Page 5

[ Conexão Solidária ] consecutivo, seu trabalho e das amigas do projeto esteve presente no Dragão Fashion; esse ano no salão principal do evento. Segundo ela, montar todas as peças de um desfile não é fácil. “Todos os trabalhos de bordados são feitos a mão e só depois vão para a costura para montar a peça”, explica. Ela comemora ainda suas viagens para fazer parte de congressos e oficinas de artesanatos pelo País. “Agora mesmo, dei uma oficina de dois meses na Edisca e ganho meu dinheiro dessa forma. Tudo através da nossa cooperativa, da Conexão Solidária e dos nossos coordenadores que nos ensinam a trabalhar”, conta. Além disso, ela diz que já passou 22 dias no Rio de Janeiro fazendo um curso na Cidade de Deus, já foi para Brasília participar de congressos, feiras de cooperativismo, de economia solidária e fez cursos de como fazer aproveitamento em retalhos, trabalhar com sementes, palha da carnaúba, reciclagem, tudo relacionado aos princípios do desenvolvimento sustentável. “A gente não aprende só bordados, temos aula de economia solidária, cooperativismo. Já saímos até na revista Pequenas Empresas, Grandes Negócios. Hoje eu estou pronta para trabalhar e quero fazer uma faculdade nessa área”, afirma. A coordenadora do projeto na ADS, Luciana Moreti, explica que o Conexão Solidária tem como objetivo o fortalecimento da economia solidária. O projeto visa, por meio

Foto: Secretaria de Imprensa SEEB/CE

A coordenadora do projeto Luciana Moreti, disse que um dos objetivos da Conexão Solidária é gerar emprego e renda a partir do artesanato local

da comercialização, fortalecer os empreendimentos que trabalham com os princípios da economia solidária. “O objetivo é, através da moda, dar visibilidade ao artesanato de tradição. Algumas pessoas dessas comunidades não conseguem gerar renda do seu trabalho e esse é o objetivo da Conexão”, diz. “Fizemos uma parceria com um grande estilista do Ceará, Lindenberg Fernandes, que topou participar do projeto junto conosco desenhando a coleção, que é inspirada nas mulheres, nas senhoras dos municípios do interior do Nordeste, onde ele traz esse resgate do artesanato, aplicando em peças de modas que geram desejo nas pessoas em adquirir”, explica.

Para o desfile que fizeram no Dragão Fashion, a equipe do Conexão Solidária montou um ateliê onde as artesãs das comunidades das cooperativas de costuras aprenderam a costurar as peças da coleção, fizeram oficinas e daí confeccionaram todas as peças. Tudo distribuído entre elas. Além das tipologias dos outros estados da região Nordeste. “Nessa coleção são mais de 20 tipologias, entre rendas de bilro, renda renascença, irlandesa, crochê, ponto cruz duplo, bordado cheio. São várias tipologias e vários empreendimentos em que há a possibilidade de gerarmos uma cadeia de produção e assim gerar renda nessas comunidades”, disse Luciana. Fotos: Paulo Holanda

Revista O Bancário nº 9 – Março/Abril de 2011 Sindicato dos Bancários do Ceará

3

Revista O Bancário Nº 9 - Março/Abril 2011  

Revista O Bancário Nº 9 - Março/Abril 2011

Revista O Bancário Nº 9 - Março/Abril 2011  

Revista O Bancário Nº 9 - Março/Abril 2011

Advertisement