Issuu on Google+

20/12/2010

Eu Estudante - Correio Braziliense

Cultura Pesquisa:

Buscar

16/12/2010 Últimas notícias Ensino Médio Teste Vocacional Vestibular

Notícias Agenda Dicas Gabaritos Concorrência Prepare-se Habilidades Específicas Lista de Aprovados Provas Anteriores Provas PAS

Brasília recebe Festival Internacional de Teatro do Objeto, com show do Tom Zé Yale Gontijo Correio Braziliense Festival Internacional de Teatro do Ob jeto traz a Brasília companhias que dão "vida" a coisas simples do cotidiano. No sáb ado, o performático Tom Zé faz o show Chegou o dia em que um sal de frutas amargurado decide extinguir a própria vida saltando para um mergulho fatal dentro dum copo d’água. Destino ingrato também teve um palito de fósforo que entra em combustão para exorcizar um mal de amor. De hoje a domingo, histórias de objetos do cotidiano ganham vida e alma humana e serão apresentados no Festival Internacional de Teatro do Objeto (Fito) com apresentações gratuitas, a partir das 16h, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

Material de Estudo Estágio Redação Educação Profissional Carreira Ensino Fundamental Universitários Intercâmbio

Dudu Schinaider/Divulgação

Enquete

impresso

V oc ê c onc orda c om o fim do Exame de Ordem da OA B? Sim Não

Cena do espetáculo História de Meia Sola, da Argentina

Twitter

A modalidade existe há pelo menos 30 anos na Europa, mas ainda engatinha no Brasil. “Grupos europeus têm uma linha para teatralizar os objetos em que propõe uma simbologia do inconsciente deles. O que não pode é o objeto ser um acessório. Eles têm de ter importância fundamental para a construção dos espetáculos”, conceitua Lina Rosa, idealizadora e curadora do festival. Companhias do Brasil, França, Israel, Canadá, Argentina, Espanha, Bélgica e Holanda dão a chance de adultos se lembrarem da infância e das crianças apurarem o olhar para as infinitas possibilidades do cotidiano em 85 performances. “Naturalmente, a gente faz essas coisas, mas esquece. Se você pensar bem, verá que uma criança costuma brincar com objetos dessa maneira. Eu fazia com caixas de fósforos”, relembra Lina.

Blog da Dad

Curso: Passo a passo da redação

Mais pesquisadas

Televisão Simulado Biografia Enem

Em tempos em que a virtualidade começa a substituir a realidade, os espetáculos do Fito dão uma lição. “Nós não temos preconceito contra espetáculos que usem a tecnologia. Só temos preconceito com trabalhos que não têm qualidade. As duas coisas podem ser interessantes. Mas existe a carga do objeto físico. Uma provocação estética e de conteúdo. Isso faz lembrar que o simples pode ser interessante e inteligente”, analisa a curadora.

Videos Comportamento Cursinhos Faculdades Pós-Graduação Professor Cultura

Para a primeira edição em Brasília, artistas locais ajudam a compor a programação. Os veteranos do Circo Teatro Udi Grudi apresentarão o espetáculo Udi Grudi em conSerto em que os músicos/atores extraem sons de instrumentos feitos com materiais inusitados, como canos PVC, garrafas pet e latas. O músico Fernando Córbal descobriu um tesouro dentro de casa. A cristaleira da avó estava na família há 80 anos e abrigava um conjunto de taças ideal para fazer um instrumento chamado glass harmônica. Para ser tocado é preciso que o instrumentista friccione os dedos nas bordas das taças cheias d’água até emitirem algum som. “Meu repertório vai do erudito ao popular, com muita música brasileira. O som é bem etéreo, celestial”, classifica Córbal. Mosca na sopa Há tempos o cantor, compositor, instrumentista e baiano de Irará, Tom Zé tira som de objetos em suas composições musicais. Esmeril, martelos, capacetes de construção civil, jornais e até os integrantes da banda que o acompanham podem servir como fontes de ruído. “Na verdade, como eu sempre trabalhei no limite entre o som e o ruído. Eu transformo a banda e os objetos em som. Eu faço eles (os instrumentistas) trabalharem de cabeça para baixo. Foi isso que me salvou na primeira vez que me apresentei no exterior. Essa mudança de funções também gera uma alegria nas plateias estrangeiras. Daquele momento em diante, eu percebi que o mundo me pertencia”, relembra o cantor. A música de todas essas coisas e pessoas poderá ser ouvida no show que o cantor fará no sábado, às 21h30, dentro da programação do Fito. “Estou no maior entusiasmo porque estou com saudades de Brasília. Quero que os meus amigos compositores que moram aí apareçam no show. Não posso citar nomes senão vou causar um ciúmes danado”, manda um recado afetivo. Tom Zé, que já nasceu batucando utensílios do cotidiano, acredita que essa linguagem possa trazer renovação para o cenário cultural brasileiro. “Eu toda a vida, mexi com isso. Tenho uma adequação natural para esse tipo de compartimento. Mas o que é interessante é ver como as pessoas ficam instigadas com a possibilidade de que outros materiais possam subir ao palco. Naturalmente, os jovens artistas que têm respirado os gases

correioweb.com.br/…/noticias.php?id…

1/2


20/12/2010

Eu Estudante - Correio Braziliense envenenados de Apolo (que vem de outros tempos da Terra) quando recebem uma luz como essa se tornam talvez capazes de fazer um progresso da arte brasileira. Uma vez que se abre uma janela, outras podem ser abertas. O meu show colabora com isso. É a mosca na sopa”, instiga o cantor, à sua maneira, sobre as possibilidades infinitas do uso de objetos como linguagem.

O que assistir Histórias de meia-sola Mais que enfeitar e proteger os pés dos humanos, os sapatos ganham personalidade. Na visão do argentino Fernán Cardama, eles podem ser grandes, pequenos, valentes, apaixonados, otimistas ou solidários. Hoje, sábado e domingo, às 17h. Amanhã, às 18h10. Classificação indicativa livre. Pequenos suicídios É considerado o primeiro espetáculo de Teatro de Objetos do mundo. Criado por Gyula Molnár da companhia Rocamora da Espanha faz sucesso desde os anos 1980. Nele, os objetos ganham sentimentos e desejos. Um sal de frutas comete suicídio e um palito de fósforos perde a cabeça num incêndio. De hoje a domingo, às 20h30. Não recomendado para menores de 18 anos. Ubu, rei A companhia canadense La Pire Spece mostra que o teatro de objetos também pode ser feito com dramaturgia já existente. No caso, a obra do autor francês Alfred Jarry (1873-1907) é encenada com os mais desprezados utensílios de cozinha. Hoje e amanhã, às 17h. Sábado e domingo, às 18h10. Não recomendado para menores de 12 anos.

FESTIVAL INTERNACIONAL DE TEATRO DE OBJETOS (FITO) De hoje a domingo, apresentações de companhias nacionais e internacionais, das 16h às 21h, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Setor de Divulgação Cultural, Eixo Monumental). Entrada franca. Haverá distrib uição de senhas meia hora antes do início de cada espetáculo. As classificações variam de livre até não recomendado para menores de 18 anos. Acompanhe a programação diária e as classificações indicativas de cada espetáculo no roteiro do Diversão & Arte.

TOM ZÉ Show do cantor, músico e compositor no sáb ado, às 21h30, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Não recomendado para menores de 18 anos.

Acompanhe as novidades do Eu, estudante no Twitter

Deixe seus coment�rios aqui Nome: E-mail: Coment�rio:

Digite o c�digo que aparece na imagem:

Enviar

Clique aqui para ver todos os coment�rios

correioweb.com.br/…/noticias.php?id…

2/2


Eu Estudante - Correio Braziliense