Issuu on Google+

sindicato dos bancários Estado de Goiás

ANO XLI - Nº 03

Informativo Oficial

Julho/2011

Campanha Salarial

as com Ações são intensificadas a-base a aproximação da data-base Diversas ações já foram desenvolvidas na campanha salarial 2011 da categoria bancária, visando a construção da pauta de reivindicações para a rede privada e bancos oficiais (Caixa e BB). A campanha teve início com a coleta de sugestões junto aos companherios de todo o Estado de Goiás, seguida de pré-encontros regional e nacional de dirigentes sindicais. Todas as ações foram no sentido de construir a minuta e estabelecer estratégias de luta. As reivindicações dos bancários goianos serão levadas ao 40º Encontro

Lei

do

Nacional de Dirigentes Sindicais, nos dias 4 e 5 de agosto, para a planificação da Minuta Nacional de Reivindicações da categoria bancária. Após serem homologadas

Pré-encontro nacional de dirigentes sindicais, em Fortaleza-CE

pelo Encontro Nacional as minutas serão entregues à Fenaban e às direções dos bancos oficiais. O Sindicato espera bom senso dos patrões e que as ofertas econômicas aos bancários sejam dignas e apresentadas rapidamente, pois a data-base da categoria é 1º de setembro.

Assento

Entidades fixam prazo para adequação

Dia 1º de agosto foi o prazo estipulado pelas entidades reunidas em audiência pública promovida pela Câmara Municipal de Goiânia, no dia 16 de junho, para a adequação das instituições bancárias à lei nº 9.017/2011, que as obriga a disponibilizar assentos para os clientes. Também foi proposto, no encontro, que juntamente com a “Lei do Assento”, deverá ser cumprida a lei que determina o prazo máximo de espera (20 minutos nos dias normais e 30 minutos na véspera e após feriados prolongados) e que o resumo da lei deverá ser afixado em todas as instituições bancárias. A Lei nº 9.017, de 11 de janeiro de 2011, de autoria do vereador Simeizon Silveira, foi defendida pelo

presidente do Sindicato dos Bancários de Goiás, Sergio Luiz da Costa, por proporcionar maior conforto aos usuá­r ios do sistema financeiro, situação que se completaria com a contratação de mais bancários, visando um atendimento de qualidade. Na audiência, o representante do Instituto de Defesa do Consumidor, Márcio Antônio Perillo, também afirmou categoricamente que os bancos devem aumentar seus quadros de funcionários para atender os clientes com maior atenção e respeito. Fernando César F. Franco, representando a Associação dos Bancos de Goiás, Tocantins e Maranhão, disse que os bancos oficiais precisam de prazo para atender as

exigências da lei em todas as agências da capital. O diretor do Procon-Goiânia, José Alício, reconheceu a necessidade de respeitar os períodos legais para a realização de licitações e regulamentação dos bancos, porém, garantiu que não admitirá filas demoradas no atendimento aos consumidores. OUTROS PROJETOS Também estão sendo discutidos na Câmara outros

assuntos relevantes que visam garantir a melhoria nas relações entre as instituições bancárias e seus clientes. Um exemplo é a lei que propõe a disponibilização de sanitários e água nas agências. Já a lei do sistema de segurança nos bancos 24h foi vetada pelo prefeito Paulo Garcia. Porém a Câmara se dispõe a promover discussões a respeito do assunto, visando derrubar o veto.


Julho / 2011

2

UNI Seminário discute desafios da organização internacional Editorial

Somente com muita luta obteremos nossas conquistas Sergio Luiz da Costa, Presidente

Não é segredo para ninguém a pujança do crescimento da economia brasileira nos últimos anos. No primeiro trimestre de 2011 não foi diferente, com expansão de 1,3 por cento sobre o final do ano passado, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em relação ao mesmo perío­ do de 2010, a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) foi de 4,2%. No setor de serviços bancários, pode-se ter uma ideia do crescimento dos lucros pelos recordes batidos a cada ano. Em 2010, o BB obteve o maior lucro dos bancos na história do país, R$ 11,703 bilhões. O segundo de 2010 foi o Bradesco (R$ 10,022 bilhões), que representa a quarta melhor performance de todos os tempos, atrás apenas do BB em 2010 e 2009 e o Itaú Unibanco, em 2009, com R$ 10,067 bilhões. Esses números contrastam com a choradeira geral. O governo argumenta que reajuste de salário gera inflação e os bancos ainda não sinalizaram como será sua posição na negociação salarial em 2011. Toda essa conjuntura demonstra o quanto é importante a categoria se manter unida e disposta a lutar para vencer os desafios que certamente teremos pela frente para, ao final, conquistarmos novas e importantes vitórias no sentido de resguardar o poder aquisitivo da categoria, manter as conquistas e obter melhores condições de trabalho e respeito à diginidade humana no ambiente laboral. Nesse sentido, a visita da superintendente regional da Caixa ao SEEB-GO (ver matéria na página 3) mostra que o Sindicato está no caminho certo em apurar possíveis irregularidades e a prática de assédio moral nas instituições bancárias. Com a visita, a Caixa demonstra que pretende reavaliar sua política de gestão de pessoas, o que pode ser um caminho para a solução dos muitos problemas que estão sendo detectados ali e em muitas outras instituições públicas e privadas. A campanha contra o assédio moral e outras irregularidades, deflagrada pelo SEEB-GO, não é uma caça às bruxas, ou seja, não somos contra este ou aquele gestor, mas não podemos nos calar diante de gestões desastrosas no que se refere à relação de trabalho. É preciso ficar claro que ainda que alguns atos não se caracterizem como assédio moral na forma da lei, irregularidades na relação de trabalho como o desrespeito e a humilhação ao empregado são passíveis de sanções e não refletem a relação sadia que se espera no ambiente de trabalho, para que todos trabalhem em equipe, visando bons resultados e satisfação com sua atividade.

Diretores do Sindicato dos Bancários do Estado de Goiás participaram, juntamente com a Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito (Contec) de seminário promovido pela UNI Global União, entidade com atuação em mais de 150 países. O Seminário do Conselho de Enlace Brasil: A UNI e os desafios da Organização Internacional, foi nos dias 22 e 23 de junho em Florianópolis/SC. Além da estrutura organizativa da UNI e suas principais políticas, o seminário proporcionou o debate das resoluções do 3º Congresso Mundial da UNI e discussões para construção de planos de ação.

No encontro houve a apresentação da Rede de Jovens Brasil – UNI Américas e Rede de Mulheres Brasil – UNI Américas, bem como debate sobre as atividades e prioridades de cada setor e do plano de ação do Conselho de Enlace. Participaram do seminário o presidente do SEEB-GO Sergio Luiz da Costa e a diretora para assuntos sindicais Jacira Carvalho da Silva. Além dos dirigentes goianos, a Contec foi representada por Gilberto Antonio Vieira e Rumiko Tanaka, Sérgio Roberto Pio e Cassio Vicente Filomeno (SEEB-Itajaí/SC) e Luiz Gustavo de Pádua Walfrido Filho (Representante Jovem).

Representantes da Afago e Crediforte visitam Sindicato

A Associação dos Funcionários Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil (Afago) estará brevemente de sede nova. A informação é do presidente da entidade, João Antônio Maia, durante visita de cortesia ao SEEB-GO. Ele estava acompanhado do presidente da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Bancários de Goiânia (Sicoob Crediforte), que propôs parceria com o Sindicato para a ampliação de cooperados integrantes da categoria bancária. Também participaram da visita o vice-presidente da Afago, Francisco da Cruz Lima, e Maria das Graças Vieira, gerente da Crediforte.

Expediente

Sindicato dos Bancários no Estado de Goiás (SEEB-GO)

Presidente: Sergio Luiz da Costa Rua 4 n° 987 - Centro. Goiânia-GO. www.bancariosgo.org.br. E-mail: sindicato@bancariosgo.org.br

Fones: (62) 3216-6500 (Geral); Fax: (62) 3216-6533 3205-1727 (Clube dos Bancários) O informativo ÚLTIMAS é de responsabilidade da Diretoria do Sindicato dos Bancários no Estado de Goiás Edição, Coordenação e Distribuição: Depto. de Comunicação


Julho / 2011

3

Caixa

Campanha contra assédio e irregularidades avança

Dirigentes da Caixa Econômica Federal em Goiás estiveram na sede da SEEB-GO, dia 16 de junho, reunidos com diretores do Sindicato para discutir a campanha de erradicação do assédio moral e outras irregularidades de relações trabalhistas nas instituições financeiras. A campanha teve início com a pesquisa que vem sendo desenvolvida pelo Sindicato dos Bancários em parceria com a Associação de Pessoal da Caixa (APCEF/GO) junto aos bancos oficiais e privados. No encontro, foram apresentadas denúncias de sérios problemas de gestão nas agências Cerrado, Serra Dourada e Goiânia, da Caixa, além da RSN Governo. A superintendente Regional da Caixa em Goiás, Marise Fernandes de Araújo, afirmou que a instituição dispõe de setores capacitados para solucionar possíveis conflitos, de forma a prevalecer a harmonia em todas as unidades. “Vamos desenvolver melhorias no

Caixa demonstra amadurecimento ao propor investimentos em qualificação de gestores e empregados âmbito da qualificação, treinamentos de gestores e acompanhar a pesquisa de clima que está sendo realizada, além de auxiliar as agências com consultorias internas”, garantiu. Ao final, a superintendente acrescentou que a Caixa tem como política transformar-se na melhor empresa para se trabalhar no Brasil, respeitando sempre os direitos e deveres dos seus empregados. O presidente do SEEB-GO, Sergio Luiz da

Costa, agradeceu a visita e a disposição da Superintendência em encaminhar soluções capazes de garantir a boa convivência entre gestores e subordinados, lembrando que o clima de harmonia nas unidades produz sempre os melhores resultados. Para Willian Louzada, vice-presidente do Sindicato, “o diálogo franco e permanente entre a entidade sindical e a direção regional da Caixa é positivo e produtivo, pois visa solucionar possíveis conflitos na relação de trabalho no seu nascedouro”.

EXEMPLO

Um dos casos debatidos no encontro foi o flagrante desrespeito aos princípios que norteiam as relações humanas e trabalhistas detectado com a pesquisa após entrevistar 37 bancários na Agência Goiânia, havendo indícios

de assédio moral contra pelo menos dez deles. O pior de tudo, nesse caso, é que o gerente geral ainda considerou favorável o índice de aprovação em comunicado que circulou nas unidades da Caixa. Entre as práticas características relatadas, está a cobrança exagerada para o cumprimento de metas. Participaram da reunião, além do presidente e vice do Sindicato e da superintendente regional da Caixa, o gerente administrativo da SR Sul de Goiás, Wellington Prado Nogueira, a gerente de Sustentação ao Negócio Gestão de Pessoas, Maria Júlia Arrais de Morais Moreira, e a assistente Regional de Gestão de Pessoas, Renata Neves Campos Maia, além do assessor da presidência do SEEB-GO, José Fernandes da Silva.


Julho / 2011

4

Festa Junina

Chapéu do Vovô é a campeã do Fequaju-GO 2011

A parceria entre o Clube dos Bancários e o Grupo Cultural Capim Canela resultou numa festa junina inesquecível, marcando o 5º Arraiá dos Bancários e 31º Arraiá Capim Canela, dias 10 e 11 de junho. O evento marcou

também o Fequaju-GO 2011, Festival de Quadrilha Junina de Goiás, um evento ímpar, que destaca a cultura do povo goiano e que vem crescendo a cada edição. Este ano, o Fequaju contou com a participação de

dez escolas de quadrilha, sagrando-se campeã a Chapéu do Vovô, que obteve 179,7 pontos, seguida de perto pela Arriba Saia (179,6) e Capim Canela (178,8 pontos), numa demonstração do altíssimo nível da competição.

Também participaram as escolas Renascer, Mandacaru, Luar do Sertão, Arraiá da Capitá, Talentos da Terra, Fogaréu e Tradição e Ritmo. O evento teve o apoio da Fundação Itaú Unibanco.

Clube aberto de sexta a domingo Já é tradição. O Clube dos Bancários, instalado em uma área privilegiada e integrada à natureza, vai funcionar normalmente de sexta-feira a domingo no mês de julho. O horário especial é para atender os estudantes no período de férias escolares.

Escolinha de futebol (nota sobre a participação nas competições tais e tais)

Pesque-pague tem promoção para você provar que é bom pescador

Pescador dos bons, fotografa o tamanho do bicho e mostra pros amigos. Para ajudar os pescadores bancários a não se passarem por mentirosos, o pesque-pague do Clube dos Bancários está incentivando os frequentadores a registrarem os melhores momentos de suas aventuras de pesca no lago do Clube e encaminharem para o e-mail sindicato@ bancarios.org.br. A melhor fotografia de cada semana será publicada no informativo Notícias da SESB e na página principal do site www.bancariosgo.org.br. O bancário que quiser desfrutar de bons momentos com a família e os amigos no Clube e no pesque-pague deve

levar sua tralha - varas, chumbadas e anzóis - e pode levar até dois convidados por dia sem pagar ingressos de entrada. Ao tirar o peixe da água, é só levar à balança para a pesagem. O preço do quilo

do pescado é R$ 7,00 para associados e R$ 12,00 para não sócios. Além do lago, o Clube dos Bancários reserva bons momentos para toda a família, com amplo complexo de lazer e esportes.


ANO XLI - Nº 03