trafegar por novos caminhos aos nossos clientes, esse é o nosso sabia, mas ela sempre esteve comigo. grande diferencial”, explica. Eu acredito que esse lado de fazer Sempre em busca de vencer a o bem sem olhar a quem sempre te si mesmo, voou mais alto, dessa vez traz alguma coisa, essa iniciativa vem o destino foi Nova York, onde pode do ser humano mesmo”, afirma. gerenciar outros negócios unindo Hoje, atuando de forma mais transporte, logística e comércio ex- expressiva nas ações sociais como terior. Atualmente Kieling, além de presidente do SETCERGS, Kieling Diretor da Itaipu Offshore, dirige a acredita que somente o ato de eviK&D Tecnologia, empresa voltada tar o desperdício ajudaria na questão para o desenvolvimento de proje- da fome no mundo. Para o empretos utilizando a tecnologia RFID e sário essa conscientização deve vir comanda ainda a Stok Armazéns Ge- da infância através da educação e Otimismo, energia, alegria e rais e a Kodex Express. Presidiu por destaca o papel dos Bancos Sociais muito vigor. Isso é o que o empresário três mandatos consecutivos o Porto nesse sentido: - “Eu acredito que os Afrânio Kieling transmite já nas suas Seco – Logística e Transporte, enti- Bancos Sociais vão ser uma questão primeiras palavras. Natural da cidade dade representamuito forte na catarinense de Tangará, o atual presi- tiva das empresas sociedade civil or... sou um cara dente do Sindicato das Empresas de do Complexo ganizada e na somuito feliz porque eu Transporte de Cargas e Logística no Logístico do Porciedade como um faço o que eu gosto e, Estado do Rio Grande do Sul (SET- to Seco de Porto todo, porque eles CERGS) é o que podemos chamar Alegre e fez parte fazem um trabapor consequência, tenho de cidadão do mundo. Com 40 anos do Conselho de lho maravilhoso. E ganhos financeiros, pois de experiência no ramo, iniciou suas Infraestrutura da eu cumprimento faço bem feito. Você atividades no transporte de cargas e FIERGS, além de a família Fração precisa amar aquilo encomendas na extinta Auto Viação ser marido e pai que deu esse iníque faz, ter prazer São Cristovão, em Porto Alegre, mas de três filhos. cio, o SETCERGS no que faz. foi a necessidade de se alçar em busA força para só está ajudando ca de novos desafios que fez dele o dar conta de tana regar a sementiempreendedor estratégico logístico tas atividades e o segredo da sua nha que a família Fração plantou lá de sucesso. No final da década de 70, realização profissional vem do gosto atrás ao unir o Banco de Alimentos abriu sua própria empresa na cida- pela criatividade e ideias e da pai- junto ao setor logístico”. de de São Paulo, onde pode expe- xão pela sua profissão, “sou um cara Sobre o futuro dos Bancos rimentar todas as etapas e funções muito feliz porque eu faço o que eu Sociais, o empresário acredita que é que compõem o setor de transpor- gosto e, por consequência, tenho ga- preciso trazer cada vez mais parceites. “Eu tive a coragem de cortar as nhos financeiros, pois faço bem feito. ros que possam contribuir cada um cordas que me amarravam e ousei Você precisa amar aquilo que faz, ter com um pouquinho do que podem em ter a liberdade para correr livre prazer no que faz”, ensina. fazer. no tempo e no ar”, destaca. A emPoderia ficar ouvindo por hopresa que iniciou em uma sala com Responsabilidade Social ras todas as ricas histórias de vida de apenas um colchão em que Kieling A participação em questões seu Kieling, mas o relógio assinalava dormia, um telefone e uma mesa, em de responsabilidade social sempre que o tempo chegava ao fim, e assim, pouco tempo já havia se tornado re- esteve presente na vida do empresá- com o mesmo otimismo que me referência. Sucesso que ele atribui pela rio. Desde o seu início em São Paulo, cebeu, ele deixa uma mensagem de qualidade dos serviços oferecidos, Kieling já estava, pessoalmente, en- inspiração para as futuras gerações: “é um transporte diferenciado, nós volvido na solidariedade, através da - “Que possamos pensar no amanhã, agregamos muitos serviços. Prome- distribuição de roupas e calçados aos afinal, o pouco de cada um faz o todo tíamos pouco e entregávamos muito necessitados. “Na realidade eu não de muitos de nós”. 36


Fazer Bem

Bancos Sociais

Bancos Sociais: Transformando o desperdício em benefício social Sustentabilidade na prática O sucesso da experiência com o Banco de Alimentos de Porto Alegre, pioneiro no Rio Grande do Sul e no Brasil, oportunizou a abertura de novos caminhos para a prática da solidariedade: a concretização de uma rede que ampliaria e consolidaria as práticas de Responsabilidade Social Empresarial, a Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais. Criada a partir de um plano de ação estruturado na real situação das comunidades carentes e suas principais demandas e tendo como alicerce o Banco de Gestão e Sustentabilidade (ERP), a Fundação dos Bancos Sociais oferece excedentes industriais dos mais diversos segmentos e capacitação para muitas entidades sociais. A experiência oportunizada pela metodologia criada pelo Banco de Alimentos aliada à inteligência das técnicas de Gestão Empresarial fazem da Rede uma das iniciativas que mais geram transformação social a partir do bom uso do desperdício. O Projeto idealizado, desenvolvido e implementado pelo Conselho de Responsabilidade Social e Cidadania da FIERGS, tem como objetivo a inserção das entidades de classe, empresas, sindicatos, empresários e sociedade civil na área da Responsabilidade Social Empresarial, apoiando e fortalecendo as iniciativas do Terceiro Setor no combate à fome, à violência e à miséria. Os Bancos funcionam como catalisadores dos segmentos empresariais e buscam apoiar e fortalecer instituições do Terceiro Setor já existentes, doando alimentos, móveis, materiais de construção, computadores, livros, tecidos, medicamentos, oferecendo cursos de capacitação, gestão e administração. As doações são entregues nos depósitos ou retiradas nas empresas e, submetidas ao processo

de contagem, avaliação, separação e classificação, sendo a seguir armazenadas. Após é realizado o cruzamento das disponibilidades com as solicitações das instituições já cadastradas e, assim, realizada a doação. Somente em Porto Alegre, a Fundação dos Bancos Sociais beneficia 424 instituições mensalmente. Ao todo são 14 Bancos Sociais: Banco de Alimentos, Banco de Medicamentos, Banco de Vestuários, Banco de Computadores, Banco de Refeições Coletivas, Banco de Resíduos, Banco de Voluntários, Banco de Órgãos e Transplantes, Banco de Te-

cido Humano, Banco de Livros, Banco de Mobiliários, Banco de Projetos Comunitários, Banco de Materiais de Construção e Banco de Gestão e Sustentabilidade.

Estrutura

Os Bancos Sociais fazem parte de um complexo condominial composto por 10 depósitos que ocupam uma área de quase 10 mil metros quadrados, localizada em Porto Alegre, próximo à FIERGS. A sede conta ainda com dois auditórios, cozinha experimental e refeitório, Laboratório de Análise Sensorial de Alimen37


Bancos sociais

tos, biblioteca, área de convivência, salas das extensões universitárias das faculdades de Nutrição e Design Gráfico e salas multiúso para aulas, reuniões e treinamentos das instituições beneficentes.

alimentação saudável | segurança alimentar | solidariedade

(CICS), Universidades e Clubes de Rotary e Lions e conta com o apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

No Rio Grande do Sul e no Brasil

Os Bancos Sociais estão sendo implantados, a cada ano, em diversas novas cidades do Rio Grande do Sul e do Brasil. O processo de interiorização do Projeto se dá com o apoio das Associações Comerciais, Industriais e de Serviços (ACIS), Câmaras de Indústria e Comércio

Ações recentes dos Bancos Sociais Biblioteca nos presídios O Projeto “Passaporte para o Futuro”, uma parceria entre o Banco de Livros e a Susepe prevê a doação de livros e montagem de salas de leitura nas 102 unidades prisionais do Rio Grande do Sul, objetivando Banco de Livros alcança o acesso à informação e a leitura 1 milhão de obras doadas dos apenados. Até o momento, 97 unidades prisionais já ganharam biEm meio à Feira do Livro de bliotecas, e 137.808 livros foram doPorto Alegre de 2016, o Banco de Li- ados. Foram capacitados 56 agentes, vros festejou a arrecadação de 1 mi- funcionários aptos para administrar lhão de exemplares desde a criação as bibliotecas, orientar e estimular do Projeto, em 2008. A marca alcan- os detentos. A capacitação é realiçada foi mostrada a população atra- zada pela Bibliotecária do Banco de vés de um “livrômetro”, instalado na Livros, Neli Miotto, que orienta os Praça da Alfândega. A ideia do Banco agentes nos módulos: Organização é estimular as pessoas a desapegar de Espaços de Leitura, Organização dos livros não lidos ou esquecidos do Acervo, Seleção de Leituras para nas prateleiras de casa. Podem ser Internos e Métodos de Dinamização doados exemplares novos e usados. do Acervo. Os livros são tratados com todo o cuidado. Ao receber os exemplares o Banco faz uma triagem, onde passam por um processo de higienização para eliminar a sujeira e evitar as traças, após é definido o perfil do leitor para que os títulos possam ser entregues a entidades e projetos atendidos pelo Banco de Livros. 38

Sustentabilidade e Empreendedorismo no Banco de Vestuários O Banco de Vestuários oferece uma forma eficiente e ecologicamente correta de destinar os resíduos, retalhos e sobras das indústrias do setor têxtil. O que é considerado desperdício, para o Banco de Vestuários é visto como matéria-prima e fonte de renda. O Projeto “Reciclando com Arte”, que envolve grupos de artesãs, formadas pelas mais diversas instituições do 3º Setor: Clube de Mães, Grupos da Melhor Idade, Associações Comunitárias aproveitam esses resíduos, que se transformam de panos de prato a bolsas, confeccionados com muita criatividade. Para capacitar as artesãs, o Banco também oferece cursos semiprofissionalizantes ministrados por instrutores do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI-RS).


39


40

Profile for Banco  Alimentos

Revista fazerbem dez 2016 site  

Revista fazerbem dez 2016 site  

Advertisement