Issuu on Google+

FOTO DE FABIO COSTA

FOTO DE FABIO COSTA

A enfermeira Tainara explica como a Clínica da Família já está vacinando meninas de 11 a 13 anos contra o vírus HPV, causador do câncer no colo do útero

Mestre da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, visita o Areal e Areinha para projeto sanitário e de urbanismo em Rio das Pedras

PÁGINA 3

PÁGINA 3

ANO I - N0 17 - RIO DE JANEIRO, 13 DE MARÇO DE 2014

I N F O R M A Ç Ã O

E

C I D A D A N I A

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

O CARNAVAL DO LIXO E DA ALEGRIA DA COMUNIDADE A MONTANHA DO LIXO DA PRAÇA DARCI RFIBEIRO

FOTOS DE FABIO COSTA

O BLOCO DAS PIRANHAS NA RUA NOVA

AS TRIGRESAS DA RUA DO AMPARO

AS MENINAS-FOLIONAS DA RUA VELHA

O BRILHO DOS BATE-BOLA

O CARNAVAL NOTA 10 DA TIJUQUINHA

PÁGINAS 4, 5, 6, 7 e 8


A questão do lixo passa, inicialmente, pelo comportamento desatento, descuidado ou irresponsável das pessoas que tratam o espaço público com desleixo.

As mulheres têm muito a comemorar e mais ainda a conquistar. A efetivação e a concretização de seus direitos é uma necessidade urgente ao progresso da humanidade.

2 RIO, 13 DE MARÇO DE 2014

A VOZ DO

LEITOR Morador pede para a linha 863 entrar no Terminal Alvorada O morador Leo Tigrão enviou a seguinte mensagem: “Os moradores da comunidade do Rio das Pedras, em Jacarepaguá, pedem que a Viação Redentor, detentora da concessão da linha 863 (Rio das Pedras-Barra da Tijuca) passe a entrar no Terminal Alvorada. Várias linhas como 880, 465, 888, 753, 886 887 já fazem esse trajeto e seria uma forma de os passageiros dessa linha utilizar o BRT Transoeste. Todas as vezes que precisamos do BRT temos que pedir ao motorista para nos deixar próximo, o que não é possível por não haver ponto, porque poderia causar acidente. Outra sugestão seria a criação de um ponto em frente à passarela do Terminal Alvorada. O ponto que existe fica muito longe e para muitos idosos andar nesse calor é muito cansativo.” Nota da Redação: Entramos em contato com o setor de planejamento da Viação Redentor. Eles explicaram que aceitam a sugestão, mas que o trajeto é determinado pela Secretaria Municipal de Transportes. Encaminhamos o pedido à secretaria e estamos aguardando retorno. Vamos cobrar.

Mais caçambas Aliane Queiroz comentou sobre o anúncio que temos publicado conclamando a comunidade a jogar lixo no lixo. Diz ela: “É claro que esse monte de lixo não cabe em uma só caçamba. Se houvesse mais locais apropriados, com certeza a maioria dos moradores iria descartar nos locais certos.” Nota da Redação: É isso mesmo, Aliane. Você tem razão. Como pode observar em reportagem nesta edição, não vamos descansar enquanto a Comlurb não resolver o problema do lixo na nossa comunidade.

A vitória dos garis

A VOZ DO DIREITO

CRISTINA GOMES CAMPOS DA SETA *

LIXO E CIDADANIA

D

esde o ano de 2001 vigora na Cidade do Rio de Janeiro uma lei disciplinando o tratamento do lixo. O objetivo da lei foi diferenciar as diversas categorias de lixo, estabelecendo a responsabilidade tanto da Prefeitura pela coleta, como também os deveres do cidadão pelo armazenamento e disposição dos resíduos. A lei veda, ainda, certas condutas que sujam as vias públicas. É proibida a distribuição de panfletos ou qualquer tipo de propaganda em logradouros públicos, com exceção das divulgações comunitárias, religiosas, sindicais ou políticas. É proibida a fixação de propagandas, faixas em postes, tapumes, muros, viadutos, passarelas, pontes e mobiliários urbanos sem a autorização da Municipalidade. A fim de que a lei fosse efetivamente observada, fez-se a previsão de aplicação de multa ao cidadão que não cumpra com os deveres legalmente impostos. Haverá a aplicação de multa pela disposição

indevida do lixo, com valores que podem variar dependendo do seu tamanho: multa de R$ 98,00 para o caso das fezes de animais deixadas nas vias públicas, R$157,00 para resíduos cujo tamanho não ultrapasse o de uma lata de refrigerante, R$ 392,00 se o lixo for maior que uma lata de refrigerante e não chegue a um metro cúbico, R$ 980,00 para tamanho maior que isto e R$ 3.000,00 para grandes quantidades de entulho. Se o infrator já tiver sido multado anteriormente, os valores aumentam. No que se refere às fezes de animais, a lei impõe que os proprietários ou acompanhantes removam os seus dejetos e os acondicionem de forma a impedir o contato físico e os joguem nos contêineres ou papeleiras. Queimar lixo também pode ser apenado com multa em torno de R$ 80,00 e o ato de depositar o lixo em terrenos baldios pode ser apenado com multa entre R$ 200,00 e R$ 500,00. Esta lei não é novidade, sendo uma experiência já adotada em outros estados e países. Deve-se

A VOZ DA CIDADANIA

LÚCIA ILOIZIO *

Colocamos no Facebook o vídeo no qual nossos comerciantes reclamam do acúmulo do lixo na praça, sob o título: “RIO DO LIXO, NINGUÉM MERECE. ASSIM NÃO ADIANTA FAZER A NOSSA PARTE!”. Nosso atento leitor Thiago Amorim não deixou passar em branco e postou o seguinte comentário, com o qual concordamos, por isso reproduzimos: “Engraçado é não observar a luta da classe trabalhadora, os garis, que tanto são explorados e não são valorizados. A mídia está jogando junto com o Estado, e dita o que devemos pensar a respeito desse assunto, mas não mostram que esses servidores trabalham domingos e feriados e não ganham como 100%. Estão fazendo hora extra e não recebem. A greve é para solucionar. Infelizmente tem que chamar atenção, senão, nada será feito em relação à valorização do trabalhador, que deveria ser para todas as categorias, seja gari, garçom, trocador, policial, vendedor etc. Estamos necessitando de um governo que valorize o povo, o trabalhador. A verdade é que estamos nas mãos desses governantes que tampouco se preocupam com a população. Eles fazem o que bem entendem, e ponto final.” Respondemos: “Não é que o aumento saiu?” Thiago comemorou: “Saiu, é a vitória do trabalhador. Reajuste de 37% mais benefícios. Como seria bom se a população acordasse e lutasse por seus direitos, da mesma maneira dos garis. Vitória dos trabalhadores!” Nota da Redação: É isso aí, Tiago! Tirou as palavras da nossa boca.

Sobre nosso jornal Stephany Muzi enviou a seguinte mensagem à nossa Redação: “Sou estudante de jornalismo e estou dando início ao meu projeto final. Escolhi como tema para a minha monografia ‘O jornalismo comunitário’ e estou analisando o jornal A Voz de Rio das Pedras como estudo de caso. Gostaria de saber se é possível contar com a colaboração da equipe do jornal para o desenvolvimento de um trabalho mais profundo e original sobre o jornal e a comunidade. Nota da Redação: Oi, Stephany. Sentimo-nos gratificados por você haver escolhido nosso jornal como tema para a sua biografia. Estamos à inteira disposição. Vamos marcar. E esperamos poder publicar o seu trabalho, depois de concluído.

O DIA INTERNACIONAL DA MULHER

O

Dia Internacional da Mulher foi criado para simbolizar a luta das mulheres pela igualdade e conquistas de direitos. Como símbolo desta luta foi considerado o dia 8 de março de 1857, quando operárias de uma fábrica de tecidos, em Nova York, protestaram por melhores condições de trabalho e equiparação de salários com os homens, dentre outras reivindicações. Na ocasião, a greve foi reprimida com brutal violência, a ponto de as manifestantes se refugiarem no interior da fábrica, a qual foi trancada e incendiada. No episódio, mais de 100 operárias morreram carbonizadas. A escolha da data foi definida em 1910 na Dinamarca, durante a II Conferência Internacional de Mulheres e, posteriormente, no ano de 1975, foi oficializada pela ONU. Mais adiante, já no ano de

A VOZ DA PSICOLOGIA

GISELLE SANTOS*

Dia da Mulher Newton Faro enviou ao nosso jornal a seguinte mensagem: “Em 1975, foi designado pela ONU como o Ano Internacional da Mulher e, em 1977, o dia Internacional da mulher foi adotado pelas Nações Unidas, para lembrar as conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres. Às mulheres do Brasil e de todo o mundo, o nosso carinho e respeito pelo seu dia, pois sem elas, o planeta seria um imenso jardim sem flores.”

Procura quitinete Do Ceará, Renan Silva postou mensagem no nosso Facebook dizendo que procura quitinete para comprar em Rio das Pedras. Nota da Redação: Quem estiver interessado em vender uma quitinete para o cearense Renan Silva pode mandar mensagem para o Facebook ou para o e-mail do jornal, que encaminharemos o contato.  Cartas para a redação de A Voz de Rio das Pedras, a/c do Núcleo de Cidadania, Rua Nova n0 105, loja 2. e -mails para contato@avozderiodaspedras.com.br

1979, a ONU aprova a Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra a Mulher, que constitui importante marco para a conquista da efetiva igualdade entre homens e mulheres. Atualmente, o dia da mulher ainda carrega em si a reflexão e a necessidade de buscarmos concretizar a cada dia a efetiva igualdade entre homens e mulheres, com a redução do preconceito e discriminação à mulher. Contudo, constitui também uma forma de homenagear as mulheres. O Brasil também instituiu 30 de abril como sendo o Dia Nacional da Mulher por meio da Lei 6.791/1980, com o objetivo de estimular a integração da mulher no processo de desenvolvimento. A data foi escolhida em homenagem à enfermeira Jerônima Mesquita, que liderou o movimento feminista no Brasil e fundou

A MELHOR IDADE

H

oje venho falar com vocês sobre a melhor idade: a idade +60. Nem todos, quando chegam a essa idade, estão preparados para viver essa etapa tão especial, bonita e importante, mas que também traz dificuldades de diferentes aspectos. Além disso, poucas são as iniciativas positivas do nosso País a favor dos idosos. É preciso entender que, em primeiro lugar, nossos idosos precisam de atenção e carinho. A partir disso, todo o resto fica mais fácil. De um lado, encontramos idosos desmotivados e, muitas das vezes, esquecidos pela família. Desta forma, a

doença encontra a porta aberta para entrar e se estabelecer, deixando-o cada vez mais impotente e com um sentimento abundante de inutilidade no mundo. A dependência aos remédios fica cada vez maior e a depressão já não é mais tão incomum. A mobilidade diminui, as falhas de memória são mais frequentes e a saúde cada vez mais frágil. Do outro lado, com um pouquinho de paciência e carinho somado a uma dose de boa vontade e ânimo, o idoso pode ter uma vida saudável, ativa e muito mais feliz. Através de atividades físicas e metais, do relacionamento com a família, de um acompanhamento médico, de uma alimentação

refletir, contudo, que a questão do lixo passa, inicialmente, pelo comportamento desatento, descuidado ou irresponsável das pessoas que tratam o espaço público com desleixo, como se na rua se pudesse tudo fazer sem consequências. O espaço público não é visto como “nosso”, mas, ou como o “meu”, ou como o do “outro”. Portanto, ou “tudo posso fazer” porque o bem é “meu”, mas cuja manutenção é paga pelo órgão público, ou é do “Estado”, do “outro”, e aí não precisamos nos preocupar porque “o dinheiro público serviria para isto mesmo”. É difícil esta relação entre o público e o privado, principalmente quando se ouve sobre desvios de verbas, má-gestão do dinheiro público etc. O volume de dinheiro gasto pela Municipalidade para limpar as cidades, contudo, poderia ser direcionado para a saúde ou para a educação. É importante que cada um faça a sua parte para que se possa exigir da Municipalidade, igualmente responsável pela limpeza pública, o respeito aos direitos dos cidadãos, cumprindo o que também a lei lhe impõe: a efetivação de um serviço de limpeza urbana de qualidade em todos os pontos da cidade. Limpeza também é cidadania!

* Cristina Gomes Campos de Seta é juíza da 9ª Vara Cível do Meier

o Movimento Bandeirante, que tinha por objetivo promover a inserção da mulher em todas as áreas da sociedade. A data foi escolhida por ser o dia de seu nascimento. Jerônima também se destacou na assistência integral às vítimas de epidemia da gripe espanhola no Rio de Janeiro, em 1918, e foi criadora do projeto da Maternidade Pró-Matre, fundada em 1920, além de prestar auxílio às mulheres que perderam seus filhos e maridos na guerra e de participar da criação, em 1947, do Conselho Nacional das Mulheres, no Rio de Janeiro. As mulheres têm muito a comemorar e muito mais ainda a conquistar. A efetivação e a concretização de seus direitos é uma necessidade urgente ao progresso da humanidade. Por uma vida livre de violência e de discriminação!

*Lúcia Iloizio é promotora de Justiça, coordenadora do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Violência Doméstica contra a Mulher.  Este espaço está reservado para o Ministério Público do Estado orientar a comunidade de Rio das Pedras sobre seus direitos e como pode ser amparada por aquela instituição.

adequada... Estas são algumas das características que colaboram, não só para o aumento da expectativa de vida do idoso, como também para um processo de envelhecimento mais digno. Por isso, cuide com carinho e aproveite o idoso que você tem em casa. Procure no seu bairro algum programa de atividade física ou acompanhamento psicológico para ele. Muitos desses programas são gratuitos. Respeito, paciência e atenção são alguns dos ingredientes mais importantes para uma boa convivência e para uma vida mais saudável e feliz. Sem falar na experiência de vida e nos ensinamentos que eles nos trazem... e que alguns levamos para o resto de nossas vidas.

* Giselle Santos é psicóloga, especialista em Recursos Humanos, com trabalhos realizados nesta área e nas áreas social, clínica, escolar e da saúde. Você pode mandar perguntas para ela pelo e-mail: contato@avozderiodaspedras.com.br

EXPEDIENTE EDITOR-CHEFE

CHEFE DE REPORTAGEM

FOTOGRAFIA

Aziz Ahmed

José Antonio Gerheim

Fábio Costa

(Reg. 10.863 - MTPS) azizahmed@avozderiodaspedras.com.br

gerheim@avozderiodaspedras.com.br

TRATAMENTO DE IMAGENS

CONSULTORES

Eduardo Jardim

EDITOR EXECUTIVO

Cláudia Franco Corrêa Irineu Soares

ANALISTA DE MÍDIA E WEBMASTER

Maria Etatiane Costa Barroso Juliana Barcellos da Cunha e Menezes

claudiamulti@uol.com.bt

Laerte Gomes www.avozderiodaspedras.com.br

laertegomes@avozderiodaspedras.com.br

Claudia Gonzaga

Uma publicação da Livraria e Editora Citibooks Ltda. CNPJ: 05.236.806/0001-5 Rua Jardim Botânico, 710, CEP 22.460-000 para a Associação Comercial do Rio das Pedras (em organização). Rua Nova 105 – Loja, Rio das Pedras

Publicação quizenal / Tiragem: 20 mil exemplares / DISTRIBUIÇÃO GRATUITA / Impresso na Gráfica e Editora Jornal do Commercio

CLASSIFICADOS GRÁTIS! A partir dos próximos números, este jornal vai reservar espaço para que você, morador ou comerciante de Rio das Pedras, possa anunciar bens, serviços ou produtos que esteja disposto a alugar, vender ou, simplesmente, doar. Basta que seja um texto curto e grosso, que vamos publicar de graça. Se quiser "vender seu peixe", encaminhe o anúncio para o setor de classificados para o e-mail contato@avozderiodaspedras.com.br.

APROVEITE!


As meninas podem vir à clínica sozinhas, das 8h às 20h, munidas da carteira de vacinação ou de documento de identidade.

3

Epidemiologista americano revela surpresa por não haver, numa comunidade de mais de 100 mil habitantes, unidade de pronto atendimento para as emergências.

RIO, 13 DE MARÇO DE 2014

COMEÇOU NA CLÍNICA DA FAMÍLIA A CAMPANHA CONTRA O HPV MENINAS DE 11 A 13 ANOS JÁ PODEM SER VACINADAS CONTRA O CÂNCER NO COLO DO ÚTERO FOTO DE FABIO COSTA

“C

uidado: o melhor remédio”. Essa recomendação, uma das várias pintadas na fachada da Clínica da Família Otto Alves de Carvalho, na nossa comunidade, expressa bem o verdadeiro objetivo da campanha que aquela unidade de saúde iniciou na segunda-feira, 10, de vacinação contra o Papiloma Vírus Humano, o HPV. A enfermeira Tainara Sampaio, que divide com a colega Aline Lopes a responsabilidade da imunização na clínica, convoca o público-alvo – meninas de 11 a 13 anos – para comparecer àquela unidade, no horário das 8h às 20h, para tomar a primeira dose e ficar protegida de contrair câncer no colo do útero, o terceiro mais frequente entre as brasileiras, e que, segundo o Instituto Nacional do Câncer, deve registrar 15 mil novos casos este ano e provocar 4,8 mil mortes. Segundo Tainara, a vacinação contra o HPV já entrou no calendário da clínica e, desde segunda-feira, há vacinas disponíveis para atender ao público pré-adolescente, cujo número ela não sabe estimar, porque é uma iniciativa nova na comunidade. –As meninas podem comparecer aqui, munidas de carteira de vacinação. Se não tiver, serve o documento

de identidade. Haverá sempre vacinas disponíveis, porque a gente pede recomposição assim que vai dando baixa no estoque. Podem vir sozinhas, que serão atendidas. Os especialistas estimam que 30% das mulheres estão atualmente contaminadas por um dos tipos de vírus HPV. A boa notícia é que apenas 4% delas desenvolvem câncer de colo de útero. Eles explicam também que, na maioria dos casos, as lesões causadas são transitórias e combatidas espontaneamente pelo sistema imune, sem maiores danos ao organismo. Diante dessa constatação, Tainara comemora a chegada da vacina que, de acordo com o Ministério da Saúde, tem um índice de 98% de eficácia na prevenção do câncer de colo de útero, que tem entre as suas causas a infecção pelo vírus HPV. – A aplicação da vacina é simples. A gente dá uma orientação antes. Aplicamos uma dose de 0,5ml no braço esquerdo. A menina fica esperando por alguns minutos para ver se há alguma reação e, se tiver tudo bem, é liberada e marcamos a 2ª dose para daqui a seis meses. Ao final de cinco anos, é injetada a 3ª dose – concluiu Tainara. A clínica, seguindo recomendação do SUS, vai cadastrar as meninas durante a aplicação da 1ª dose para criar um banco de dados que facilite a localização de todas, seis meses depois, na época da 2ª dose, bem como para a 3ª dose, em cinco anos.

O HPV é um condiloma acuminado Também conhecido como verruga genital, crista de galo, figueira ou cavalo de crista, é uma doença sexualmente transmissível (DST) causada pelo Papilomavírus humano (HPV). Atualmente, existem mais de 100 tipos de HPV - alguns deles podendo causar câncer, principalmente no colo do útero e do ânus. Entretanto, a infecção pelo HPV é muito comum e nem sempre resulta em câncer. O exame de prevenção do câncer ginecológico, o Papanicolau, pode detectar alterações precoces no colo do útero e deve ser feito rotineiramente por todas as mulheres. Não se conhece o tempo em que o HPV pode permanecer sem sintomas e quais são os fatores responsáveis pelo desenvolvimento de lesões. Por esse motivo, é recomendável procurar serviços de saúde para consultas periodicamente. CAUSAS - A principal forma de transmissão do vírus do HPV é pela via sexual. Para ocorrer o contágio, a pessoa infectada não precisa apresentar sintomas. Mas, quando a verruga é visível, o risco de transmissão é muito maior. O uso da camisinha durante a relação sexual geralmente impede a transmissão do HPV, que também pode ser transmitido para o bebê durante o parto. A enfermeira Tainara Sampaio explica como se deve proceder para tomar a primeira dose da vacina

FOTOS DE FABIO COSTA

MESTRE DA UNIVERSIDADE DE COLUMBIA VISITA AREAL E AREINHA

V

indo de Bogotá, na Colômbia, onde passou o carnaval, o doutor Sandro Galea, chefe do Departamento de Epidemologia da Universidade de Columbia, em Nova Iork, aproveitou a escala no Rio, antes de embarcar para sua cidade, na segunda-feira, 10 de março, para uma visita à nossa comunidade, mais precisamente aos "bairros" do Areal e Areinha, seguida de uma breve passagem pela Clínica da Família e ao Núcleo da Cidadania. Recebido pelos consultores de nosso jornal, Cláudia Franco Corrêa e Irineu Soares, que os acompanhou na caminhada pelo Areal e Areinha, o americano, PHD em Epidemologia, uma das maiores autoridades mundiais na especialidade, disse que essa primeira visita a Rio das Pedras é para preparar o terreno para uma segunda visita, dentro de aproximadamente dez dias, de uma equipe da Universidade de Columbia, formada por epidemiologistas e também por arquitetos e engenheiros, cujo objetivo será, em parceria com colegas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mapear e pesquisar as diversas modalidades

de construção das moradias, os tipos de habitação do Areal e Areinha, bem como as condições sanitárias em volta do valão, que une os dois maiores conglomerados da nossa comunidade. Sandro Galea fotografou vários ambientes que lhe chamaram a atenção, até mesmo um emaranhado de fios caídos de um poste queimado depois da explosão de um transformador da Light, na Rua Leonel Brizola, ocorrido na madrugada do dia 10. Também prestou muita atenção nas estreitas ruas por onde todos se locomovem e nas precárias condições da "ponte" sobre o valão que liga o Areal à Areinha, e indagou como era o serviço de atendimento às duas populações na área da saúde, se não havia pelo menos um posto com essa finalidade, para os casos de emergência, inclusive partos. Depois da visita à Clínica da Família, cujas dependências elogiou, mas considerou o atendimento ainda longe das reais demandas por parte da população de toda a comunidade. Ele não deixou de escapar a surpresa de não haver, numa comunidade de mais de 100 mil habitantes, pelo menos uma unidade de pronto atendimento para as emergências.

Mesmo sendo a epidemologia sua especialidade, o americano Sandro Galea não escondeu o espanto ao ver a quantidade de fios e de “gatos” nos postes da Rua Leonel Brizola, no Areal, sempre acompanhado da consultora do nosso jornal Cláudia Franco Corrêa, que também o levou para conhecer a Clínica da Família e a Areinha


Tive de proibir meus netos de comer hamburgers, salgados, qualquer coisa que leve legumes aqui em Rio das Pedras. Só pode estar tudo contaminado.

4

No final de um dia de trabalho eu sinto nojo até de mim. Fico pensando na quantidade de bactérias que levo para dentro de minha casa.

A complexidade da operação no Areal levou o subprefeito da Barra, Tiago Mohamed, a acompanhar in loco todos os trabalhos.

RIO, 13 DE MARÇO DE 2014

27 DE FEVEREIRO - LIXO VIA LIGHT

O subprefeito saiu convencido de que o problema só será solucionado com uma ampla campanha pedindo a cooperação de toda a comunidade de Rio das Pedras.

5 RIO, 13 DE MARÇO DE 2014

1 DE MARÇO - VIA LIGHT, LIXO E INCÊNDIO

3 DE MARÇO - LIXO NA RUA DO AMPARO, ENGENHEIRO, PRAÇA DA AMARP E RUA NOVA

CARNAVAL NOTA ZERO, O DO LIXO S

exta-feira, 7 de março. São exatamente 16h30min. Estamos na Praça Darci Ribeiro, que fica num recuo da Rua Luiz Carlos Conceição, que, juntamente com a paralela Rua Leonel Brizola, forma o coração comercial e residencial do Areal, um dos maiores conglomerados de Rio das Pedras. Neste instante, chegam, com enorme dificuldade de locomoção, uma escavadeira gigante e dois caminhões para transportar lixo e entulhos. Os equipamentos foram contratados pela Comlurb, com aval da Subprefeitura da Barra e Jacarepaguá, para começar a remoção da fantástica montanha de lixo formada no local, cuja altura alcançou recorde e teve a imagem divulgada por quatro canais de televisão – Globo, Record, Band e SBT, não só para todo o Brasil, mas também para outras emissoras do exterior, tais como a americana CNN, a francesa RTF, a italiana Rai e a inglesa BBC. Uma imagem de sujeira que, no ano da Copa, ganhou o mundo. A quantidade de lixo era tão grande que um dos enormes pneus da escavadeira não resistiu, furou e teve de ser providenciada uma outra, o que, para alívio geral, não demorou muito a chegar ao local. Até mesmo porque à medida que o lixo era colocado nas caçambas dos dois caminhões, aumentava o mau cheiro vindo dos gases desprendidos, tornando o ar no local irrespirável. Um espaço onde convivem moradores, estabelecimentos comerciais, hortifrutis, bares, ou seja, onde há grande manipulação de alimentos. Esse acúmulo do lixo por falta de recolhimento da Comlurb começou no Areal e em toda a comunidade de Rio das Pedras na quinta-feira, 27, um dia antes de começar oficialmente o carnaval. Foram sete dias sem as pessoas terem outra opção que não fosse a de ir jogando sacolas, objetos, detritos de toda a espécie por sobre as caçambas, fazendo o monstro crescer ao ponto de ameaçar a encobrir prédios e postes de luz, o que levou desespero a moradores e comerciantes: – No final de um dia de trabalho eu sinto nojo até de mim. Fico pensando na quantidade de bactérias que levo para dentro de minha casa – desabafou Cláudia Maria, que trabalha no hortifruti da Luiz Carlos Conceição. Moradora do Areal há 15 anos, Meire Cunha ratificou o desabafo: – Tive de proibir meus netos de comer hamburgers, salgados, qualquer coisa que leve legumes aqui em Rio das Pedras. Só pode estar tudo contaminado. Mas se as emissoras de televisão tivessem passeado por outros locais iriam colher, como fizemos, desde a noite de quinta-feira, 27, imagens que dão a dimensão deste que é um dos maiores (luz, eletricidade e esgotos são outros) dramas dos 120 mil habitantes de nossa comunidade, inclusive fogueiras de lixo sejam os causados por uma ponta de cigarro, sejam os propositais, por parte de um ou outro morador mais revoltado, como na Via Light. Proliferam outros montes e montinhos espalhados pela principal via de tráfego, a Engenheiro Souza Filho, e em pontos tradicionalmente críticos, como a calçada do Caic, atrás do parque para idosos da Clínica da Família, na entrada para a Rua Nova. Ali, o “Quadrilátero do Inferno”, objeto da nossa reportagem na edição anterior, permanece há dois anos, sem uma solução, uma medida qualquer que amenize a convivência com ratos, baratas e outros bichos. E mais: uma novidade, a montanha formada na entrada do Beco do Comércio na Rua Nova, quase em frente à praça da Amarp. E, também sem esquecer a revolta dos moradores do Pinheiro, no dia 10 de fevereiro, com barricadas de pneus e incêndios no lixo amontoado na Curva do Pinheiro, que só foi contido com a intervenção do Corpo de Bombeiros.

7 DE MARÇO - LIXO NA RUA NOVA E QUADRA 5

Tiago Mohamed e um cachorro passam pelo estreito corredor no espaço que sobrou entre a rua e a montanha de lixo, cujo peso acabou por esvaziar o pneu traseiro da primeira escavadeira que chegou para recolher o material e colocá-lo nas carrocerias dos dois caminhões que a Comlurb alugou para fazer o transporte. O acidente obrigou a contratação de outra escavadeira

O cenário impressionante da montanha de lixo acumulado na Praça Darci Ribeiro no Areal lembra os filmes bíblicos americanos, tal a variedade de objetos jogados pela população nos nove dias sem recolhimento: sofás velhos, móveis imprestáveis, caixotes de madeira e papelão, garrafas pets, sacolas plásticas de supermercados, e, o mais assustador, esqueletos de boi ao vivo, carniça para deleite de ratos e urubus e exalação de gases fedorentos

7 DE MARÇO - LIXO NO CAIC E NA ENGENHEIRO

7 DE MARÇO - LIXO NA RUA DO COMÉRCIO

7 DE MARÇO - LIXO NA PINHEIRO E NA VIA LIGHT


Depois da ressaca da folia, na segunda-feira, dia 10, as aulas nas escolas voltaram à rotina normal, inclusive no Caic Euclides da Cunha.

6

Passado o carnaval a expectativa da galera agora é pelo início do campeonato de futebol do Primeiro Campo, previsto para o mês de abril.

CARNAVAL

2014

RIO, 13 DE MARÇO DE 2014

7 RIO, 13 DE MARÇO DE 2014

COBERTURA: JOSÉ ANTONIO GERHEIM, LAERTE GOMES E FÁBIO COSTA

CARNAVAL NOTA 10, O DA COMUNIDADE 0 BLOCO DAS PIRANHAS, UMA CRIAÇÃO DOS ÍDOLOS DA BOLA MOISÉS, DÉ, ALCIR E JOEL SANTANA EM MADUREIRA, HOJE É UMA TRADIÇÃO DA FOLIA DE RIO DAS PEDRAS

D

Sa-sassaricando... os foliões levaram a vida extravasando seus sonhos, suas fantasias, suas preferências pelas antigas marchinhas...”Alá, laô, ô,ô, ô, ô, ô. mas que calor, or, or, or, or.” E emendou “Indio quer apito, se não der pau vai comer”... “Você pensa que cachaça é água, cachaça não é água não”...”Tá todo mundo de ressaca, ressaca, ressaca”...

“Veja! essa maravilha de cenário, é o repicar do relicário, que o artista num sonho genial, escolheu para este carnaval”... O famoso samba do Império Serrano serviu de inspiração para a Tijuquinha sambar, cantar e se esbaldar nos cinco dias, mostrando a criatividade de suas fantasias e, sobretudo, a beleza e o charme das lindas meninas-folionas

TIJUQUINHA S TAMBÉM É 10

e o carnaval de Rio das Pedras mereceu nota máxima pela participação, animação e alegria dos seus moradores e visitantes, o da vizinha Tijuquinha não ficou atrás. Seus moradores, os que por lá passassem, encontraram sempre muita música para dançar e cantar. Sambas e marchinhas, e fantasias para todos os gostos, tanto por parte

dos rapazes e mocinhas, de adultos e crianças, levaram alegria contagiante àquela comunidade. Um carnaval afinado com o comando saído do coreto armado pelo organizador da festança, Francisco de Assis (na foto com o nosso jornal), que se orgulha de haver transformado o carnaval da Tijuquinha num evento já tradicional e que atrai foliões de outros bairros do Rio.

a noite de sextafeira, 28, à manhã do dia 5 de março, a quarta-feira de cinzas, foram seis dias de folia e brincadeira que só fizeram confirmar a fama de que, na nossa comunidade, acontece o melhor carnaval de rua entre todas as favelas e bairros do Rio de Janeiro. Fama que a cada ano atrai mais foliões de bairros e comunidades vizinhas, bem como de outros estados, sejam os que gostam do "Bloco do Eu Sozinho", sejam os que preferem andar em grupos, Foliões que sabem que do legendário Bloco das Piranhas aos bailes na Praça da Amarp só encontrarão divertimento, danças, num clima da mais pura magia, vindo das fantasias mais criativas, das batucadas saídas das bandas, retretas e baterias. Dos homens, jovens e adultos, vestidos de mulheres, de jovens meninas e mulheres abusando da criatividade e da arte da sedução ou copiando modelos das celebridades da tevê, e também muitas crianças com suas fantasias e suas brincadeiras inocentes e que dão ao carnaval da nossa comunidade, da Rua Nova à Rua Velha, passando pela Rua Almira, um toque familiar, no qual brigas ou atos de violência não encontram espaço. Só a alegria é que tem passagem. E, para quem não é da folia, e aprecia uma boa comida, um papo de bar e botequim para ficar só olhando a banda passar também não faltou opções, principalmente na Vila Aurora. Não faltou nem o bloco daqueles que preferem, durante os festejos e desfiles, ouvir a pregação de um pastor num dos muitos templos ou igrejas evangélicas que mantiveram os cultos e as portas abertas em todos os dias de folia.

No desfile do Bloco das Piranhas, nos bailes da Praça da Amarp, o que não faltou foi fantasia, ironia, diversidade, mulher bonita e muito samba antigo no pé, sob o comando da bateria do juiz de futebol, Barba, que cantava junto com a multidão, o sucesso de Blecaute, “Se eu errei, foi sem querer”


Ouvido de um folião que se esbaldava no Bloco das Piranhas, vestido de melindrosa: “Já está na hora de Rio das Pedras, além do carnaval de rua, ter também a sua Parada de Orgulho Gay.”

CARNAVAL

2014

RIO, 13 DE MARÇODE 2014

A TRADIÇÃO DA RUA VELHA, MUITO SOM E FANTASIA

CHARME E SENSUALIDADE

As garçonetes do Bar Guaraciaba na Rua do Amparo se fantasiaram de tigrezas para alegria dos fregueses e manter o clima de festa e sensualidade do carnaval

AS CORES DA ALEGRIA

A GAROTADA DE RIO DAS PEDRAS FAZ QUESTÃO DE MANTER A TRADIÇÃO DA RUA MAIS ANTIGA DA COMUNIDADE, ONDE SEUS PAIS E AVÓS BRINCAVAM ANTIGAMENTE

Esses garotos na Rua do Amparo fizeram questão de mostrar que as fantasias de bate bola são feitas por eles mesmos e que sua confecção dura um ano entre um e outro carnaval

O SOM DA VILA VALE

Luiz Carlos, mecânico da Tijuquinha, levou seu belo fusca vermelho com um poderoso som para tocar marchas, sambas e alegrar ainda mais o carnaval de Rio das Pedras

ORAÇÕES DA VILA AURORA

E EM 2015 TEM MAIS

Os fiéis do Templo Evangélico Pentecostal Gedeões trocam o carnaval pelas palavras do pastor e o culto na Casa de Orações ao lado de um bar


A VOZ DE RIO DAS PEDRAS - N º 17