Page 5

5 Mulheres

Bancárias criam Coletivo para lutar contra a discriminação

O

3º Encontro Nacional das Mulheres Bancárias, realizado pela Contraf-CUT entre 25 e 27 de novembro, em São Paulo, aprovou e elegeu o primeiro Coletivo Nacional das Mulheres, que tem por objetivo debater e formular políticas para as questões de gênero no sistema financeiro nacional. Coordenado pela Contraf-CUT, o Coletivo será formado por duas representantes (uma titular e uma suplente) de cada federação de bancários, necessariamente pelas dirigentes que estiverem à frente das secretarias que tratam das questões de gênero. É a primeira vez que a categoria bancária cria um Coletivo Nacional

Lumen Fotos

Sandra Trajano

Sindicato de Pernambuco é pioneiro na luta contra a discriminação das mulheres

de Mulheres. As discussões sobre gênero vinham sendo realizadas até agora pela CGROS (Comissão de Gênero, Raça e Orientação Sexual), mas não em caráter orgânico.

“Com este coletivo, vamos poder formular políticas para acabar com a discriminação nos bancos, que ainda é gritante. Dados apresentados no Encontro Nacional

mostraram que as mulheres já são maioria nos bancos privados e que são mais escolarizadas que os homens. Porém, as bancárias ganham, em média, 23,9% a menos que os bancários”, explica Sandra Trajano, secretária de Assuntos da Mulher do Sindicato. Sandra representou Pernambuco no Encontro Nacional junto com as diretoras do Sindicato Suzineide Rodrigues, Anabele Silva, Azenate Albuquerque e Janaína Kunst. A diretora da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro do Nordeste (Fetrafi-NE), Tereza Souza, também participou do evento. Confira a cobertura completa do Encontro em www.bancariospe. org.br.

Negros

Fórum repactua carta-compromisso pela igualdade de oportunidades nos bancos O 2º Fórum Nacional pela Visibilidade Negra no Sistema Financeiro, realizado nos dias 13 e 14 de novembro, no Rio de Janeiro, repactuou a carta-compromisso de enfrentar e combater todas as formas de discriminações nos bancos. Também reafirmou o empenho dos sindicatos com a promoção permanente da igualdade, independente do sexo, da raça/cor, da orientação sexual e identidade de gênero, do fator geracional e se pessoa com deficiência. O evento foi promovido pela Contraf-CUT em parceria com o Sindicato dos Bancários do Rio e a Fetraf RJ-ES. Os bancários de Pernambuco foram representados pela diretora do Sindicato, Eleonora Costa. “Precisamos acabar com as dis-

Eastop / SXC.hu

Eleonora Costa

criminações nos bancos para garantirmos a tão sonhada igualdade de oportunidades. O Brasil é um país multirracial, onde mais da metade da população é composta por negros. Mas apenas 3% dos bancá-

rios são negros e ocupam os cargos mais baixos. Isso mostra o tamanho do racismo no sistema financeiro nacional”, diz Eleonora. O documento aprovado traz não só a posição dos mais de 60 parti-

cipantes sobre os temas discutidos, mas também propostas de atuação e realização de atividades sindicais em todo país. Um dos compromissos assumidos foi o de realizar o Fórum a cada dois anos, de forma itinerante. “O 2º Fórum foi um momento oportuno e ímpar para acumular conteúdos sobre a temática racial da 15ª Conferência Nacional dos Bancários, realizada em julho deste ano, quando foi aprovada a inclusão na minuta de reivindicações da categoria a contratação de no mínimo 20% de negros e negras pelos bancos”, explica Andrea Vasconcelos, secretária de Políticas Sociais da Contraf-CUT. Confira a cobertura completa do Fórum em www.bancariospe.org.br.

01 a 15 de dezembro de 2013

Jornal dos Bancários - ed. 470  

de 01 a 15 de dezembro de 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you