Issuu on Google+

Nº 390 - Ano XIX - 1º a 31/Jan/2011

Prontos para 2011

0. 201 m e , e a ria istó de grev os h m d zera dias cordo a os fi quinze i . No r r o o á e nc iss elh a a ó m b t s u o i l icas Os uita quistou s não fo e polít de, m Com ria con os. Ma uturais entida s. an go da str do cate s vinte anças e mento associa ser a o d n e últim ato mu funcio ima dos promet hor. c o l x i 1 e ó d r 1 m n ra Si 20 am sp a i , d r a n o m i i m h a Ass mel e ficou ano um qu


TEMA LIVRE

Jornal dos Bancários

2

Um feliz 2011 só depende de nós N

a alvorada de um novo ano, vivemos um momento de esperança e fé. É o milagre da renovação, como diria o poeta Carlos Drummond de Andrade. Para ele, o ano novo é quando tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui para adiante vai ser diferente. Mas, para nós, bancários, o ano novo não precisa ser tão diferente. Afinal de contas, 2010 foi muito bom para a categoria. Conquistamos o melhor acordo fechado com os bancos dos últimos 20 anos, com um grande aumento real de salários, valorização histórica no piso, PLR maior. Tudo isso graças à disposição de luta e à garra dos bancários, que construíram a maior greve das últimas duas décadas. Neste jornal especial, o primeiro de 2011, vamos relembrar um pouco do que fizemos em 2010. Vamos analisar as conquistas que tivemos, mas também vamos ver

HUMOR

que ainda há um longo caminho a percorrer. Precisamos avançar ainda mais na questão da segurança, no combate ao assédio moral, no fim das metas abusivas e na igualdade de oportunidades para os bancários, independentemente do sexo, da cor e da orientação sexual. Com as lições que tivemos no ano passado, entramos em 2011

que o sonho pode se tornar realidade. Foi assim com os pioneiros que fundaram este Sindicato há exatos 80 anos. Nossos colegas do passado acreditaram no sonho e criaram uma entidade que hoje é referência para todos os trabalhadores do Brasil. Com a história que construíamos nas últimas oito décadas, nós, bancários do presente, temos a obrigação moral de conti-

Juntos, Sindicato e bancários, vamos começar a construir um ótimo 2011 para transformarmos sonhos em realidade. Que venha o ano novo! com a certeza de que é possível avançar ainda mais em nossas reivindicações. Afinal de contas, trabalhamos para o setor econômico mais rico do Brasil, que praticamente lucra mais do que todos os outros segmentos juntos. Temos certeza de que um feliz ano novo só depende da gente, da nossa vontade de lutar e acreditar

Libório

nuar esta luta e escrever novas páginas que mudarão o nosso futuro, para melhor, sempre. Juntos, o Sindicato e os bancários, vamos começar, a partir de agora, a construir um ótimo 2011 para transformarmos sonhos em realidade. Que venha o ano novo! A diretoria

AGENDA TEATRO - Janeiro é mês de grandes espetáculos. O Festival, que acontece há 17 anos, movimenta os palcos recifenses de 12 a 30 de janeiro. Serão 17 montagens de teatro adulto, seis espetáculos de dança e seis de teatro para crianças, de companhias do Recife, Caruaru, Arcoverde e Petrolina. POESIA - Em memória dos 50 anos de morte de Carlos Pena Filho, uma série de atividades está sendo realizada, desde novembro de 2010, no Santander Cultural (Av. Rio Branco, Recife Antigo). Para janeiro, está prevista a mesa-redonda "Um guia histórico, boêmio e urbano do Recife", com o jornalista Marcelo Pereira e a poetisa e escritora Cida Pedrosa. A partir das 19h. Mais informações, acesse: www.carlospenafilho.com.br

LAPINHA - A tradicional queima da Lapinha acontece no dia 06 de janeiro no Sítio da Trindade. Haverá homenagem ao reizado Imperial e participação de 15 grupos. A partir das 18 horas. FESTA - No dia 15, acontece a Festa Original Olinda Style, no Mercado Eufrásio Barbosa - Olinda. Entre as atrações está a Orquestra Contemporânea de Olinda e Eddie, e convidados como A Roda, Observatório e Catarina Dee Jah. Ingressos na Gramophone, do Shopping Recife; na Passa Disco, do Shopping Sítio da Trindade - Casa Forte; na Loja Avesso, na Av. Rui Barbosa - Graças, e na Creperia de Olinda. Custo: R$ 20 (meia), R$ 30 (inteira antecipada).

Nº 390 - Ano XIX - 1º a 31/Jan/2011


CAMPANHA NACIONAL

Jornal dos Bancários

3

Bancários fizeram história em 2010 Categoria realizou a maior greve dos últimos 20 anos e conquistou o melhor acordo do período. Ótima Campanha Nacional abre boas perspectivas para 2011

O

ano de 2010 entrou para a história dos bancários brasileiros. Com muita organização, estratégia e luta, a categoria construiu a maior greve das últimas duas décadas e conquistou o melhor acordo com os bancos deste período. Só em Pernambuco, a greve, iniciada no dia 29 de setembro, fechou cerca de 300 agências e envolveu mais de 6 mil bancários, quase 60% da categoria no Estado. No Brasil, metade dos 470 mil bancários cruzaram os braços e pararam 10 mil agências. “Foram quinze dias de uma greve muito forte. Os bancários deram uma lição de garra e superaram as diversas formas de truculência dos bancos, construindo um movimento que obrigou as instituições financeiras a atender nossas reivindicações”, explica a presidenta do Sindicato, Jaqueline Mello. A luta dos bancários rendeu o maior aumento real de salários dos últimos anos, uma valorização histórica no piso e avanços na PLR (Participação nos Lucros e Resultado), além de mecanismos de combate ao assédio moral e mais segurança. Para Jaqueline, a greve de 2010 consolida tam-

EM PERNAMBUCO, a greve fechou cerca de 300 agências e envolveu mais de 6 mil bancários, quase 60% da categoria no Estado bém a estratégia de unificação da categoria, iniciada em 2004. “Naquele ano, os bancários dos bancos públicos e privados decidiram lutar juntos pela mesma pauta de reivindicações. Até então, nossos reajustes no máximo repunham a inflação nos bancos privados. Nos públicos a situação era pior ainda, pois os funcionários ficaram praticamente sem aumento nos oito anos de governo FHC, além de perderem muitos direitos. Depois da unidade, todos os bancários têm conquistado os mesmos reajustes, com aumento real, e os empregados dos bancos públicos já recuperaram a maior parte dos direitos retirados pelos tucanos. Tudo isso porque, juntos, ficamos mais fortes”, afirma Jaqueline. Boas perspectivas – Jaqueline ressalta que a ótima Campanha realizada pelos bancários no ano passado abre boas pers-

pectivas para 2011. “Mais uma vez, comprovamos na última Campanha que a luta e o envolvimento de cada um na greve fazem a diferença. No começo das negociações, os bancos não queriam nem repor a inflação no reajuste salarial. Depois quinze dias

de greve, garantimos o melhor aumento real dos últimos anos e conquistamos uma série de reivindicações. Em 2011, precisamos repetir essa receita para ampliar ainda mais os nossos direitos e melhor as condições de trabalho”, finaliza Jaqueline.

Principais conquistas da Campanha 2010 Reajuste salarial 7,5% de aumento, o que representa 3,1% a mas do que a inflação. Foi o sétimo ano consecutivo de aumento real de salários. Piso 16,33% de reajuste no piso salarial dos bancos privados, um aumento histórico para os bancários que ganham os menores salários. No BB a valorização do piso foi de 13%, na Caixa foi de 10,19% e no BNB de 11,81%. PLR Valorização da Participação nos Lucros e Resultados em todos os bancos. Na Caixa e no BNB, foi garantida uma PLR extra. No BB, os bancários mantiveram a melhor PLR do sistema financeiro. Saúde e condições de trabalho Os bancários conquistaram novas regras na Convenção Coletiva que garantem mais segurança nos bancos e combate ao assédio moral. Nº 390 - Ano XIX - 1º a 31/Jan/2011


NOVO ESTATUTO

Mudanças estruturais e mais democracia e tran

DIRETORIA aproximou o Sindicato dos bancários, que participaram em massa das atividades da Campanha

Em menos de um ano de mandato, diretoria cumpriu seus principais compromissos assumidos na campanha eleitoral e mudou profundamente a estrutura do Sindicato, aproximando cada vez mais os bancários da entidade

N

o final de 2009, a atual diretoria do Sindicato se elegeu com duas promessas: dar mais transparência à entidade e aproximar os bancários do Sindicato. Durante a campanha eleitoral, os futuros dirigentes apresentaram também uma carta compromisso, com propostas para melhorar o funcionamento e garantir mais democracia no Sindicato. Hoje, apenas um ano depois da posse, a direto-

ria comemora as profundas mudanças que foram implantadas na entidade em 2010 e o cumprimento de praticamente todas os compromissos apresentados ao londo da campanha eleitoral. As mudanças feitas pela direção do Sindicato resultaram num fato raro de acontecer entre pessoas que disputam qualquer cargo eleitoral. Isso porque a diretoria reduziu o seu próprio mandato em cinco meses para que a data das eleições não coincida mais com a campanha salarial. Além disso, os diretores limitaram a reeleição no Sindicato com o objetivo de investir na renovação e evitar que as pessoas se perpetuem nos cargos. “As principais mudanças que implantamos visam dar mais transparência para o Sindicato. Logo no início do mandato, contratamos uma empresa de auditoria para verificar os erros de administração que precisavam ser corrigidos. Com o levantamento em mãos, a direção contratou uma empresa de consultoria que está ajudando na correção dos erros e na melhora dos mecanismos de controle da entidade. O objetivo deste verdadeiro choque de gestão é garantir o equilíbrio financeiro do Sindicato para acabar com os sucessivos déficits que se acumulavam até o ano passado”, explica a secretária de Finanças do Sindicato, Suzineide Medeiros. Confira as principais mudanças implementadas pela diretoria do Sindicato em 2010.

Eleição do Sindi

Até 2010, a data da eleição do da Campanha Nacional dos Bancári lhe a luta dos trabalhadores, a atu próprio mandato em cinco meses. de outubro para o final de abril de

Reeleição limita

Para investir na renovação e evit nos cargos do Sindicato, cada dire consecutivos na mesma secretaria, um dos principais compromissos da chapa e disputamos a eleição justa e evitar a natural acomodação de q mesmo cargo”, explica o secretário

Mudanças nas s

O Sindicato tinha uma Secretar Bancos Estaduais. Com o novo es didas na Secretaria de Bancos Pú uma nova pasta chamada de Sec cuidar dos demais funcionários do estão enquadrados na categoria b promotores de crédito. “Atualizamo não haviam acompanhado as mud quase não existem mais bancos es nossa categoria ficou à margem d lhar em lotéricas, financeiras, cor Daniella Almeida, secretária de Ba


Jornal dos Bancários

5

e políticas garantiram nsparência no Sindicato

icato

Sindicato coincidia com o período ios. Para evitar que o pleito atrapaual diretoria (foto) encurtou o seu . Assim, a eleição será antecipada e 2012 com gestões de três anos.

ada

tar que os dirigentes se perpetuem etor só poderá ficar dois mandatos , inclusive na presidência. “Esse foi a nossa campanha. Montamos uma amente para garantir a renovação quem já estava há muito tempo no o-geral do Sindicato, Fabiano Félix.

secretarias

ria de Bancos Federais e outra de statuto, as duas pastas foram funúblicos. O Sindicato também criou cretaria do Ramo Financeiro, para o sistema financeiro que hoje não bancária, como os financiários e os os as secretarias do Sindicato, que danças no sistema financeiro. Hoje staduais no Brasil. E boa parte da da Convenção Coletiva para trabarrespondentes bancários”, detalha ancos Públicos.

Aposentados A diretoria criou em 2010 a categoria de Sócio Aposentado do Sindicato com o objetivo de trazer para o movimento os bancários que não estão mais na ativa, criando uma política específica de valorização dos aposentados. “Desde fevereiro de 2010, dois meses após a nossa posse, começamos a trazer os bancários aposentados para o Sindicato, realizando mensalmente um café da manhã (foto) com eles. Além da confraternização, os participantes desse evento puderam nos ajudar a construir a categoria de sócio-aposentado”, comenta Luiz Freitas, secretário de aposentados do Sindicato.

Cota de gênero Para evitar que só os homens ou só as mulheres estejam na direção do Sindicato, o novo estatuto implantado em 2010 prevê a adoção da Cota de Gênero, na qual nenhum dos sexos pode ter mais de 70% e menos de 30% de representação na diretoria. “Queremos equilibrar a presença de homens e mulheres na direção, pois até hoje quem sempre dominou a diretoria de todos os sindicatos foi o sexo masculino. Precisamos ampliar a presença das mulheres para criarmos políticas afirmativas que acabem com a discriminação dentro dos bancos. Vale lembrar que o Sindicato de Pernambuco foi o primeiro entre os bancários a criar uma secretaria voltada especificamente para a mulher”, destaca a secretária de Assuntos da Mulher, Sandra Trajano.

Redução do teto das mensalidades A diretoria do Sindicato também reduziu o teto das mensalidades, que era de um terço do salário mínimo (R$ 170) para R$ 75, reajustado anualmente pelo índice de aumento da categoria. “Com isso estamos trazendo para o Sindicato as pessoas que ganham os maiores salários nos bancos. Essa nova receita e mais a contribuição dos sócios aposentados vão nos ajudar a equilibrar as finanças do Sindicato para, no futuro, reduzirmos as mensalidades para todos”, diz o secretário de Assuntos Jurídicos do Sindicato, Alan Patrício. Nº 390 - Ano XIX - 1º a 31/Jan/2011


SINDICATO EM AÇÃO

Jornal dos Bancários

6

Muito agito tomou conta Nunca, como em 2010, o Sindicato dos Bancários de Pernambuco esteve tão agitado. A nova diretoria, composta em mais de 70% por pessoas que nunca estiveram no Sindicato, movimentou a entidade. Confira alguns dos principais eventos do ano MOBILIZAÇÃO

NEGOCIAÇÕES

A direção do Sindicato participou de todas as negociações nacionais com os bancos e, em paralelo, realizou reuniões com as diretorias regionais das instituições financeiras para solucionar problemas que afetaram os bancários de Pernambuco.

PASSEATA agitou o Recife durante a greve 2010 foi um ano de muita luta para os bancários. Desde janeiro, a direção do Sindicato realizou protestos, paralisações e manifestações em todos os bancos que atuam em Pernambuco, seja por reivindicações locais ou por questões nacionais que envolvem a categoria em todo o Brasil, principalmente na greve.

SINDICATO NO INTERIOR

JAQUELINE representou os bancários de PE no Comando Nacional, que negociou com os bancos durante a Campanha

MAIS SEGURANÇA

O ano de 2010 foi marcado pela falta de segurança nos bancos de Pernambuco. Os assaltos bateram recorde no Estado, com quase quarenta ocorrências. O Sindicato reagiu à altura e conseguiu aprovar no Recife uma nova e mais rigorosa lei de segurança bancária, além de arrancar compromissos com os bancos durante as negociações.

JAQUELINE MELLO em reunião com bancários de Petrolina O interior de Pernambuco estava relegado a um segundo plano pela ex-diretoria do Sindicato. A atual gestão colocou os bancários que não moram na região metropolitana do Recife em destaque. Em um ano de mandato, praticamente todas as cidades, do sertão ao litoral, foram visitadas pelo Sindicato, que ampliou o contato e a organização dos bancários do interior. Nº 390 - Ano XIX - 1º a 31/Jan/2011


Jornal dos Bancários

7

a do Sindicato em 2010 MAIS TRANSPARÊNCIA

ESPORTE E LAZER

A nova direção do Sindicato deu mais transparência à entidade, passando a prestar contas de todos os gastos para os bancários periodicamente. Na campanha salarial, pela primeira vez, a categoria soube onde foi investido cada centavo.

JURÍDICO

O Departamento Jurídico do Sindicato nunca esteve tão movimentado. Além das reintegrações e das defesas individuais dos bancários, o Sindicato garantiu uma série de vitórias na Justiça, como o pagamento das 7ª e 8ª horas no BB e do passivo trabalhista do Plano Bresser e da URP no BNB.

SINDICATO DE LUTA

Além de organizar os bancários para o enfrentamento com os bancos, o Sindicato também se preocupou com a saúde física e mental dos trabalhadores, realizando uma série de atividades de lazer, como o Campeonato de Futebol (foto) e as festas do Dia dos Bancários, Dia das Crianças e de São João. A direção também ampliou o número de convênios do Sindicato para que os bancários possam aproveitar mais pousadas, mais lojas e mais cursos com desconto.

NOVAS MÍDIAS

O Sindicato implantou diversos novos canais de comunicação para se aproximar ainda mais dos bancários. Além do site e do jornal, que já existiam, a direção passou a utilizar o Twitter, criou um álbum de fotos online e a TV e Rádio dos Bancários (hospedadas no site), além de criar um perfil e uma comunidade no Orkut e no Facebook. Durante a campanha salarial, o Sindicato enviou diariamente notícias por torpedo para o celular dos bancários. “As novas mídias têm auxiliado na mobilização e transformado a maneira da entidade se relacionar com os trabalhadores”, diz a secretária de Imprensa e Comunicação do Sindicato, Anabele Silva, destacando que para 2011 o Sindicato está lançando uma revista mensal e reformulando o site.

SINDICATO CIDADÃO

O Sindicato fez atos que marcaram todas as datas especiais para a sociedade, como o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho (28 de abril), Dia Internacional da Mulher (8 de março) e Dia do Trabalhador (1º de maio), entre outras datas. O Sindicato também encampou uma série de lutas paralelas, como a campanha “Menos Metas, Mais Saúde” (foto).

Além de atuar na defesa dos bancários, o Sindicato colocou em prática um dos objetivos da CUT que é o sindicato cidadão. Trata-se da realização de um trabalho voltado para toda a sociedade. Em 2010, o destaque ficou por conta da campanha de solidariedade promovida em prol das vítimas das chuvas que arrasaram Pernambuco em junho. O Sindicato também entregou uma carta à presidenta Dilma, com reivindicações que interessam ao trabalhador e aos brasileiros mais carentes.

2011 promete para os bancários

Se 2010 foi um ótimo ano para os bancários, 2011 promete ser ainda melhor. Com a estratégia da campanha nacional unificada consolidada, a categoria tem tudo para avançar ainda mais em suas reivindicações. Além disso, em Pernambuco, as alterações que o Sindicato fez no estatuto

vai permitir que a entidade funcione ainda melhor, influenciando positivamente na luta dos bancários. “2011 promete ser um ótimo ano. No início de dezembro, a diretoria do Sindicato fez uma reunião de planejamento e desenhamos boa parte das estratégias de luta e atuação para os próximos

meses. Vamos intensificar a unidade da categoria, lutar para incluir na Convenção Coletiva os demais funcionários do sistema financeiro, como os financiários e os trabalhadores das lotéricas, e ampliar a pressão por melhores condições de trabalho”, explica a presidenta do Sindicato, Jaqueline Mello.

80 anos – Além da luta e da organização dos bancários, o Sindicato está programando uma série de atividades para marcar os 80 anos da entidade, comemorado em outubro. “Vamos realizar muitos eventos, shows, campeonatos esportivos e atividades para marcar as datas importantes”, comenta Jaqueline.

Nº 390 - Ano XIX - 1º a 31/Jan/2011


FELIZ 2011

Para ganhar um Ano Novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre. Carlos Drummond de Andrade DIRETORIA EXECUTIVA Presidenta: Jaqueline Mello Secretário-Geral: Fabiano Félix Comunicação: Anabele Silva Finanças: Suzineide Rodrigues Administração: Epaminondas França Assuntos Jurídicos: Alan Patricio Bancos Privados: Geraldo Times Bancos Públicos: Daniella Almeida Cultura, Esportes e Lazer: Adeílton Correia Saúde do Trabalhador: João Rufino Sec. da Mulher: Sandra Albuquerque Formação: Tereza Souza Ramo Financeiro: Elvis Alexandre Intersindical: Cleber Rocha Aposentados: Luiz Freitas

Informativo do Sindicato dos Bancários de Pernambuco Circulação quinzenal Redação: Av. Manoel Borba, 564 Boa Vista, Recife/PE - CEP 50070-000 Fone: 3316.4233 / 3316.4221. Correio Eletrônico: imprensa@bancariospe.org.br Sítio na rede: www.bancariospe.org.br Jornalista responsável: Fábio Jammal Makhoul Conselho Editorial: Anabele Silva, Geraldo Times, Tereza Souza e Jaqueline Mello. Redação: Fabiana Coelho, Fábio Jammal Makhoul e Wellington Correia. Diagramação: Libório Melo e Jairo Barbosa. Impressão: AGN Tiragem: 9.000 exemplares

Nº 390 - Ano XIX - 1º a 31/Jan/2011


Jornal dos Bancários - ed. 390