Page 1

SÍNTESE DA ANÁLISE DA AVALIAÇÃO SUMATIVA/dez.13 in, doc de análise dos conselhos de ano e grupos disciplinares/jan.14 ET

EV 2/3

EM

TIC

EF 2/3 4º ano

3º ano

Impacto de estratégias Satisfatório

Ex “bem sucedidas” Recursos multimédia

Causas Disciplina Concentração Currículo/programa Foram aplicadas as previstas Apoio individualizado Disciplina positivo Feedback aos alunos Cumprimento tarefas Assiduidade EE Parcialmente eficazes e Trabalho pares Disciplina produtivas Individualização Material Heterocorreção Assiduidade Heteroavaliação Resistência ao trabalho Autoavaliação EE Métodos/hábitos trabalho Adequadas Trabalho grupo Dimensão turmas interdisciplinaridade Carga horária Recursos informáticos Empenho As mais adequadas são as Diversificação dos momentos e Material baseadas na diversificação, instrumentos avaliação Assiduidade diferenciação e feedback Competências psicomotoras Positivo mas aquem do Praticas contratualizadas Estudo e empenho desejado em matemática Exigência dos programas Nº de alunos/turma Família Valor da escola Planificação mensal Aprendizagem cooperativa Disciplina cumprida Exploração do conhecimento prévio Assiduidade Especificidades etnico/culturais Tutoria Questionarios – discussão/debate Alunos integrados na Ed Esp Atenção/concentração Livros de fichas Integração aluno em turma/ano Apoio educativo na aula EE Turma ninho TPC Projetos temáticos em Oferta C. EE em projetos/atividades da aula

1

Leitura de resultados

Desvios 3 turmas no ciclo

Ação futura Ao nível do GD e da avaliação dos alunos

Melhoria 5º 7º 9º

Não há

Tarefa por aula Rigor no horário Apoio na SE

Pioria no 5º

3 turmas de 5º 5 de 6º

Continuidade estratégias Colaboração c/ DT Intervenção do CT

Pioria no 8º

Turmas de 8º

Ajustar metodologia à carga

Idêntica nos ciclos; + sucesso no masculino

1 turma de 6º e 1 de 9º Na matemática

Continuidade práticas Partilha entre pares no espaço letivo Continuidade práticas TPC/Aestudo - matemática

Sem oscilações

Não há

Continuidade estratégias Partilha de estratégias entre docentes Aplicação de outras conforme se identifiquem necessidades

Pioria no 6º

concordante c/ diagnose

1º período – aumento do grau de dificuldade das áreas e maior dificuldade dos alunos na aquisição de conteúdos


2º ano

1º ano HGP

PORT 2

ING 2

2

Impacto de estratégias Cumpridas Positivo

Bem sucedidas Reflexos muito positivos nas turmas com estratégias de continuidade

Docs orientadores elaborados e reajustados Tomadas de decisão em grupo e equipas

Bastante satisfatório (metodologia do grupo)

Ex “bem sucedidas” As contratualizadas Trabalho individual/pares/grupo Tutoria Diversificação método leitura e escrita Uso material multibasico Grupos de nível - AE/ninho As contratualizadas no PM Plataformas interativas Checklist de conteúdos Questionarios de estudo QA, sínteses e guiões Instrumentos avaliação comuns Informação sobre desempenho

Verificação regular de materiais Reforço positivo Equipas de trabalho Instrumentos comuns avaliação Visão estratégica do trabalho Recurso ao apoio estudo Gestão do tempo por tarefa Destaque à oralidade Testes por domínios Trabalhos de pesquisa Diversidade de meios audiovisuais TPC c/ correção na aula Recurso ao apoio ao estudo

Causas Atenção/concentração Hábitos de estudo Interesse e apoio da família Regras Pontualidade Assiduidade Escolaridade dos pais Acompanhamento da família Nº de alunos por sala Compreensão de enunciados escritos Aplicação de conceitos Assiduidade Material Disciplina Resistência/desistência

Leitura de resultados (em algumas turmas trabalha-se o programa de 1º ano)

Disciplina Heterogeneidade das turmas Casos NEE - turmas regulares Assiduidade Pontualidade

Diagnóstico – ligeira melhoria

Autonomia Participação na aula Responsabilidade Material Atenção/concentração Estudo/interesse/empenho Disciplina TPC Assiduidade Acompanhamento dos EE

Pioria – 5º

Pioria 5º face a 12.13 e melhoria face diagnose

Desvios Turma C da NA e B da Arrentela em mat e port Turma A de MS Não há 1 turma de 5º 2 turmas de 6º

melhoria da qualidade no 6º

1 turma 5º 3 turmas 6º

Sumativa 5º/6º - pioria

Melhoria – 6º Melhoria na qualidade do sucesso

3 turmas de 5º 3 turmas de 6º

Ação futura Continuidade e diversificação de estratégias Recurso ao apoio ao estudo e TPC para mat/port TPC c/envolvimento do EE

Sistematização de conteúdos Persistência apoio EE Continuidade práticas Registos de desempenho + sistemáticos Controlo de material/EE Conhecimentos indispensáveis à progressão Progressões pedagógicas/AE Gestão programática Partilha de estratégias de aula Rigor no tempo por tarefa Planificação de atividades comuns e testes de 110 minutos no 6º Formação interna Articulação entre ciclos Continuidade das práticas contratualizadas Recurso ao apoio ao estudo Recurso à SE Turma ninho Reuniões e sessões informais de trabalho regulares para planificar e monitorizar


Impacto de estratégias Ações PM adequadas e pertinentes COA c/impacto limitado SE c/ impacto reduzido (metodologia do grupo)

Ex “bem sucedidas” ING Técnicas de brainstorming 3 Esquematização de conteúdos Síntese oral conteúdos por aula Uso de software Pares/grupos/tutoria Auto/heteroavaliação Verificação cadernos/TPC Fr Positivo (coadjuvação/apoio Tarefas diferenciadas diferenciado/SE Trabalho de grupo e pares Planificação conjunta) Sínteses de conteúdos Gestão do tempo de atividade Verificação de cadernos Progressões pedagógicas GEO (importância da diagnose Manual multimédia e outros e formativa) Email das turmas Trabalho a pares e grupo Matriz de teste e sua análise Questão aula TPC HIST Escola virtual, uso de ppoints Objetivos por teste Recurso à SE Periodicidade/formas de avaliação Materiais de apoio ao estudo FQ Redução de insucesso face Resumo da aula à diagnose Uso diversificado de materiais Trabalho experimental Trabalho de pesquisa Ensino individualizado Trabalho de grupo CN Nem sempre surtiram Registo de informação 3 efeito Uso intensivo do manual Esquemas de conteúdos Verificação de aprendizagens Questão de aula Fichas formativas 3

Causas Pré-requisitos/aprendizagens elementares Hábitos e métodos de estudo Material Pontualidade Assiduidade Disciplina Métodos de trabalho Atenção Responsabilidade Interesses dos alunos

Leitura de resultados A sumativa confirma o diagnóstico

Ação futura Medidas educativas – SE/apoio

1 turma 9º Evolução positiva no período

7º - melhoria, 50% nível 4/5 Confirma-se a tendência da diagnose Aumento na qualidade Pioria no ciclo

Assiduidade Material Cumprimento programa Melhoria face à Hábitos e métodos de trabalho diagnose de 9º Empenho / Autonomia Disciplina Acompanhamento EE Hábitos de trabalho Disciplina

Hábitos e métodos de trabalho Autonomia Curiosidade científica Atenção/concentração Raciocínio lógico-matemático Horário da SE Concentração Estudo em casa Autonomia Motivação

Desvios 1 turma 7º

Apoio de frequência voluntária

1 turma 9º

Continuidade de práticas Recurso à SE/BE-CRE Coadjuvação em pequeno grupo

1 turma 7º

Reforçar as estratégias Pedagogia diferenciada aula Recurso à SE

2 turmas 9º

3 turmas 7º

Comunicações ao DT Pedagogia diferenciada aula Apoio ao estudo/SE

Resultados em 2 2 turmas 7º turmas 7º dependentes de conhecimentos de 2 turmas 9º cálculo matemático

Continuidade de estratégias Momentos de regulação das aprendizagens

Pioria no 7º e 8º

Continuidade de estratégias Responsabilização dos alunos e dos EE pelo acompanhamento

4 turmas 7º 9º acima da média do ano


MAT 2

MAT 3

CN 2

Impacto de estratégias Ligeira melhoria

Melhoria de resultados face ao ano anterior

Positivo

PORT Surtiram efeito 3

4

Ex “bem sucedidas” Fichas de organização de estudo Parceria entre profs Análise da avaliação quinzenal

Causas Interesse / empenho Resistência TPC/Estudo diário Material Interpretação de enunciados Disciplina Pontualidade Acompanhamento familiar Pré-requisitos do 1º ciclo Diversificação nas metodologias Aquisição de conhecimentos Material didático diversificado Interpretação de enunciados Questões de aula Resolução de problemas Apoio suplementar/individual Concentração Feedback regular do desempenho Hábitos de trabalho SE/apoio diferenciado TPC Revisões de conteúdos Disciplina Apoio à organização do estudo Versão do manual Ficha com 1/2 conteúdos Acompanhamento familiar Escola virtual Hábitos de trabalho Ponderação 15% a tarefas do Material CA/trabalhos individuais Disciplina Pré-requisitos da língua port Assiduidade Coadjuvação Material da aula e de estudo SE/turma ninho/PLNM Imaturidade Planificação conjunta Concentração/atenção Criação conjunta materiais Dificuldades de aprendizagem Tarefas diferenciadas Hábitos/métodos de estudo Trabalho de pares e grupo Recapitulação de conteúdos Progressões pedagógicas Reforço positivo Oficina de escrita dirigida

Leitura de resultados Pioria no 5º, introdução de novas metas

Desvios 2 turmas 5º

7º ano ao mesmo nível

2 turmas 7º

Melhoria no 8º e 9º

1 turma 9º

Pioria no 5º

1 turma 5º

Melhoria no 6º

2 turmas 6º

2 turmas 6º

Ação futura Continuidade de estratégias Recurso à SE, AE, ninho Planificação e definição de estratégias conjunta, uso de instrumentos de avaliação comuns Trabalho articulado c/ 3º ciclo

Continuidade de estratégias

Reforço de contacto c/ EE Trabalho diferenciado aula Reforço de TPC

Redução na qualidade Melhoria significativa face ao ano anterior

Continuidade de práticas Atividades do PAA do grupo Coadjuvação em grupos Partilha de “boas práticas” Oficinas de escrita/gramática Trabalho em equipa Articulação com 2º ciclo


SÍNTESE DA ANÁLISE DA AVALIAÇÃO SUMATIVA/dez.13 in, doc de análise dos conselhos de ano e grupos disciplinares/jan.14

Notas para reflexão Globalmente são identificados benefícios pedagógicos nas estratégias desenvolvidas ainda que se identifique a sua ineficácia em parte dos alunos por causas internas e externas à aula. A diversificação e a diferenciação de práticas pedagógicas surgem como conceitos associados à melhoria dos resultados. O recurso a diferentes formas de organização do trabalho, à disponibilização de ferramentas de apoio e de organização do estudo bem como ao suporte multimédia, à regularidade de informação aos alunos sobre a sua evolução e desempenhos e à recolha alargada e sistemática de dados de avaliação destacam-se pelo seu impacto positivo na melhoria das aprendizagens. Da mesma forma, a oportunidade de planeamento, análise de estratégias de trabalho na aula e elaboração de materiais didáticos e instrumentos de avaliação, é reconhecida como um ganho para a atuação do professor na aula e para o funcionamento da estrutura. Este trabalho colaborativo entre professores é enunciado por algumas estruturas como fator influente na melhoria dos resultados da disciplina e como componente de desenvolvimento profissional, assumindo a dimensão de formação interna contextualizada. Como causas de insucesso surgem a falta de material de trabalho, de atenção e concentração na tarefa, o incumprimento de regras na aula, a assiduidade e pontualidade irregulares, os deficientes hábitos e métodos de estudo, a ausência de aprendizagens essenciais precedentes e o insuficiente acompanhamento por parte dos encarregados de educação. A ausência de aprendizagens essenciais à progressão em cada ano e no ciclo e os deficientes hábitos e métodos de estudo dos alunos verificados por quase todas as áreas disciplinares remetem para uma maior aproximação e articulação entre estruturas dos 3 ciclos, reconhecida como necessária por alguns grupos disciplinares. Como ação futura, tem maior expressão a necessidade de reforçar as práticas de diferenciação pedagógica e de aprofundamento do trabalho colaborativo nas estruturas. Desta análise realizada sobre a avaliação sumativa, a reflexão sobre a atuação do professor em sala de aula ao longo da escolaridade e a efetividade do acompanhamento do encarregado de educação colocam-se como questões chave em cada estrutura.

AVIN.fev14

Avaliação Sumativa - Síntese - dez2013  

Súmula dos relatórios dos grupos disciplinares em dezembro de 2013.