Page 1

IRO! CHEGA DE TRUQUES, BANQUE ANO XX • Nº 435 • 10 A 16 DE SETEMBRO DE 2012 • SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS DE CRÉDITO NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Jaqueline Mello

Bancários marcam greve para o dia 18 CAMPANHA NACIONAL

D

epois de um mês de negociações, a Campanha Nacional dos Bancários entrou num impasse. Na semana passada, a Fenaban não apresentou nenhuma nova proposta para as reivindicações e manteve os 6% de reajuste já rejeitados pelos trabalhadores em mesa de negociação. Se não houver avanços nos próximos dias, os bancários devem entrar em greve por tempo indeterminado a partir do dia 18 de setembro. De acordo com a presidenta do Sindicato, Jaqueline Mello, não há, por enquanto, nenhuma rodada de negociação agendada. “A Fenaban está empurrando os bancários para a greve. Na semana passada, disseram que a proposta que prevê reajuste de 6% está no limite do que os bancos podem oferecer. Diante do impasse, o Comando Nacional dos Bancários definiu um calendário de greve, que parece ser o único caminho para avançarmos no debate”,

explica Jaqueline, que representa os bancários de Pernambuco nas negociações nacionais. Segundo o calendário de greve, o Sindicato realiza uma assembleia com os bancários nesta quarta-feira, dia 12, para decretar a paralisação. No dia 17, os trabalhadores realizam outra assembleia para referendar e organizar a greve. “Esperamos que até lá a Fenaban retome as negociações com os bancários e apresente uma proposta decente, que atenda nossas reivindicações e seja condizente com a saúde financeira dos bancos”, destaca Jaqueline. Disposição ao diálogo

O Comando Nacional dos Bancários enviou carta à Fenaban manifestando disposição para resolver os impasses na mesa de negociação. Também encaminhou ofícios aos bancos públicos, cobrando apresentação de propostas para as reivindicações

específicas, e aos bancos privados, para exigir negociações sobre garantias de emprego. “Continuamos apostando no diálogo, mas estamos dispostos a lutar caso nossas reivindicações não sejam atendidas. Os bancários já demonstraram que a mobilização deste ano está muito forte e, se a greve for mesmo necessária, vamos construir uma grande paralisação nacional. Até a data da greve, o Sindicato vai realizar uma série de protestos, visitas e reuniões no Recife e no interior de Pernambuco para pressionar os bancos e organizar a paralisação dos bancários. Agora é a hora da decisão e é importante que todos os bancários acompanhem diariamente o andamento da campanha pelo nosso site e pelo jornal, além, é claro, de participar das atividades propostas pelo Sindicato. Só assim, com união e mobilização, vamos conseguir quebrar a intransigência dos bancos e encerrar mais uma campanha vitoriosa”, finaliza Jaqueline.

Participe da assembleia nesta quarta, dia 12, para decretar a greve Reunião será às 19h, na sede do Sindicato (Av. Manoel Borba, 564, Boa Vista, Recife)

WWW.BANCARIOSPE.ORG.BR


2 campanha nacional

Bancários param a Conde da Boa Vista

Fotos: Beto Oliveira

Os bancários paralisaram na segunda, dia 3, quatorze agências dos principais bancos e vários departamentos do BNB no centro do Recife. O protesto esquentou as turbinas para a greve que se avizinha. No dia seguinte, uma caravana do Sindicato visitou as agências de Prazeres e Piedade, em Jaboatão, e ampliou a mobilização dos bancários.

AGÊNCIAS FECHADAS: Os bancários pararam 14 agências e distribuíram abacaxis em alusão às dificuldades da negociação

BRADESCO: Suzineide Rodrigues, diretora do Sindicato, explica aos clientes do Bradesco Prazeres que a culpa da greve é dos banqueiros

SANTANDER: O diretor do Sindicato, Epaminondas Neto, fala aos bancários e clientes do Santander Prazeres sobre a Campanha

BANCO DO NORDESTE: A diretora do Sindicato, Daniella Almeida, ressalta a importância da mobilização, durante ato no BNB

HSBC: O diretor do Sindicato, Pedro Villa-Chan, explica aos bancários do HSBC Piedade que os bancos estão dificultando as negociações

CAIXA: Anabele Silva, diretora do Sindicato, convoca os bancários da Caixa Prazeres para reforçar a mobilização e pressionar os bancos

DIRETORIA EXECUTIVA Presidenta: Jaqueline Mello Secretário-Geral: Fabiano Félix Comunicação: Anabele Silva Finanças: Suzineide Rodrigues Administração: Epaminondas França Assuntos Jurídicos: Justiniano Junior Bancos Privados: Geraldo Times Bancos Públicos: Daniella Almeida

Cultura, Esportes e Lazer: Adeílton Filho Saúde do Trabalhador: Wellington Trindade Secretária da Mulher: Sandra Trajano Formação: João Rufino Ramo Financeiro: Flávio Coelho Intersindical: Renato Tenório Aposentados: Luiz Freitas

10 a 16 de setembro de 2012

Informativo do Sindicato dos Bancários de Pernambuco Circulação semanal Redação: Av. Manoel Borba, 564, Boa Vista, Recife Telefone: 3316.4233 / 3316.4221. Correio Eletrônico: imprensa@bancariospe.org.br Sítio na rede: www.bancariospe.org.br Jornalista responsável: Fábio Jammal Makhoul. Conselho Editorial: Jaqueline Mello, Anabele Silva, Geraldo Times e João Rufino. Redação: Fabiana Coelho, Fábio Jammal Makhoul e Wellington Correia. Diagramação: Bruno Lombardi e Libório Melo. Fotos: Beto Oliveira e Ivaldo Bezerra. Impressão: NGE Tiragem: 11.000 exemplares


3

Santander humilha e ameaça gerentes

ralaenin

/ SXC.hu

Assédio moral

N

os últimos dias, o Sindicato recebeu uma série de denúncias com relação às áudio-conferências realizadas pelos representantes do Santander com os gerentes. Humilhações, exposição dos rankings individuais de metas e ameaças são práticas usuais do banco. “O Santander está contrariando a Convenção Coletiva, estimulando o individualismo e a competição desenfreada e tornando o ambiente de trabalho insuportável”, afirma a diretora do Sindicato, Veruska Ramos. As ameaças são comuns durante as áudio-conferências. Depois de citar nominalmente os gerentes de agências que venderam pouco seguro, por exemplo, os representantes do banco acrescentam: “Um profissional que

não vende seguro é um profissional que a gente vai ter que repensar se está no lugar certo”. Mais à frente, as ameaças atingem até o reajuste salarial, que é previsto em Convenção Coletiva e independe de cumprimento de metas. Dizem os representantes do Santander: “O cara que não quer ganhar dinheiro não serve pra trabalhar em banco. E não esperem que vão ter aumento de salário sem vender seguro. Não terão”. As humilhações e ameaças se repetem para cada um dos produtos do banco: abertura de contas, cartão de crédito, seguro. A cada ponto, os gerentes que se “saíram bem” são chamados para falar de seus resultados. E os que se “saíram mal” são chamados a dar explicações. Depois, novas ameaças: “Da forma que a gente está

trabalhando não dá mais. Daqui a pouco, vai ter alguém no nosso lugar fazendo nosso trabalho porque a gente não dá conta de fazer do jeito que o banco quer”. História antiga

Não é a primeira vez que o Sindicato recebe denúncias dos trabalhadores. Segundo Tereza Souza, secretária de Finanças da Fetrafi/NE (Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro no Nordeste), nas rodadas de negociação com os representantes dos bancários, o Santander nega que exista este tipo de pressão e ameaça, com exposição de ranking individual. “Mas mensagens eletrônicas e áudio-conferências mostram claramente como é a prática do banco”, diz Tereza.

ESPECÍFICAS

Bancários do Itaú aprovam acordo de PCR Os bancários do Itaú aprovaram no último dia 5 o fechamento de acordo com o banco sobre a Participação Complementar nos Resultados (PCR). Pela proposta negociada entre o Sindicato e o Itaú, cada bancário receberá, no mínimo, R$ 1.800 de PCR, um crescimento de 12,5% em relação ao que foi pago no ano passado (R$ 1.600). O PCR será pago integralmente junto com a antecipação da Participação dos Lucros e Resultados (PLR), o que deve acontecer ao final da Campanha Nacional. Os valores finais dependerão do indicador de retorno sobre patrimônio liquido (ROE). Segundo o secretário de Saúde do Sindicato e funcionário do Itaú, Wellington Trindade, os bancários também garantiram no acordo mais 1.500 bolsas educação, elevando a quantidade total do auxílio para 5.500. “A bolsa será retroativa a fevereiro deste ano e totalizará 11 parcelas, cobrindo 70% da mensalidade com teto de R$ 320. Não há restrição de cursos”, conta Wellington. O acordo também regulamenta o Sistema Alternativo Eletrônico de Jornada de Trabalho. Santander

No mesmo dia, os bancários do Santander referendaram o acordo aditivo do banco, que foi aprovado em junho. O referendo foi necessário porque o Santander alterou o texto negociado e incluiu na cláusula 9ª, sobre a bolsa de estudo, uma fórmula de reajuste que não havia sido discutida com os representantes dos trabalhadores. Em vez de garantir aumentos anuais, como vinha fazendo desde 2008, o banco propôs um congelamento no primeiro ano, em 2013, mantendo o valor atual da mensalidade em até R$ 410. Em compensação, o banco aumentou a quantidade de bolsas dos atuais 2.300 para 2.500. 10 a 16 de setembro de 2012


4 ESPORTE

Campeonato de Futebol dos Bancários começa no sábado

D

ez equipes disputam a partir deste sábado, dia 15, o 14º Campeonato de Futebol dos Bancários de Pernambuco. A primeira fase da competição vai até o dia 27 de outubro e os jogos serão realizados sempre aos sábados e domingos, a partir das 8h30, no Clube de Campo do Sindicato (Estrada de Aldeia, km 14,5). “As equipes estão bastante competitivas e o campeonato promete muita emoção. No ano passado, o Itaú sagrou-se o grande campeão e agora é o time a ser batido na competição”, comenta o secretário de Esportes, Cultura e Lazer do Sindicato, Adeílton Filho, que convida todos os bancários e amigos para assistir aos jogos. “Será uma grande confraternização”, diz.

Os times do Itaú e Bradesco Jurídico abrem as disputas. As dez equipes estão distribuídas em duas chaves: A e B. Para a segunda etapa, classificam-se oito times, dos quais apenas quatro disputarão as semifinais. A grande final está prevista para ocorrer no dia 25 de novembro. O Bradesco é o recordista em número de equipes. São cinco times: Bradesco, Bradesco Capibaribe, Bradesco Caxangá, Bradesco Cabo e Bradesco Jurídico; além de uma equipe mista do Bradesco e Banco do Brasil. Além destes, se inscreveram os times da Apcef (Associação de Pessoal da Caixa Econômica), Banco do Brasil, Itaú e Santander. Confira a programação dos jogos da primeira fase do Campeonato em www.bancariospe.org.br.

L AZER

Mobilização

Sindicato abre inscrições para hospedagem no Clube de Campo

Bancários participam do Grito dos Excluídos

A partir da próxima segunda-feira, dia 17, estão abertas as inscrições para reservas nos chalés do Clube de Campo durante o mês de novembro. As vagas para ocupação dos oito chalés serão preenchidas por ordem de inscrição. São chalés mobiliados e equipados, com dois quartos, banheiro, sala e cozinha conjugados. O final de semana fica por apenas R$ 65. O Sindicato também está recebendo inscrições para a ocupação dos chalés no feriadão de 2 a 4 de novembro. A partir das 15 horas da quinta-feira, 1º de novembro, os bancários já podem ocupar sua vaga. O período de per-

manência vai até 17 horas do domingo, 4, e o período completo de permanência fica por apenas R$ 150. O Clube de Campo dos Bancários fica na Estrada de

10 a 16 de setembro de 2012

Aldeia, km 14,5. Tem parque aquático, bicas, quadras de futebol e vôlei, bar e restaurante, parque infantil, jogos de salão, churrasqueiras e uma imensa área verde.

Mais uma vez o Sindicato dos Bancários marcou presença no Grito dos Excluídos, realizado na última sexta-feira, dia 7. A 18º edição da marcha, que percorreu as ruas da região central do Recife e de outras importantes cidades no Brasil inteiro, novamente se contrapôs aos desfiles oficiais da Independência. O objetivo é lembrar que falta muito para o Brasil conquistar a soberania de fato. As atividades do Grito não se restringiram ao 7 de setembro. Desde o início do mês, uma programação de seminários e mobilizações agitou o Recife. “O Sindicato estava lá, durante toda a programação, lembrando que o Grito é, também, por um banco com responsabilidade social, a serviço do Brasil”, diz o diretor do Sindicato, Ronaldo Cordeiro. O lema deste ano, “Queremos um Estado a serviço da Nação, que garanta direitos a toda população”, é uma forma de chamar a atenção dos governantes, ou dos que pretendem sê-lo, para a omissão do Estado.

Jornal dos Bancários - ed. 435  

de 10 a 16 de setembro de 2012