Issuu on Google+

ANO XXI • Nº 452 • 16 A 31 DE MAIO DE 2013 • SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS DE CRÉDITO NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Projeto-piloto de segurança bancária já é realidade Conquista da Campanha Nacional do ano passado, o projeto-piloto de segurança bancária começa a sair do papel. O acordo para a implantação dos itens de segurança reivindicados pelos bancários foi assinado no último dia 14. Dentro de noventa dias, todas as agências de Recife, Olinda e Jaboatão terão portas de segurança com detector de metais, câmeras internas e externas, biombos entre a bateria de caixas e as filas, guarda-volumes, vigilantes com coletes a prova de balas e armados de acordo com a Lei 7.102/83 e cofre com dispositivo de retardo, entre outros itens. O próximo passo é garantir que o novo modelo de agência segura seja estendido para o restante do país. Páginas 4 e 5

BANCO DO BRASIL

Mais uma vitória contra as 7ª e 8ª horas O Sindicato acaba de obter mais uma importante vitória na Justiça contra as sétima e oitava horas de trabalho no Banco do Brasil. Agora, os beneficiados são os 53 auxiliares técnicos, que já estão recebendo seus direitos desde o último dia 7. Página 6

A presidenta do Sindicato, Jaqueline Mello, ao lado do governador Eduardo Campos, durante assinatura do acordo para implantação do projeto-piloto

LEIA TAMBÉM Bancários definem reivindicações específicas para cada banco Página 3

Funcionários do Santander têm Encontro Nacional em junho Página 6

Empregados do Itaú entregam pauta de reivindicações ao banco Página 7

Trabalhadores do Bradesco lançam mais uma campanha de valorização Página 7

Sindicato entrega donativos para as vítimas da seca Página 8

@bancariospe

WWW.BANCARIOSPE.ORG.BR

/bancariospe


2 editorial

É preciso abolir o racismo nos bancos No último dia 13 de maio, o Brasil lembrou os 125 res da instituição. anos da abolição da escravatura. A Lei Áurea, assinada Se nos bancos públicos, onde a contratação acontece em 1888, acabou com a escravidão formal de negros e via concurso público, a presença de negros e de nenegras no Brasil, mas não eliminou os preconceitos e gras é tímida, nos bancos privados a realidade é bem as discriminações. pior. É necessário revelar a cor da exclusão no sistema Em pleno século 21, os bancários, por exemplo, financeiro e dar um basta à desigualdade racial ainda ainda sofrem no cotidiano diversas formas de discrimi- presente nos bancos públicos e privados com a implannação. Como as observadas na contratação de pessoas tação de ações afirmativas de inclusão. negras, com menor remuneraNa última reunião da Mesa ção e ascensão profissional difeTemática de Igualdade de OporOs bancos quase renciada se comparadas com os tunidades com a Fenaban, ocornão contratam brancos. rida no dia 27 de março, em São negros e, quando A discriminação também é Paulo, ficou definido o planejafazem, pagam salários bastante visível quando se obmento do 2º Censo da Diversimais baixos e não serva a composição dos altos dade, que deverá ser executado dão chance para eles em 2014, conforme foi conquiscargos nos bancos, como diretorias, conselhos de administração crescerem na carreira tado na Campanha Nacional dos e superintendências, bem como Bancários de 2012. nos demais níveis hierárquicos e Conseguimos garantir a partide composição do quadro de funcionários. cipação do movimento sindical em todo o processo de Um exemplo é o conselho do Banco do Brasil, que construção do 2º Censo, desde a elaboração dos questem 35 homens e nenhuma mulher. Destes, 31 são tionários, acompanhamento e divulgação dos resultabrancos, um amarelo, um pardo e duas pessoas não dos. Essa era uma reivindicação antiga para garantir informaram sua raça, conforme relatório de sustenta- transparência em todo processo. bilidade do banco. O levantamento será um importante diagnóstico Há 2.623 pessoas negras no BB, apenas 2,3% dos sobre a cara da desigualdade no sistema financeiro, funcionários. Quando somamos negros, pardos e ín- estimulando novas ações de inclusão contra todas as dios, o número é de 22.862 trabalhadores, significando formas de discriminação, racismo e preconceito que 20,08% do quadro, o que expressa uma baixa partici- contrastam com a alta rentabilidade e os lucros abunpação ao considerarmos o total de 113.810 trabalhado- dantes do sistema financeiro no Brasil.

Tema livre T erceirização

O governo se comprometeu a paralisar a tramitação do Projeto de Lei 4330, do deputado Sandro Mabel (PMDB-GO), que trata da regulamentação da terceirização, e discutir com o movimento sindical propostas alternativas que garantam os direitos dos trabalhadores. A promessa foi feita no último dia 14 pelo ministro Gilberto Carvalho, durante reunião da Mesa Permanente de Negociação com as centrais sindicais.

D ireitos

iguais

O Conselho Nacional de Justiça aprovou, no dia 14 passado, resolução que proíbe cartórios de recusar a celebração de casamento civil de pessoas do mesmo sexo ou de negar a conversão de união estável de homossexuais em casamento. A decisão foi baseada no julgamento do Supremo Tribunal Federal, que considerou inconstitucional a distinção do tratamento legal às uniões estáveis homoafetivas, e ainda na decisão do Superior Tribunal de Justiça, que julgou não haver obstáculos legais à celebração de casamento de pessoas do mesmo sexo.

Humor Informativo do Sindicato dos Bancários de Pernambuco

Projeto-piloto de segurança bancária começa a ser implantado em Pernambuco

Será que agora vou poder aposentar esta roupa?

Circulação quinzenal

Redação: Av. Manoel Borba, 564, Boa Vista, Recife Telefone: 3316.4233 / 3316.4221. Correio Eletrônico: imprensa@bancariospe.org.br Sítio na rede: www.bancariospe.org.br Jornalista responsável: Fábio Jammal Makhoul Conselho Editorial: Jaqueline Mello, Anabele Silva, Geraldo Times e João Rufino. Redação: Fabiana Coelho, Fábio Jammal Makhoul, Sulamita Esteliam e Wellington Correia. Diagramação: Bruno Lombardi. Fotos: Beto Oliveira e Ivaldo Bezerra. Impressão: NGE Tiragem: 12.000 exemplares

DIRETORIA EXECUTIVA Presidenta Jaqueline Mello

Secretário-Geral Fabiano Félix Comunicação Anabele Silva

Saúde do Trabalhador Wellington Trindade

Finanças Suzineide Rodrigues

Secretaria da Mulher Sandra Trajano

Administração Epaminondas França

Formação João Rufino

Assuntos Jurídicos Justiniano Junior

Ramo Financeiro Flávio Coelho

Bancos Privados Geraldo Times

Intersindical Renato Tenório

Bancos Públicos Daniella Almeida

16 a 31 de maio de 2013

Cultura, Esportes e Lazer Adeílton Filho

Aposentados Luiz Freitas


3 ORGANIZAÇÃO

Funcionários definem pautas específicas de cada banco Delegação pernambucana para o Congresso da Caixa foi definida em assembleia no dia 30 de abril

O

s bancários estão realizando uma série de encontros e conferências nacionais para fechar pautas de reivindicações específicas a serem negociadas com cada banco.

No Banco do Brasil e na Caixa, os Congressos Nacionais ocorrem de 17 a 19 de maio, em São Paulo. Já os trabalhadores do HSBC reúnem-se em Curitiba, Paraná, de 15 a 17 de maio. Ainda este mês,

os bancários do BNB realizam seu Congresso Nacional nos dias 24 e 25 de maio, em Teresina, Piauí. Os funcionários do Santander encerram a fase preparatória da pauta com o Encontro Nacional nos dias 4 e 5 de junho, em São Paulo. Os bancários do Itaú e do Bradesco já realizaram seus encontros e entregaram a pauta para os bancos (leia nas páginas 6 e 7). Para a presidenta do Sindicato, Jaqueline Mello, esses congressos e encontros são de extrema importância para definir, não só a pauta de reivindicações, mas também a estratégia de luta dos bancários de cada banco. “A pauta fechada nestes eventos serão negociadas com os bancos nos próximos meses, inclusive durante a Campanha Nacional”, explica.

Comando Nacional aprova consulta para Campanha dos Bancários 2013 O Comando Nacional dos Bancários reuniu-se no dia 9 passado, em São Paulo, para discutir os próximos passos da Campanha 2013, incluindo a consulta que será feita à categoria e os preparativos da Conferência Nacional de 17 a 19 de julho. Dentre outros temas, debateu também a mobilização no Banco do Brasil contra as práticas antissindicais do BB. O Comando, que na reunião do dia 26 de abril havia decidido fazer uma consulta nacional em todas as bases sindicais, aprovou o questionário unificado que será submetido aos bancários para conhecer suas reivindicações e preocupações. “Queremos ouvir novamente a opinião de cada bancário e bancária no seu local de trabalho, reafirmando o processo democrático e participativo, a fim de subsidiar os

NOTAS

Insegurança no BB da Av. Norte

O Sindicato fechou a agência do Banco do Brasil na Avenida Norte, no bairro da Encruzilhada, no Recife, porque a porta de segurança estava quebrada. A unidade não funcionou entre os dias 3 e 7 de maio, quando a porta foi consertada.

Mulheres bancárias O 3º Encontro Nacional de Mulheres Bancárias foi reprogramado para o final de 2013. A nova data foi motivada pela expressiva adesão das federações e sindicatos na realização de debates e encontros regionais de mulheres em todo país, conforme orientação da Contraf-CUT.

Comunicação A CUT-PE retomou no dia 8 de maio as atividades do Coletivo Estadual de Comunicação, com uma reunião na sede da Central. Anabele Silva, secretária de Comunicação do Sindicato, representou os bancários na reunião, que debateu os 30 anos da CUT-PE e o Marco Regulatório nas Comunicações. Anabele Silva

Campanha vitoriosa do ano passado foi construída em cima da consulta

debates nas conferências estaduais e regionais e a própria 15ª Conferência Nacional, que está marcada para os dias 19, 20 e 21 de julho,

em São Paulo”, destaca Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional dos Bancários. 16 a 31 de maio de 2013


4

VITÓRIA CONTRA A INSEGURANÇA

Projeto-piloto de segurança bancária, conquistado na Campanha Nacional do ano Jaboatão dos Guararapes. Próximo passo é lutar para que modelo de agência segu

D

entro de três meses, todas as 261 agências bancárias de Recife, Olinda e Jaboatão deverão funcionar com os equipamentos de segurança que, há anos, fazem parte da pauta de reivindicação dos bancários. O acordo, inédito no Brasil, foi assinado no último dia 14 de maio pelo Sindicato, pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), Ministério Público, Governo do Estado e pelas prefeituras da três cidades. O projeto-piloto de segurança nos bancos é um das conquistas dos bancários na Campanha Nacional do ano passado, encerrada no final de setembro depois de nove dias de greve. Ele prevê a instalação de portas de segurança com detector de metais, câmeras internas e externas, biombos entre a bateria de caixas e as filas, guarda-volumes, vigilantes com coletes a prova de balas e armados de acordo com a Lei 7.102/83 e cofre com dispositivo de retardo. O próximo passo é garantir que o novo modelo de agência segura seja estendido para o restante do país.  Para a presidenta do Sindicato,

Jaqueline Mello, o projeto-piloto é uma importante vitória na luta contra a falta de segurança nos bancos. “Este é o resultado de anos de luta e muita pressão. Finalmente conseguimos dar um grande passo para que os bancos cumpram a sua responsabilidade. Agora, vamos acompanhar de perto todo o processo de implantação do programa aqui em Pernambuco para que, em breve, essas medidas sejam estendidas para todo o Brasil”, disse. Jaqueline destacou, também, a importância de levar o projeto-piloto para o interior de Pernambuco o quanto antes. “Não queremos transformar a Região Metropolitana do Recife numa ilha de segurança, enquanto a criminalidade aumenta no interior de Pernambuco. Precisamos estender o projeto bem rápido para todo o estado”, ressaltou. O presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro, lembra que faz muito tempo que o movimento sindical bancário está exigindo dos bancos mais investimentos em segurança para poupar vidas humanas. “No ano passado houve 2.530 ataques a bancos no país e 57 mortes de clientes, vigilantes, policiais e bancários em assaltos envolven-

Câmeras no interior e na área externa das agências

16 a 31 de maio de 2013

Vigilantes com coletes a prova de balas e armados

do bancos. O projeto-piloto é inédito e representa um avanço muito importante porque contempla antigas reivindicações dos bancários e é uma experiência que pode mudar o conceito de segurança praticado pelos bancos, que hoje só visa o patrimônio. Queremos mudar o foco para a proteção da vida das pessoas”, afirmou. Para o presidente da Febraban, Murilo Portugal, o

projeto-piloto “é uma demonstração de que os bancos reconhecem o interesse legítimo que os sindicatos têm na integridade física e segurança dos seus funcionários”. As medidas previstas serão fiscalizadas pelas prefeituras dos três municípios. O projeto tem duração de 12 meses e prevê a criação de um grupo de trabalho de segurança bancária para acompanhamento das ocorrências, que será

Biombos entre a bateria de caixas e as filas


5

INSEGURANÇA NOS BANCOS

passado, sai do papel é já é realidade nas agências de Recife, Olinda e ura seja estendido para o interior de Pernambuco e para o restante do país Principais pontos do projeto piloto de segurança bancária Portas de segurança com detector de metais Câmeras no interior e na área externa das agências Biombos entre a bateria de caixas e as filas Guarda-volumes Vigilantes com coletes a prova de balas e armados de acordo com a Lei 7.102/83 Cofre com dispositivo de retardo Estacionamento exclusivo para carro forte Até o momento da assinatura do acordo, os representantes dos bancários continuavam pressionando o presidente da Febraban, Murilo Portugal (no centro), e conseguiram melhorar o projeto-piloto

constituído por representantes do Sindicato, da Contraf-CUT e dos seis maiores bancos. O grupo de trabalho também vai acompanhar semanalmente as ocorrências, em conjunto com a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, Comando da Polícia Militar e Delegacia-geral da Polícia Civil.

participação dos trabalhadores, dos bancos e do poder público estadual e municipal”. Pelo acordo, as Prefeituras do Recife, Olinda e Jaboatão vão se responsabilizar pela demarcação do local próprio para a parada de carros fortes em frente às agências.

Pacto pela vida

Um dos principais responsáveis pela conquista dos bancários foi o promotor de Justiça, Ricardo Coelho, que há dois anos comprou a briga do Sindicato contra os bancos. De lá para cá, o promotor autuou os bancos do Recife que não cumpriam as leis de segurança em mais de R$ 20 milhões e interditou mais de uma dezena de agências, num ato inédito no Brasil. “A todo momento, tivemos de superar dificuldades. Agora, garantimos um acordo que trará mais segurança para os bancários e clientes. Foi uma luta, um avanço, uma conquista”, comemorou Ricardo Coelho, durante a assinatura do acordo.

O projeto-piloto de segurança bancária foi abraçado pelo governador Eduardo Campos, que decidiu inclui-lo no programa Pacto pela Vida, que completou seis anos no dia 14 passado. “O projeto é resultado de um largo entendimento que envolveu o governo, o Ministério Público, os trabalhadores e os bancos. Ele está assentado em valores que prezamos muito, de respeito aos direitos humanos e fortalecimento da democracia. Espero que tenha vida longa”, disse o governador pernambucano.  Já o prefeito de Recife, Geraldo Júlio, também destacou “a construção coletiva do projeto-piloto, com

Luta árdua

MP deve acionar a Justiça contra falta de segurança nas agências de Serra Talhada Falta de porta giratória com detector de metal, inexistência de biombos protetores da bateria de caixas, ausência de cabines blindadas para vigilantes e falta de vigilância externa. Eis alguns dos itens que levaram o Ministério Público de Pernambuco a concluir que as agências bancárias em Serra Talhada, no Sertão do estado – do Bradesco, Santander e da Caixa Econômica Federal – são inseguras, e expõem ao risco a vida de clientes, funcionários e até dos profissionais de segurança.

O total desrespeito às normas de proteção ao consumidor e aos trabalhadores foram constatadas por vistoria determinada pelo promotor Antônio Rolemberg Júnior, e deve resultar em ajuizamento de ação que obrigue os bancos a cumprirem as normas vitais de segurança. Segundo declarou à imprensa local, “alguns bancos vêm funcionando com plano de segurança defasado”. O mínimo que pode acontecer é as instituições serem multadas. Para o secretário de Esportes, Cul-

tura e Lazer do Sindicato, Adeílton Filho, é ótimo saber que o promotor vê a necessidade da segurança bancária nas agências do interior e está agindo. “É um exemplo para outros locais, pois, se na capital temos problemas, no interior é muito pior, e há tempos o Sindicato denuncia isso. O Bradesco, por exemplo, não tem porta de segurança em nenhuma agência”, reforça o diretor, que é funcionário do Bradesco e acompanha de perto a situação dos bancários do interior.

Adeílton Filho

16 a 31 de maio de 2013


6 BANCO DO BRASIL

Sindicato conquista nova vitória contra 7ª e 8ª horas

O

Sindicato obteve mais uma importante vitória na Justiça contra as sétima e oitava horas de trabalho no Banco do Brasil. Desta vez, os beneficiados são os 53 auxiliares técnicos do BB, que foram representados pelo Sindicato na ação judicial pelo pagamento das horas extras. Esses trabalhadores já estão recebendo seus direitos deste o último dia 7, no próprio Departamento Jurídico do Sindicato (informações pelos telefones 3316-4220 ou 3316-4218). Os valores foram calculados com base no período entre 2002 e 2010. “Quem continuou na função depois deste período, e trabalhou além da

jornada de seis horas, tem ainda prestações vincendas a receber, que serão objeto de novo cálculo. E se ainda houver alguém que exerça esta função, o banco é obrigado a respeitar a jornada e pagar pela sétima e oitava horas”, explica o secretário de Assuntos Jurídicos do Sindicato, Justiniano Júnior. Para o dirigente, esta é mais uma decisão que reforça a argumentação do Sindicato. “Temos ainda várias ações deste tipo em tramitação e, sentença após sentença, a Justiça tem provado que a comissão remunera a responsabilidade, e não a jornada extraordinária”, diz.

Justiniano Júnior

Assistentes de negócios, operadores financeiros júnior, analistas júnior, auxiliares técnicos, analistas de conformidade júnior, analistas de engenharia e arquitetura, gerentes de

contas, gerentes de setor unidade de apoio, assistentes de unidade A e B... esses são alguns dos grupos representados pelo Sindicato que já tiveram sentenças favoráveis na Justiça.

SANTANDER

Citibank

Emprego, respeito e segurança são questões centrais para os funcionários

Bancários na luta contra as demissões

Epaminondas Neto

Encontro Regional definiu as demandas dos bancários do Nordeste

Os bancários do Santander realizam nos dias 4 e 5 de junho um Encontro Nacional, em São Paulo, para definir a pauta de reivindicações específicas e as estratégias de luta na empresa. Para preparar os debates nacionais, o Sindicato de Pernambuco sediou dois encontros em maio, um estadual e outro regional. “Discutimos as contribuições que Pernambuco e o Nordeste vão levar para o Encontro Nacional. Vamos defender que a pauta de reivindicações dê prioridade para questões relativas ao emprego, remuneração, saúde, 16 a 31 de maio de 2013

condições de trabalho, previdência complementar e plano de saúde”, explica o secretário de Administração do Sindicato, Epaminondas Neto, que é funcionário do Santander. Segundo o dirigente, esses encontros estaduais e regionais servem para alinhavar a pauta de reivindicações e eleger as prioridades de cada base. “Queremos, sobretudo, respeito do banco, que obriga seus funcionários a trabalhar em condições degradantes, submetidos a assédio moral constante, metas abusivas e ao adoecimento frequente”, conclui Epaminondas.

O Sindicato está acompanhanGeraldo Times do de perto o processo de reestruturação do Citibank para evitar que mais bancários sejam prejudicados com as mudanças planejadas pelo banco. No final do mês passado, a empresa não honrou sua palavra e demitiu cerca de 70 funcionários num único dia em todo o país. Só em Pernambuco foram quatro demissões. “O banco havia dito que não fecharia postos de trabalho no Brasil, mas não cumpriu o compromisso. O Sindicato está mobilizado e na luta para evitar que haja mais demissões no Citibank”, garante o secretário de Bancos Privados do Sindicato, Geraldo Times. O dirigente lembra que em dezembro do ano passado o Citibank anunciou um processo de reestruturação que previa 11 mil demissões no mundo. Mas a empresa garantiu que no Brasil não haveria fechamento de postos de trabalho. “Infelizmente o banco não honrou a palavra e demitiu cerca de 70 bancários brasileiros no final do mês passado. O Sindicato está acompanhando o caso dos quatro que foram demitidos em Pernambuco e estamos pressionando o banco para impedir novas demissões”, destaca.


7 ITAÚ

Empregados entregam pauta de reivindicações

O

Sindicato e a Contraf-CUT entregaram, no último dia 15, a pauta de reivindicações específicas dos funcionários ao Itaú. Durante o encontro, os sindicalistas detalharam todos os pontos da pauta e cobraram seriedade do banco nas negociações que estão começando. Segundo o diretor do Sindicato, Fábio Sales, que representa Pernambuco na Comissão Nacional dos Funcionários do Itaú, uma das prioridades da pauta de reivindi-

cações são as questões relativas ao emprego.  “Queremos que o banco pare de eliminar postos de trabalho. Só nos três primeiros meses deste ano, o banco cortou 708 empregos, chegando a 14 mil vagas fechadas nos últimos dois anos. Queremos o fim da rotatividade que achata os salários e o fim da terceirização. O que o banco precisa mesmo é contratar mais funcionários”, afirma Fábio. Além das questões do emprego, a

pauta dos bancários do Itaú também reivindicam melhores salários, mais condições de trabalho e melhorias na previdência complementar e no plano de saúde, entre outros pontos. A cobrança abusiva de metas retornou ao debate no tema “saúde e condições de trabalho”, visto o alto grau de adoecimento, físico e mental, que tem acometido os bancários e bancárias do Itaú. As rodadas de negociação serão definidas entre o banco e os sindicatos nos próximos dias.

Fábio Sales

BRADESCO

Nova campanha exige a valorização dos trabalhadores

Ato no dia 7 começou a esquentar a mobilização dos bancários

O Sindicato lançou, no último dia 7, uma nova campanha por valorização e mais respeito aos funcionários do Bradesco. A mobilização foi definida no Encontro Nacional, realizado no início de abril, em Atibaia (SP), que também atualizou a pauta de reivindicações específicas, já entregue ao banco.  Em Pernambuco, o Sindicato percorreu quatro das principais unidades do banco no Recife: Conde da Boa Vista, Concórdia, Dantas Barreto e Imperador. “Estamos ampliando a mobilização dos bancários para pressionar o Bradesco

e garantir avanços nas negociações. A caravana do Sindicato foi muito bem recebida e os funcionários mostraram que estão dispostos para a luta que estamos iniciando”, diz a secretária de Finanças do Sindicato, Suzineide Rodrigues, bancária do Bradesco. Segundo ela, a pauta tem como principais bandeiras a criação de um Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), melhores condições de trabalho e preservação da saúde, parcelamento do adiantamento das férias e auxílio-educação para todos.

Bradesco discrimina e assedia bancários reintegrados Kelly Mendes Oliveira, cinco anos e meio de Bradesco, era gerente de Relacionamento Prime. Demitida em janeiro, apesar de ser portadora de doença ocupacional, conseguiu a reintegração na Justiça e, no dia 2 de maio, voltou ao trabalho. A sentença era clara: deveria ser reenquadrada ao cargo anterior. Mas foi jogada em uma sala, sem terminal de computador, em frente a uma pilha de papéis, com a única função de cobrar de seus antigos colegas de função o serviço que não tinha sido feito. Junto com ela, há vários outros: todos reintegrados, todos na mesma situação. A sala funciona na Regional Recife. Mas, também no Bradesco Polo, funciona um depósito de exclusão. O secretário de Saúde do Sindicato, Wellington Trindade, diz que já entrou em contato com o banco a respeito do caso de Kelly. Mas que também vai tomar providências contra a discriminação e assédio que vem sendo praticados contra os reintegrados. MAIS REINTEGRAÇÃO – Também do Bradesco, o bancário Ricardo da Silva Correia foi reintegrado por decisão judicial. Com 32 anos e meio de serviços prestados, o gerente geral da agência Piedade foi demitido em novembro de 2011, mesmo sendo portador de doença ocupacional. Reincorporado ao banco, ele permanece, contudo, Wellington de licença pelo INSS. Trindade

16 a 31 de maio de 2013


8 Solidariedade

Sindicato leva doações para vítimas da seca

O

s alimentos e garrafas de água mineral arrecadados durante a realização dos 2º Jogos do Sindicato foram entregues, no último dia 8, ao Comitê Ação Cidadania em Pernambuco. Segundo o coordenador da entidade, Anselmo Monteiro, diariamente voluntários da instituição se encaminham para os vários municípios atingidos pela seca para levar donativos. “O Sindicato dos Bancários é um parceiro antigo do comitê. Ficamos felizes por reatar esta parceria”, afirmou Anselmo ao diretor Ronaldo Cordeiro, que

representou o Sindicato. “O Sindicato fica satisfeito de contribuir para minimizar o sofrimento destas pessoas ”, comenta Ronaldo.

O Ação Cidadania é uma articulação nacional, com comitês espalhados nas várias regiões do Brasil. Em Pernambuco, é locali-

zado no Parque de Exposição do Cordeiro, onde todos os sábados se reúnem os voluntários. O Comitê também possui duas salas de aula que oferecem à comunidade aulas de inglês, espanhol e português por um valor simbólico. A sede também conta com um Restaurante Popular, administrado pelas voluntárias, que cobra um valor simbólico de apenas R$ 1,00 pelo almoço. Quem quiser ajudar, também pode levar doações diretamente à sede do comitê, no Parque de Exposições do Cordeiro ou entrar em contato pelo número 3226-0063.

Confraternização

Esporte e lazer

Café dos Aposentados será na sexta-feira, 24 de maio

Corrida dos Bancários movimenta o centro do Recife

Confira os vencedores em www.bancariospe.org.br

Agora em maio, o tradicional Café da Manhã dos Aposentados, realizado geralmente nas terceiras sextas do mês, será adiado em uma semana e ocorrerá no próximo dia 24. A alteração na data se dá em virtude de encontros e negociações nos bancos privados e dos congressos nacionais dos trabalhadores do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. “Com a proximidade da nossa Campanha Nacional, a categoria já está mobilizada e participando das atividades preparatórias, como os 16 a 31 de maio de 2013

encontros regionais e nacionais e congressos que irão definir as pautas de reivindicações. Por isso, para podermos contar com o maior número de participantes possível, achamos por bem adiar o Café dos Aposentados por uma semana. Sei que expectativa é muito grande para esse nosso encontros mensal, mas tenho certeza de que os aposentados irão compreender e participar massivamente no próximo dia 24”, explica o secretário de Aposentados do Sindicato, Luiz Freitas.

Mais um evento desportivo que promete se firmar no calendário do Sindicato, a Corrida dos Bancários, movimentou a capital pernambucana no final da tarde do último dia 4. Mais de 300 corredores prestigiaram o evento, realizado em parceria com a Apcef (Associação de Pessoal da Caixa) e a Acope (Associação de Corredores de Pernambuco). Para o secretário de Assuntos Jurídicos do Sindicato, Justiniano Júnior, a realização destes eventos desportivos incentiva os trabalhadores a investirem

em sua saúde e bem estar. “A Corrida dos Bancários foi um sucesso e vamos continuar investindo neste evento”, afirma Justiniano, que também é secretário de Esportes da Apcef. Já o secretário de Esportes, Cultura e Lazer do Sindicato, Adeílton Filho, diz que a Corrida dos Bancários foi uma ótima experiência, que tende a se aprimorar nos próximos anos. “Esperamos avançar nesta parceria entre o Sindicato, a Apcef e a Acope para que as próximas edições sejam ainda melhores”, garante.


Jornal dos Bancários - ed. 452