Page 1

sindicato dos bancários Estado de Goiás

ANO XLI - Nº 01

Informativo Oficial

Fevereiro/2011

Assédio Moral

HSBC tenta barrar campanha do Sindicato

Com o objetivo de combater a prática do assédio moral aos trabalhadores, o Sindicato dos Bancários está promovendo uma campanha junto ao sistema financeiro goiano, cuja principal estratégia, nesta primeira fase, é a realização de pesquisas que espelhem detalhadamente as formas de assédio aos bancários e identifiquem os bancos e agências que praticam esse crime.

constar o nome da pessoa que assedia. Ao contrário da truculência verificada no HSBC, outros bancos não criaram obstáculos à ação dos agentes do Sindicato, a exemplo do Santander, que vem buscando o diálogo para a adoção de medidas saneadoras de irregularidades já apontadas pelo SEEB-GO. Leia mais na página 2. A campanha foi iniciada no Banco Santander, depois foi realizada na SR Governo da Caixa Econômica Federal, chegando agora no HSBC. Para surpresa geral, este último reagiu de forma inesperada ao movimento pacífico do SEEB-GO, impedindo a livre manifestação de seus empregados. A disposição do banco em tolher a liberdade de expressão levou o Sindicato a realizar um protesto na porta da Agência Premier do HSBC no dia 2 de fevereiro, com

paralisação de uma hora, utilizando trios elétricos e convocando a imprensa para tomar conhecimento da truculência imposta pelo banco de impedir o livre arbítrio de seus empregados. A estratégia teve imediata repercussão junto à sociedade, com ampla cobertura da mídia. Segundo o presidente do Sindicato, Sergio Luiz da Costa, a pesquisa não identifica os entrevistados, mas as denúncias devem ser discriminadas com o máximo de detalhes, inclusive podendo

Procon de Aparecida de Goiânia promete rigor na fiscalização Curso para certificação CPA-10 Correção da tabela abaixo da inflação corrói aumentos salariais

Advogada do SEEB-GO é escolhida ministra da mais alta corte trabalhista Segunda parcela de PLR deve ser paga até 1º de março

Leia também

O que é o assédio moral

Assédio moral se caracteriza por atos contínuos e ostensivos de perseguição que possam afetar negativamente as condições físicas, psíquicas e morais da vítima. Em muitos casos, os trabalhadores são submetidos a situações constrangedoras e humilhantes que constituem, em determinadas situações, numa persistente e desumana tortura física e psicológica contra a qual, muitas vezes, o trabalhador subordinado não tem condições de reagir e se livrar, por iniciativa própria, obviamente pelo receio de sofrer sanções ainda mais severas ou mesmo ser demitido. No HSBC as denúncias mais frequentes são relacionadas à cobrança exagerada para atingir metas, com ameaças de demissão ou transferência para lugar indesejado para quem não cumpri-las, exercício do poder de mando de forma a intimidar o subordinado, chefe ‘orientando’ seus subordinados para gozarem férias de apenas 20 dias ‘lembrando’ que quem tirar 30 pode perder suas funções, gestores vistoriando gavetas de mesas de seus subordinados com autoritarismo, dirigindo-se de forma prepotente ou agressiva ao subordinado, dentre outras agressões.


Fevereiro / 2011

2

Santander e SEEB-GO tiveram duas reuniões para debater o assédio moral. A primeira com a superintendente regional Zilma Peixoto e a segunda com o superintendente da rede de expansão (São Paulo), Roberto de Pádua

Santander anuncia medidas para combater assédio moral

Editorial

Aviso aos assediadores: Vamos continuar a pesquisa Sergio Luiz da Costa, Presidente A reação exagerada do HSBC à pesquisa do Sindicato para identificar quais são e onde estão os problemas relativos ao assédio moral remete quase que a uma confissão tácita de que está cometendo o crime. Não têm sido poucas as reclamações chegadas ao SEEB-GO de que a prática é comum nas agências do HSBC. O banco, ao invés de colaborar com a campanha e extirpar os elementos e condições que favorecem esse tipo de atitude, tenta impedir a ação dos agentes do Sindicato e amordaçar seus empregados para que não se manifestem perante uma situação que prejudica toda a cadeia produtiva do sistema bancário. A resposta do Sindicato foi imediata. Realizamos um protesto na porta da Agência Premier, mobilizamos a imprensa e mostramos à sociedade o que está ocorrendo naquela instituição bancária. A truculência do HSBC não vai tolher o trabalho do Sindicato no sentido de acabar com o assédio moral nos sistema bancário goiano. Pelo contrário, agora sabemos que estamos no caminho certo e as pesquisas vão continuar. Por isso conclamamos os bancários que atuam em instituições privadas e oficiais que resistam às pressões sabendo que podem contar com um forte aliado: o Sindicato dos Bancários, entidade que está acostumada a enfrentar grandes desafios e que não vai deixar de cumprir sua missão por conta de ameaças ou ingerências. Os bancários devem resistir às pressões, seja coletivamente ou individualmente. Em caso de indício de assédio, é fundamental denunciar imediatamente, divulgar a ofensa, contar para os colegas o que ocorreu. Essas atitudes podem fazer a diferença para mostrar ao assediador que estamos atentos, como também para uma eventual prova em juízo. É preciso que os próprios bancos se conscientizem que essa luta é benéfica para a instituição. Extirpando o assédio moral, a sociedade vai contar com um serviço bancário mais eficiente, pois os bancários terão segurança para executar suas tarefas sem a sombra do medo que hoje graça em muitas agências bancárias.

O Banco Santander está mostrando disposição em cooperar com a campanha do Sindicato dos Bancários contra o assédio moral em Goiás. Prova disso foram as duas reuniões na sede do SEEBGO para tratar do assunto. Na primeira, com a presença da superintendente regional Zilma Percursor Campos Peixoto e o gerente regional de operações Eráclito Ramos de Souza, que anunciaram medidas já adotadas pelo banco para solucionar as irregularidades apontadas pelo Sindicato após pesquisa realizada na rede de agências da instituição. O outro encontro foi com o superintendente da Rede de Expansão, com sede em São Paulo, Roberto de Pádua, responsável pelas novas agências de Goiânia. Ele se mostrou preocupado com o comportamento de alguns gestores de agências, garantindo que buscará soluções imediatas para sanar as irregularidades apontadas na pesquisa. Participaram da reunião os presidentes dos sindicatos dos bancários de Goiás, Sergio Luiz da Costa, e de Anápolis, Odilar Maciel Barreto

Expediente

Filho, dentre outros dirigentes das entidades. Na primeira reunião, a superintendente regional Zilma Peixoto não se furtou, em abordar a denúncia de que chefes estariam “orientando” seus subordinados a gozarem férias de apenas 20 dias, afirmando que o Santander não admite esse procedimento e que a opção do período é do próprio empregado. Ela explicou que algumas agências foram alvo de reestruturação, como a Goiânia (antigo Banespa), Pça. do Bandeirante, Bueno e Pça. do Ratinho. Uma das medidas anunciadas foi a contratação de mais quatro empregados na função de caixa para a Agência Praça do Ratinho, visando a melhora no atendimento, enquanto que em outras foram adotadas alterações administrativas internas. Outras medidas anunciadas foram a contratação de mais vinte bancários em substituição aos terceirizados que trabalhavam no processamento de envelopes, objetivando melhores condições de trabalho aos empregados e a excelência no atendimento aos clientes.

Sindicato dos Bancários no Estado de Goiás (SEEB-GO)

Presidente: Sergio Luiz da Costa Rua 4 n° 987 - Centro. Goiânia-GO. www.bancariosgo.org.br. E-mails: sindicato@bancariosgo.org.br

Fones: (62) 3216-6500 (Geral); Fax: (62) 3216-6533 3205-1727 (Clube dos Bancários) O informativo ÚLTIMAS é de responsabilidade da Diretoria do Sindicato dos Bancários no Estado de Goiás Edição, Coordenação e Distribuição: Depto. de Comunicação


Fevereiro / 2011

3

Filas

Procon de Aparecida de Goiânia promete rigor na fiscalização

Problema crônico nas grandes cidades, a demora no atendimento aos clientes do sistema bancário vem sendo combatida com a edição de leis municipais que preveem a fiscalização, a advertência e a aplicação de multas para os reincidentes. Em Aparecida de Goiânia, desde o final do ano passado, com a edição da Lei nº 2.940/2010, o Procon está tomando medidas visando garantir que os bancos respeitem o limite de tempo permitido pela lei, que é de 20 minutos em agências comuns ou 30 minutos nos

locais que disponibilizem sistema de senha, onde o cliente permaneça comodamente sentado enquanto espera o atendimento. Para informar sua disposição de fiscalizar e solicitar a colaboração das instituições bancárias, a diretora do Procon de Aparecida de Goiânia, Marleth Alves de Oliveira Souza, e o procurador-geral daquele município, Tarcísio Francisco dos Santos, promoveram reunião no dia 12 de janeiro com a presença de representantes dos bancos e do Sindicato dos Bancários.

CPA-10

Curso prepara bancários para certificação Em parceria com o professor José de Brito Júnior (Prof. Brito), o Sindicato dos Bancários está promovendo curso preparatório para a elevação da capacidade técnica de profissionais com vistas à certificação CPA-10 ANBIMA (antiga ANBID), a preços especiais para sindicalizados. Após a conclusão do curso, os participantes estarão aptos a realizar o exame junto à Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capital (ANBIMA) para obter a CPA-10, certificação necessária para a atuação de profissionais na comerciaização de produtos de investimento.

Observados pelo Prof. Brito (à direita na foto), os diretores do SEEB-GO Nilda Alves de Oliveira e Alfredo de Pádua desejaram aproveitamento dos alunos na abertura do curso

Marleth contou que esteve em todas as agências bancárias para conhecer a realidade de Aparecida e o que viu foi, em muitos casos, demoradas filas. O procurador Tarcísio lamentou que os bancos não disponibilizem número suficiente de empregados para atender a demanda dos usuá­ rios, lembrando que a agência do Banco do Brasil em Aparecida de Goiânia conta com apenas dois caixas para atender a uma grande demanda. Ele relatou experiência própria vivida em uma agência do Banco Itaú, em que ficou praticamente um dia todo para solucionar uma pendência. Presente no encontro, o presidente do Sindicato dos Bancários, Sergio Luiz da Costa, elogiou a recente

criação do Procon em Aparecida de Goiânia e a nova lei, aproveitando para concordar com o procurador de que a demora é resultado do número reduzido de empregados nas agências para atender a demanda. Para Sergio, “os bancos precisam se esforçar para um atendimento digno à sua clientela, ampliando a rede de agências, aumentando o número de profissionais e, assim, garantindo a satisfação dos usuários do sistema financeiro, sem submetê-los a situações humilhantes em demoradas filas”. Do Procon, o Sindicato espera o cumprimento de seu dever de fiscalizar os bancos no sentido de exigir o cumprimento da lei e, se for o caso, aplicando as sanções previstas.

Bancos Privados

Segunda parcela de PLR deve ser paga até 1º de março O pagamento da segunda parcela da Participação nos Lucros ou Resultados (PLR) dos bancos privados deve ocorrer até o dia 1º de março, conforme direito assegurado na última Convenção Coletiva de Trabalho. A expectativa da categoria, porém, é de que as instiuições bancárias paguem antes do último prazo, afinal os bancos brasileiros obtiveram um crescimento fabuloso no seu lucro líquido em 2010, graças ao

desempenho profissional dos bancários. Até o fechamento desta edição do Últimas, o Bradesco havia anunciado o pagamento para o dia 11 e o Santender no dia 18 de fevereiro, ambos com o valor da PLR cheia, ou seja 2,2 salários.


Fevereiro / 2011

4

TST

Advogada do SEEB-GO é escolhida ministra da mais alta corte trabalhista

A ascensão da advogada Delaíde Alves Miranda Arantes a ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST) foi comemorada pela categoria bancária goiana, por se tratar de colaboradora da Assessoria Jurídica do Sindicato dos Bancários, onde atuou desde 1982. Delaíde supre uma lacuna no TST, que há anos não contava com um ministro oriundo do sindicalismo profissional – o último foi o ministro Almir Pazianotto. Indicada em lista sêxtupla pela OAB, a goiana ficou na lista tríplice do TST e foi, afinal, a escolhida para o cargo.

Da esquerda para a direita, o vice-presidente Federação dos Bancários de Minas Gerais, Goiás, Brasília e Tocantins, Heiler Alves da Rocha; deputado Aldo Arantes, esposo da ministra Delaíde; chefe do Departamento Jurídico do Sindicato dos Bancários, Francisco Borges Bessa; a ministra Delaíde Alves Miranda Arantes; diretor do Departamento Jurídico do SEEBGO Alfredo Gonçalves de Pádua Neto; e diretor do SEEB-GO Sindomar Guimarães de Oliveira Delaíde Arantes atuou Advogados Trabalhistas como advogada trabalhista ter promovido uma festa no em Goiás por 30 anos, daí dia 16 de dezembro último a Associação Goiana dos para sua despedida.

Tabela IR

Correção da tabela abaixo da inflação corrói aumentos salariais

A correção da tabela do Imposto de Renda em índices abaixo da inflação está, a cada ano, corroendo o salário dos trabalhadores brasileiros. O problema pode se agravar ainda mais a partir deste ano, já que 2010 foi o último em que a correção foi concedida, mesmo assim em índice bem inferior à inflação. Depois disso, porém, não há nada fechado para que a atualização continue ocorrendo. Assim, o trabalhador pode ver os aumentos salariais conquistados por sua categoria em 2010 serem reduzidos ou até anulados pela falta de correção. O prejuízo é ainda maior para quem era isento e, por conta

do aumento conseguido, passou a pagar Imposto de Renda por falta da correçao da tabela. Essa é uma forma de aumento indireto do IR, sem que o contribuinte perceba.

Na prática, a falta de correção reduz reajustes conquistados depois de muita luta dos trabalhadores e funciona como a aplicação de uma nova alíquota, sem gerar desgaste político.

Homenagens por méritos

Os dirigentes sindicais Joaquim Estevam de Barros e Emílio Alves de Souza foram homenageados pelos trinta anos de vínculo empregatício com o Itaú. Cada um foi premiado com um relógio de ouro e 472 ações do banco. Emílio foi a São Paulo (SP) em dezembro participar da tradicional festa, enquanto Estevam recebeu a premiação das mãos do superintendente da área de Varejo da Região 49, Jeferson Fuhr, dia 26/01/2011 (foto).


ANO XLI - Nº 01  

Informativo Oficial

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you