Page 1

ANO XIX • Nº 402 • 01 a 15 DE AGOSTO DE 2011 • SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS DE CRÉDITO NO ESTADO DE PERNAMBUCO

A Campanha Nacional dos Bancários 2011 começou pra valer. A pauta de reivindicações da categoria foi fechada no último dia 31, após um amplo processo de discussão que durou mais de dois meses. Mais uma vez, os funcionários vão exigir dos bancos aumento real de salários, agora de 5%. So-

mado com a inflação do período, o reajuste total reivindicado é de 12,8%. Os bancários também querem PLR maior (equivalente a três salários mais R$ 4.500 fixos), valorização do piso e das demais verbas, como os vales refeição e alimentação e auxílio creche/babá. Mas, sobretudo, os ban-

cários querem emprego decente, com mais condições de trabalho. Este será o grande mote da Campanha, que, a partir de agora, ganhará as ruas de Pernambuco e de todo o Brasil. Entre as reivindicações para melhorar as condições de trabalho estão plano de cargos e salários

para todos, fim das metas abusivas, combate ao assédio moral, segurança contra assaltos, garantia contra dispensas imotivadas, mais contratações, fim da rotatividade, reversão das terceirizações, inclusão bancária, igualdade de oportunidades e aposentadoria digna. Páginas 4 e 5

LEIA TAMBÉM Rotatividade reduz salário dos bancários Página 3

Sindicato lança sua nova campanha de sindicalização Página 8

WWW.BANCARIOSPE.ORG.BR

Leia as notícias do seu banco Páginas 6 e 7


Página 2

2

EDITORIAL

Tema livre

Emprego decente Durante a Conferência Nacioé fácil ser bancário, princinal dos Bancários, realizada no A falta de palmente por causa da jorfinal de julho, na Expo Center condições de nada diferenciada. Mas o Norte, em São Paulo, parte da trabalho é tão fato é que eu já fiz de tudo delegação pernambucana pegou grande que na minha vida profissional, um táxi dirigido por um ex-ban- os bancários e o pior trabalho que tive cário do Santander. foi como bancário”. decidiram que o Logo no início da corrida, o Wellington decidiu pedir grande mote da motorista Wellington Pub dea conta para preservar sua Campanha Nacional saúde e sua vida. Comprou sabafou: “não sei como vocês ainda aguentam a profissão. Fui deste ano é o um táxi e hoje jura que não bancário por dois anos e qua- emprego decente troca a vida de motorista se morri. Minha saúde física e “nem que seja para ganhar mental ficou debilitada. Eu vivia estressado. uns R$ 20 mil como bancário”. Até hoje, mais de uma década depois de deixar Infelizmente, a história de Wellington se reo banco, ainda não fiquei totalmente bom”. pete todos os dias nas agências e departamentos Wellington contou que trabalhava no Banes- dos bancos. Tudo isso porque a ganância dos pa, em São Paulo, na época da privatização para banqueiros degradou o ambiente de trabalho e o Santander. Segundo ele, foi o período mais transformou o emprego dos bancários num dos difícil de sua vida. mais estressantes e perigosos do mundo. “A cobrança e a pressão se tornaram absurA falta de condições de trabalho é tão grande das. As metas aumentaram consideravelmen- que os bancários decidiram que o grande mote te e, quando a gente conseguia bater, vinham da Campanha Nacional deste ano é o emprenovas metas, sempre maiores. A gente sempre go decente. Os trabalhadores vão exigir dos estava em débito com o banco, pois nunca con- bancos uma mudança de postura, pois hoje os seguíamos vender todos os produtos que o San- funcionários das instituições financeiras estão tander queria. Eu trabalhava doze horas por dia, perdendo a saúde e já se transformaram numa não tinha mais vida. Minha pressão foi nas al- das categorias que mais sofrem com doenças turas e eu quase morri. As pessoas pensam que ocupacionais.

Humor Bancários entregam reivindicação aos bancos

LIBÓRIO MELO

Santander

no

Brasil

O Santander registrou no primeiro semestre do ano um lucro de R$ 4,154 bilhões, crescimento de 17,7% frente ao mesmo período de 2010. Os ganhos do banco no Brasil representam 25% do resultado mundial da empresa.

Bradesco

nas nuvens

Às vésperas da retomada das negociações permanentes com o Sindicato, o Bradesco anunciou no dia 27 que registrou lucro líquido de R$ 5,487 bilhões no primeiro semestre, com crescimento de 21,7% ante o resultado contabilizado no mesmo período em 2010.

Desigualdade

Por falar em Bradesco, o presidente do banco, Luiz Trabuco, recebeu do banco em 2010 em salários e bônus a impressionante quantia de R$ 10,4 milhões. O elevado salário do executivo contrasta com a remuneração dos funcionários da empresa. Um bancário do Bradesco que recebe o piso da categoria acumulou no ano aproximadamente R$ 26,4 mil - incluídos regra cheia da PLR, ticket refeição e vale alimentação. Dessa forma, o presidente da empresa recebe 394 vezes mais que os funcionários com os menores salários do banco

Informativo do Sindicato dos Bancários de Pernambuco Circulação quinzenal

Redação: Av. Manoel Borba, 564, Boa Vista, Recife Telefone: 3316.4233 / 3316.4221. Correio Eletrônico: imprensa@bancariospe.org.br Sítio na rede: www.bancariospe.org.br Jornalista responsável: Fábio Jammal Makhoul Conselho Editorial: Josenildo dos Santos, Geraldo Times, Tereza Souza e Jaqueline Mello. Redação: Fabiana Coelho, Fábio Jammal Makhoul e Wellington Correia. Diagramação: Libório Melo. Impressão: NGE Tiragem: 9.000 exemplares

DIRETORIA EXECUTIVA Presidenta Jaqueline Mello

Secretário-Geral Fabiano Félix Comunicação Anabele Silva

Saúde do Trabalhador João Rufino

Finanças Suzineide Rodrigues

Secretaria da Mulher Sandra Albuquerque

Administração Epaminondas França

Formação Tereza Souza

Assuntos Jurídicos Alan Patricio Bancos Privados Geraldo Times Bancos Públicos Daniella Almeida

01 a 15 de agosto de 2011

Cultura, Esportes e Lazer Adeílton Filho

Ramo Financeiro Elvis Alexandre Intersindical Cleber Rocha Aposentados Luiz Freitas


Sindicato em ação

Rotatividade achata os salários dos bancários

Notas

Aposentados

O Sindicato realizou no último dia 22 o já tradicional Café da Manhã dos Aposentados. O evento, que acontece sempre na 3ª sexta-feira de cada mês, teve sua realização alterada em virtude da 11ª Conferência Regional dos Bancários do Nordeste. O secretário de Aposentados do Sindicato, Luiz Freitas, afirma que, mesmo com a Campanha Nacional, o café da manhã continuará sendo realizado normalmente em agosto e setembro.

Em vez de usar a rotatividade, bancos deveriam contratar mais para melhorar o atendimento e aliviar a sobrecarga de trabalho dos bancários

O

s bancos de todo o país geraram 6.851 novos empregos no primeiro trimestre de 2011, como resultado de 15.798 contratações e 8.947 desligamentos. Isso significa um leve crescimento de 1,42% em relação ao total de postos em 2010. As novas vagas representam apenas 1,30% dos 525.565 postos de trabalho criados por toda a economia brasileira nos primeiros três meses deste ano. Os números são da 9ª Pesquisa de Emprego Bancário (PEB), feita pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Con-

traf-CUT) em parceria com o Dieese, com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego. “Apesar da geração de empregos, a alta rotatividade continua sendo a lógica perversa usada pelos bancos para baixar os salários dos bancários. Este mecanismo é cruel diante dos ganhos milionários dos altos executivos e dos lucros astronômicos dos bancos que superaram R$ 12 bilhões no primeiro trimestre, um dos mais altos da economia brasileira”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT.

Segundo a pesquisa, a remuneração média dos admitidos nos três primeiros meses foi de R$ 2.330,25 e dos desligados, R$ 4.086,32. Assim, a diferença foi 42,97%, uma elevação de cinco pontos percentuais em relação a 2010, quando foi de 37,57%. Cresce desigualdade

A diferença de salários entre homens e mulheres também foi apontada pelo estudo. A análise da remuneração média revela que os valores pagos tanto para as trabalhadoras admitidas quanto para as desligadas é inferior aos dos homens.

Sindicato se reúne com ministra para debater situação da mulher O Sindicato participou no último dia 20 de uma reunião com representantes do movimento de mulheres de Pernambuco e a ministra Iriny Lopes, da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres. O encontro, que ocorreu na sede do SOS Corpo, no Recife, faz parte da articulação para a realização de conferências municipais de políticas para mulheres. Entre os objetivos destas conferências está a criação de um espaço para discutir as questões locais referentes à mulher, bem como a elaboração de um plano municipal, ou pelo menos uma plataforma ou uma agenda que oriente as políticas municipais sobre

Copa 80 Anos

Continuam abertas as inscrições para o 13º Campeonato de Futebol de Campo dos Bancários de Pernambuco, a Copa 80 Anos. O diretor do Sindicato, Adeílton Filho, diz que os interessados podem se inscrever pelo formulário disponível no sítio eletrônico do Sindicato, no link que fica no canto superior direito da página.

BNDES

Em assembleia realizada no dia 22 passado, os funcionários do BNDES aprovaram o acordo aditivo que prevê jornada semanal de 35h de trabalho, salvo para os empregados que ocupam os cargos de telefonista, ascensorista, e os integrantes do Plano Estratégico de Cargos e Salários, que têm regime especial de trabalho de 30h semanais. A apuração e o controle da frequência dos empregados serão feitos por registros eletrônicos de entrada e saída.

Financiários

A secretária de Assuntos da Mulher, Sandra Albuquerque, representou o Sindicato no encontro

o assunto, além de servir como preparação para a 3ª Conferência Nacional de Políticas para Mulheres.

O Sindicato foi representado no encontro pela secretária de Assuntos da Mulher, Sandra Albuquerque.

Lumen Fotos

Lumen Fotos

3

O Sindicato e a Contraf-CUT entregaram no último dia 29 a minuta de reivindicações dos financiários para a Fenacrefi, entidade patronal do setor. A reunião marca o início da campanha salarial da categoria. A luta pelo emprego é uma das principais bandeiras. Além disso, os financiários reivindicam um aumento real de 5%, além da inflação de 7,27%.

01 a 15 de agosto de 2011


Campanha Nacional

4

Bancários exigem

As péssimas condições de trabalho nos bancos são o grande alvo dos bancários n emprego mais decente, os trabalhadores também querem aumento real de salário

D

epois de três dias de muita discussão, os bancários definiram a pauta de reivindicações para a Campanha Nacional 2011. Entre os principais pontos estão aumento real de salários de 5%, emprego decente, PLR equivalente a três salários mais R$ 4.500 fixos, piso da categoria igual ao salário mínimo do Dieese (R$ 2.293,31 em maio) e combate às metas abusivas e ao assédio moral. A pauta de reivindicações foi fechada pelos 695 delegados e observadores de todo o país que participaram da 13ª Conferência Nacional dos Bancários, realizada de 29 a 31 de julho, em São Paulo. Para a presidenta do Sindicato dos Bancários de Pernambuco, Jaqueline Mello, a pauta de reivindicações está bem completa e reflete todos os anseios manifestados pela categoria, em pesquisas realizadas em todo o Brasil. “A construção da Campanha Nacional dos Bancários é estruturada a partir de uma ampla discussão feita de maneira bastante democrática. Ela é exemplo para as outras categorias”, comenta. Jaqueline explica que a Conferência Nacional é o passo final de um processo que começou em maio, quando o Sindicato realizou um encontro com os bancários do interior de Pernambuco. Depois, foi aplicada pesquisa com a categoria e realizadas conferências e encontros estaduais e regionais. “Agora, com a pauta fechada na Conferência Nacional, vamos realizar uma assembleia com os bancários em todos os estados para que a categoria homologue as reivindicações”, explica Jaqueline. A 13ª Conferência também definiu apoio total ao Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 214/2011, do deputado federal Ricardo Berzoini (PT-SP), que

revoga as resoluções do Banco Central que ampliaram o escopo de atuação dos correspondentes bancários. A categoria também vai reivindicar do governo a convocação de uma Conferência Nacional sobre o Sistema Financeiro. Os representantes dos bancários decidiram ainda intensificar a campanha pela inclusão bancária, que assegure prestação dos serviços financeiros a toda a população, realizada em agências e PABs por profissionais bancários de forma a garantir atendimento de qualidade, respeitando as normas de segurança e protegendo o sigilo bancário. Emprego e

remuneração decente

“Estamos iniciando uma grande campanha nacional pelo emprego decente, contra a violência do assédio moral e contra a pressão pelo cumprimento de metas abusivas”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro). “Exigimos ainda aumento do número de bancários nas agências e remuneração decente. Altos executivos ganham até 400 vezes mais do que o salário do bancário. Precisamos acabar com essa indecência.” Carlos Cordeiro também considera importante a carta, aprovada por unanimidade pela Conferência, que será enviada à presidenta Dilma Rousseff, pedindo a ratificação da Convenção 158 da OIT, que dificulta a demissão injustificada. “Queremos emprego com estabilidade, com segurança. Vamos denunciar a rotatividade promovida pelos bancos, como forma de aumentar a rentabilidade. Desde já estamos conclamando todos os bancários do país a fazer uma grande mobilização nacional

Pauta de reivindicações foi aprovada pelos 695 bancários que representaram a categoria em todo o país

para que tenhamos a melhor Campanha Nacional que já fizemos”, acrescenta o presidente da Contraf-CUT. Em relação ao sistema financeiro, Carlos Cordeiro avalia como fundamental a decisão aprovada pela 13ª Conferência Nacional de fazer “uma grande mobilização, levando o debate para toda a sociedade sobre o papel dos bancos no desenvolvimento econômico do país. Precisamos de

um outro sistema financeiro”. Ética

Durante a Campanha Nacional, os bancários vão cobrar dos bancos a venda ética de produtos e serviços. O objetivo é que os bancos assinem uma Declaração sobre a Venda Responsável de Produtos Financeiros, documento elaborado pela UNI Finanças, que prevê, entre outros itens, o fim das

PARTICIPE DA ASSEMBLEIA PARA HOMOLOGAR A PAUTA DE REIVINDICAÇÕES NO DIA 01 a 15 de agosto de 2011


Campanha Nacional

5

emprego decente Jailton Garcia

na Campanha Nacional que está começando. Além de reivindicar um os, PLR maior, valorização do piso e contratação da remuneração total Principais reivindicações

REAJUSTE SALARIAL 12,8% (composto por aumento real de 5% mais reposição da inflação projetada em 7,8%) PLR Três salários mais R$ 4.500 PISO Equivalente ao salário mínimo (R$ 2.297,51 em junho) VALES REFEIÇÃO E ALIMENTAÇÃO E AUXÍLIO CRECHE/BABÁ R$ 545 cada CONTRATAÇÃO DA REMUNERAÇÃO TOTAL Incorporar ao salário todas as verbas que os bancários recebem PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Fundo de pensão para os bancários em todos os bancos

Lumen Fotos

EMPREGO DECENTE Plano de cargos e salários para todos, fim das metas abusivas, combate ao assédio moral, segurança contra assaltos, garantia contra dispensas imotivadas, mais contratações, fim da rotatividade, reversão das terceirizações, inclusão bancária, igualdade de oportunidades e aposentadoria digna

Para Jaqueline, debate nacional contemplou as demandas apresentadas pelos bancários de Pernambuco

metas abusivas e a garantia de uma “cultura interna de negócios e procedimentos operacionais que conduzam à venda responsável de produtos”. A carta foi aprovada pelo Comitê Diretivo da UNI Finanças, em junho de 2010, durante reunião realizada em Copenhague, na Dinamarca. Entre os pontos com os quais os trabalhadores querem que os bancos se comprometam, estão a garantia de

que os sistemas de incentivo para os empregados “sejam realistas, justos e transparentes; baseados em obje-

tivos sustentáveis e de longo prazo; e não prejudiquem os empregados”. Além disso, os trabalhadores que-

rem garantia de que os produtos financeiros sejam adequados para as necessidades dos consumidores.

Pauta será entregue aos bancos no dia 12 O Comando Nacional dos Bancários entrega no próximo dia 12 de agosto a pauta de reivindicações da Campanha Nacional 2011 para a federação dos bancos (Fenaban), em São Paulo. A minuta foi aprovada durante a 13ª Conferência Nacional. Para homologar a pauta de reivindicações, o Sindicato realiza no próximo dia 9, às 19h, assembleia em sua sede com todos os bancários de Pernambuco. No dia seguinte, o Sindicato vai colocar a Campanha Nacional nas ruas, percorrendo as agências e departamentos dos bancos.

A 9, ÀS 19H, NA SEDE DO SINDICATO (AV. MANOEL BORBA, 564, BOA VISTA, RECIFE) 01 a 15 de agosto de 2011


Seu banco

6

Banco do Brasil

Eleitos da Previ cobram definição do teto de benefício

C

ontinua pendente a definição do teto de benefícios da Previ. No ano passado, o Banco do Brasil, patrocinador do Fundo, propôs uma mudança no regulamento que triplica o valor do teto, pondo em risco o superávit do Fundo e prejudicando a grande maioria dos participantes. Com este pedido de alteração, o banco acabou por revogar a decisão

anterior, acordada em 2008 e que estabelecia o teto no valor equivalente ao maior salário do Plano de Cargos e Salários. Desde maio, os dirigentes eleitos do Fundo de Pensão enviaram ao Banco do Brasil uma carta na qual cobram a manutenção do que havia sido decidido em 2008. Mas o impasse se mantém. “Todos os participantes contribuíram para a constituição de um

fundo que está projetado para um teto de R$ 27 mil. Quando se triplica este valor, este fundo é reduzido em prejuízo da grande maioria dos associados. Vale ressaltar que cerca de 20 a 30 mil participantes recebem apenas 40% da Parcela Previ, que é de R$ 1.906”, explica o secretário-geral do Sindicato, Fabiano Félix, que também é conselheiro Fiscal da Previ.

Lumen Fotos

No ano passado, o Banco do Brasil propôs uma mudança no regulamento que triplica o valor do teto, colocando em risco o superávit do Fundo

Fabiano Félix

Caixa

Lumen Fotos

Banco divulga critérios da promoção por mérito

Novas regras atendem grande parte das reivindicações dos bancários, mas ainda podem ser melhoradas

A Diretoria de Gestão de Pessoas (Depes) da Caixa Econômica Federal divulgou no último dia 25 os critérios para a promoção por mérito do ano-base 2011, conforme negociado com o Sindicato e a Contraf-CUT. A ascensão de nível fica assegurada a todos os empregados que obtiverem, no mínimo, nota 8,2 de avaliação, com base em uma linha de corte. Os que atingirem essa nota mínima terão um delta de promoção. Haverá ainda uma classificação nacional e os empregados mais bem colocados pode-

rão obter um segundo delta, até atingir 1% do orçamento. Para a presidenta do Sindicato, Jaqueline Mello, o critério de corte garante que todos os bancários tenham a possibilidade de receber ao menos um delta. “A avaliação agora está mais justa e objetiva. As novas regras atendem às reivindicações dos bancários, mas ainda podem ser melhoradas”, afirma Jaqueline. O detalhamento das regras e as orientações do processo de avaliação constam em cartilha disponível no endereço www.sudhu.mz.caixa, opção “Promoção por Mérito”

Santander

A Contraf-CUT e o Sindicato definiram no último dia 25 o calendário de luta para o processo de negociação com o Santander, visando construir um novo acordo aditivo à convenção coletiva dos bancários. O prazo de vigência do atual aditivo, válido por dois anos, 01 a 15 de agosto de 2011

termina no próximo dia 31 de agosto, quando também vencem o acordo do Programa de Participação nos Resultados Santander (PPRS) e os Termos de Compromisso Cabesp e Banesprev. “Vamos fazer uma série de debates com os bancários a partir

de 1º de agosto para construirmos de forma bastante participativa a nossa pauta de reivindicações para negociarmos o novo acordo aditivo à Convenção Coletiva do Santander”, explica o diretor do Sindicato e empregado do banco, Epaminondas Neto.

Epaminondas Neto

Lumen Fotos

Funcionários debatem pauta de reivindicações


Seu banco

7 Bradesco

Negociações retomadas

A volta das discussões é positiva, mas o banco precisa trazer avanços urgentes para as reivindicações dos bancários, que já estão em debate há anos Lumen Fotos

O

Suzineide Rodrigues

Sindicato e a Contraf-CUT reuniram-se no último dia 29 com a área de recursos humanos do Bradesco para discutir questões relacionadas à saúde dos trabalhadores e ao assédio moral. Os representantes dos bancários cobraram melhorias no Saúde Bradesco, principalmente na ampliação das coberturas para especialidades não atendidas, como nas áreas de psicologia, psiquiatria e fonoaudio-

logia, no aumento da rede credenciada, bem como a necessidade de garantir atendimento de qualidade a todas as cidades e regiões do país. Para a secretária de Finanças do Sindicato de Pernambuco, Suzineide Rodrigues, a retomada das negociações com o Bradesco é positiva, mas precisa trazer avanços urgentes para os bancários. “Temos reivindicações que estamos discutindo há anos com

o banco. Agora é hora de o Bradesco deixar a ganância de lado e valorizar seus funcionários”, diz Suzi, que é funcionária do Bradesco. Durante a reunião, o Sindicato também reivindicou a inclusão dos pais como dependentes no plano de saúde. Outra exigência é que o plano seja mantido durante a aposentadoria, quando a remuneração do trabalhador cai muito.

Itaú

Bancários param agência contra as demissões

P

Lumen Fotos

ela terceira vez só no mês de julho, os bancários do Itaú realizaram uma série de protestos e paralisações em mais um Dia Nacional de Luta contra as demissões. Em Pernambuco, o alvo da mobilização do dia 19 foi a agência do Itaú na avenida Conde da Boa Vista, localizada em frente ao shopping. O Sindicato paralisou a unidade até o meio-dia. O secretário de Bancos Privados do Sindicato, Geraldo Times, conta que o protesto contou com a forte adesão dos bancários da agência. “Todos os funcionários do Itaú estão preocu-

Protesto na Conde da Boa Vista foi o terceiro em menos de um mês

pados com a onda de demissões que tem assolado o banco em todo o país. Só em Pernambuco foram cerca de 50 demissões este ano. E o pior é que a direção do Itaú havia assumido um compromisso com o Sindicato de que não haveria cortes por conta da fusão com o Unibanco”, comenta Geraldo. Os bancários do Itaú iniciaram esta onda de protestos no dia 5 de julho. Surpreendido pela mobilização, o banco chamou o Sindicato para uma negociação, no dia seguinte, mas atribuiu o desligamento de quase 4 mil trabalhadores este ano à “rotatividade normal do mercado”

Santander

A bancária do Santander, Jozana Carvalho, foi reintegrada administrativamente ao quadro de funcionários da empresa no último dia 18. Jozana trabalhava no posto de serviço da Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes e havia sido demitida pelo banco em meados de junho. Na época, ela estava na 15ª semana de gravidez e, portanto, gozando de estabilidade garantida pela constituição e ampliada pela

Convenção Coletiva dos Bancários, que garante à gestante a permanência no emprego desde a gravidez até 60 dias após o término da licença maternidade. Segundo o secretário de Assuntos Jurídicos do Sindicato, Alan Patrício, o Santander tinha conhecimento da gravidez da bancária desde abril, quando a funcionária se submeteu ao exame periódico no qual relatou sobre a sua gestação.

“Mesmo assim o banco a demitiu. Ao tomar conhecimento do caso, o Sindicato não realizou a homologação da bancária, procurou a direção do Santander e iniciamos as negociações para assegurar que os direitos de Jozana fossem garantidos. Depois de quinze dias de discussões e alguns impasses, o Sindicato conseguiu garantir que o Santander reintegrasse a bancária”, explica Alan.

Alan Patrício

Lumen Fotos

Pressão do Sindicato garante outra reintegração

01 a 15 de agosto de 2011


Organização e luta

8

Sindicato dá início à sua nova campanha de sindicalização Filmes de sucesso, como Forrest Gump, serão o tema principal desta bem humorada e inovadora campanha, que também vai sortear diversos prêmios

O

Sindicato acaba de colocar na rua sua nova campanha de sindicalização. O objetivo é aumentar o número de associados para fortalecer a organização

e a luta dos bancários. Segundo a presidenta do Sindicato, Jaqueline Mello, a base de Pernambuco é formada por cerca de 10 mil bancários, sendo que a metade é sindicalizada. “O percentual de sócios é alto se comparado à maioria dos sindicatos que atuam no Brasil, mas ainda é baixo se levarmos em conta o potencial da categoria, uma das mais fortes e conscientes do país”, explicou Jaqueline. A nova campanha de sindicalização é bastante diferente do tradicional. “Estamos usando como gancho alguns filmes de sucesso, como o

Forrest Gump (veja anúncio abaixo). Tentamos fugir do lugar-comum que afeta muitas campanhas que trabalham com palavras de ordem que incentivam a luta e a organização. É claro que esses elementos estarão presentes, mas, trabalhando com os filmes, procuramos apresentar uma campanha bem humorada, que dialoga com temas do cotidiano e com a bagagem cultural dos bancários. Vale destacar que, hoje, nossa categoria é formada por muitos jovens que cresceram com a televisão e com a popularização do cinema”, diz a presidenta do Sindicato.

A nova campanha de sindicalização prossegue até o final do ano. Nos próximos dias, os bancários receberão diversos materiais como um folder explicando a campanha e a importância da sindicalização, cartazes com as diferentes peças da campanha, adesivos e camisetas. O Sindicato também está preparando diversas promoções, como sorteio de camisetas, DVD de filmes e prêmios de maior monta, como televisores e notebook. Na próxima edição do jornal, o Sindicato vai explicar como os bancários poderão concorrer aos prêmios.

CAMPANHA DE SINDICALIZAÇÃO 2011

Seja Também Protagonista da História O Sindicato e os bancários têm escrito uma bela história nos últimos 80 anos. Juntos, garantimos muitas conquistas e enfrentamos as surpresas negativas dos banqueiros. Afinal, como diria Forrest Gump, a vida é como uma caixa de bombons, você nunca sabe o que virá.

Sindicato dos Bancários de Pernambuco 01 a 15 de agosto de 2011

Jornal dos Bancários - ed. 402  

de 01 a 15 de julho de 2011

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you