Page 4

4 Saúde

Sindicato terá acesso a dados sobre os bancários afastados

D

epois de anos de pressão dos sindicatos, os bancos finalmente aceitaram passar todas as informações sobre os bancários afastados com problemas de saúde. Este foi o principal resultado da reunião realizada no último dia 28 pelo grupo de trabalho (GT) do Adoecimento, conquistado na Campanha Nacional deste ano. Durante a reunião, realizada em São Paulo, os bancos se comprometeram a fornecer dados sobre afastamentos que geraram benefícios previdenciários, tanto de acidentes de trabalho como por problemas de saúde. “Esses dados vão ajudar os sindicatos a traçar um Raio-X sobre a saúde dos bancários. É um grande avanço, pois vamos conseguir detectar os problemas e propor solu-

Marcos Santos / USP Imagens

Wellington Trindade

ções”, explica o secretário de Saúde do Sindicato, Wellington Trindade, que representa os bancários de Pernambuco no GT. Os dados são referentes aos seis maiores bancos: BB, Caixa, Itaú,

Santander, HSBC e Bradesco, onde trabalham 90% dos bancários do país. Abrangerão também todos os benefícios previdenciários concedidos no âmbito da categoria bancária (aposentados por invalidez,

reabilitados e beneficiários do auxílio- acidente) e serão enviados à Contraf-CUT na primeira semana de fevereiro de 2014. “Insistimos, também, no acesso a dados de afastamentos por menos de quinze dias, pois muitos bancários começam a adoecer e a tirar licenças sem entrar no INSS. Com essa informação poderemos ter noção do surgimento dos problemas de saúde e como é esse processo dentro dos bancos”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT. Após analisar os dados, com assessoria do Dieese, será agendada nova rodada de negociação, onde será debatida a metodologia a ser seguida dali por diante nos trabalhos do GT do Adoecimento.

Insegurança

Mais um sequestro no Santander do Cabo Dois funcionários do Santander do Cabo viveram, na noite de 28 de novembro, momentos de tensão. O expediente havia encerrado e uma das trabalhadoras, gestante de três meses, pegou carona com o colega, gerente da unidade. No caminho para suas casas, o carro foi trancado por bandidos que os fizeram de reféns e os obrigaram a retornar à agência. É a terceira vez que funcionários desta mesma agência são vítimas de sequestro. O bancário abordado veio de outra unidade para substituir o antigo gerente administrativo, afastado por doença psíquica após um sequestro. Também o tesoureiro da unidade está afastado. Em julho, ele foi vítima de bandidos que o abordaram em sua casa e fizeram sua família refém. Segundo o secretário de Saúde

do Sindicato, Wellington Trindade, a localização da agência torna os bancários vulneráveis às investidas criminosas. “O lugar é isolado. Há um terreno baldio nos fundos e uma casa abandonada ao lado... Faz

01 a 15 de dezembro de 2013

tempo que o banco diz que já tem um prédio para abrigar a nova sede da agência e que só falta resolver a liberação do alvará. Enquanto isso, a insegurança destrói a saúde dos trabalhadores”, afirma o dirigente.

CG Textures

Pernambuco sofre o 26º assalto a banco do ano Um assalto ao Banco do Brasil de Paulista elevou para 26 o número de agências bancárias roubadas este ano em Pernambuco. Segundo o secretário de Saúde do Sindicato, Wellington Trindade, uma falha estrutural da agência facilitou a investida. O Sindicato entrou em contato com a Gepes (Gerência de Pessoas) para providenciar assistência para os funcionários e solicitou a emissão da CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho). Caso o banco não emita o documento, o trabalhador pode procurar o Sindicato para fazê-lo. Caso futuramente o bancário venha a sofrer algum transtorno psíquico por conta do estresse, a CAT vai assegurar que se trata de acidente de trabalho.

Jornal dos Bancários - ed. 470  

de 01 a 15 de dezembro de 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you