Page 1

1


2

Carta Carta de Azeites

Portugal

Primeira edição - 2013


3

Carta de Azeites ESCOLHA O AZEITE EM FUNÇÃO DE SUA REFEIÇÃO ................................................................................................................................................................................................................4 REGIÕES PRODUTORAS DE AZEITE - PORTUGAL ......................................................................................................................................................................................................................5 REGIÕES PRODUTORAS DE AZEITE - PORTUGAL ......................................................................................................................................................................................................................5 AZEITONAS..............................................................................................................................................................................................................................................................................7 ALFANDAGH..........................................................................................................................................................................................................................................................................16 ALFANDAGH KIDS..................................................................................................................................................................................................................................................................17 AZAL MEMÓRIA ....................................................................................................................................................................................................................................................................18 CARM GRANDE ESCOLHA ......................................................................................................................................................................................................................................................19 CARM PREMIUM ...................................................................................................................................................................................................................................................................20 CARTUXA HARMONIZAÇÃO ..................................................................................................................................................................................................................................................21 CASA ANADIA ........................................................................................................................................................................................................................................................................22 CASA DE SANTA VITÓRIA .......................................................................................................................................................................................................................................................23 CASA VALE D’OLMOS ............................................................................................................................................................................................................................................................24 CORTES DE CIMA...................................................................................................................................................................................................................................................................25 DOM BORBA .........................................................................................................................................................................................................................................................................26 DOM DIOGO .........................................................................................................................................................................................................................................................................27 DONA BERTA .........................................................................................................................................................................................................................................................................28 HERDADE DA CALADA PREMIUM ..........................................................................................................................................................................................................................................29 HERDADE DO ESPORÃO SELECÇÃO .......................................................................................................................................................................................................................................30 HERDADE DO ESPORÃO DOP MOURA ...................................................................................................................................................................................................................................31 MAGNA OLEA .......................................................................................................................................................................................................................................................................32 MANANTIZ ............................................................................................................................................................................................................................................................................33 MARIALVA ............................................................................................................................................................................................................................................................................34 MONTE DO MOUCHÃO .........................................................................................................................................................................................................................................................35 OLIVEIRA RAMOS ..................................................................................................................................................................................................................................................................36 OLLIVUS ................................................................................................................................................................................................................................................................................37 PINTAS ..................................................................................................................................................................................................................................................................................38 PRINCIPAL .............................................................................................................................................................................................................................................................................39 PRIVILEGIUM ........................................................................................................................................................................................................................................................................40 QUINTA DA ROMANEIRA ......................................................................................................................................................................................................................................................41 QUINTA DA URZE ..................................................................................................................................................................................................................................................................42 QUINTA DE SANTO ANTONIO ................................................................................................................................................................................................................................................43 QUINTA DE SÃO VICENTE PREMIUM .....................................................................................................................................................................................................................................44 QUINTA DE VARGELLAS.........................................................................................................................................................................................................................................................45 QUINTA DO CRASTO .............................................................................................................................................................................................................................................................46 QUINTA DO NOVAL ...............................................................................................................................................................................................................................................................47 QUINTA DO PASSADOURO ....................................................................................................................................................................................................................................................48 QUINTA DOS MURÇAS ..........................................................................................................................................................................................................................................................49 QUINTA VALE DE LOBOS .......................................................................................................................................................................................................................................................50 QUINTA VALE DO CONDE ......................................................................................................................................................................................................................................................51 QUINTAS DE PORTUGAL........................................................................................................................................................................................................................................................52 ROMEU .................................................................................................................................................................................................................................................................................53 RISCA GRANDE ......................................................................................................................................................................................................................................................................54 VILA NOVA ............................................................................................................................................................................................................................................................................55


4 ESCOLHA O AZEITE EM FUNÇÃO DE SUA REFEIÇÃO

Os azeites não todos iguais. Nos textos desta carta você poderá identificar pelos menos quatro categorias em termos da sabor e picante, variando do doce ao amargo: doce, suave (ou leve), médio (ou equilibrado) e intenso. E em cada uma dessas categorias o azeite pode ter aroma frutado verde ou amendoado. Essas categorias irão determinar o azeite que melhor harmoniza com cada prato. Pratos doces:, como bolos e doces, principalmente de chocolate: azeite extra virgem doce com “frutado amendoado” não “amargo” e não “picante”. Lista dos azeites: Manantiz;Monte do Mouchão;privilegium Pratos crus e suaves: como saladas, tomates e queijos suaves: azeite extra virgem mais suave com “frutado verde ou amendoado” leve e pouco “amargo” e pouco “picante”. Lista dos azeites: Dom Diogo Grande;Quinta da Urze;Alfandagh;cartuxa ;armonização;Pintas;Quinta de santo antonio;Quinta do Crasto

Pratos delicados:, como peixes cozidos, massas e molhos: azeite extra virgem “frutado verde” médio, com leve toque de “amargo” e “picante”. Lista dos azeites: Alfandagh Kids,azal memória,Carm Praemuim,Casa de santa Vitoria 250 ml,Dom Borba,Magna Olea,Quinta da Romaneira,Quinta da vargellas,Quinta de são vicente Premium,Quinta do Passadouro,Quinta dos Murças,Quintas de Portugal

Pratos com sabor intermediário: como carnes brancas, risotos suaves, pescados e legumes: azeite extra virgem “frutado amendoado” médio, com leve toque de “amargo” e “picante”. Lista dos Azeites: Acushla;Casa Anadia;dona Berta;Principal;Romeu;Quinta Vale de lobos;Quinta vale do conde

Pratos com sabor mais acentuado:, como pizzas, paellas, carnes grelhadas, risotos intensos, queijos tipo gorgonzola, crustáceos, bacalhau mariscos, pão italiano, bolinhos de bacalhau e alimentos defumados: “azeites verdes” mais intensos, amargos e picantes. Lista dos azeites: Ollivus;Herdade do Exporão Seleção;carm grande escolha;Herdade da Calada;Herdade do Esporão Moura;Marialva;Oliveira Ramos;Quinta do noval


5 REGIÕES PRODUTORAS DE AZEITE - PORTUGAL Em Portugal respira-se azeite. Viajando pelo país podemos observar oliveiras plantadas em todas as regiões, de norte a sul. Existem seis zonas de Denominação de Origem Protegida (DOP) para azeites, praticamente cada região de Portugal possui a sua zona demarcada. A classificação DOP significa que o azeite foi feito de acordo com as regras estipuladas no caderno de especificações, o qual inclui variedades de azeitona, condições de apanha e transporte para o lagar, condições de laboração e as características do produto final.

DOP Moura: O Azeite desta região, proveniente da associação das azeitonas Cordovil de Serpa, Galega Vulgar e Verdeal Alentejana, resulta muito frutado, amargo e picante, sendo de cor amarela esverdeada .

DOP Alentejo Interior: É uma região com uma gama de solos variada, todos eles ricos em cálcio e potássio, que influência o porte e produção da azeitona. O azeite tem cor amarela dourada ou esverdeada, aroma frutado suave de azeitona madura e/ou verde e outros frutos ( maçã e/ou figo) transmitindo uma grande sensação de doce


6 DOP Norte Alentejo: Nos azeites do Norte Alentejo,

a Galega Vulgar, predominante, juntase à Carrasquenha e Redondil.Os azeites resultam frutados das variedades com sensações fortes de maçã e outros frutos maduros, são ligeiramente espessos, com cor amarelo ouro, por vezes esverdeados.

DOP Ribatejo: Na região do Ribatejo, a terra do pioneiro Alexandre Herculano, a variedade que impera è a Galega Vulgar, aliando-se à Lentisca apenas em Torres Novas. Esta é a região dos azeites doces.

DOP Beira Interior: Nesta região a Galega Vulgar juntase à Bical e à Cordovil de Castelo Branco, na Sub- Região de Azeites da Beira Baixa, dando origem a azeites complexos de aroma e sabor.

DOP Trás-os-Montes:

.

No distrito de Bragança e alto douro o clima quente e seco no verão e os solos de xisto da Terra Quente, dão azeites muito finos e complexos com odores acentuados de frutos secos. Sendo azeites equilibrados, apresentam uma sensação de doce, verde, amargo e picante.


7 AZEITONAS São conhecidas mais de 400 espécies de Oliveira, que dão origem à azeitonas distintas, que recebem nomes também distintos, sendo que Portugal possui menos de duas dezenas delas. A maior parte do azeite português que conhecemos é feito a partir das seguintes seguinte variedades de azeitonas (cada uma com as suas características): Arbequina, Carrasquenha, Cordovil de Elvas, Galega Vulgar, Picual, Redondil, Galega Grado de Serpa, Cordovil de Serpa ou Moura, Verdeal de Serpa ou Moura, Maçaninha Algarvia, Cobrançosa, Verdeal Verdeal Transmontana, Madural A variedade mais comum da azeitona em Portugal é a Galega, povoando as Beiras, Alentejo e Algarve. O seu azeite é suave, doce, pouco amargo e pouco picante. O azeite típico de Trás-osTrás Montes é mais intenso, amargo e picante. Nesta Nesta região são utilizadas as azeitonas Verdeal, Madural e Cobrançosa. Há, ainda, o azeite típico de Moura, que tem cerca de 50% de azeitona Galega e o restante Verdeal e Cordovil.

Arbequina: Frutos pequenos, com tons de amarelo a castanho-escuro, escuro, bastante aromáticos, dão origem a azeites pouco estáveis, muito suaves, com notas marcadas de tomate fresco

.

Galega: Azeitona Galega é uma variedade exclusivamente portuguesa e é a mais difundida em Portugal, É frequente nas Beiras, Alentejo e Algarve. Os azeites são, de um modo geral, espessos na boca, muito doces, com frutado ligeiro e notas suaves de verde folha e marcadas de maçã madura e, também, de frutos secos. Se os frutos forem colhidos ainda verdes o azeite será ligeiramente amargo e picante


8 Cobrançosa: A Cobrançosa, originária de Trás-os-Montes, Trás Montes, apresenta bom rendimento para azeite. Esses azeites se tornam ricos em polifenóis, e por isso são bastante resistentes à oxidação e equilibrados, por isso são considerados de "muito boa qualidade. A azeitona Cobrançosa adapta-se se bem a climas austeros, seja ao frio ou ao calor. Tem um sabor ligeiramente amargo e picante (quando mais verde) ou doce e suave (quando mais madura).

Picual: Natural do sul de Espanha, origina frutos com elevados rendimentos em azeite. Esses azeites são ricos em polifenóis e ácido oleico e, por isso, muito estáveis. São bastante complexos com frutado intenso verde, amargos e picantes, e notas marcadas de verde erva e giesta, maçã verde e frutos secos.

Madural Uma das mais raras variedades de azeitona produzida em solo português, a Madural (também conhecida por negral) é uma das usadas, essencialmente, no azeite de Trás-os-Montes. Trás O tipo de oliveira chama-se se Cerceal. Suporta bem climas rigorosos, de frio e de calor, calor, bem como terrenos secos. Possui frutado intenso de azeitona verde (do ano) e aroma intenso de folhas verdes.


9 Verdeal: A Azeitona Verdeal adapta--se bem praticamente a todo o solo português. É frequente tanto no Alentejo como em TrásTrás os-Montes. A Verdeal deal é uma variedade bastante regular e produtiva. As azeitonas, que amadurecem tardiamente, podem ser utilizadas para conserva em verde mas são utilizadas, principalmente, para a extração do azeite com bons rendimentos. Seus Azeites têm frutado marcado, persistente, ersistente, com verde folha e muito amargos e picantes

Cordovil:

.

Existe a azeitona Cordovil de Serpa ou Moura, de Elvas e de Castelo Branco. Genericamente, tem cor verde acinzentado com manchas roxas. Pode ode ser utilizada para conserva em verde, mas a sua principal utilização é para azeite, pois apresenta rendimentos elevados e o azeite, rico em ácido oléico,, é muito fino, de frutado intenso característico, com acentuado verde de folha e medianamente amargo e picante. É uma azeitona grande mas também no caroço,e por isso não é muito produtiva. O azeite tem sabor à amêndoa do caroço.

Negrinha de Freixo: No distrito de Bragança, nomeadamente em Freixo-de-Espada-à-Cinta Cinta e Torre de Moncorvo, predomina o cultivo de Negrinha de Freixo, base da DOP “Azeitona Negrinha de Freixo”. É uma azeitona mais usada em conservas pois tem pouco rendimento em azeite que se apresenta nta com frutado intenso e sabor da azeitona verde


10

Harmonização do Azeite Tal como o vinho, o azeite possui propriedades organoléptica (aquelas que podem ser percebidas pelos sentidos, como cor, sabor e aroma). O sabor e aroma no azeite dependem de uma série de fatores, tais como a variedade da oliveira, solo, topografia, condições climáticas e também do grau do amadurecimento da fruta. A harmonização do azeite com os pratos é mais difícil que a do vinho. O vinho é um acompanhamento para a refeição e a degustação é separada. Já o azeite faz parte do prato. É degustado simultaneamente e pode ser usado no preparo da refeição ou no acabamento do prato, sempre com o objetivo de realçar o sabor do alimento e não como uma degustação à parte.

Embora esteja havendo evolução, o azeite ainda não possui a quantidade de especialistas em harmonização que se encontra no vinho. Por falta dessa orientação, o consumidor tende a comprar azeite unicamente baseado na acidez e muitas vezes pelo preço: “Azeite bom é azeite caro”. A polêmica do critério da classificação do azeite pela acidez Por influência do COI (Conselho Oleícula Internacional) o azeite hoje é classificado pela sua acidez. Quando se fala da acidez do azeite, não se está a referir a qualquer sabor ácido, mas à proporção de ácidos gordos livres. Por essa classificação o azeite de melhor qualidade é o “Azeite Extra Virgem” que tem um nível de acidez de no máximo 0,8% o que indica o uso de azeitonas de boa qualidade, na maturação ideal e sem defeitos. Ideal para consumo em estado natural, na finalização de pratos. Outros critérios de avaliação da qualidade do azeite Há critérios mais objetivos do que preço e acidez para escolher um bom azeite: O tipo de azeitona, a região de produção (que abrange solo e clima), as práticas


11 de plantio, a época e forma da colheita, o uso de bons frutos na produção de azeite, a forma de produção e o tipo de embalagem. Mesmo países pequenos como Portugal possuem regiões com climas e solos diferenciados que produzem azeites distintos. Azeitonas colhidas verdes produzem azeites mais verdes e amargos. Azeitonas colhidas maduras produzem azeites mais doces e frutados. Com isso pode-se prever as características essenciais de um azeite considerando a região, as azeitonas e a forma de plantio e colheita. Os aromas são adquiridos pela azeitona durante o processo de amadurecimento da fruta, quando ela passa do verde vivo para um tom escuro, quase negro. A colheita precoce pode resultar em azeite de acidez mais baixa do que a colheita tardia (frutos sem deterioração) e sabor mais amargo. Já a colheita tardia tende a ter sabores frutados mais acentuados, que resultam em um sabor mais doce, mas um nível maior de acidez, devido á certa deterioração dos frutos. Certas azeitonas possuem naturalmente características mais frutadas, como a Galega, mas possuem pouca resistência, oxidando rapidamente. Já outras azeitonas possuem sabor menos marcante mas possuem resistência maior como a picual e cobrançosa. Os azeites mais amarelos são obtidos a partir de azeitonas mais maduras, de colheita tardia. Os azeites de tom esverdeado provêm de azeitonas menos maduras. Os amarelos devem destinar-se a ser usados crus, como no tempero de saladas, peixe e outros alimentos. Os verdes destinam-se a ser cozinhados, como no bacalhau assado.


12 A prensa da azeitona logo após a colheita é um fator importante na qualidade do azeite, pois a azeitona uma vez colhida tende à rápida deterioração. Também por isso, devem ser utilizadas na prensa apenas as azeitonas colhidas da oliveira, nunca as que estão no chão. As azeitonas utilizadas para produção de azeite devem ser firmes e não ter nenhum dano físico, ou seja, devem ser frutos perfeitos. Após cada colheita os azeites são enviados para laboratório para a sua qualificação. São avaliados, entre outros, o nível de peróxido (que mede o grau de oxidação do azeite já na embalagem, indicando o uso de azeitonas em bom estado). Na análise é realizada ainda a prova organoléptica do produto, que não é técnica e sim degustativa, realizada por um grupo de especialistas. Este grupo avalia três itens principais: O aroma, o sabor e o picante. O aroma é percebido com um leve aquecimento do azeite com as mãos no copo. Vai depender de fatores, como o tipo de azeitona e época de colheita, O aroma pode tender para tons verdes (folhas) ou frutas e mesmo nestas para frutas maduras ou secas. Fala-se neste caso em azeites frutados verdes (azeitona, erva, fruta verde) ou maduros (amêndoas, nozes, maça) O gosto do azeite pode ser percebido na boca e pode variar do doce ao amargo em uma ampla escala. Podemos ter, portanto, azeites muito ou levemente doces, neutro e pouco ou muito amargos. O azeite pode ser ainda picante ou não. Essa percepção ocorre na garganta e pode variar do não picante a médio e muito picante.

Os resultados das provas não indicam a qualidade do azeite e sim as suas características principais. Aromas, gostos e picante são preferências pessoais e há quem prefira um produto mais forte em determinada característica como há pessoas que preferem um produto mais leve com nuances equilibradas.


13 Desta forma podemos classificar os azeites como: • • • • • •

Azeite Doce: Gosto adocicado, lembrando frutos maduros. Não é picante nem amargo. Exemplo: Monte do Mouchão. Azeite Leve (Suave): Gosto suave, nem picante nem amargo, nem doce, equilibrado. Exemplo: Pintas, Dom Diogo. Azeite equilibrado (Médio): Encorpado, um pouco picante e amargo e doce, equilibrado. Exemplo: Quinta da Romaneira. Azeite frutado verde: Com um pouco de picante e amargo e sabor verde:, Carm Praemium. Azeite frutado Amendoa: Com um pouco de picante e amargo e sabor de frutas (amêndoa e maça): Ex. Quinta Vale de Lobos Azeite Encoptado (forte): Picante e amargo e sabor verde intenso lembrando a azeitona: Exemplo: Noval

REGRA GERAIS: SIMPLIFICANDO A HARMONIZAÇÃO

Uma das mais recentes metodologias de harmonizações de tipos de azeites com o tipo de prato foi desenvolvida em 2006, pela Universidade de Bologna, Itália, e consiste de quatro regras básicas: Primeira Regra: Alimentos marcados pelo sal (curados ou com sal adicionado na preparação), por aromas fortes (peixes, queijos, cogumelos e crustáceos) e pelas especiarias deveriam ser preparados e finalizados com um azeite frutado maduro (com notas de nozes ou amêndoas).


14 Segunda Regra: Alimentos marcados pelo sabor amargo devem ser equilibrados com azeites verdes, ou seja, jovens, frescos e frutados, que normalmente vêm acompanhados de características picantes e de amargor e que causam uma sensação de “picância” na garganta. Terceira Regra: Alimentos doces (massas, crustáceos, sobremesas entre outros) e gordurosos (queijos, carnes entre outros) devem ser harmonizados com azeite também com notas doces, maduro (amendoado); um azeite mais suave, portanto. Quarta Regra: A única harmonização com base na discordância é válida para alimentos ácidos (lacticínios, tomates, vinagres e cítricos). Deve-se balancear o sabor ácido de uma preparação à percepção de “doce” do azeite, ou seja, com “frutado médio” e com pouco ou nenhum picante e amargo. Quanto mais ácido a preparação mais “doce” (menos picante e menos amargo) deve ser o azeite. AMPLIANDO O CONHECIMENTO DA HARMONIZAÇÃO Ressaltando que cada pessoa tem paladar particular, recomendações de harmonização derivadas das regras gerais:

pode-se

fazer

- Pratos doces, como bolos e doces, principalmente de chocolate: azeite extra virgem doce com “frutado amendoado” leve não “amargo” e não “picante”. - Pratos crus e suaves, como saladas e queijos suaves: azeite extra virgem mais suave com “frutado verde ou amendoado” leve e pouco “amargo” e pouco “picante”. - Pratos delicados, como peixes cozidos, massas e molhos: azeite extra virgem “frutado verde” médio, com leve toque de “amargo” e “picante”. - Pratos com sabor intermediário, como carnes brancas, risotos suaves, pescados e legumes: azeite extra virgem “frutado amendoado” médio, com leve toque de “amargo” e “picante”. - Pratos com sabor mais acentuado, como pizzas, paellas, carnes grelhadas, risotos intensos, queijos tipo gorgonzola, crustáceos, mariscos, pão italiano e alimentos defumados: “azeites verdes” mais intensos, amargos e picantes. Concluí-se que está ocorrendo uma evolução no comportamento do consumidor de azeite. Cada dia mais ele está mais preocupado em levar a sua mesa um produto que melhor harmoniza com seu paladar em cada refeição. A demanda por informação irá gerar a oferta de especialistas em harmonização.


15 ACUSHLA O Azeite Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta biológico Região: Trás-os-Montes Azeitonas: cobrançosa, madural, verdeal , negrinha e cordovil Acidez: 0,1% Peróxidos: 6 Embalagens: Garrafa de 250 ml em inox. e lata 500 ml Nota de Prova: apresenta uma cor verde-amarelada, cheiro e aromas frutados, com notas de erva fresca, espiga verde e amêndoa, envolvidas pela sensação amarga e picante, sendo o seu final longo e persistente.

Produtor: Tetribérica Classificação: Azeite equilibrado, frutado verde Gastronomia: Peixes cozidos, massas e molhos Prêmios: :Medalha de Ouro - TerraOlivo (Israel) - Concurso Internacional de Azeite do Mediterrâneo - 2012. Medalha Grand Prestige oro – OLIVINNUS 2011 (Argentina) - 2011.

O Produtor Feito com paixão e respeitando as tradicionais culturas da região no que diz respeito à produção biológica, este azeite transmite sabores sensoriais que são, no fundo, o resultado de como tudo nasceu, da força de um impulso, de uma vontade de desenvolver um produto diferenciado que seja tanto ou mais acarinhado pelos consumidores como o é pelos produtores


16 ALFANDAGH O Azeite Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Trás-os-Montes Azeitonas: Verdeal transmontana, Madural, Cobrançosa, Cordovil Acidez: 0,1% Peróxidos: 3 Embalagens: Garrafa de 500 ml. Produtor: M. C. Rabaçal Aragão Nota de Prova:Este azeite tem um aroma bastante frutado, fresco, com notas de maçã, banana, frutos secos, um pouco de pimenta, e um agradável fim de boca.

Classificação: Azeite Suave frutado verde Gastronomia: saladas, massas, cozidos, queijos suaves. Premios:Medalha de ouro – Terraolivo 2012 - Israel O Produtor Produzido no Vale da Vilariça e nas encostas do rio Sabor, região em que se localiza grande parte do concelho de Alfândega da Fé, cuja origem árabe dá nome à marca Alfandagh, este produto nasce num espaço agrícola e climatérico privilegiado, apresentando-se com incontestável qualidade e riqueza de sabor. O azeite virgem extra Biológico/Orgânico “Alfandagh” é engarrafado por M. C. Rabaçal Aragão, numa moderna unidade que opera com a mais evoluída tecnologia. As azeitonas, de produção própria e da agricultores da região segue o rigoroso controle de qualidada manejo biológico.


17 ALFANDAGH KIDS O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Trás-os-Montes Azeitonas: Verdeal Transmontana, Madural, Cobrançosa, Cordovil., Acidez: 0,1% Peróxidos: 3 Embalagens: Garrafa de 500 ml. Nota de Prova:Este azeite tem um aroma bastante frutado, fresco, com notas de maçã, banana, frutos secos, um pouco de pimenta, e um agradável fim de boca.

Classificação: Azeite equilibrado –Frutado amendoado.

Gastronomia: Carnes brancas, risotos suaves, pescados e legumes O Produtor Produzido no Vale da Vilariça e nas encostas do rio Sabor, região em que se localiza grande parte do concelho de Alfândega da Fé, cuja origem árabe dá nome à marca Alfandagh, este produto nasce num espaço agrícola e climatérico privilegiado, apresentando-se com incontestável qualidade e riqueza de sabor. O azeite virgem extra Biológico/Orgânico “Alfandagh” é embalado e comercializado por M. C. Rabaçal Aragão, numa moderna unidade que opera com a mais evoluída tecnologia e rigoroso controle de qualidade. Qual a diferença deste azeite em relação a tantos outros? Em primeiro lugar, é um azeite Orgânico, produzido sem adubos químicos, nem pesticidas de síntese. Em segundo lugar, é um azeite extraído de Azeitonas da Região de Trás-os-Montes, rigorosamente selecionadas pela sua qualidade e pelo seu estado de maturação, obtendo assim um Azeite de Baixa Acidez, com um sabor suave a agradável a fruta madura e com características organolépticas únicas. Características que fazem deste Azeite o complemento ideal na alimentação de bebês e crianças


18 AZAL MEMÓRIA O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Alentejo Acidez: 0,2% Azeitonas: Galegas, Arbequina e Picual Peróxido: Embalagem: 500 ml Nota de Prova:Complexidade de aromas, com leves nuances

de maçã e folha verde, e um equilíbrio de amargo, picante e doce que o tornam muito harmonioso. Classificação:Equilibrado – Frutado Verde Harmonização: : Peixes cozidos, massas e molhos. Produtor: Azal - Azeites do Alentejo S.A. •

Prêmios:

Medalha de Prata no Concurso Nacional Português de Azeites Virgens da Olivomoura.

O Produtor A Azal, Azeites do Alentejo SA, é uma empresa recém constituída, de capitais totalmente portugueses, que iniciou a sua atividade efetuando a aquisição das instalações da Cooperativa dos Olivicultores do Redondo. Assim a Azal parte de um patamar caracterizado por um local onde já se produziam excelentes produtos, numa das regiões mais afamadas do país no âmbito da fileira oleícola. O fato de se tratar de um produto 100% natural, com um processo de produção onde apenas meios mecânicos atuam sem qualquer tipo de adição de outros produtos ou ingredientes, associado à realidade científica que comprova as suas vantagens para a saúde das populações, faz com que a Azal acredite no potencial de desenvolvimento deste setor, fazendo tudo para proporcionar através de Azeites de altíssima qualidade, o bem estar, o prazer e a qualidade de vida do consumidor.


19 CARM GRANDE ESCOLHA O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de quinta Biológico Região: Alto Douro Acidez: 0,1% Azeitonas: Madural, Negrinha e Verdeal Peróxido: < 6 Embalagem: 250 ml Notas de Prova: Frutado e fresco quer no nariz, quer na boca. Forte

aroma de azeitona fresca, maçã e tomate com um final de boca com nuances de frutos secos, pimenta e ligeiro amargor. Classificação: Equilibrado Verde Gastromina: : Peixes cozidos, massas e molhos Produtor: Casa Agrícola Roboredo Madeira Prêmios: Gold Medal - Concours Mondiale Bruxelles 2006 Gold Medal - LA County Fair - Olive Oils of the world Extra Virgin olive oil Competition - 2004

O Produtor CARM - Casa Agrícola Roboredo Madeira é uma empresa familiar, tendo a família que lhe deu origem a sua atividade documentada desde meados do séc. XVII. A atividade agrícola esteve desde sempre centrada, na região em que o rio Douro inicia o seu trajeto exclusivamente no território Português, onde também tem início a mais antiga região demarcada do mundo - A Região Demarcada do Douro e do Vinho do Porto Cerca de 220 ha de olival e 62 ha de vinha situadas em redor da vila de Almendra, na mais nobre zona do Douro Superior englobada na Reserva Arqueológica do Vale do Côa. A lavoura das nossas quintas é, na sua quase totalidade, feita sob modo de produção biológico.

As características dos solos, muito pobres e de origem xistosa, com elevados declives, conjugados com a rudeza do clima, caracterizado por elevadas amplitudes térmicas e uma reduzida pluviosidade (cerca de 400 mm por ano), condicionaram, ao longo dos séculos, as culturas tradicionais desta região. Já no séc. VIII, os registros históricos apontam as culturas da vinha, do olival e do amendoal como as únicas naturalmente adaptadas às características muito agrestes da região


20 CARM PREMIUM O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Biológico Região: Alto Douro Acidez: 0,1% Azeitonas: Madural e Verdeal Peróxido: < 6 Embalagem: 250 ml Nota de Prova: Aroma a azeitonas frescas, tomate e casca de

maçã, um pouco de pimenta e um elegantemente persistente e macio fim de boca Classificação: Equilibrado – Frutado Verde Gastronomia: : Peixes cozidos, massas e molhos Prêmios: Medalha de Ouro e " Best of Class" – 2003 - Los Angeles County Fair - Califórnia, USA Gold Medal - LA County Fair - Olive Oils of the world Extra Virgin olive oil Competition - 2004

O Produtor CARM - Casa Agrícola Roboredo Madeira é uma empresa familiar, tendo a família que lhe deu origem a sua atividade documentada desde meados do séc. XVII. A atividade agrícola esteve desde sempre centrada, na região em que o rio Douro inicia o seu trajeto exclusivamente no território Português, onde também tem início a mais antiga região demarcada do mundo - A Região Demarcada do Douro e do Vinho do Porto Cerca de 220 ha de olival e 62 ha de vinha situadas em redor da vila de Almendra, na mais nobre zona do Douro Superior englobada na Reserva Arqueológica do Vale do Côa. A lavoura das nossas quintas é, na sua quase totalidade, feita sob modo de produção biológico. As características dos solos, muito pobres e de origem xistosa, com elevados declives, conjugados com a rudeza do clima, caracterizado por elevadas amplitudes térmicas e uma reduzida pluviosidade (cerca de 400 mm por ano), condicionaram, ao longo dos séculos, as culturas tradicionais desta região. Já no séc. VIII, os registros históricos apontam as culturas da vinha, do olival e do amendoal como as únicas naturalmente adaptadas às características muito agrestes da região


21 CARTUXA GOURMET O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem Região: Alentejo Acidez: 0,2 % Azeitonas: Galega, Arbequina, cobrançosa e Picual Peróxido: < 8 Embalagem: 500 ml Produtor: Fundação Eugênio de Almeida. Prova: Frutado muito suave, muito ligeiramente amargo picante.

Classificação: Suave – Frutado Verde Harmonização: Peixes Frescos, massas, saladas e sobremesas.

O Produtor A Fundação Eugênio de Almeida é uma instituição de direito privado e utilidade publica, sediada em Évora, que tem como missão promover o desenvolvimento integrado da região de Évora, criando oportunidades culturais, educativas e sociais para as pessoas. Entre o patrimônio, doado pelo Instituidor para ser o alicerce econômico do desenvolvimento da missão, destaca-se um conjunto de propriedades rústicas no concelho de Évora nas quais a Fundação desenvolve um projeto agro-pecuário e industrial. Prosseguindo a exploração do vinho e azeite, que desde tempos imemoriais se faz na região, a Fundação Eugênio de Almeida é também herdeira de uma longa história no sector vitivinícola, pois desde o final do século XIX que a cultura da vinha faz parte da tradição produtiva da Casa Agrícola Eugênio de Almeida


22 CASA ANADIA O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Ribatejo Acidez: 0,2% Azeitonas: Verdeal, Cobrançosa, Galega e Madural Peróxido: 8 Embalagem: 500 ml Nota de Prova:: Bastante frutado, complexo, ligeiramente verde, amargo e picante, com notas predominantes de frutos secos, nomeadamente amêndoa. Classificação::Equilibrado – Frutado Amêndoa Harmonização: como carnes brancas, risotos suaves, pescados e legumes Produtor: Casa Anadia O Produtor Situada em Alferrarede, Abrantes, NO Ribatejo, a Quinta do Bom Sucesso, propriedade familiar dos condes de Anadia, arma-se como o ex-libris da região. Do seu conjunto fazem parte o castelo, um Solar do século XVII e a capela anexa, bem como diversas dependências agrícolas. A quinta tem uma tradição centenária na produção de azeites, sendo de olival 90 hectares dos 400 hectares da propriedade. Em 1800 já os olivais estavam alinhados e organizados para facilitar todo o controlo da produção. A quinta possui também um lagar tradicional que laborou até aos anos 80. .

Os azeites da Casa Anadia carregam consigo a tradição secular da família Anadia e da região onde está. Seus produtos são uma das melhores relação qualidade/valor no mercado e foram premiados em 2011 com duas medalhas de ouro no Concurso dos melhores azeites nacionais, uma medalha de prata no Canadá e uma grande menção na China.


23 CASA DE SANTA VITÓRIA O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem Harmonização Região: Alentejo Acidez: 0,2% Azeitonas: Cobrançosa, Cordovil, Picual, Galega Embalagens: 250 ml, 500 ml, 750 ml, 3 litros Nota de Prova: Aromas de maçã verde, folha de tomate e erva fresca. Na boca é suave com ligeiro picante no final

Classificação Equilibrado – Frutado Verde Classificação: Harmonização : Peixes Harmonização: eixes cozidos, massas e molhos Produtor: Grupo Vila Galé Premios Medalha de ouro no Concurso Mundial de Azeites de Oliva Oli Vinus 2008 O Produtor A Empresa Casa de Santa Vitória faz parte do grupo hoteleiro Vila Galé. A Casa de Santa Vitória está localizada no Baixo Alentejo, a 25 Kms de Beja, junto à pequena vila Alentejana Santa Vitória e à barragem do Roxo. A adega da Casa de Santa Vitória insere-se se numa envolvente agrícola e de lazer única, rodeada por um Clube de Campo ( - Hotel Clube de Campo) e pela Herdade da Malhada e Herdade da Figueirinha, onde se localizam as vinhas e o olival.

Na quinta pode-se fazer visitas para degustação e até passar um dia inteiro, conhecendo as vinhas, o procesos produtivo e um almoço no hotel. Esse programa é recomendado no mes de setembro, na época das vindimas. è necessário marcação. O hotel possui infra-estrturura estrturura de eventos e .laser incluindo equitação, mini golfe, passeios a pé, a cavalo, de moto 4 ou bicicleta, desportos náuticos (gaivotas, canoas, barcos à vela), tiro aos pratos, garraiadas no picadeiro/tentadeiro e os jogos tradicionais portugueses.


24 CASA VALE D’OLMOS O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem Harmonização Região: Traz-Os-Montes Acidez: 0,2% Azeitonas Cobrançosa, Verdeal Trasmontana, Cordovil e Madural Embalagens: 500 ml Peróxidos: < 8 Nota de Prova: Aroma Frutado, de cor verde e paladar agridoce Classificação: Leve – Frutado Verde Harmonização:Saladas, massas, Peixes, cozidos, queijos

Produtor: Casa Vale D’olmos O Produtor Situada numa das encostas sobranceiras ao vale que dá o nome à casa, ficaimplantada a Casa Vale d'Olmos. As terras do vale que pertencem à família,e onde sempre se cultivou a oliveira. O nome de Alfândega da Fé remete-nos remete nos para fatos ligados com a história de Portugal: o nome " Alfândega" está relacionado com as invasões árabes, por volta do século VIII e Fé, evoca todo o processo de reconquista reconqui cristã da Península Ibérica, que só findou no Sec XV. A Casa Vale D'Olmos, está posicionada no mercado Premium e Harmonização, oferecendo ao consumidor um produto com origem e garantia de qualidade. O azeite Casa Vale D'Olmos DOP é a expressão máxima desse conceito.


25 CORTES DE CIMA O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Alentejo Azeitonas: Cobrançosa Acidez: 0,2% Peróxidos: 6 Embalagens: Garrafa de 500 ml. Nota de Prova: Harmonioso, cor profunda, amarelo esverdeado. Aroma intenso de erva fresca e maçãs,azeitonas verdes e frescas.Equilíbrio entre um ligeiro picante e um amargo suave

Classificação: Equlibrado – Frutado verde Harmonização: : Peixes cozidos, massas e molhos. Produtor: Cortes de Cima Prêmios Medalha de Ouro – L.A. International Extra Virgin Olive Oil Competition 2012 Medalha de Ouro - Concurso Nacional de Azeite Virgem Extra – Santarém 2012 Medalha de Prata – CONCORSO OLEARIO INTERNAZIONALE "ARMONIA" – TROFEO ALMA 2012 Gran Menzione – XXI Concorso "LEONE D'ORO" Dei Mastri Oleari 2012

O Produtor As Cortes de Cima são uma propriedade de 365 hectares, uma dimensão média para o Alentejo. 140 hectares estão plantados com vinha, 50 hectares com oliveiras e 70 foram reflorestados com sobreiros, azinheiras, pinheiros e alfarrobeiras.Nesta região, o solo é argiloso e o subsolo calcário, permitindo uma boa drenagem.

O Alentejo é uma das mais importantes áreas de produção de azeitonas da Península Ibérica. A variedade escolhida na propriedade familia de Cortes de Cima foi a Cobrançosa, de origem portuguesa e de notável adaptação às condições da região alentejana. Como acontece com as vinhas da propriedade, as oliveiras estão creditadas num programa de sustentabilidade chamado “proteção integrada”, que limita e regula o uso de químicos nocivos ao meio ambiente


26

DOM BORBA O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Alentejo Azeitonas: Galega (90) Cobrançosa Acidez: 0,5% Peróxidos: Embalagens: Garrafa de 250 e 500 ml. Nota de Prova: Dom Borba Seleção é um azeite de frutado verde, com nota de maçã e frutos secos

Classificação: Equilibrado frutado verde Harmonização: : Peixes cozidos, massas e molhos. Produtor: Cooperativa de Olivicultores de Borba O Produtor A Cooperativa de Borba, no Alentejo, é uma das mais antigas cooperativas de azeite de Portugal e possui mais de 1.000 cooperados. A Tradição no cultivo do azeite é o motivo que leva essa cooperativa a receber prêmios regulares com seus produtos


27 DOM DIOGO O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Alentejo Azeitonas: cobrançosa, picual, arbenquina Acidez: 0,2% Embalagens: Garrafas em preto fosco de 250 e 500 ml Produtor: Herdeiros Passanha Nota de Prova: mportador: Azeite equilibrado, onde se revelam primeiro os aromas intensos a maçã, amêndoa amarga e menta. Seguem-se os sabores apimentado e notas delicadas de tomate verde. Suavemente amargo e picante.

Classificação: Leve – Frutado Amendoa Goumet: Pratos leves. Cozidos, carne branca, legumes Premios:1º Prémio Mário Solinas 2010 - Conselho Oleícola Internacional O Produtor A Quinta dedica-se à criação de gado e aos produtos da terra há já quase três séculos sob a administração da mesma família.

Desde o cultivo das oliveiras ao cliente final toda a produção é regida por normas de qualidade e ambiente muito exigentes: o objetivo é a produção de alimentos de alta qualidade, protegendo o meio ambiente no olival, a preservação da biodiversidade das espécies locais, evitando a erosão e aumentando a fertilidade dos solos, usando apenas recursos naturais e mecanismos reguladores para substituir o uso de poluentes e assegurar uma agricultura sustentável.Esta norma assegura ainda, que não há qualquer elemento poluente no azeite em toda a cadeia produtiva (olival, extração, colheita, engarrafamento,...).


28 DONA BERTA O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Traz-Os-Montes Azeitonas: VerdeaL Cobrançosa, Galega e Madural Acidez: 0,2% Embalagens: Garrafa de 500 ML Produtor: Dona Berta Nota de Prova: Bastante frutado, complexo, ligeiramente verde, amargo e picante, com notas predominantes de frutos secos, nomeadamente amêndoa

Classificação: Equilibrado – Frutado amendoa Harmonização: Carnes brancas, risotos suaves, pescados e legumes Prêmios: O azeite "Dona Berta" foi considerado dos melhores azeites extra virgens do Mundo pelo prestigiado FLOS OLEI 2010

O Produtor A forte ligação à terra e as condições naturais existentes, propícias à obtenção de produtos de excelência, foram os princípios motivadores, de extrair azeites virgens que levassem aos consumidores os odores e sabores próprios das azeitonas de um terroir de Freixo de Numão, a Quinta do Carrenho,em pleno Douro Superior, a uma altitude entre 400 e 600 m. Na base da excelência do Azeite Virgem Extra Dona Berta está a qualidade das azeitonas que o originam. Árvores velhas, algumas com mais de 100 anos. Por isso, desde a colheita, e mesmo antes desta, que as oliveiras e os seus frutos são alvo das maiores atenções e cuidados.O momento próprio de apanha das azeitonas e o modo eficaz e rápido como são levadas até ao lagar permitem a extração dos azeites a partir de frutos frescos. Depois são as máquinas que, sob vigilância atenta, trabalham nas mais rigorosas e seguras condições de higiene e a baixas temperaturas, com o intuito de manter todos os dons com que a Natureza, sabiamente, soube dotar os azeites da região.


29 HERDADE DA CALADA PREMIUM O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Alentejo Azeitonas: Galega, Picual Acidez: 0,3% Embalagens: Garrafas de 500 ml. Produtor: Herdade da Calada Nota de Prova: Aromas herbáceos, o sabor é bem marcado pela fruta que o origina, o final é picante tornando-se muito longo e persistente. É uma excelente entrada acompanhado de pão ligeiramente tostado.

Classificação: Encorpado frutado verde Harmonização: Carnes vermelhas, Mariscos O Produtor Herdade da Calada é uma típica herdade alentejana, situada no distrito de Évora, na região do Alentejo. Tem como principal missão a produção de vinhos de qualidade, mas tem também uma forte componente agrícola, com produção de azeite, cereais e criação de gado. O enoturismo, aqui numa versão tradicional, familiar e acolhedora, é outra das vertentes da Herdade. A Herdade da Calada tem vindo a transformar-se num projeto de sucesso, reconhecido nacional e internacionalmente pelos seus vinhos e azeites de elevada qualidade.

Colheita manual e seletiva. Prensagem a frio com clarificação natural. Não é filtrado e é engarrafado suavemente, é natural que apareça alguma turbidêz .


30 HERDADE DO ESPORÃO SELECÇÃO O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem Região: Alentejo Variedades: Galega / Cordovil / Verdeal / Cobrançosa Acidez: 0,3% Ac. max; Índice de Peróxidos: < 20 max (meq/02/Kg); Embalagem: 500 ml Produtor: Herdade do Esporão Nota de Prova: Paladar a maçã, algo picante e ligeiramente amargo. Harmonização: Pratos leves: massas, peixes frescos, massas. Premios: Medalha de Ouro no CINVE Sevilla - 2012 O Produtor Em pleno coração do Alentejo, 180 kms a sul de Lisboa, em Reguengos de Monsaraz, a Herdade do Esporão foi adquirida pela Finagra em 1973 com o principal objectivo de produzir vinhos de grande qualidade. Em 1975, a Herdade é intervencionada pelo Estado e só em 1979 é devolvida, permitindo à Finagra prosseguir a plantação das vinhas, primeira etapa do seu ambicioso projecto. A moderna adega é construída em 1987. O Grupo Herdade do Esporão tem como missão .marcar a diferença, sendo reconhecidos em todo o Mundo como A Empresa de Vinhos e Azeites Portugueses de Excelência, de forma sustentada. Entre os valores da empresa estão a excelência, a paixão, a responsabilidade, a tradição e a inovação. Com essa missão e valores a empresa tem revolucionado a produção de vinhos e azeites no Alentejo e em todo Portugal


31 HERDADE DO ESPORÃO DOP MOURA O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem DOP Região: Alentejo Variedades: Galega Vulgar, Cordovil de Serpa Acidez: 0,3% Ac. max; Índice de Peróxidos: < 20 max Embalagem: 250 ml Produtor: Herdade do Esporão Importador: Tonalidade verde amarelado. Frutado verde, com nuances de maçã.Gustativo: Fresco, ligeiramente amargo, pouco picante, fazendo lembrar fruta verde

Harmonização: Azeite de intensidade média alta adaptado a finalizar pratos com alimentos de intensidades médias baixas e com aromas simples. Como massas, saladas e peixes frescos. Premios: Medalha de prata no OLIVE Japan 2012,

O Produtor O Azeite Virgem Extra preserva os genuínos aromas e sabores característicos das variedades exclusivas da região demarcada de Moura, provenientes de oliveiras criteriosamente selecionadas O Grupo Herdade do Esporão tem como missão .marcar a diferença, sendo reconhecidos em todo o Mundo como A Empresa de Vinhos e Azeites Portugueses de Excelência, de forma sustentada.Entre os valores da empresa estão a excelência, a paixão, a responsabilidade, a tradição e a inovação. Com essa missão e valores a empresa tem revolucionado a produção de vinhos e azeites no Alentejo e em todo Portugal


32 MAGNA OLEA O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Traz-Os-Montes Azeitonas: Cobrançosa, Madural e verdeal Acidez: 0,1% Peróxidos: 6 Embalagens: Garrafas de 250 e 500 ml. Produtor:Magna Olea Nota de Provar: Frutado, aromático, com azeitonas verdes e erva fresca. Ligeira sensação de amargo. de maça, banana, tomate, frutos secos. Moderadamente picante

Classificação:Equilibrado – Frutado Verde Harmonização: : Peixes cozidos, massas e molhos Premios e menções: Medalha de Ouro Prestígio na Competição Mediterrânica Internacional de Azeite 2012. Referenciado por vários anos e novamente no "Guia aos Melhores Azeites Virgem Extra do Mundo" - Flos Olei 2012.

O Produtor Com mais de 100 ha de floresta de sobreiros, e 20 ha destinados a outros usos da terra, o principal tesouro da exploração emerge de 48 modestos hectares de olival, referentes a cerca de 8000 oliveiras, as quais são, desde 2006, exclusivamente trabalhadas pelo produtor, Jerônimo Pedro Mendonça de Abreu e Lima, de acordo com as melhores práticas sendo, dessa forma, assegurada a mais alta qualidade em todas as etapas. Tal dedicação resulta num dos mais elegantes e exclusivos azeites presentes no mercado, raro, puro, intenso, cheio de personalidade, como os diversos prêmios internacionais podem comprovar. Frutado, aromático, com azeitonas verdes e erva fresca, o azeite Magna Olea impõe a sua presença com uma ligeira sensação de amargo, seguido do sabor de frutas como banana e maça e um picante moderado


33 MANANTIZ O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Alentejo AzeitonasGalega Acidez: 0,2% Peróxidos: 6 Embalagens: Garrafas de 500 ml. Produtor:Herdade do Manantiz Nota de Prova:Azeite ligeiramente adocicado. Classificação: Doce Harmonização: Sobremesa e saladas Premios e Menções: Referenciado por vários anos no guia italiano “lextravirgine” "Guia aos Melhores Azeites Virgem Extra do Mundo".

O Produtor A Herdade do Manantiz se encontra .co coração do Alentejo, na cidade de Cuba, região demarcada de Moura. O Azeite é produzido unicamente com as azeitona do tipo “Galega” colhidas na propriedade, em uma produção limitada a pouco mais de 5.000 garrafas. Este produto exclusivo é destinado a lojas Harmonização, hoteis e restaurantes finos


34 MARIALVA O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem Região: Alentejo Azeitonas: Não mencionado Acidez: 0,4% Peróxidos: Não mencionado Embalagens: Garrafas de 750 ml. Produtor:J. C. Coimbra, S.A. Nota de Provartador: Nota de Prova: Azeite com um frutado verde. Aroma a folha e a erva.Marcadamente amargo e ligeiramente picante.

Classificação:Encorpado – frutado verde Harmonização:Carnes e mariscos Produtor:J. C. Coimbra, S.A. Prêmios e menções: Medalha

de

ouro

no

GREAT

TASTE

AWARD

2011

Medalha de prata na FEIRA NACIONAL AGRICULTURA 2011 Medalha de Ouro na BIENAL DO AZEITE 2009

O Produtor A edição especial do azeite Marialva é-lhe apresentada pela família Coimbra. Esta, ligada à produção de azeite português há várias gerações, usufrui da sua experiência, dedicação e conhecimento das tradições milenares na arte de bem fazer azeite, para trazer até si aquele que é considerado a quintessência do azeite virgem extra português. A edição especial do azeite Marialva reúne em si as extraordinárias qualidades de um azeite de eleição. Desfrute de um excelente azeite, o melhor azeite do mundo. O Azeite Marialva é um Azeite Extra Virgem da mais excelente qualidade e encontra na sua concepção os valores tradicionais e culturais de Portugal. O Azeite Marialva é genuinamente um azeite Português com a tradição de décadas da arte de bem-fazer azeite. Ganhou prêmios, e é de um requinte e paladar únicos.


35 MONTE DO MOUCHÃO O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Alentejo Azeitonas: Galega e Cobrançosa Acidez: 0,4% Peróxidos: Embalagens: Garrafas de 500 ml. Produtor:Herdade do Mouchão Nota de Prova: aromas de azeitona bem madura, maçã verde e damasco. Na boca percebe-se um suave agridoce e um ligeiro picante no final

Classificação:Doce Harmonização:Sobremesas e saladas O Produtor A Herdade do Mouchão conhecida pelos excelentes vinhos que tem no mercado, tais como D.Rafael, Mouchão e Mouchão Tonel 3-4, possui também um Azeite Virgem Extra da mais alta qualidade. Produzido integralmente com a fruta da herdade, este é um azeite elaborado apenas com as qualidades de azeitona galega e cobrançosa. A sua produção é feita através da apanha a mão, entrega a lagar dentro de uma hora. Extração a frio por processo mecânico, decantação em inox 4-6 meses, engarrafado no lagar. É um azeite de altíssima qualidade e pureza, com a cor palha dourada citrina e aromas de azeitona bem madura, maçã verde e damasco. Na boca percebe-se um suave agridoce e um ligeiro picante no final

Produção anual muito pequena de 2.500 litros. Os cuidados no olival, o baixo rendimento na produção (são consumidos cerca de 6Kg de azeitona para produzir 1 litro de azeite) e a rapidez no transporte das azeitonas até ao lagar, são alguns dos segredos responsáveis pela altíssima qualidade deste azeite único


36 OLIVEIRA RAMOS O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Alentejo Azeitonas: Galega, Cobrançosa e Picual Acidez: 0,1% Peróxidos: 3 Embalagens: Garrafa de 500 ml. Produtor: Oliveira Ramos Nota de Prova: Azeite complexo que alia frescura e frutado intenso com sabores a a verde folha e erva e notas de maça e frutos secos. Amargo e picante Classificação: Intenso, Harmonização: carnes e mariscos, Premios e Menções Medalha de Ouro na Los Angeles International Extra Virgin Olive 2012

O Produtor O azeite Oliveira Ramos é um produto da empresa J. Portugal Ramos que fica em Estremoz, no Alentejo e tem como objetivo a produção de vinhos e azeites de alta qualidade A Adega Vila Santa, onde são produzidos os vinhos e azeites é uma típica propriedade alentejana e bem próximo a Estremoz recebe visitas para turismo rural e provas de vinhos e azeites.


37 OLLIVUS O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Traz-Os-Montes Azeitonas: Verdeal, Cobrançosa, Madural, Cordovil Acidez: 0,2% Peróxidos: 5 Embalagens: Garrafa de 500 ml. Produtor: Ollivus Nota de Prova: Azeite Virgem Extra puro, de cor amarelaesverdeada, cheiro e aroma frutados, com notas de maça, tomate, espiga verde e amêndoa, envolvidas pela sensação amarga e picante sendo o final longo e persistente. Classificação: Encorpado – Frutado amêndoa Harmonização: carnes e mariscos Premios e Menções Presente no Guia dos Melhores Azeites Virgem Extra do Mundo - Guia Flos Olei 2010 O Produtor Dos olivais tradicionais da região dos vales do Douro Superior, Portugal, são criteriosamente seleccionadas as azeitonas mais frescas colhidas à mão no momento óptimo de maturação. Provenientes das cultivares Verdeal-Transmontana, Madural, Cobrançosa e Cordovil, dão origem a este azeite superior - DOP (Denominação de Origem Protegida) Trás-os-Montes - de qualidades organolépticas excelentes. Azeite Virgem Extra puro, de cor amarela-esverdeada, cheiro e aroma frutados, com notas de maça, tomate, espiga verde e amêndoa, envolvidas pela sensação amarga e picante. Um produto excelente, com presença nos melhores hotéis, restaurantes e casas Harmonização de Portugal e do mundo.


38 PINTAS O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Traz-Os_Montes Azeitonas: Cobrancosa, Madural e Verdeal Acidez: 0,2% 0, Peróxidos < 20 Peróxidos: Embalagens Garrafa de 500 ml. Embalagens: Produtor Wine & Soul Produtor: Nota de Prova: Aroma de azeitonas frescas e pimenta agradável, com um sabor elegante e persistente com amargura equilibrada

Classificação leve – Frutado verde Classificação: Produtor saladas, queijos leves, cozidos, peixe fresco Produtor: O Produtor Sandra Tavares e Jorge Seródio possuem uma quinta em vale de Mendiz, uma vila do Douro próxima a Pinhão, no coração do Douro. Os dois formam um casal de enólogos muito respeitados em Portugal e no exterior com passagem em grandes empresas de vinho. Compraram essa propriedade para produzir o seu próprio vinho e azeite. O primeiro vinho produzido pela Wine & Soul foi o Pintas, uma homenagem ao cão de estimação do casal, um irriquieto pointer que exige atenção. Quando você conversa com o casal, muitas vezes o cão Pintas carrega uma pedra na boca e se “distrai” deixando-a deixando cair no seu pé!!! Ao sucesso obtido pelo Pintas, sucederam sucederam-se o excelente branco ranco Guru, o Pintas Character e o Quinta da Manoella Vinhas Velhas . A Wine & Soul produz ainda uma pequena quantidade de vinho do Porto e 1.600 garrafas de azeite extra virgem de grande qualidade, também com o nome de Pintas.


39 PRINCIPAL O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Beiras Azeitonas: Galega, Cobrancosa, Picual, Arbequina e Cornicabra Acidez: 0,2% Peróxidos: 6 Embalagens:: Garrafa de 500 ml. Produtor: Ideal Drinks Nota de Prova: Azeite complexo, frutado de azeitona verde e madura, ligeira a medianamente amargo.e picante, com notas marcadas de verde folha de oliveira, erva fresca e giesta e de outros frutos, nomeadamente maçã, amêndoa, tomate e banana verde.

Classificação: Equilibrado – Frutado verde Harmonização: : Peixes cozidos, massas e molhos O Produtor O Azeite Virgem Extra Principal, é produzido na n região da Bairrada, entre Aveiro e Coimbra, próximo ao parque Buçaco, na Beira Litoral, Portugal O azeite é complexo e harmonioso.O Lagar equipado com a mais moderna tecnologia, não poluente, onde o processamento começa com a limpeza dos frutos e acaba com a obtenção do azeite, a baixas temperaturas. O azeite, depois de centrifugado, repousa em depósitos de aço aço inoxidável sendo depois filtrado e embalado, após ter sido analisado e classificado em laboratório acreditado.


40 PRIVILEGIUM O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Alto Alentejo Azeitonas: Galega Acidez: 0,1% Peróxidos: < 15 Embalagens: Garrafa de 500 ml. Produtor: Bonzei Nota de Prova: Azeite levemente adocicado Classificação: Doce Harmonização: Sobremesas e saladas

O Produtor A BONZEI-CAMPOS DE PORTUGAL,LDA é uma sociedade familiar que coordena um projecto nascido na “Herdade do Outeirinho”, Concelho de Monforte. Toda a produção de azeite provém de olivais tradicionais, muitos deles seculares em parceria com a Cooperativa de Olivicultores da região. Todo o azeite é analisado pelo Instituto Superior de Agronomia e certificado pela AGRICERT (DOP) e SATIVA (BIOLÓGICO). A totalidade da produção em azeites extra-virgem. Procedimentos adequados de colheita e manuseio resultam em um produto de acidez muito baixa e qualidade superior e permitem a este azeite ombrear com os melhores de Portugal


41 QUINTA DA ROMANEIRA O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região Alto Douro Região: Azeitonas: Cordovil, Galega, Verdeal e Madural. Azeitonas: Acidez 0,3% Acidez: Peróxidos < 20 Peróxidos: Embalagens Garrafas de 500 ml. Embalagens: Produtor Quinta da Romaneira Produtor: Nota de Prova: Prova Bouquet aromático que sugere o perfume exalado pelas ervas e plantas selvagens que crescem no interior da propriedade . Medianamente amargo e picante

Classificação Equilibrado- - Frutado verde Classificação: Harmonização : Peixes Harmonização: eixes cozidos, massas e molhos Prê êmios:Concurso Nacional de Azeite Virgem Extra 2011: Medalha de Ouro

O Produtor A quinta da Romaneira é uma das mais grandiosas e históricas quintas ao norte de Portugal. Possui Beirando por mais de 2 quilômetros o Rio Douro na região de Pinhão, é um lugar de estrema beleza e tradição, produzindo vinhos do porto, vinhos de mesa e azeites reconhecidos pela alta qualidade. O Douro possui um microclima e solo particularmente adequados para o cultivo da oliveira, que povoa a região desde há muitos séculos. Nos olivais da Romaneira é possível encontrar as variedades tradicionais: Cordovil, Galega, Verdeal e Madural. As azeitonas são colhidas à mão durante o Inverno, cerca de dois meses após a colheita das uvas, e depois esmagadas em moinho de pedra de. O resultado é um azeite azeite extra virgem de grande caráter e pureza, com uma acidez natural muito baixa, e um bouquet aromático que sugere o perfume exalado pelas ervas e plantas selvagens que crescem no interior da propriedade.


42 QUINTA DA URZE O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Traz-Os-Montes Azeitonas: Negrinha de Freixo, Madural e Verdeal Acidez: 0,2% Peróxidos: < 15 Embalagens: Garrafas de 500 ml. Produtor: CARM Nota de prova: O aroma é muito limpo e dominado pela azeitona fresca, notas de maçã e alcachofra. O sabor é elegante com um longo final a frutos secos.

ClassificaçãoLeve – Frutado Amendoa Harmonização: Peixes frescos, queijos leves, cozidos. O Produtor O grupo CARM (Casa Agrícola Roboredo Madeira) possui a Quinta da Urse onde as oliveiras são cultivadas tradicionalmente, com idades entre 40 e 150 anos, a uma altitude de 400m na região do Alto Douro e Traz-Os-Montes. Nas arribas da Ribeira de Aguiar, em frente dos penhascos onde, se situa uma antiga pedreira romana e ainda hoje faz ninho a águia real, situa-se esta quinta, sede da exploração agrícola que engloba propriedades próximas, com um total de 190 hectares, todas em solos xistosos com características semelhantes.


43 QUINTA DE SANTO ANTONIO O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta-Biológico Região: Douro-Traz-Os-Montes Azeitonas: Galega , Madural, Cordovil e Cobrançosa Acidez: 0,1% Embalagens: Garrafas em vidro escuro de 500 ml. Produtor: Vinhos Fonseca Nota de Prova:Suave, delicado e aromático, com frutado subtil

Classificação:Leve – Frutado verde Harmonização: Peixes Suaves, massas, saladas, queijos leves

Prêmios: Vencedor do Grand Diploma na 5 ª edição do Troféu ALMA, na categoria "frutado médio”

O Produtor Propriedade da famosa casa do Vinho do Porto Fonseca, a quinta de Santo Antônio tem certificado de cultura biológica tanto para as suas vinhas como para as suas oliveiras.. A Quinta de Santo Antônio está localizada numa íngreme encosta voltada a sul no vale do rio Pinhão, no Douro.É considerada uma quinta modelo, incorpoando os mais inovadoras técnicas de cultivo em local paisagístico por excelência, a região do Douro.


44 QUINTA DE SÃO VICENTE PREMIUM O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Alentejo Azeitonas: Cobrançosa, Arbequina, Verdeal e Cordovil Acidez: 0,2% Embalagens: Garrafas em vidro escuro de 250 e 500 ml. L Produtor: Taifas S/A Nota de Prova: Aromas de erva, de maçã e tomate verde, com um picante subtil de pimenta e um delicioso toque de avelã..

Classificação:Equilibrado – Frutado verde Harmonização:Versátil : : Peixes cozidos, massas e molhos Premios:1º Prémio Mário Solinas 2010 - Conselho Oleícola Internacional O Produtor A Quinta dedica-se à criação de gado e aos produtos da terra há já quase três séculos sob a administração da mesma família.

Desde o cultivo das oliveiras ao cliente final toda a produção é regida por normas de qualidade e ambiente muito exigentes: o objetivo é a produção de alimentos de alta qualidade, protegendo o meio ambiente no olival, a preservação da biodiversidade das espécies locais, evitando a erosão e aumentando a fertilidade dos solos, usando apenas recursos naturais e mecanismos reguladores para substituir o uso de poluentes e assegurar uma agricultura sustentável.Esta norma assegura ainda, que não há qualquer elemento poluente no azeite em toda a cadeia produtiva (olival, extração, colheita, engarrafamento,...).


45 QUINTA DE VARGELLAS O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Douro-Traz-Os-Montes Azeitonas: Madural, Verdeal e cordovil Acidez: 0,2% Embalagens: Garrafas em vidro escuro 500 ml. Produtor: Taylor’s Nota de Prova: Tem uma profunda cor amarela esverdeada, aroma herbáceo e um sabor fresco, ligeiramente picante. Mostra um final complexo e persistente, com uma prolongada frescura.

Classificação: Equilibrado – Frutado verde Harmonização: : Peixes cozidos, massas e molhos Prêmios: Diploma di Gran Menzione no 6º Concurso Internacional do Azeite (troféu Armonia Alma). Parma Itália O Produtor Além de ser uma das propriedades vinícolas mais célebres do mundo e produtora de vinho do Porto Vintage excecional, a Quinta de Vargellas é também a fonte de um dos melhores azeites do Douro. As 3.000 oliveiras da propriedade foram cuidadosamente conservadas e cuidadas. Predominantemente das variedades Madural, Verdeal e Cordovil, as oliveiras podem ser encontradas por todo a propriedade, onde revestem os caminhos que atravessam a vinha ou formam olivais em zonas onde não há videiras plantadas.


46 QUINTA DO CRASTO O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região Alto Douro Região: Azeitonas:Cobrançosa, Madural e Negrinha de Freixo Azeitonas:Cobrançosa, Acidez 0,3% Acidez: Peróxidos Peróxidos: Embalagens Garrafa de 500 ml. Embalagens: Produtor Quinta do Crasto Produtor: Nota de Prova: Prova Este azeite mostra-se se fresco e suave.

Levemente picante e amargo. Classificação Leve. Classificação: Harmonização Peixes leves, saladas, massas. Harmonização: Prêmios e menções: menções P r e se nç a na l is ta de m e l hore s a z e ite s do m undo do “ G ui a Fl os O l ei 20 1 1 ” O Produtor Situada na margem direita do rio Douro, entre a Régua e o Pinhão, a Quinta do Crasto é uma propriedade com localização privilegiada na Região Demarcada do Douro. Na Quinta do Crasto são produzidas anualmente diversas categorias de Vinhos do Douro, Vinhos do Porto e Azeites. Com o esforço e dedicação de todos os que fazem parte da equipe eq da Quinta do Crasto, tenta-se ano após ano produzir vinhos com as caracteristicas tipicas do Douro, num processo de grande dedicação e paixão e ao mesmo tempo de permanente aprendizagem e aperfeiçoamento.

Embora não esteja homologado oficialmente, o olival da Quinta do Crasto é cultivado em regime biológico (sem qualquer aplicação de adubos de síntese) É efetuada de dois em dois anos ligeira poda de manutenção. A Colheita é efetuada mecanicamente. mecanicamente esta sta técnica permite preservar a estrutura da árvore. Não é aproveitada qualquer azeitona do chão.


47 QUINTA DO NOVAL O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Alto Douro Azeitonas:Cordovil, 30% Madural e 10% Verdeal. Azeitonas:Cordovil, Verdeal Acidez 0,2% Acidez: Embalagens Garrafas de 500 ml. Embalagens: Produtor Quinta do Noval Produtor: Nota de Prova: Aromas romas intensos de maça verde e de grama recentemente cortada. Ligeiramente igeiramente amargo e picante Um azeite muito equilibrado. picante.

Classificação: Encorpado Harmonização: carnes e mariscos O Produtor O nome Quinta do Noval apareceu pela primeira vez em registos no ano de 1715. Sediada próxima a Alijó e Pinhão, no alto Douro, hoje a quinta é uma renomada produtora de vinhos de porto e possui também o seu azeite, fruto das oliveiras centenárias da quinta a e produzido em pequenas quantidades. A propriedade é a alma e a essência da Quinta do Noval. O solo é essencialmente constituído por rocha xistosa, o que faz com que todos os trabalhos na vinha sejam particularmente difíceis e o resultado primoroso. primoroso

.


48 QUINTA DO PASSADOURO O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Douro - Trás-os-Montes (Pinhão) Azeitonas: Cobrançosa, Madural e Verdeal. Acidez: 0,2% Peróxidos: < 20 Embalagens: Garrafa 500 ml. Produtor: Quinta do Passadouro Nota de Prova: Destaca-se pelo porte encorpado e picante, sem exagero Classificação: Equilibrado.- Frutado verde Harmonização: : Peixes cozidos, massas e molhos.

O Produtor A Quinta do Passadouro é uma tradicional e típica quinta familiar da região do alto Douro.Além das uvas de ótima qualidade, a Quinta do Passadouro produz uma pequena quantidade de azeitonas que dão origem a pouco mais de 2.000 garrafas de um azeite extra virgem raro e diferenciado. Para a produção deste azeite exclusivo as azeitonas são colhidas à mão e a extração é efetuada a frio para garantir o verdadeiro sabor natural do azeite. A quinta do Passadouro possui um hotel em sua propriedade e organiza passeios para que os turistas conheçam a região, a vida rural, e os processos de plantação e produção de vinhos e azeites. .


49 QUINTA DOS MURÇAS O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de Quinta Região: Douro (Covelinhas) Azeitonas: Negrinha, Madural, Galega e Verdeal Acidez: 0,2% Peróxidos: Embalagens: Garrafa de 500 ml. Produtor: Herdade do Esporão Nota de Prova: Frutado verde erva, com nuances de rosmaninho. Gustativo: Fresco, textura suave, harmonioso e complexo, pouco picante.

Classificado: Equilibrado – frutado verde Harmonização: saladas, grelhados, carnes e peixes ao forno Prêmios: medalha de Prata no CINVE - 2012 O Produtor A Quinta dos Murças é uma típica propriedade na região do alto Douro adquirida em 2008 pelo grupo Herdade do Esporão, que atuava até então exclusivamente na região do Alentejo. O Grupo Esporão procedeu a um conjunto de intervenções na vinha e na adega tendo em vista a maximização das potencialidades da quinta para vinhos e azeites. O azeite é produzido em pequenas quantidades apenas com as azeitonas provenientes da quinta.


50 QUINTA VALE DE LOBOS O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem de quinta Região: Ribatejo Azeitonas: cobrançosa, Picual, arbequina e blaqueta. Acidez: 0,1% Peróxidos: 6 Embalagens: Garrafa de 500 ml. Produtor: Quinta vale de lobos Notas de Prova: Blend com para equilibrar o gosto deixando-o mais frutado, um sutil amargo e um picante secundário

Classificação: Equilibrado – Frutado Amendoa Harmonização: Carnes brancas, risotos suaves, pescados e legumes

Prêmios: Medalha de ouro em Los Angeles - 2004 e 2005 Superior Taste Award em Bruxelas - 2005 O PRODUTOR A quinta Vale de Lobos esta na mesma família ha mais de 3 séculos. Dom Pedro II já esteve lá visitando o poeta e historiador Alexandre Herculano que foi um dos proprietários e viveu na Quinta entre 1867 a 1877. As azeitonas são colhidas em novembro e Dezembro. A colheita é feito por varietal, e o azeite é produzido com até uma hora e meia da colheita. O melhor azeite é o extravirgem prensado a frio sem filtragem, por isso é um pouco turvo. O azeite "Quinta vale de Lobos" é uma combinação dos diversos tipos de azeitona da quinta, ou seja, é um blend de azeites. O azeite é uma questão de gosto pessoal. Resultante de um misto de azeitonas cada azeite resulta diferente do outro. Uns mais frutados, outros mais amargos e outros picantes. A Quinta Vale de Lobos prepara um blend exclusivo, com diversos varietais para equilibrar o gosto deixando-o mais frutado, um sutil amargo e um picante secundário.

O azeite “Quinta Vale de Lobos” ganhou vários prêmios internacionais e é considerado um dos melhores azeites de Portugal, presente em lojas Harmonizaçãos ao redor do mundo, incluindo a Harrods inglesa e a Oliver e Co da França.


51 QUINTA VALE DO CONDE O AZEITE Tipo Azeite Extra Virgem Biológico Tipo: Região Traz-os-Montes Região: Azeitonas Verdeal madural e cobrançosa. Azeitonas: Acidez 0,2% Acidez: Peróxidos 7 Peróxidos: Embalagens Garrafa de 250 e 500 ml. Embalagens: Produtor Quinta vale do Conde Ltda Produtor: Nota de Prova: Azeite medianamente frutado de azeitona madura. madura Ligeiramente amargo, medianamente picante e muito ligeiramente doce, caracterizado por notas de frutas maduras (maça e banana). Equilibado, harmonioso, complexo.

Classificação Equilibrado – Frutado Amendoa Classificação: harmonização Carnes harmonização: rnes brancas, risotos suaves, pescados e legumes Prêmios: Grand Mention Intense - Oil China Competition 2011 Grand Mention - Prémio Armonia/Trofeu Alma – Itália Prestige Gold – Best of Portugal - Terra Oliva Contest – Israel Medalha de Ouro na categoria Frutado maduro – Mario Salinas 2011.

O Produtor A Quinta Vale do Conde tem uma situação privilegiada no Casal de S. Pedro Vale do Conde. Esta propriedade secular distingue-se distingue há várias gerações pela produção de azeitonas de elevada qualidade. Do “saber” ancestral aliado à mais moderna tecnologia resulta este finíssimo azeite Virgem Extra. Cada ada Azeite tem uma História para contar e o Azeite Quinta Vale do Conde conta a História da Quinta, dos Olivais, das Gentes que o trabalham, dos Varietais, dos Solos, do Clima e de um Identidade Cultural tão rica como a Transmontana.. Transmontana


52 QUINTAS DE PORTUGAL O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem Biológico Região: Douro Superior Azeitonas: Madural, Verdeal, cobrançosa e negrinha Acidez: 0,4% Embalagens: Garrafa de 500 ml. Produtor: Sogevinus Nota de Prova: Alta intensidade de aromas frutados e frescos, onde predominam as características verdes. Sensações de folha e de erva cortada, No palato, os atributos amargo e picante manifestam-se de forma imediata e equilibrada, persistindo a presença de azeitona verde

Classificação: Equilibrado – Frutado verde Harmonização: : Peixes cozidos, massas e molhos

O Produtor O azeite Quintas de Portugal é produzido pela empresa Sogevinus, uma tradicional empresa produtora de vinhos do porto de alta qualidade, que possui cinco quintas na região do alto Douro e que tem entre suas marcas o porto Calem. O Azeite é proveniente exclusivamente de suas quintas e possui certificação de cultura biológica


53 ROMEU O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem Biológico Região: Traz-os-Montes Azeitonas: Cobrançosa Verdeal Transmontana e Madural. Acidez: 0,2% Peróxidos: 7 Embalagens: Garrafa de 250 e 500 ml. Produtor: Sociedade Clemente Menerez Ltda Nota de Prova: Aroma intenso a erva, flores e azeitona. Leve doce amendoado no início, seguido de azeitona fresca e verduras variadas.Nota picante mas não amarga

Classificação: Equilibrado – Frutado amendoa Harmonização: Carnes brancas, risotos suaves, pescados e legumes

Prêmios: Considerado um dos 10/15 melhores azeites do mundo, tanto em Itália (Guia LExtravergine) como na Alemanha (Der Feinschmecker).

O Produtor O azeite Romeu é produzido pela Sociedade Clemente Menéres Lda., uma sociedade familiar, desde 1874, na Quinta do Romeu, em Trás os Montes, no Nordeste de Portugal. Na vila do Romeu, além da quinta a empresa mantém um restaurante, um museu e uma loja. Em terras de encosta com solos xistosos, e clima seco e de grades amplitudes térmicas, é produzido o azeite Extra Virgem, de Agricultura Biológica. A produção do Azeite Romeu é feita em quantidades limitadas e sempre dependentes da produção das suas próprias oliveiras.


54 RISCA GRANDE O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem Biológico Região: Alentejo Azeitonas: Cobrançosa, galega e Cordovil Acidez: 0,1% Peróxidos: 7 Embalagens: Garrafa de 250 e 500 ml. Produtor: Risca Grande Nota de Prova: Este azeite frutado e picante é ligeiramente amargo e o sabor permanece muito tempo na boca. caracterizado por um aroma complexo de alcachofras, alecrim e tomilho

Classificação: Equilibrado – Frutado verde Harmonização: Carnes brancas, risotos suaves, pescados e legumes

Prêmios: Considerado um dos 10/15 melhores azeites do mundo, tanto em Itália (Guia LExtravergine) como na Alemanha (Der Feinschmecker).

O Produtor A empresa é dirigida pelas famílias suíças Bernhard e Zehnder, que começaram em 2002 com o cultivo do olival. Desde o início, o objetivo era cultivar o olival de acordo com as normas da agricultura biológica, para os quais as condições na região do Alentejo são ótimas.

. Nessa área existe um total de 20 000 oliveiras, entre os 5 e os 500 anos de idade. Toda a propriedade é cultivada de acordo com as regras do cultivo biodinâmico. O azeites Risca Grande ganham anualmente diversos prêmios e estão entre os mais premiados do mundo


55 VILA NOVA O AZEITE Tipo: Azeite Extra Virgem DOP Região: Traz-Os-Montes Azeitonas: 40% Madural 40% Cobrançosa 20% Verdeal Acidez: 0,2% Embalagens: Garrafa de 250 e 500 ml. Produtor: Cooperativa de Olivicultores de Valpaços Nota de Prova: O azeite é equilibrado no cheiro e sabor. Pode apreciar-se fruta fresca, com aroma delicado, por vezes sabor a amêndoas, com a agradável sensação de amargo e picante, doce e fresco. Classificação:: Equilibrado – Frutado Amendoa Gastronomia:: Excelente em pratos de carne e peixe grelhados, assados, refogados, marinadas ou saladas

O Produtor O azeite Vila Nova é produzido pela Cooperativa de Olivicultores de Valpaços, que foi fundada em 01 de junho de 1951 por 28 associados na região de Valpassos, Traz-Os-Montes. Hoje a cooperativa conta com mais de 2.000 associados e modernas instalações que cobrem todo o ciclo do azeite, após a colheita dos associados, incluindo moagem, engarrafamento e etiquetagem sob rigoroso controle de qualidade.

.


56

Versão 2013-2 Brasília, março 2013 www.companhiadoazeite.com.br Companhiadoazeite@gmail.com

Carta de Azeites Portugal  

Perfil de azeites portugueses

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you