Issuu on Google+

Capacitação de Organizações da Sociedade Civil Proposta de Guia para a Acção Introdução / Dizer de onde nasce isto 1. Finalidade e Princípios Conjunto de princípios que devem orientar o nosso trabalho com as Organizações de Base Local e que devem ser estimulados no interior das próprias organizações, nomeadamente: a)

Transparência

b)

Participação

c)

Parcerias & trabalho em rede

d)

Qualidade & Inovação

e)

Sustentabilidade

f)

Investigação-Acção (diagnóstico e auto-avaliação contínuas)


2. Dimensões Organizacionais

3. Estratégias de Fortalecimento - Como Capacitar em 10 Passos? Explicação e dicas para as várias etapas que se vão sucedendo no trabalho de capacitação, que se relacionam entre si e que se concretizam de maneira diferenciada (ritmos diferentes) em cada associação e de acordo com a personalidade de cada dirigente e de cada técnico.


1.

Entrada no Território

As estratégias de entrada num determinado território

Estratégia Ler documentos existentes acerca do território, das principais problemáticas e das organizações aí presentes

Exemplo Diagnósticos Relatórios (estágios, de actividades das organizações, de projectos) Boletins informativos locais Sites e Redes Sociais

Dicas práticas Esta fase é fundamental para um 1º contacto com a realidade mas não deve ocupar muito tempo, nem ser exclusivo, ou seja, deve ser indo feito em simultâneo com o contacto com as pessoas e organizações.

Observar o quotidiano da vida da comunidade e das organizações

Reuniões e Encontros Atividades dos projetos ou comunitárias Frequentar cafés e lojas locais Acompanhar colegas de trabalho

Esta observação deve ser feita de forma discreta e simples, valorizando a criação de uma proximidade e criando oportunidades para conversas informais e recolha de informação

Conversar c/ as pessoas da comunidade e das organizações

Dirigentes e sócios Participantes nas atividades Parceiros locais Vizinhos Frequentar cafés e lojas locais

Estas conversas devem ser feitas num registo informal, de circunstância ou durante a participação nalguma atividade local e sem um guião escrito, a não ser algumas perguntas chaves que se têm na cabeça

Identificar as potencialidades e constrangimentos

Do território Das organizações Do trabalho em rede Dos dirigentes / líderes locais


Da população Identificar organizações, projetos e dirigentes chaves

2.

Os critérios para esta identificação podem ser vistos na perspetiva das necessidades do território, das redes locais, de uma organização ou da missão do K’CIDADE

Estabelecimento de relações de confiança

Estratégia Dar apoios pontuais e de acordo com aquilo que nos é pedido

Exemplo Elaboração de cartazes, cartas, comunicados Elaboração de candidaturas Arrumação de espaços Ajudar a organizar uma atividade Acompanhar em momentos institucionais Ajudar em “situações complicadas e urgentes”

Dicas práticas Embora algumas destas atividades tenham uma dimensão pontual e por vezes assistencialista, podem ser determinantes na criação de uma relação de confiança porque significam um apoio em algo que é significativo para o dirigente nesse momento

Partilha de recursos, tarefas e dificuldades

Estar nos momentos bons e maus Emprestar os nossos recursos Utilizar os recursos da organização Ir procurar as soluções em conjunto Partilhar a nossa “ignorância” num assunto

A relação de confiança consegue ser construída a partir da proximidade que se cria, no valorizar o que o outro tem e sabe, de me colocar como par num caminho que vamos fazer juntos

Identificação de pontos comuns entre as pessoas e aquilo que é o nosso percurso pessoal

Escolhas futebolísticas Experiências como dirigentes associativos Vivências familiares

Esta estratégia pode ser discutida e não aceite pelos técnicos, uma vez que implica uma dimensão de caracter mais pessoal; no entanto


esta estratégia permite uma maior aproximação e reforça a transmissão de uma vontade de integração numa dada comunidade

3.

Coaching de organizações e projectos chave

Estratégia Apoio Técnico aos Projectos

Exemplo

Dicas práticas

Apoio Mobilização de Recursos Integração no trabalho em rede do território

(inter-institucional e entre pares)

Apoio às estratégias/actividades de mobilização Apoio na comunicação & imagem

4.

Desenvolvimento de Competências Criticas

Estratégia Em contexto aos dirigentes Acções formação direccionadas p/ necessidades especificas/com aplicação a curto prazo

Exemplo

Dicas práticas


Participação em acções de formação externas ao território Realização de visitas a outras organizações e/ou projectos Incentivar a leitura de documentação

5.

Avaliar & Planear Estrategicamente para a Sustentabilidade

Estratégia Estar constantemente atento á evolução das pessoas, das organizações e do território Projectos/organizações que partem da iniciativa dos próprios, fazem parte da sua missão ou se tornam parte integrante da estrutura (equilibrando o ritmo das organizações e os inputs técnicos) Projectos/organizações com estruturas leves, de gestão simples, eficiente e criativa dos recursos, de modo a não criar dependências de fundos e excesso de pendor técnico Capacidade de mobilizar e/ou criar (actividades geradoras de rendimento) recursos diversificados (internos, de parceiros e externos) que tornem os projectos sustentáveis Tornar os projectos partilhados e pertinentes

Exemplo

Dicas práticas


(com a comunidade) para que os intervenientes não os deixem cair em tempo de maior dificuldade Criação de redes/relações entre as pessoas e as instituições que permita a contínua troca de recursos, ideias, apoio, etc

6.

Estratégia de Saída

Estratégia Transmissão clara da temporalidade do K’CIDADE Diminuição gradual e negociada do nosso papel e dos nossos contributos Partilha da agenda de trabalho (percepção de que é preciso partilhar o técnico) Identificação dos contributos chave e exclusivos do K’CIDADE porque da nossa missão

Exemplo

Dicas práticas


4. Níveis de Capacitação Primeiro Nível – Início do Contacto - Conversas de Rua - Reuniões Irregulares - Apoios Pontuais - Participação em actividades transversais - Mobilização/apoio à constituição

Segundo Nível – Apoio Continuado / Sistemático - Coaching da Organização - Reuniões Regulares (semanais) -Apoio à Implementação de Projectos - Apoio à Mobilização de Recursos (Vários) - Apoio no trabalho em rede (inter-institucional e entre pares)


- Formação de Dirigentes (Nível Local) - Apoio na Comunicação & Imagem

Terceiro Nível - Supervisão / Consultadoria - Reuniões regulares (mensais/bi-mensais) - Passagem de Informação - Mobilização de Recursos - Planeamento Estratégico - Integração Comunitária - Formação dos Dirigentes - Dão apoio a outros


5. Instrumentos a.

Diagnóstico Organizacional

b.

Plano Estratégico (a construir)

c.

Plano Operacional

d.

Modelo Ficha de Caracterização das ABL’s

e.

Modelo Estrutura de Projecto

f.

Modelo de Orçamento

g.

Modelo de Registo de Reuniões

h.

Referencial Dirigentes (a construir)

i.

Medição de cultura de Parceria


Capacitar Guia de Acção