Page 1

Automotive Ano 1 | Junho 2013 | Preço 3€ | Edição nº 3 | Publicação Mensal

Este exemplar é gratuito

Autopromotec O futuro presente no pós-venda automóvel

Entrevista

Carlos Gomes Diesel Technic

Pneus

Federal, GT Radial e Momo Tires

Frotas

Mégane vence Carro Frota 2013

Ensaio

Mercedes-Benz E 250 CDI Coupé


Junho 2013

A

Revista Automotive

Editorial

Índice

25ª Autopromotec 2013 confirmou-se extremamente vivaz e com recorde em número de expositores: 1.512 vindos de 52 países; com 156.000 m2 de área expositiva. Com grande presença internacional: 39% dos expositores não eram italianos, trouxeram 584 empresas vindas da Alemanha, França, EUA, China, Turquia, Brasil, África do Sul, um aumento de 7,5% em relação à precedente. Como consequência deste esforço, foram premiados com o recorde de visitantes estrangeiros. Durante a feira, muitos comentaram que praticamente era um ponto de encontro global, em virtude da grande representatividade mundial. A feira acolheu cerca de 103.000 visitantes nos 5 dias, enchendo hotéis, restaurantes, rent-a-car e taxistas. No entanto, este movimento não foi perturbador do quotidiano dos citadinos. A excelente articulação da feira com todos os agentes tornou o evento convidativo e atraente não só em termos financeiros, mas também em termos de conforto, lazer e turismo. Os hotéis praticaram preços honestos, a restauração idem, promoções e preços especiais, tornaram acessível a deslocação e financeiramente compensadora. Sente-se que a mentalidade está a mudar e ao invés de “aproveitarem” a feira para praticarem preços exorbitantes, pelo contrário, aproveitaram a oportunidade para fazer mais negócio a melhor preço.

A planificação da Autopromotec, foi baseada na facilidade da visita segundo o interesse profissional, otimização do tempo e do espaço, fluidez e concordância. O espaço interno foi ocupado por empresas/produtos mais adequados a ambientes fechado: peças, equipamentos oficinais, entre outros. O espaço externo foi explorado com áreas dedicadas, por exemplo, a veículos Industriais.

Capa

04

O Salão de Bolonha com muitas oportunidades de negócios.

Fabricante 14 Visitámos o reformulado museu da Ferrari, em Maranello

Frotas 20 Aldo Machado ensaia o Mercedes-Benz E 250 CDI

Pós-Venda 29 Conheça os salários do setor automóvel com o Guia 2013

Entrevista 42 Carlos Gomes da Diesel Technic faz o ponto da situação

Nada foi deixado ao acaso, nem feito às pressas, um evento desta envergadura, precisa de trabalho honesto, qualificado e acima de tudo responsável. Trouxe muitos dividendos para muitos, e é sempre mais fácil partilhar quando há. Como não poderia deixar de ser, a responsabilidade social foi direcionada para a Fundação Ant Itália Onlus , o Instituto de Ciência Oncológica e de Voluntariado.

Repintura 45 Inaugurações, covenções e aquisições agitam o setor

Afinal, bons exemplos não faltam!

Ficha técnica Proprietário/editor: Prosa Serena Unipessoal, Lda.; Nif: 509890326 Diretor da revista: Eduardo Gaspar egaspar@automotivept.com Nº registo na ERC: 126335 Depóstio Legal: 357202/13 Sede Redação: Pq. Indust. Alto da Bela Vista, Sulim Park, Pav. 50. 2735-340 Cacém; Telf: +351 21 917 10 88. Tiragem: 5000 exemplares Preço: 3

Periodicidade: Mensal Gráfica: Mx3 Artes Gráficas; Parque Industrial Alto da Bela Vista, Sulim Park, Pav. 50. 2735-340 Cacém Paginação: Daniel Sobral Crédito das Fotos: Fotos Media Center das marcas divulgadas; Fotos divulgação. E-mail: press@automotivept.com Publicidade e outros assuntos comerciais: comercial@automotivept.com

© Copyright: nos termos legais em vigor é totalmente interdita a utilização ou a reprodução desta publicação, no seu todo ou em parte, sem a autorização prévia e por escrito do proprietário e editor da Revista Automotive. Ressalva: As entrevistas, comentários, opiniões e pontos de vista dos profissionais publicados nesta edição não representam necessariamente as opiniões e pontos de vista das empresas para as quais exercem funções, nem representam necessáriamente as opiniões e pontos de vista da Revista Automotive.

Revista Automotive

3


Capa

Revista Automotive

Junho 2013

autopromotec Ar bem acondicionado: recupera e recicla Waeco aproveitou a feira para divulgar os seus produtos e dentre eles destacou o ASC2500, pudera, com baixas emissões e ainda mais económico. É o primeiro e já não era sem tempo! Com a ajuda da nova tecnologia foi possível dar mais utilização ao “velho” refrigerador R 1234yf, a quantidade de refrigerante recuperado a mais por serviço é de 90 gramas. A perda de líquido refrigerante acontece principalmente na fase de descarga do óleo, com o ASC2500 graças ao especial contentor hermético que recupera e recicla o refrigerante disperso durante essa fase; o resultado é uma taxa quase de 0% de desperdício. Poupa - se líquido refrigerador, dinheiro e diminui-se a poluição ambiental. Para se ter uma ideia, o total de refrigerante disperso na atmosfera das estações normais de recarga são de 585 toneladas por dia. Isto equivale a um total de 70.000 toneladas emissões de CO2. Quantidade de refrigerante perdido por ano: 58 gr. Cada 3 anos um aparelho de ar condicionado perde normalmente ¼ da própria quantidade de carga 725 gr.

4

Revista Automotive

O equipamento ASC2500 pode ter um plano de amortização a 5 anos; tem uma resposta em média de 220 dias de trabalho, também pode ser utilizado para veículos híbridos. Purificação e climatização, com economia e ecologia. A Waeco aproveitou o bom tempo em Bolonha e lançou o seu CoolAir CA 850S e o SP 950; para serem utlizados no teto. Compacto, adaptável a qualquer tipo de camião, mesmo os que têm a cabina alta, spoiler, ou estruturas com dois planos. A montagem e desmontagem não modifica, nem afeta a cabina graças ao seu kit de instalação específico. Já com todas as certificações de acordo com as normativas europeias é o garante de conforto com segurança. Trabalha com sistema fechado, higiénico e hermético, não necessita de líquido refrigerante ou água. Simples e prático, convidativo para conhecer outros produtos Waeco.


Junho 2013

Capa

Revista Automotive

Europart: mais do que peças EUROPART, distribuidor de peças de reposição e acessórios para veículos comerciais, camiões e autocarros, enfatizou a sua presença na Autopromotec com a apresentação do serviço de encomendas online.

mico, de fixação, instalações e de segurança no trabalho. Em 2011, as vendas anuais do Grupo EUROPART totalizaram cerca de € 420milhões, ano em que foi comprada pelo grupo Triton.

Francesco Marangio, Country Manager da Europart Itália, demonstrou as vantagens do novo serviço, realizando encomendas em tempo real. Com a disponibilidade de encomendas Online os clientes podem assim rapidamente acessar mais de 500 mil peças, com informações de preços individuais e inclusive ter acesso a um indicador de disponibilidade. O sistema tem ligação com o TecDoc para maior detalhe técnico. Esta plataforma de encomendas oferece um serviço de entrega em 27 países, que inclui equipamento de oficina, dispositivos de diagnóstico, peças de reposição dos principais fornecedores de camiões, autocarros e reboques. Além desta novidade, apresentaram vários catálogos de ampla gama de produtos de equipamento oficinal, incluindo equipamento quí-

Hella com programa extenso Na área do primeiro equipamento a Hella introduziu cinco novas Bobines de ascensão para a as marcas Hyundai e Kia. A gama de bobines é constituída por 85 códigos para uma cobertura de 80% do parque automóvel circulante e que abrange marcas como a Ford, VW, Opel, Toyota e, recentemente, Hyundai e Kia. Iluminação HELLA - Power Beam 1500; 5000; Modulo 70 LED III Geração; HELLA K-LED 2.0

Desde Fevereiro que está disponível o catálogo Behr Hella Service relativo a Sistemas de Refrigeração de Veículos e Veículos Comerciais válido para o biénio 2013/2014. As 11 divisões são de acordo com a tipologia do produto com o critério de procura através da marca e do modelo, e o código OE de referência. As sessões dos “Novos Artigos” e a “Elimina-Substitui” ajudam a compreendera evolução da gama. A sessão de radiadores tem 1.500 referências que cobrem a grande maioria do parque automóvel. O catálogo também inclui Bombas de água BHS com cerca de 750 referências das quais 150 Kit’s bem detalhados e com clareza. Eletrónica: Interruptores, Sensores e Atuadores Com 2.000 códigos cobrindo cerca de 95% do parque de veículos europeus HELLA dispõe de um grande portfolio de interruptores, sensores e atuadores específicos. Dispõe ainda de uma una brochura dedicada aos “Sensores e atuadores para veículos asiáticos”. Em breve estarão disponíveis interruptores e sensores ABS para aplicação de importantes construtores do primeiro equipamento.

Iluminação ajustada para o campo de trabalho, combina precisão com uma ampla área de iluminação, similar à luz do dia. Permite trabalhar em condições adequadas o que protegendo os olhos e, ao mesmo tempo diminuindo o esforço no trabalho, este conforto permite trabalhar mais horas por dia, com menos cansaço. HELLA K-LED 2.0 o primeiro sinalizador que oferece a escolha entre a sinalização rotativa ou intermitente. Graças à concentração, distribuição e elevada intensidade luminosa e ao sensor de luz integrado a comutação na modalidade dia/ noite é automática, oferece a máxima eficácia de sinalização possível; com a vantagem de não necessitar de manutenção nem substituições.

Mais uma porta de acesso para a oficina HELLA TECH WORLD é o portal dedicado aos profissionais para o aconselhamento do trabalho quotidiano na oficina, informação técnica específica em matéria de iluminação, componentes elétricos, eletrónica, gerenciamento técnico e diagnóstico. O portal disponibiliza todas as potencialidades da tecnologia moderna dando a possibilidade de consultar todo o conteúdo de modo interativo e multimédia.

Revista Automotive

5


Capa

Revista Automotive

Junho 2013

“Semana da Tecnologia” da Federal-Mogul Durante os cinco dias de feira a Federal-Mogul disponibilizou aos profissionais e visitantes uma plataforma de treinamento, à semelhança de um “campus” de treinamento intensivo. Com a grande experiência que tem como fabricante de componentes para os principais fabricantes do mundo, deu enfase à sua contribuição para a redução das emissões de CO2, já disponíveis no mercado de reposição para re-construtores e oficinas.

exemplo, uma redução no atrito ou no peso dos componentes resulta em diminuição do consumo e de emissões, seja veículos a gasolina ou a gasóleo. Desenvolvido com o principal foco no mercado OE em mente, essas tecnologias já estão disponíveis no mercado de reposição independente sob marcas que formam o programa “Motor Experts”, que integra uma ampla gama de produtos.

Pere Banus nos explica que muitas das recentes inovações da Federal-Mogul constituem soluções práticas e diretas; por

G-Energy, lubrificantes da Gazprom Uma nova gama de lubrificantes sintéticos e semissintéticos para o setor automóvel foi destaque na Autopromotech deste ano. Trata-se da marca G-Energy da Gazpromneft Lubriants, subsidiária da Gazprom NEFT fabricante especializado na produção e comercialização de lubrificantes e fluídos para automóveis equipados com motores a gasolina, diesel ou a gás. Segundo este fabricante, a gama G-Energy inclui lubrificantes desenvolvidos para motores de elevadas performances sendo aprovada pelos maiores constritores automóveis entre os quais BMW, Ford, General Mortores, Volkswagen, Porsche, entre

6

Revista Automotive

outros, possuindo certificação segundo as classificações das associações internacionais do setor como ACEA, API e ISLAC. A presença da gama G-Energy na Autopromotech decorreu através da filial italiana Grazpomneft Lubricants, que tem sede em Roma e centro de produção em Bari. Uma das estratégias da filial italiana é a comercialização da gama de lubrificiantes G-Energy não apenas em Itália, mas também nos demais países da Europa e na zona do baixo mediterrâneo.


Junho 2013

Capa

Revista Automotive

Magneti Marelli com stand preenchido Bem localizado, espaçoso e convidativo com destaque para as principais áreas de desenvolvimento da Magneti Marelli: Powertrain; sistemas eletrónicos, de suspensão, de exaustão; componentes plásticos e modulares; motorsporte; pós-venda e serviços. Disponibilizaram um catálogo on-line com 44.000 referencias e possível de ser consultado no stand, com grande facilidade de acesso e ajuda personalizada. Fizeram o lançamento oficial do testa flex que nasceu no ano passado, graças a uma colaboração entre a MM e a Chrysler EUA, foi testado e homologado pela Academia Treining da Chrysler, do México, Canadá e EUA, está adaptado à cobertura de todo o mercado europeu. Tester Vision Instrumento touch screen contém informação técnica sobre as inovações, parâmetros de erro para um maior suporte à reparação. Permite o diagnóstico no ambiente do carro, camião, com versão

customizada para fast fit, pneus, e para carroceria. Integra um osciloscópio de 4 canais; conexão wireless; sonda de procura fugas e sonda endoscópica para inspeção no veículo. Magneti Marelli acredita que para o futuro a condução será mais inteligente, ágil, segura, eletrónica. Com o apoio da telemática que ativa as chamadas de emergência, segurança, auxilio, etc., teremos um policiamento mais voltado para a segurança e prevenção do que o punitivo. Com o desenvolvimento dos faróis full-LED receberam uma série de prémios, porque conseguiram disponibilizar todas as funções: farol baixo, farol alto, piscas, luzes e DRL (sistema de luz de circulação diurna). A tecnologia LED se distingue essencialmente por algumas características: o brilho, semelhante à qualidade da luz do dia, um ciclo de vida extremamente longa, e menor consumo de energia, mais eficiente na utilização de espaço de instalação dos faróis, liberdade e variedade.

Westlake lança novo RP28 Westlake Pneus, a principal marca de Hangzhou Zhongce, a maior fabricante de pneus na China, participou recentemente na feira Autopromotec 2013, que teve lugar em Bolonha, e que lançou oficialmente a nova gama de pneus de carro: Westlake RP28, disponível em mais de 50 dimensões.

tre de 2013. Além disso, o crescimento contínuo de Hangzhou Zhongce em camiões e autocarros, com uma produção anual de mais de 10 milhões de pneus, o que posiciona muito bem a empresa na indústria mundial de pneus. “

Também expôs os novos modelos SUV da marca: o SU317 SU318, disponíveis em cerca de 40 tamanhos variam 16-20 polegadas. Além disso, a marca também fez uma pré-apresentação ao mercado do SA37, a nova gama será lançado durante os últimos meses de 2013.

A nova gama incorpora os mais recentes avanços na tecnologia de compostos para melhorar a tração em piso seco e molhado. O modelo foi projetado principalmente para ‘famílias’ de veículos, a ênfase tem sido na melhoria do conforto e redução de ruído, melhorando assim a experiência de condução. Nigel Hampson, diretor de desenvolvimento de negócios Al Dobowi Group, disse: “A extensa gama de Westlake será reforçada com novos lançamentos previstos para o segundo semes-

Revista Automotive

7


Capa

Revista Automotive

Junho 2013

Marangoni contra imprevistos A Marangoni apresentou na Autopromotec a sua gama de pneus com destaque para o M-Power, um pneu de verão projetado para melhorar o desempenho dos supercarros e carros desportivos, e Meteo HP pneu de Inverno SUV de alto desempenho. O Toyota GT 86-R fez o show car num concentrado de elegância, moda, esportividade e ecologia. Marangoni Pneus são os únicos que são produzidos exclusivamente na Itália: a criação, design, teste e produção são realizadas na fábrica de Anagni, perto de Roma, e a produção em Rovereto (Trento ). PUB

8

Revista Automotive

Todos os pneus Marangoni são garantidos para toda a vida contra qualquer imprevisto Marangoni protege seus clientes de quaisquer surpresas desagradáveis, através da garantia vitalícia. Na verdade, a garantia de vida não só protege os pneus contra defeitos de fabricação observáveis ao longo de sua vida, mas também para danos acidentais causados pelo uso diário normal. Esta é uma oferta única, destinada a criar uma relação de confiança entre aqueles que compram e os que fazem. É uma vantagem que a empresa italiana oferece aos seus clientes.


Junho 2013

Capa

Revista Automotive

Tenneco apresenta as suas estrelas

A

‘Tenneco on Tour’ fez uma paragem na Autopromotec, e apresentou as estrelas mais recentes relacionadas à suspensão, a ligação e controlo das emissões. Antes porém ofereceu a oportunidade de conhecer a importância de um diagnóstico preciso e eficaz das questões relativas ao veículo. O “Tenneco on Tour” é uma demonstração de tecnologias interativas, produtos e sistemas, com atividades de formação; destinadas a ajudar os profissionais de reparação a utilizar as mais recentes tecnologias desenvolvidas para o OE e pós-venda, suspensão de ligação e controle de emissões. Percorre a Itália de ponta a ponta, permitindo abranger toda uma localidade com proximidade, simpatia e garantia de qualidade. “Toda nova tecnologia OE é uma grande oportunidade de negócios para o mercado de reposição e este “Tour” tem o objetivo de ajudar os concessionários e oficinas de peças de reposição a tornarem-se especialistas em novos produtos e sistemas que são colocados no mercado”, disse Alex Gelbcke da Tenneco. Como um fornecedor de componentes de OE para direção e suspensão, a Tenneco transfere esse know-how ao mercado de reposição com produtos que permitem às lojas e seus clientes usufruírem da qualidade Monroe. Alex Gelbcke acredita que é preciso “Sentir a diferença”; tanto para a oficina quanto para o cliente é fundamental sentirem o veículo como novo, em termos de manuseio, conforto e resposta a condução.

OSRAM iluminada na Autopromotec A OSRAM mantém o seu compromisso com a área de reposição automotiva atualizando e ampliando a sua gama de iluminação para veículos. Líder no desenvolvimento e produção de lâmpadas para veículos jamais iria perder a oportunidade de estar presente na da feira bianual Autopromotec 2013 para apresentar a sua resposta para todas as necessidades: soluções de LED de reposição, halógenas e xenon para ligeiros e pesados. Inovação tecnologia LED ilumina a estrada As luzes diurnas passaram a fazer parte de uma das características dos veículos, e na OSRAM Light@Day, encontra uma abordagem dinâmica e moderna, com a vantagem de ser mais eficiente em 90% em relação ao feixe de halogéneo.

OSRAM TRUCKSTAR PRO é um produto desenvolvido para atender às necessidades dos condutores de veículos pesados. Muitas vezes conduzem em estradas mal concebidas, mal conservadas e pessimamente sinalizadas; à noite, com nevoeiro, chuva e cansaço estas condições agravam-se. E pior ainda, e como prémio receber uma multa por uma avaria na luz. Um feixe de luz bem projetado na superfície da estrada permite uma boa visibilidade é essencial. Para os profissionais dos veículos pesados é importante ter uma lâmpada de longa vida e robusta em durabilidade e resistência à vibração. Uma tecnologia assim permite uma redução do número de substituições das lâmpadas, com vantagens óbvias sobre os custos da frota de gestão, os custos associados com paralisação e multas indesejáveis.

LEDriving FOG é a primeira luz de nevoeiro LED, a PX-5 é a resposta indicada para utilização como luzes diurnas e a LED Retrofit é a solução dedicado para os interiores dos veículos. À disposição dos profissionais estava na feira o disjuntor de noite lâmpada Plus otimizando um feixe de luz de até 35 metros e as lâmpadas SILVERSTAR com vantagens em termos de segurança na estrada.

Revista Automotive

9


Capa

Revista Automotive

Junho 2013

FIAMM em várias frentes Na Autoprometech apresentaram algumas da ações que são prioritárias entre as quais está a colaboração com a marca Texa e o lançamento da sponsorização da equipa FIAMM Ducati no campeonato do mundo de Superbike; na organização de um novo produto FIAMM em parceira FIAT Comercial com outros grupos e, claramente, a promoção da marca.

baterias onde possui certificações internacionais, e também área da energia. Davide Mancini referiu que “em Portugal temos multi clientes, sendo um especializado FIAAM e outros multi marcas. É um mercado muito importante no que toca as baterias, face ao acesso aos países do continente africano e também para o Brasil.”

De destacar o lançamento do novo portal online FIAMM Network visando reforçar a sua relação com a rede de oficinas aderentes, partilhando toda a informação através de um simples click, e do lançamento de uma antena de satélite para satisfazer o uso crescente da telemática através do automóvel (rádio, telemóvel, navegação por satélite, e até receção de canais de televisão). Também a linha de produto powerCUBE e energyCUBE se apresenta agora mais completa assegurando uma cobertura mais ampla de produtos para os veículos industriais, comerciais, agrícolas e de movimentação de terra. O Grupo FIAAM é líder em tecnologia em Itália na área das

O Diagnóstico do Futuro da Texa A Texa aproveitou a realização da Autopromotech de Bolonha para dar a conhercer o seu novo equipamento de diagnóstico AXONE 4 Mini, um instrumento com características técnicas inovadoras reunindo muitas das funcionalidades do seu mundialmente famoso (e irmão) o tablet AXONE 4. Num stand de grandes dimensões, a Texa soube tirar proveito do estimuante ambiente e da presença de profissionais do setor do pós venda automotive de vários quadrandes europeus, e desta forma promover um contacto directo e em primeira mão com algumas das novidades que está a implementar no serviço de diagnóstico.

10

Revista Automotive

Assim, e juntamente com o sistema de pagamento “tudo incluído”, válido para aplicação no Axone 4 e no Axone 4 Mini 4, a Texa disponibilizou um primeiro contacto com o novo Navigator TXT’s, um interface de diagnóstico rainha da marca, agora ainda mais potente. Também deu destaque para a sua nova estação A/C Konfort, que incorpora um exclusivo sistema de autodiagnóstico integrado com o NanoService, bem como para a sua nova linha de equipamentos de análise de emissões. Por fim, demonstrou a sua nova aplicação APP que permite personlizar os instrumentos de diagnósticos.


Junho 2013

Capa

Revista Automotive

Ryme aumenta presença Europeia Depois de ter sido empresa finalista na Galeria de Inovação do salão Motortec realizado no começo deste ano em Madrid, a RYME – Técnicas Reunidas de Automoción, marcou presença na Feira Bienal Autopromotech de Bolonha para lançar dois novos produtos: o Verificador de Taximetros via GPS e o Tandem Test Line. Segundo Daniel Casado responsável da marca Ryme, a Autopromotech é uma importante feira que proporciona um contato com um visitante profissional de diferentes países

europeus e também de outros continentes e foi um bom momento para efetuarmos o lançamento destes dois novos produtos para o setor do pós-venda automóvel. Especializada no desenvolvimento, fabricação e instalação de equipamentos oficinais e centros de inspeção, a Ryme possui uma vasta gama de produtos que vão desde o frenómetro até aos bancos de potência, para além de ser atualmente homologada pelas principais marcas do mercado europeu como o Grupo Volkswagen, Ford e Citroen entre outras.

Hankook - gama Ventus foi destaque O setor dos pneus esteve bem representado na edição deste ano da Autopromotec e a subsidiária italiana da Hankook Tyre esteve presente no salão de Bolonha com a sua gama de pneus destinada às viaturas de passageiros, suv’s, 4 x 4, pesados e pneus de competição. O destaque deste ano foi para a gama Ventus S1 evo2, produto destinado às viaturas de alta performance com base na tecnologia desenvolvida pela marca através da sua presença na alta competição, como é o caso das provas do DTM.

O Ventus S1 evo2 é um pneu de alta performance produzido com elevados padrões de qualidade e sua gama compreende modelos que vão desde a medida 245/35ZR18 até à medida 245/45ZR19. Ainda na linha de pneus destinados às viaturas de passageiros a Hankook expôs os modelos da linha Optimo e da linha Winter Icept, segundo informou Mattia Giago, da Hankook Itália. Já para o segmento dos pesados a marca apresentou a sua gama de produtos da linha Al 10 e-Clube.

Revista Automotive

11


Capa

Revista Automotive

Junho 2013

Federal - design e competitividade Fundada em 1954, a Federal Tire prepara-se para comemorar em 2014 os seus 70 anos de existência, mantendo o privilégio de ter sido a primeira empresa de pneus a funcionar em Taiwan. europeu. Já em termos de tecnologia é o mercado Americano. O mercado asiático é onde estamos mais a crescer, e em particular na China temos tido muito sucesso. O mercado japonês é um mercado muito difícil, mas temos grandes parceiros e trabalhamos com muita proximidade, e graças a isso a Federal Tire é muito popular no Japão. Na Arábia Saudita os clientes gostam muito do nosso pneu, não só pela sua qualidade e inovação, mas também pelo seu estilo europeu.

Segundo Geoffrey Chang, diretor de marketing da empresa, “estamos envolvidos nas competições automobilísticas e temos procurado melhorar a nossa performance com piso seco ou molhado. Não produzimos uma gama completa de pneus porque é necessário ter muita atenção e investimento em determinadas medidas. Os nossos pneus são desenvolvidos com especial atenção para o design italiano. Queremos oferecer ao consumidor um pneu pelo qual ele se sinta atraído, se identifique e que preencha todos os seus critérios: atualidade, tendências, moda, segurança, ruído, comportamento entre outros”.

Ainda não temos “casa” na europa, estamos a estudar as melhores condições. É preciso encontrar valores, políticas e economias, que venham de encontro às nossas expectativas e metodologias de trabalho.

Que vantagens têm a Federal Tire em participar nesta feira? A presença da Federal Tire aqui na Autopromotec tem como objetivo, divulgar a marca, manter a notoriedade, publicitar as nossas atividades, produtos e ações, assim como estreitar e aumentar relações. É importante manter o contato da empresa com os nossos clientes, e também potenciar contatos com futuros clientes de várias partes do mundo, que vêm nos visitar e assim conhecer um pouco mais sobre a nossa marca e os nossos produtos. Também estivemos presentes na Alemanha no salão de

Portugal poderia ser um mercado que vos interesse, ou faz parte da vossa estratégia para a europa como um todo?

Reifen-Essen, com bons resultados nas diferentes áreas (divulgação, noticia, publicidade, etc.) Qual a visão da Federal Tire dos vários mercados? O principal mercado para a nossa marca e com mais concorrência continua ser o

Em Portugal, já estamos representados através da Aguesport. Penso que apesar do mercado ser pequeno e com poucas referências de pneus, ainda é bastante atrativo. Precisa de aumentar a sua classe média e o respetivo poder aquisitivo para se tornar um mercado mais dinâmico. Acreditamos que em breve será um mercado que irá crescer, e estamos preparados e motivados para isso.

O “Ferrari” dos carregadores de Ar Condicionado A Moratech, empresa com sede em Parma esteve presente na Autopromotech para dar a conhecer a sua linha Cool Me que representa a vanguarda nos sistemas de manutenção de ar condicionado para automóveis. Projetada para garantir a eficiência e a durabilidade do sistema de ar condicionado, a linha de equipamentos Cool Me permite, entre outras evoluções, a recuperação e a reciclagem dos gases e, posteriormente, o recarregamento. De acordo com Alessandro Mora, diretor geral da Moratehc, a linha Cool Me é composta por 5 unidades foi desenvolvida para satisfazer a utilização da nova geração de gás refrigerante R1234 YF como é o caso do modelo 5000 o topo de gama da linha, co sistema automático de extração do gás e com reservatório com capacidade para 24,5 litros. A linha Cool Me cumpre as exigências de manutenção do sistema de ar condicionado das diversas marcas automóveis, como é o caso da Maserati e da Ferrari.

12

Revista Automotive


Junho 2013

Fabricante

Revista Automotive

fabricante O futuro firmemente à vista

N

o 34 º Internacional Vienna Motor Symposium, o Presidente do Conselho de Administração da Volkswagen AG, Prof Dr. Martin Winterkorn, anunciou o desenvolvimento de caixa de velocidades com 10 mudanças, de dupla embreagem para motores a diesel de alta performance. Winterkorn ressaltou que os motores de combustão interna existentes ainda oferecem um grande potencial: “Em 13 anos reduzimos o consumo de combustível dos nossos motores TDI e TSI em mais de 30%. Estou convencido de que até 2020 poderemos alcançar novos aumentos de eficiência de cerca de 15%.”

para viagens longas, graças a um motor de combustão interna eficiente. Referiu também que os primeiros híbridos plug-in do Grupo Volkswagen: Porsche Panamera e Audi A3 e-tron, entrarão em produção. Eles vão ser seguidos pelo Golf e muitos outros modelos, como o Passat, Audi A6 e Porsche Cayenne. Para o futuro objetivam: a valorização do processo de combustão, design leve e inteligente, estratégias operacionais inovadoras e otimização dos níveis de atrito e gestão térmica.

Clarificou que a médio prazo, a primeira escolha em termos de sistemas de propulsão alternativos é o plug-in de tecnologia híbrida. Isso permite uma gama puramente elétrica de até 50 km, um elevado nível de aptidão para o uso diário em virtude de recarga a partir de uma tomada em casa e também completar a flexibilidade

Revista Automotive

13


Fabricante

Revista Automotive

Junho 2013

Não toque, troque! Luca de Montezemolo, CEO da Ferrari, inaugurou o novo Museu da Ferrari em Maranello. As pontas soltas já começam a notar-se. Aconselhamos a trocar de marca favorita. O museu da Ferrari em Maranello podia fazer mais jus à reputação da marca. Aos fins-de-semana até parece um encontro mundial de ferrarista: indianos, paquistaneses, chineses, japoneses e pelo mundo afora. Trazem a família, vestidos a rigor e com entusiasmo, que se vai esvanecendo, porque há filas, muitas, logo pela manhã. Enfim, mas “como quem corre por gosto não cansa”, só se espera pelo que é bom. À medida que o tempo vai passando a fila anda vagarosamente (que contradição)

14

Revista Automotive

mas já se consegue vislumbrar a bilheteira. Duas, sim apenas e tão-somente duas. Estamos na entrada, entretidos com as fotografias, um grande dia nos espera… Chegado à bilheteira, a entrada é mais cara que o bilhete do Louvre…são coisas incomparáveis. Passada a bilheteira há uma corrida às casas de banho num vale tudo entre homens e mulheres. O minimalismo e individualismo - um WC individual para homens e um para mulheres, a multidão que se segure.

Adentra-se, uns plásticos pendurados na parede, digo, prova de cores e essas pieguices. Anda-se e finalmente os históricos, os que fizeram fama e despertaram paixões, não todos e nem muitos, não vá a malta entediar-se. Boa, agora é que vai ser, os da nossa geração, aqueles que vimos passar ao longe, ou vimos através do vidro. Finalmente poder tocar, sentir, olhar todos os pormenores com calma, tirar umas fotos ver os pormenores do interior. Engana-se vem uma maluca, descabelada


Junho 2013

Fabricante

Revista Automotive

aos berros, que não se pode tocar, abrir, olhar de perto e muito menos cheirar. Tudo é proibido. Após os 5 segundos como réu, há que recuperar o fôlego e perguntar por que não se pode tocar? A resposta no mesmo nível de som, mas agora com mais arrogância: “Recebemos milhares de visitantes, se todos forem tocar, o carro desgasta-se.”

Vieram ter comigo, solidários e consternados, alguns peregrinos da mesma seita. Reconfortaram-me e deram-me alento para continuar. Para onde, mais duas salas, uns placares, avisos de não tocar e a ex-libris: o Concept Car da Ferrari. E mais um vez o aviso gritante não se pode tocar; saquei duas fotos e compreendi perfeitamente o por quê: autocolante ao invés de fibra de carbono.

E vocês não têm peças de substituição? Não são os produtores? Silêncio. Vira-me as costas. Educação é tudo.

O autocolante a imitar carbono não aguentou a cerimónia de inauguração do Museu Ferrari e descolou.

Quem paga a dívida? A sociedade que gere o museu Enzo Ferrari, ameaça rescindir o contrato com a Câmara. Os visitantes são poucos e os prejuízos são muitos. O Estado italiano quebra o silêncio e a polémica instala-se. A estrutura arquitetónica extrapolou a função de abrigar um museu, tornou-se a obra. Assim, os visitantes ficam satisfeitos em ver os aspetos exteriores e, provavelmente já escaldados pelos gritos da senhora do museu da Ferrari, não se atrevem a entrar. O museu foi erguido na casa onde nasceu o mítico Enzo, mas a transformação e a nova estrutura criada, fez do seu quarto um banal escritório e retirou qualquer hipótese de uma ambientação. Todos gritam e ninguém tem razão, porque o prejuízo ameaça os bolsos dos contribuintes. Os ferraristas não se reveem: nem no estilo, nem na estrutura; por isso passam e não entram. Bem podem gritar e berrar, mas educação é tudo. Quem sabe se com maior respeito, proximidade e delicadeza, conquistassem pelo menos a simpatia de quem se esforça e gasta tempo e dinheiro para lá chegar.

Revista Automotive

15


Frotas

Revista Automotive

Junho 2013

frotas Avis lança novo serviço

D

iferenciação e inovação. São dois dos pontos essenciais em que assenta a estratégia comercial da Avis em Portugal que recentemente lançou um novo serviço para o segmento de particulares denominado Avisflex.

Pioneiro a nível mundial na rede Avis, este novo serviço consiste numa solução de aluguer de automóveis (período mínimo de 30 dias) mais flexível e económica. Segundo José Neves, diretor comercial da Avis, “O público-alvo está cada vez mais recetivo ao lançamento de novos produtos e serviços, mas é cada vez mais exigente”. Assim, sempre atenta às exigências do cliente num mercado aparentemente maduro, a Avis em Portugal procura oferecer propostas inovadoras e o serviço Avisflex visa oferecer maior flexibilidade na escolha do automóvel de aluguer. O preço dia começa nos 12 euros e varia consoante a tipologia utilizada durante o aluguer. Em todos os casos, a solução Avisflex segue a abordagem de “tudo incluído” para uma utilização da viatura sem preocupações.

Sendys e Alidata consolidam posição internacional A 10ª edição do Logitrans realizado no passado mês de Maio, teve como tema “a internacionalização pela exportação”. Angola, Moçambique, Polónia e Turquia foram os países convidados a apresentarem o seu potencial enquanto mercados económicos em expansão. Alidata e Sendys estão já em dois destes mercados . “Desde 2006 que estamos presentes em Moçambique e queremos construir uma estrutura consolidada no país”, refere o managing partner da Sendys e partner da Alidata, Fernando Amaral. A Alidata e a Sendys produzem ferramentas que respondem às necessidades de grande parte do público-alvo do salão de logística, como a gestão de custos da frota, gestão de manutenção e a gestão de alugueres.

16

Revista Automotive


Junho 2013

Frotas

Revista Automotive

Diagnóstico em movimento A telemática abre as portas para uma nova gama de serviços para a gestão de frotas e para o setor do pós-venda. A Magneti Marelli desvenda como será a oficina do futuro.

E

m conferência, Eugenio Razelli, CEO da Magneti Marelli (foto) e Dino Maggioni, presidente da Fiat industriais Peças e Serviços fizeram uma resenha dos cenários de possível evolução dos veículos automotivos e industriais no pós-venda, no âmbito da telemática e conectividade avançada. Num futuro próximo acreditam numa mudança de paradigma para o mercado de reposição: a passagem da venda de produtos para a venda de serviços. Fator favorável para essa mudança é o potencial econômico do negócio global previsto em torno de 40 bilhões de euros até 2016, principalmente relacionados com hardware, consumíveis, dispositivos e serviços. Através de dispositivos que vão desde telefones inteligentes comuns e dispositivos inteligentes (smart phone e smart device), caixas de telemática ou a “caixa preta” (caixas de seguros) e sistemas de EOBD (European On Board Diagnostic) - ou seja, dispositivos que lêem os dados e parâmetros vitais do veículo do veículo e pode transmiti-los à distância. A telemática pode permitir uma nova gama de serviços, tais como e-chamada, a eco-condução e navegação, gerenciamento avançado de mobilidade inteligente (valor da informação sobre o tráfego adicional e caminhos), serviços de seguros, gestão de frota, e para o serviço de pós-venda. Diagnóstico remoto e diagnóstico preditivo por meio da análise dos parâmetros vitais do veículo - como é o caso com a telemetria na F1 - e, consequentemente prevenir a falha.

A oficina do futuro terá informações diretamente do veículo e será capaz de planear com antecedência as intervenções. Assim como os produtos ou equipamentos necessários para a reparação. A oficina de amanhã será um prestador de serviços, em que num lugar serão atendidas simultaneamente as principais necessidades do veículo e do condutor. Magneti Marelli e Fiat industrial estão ligadas por uma parceria tecnológica para o desenvolvimento de soluções telemáticas voltadas para a segurança, redução do consumo de combustível e de emissões, e é claro, o conforto. Em particular, o novo Iveco Stralis é IVECONNECT, o sistema exclusivo que integra em um único dispositivo serviços de informação e entretenimento, navegação, assistência ao condutor e o t-box para a prestação de serviços de gestão de frotas. Como comentou Dino Maggioni, presidente da Fiat industrial Parts & Services: Graças à tecnologia e telemática a bordo todas as informações são recolhidas em tempo real e são acessíveis a bordo, ao gestor de frota e ao fornecedor de serviços de valor acrescentado. Desta forma, pode-se monitorar uma série de fatores, como o uso do veículo e sua manutenção, gestão de motoristas e seus detalhes estilo de condução, o fluxo de trabalho de planeamento completo e por atividades individuais. Telemática e tecnologias avançadas para a ligação às redes de comunicação permitem “estar ligado em movimento” e, portanto, a possibilidade de acesso a um mundo de serviços, que vai mudar o conceito de automóvel e de assistência adicional.

Revista Automotive

17


Frotas

Revista Automotive

As portas dos prémios abrem novamente Leaseplan volta a entregar os prémios “Carro Frota”, e desta vez incluiu mais uma categoria: o “Médio Familiar Premium”, onde a BMW foi a grande vencedora.

A

LeasePlan, líder nacional do mercado de renting, elegeu o Renault Mégane ST Dynamique 1.5Dci como “Carro Frota 2013” na 11.ª edição do concurso que visa premiar os melhores carros para frotas no segmento de ligeiros de passageiros. O vencedor destacou-se de uma lista de 11 modelos finalistas de oito marcas entre as mais procuradas pelos clientes de médias e grandes empresas, tendo os carros sido agrupados em três categorias: “Pequeno Fa-

18

Revista Automotive

miliar”, “Médio Familiar Generalista” e “Médio Familiar Premium”, esta última introduzida pela primeira vez. O Renault Mégane ST Dynamique 1.5Dci venceu igualmente na categoria de “Pequeno Familiar”, superando a concorrência do Opel Astra ST 1.3 Executive, Ford Focus St 1.6 Titanium e VW Golf Variant 1.6 TDI Confortline. Na sua avaliação, o júri destacou sobretudo a estabilidade e a resposta do motor.

Junho 2013


Junho 2013

Frotas

Revista Automotive

Na categoria “Médio Familiar Generalista”, o Opel Insignia ST 2.0 Cosmo destacou-se do Peugeot 508 SW 2.0 Allure, do Ford Mondeo Station 2.0 Titanium e do VW Passat Variant 2.0 Confortline, tendo o júri salientado o espaço e as linhas exteriores do vencedor. Por fim, na categoria “Médio Familiar Premium”, o BMW 320 D Touring obteve a vitória face ao Mercedes C220 CDi Station e ao Audi A4 Avant CDi 2.0, elogiando o júri o motor e a caixa de velocidades. O vencedor do Carro Frota resulta da ponderação de três variáveis, designadamente da pontuação do júri (que pesa 60% do total), da renda (com um peso de 30%) e das vendas nos últimos

12 meses (10%). Ao júri cabe avaliar os parâmetros desempenho, segurança, conforto e competitividade dos carros a concurso, num total de 18 critérios técnicos. Este ano, o júri integrava 11 clientes representativos das maiores empresas nacionais e multinacionais, de diversos sectores de actividade, responsáveis globalmente por uma frota superior a 6.800 veículos em renting. A entrega dos prémios aos vencedores decorreu num evento promovido pela LeasePlan que juntou em Cascais, os representantes das marcas envolvidas assim como os clientes da LeasePlan que constituíram o júri.

Pedro Pessoa (Leaseplan), Miguel Oliveira (Renault) e António Oliveira Martins (Leaseplan)

Revista Automotive

19


Frotas

Revista Automotive

Junho 2013

Ponto de vista, e de atração! O elemento mais jovem da equipa faz o ensaio do Mercedes-Benz Classe E 250 CDI Coupé e explica-nos o seu ponto de vista. Depois, iremos confrontá-lo com a visão empresarial. Serão unânimes? Vamos ver. Nervosismo. Quem vai poder testar o Classe E? Na redação: expetativa, ansiedade, falsa indiferença, …, quais serão os critérios? Quem será o escolhido? O tempo não passa, todos os temas são uma seca…. serei eu? A boa notícia do dia - fui eu o escolhido! A má: “precisamos que vás até ao Porto, fazer umas matérias e levas a tua colega porque ela também tem serviço por lá”. Pois…já tava aqui a organizar umas músicas para o testar o Harman/Kardon, e agora tenho que levar esta tipa. Tipa no bom sentido, claro. Já mentalizado da companhia que ia ter, fui-me a ele. Levei uma foto para identificar o modelo no parque de imprensa, para me disciplinar e não sonhar em grandes voos. Afinal um Classe E é para executivos, sisudos, tradicionalistas, previsíveis. No estacionamento percorro os olhos pelos carros e vejo uma

20

Revista Automotive

maravilha vermelha estacionada. Não condiz com a foto, segue. Apresento-me, agradeço, apanho a chave, e começa a procura, este, não; este, também não…confirmo a matrícula. O coração salta peito fora. Não posso, é a maravilha vermelha, confirmo duas vezes os números, é mesmo, confere! Perdi a noção do tempo, espaço, de tudo, só a maravilhar-me exatamente como eu queria, feito para mim! Respirei fundo, voltei à terra e fui apanhar a colega. Malas, sacos, roupas, sei lá mais o quê, coube tudo. O posto de condução: perfeito. Assim que nos sentamos os hormônios saltam. O carro puxa pelas sensações, responde ao nosso comando da forma que se espera, reage, responde e aguça os sentidos. Como sobrou espaço na bagageira decidi levar umas quantas malas também, o carro desperta o gentleman que há em nós, e o visual tem que condizer.


Junho 2013

Frotas

Revista Automotive

É tanto estilo, charme e glamour, que a máquina dita a tendência. A viagem está a correr bem, divago a pensar se o fosse o meu avô a conduzi-lo diria logo: “quantas vezes é preciso encerar por ano?” Sim, ficamos a imaginar como outras pessoas iriam reagir se conduzissem esta maravilha! Pensei logo, meu pai se sentiria orgulhoso e a primeira coisa que lhe viria à cabeça era sem dúvida, o consumo. Poupado e sempre a contar os tostões, compraria o carro, mas andar com ele; só se consumisse muito pouco. Confirmado que não é um beberrão, era ver o velho entusiasmado

Tipo 3: ambos olham, tiram medidas e fazem fotos, físicas ou mentais - ambos têm razão! Na passadeira, há uns que viram a cara para o lado, só para ficarem a jeito depois que avançar a passadeira; são conhecidos como: “desejam ardentemente, mas não assumem”. Há aqueles que se distraem e demoram “horas” para fazer os escassos metros entre passeios. “Nesta nova tecnologia estão incluídos sistemas que, pela primeira vez, são capazes de evitar acidentes com veículos ou peões que atravessam a via”. É o que diz o manual. Ajuda bastante. Com este carro todas querem se atravessar à frente dele. Por falar nisso, eis que um belo vestido vagarosamente atravessa na passadeira e vai soltando um leve sorriso, como quem borrifa no ar uma fragrância primaveril. Que classe! No estacionamento o carro está sempre cercado por interessados que deixam nos vidros as suas impressões. Deve ter sido da sensação libertadora que este coupé causa, porque a minha colega só se calou quando chegámos ao Porto. “Estacionamento, chegamos, já?!” Com um carro destes, só poderia estar à minha espera uma mulher elegante e sensual. Percorro a minha lista de contatos mas Audrey Hepburn não consta. Percebo que tenho de fazer um upgrade nas minhas amizades. Os colegas telefonaram: “suportaste esse tempo todo a tipa?” Só respondi sobre o carro, a viagem, o prazer, a sensibilidade e glamour e acima de tudo os sentimentos que vagueiam entre a nostalgia e a vanguarda, entre o prazer da condução e a aventura do racing. Simplesmente maravilhoso. Sim, este carro faz-nos sonhar e inspira a nossa vida.

pelas corridas aos fins-de-semana, as babes a trazer as sandes e esse mundo nostálgico, clássico onde viajava à procura de alegria e inspiração. A minha colega, falava, falava, mas confesso que não a ouvia, não é pela insonorização do carro, que é fabulosa, mas porque o motor conversa connosco. O prazer da condução preenche os sentidos e entramos em outro mundo, mesmo em velocidades moderadas. Ela aos gritos: “pára, quero comer!”. Eu estava em outra, e ocorreu-me se parasse com um carro destes só se fosse para ser atendido por um daqueles nacos que costumam servir nos drive-in americanos. O carro só por existir já causa furor, apanhei de tudo. Carros com homens dentro, na autoestrada ultrapassam só para depois andar bem devagarinho e ver todos os detalhes das linhas frontais, pescoço torcido para trás, olhos do condutor fixos no retrovisor, nada lhes escapa. O vermelho do carro é tão bonito que mesmo nas ruas do Porto arranca uns “asslebê, asslebê, asslebê!”. Com os casais a cena é mais cómica ainda: Tipo 1: ele tira as medidas ao carro, ela pensa: mal empregado com uma tipa dessas como pendura - ela tem razão! Tipo 2: ele com o nariz empinado, não dá a parte fraca; ela não tira os olhos do carro, pouco importa o condutor. De canto de olho ele percebe que o carro tem tudo e é excelente, mas ao condutor falta tudo - ele tem razão!

Revista Automotive

21


Frotas

Revista Automotive

“Este carro não se conduz,

veste-se !” Ensaio Mercedes-Benz Classe E 250 CDI Coupé Aldo Machado “voluntariou-se” a fazê-lo

22

Revista Automotive

Junho 2013


Junho 2013

Frotas

Revista Automotive

Como empresário, o que pensa ao volante deste carro? Dentro deste segmento a Mercedes é praticamente a única marca premium que está presente. Digamos que o Audi A5 coupé não atinge este segmento; a BMW apesar de ter o série 5, não tem uma versão coupé. De facto, este carro consegue conquistar o público-alvo do segmento do série C e simultaneamente o nível do classe E. Conseguiram juntar o melhor dos dois mundos. Talvez a carga fiscal deste carro seja elevada. Temos visto as vendas de modo geral a cair e o estado inerte. Se o imposto automóvel baixasse em 20%, o estado ainda iria buscar mais receita, porque aumentava quantitativamente as vendas; movimentava o mercado, fazia circular o dinheiro, a mercadoria e os serviços, além de motivar e fomentar novos negócios. Infelizmente, a decisão não é essa, daí haver uma enorme disparidade fiscal entre os vários países da União Europeia. É Country Manager da Tiresur que representa a GT Radial, está a pensar nos pneus? Faltava estar equipado com um GT Radial, e até as cores combinam! Temos dois modelos de alta prestação que se encaixariam neste segmento: o HPY ou UHP1. De qualquer modo os pneus que equipam este carro comportaram-se lindamente. Mas com o GT Radial, de certeza que davam outro elam. Até parece que a Mercedes se inspirou nos tons de vermelho do logotipo do GT Radial!

Que impressões gerais teve do carro? Otimizaram muito o espaço interior, e em relação aos outros coupés devido à espessura dos próprios bancos é muito espaçoso. É extremamente dinâmico, mesmo para um carro do dia-dia. No modo confort é muito bom de conduzir: é suave, sensível e acolhedor. Em modo sport não é ansioso, nervoso nem endurecido; muito pelo contrário: mantém os níveis de conforto aliado ao prazer da condução. Homem e máquina transmitem a boa relação e parceria indiscutível. Percorremos o centro do Porto e não houve qualquer tipo de obstáculo

ao conforto, mesmo ao andar em estradas com paralelos e em ruas sinuosas e barulhentas. Como homem jovem e dinâmico o que sente ao conduzi-lo? É desbloqueador de conversa, desperta sempre um sorriso. Não é opulento e como carro de trabalho até é bastante económico nos consumos. Na sua pergunta estava implícita uma segunda intenção! Sim realmente a cor no início chama bastante a atenção feminina e masculina, mas depois acostumamos e no fim não queremos outra coisa. Este carro veste-se como um bom fato, assenta logo bem à primeira. Tem uma qualidade enorme. Consegue estar acima do série C. O habitáculo é muito mais cômodo, independentemente do tamanho, toda a gente que se sentar no posto de condução fica muito bem posicionado. Apesar de eu ser uma pessoa alta estou perfeitamente à vontade na condução. Aliás, tipicamente nos coupés quem é alto fica sempre apertado; aqui não me sinto “preso”. Por mais sisudos e cansados que estejamos ao fim de uma jornada de trabalho, o retorno a casa transforma-se em prazer: chegamos renovados.

Revista Automotive

23


Pós-Venda

Revista Automotive

Junho 2013

pós-venda Otimização da SWAG Foi efetuada uma revisão e consideráveis melhoramentos no catálogo online da SWAG, para tornar ainda mais simples a identificação de peças. A partir de agora, os resultados apresentados nas pesquisas diretas de peças, podem ser gravados individualmente em pdf e impressos de imediato. Para facilitar a parametrização das pesquisas, é possível agora usar vários filtros, permitindo assim a seleção de detalhes dos fabricantes, propriedades e dimensões.

RINO inaugura oficina Na continuidade da convenção RINO realizada no mês passado, onde foram lançamos um conjunto de projetos e serviços novos para potenciar as oficinas, as metas da RINO estão a concretizar-se. Esta oficina que é inaugurada em Sacavém, a Teorema Car, é um bom exemplo disso. Representa o esforço da RINO em harmonizar toda a rede e continuar a dinamizar a expansão. Entrevistámos, Firmino Gomes, gerente da oficina, que refere os critérios de escolha do projeto: “verifiquei o que os outros projetos tinham para oferecer, ponderei sobre as vantagens e por isso escolhi a RINO. Porque entre todas é a que considero ter um projeto mais integrado. Penso que a RINO chegou na altura exata com a proposta certa e no momento da decisão”.

Krautli amplia oferta DELPHI A Krautli Portugal na qualidade de distribuidor oficial da marca DELPHI para a área do Ar Condicionado Auto, acaba de incorporar no seu vasto portefólio de componentes de Ar Condicionado, a extensão de novos modelos de Compressores A/C Delphi Inside. Esta gama é composta por 32 modelos de Compressores A/C com uma excelente racionalização de stock e com um preço muito competitivo, permitindo uma excelente rentabilidade e vantagens para todos os operadores. Está também já disponível para os especialistas, o novo catálogo DELPHI Ar Condicionado com toda a vasta gama de componentes OE e Aftermarket.

24

Revista Automotive


Junho 2013

Pós-Venda

Revista Automotive

Novo Valvoline Service Center A Valvoline inaugurou um novo Service Center na área da grande Lisboa a empresa SN Sport – A Minha Oficina Auto. Esta empresa conciliou a mudança para umas novas instalações com a adesão ao projecto Valvoline Service Center. Inauguradas no início do mês de Maio as novas instalações estão inseridas numa área com uma excelente visibilidade e um espaço operacional moderno e funcional. Esta empresa conta agora com uma imagem mais moderna e corporativa, associada a marca Valvoline, na qual deposita uma enorme expectativa de apoio e capacidade de fazer face as exigências dos seus clientes. Atenta a actual conjuntura económica esta empresa entende que o cliente necessita de encontrar na oficina alguém que o possa ajudar a fazer face a manutenção da sua viatura de forma responsável e preventiva minimizando futuras reparações de valor elevado, salvaguardando tanto quanto possível os seus clientes.

PUB

Revista Automotive

25


Pรณs-Venda

Revista Automotive

A sinergia do Grupo Bosch ao serviรงo das oficinas Joachim Schneeweiss, Regional Diretor Automotive Aftermarket para o sul da Europa da Bosch, faz em Bolonha um balanรงo de 2012 da empresa e explica como o grupo irรก atuar no contexto Europeu.

26

Revista Automotive

Junho 2013


Junho 2013

Pós-Venda

Revista Automotive

“ Registámos um volume de negócios de cerca de 60 milhões de euros”

Revista Automotive

27


Pós-Venda

Revista Automotive

Junho 2013

e de pessoal especializado que sabe como usá-las. Por esta razão, a maioria das oficinas tem investido em técnicas de teste e diagnóstico atualizados e, acima de tudo, na qualificação e requalificação dos recursos humanos.

Olhar para o futuro Além dos serviços e equipamentos, as próprias oficinas enquanto empresas também terão o seu caminho na procura da excelência. Sob este aspeto não se pode descurar na eficiência da produção, por exemplo através da conexão em rede do equipamento. No passado, para cada controlo havia um aparelho especial com dispositivos especiais, muitas vezes descontinuados. Hoje, a ESI [tronic], permite que os dispositivos sejam ligados uns aos outros, aumentando assim a eficiência e a qualidade do processo. Um dos desafios futuros é o veículo estar conectado diretamente com a rede de oficinas. Assim, o diagnóstico pode ser feito à distância, fornecendo informações importantes como: a possibilidade de continuar ou não o percurso, a urgência e importância da avaria, se há peças de reposição, o tempo da reparação e inclusive o orçamento.

No ano passado, a divisão Automotive Aftermarket da Bosch registou um volume de negócios de cerca de 60 milhões de euros. Neste setor e também em 2012, a Bosch teve uma posição importante, registando uma faturação de 4,5 milhões de euros, graças aos seus 17 mil funcionários em mais de 150 países em todo o mundo. Bosch destaca-se como um fornecedor completo para fabricantes de automóveis, revendedores, garagens independentes ou ligados a uma marca, oferecendo sistemas de diagnóstico, peças de reposição, formação e serviços. Para atender às necessidades do mercado de reposição automotiva, fabricamos peças e equipamentos para manutenção e reparação e oferecemos diferentes conceitos para a oficina, em primeiro lugar o Bosch Car Service e AutoCrew. No mercado de oficinas independentes, com mais de 16 mil filiados, a Bosch Car Service, constitui uma das maiores redes de oficinas independentes do mundo. A rede AutoCrew, nascida em 2009, tem atualmente mais de 600 oficinas. Em 2013, a crise foi sentida no primeiro trimestre com uma queda de 12% em volume de vendas de carros novos. O preço do combustível, a diminuição do poder de compra e dificuldades nos transportes públicos, resultam na diminuição das distâncias percorridas, na utilização mais frequente em contexto de trabalho, acarretando maior desgaste dos veículos. É preciso levar em consideração que os proprietários de veículos mais antigos são muito mais sensíveis ao preço do que os proprietários de um carro novo. Isto implica num desafio para mudar essa perceção, e um investimento a todos os níveis. Quanto aos veículos mais modernos, no entanto, o número crescente de componentes eletrónicos do veículo e da enorme complexidade tornam necessário “chaves eletrónicas”

28

Revista Automotive

As vantagens são óbvias e queremos claramente apoiar o mercado de reparação, o desenvolvimento de serviços e soluções de acordo com essas mudanças e com as expectativas do cliente. Como cada vez mais as distâncias são minimizadas, este futuro talvez não seja assim tão distante.


Junho 2013

Pós-Venda

Revista Automotive

Guia Salarial 2013 A Hays, referência mundial em recrutamento especializado de profissionais qualificados, presente em Lisboa e no Porto, divulgou o Guia Salarial 2013 para Portugal. Destacámos o setor Automóvel. O Guia Salarial 2013 conta com a experiência dos consultores especializados da Hays, que conhecem a fundo os mercados onde actuam e a realidade empresarial portuguesa. Inclui também as opiniões de milhares de candidatos qualificados e de largas centenas de decisores de diversas áreas, sobre temas como níveis salariais, perspectivas de carreira, emigração, desemprego, formação e profissões com maior e menor procura. Paula Baptista, Managing Director da Hays Portugal, referiu que “olhando de uma forma global para esta nova edição, é inevitável falar dessa qualidade tão portuguesa que nos define enquanto entidade colectiva e nos tem permitido ultrapassar momentos menos positivos. Refiro-me, claro, à capacidade de adaptação”. Acrescenta que “encontramos exemplos práticos deste esforço de adaptação um pouco por todo o país. Seja nas muitas empresas que procuram aumentar a eficácia do seu negócio, contratando perfis de análise, controlo e optimização de sistemas e processos. Seja nas inúmeras indústrias que se voltaram para o exterior para explorar as potencialidades de mercados emergentes, recrutando profissionais que potenciem a internacionalização e as exportações. Ou ainda nas grandes marcas de Retalho, que estão a apostar em especialistas de e-commerce e do universo digital para conseguir chegar aos seus clientes de forma mais rentável e eficaz”.

Paula Baptista refere ainda que “estamos em pleno momento de mudança, e essa mudança começa a estender-se, naturalmente, à forma como se trabalha em Portugal. Estamos a tornar-nos mais objectivos, mais estratégicos, mais orientados para aquilo que são as metas do nosso país, da nossa economia e da nossa carreira profissional. Estamos, no fundo, a reinventar-nos”.

Bases do estudo Numa tentativa de melhor compreender a situação e transformações do mercado de trabalho português, foram questionadas largas centenas de decisores em cargos de responsabilidade, em empresas nacionais (48,6%) ou multinacionais (51,4%). Foram recolhidas as opiniões em assuntos como dinâmicas salariais, benefícios oferecidos, características mais valorizadas num colaborador ou erros que podem prejudicar seriamente uma entrevista de emprego.

O estudo revela que quase metade dos empregadores que participaram nos inquéritos pensam recrutar mais colaboradores para a sua empresa em 2013. Estas podem ser boas notícias, num momento em que a taxa de desemprego em Portugal ultrapassa já os 16%. Por outro lado, cerca de 78% dos candidatos consideram seriamente mudar de emprego em 2013, em busca sobretudo de perspectivas de progressão e melhores salários, o que revela alguma insatisfação relativamente à sua actual situação profissional. Existem, portanto, empresas dispostas a recrutar e profissionais com disponibilidade para aceitar novos projectos.

Revista Automotive

29


Pós Venda

Revista Automotive

Junho 2013

A visão dos empregadores Quando questionados sobre as dificuldades do mercado de trabalho actual, a grande maioria dos inquiridos aponta a falta de dinamismo da economia portuguesa como principal responsável. Referem ainda a legislação laboral rígida (35,6%), a desadequação entre a oferta de profissionais e as vagas disponíveis (25%) e a fuga de talentos para o estrangeiro (18,9%). Que benefícios oferecem as empresas? 60,8% das empresas disponibilizam remuneração variável à maior parte dos seus empregados. Trata-se de um aumento de 7% relativamente ao ano anterior, o que parece indicar um reforço deste tipo de componentes no pacote salarial total, como forma de premiar o desempenho. Esta remuneração variável é calculada principalmente através de resultados e objectivos individuais, resultados da empresa ou comissões de vendas. Perante a tendência de estagnação salarial verificada em grande parte das empresas, os benefícios não-financeiros têm-se apresentado como uma alternativa menos dispendiosa (mas bastante valorizada) para reter e atrair talento nos dias de hoje. Automóvel e telemóvel da empresa são altamente valorizados, mesmo sabendo que constituem uma ferramenta de trabalho fundamental. Também são muitas as empresas a oferecer seguro de saúde (67%), formação externa (38,3%), seguro de vida (34,1%) e protocolos com empresas de serviços (30,2%), entre outros.

O que valorizam realmente os empregadores? Uma larga maioria dos inquiridos (80,4%) continua a dar mais valor à experiência profissional do que à formação académica durante um processo de recrutamento. No entanto, são muitos os atributos e características que podem influenciar a escolha de um candidato em detrimento de outro. De uma lista de cerca de 20 factores apresentados, 66,6% dos empregadores escolheram a proactividade/dinamismo como aquele que mais pesa na decisão final. Seguem-se a capacidade de adaptação e polivalência, a capacidade de trabalho, a apetência para trabalhar em equipa, o sentido de ética e valores, e o potencial de crescimento do candidato. Tal como certas capacidades aumentam as hipóteses de um profissional ser seleccionado, alguns comportamentos podem, naturalmente, comprometer uma entrevista de emprego. O mais grave deles será a antipatia ou arrogância, de acordo com 85,2% dos inquiridos. Comentários negativos sobre as anteriores chefias ou empregadores, incapacidade de descrever a experiência ou trabalho, falta de pontualidade e sobrevalorização das capacidades e conhecimentos são outros erros a evitar a todo o custo. Planos para 2013 Quase metade dos empregadores (45,5%) considera contratar mais colaboradores para a sua empresa em 2013. Trata-se de um aumento de cerca de 12% comparativamente ao ano anterior, o que poderá ser um indicador positivo perante os actuais números do desemprego em Portugal. O investimento em recrutamento deverá centrar-se principalmente em profissionais da área comercial. Seguem-se os perfis de Tecnologias da Informação (30,3%), Engenharia (25,5%), Administrativos e Suporte (17,6%), Marketing (12%) e Financeiros (12%).

30

Revista Automotive


Junho 2013

Pós Venda

Revista Automotive

Vencimento bruto anual

A Visão dos profissionais As opiniões recolhidas demonstram abertura à mudança de emprego, à mobilidade geográfica e a novos horizontes de carreira, motivados sobretudo por perspectivas de progressão profissional e pacotes salariais mais interessantes. Mostram também alguma apreensão relativamente ao futuro próximo, com uma percentagem de cerca de 35% de inquiridos a recear perder o seu emprego nos próximos meses devido sobretudo à situação económica do país ou a reestruturações e possíveis falências da entidade empregadora. Motivações e dificuldades da mudança de emprego Cerca de 78% dos inquiridos consideram mudar de emprego em 2013 e mais de 60% encontram-se já à procura de novos projectos profissionais. Os motivos para esta vontade de mudança são muito diversos.

Perspectivas de progressão e remuneração são os mais referidos, com 60,5% e 55,4% das respostas, respectivamente, mas seguem-se a procura de satisfação profissional (47,1%), a qualidade ou importância do projecto (30,6%) e a vontade de sair de Portugal (26%), entre muitos outros. A maioria dos inquiridos (58,6%) acredita que as agências de recrutamento são o meio mais eficaz para encontrar emprego, enquanto 52,4% referem a sua rede de contactos pessoais. 30,5% optam por pesquisar ofertas de emprego na Internet e 19,7% contactam directamente as entidades empregadoras. Apenas 2,2% elegem as agências de trabalho temporário como melhor opção para procurar novos projectos profissionais Dinâmicas salariais e benefícios 73,1% dos profissionais que participaram no inquérito não beneficiaram de qualquer aumento ou promoção em 2012. Cerca de 43% têm componente variável, que é calculada sobretudo Revista Automotive

31


Pós-Venda

Revista Automotive

Junho 2013

Vencimento bruto anual

de acordo com resultados e objectivos individuais, mas também consoante os resultados da empresa e avaliações desempenho individual ou de desempenho da equipa. De todos os profissionais questionados, apenas 4,2% afirmam não dar muita importância aos benefícios não-salariais durante a negociação de uma proposta de emprego. As preferências da grande maioria dos inquiridos recaem sobre o automóvel da empresa, seguro de saúde, a formação, o telemóvel e o seguro de vida.

Indústria e mercado automóvel O crescimento das PME’s e multinacionais de cariz exportador foi suficiente para contrabalançar a quebra do mercado português e sustentar o habitual volume de recrutamentos no sector. Empresas a actuar na área Automóvel, entre outras, apresentaram índices interessantes de recrutamento de quadros qualificados. Também o sector de Logística se tem apoiado nos mercados externos para manter a rentabilidade do negócio. Empresas cujas vendas se limitam a território nacional têm tido bastante dificuldade em lidar com as quebras e viram-se muitas vezes obrigadas a reduzir os seus quadros para garantir a viabilidade financeira.

32

Revista Automotive

Perfis mais procurados Numa altura em que a contenção de custos se revela prioritária, muitos empregadores procuraram recrutar profissionais para implementar medidas de melhoria e optimização de processos que resultem em poupanças significativas. Muitas foram também as empresas que, querendo adaptar as suas estruturas à nova realidade de mercado, apostaram na contratação de Directores Industriais e Directores-Gerais com visão estratégica de negócio e excelentes competências negociais. A importância das competências linguísticas nos profissionais do sector industrial tem vindo a aumentar de ano para ano, e o peso das exportações no actual volume de produção só veio agudizar ainda mais esta tendência. São raros os perfis de Engenharia que possuam os conhecimentos de Alemão, Francês e Italiano adequados à relação com clientes e fornecedores destes mercados, pelo que é particularmente difícil encontrar candidatos adequados às necessidades das empresas. Os conhecimentos de idiomas podem assim aumentar consideravelmente as hipóteses de conseguir um emprego.


Junho 2013

Pós-Venda

Revista Automotive

Armazém vertical “inteligente” O

mercado do pós-venda não se compadece de amadorismo, face ao grande número de peças, de viaturas e de especificidades, tornou-se um gigante e precisa ter bases sólidas. Não é possível lidar com seriedade, solidez e eficiência nesta área sem conhecimento específico e profissional. Conhecimento geral havia nos antigos armazéns em que o fiel sabia de “cabeça” as quantidades e a marca. Atualmente é necessário conhecimento específico, para poder gerir ou dar indicações ao gestor das melhores e mais completas respostas. Profissionalismo é saber o que se faz, como se faz, por que se faz, qual a melhor forma de o fazer com qualidade e eficiência.

cada máquina, mas é possível otimizar ainda mais o espaço utilizando várias máquinas lado a lado. A estrutura modular e o software permitem que as máquinas dialoguem entre si e que um único operador gerencie várias máquinas no mesmo ambiente, otimizando as suas operações e os deslocamentos. As operações de coleta e reabastecimento nas várias máquinas podem ser sincronizadas para atingir a máxima eficiência, tirando o máximo proveito da presença do operador.

Para acompanhar esta evolução e como proposta de solução a Modula propõe soluções específicas para cada armazém com economia de até 90% do espaço ocupado no chão. A Modula disponibiliza armazéns verticais automáticos com bandejas, que permitem uma melhor armazenagem, coleta e gestão de todos os tipos de produtos devido à capacidade de armazenagem de 60.000 kg líquidos e 840 m2.

O sistema está preparado para controlar, em qualquer momento, as quantidades, os estoques e os produtos presentes no interior das bandejas. Todos os movimentos e coletas são registados em um arquivo de log e podem ser recuperados a qualquer momento, para permitir um controle total do armazém e dos produtos gerenciados. Um dispositivo permite aumentar a economia através da recuperação da energia produzida pelo movimento de descida da bandeja que, de outra maneira, seria dissipada.

As bandejas metálicas ficam alojadas na estrutura que são retiradas e depositadas em estações de picking por intermédio de um elevador automático e são totalmente gerenciadas por um sistema de hardware. Mantêm assim a mercadoria em segurança contra roubos e danos, livres de sujidades, acidentes, deformação das caixas e das próprias peças, organizadas e contabilizadas ao minuto.

Através de um serviço à distância, assistido por um programa de análise e diagnóstico, oferecem a assistência aos clientes nas várias ações corretivas, para restabelecer rapidamente o funcionamento do Modula.

840 m2 de produtos estocados a ocupar um espaço no chão de 14 m2,

Equipado com tela gráfica de toque, permite o acesso a todas as funções de modo simples e imediato

O hardware vem equipado com tela gráfica de toque, que permite ao operador o acesso a todas as funções da máquina de maneira simples e imediata. Foi desenvolvida em ambiente gráfico colorido com ícones simples “user friendly”, sendo intuitiva para os operadores que não necessitam de uma formação específica para a utilização.

Console deslizante: funcional e ergonómico, auxilia o operador durante as atividades de picking intensas

Baia externa dupla: permite que o sistema trabalhe eliminando os tempos de inatividade entre duas coletas

Revista Automotive

33


Pós-Venda

Revista Automotive

Junho 2013

GT Radial - pneus sob medida Afirmar-se no segmento de qualidade, distanciar-se das marcas low cost, e investir casa vez mais no desenvolvimento Europeu dos seus produtos - estes são os objetivos da GT Radial O que a GT Radial trouxe como novidades para esta edição da Autopromotec? Corrado Moglia (CM - Diretor de Marketing da Europa) A GT Radial pneus dedicou parte do seu espaço de exposição para mostrar, em antecipação para o próximo inverno 2013/2014 os pneus WINTERPRO HP. Desenvolvido para o mercado e ajustado à frota circulante atualmente. Para a linha dos pesados trouxemos a gama: GAM831, GAU861, GDR619 e GAR820. A vossa dimensão e notoriedade foram herdadas, ou foi preciso “desbravar caminho”? CM - A presença da GT Radial na Europa tem cerca de 20 anos, através de distribuidores e parceiros comerciais. Logicamente que o investimento em comunicação, na força de vendas e no desenvolvimento técnico que fizemos ao longo destes anos levou-nos a sermos a marca que mais cresceu no mercado dos pneus na Europa nos últimos 5-10 anos. Vinte anos a fazer história, como ter longevidade nos dias que correm? CM – O nosso principal objetivo é fornecer ao consumidor final um produto de qualidade, com o posicionamento de preço

34

Revista Automotive

ajustado ao mercado. Queremos nos distanciar de marcas low-cost que, estando direcionadas apenas para o preço, aparecem e desaparecem, deixando para trás empresas na falência, desemprego e equipamentos com defeitos que levam ao aumento da sinistralidade. Qual o posicionamento da vossa empresa nos diversos continentes? Adrian Thiio (AT - Diretor de Marketing Mundial) A marca GT é distribuída em mais de 100 países no mundo e estamos a registar um crescimento em termos de Equipamento Original (OE). Por exemplo: somos um dos principais fornecedores de OE para a General Motors na América Latina; no mercado asiático somos bastante fortes; na Europa estamos a trabalhar para aumentar a nossa quota em termos de OE. Qual a estratégia que utilizam para responder às necessidades dos clientes? AT – O que temos vindo a fazer nos últimos anos é focarmo-nos especificamente em cada mercado. Existem bases e valores dos quais não abdicamos a nível mundial, como a qualidade por exemplo. No entanto, queremos fazer parte integrante do país


Junho 2013

Pós-Venda

Revista Automotive

em que estamos e assim procuramos dar resposta às especificidades locais, aos hábitos e costumes que determinam uma boa prática e valorizar aquilo que de melhor se faz. Por isso na Europa estabelecemos uma base de desenvolvimento de produto na Inglaterra onde desenvolvemos e testamos os nossos produtos, que só entram em linha de produção se corresponderem aos parâmetros pré-estabelecidos. Essa especificidade exige um grande investimento? AT - Sim, mas é um investimento que traz um retorno imediato, somos capazes de fazer produções muito específicas, não só em termos de medidas, mas também em termos de produto. Diferentes produções para diferentes performances, estradas, regiões, legislações, etc. Por exemplo, na Europa a legislação de pneus é bastante complexa e evolutiva. Preferem estar sós ou em parceria? CM - Consideramos as parcerias nos mercados locais como a chave para o sucesso. O nosso trabalho enquanto GT não é distribuir pneus, mas sim fabricar os melhores pneus a preços competitivos. A distribuição está nas mãos dos nossos parceiros locais porque eles sabem bem como fazê-la. Por isso, nós confiamos nos nossos parceiros do mesmo modo que eles confiam em nós. E para a crise, as respostas também são iguais? AT - Nas condições difíceis em que o mercado Europeu se encontra, nós estamos a adaptar-nos rapidamente devido ao trabalho de equipa interno e também devido ao trabalho dos importadores e distribuidores, sendo que o resultado tem sido positivo. Em Espanha e Portugal estamos bastante avançados pois temos uma vasta cobertura de redes oficinais que trabalham com os nossos produtos e valorizam continuamente a nossa marca.

Loctite 3090 e Cesvimap Henkel Loctite oferece uma vasta gama de adesivos porque cada um tem a sua especificidade e a cada dia são descobertos novos compostos com grandes capacidades a serem exploradas. O Centro de Experimentacion y Seguridad Vial Mapfre (Cesvimap) realizou uma verificação do produto Loctite 3090 para avaliar todas as suas performances e a análise dos resultados permitiu chegar às seguintes conclusões: - Tem uma boa adesão na maioria dos materiais utilizados na construção de veículos. - É fácil de aplicar em qualquer posição, não escorre. - Permite um resultado final uniforme e secagem rápida, o que facilita o acabamento em tempo mínimo. - Tem um preenchimento denso o que permite evitar vazamento capilar. - Preenche lacunas ou falta de material de até 5 mm. - Faz pequenos reparos rapidamente, facilmente e com grande qualidade. - Homogeniza bem e não cria bolhas. - As características de força máxima definitiva são obtidas em 24 horas. - Recomendado para a reparação de danos estéticos e como suporte para peças de fibra de carbono. - É útil na reparação das peças do interior do veículo, tais como painéis, couro, acabamento, etc.

Revista Automotive

35


Pós-Venda

Revista Automotive

Junho 2013

Mais próxima dos clientes A 11 de Junho a CARF inaugurou o novo polo logístico de Leiria. Aproveitámos a ocasião para entrevistar Mário Carvalho, responsável comercial, que descreve-nos os desafios de operar no mercado das peças Quais serviços disponibilizam aos clientes? Nós disponibilizamos dois tipos de serviços: paletizado e não paletizado. Claro que é mais rápido e facilitador quando o cliente tem condições de descarregar a palete, dá mais garantia e segurança a ele e utilizamos dois veículos que tem plataforma de descarregamento. Para aqueles que não têm mercadoria paletizada (que são a maioria dos clientes) nós procedemos ao serviço de entregas. Temos uma entrega bidiária, porque quase todos os veículos passam aqui nos dois turnos. Começamos às 6 da manhã a receber mercadoria e portanto, temos que nos ajustar às necessidades da procura desde às 6 da manhã até às 7 da noite. A nossa missão é fazer a entrega o mais rapidamente possível e com todas as garantias de segurança. Para nós, ter encomendas em armazém é um desperdício de tempo e um risco completamente desnecessário. De que forma fazem a recolha das encomendas? Fazemos em média 100 recolhas obrigatórias e 60 recolhas volantes por dia, que se traduzem em cerca de 2800 encomendas. Temos cerca de 5 grupos de rotas, dois carros por cada grupo e é suposto ter sempre um a rodar, um vazio e um cheio, em média 4 rotas por carrinha. Esse procedimento repete-se o número de vezes necessário, que em média acaba por ser bidiário. Temos cerca de 35 Mercedes-Benz Sprinter, a maior parte delas de chassis longo, e tivemos agora um aumento de frota. Porém, para o nosso serviço urgente, temos cinco furgões menores.

36

Revista Automotive

Com tantas entregas diárias, é possível manter um controlo de qualidade dos serviços? No nosso trabalho é muito importante uma relação de confiança, e não podemos deixar de agradecer aos nossos clientes, porque a qualidade dos nossos serviços depende também do desempenho do cliente. Quando assinam que receberam uma mercadoria é sempre importante que confirmem a quantidade e as especificações, porque com mais celeridade conseguimos colmatar falhas. Se os clientes só fizerem a confirmação mais tardiamente todos perdemos. Essa relação de acompanhamento, agilidade e qualidade na resposta é favorecedor para todos. Comemoramos 10 anos e acreditamos que o comportamento dos nossos funcionários, especialmente os motoristas deve ser exemplar, assim procuramos encontrar uma atitude cívica que seja inspiradora também para a vida pessoal e não apenas profissional. Como alguns profissionais vieram do ramo das peças, temos uma melhor compreensão para com o nosso cliente, quando comparada com a concorrência. Já sentimos as dificuldades e sabemos exatamente as necessidades que o nosso cliente tem, logo não há melhor forma de responder às suas expectativas. Comparamo-nos ao mercado farmacêutico em termos de exigência, esse padrão já diz muito. Não é fácil de atingir, mas o nosso objetivo é sermos os melhores naquilo que fazemos. Para isso é Indispensável a nossa estrutura, abrangência, articulação, constância e presença firme no mercado. Vamos de Leiria a Setúbal, duas vezes por dia, ou seja damos resposta ao coração


Junho 2013

Pós-Venda

Revista Automotive

de Portugal em termos de movimento de bens e de serviços e é justamente aonde está a maior concentração. Em termos de abrangência como têm vido a evoluir? Inaugurámos o novo polo logístico de Leiria que visa expandir as áreas de cobertura no serviço bi-diário e também permitir entregas em serviço urgente para a área circundante de Leiria o que permitirá aos clientes dessa zona usufruir de um modelo igual ao praticado em Lisboa, criando assim uma nova realidade neste mercado. Com esta aposta a CARF pretende também a eficiência nas entregas a partir de Lisboa, onde se estima uma redução nos tempos de entrega em mais de 1 hora.

A nossa especificidade é um fator limitativo, mas por outro lado também é um fator de exclusividade e de profissionalismo. A nossa eficiência permite aos nossos clientes prescindirem de grandes armazéns, empatarem verbas em stocks, assim como aos custos associados. A nossa principal vantagem é que somos 100% nacionais, a nossa sede de decisão é aqui e não temos que ficar à espera de uma resposta que nunca chega. Podemos rapidamente ajustar a nossa estratégia e estamos presentes no terreno, ouvindo os nossos clientes e observando o comportamento do mercado.

Assine a Revista Automotive! Entre todos os meses no mundo Automotive através de uma assinatura semestral ou anual da nossa revista. Preencha os dados e envie-nos por correio, ou se preferir, escreva-nos com os seus dados para press@automotivept.com e solicite a modalidade de assintura. Assinale com um X a modalidade pretendida: Assinatura Semestral (6 exemplares): 18,00€ com IVA e portes de envio incluídos.

___________

Assinatura Anual (12 exemplares): 36,00€ com IVA e portes de envio incluídos.

___________

Empresa (se aplicável): ________________________________________________________________________________________________________________________________ Nome: ____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Morada: ________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Código postal:____________________________ Localidade: _________________________________________________________________________________________ Nº de contribuinte: _______________________________________________________________________________________________________________________________________ Telefone de contato:_____________________________________________________________________________________________________________________________________ e-mail:____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Modalidades de pagamento: Cheque à ordem de Prosa Serena Unipessoal, Lda. ou transferência bancária para o NIB 0035.0550.0000.1395.030.96 Morada: Revista Automotive, Parque Industrial Alto da Bela Vista, Sulim Park, Pavilhão 50. 2735-340 Cacém

Revista Automotive

37


Pós-Venda

Revista Automotive

Junho 2013

EPDM em todas as correias de ventoinha A Wulf Gaertner Autoparts AG está a substituir para EPDM todas as correias de ventoinha para a gama MEYLE em “V” que cobre mais de 90% das aplicações mais frequentes em automóveis ligeiros. A matéria prima utilizada é o EPDM (etileno-propileno-dieno-monómero) que é uma borracha sintética que estende a vida útil do produto. Garante maior fiabilidade operacional e de transmissão de energia ininterruptamente em toda a gama de temperatura – do mais frio ao mais quente - e baixo ruído operacional.

LTintas inaugura loja em Évora

A LTintas com 35 anos de existência no mercado é uma empresa que está vocacionada para a revenda e venda direta de tintas, vernizes, materiais e acessórios de pintura, nas áreas de construção civil, bricolage, indústria e repintura automóvel. Inaugurou novas instalações em Évora, o que permitirá uma maior proximidade de trabalho nas zonas de Vendas Novas, Évora, Estremoz, Reguengos, Beja e Moura. Funcionará como ponto de venda (loja comercial) para clientes particulares e

profissionais, não só da Repintura Automóvel, mas também de outras áreas de pintura. As instalações têm um laboratório para preparar e afinar cores a partir de amostras. Conta ainda com um espaço para formações para fornecedores e clientes, de modo a trazer até Évora a atualização de sistemas/produtos, workshops, encontros, etc. Irão realizar o “Evento dos Pintores 2013” na cidade de Évora, abrangendo toda a região de Setúbal e Litoral Alentejano.

SKF - novo serviço de Call-Center Os novos serviços “Call-Center” da SKF, dão continuidade ao projeto “Garagens” iniciado em 2009 que até hoje já proporcionou formação profissional na área da distribuição e manutenção a mais de 920 mecânicos que dão preferência à marca SKF. Sempre a pensar nos seus clientes e com o compromisso de desenvolver mais ações de valor acrescentado ao negócio das gamas SKF. Para o mercado de reposição auto, foi também anunciado o lançamento do serviço de entregas 24 horas, a partir de um stock remoto local sediado em Madrid, para além da logística habitual para pedidos de stock mensal a partir do armazém central em Tongeren, Bélgica.

38

Revista Automotive


Junho 2013

Pós-Venda

Revista Automotive

O Momento da MOMO Tires Entrevistamos Alexandra Peccia responsável de marketing da Momo Tires Quando iniciou o projeto da Momo Tires? O embrião começou há 4 anos atrás, num encontro na Autopromotec onde nasceu uma associação de valores entre Momo Srl e Univergomma. O nosso batismo/apresentação foi no 27ºSalão Internacional de Reifen em 2012 onde fomos oficialmente apresentados como Momo Tires. Começamos com a apresentação de pneus para o inverno que eram: North Pole W-1 e W-2 indicado para viaturas médias ou grandes; Van Pole W-3 para comerciais ligeiros e o Pole W-4 para veículos tipo SUV e 4 x 4. Começamos com pneus de inverno porque a primeira produção começou em julho do ano passado e chegou em setembro/ outubro. Em fevereiro de 2013 lançamos para o mercado os pneus de verão com novo desenho a gama M1 e M2 e M3 para transporte ligeiro M7 M8 e M9 para comerciais. Qual é a vossa mais-valia? É oferecer a possibilidade do cliente poder decidir-se por uma gama premium de ótima qualidade, de renome e história com um preço justo. Este ano estamos a desenvolver algumas novas medidas que chegarão escalonadas, porque necessitam de tempo para os testes. Pretendemos até ao final de 2014 ter desenvolvido cerca de 210 referências. Onde são desenhados, fabricados e testados os pneus da Momo? A produção da borracha é na China, os testes são feitos na Europa, em Espanha e na Alemanha onde são submetidos à acreditação internacional. Para maior fiabilidade e garantia de segurança são feitos testes em computador e em simulador na Finlândia, onde a precisão e testes são rigorosos e exaustivos. A base do desenho é feita exclusivamente em Itália a idealização não poderia deixar de ser italiana, é o DNA do nosso pneu, aprimoramos os detalhes e fazemos algumas modificações, sempre em colaboração com a fábrica, é uma sinergia. Como funciona a vossa cadeia de distribuição?

contrato com todas as marcas, somos distribuidores exclusivos multi marcas, e estamos fazendo um bom trabalho: em 2011 fizemos 1.2 milhões de pneus vendidos (unidades) e em 2012 incrementamos para 1.3 milhões pneus vendidos (unidades) e continuamos a crescer. 2013 é o nosso marco : à qualidade e a estrutura da empresa Univergomma faltava um nome forte; por outro lado a MOMO precisava ter um partner para o seu projeto com qualidade. A história MOMO é dos anos 60 e a notoriedade é muito elevada, trazendo assim o prestígio necessário à Univergomma. Com a Univergomma temos 9 distribuidores em Itália de norte a sul, 13.000 clientes, 62 agentes para a estrada, a estrutura é leve, rápida e flexível. Aqui na Autopromotec estamos a ocupar um belo espaço. Sim, estamos a receber muitas visitas dos nossos fiéis clientes, mas também de novos clientes. A comunicação social tem-nos ajudado a divulgar a nossa marca, associada a qualidade e valores. Esta parceria entre duas marcas de nome que partilham agora todo o seu histórico, com a comunicação social, clientes e futuros clientes é uma sinergia que não pode ser descurada. Neste momento já estamos em todo o mundo, com distribuidores internacionais na Colômbia, Austrália, Japão, Tailândia, Grécia, Turquia e mais virão… Tencionam entrar no mercado Português? Pretendemos entrar em Portugal, e precisamos de um pouco mais de tempo e de espaço. Portugal é pequeno, mas muito concorrencial. Necessita da segurança de um distribuidor próximo, que lhe dê garantia de resposta, disponibilidade e rapidez no fornecimento. É isso que pretendemos responder, principalmente porque temos facilitadores: os horários são próximos, a comunicação idem, a distância é curta e a gestão disso tudo é toda nossa. Temos muitas afinidades com os portugueses, já atravessamos os mesmos problemas e conseguimos superá-los; será um bom casamento!

Univergomma é um distribuidor italiano multi marca, temos

Revista Automotive

39


Pós-Venda

Revista Automotive

Junho 2013

Aprender com Luxo A Jaguar Land Rover tem um projeto vocacionado só para as mulheres, cujo âmbito de interesse seja nas áreas de engenharia, tecnologia e produção. Este fabricante de automóveis de luxo do Reino Unido em parceria com o Metropolitan College Birmingham batizaram o projeto com o nome de ‘Inspiring Tomorrow’s Engineers: Young Women in the Know’ e precisam de jovens talentosas para desenvolverem novas tecnologias, aplicações, abordagens e pontos de vista que se refletem em comportamentos e atitudes. A Jaguar Land Rover investe cerca de £ 2 bilhões por ano em pesquisa e desenvolvimento, pelo que quer formar e contratar os melhores profissionais do mercado.

Hyundai no futebol feminino Em março a Hyundai apoiou o evento anual da “Tesco Mum of the Year Awards 2013”. As vencedoras e celebridades deslocaram-se com elegância e conforto numa frota de Santa Fé. O ponto alto foi passarem do carro para a passadeira vermelha, e depois entrarem no prestigiado e exclusivo hotel Savoy de Londres; parentes, admiradores, fãs e mídia reunidos em grande estilo. Em continuidade e também no feminino a Hyundai Motor em parceira com a UEFA EUROTOP, deu o “pontapé de saída” do Campeonato Europeu de Futebol Feminino UEFA 2013. Entregou 96 veículos da sua frota, incluindo o modelo topo de gama i40, à UEFA e ao Comité Organizador Local (COL), para utilização durante todo o campeonato, com a duração de 19 dias, que decorre de 10 a 28 de Julho. Os veículos com a marca UEFA/Hyundai serão utilizados para transportar jogadoras, delegados da UEFA, árbitros, elementos da organização e também os convidados VIP da Hyundai, ao longo dos sete estádios em todo o país.

Renault em várias áreas A Renault patrocina o “II World Women’s Forum” que será realizado no Brasil, em São Paulo nos dias 17 e 18 de junho, no Hotel Hyatt. Os temas principais serão em torno da economia e sociedade, e o papel crescente das mulheres. O fórum será aberto pela Ministra do Ambiente, Izabella Teixeira, uma das

convidadas será Anarkia Boladona, cuja arte de rua é dedicada aos direitos das mulheres. A women @ renault é uma plataforma com cerca de 3.500 membros cujo programa inclui informação, participação, debates, testes nomeadamente na área da liderança, organização e dinâmica das organizações. A Renault do Brasil através de ações locais tem incluído o seu apoio à comunidade Borda Viva, para a independência financeira e desenvolvimento de competências das pessoas e famílias que vivem ao lado da fábrica de Curitiba, como por exemplo uma oficina de costura, uma padaria, uma cantina escolar e dois infantários.

40

Revista Automotive


Junho 2013

Pesados

Revista Automotive

PESADOS Reta certificada pela Wabco A WABCO acaba de dar a certificação de parceira de serviços à Reta – Serviços Técnicos e Rent-a-cargo, que ainda inclui um plano de formação para colaboradores, com o objetivo de desenvolver áreas de conhecimento específicas, por exemplo, utilização de novos softwares e sistemas WABCO. Assim, a Reta garante serviços de de diagnóstico e reparação do sistema da marca que engloba travões e suspensão, no Centro de Assistência Técnica do Carregado.

Pneus para pesados Sava Sava, a empresa de pneus líder no sudeste da Europa, acaba de lançar em Espanha uma nova gama de pneus de 17,5” para pesados de distribuição de uso regional e local. A nova gama inclui três tipos de pneus: Avant 4 para eixos de direção, Orjak 4 para eixos motrizes e Cargo 4 para reboques. Tal como os outros pneus da Sava, são recauchutáveis. Os novos pneus foram criados para cumprir as necessidades dos operadores que operam normalmente em meias distâncias com operações de distribuição e que, tal como todos, estão preocupados com os custos. Estes pneus ajustam-se a um amplo conjunto de veículos como camiões articulados, rígidos e uma grande variedade de reboques.

SYNCRON: para uma pintura industrial polivalente SYNCRON é a gama Sherwin-Williams para uma pintura industrial polivalente: Comerciais , Pesados, Tractores, Maquinas agrícolas. Este Sistema proporciona uma fácil aplicação que obtém como resultado um acabamento de qualidade e duradouro. Foi projectado para reproduzir milhares de cores, que quando combinado com os sistemas de acabamento disponíveis, fornece uma gama com mais de 30.000 combinações. A ferramenta de cor é composta por 14 compartimentos inseridos numa pasta num formato acessível de consultar. Os chips estão dispostos em ordem cromática para uma maior facilidade de identificação de cores. Um único sistema de mistura com flexibilidade no rácio base/convertedor, criado para satisfazer as necessidades do cliente.

Revista Automotive

41


Pesados

Revista Automotive

Junho 2013

Diesel Technic a preparar 2015 Carlos Gomes que faz-nos o ponto de situação da Diesel Technic.

A

minha visita à Autopromotec foi muito proveitosa; foi a minha primeira vez, porque o mercado italiano anteriormente não estava sob a minha responsabilidade. Os clientes comentaram que há dois anos a feira foi má, nem pensaram que houvesse continuidade. Fiquei surpreendido porque havia muito público, muitas empresas interessantes, é bem maior que a Motortec em Madrid. Se calhar era mais positivo terem feito uma separação mais clara entre veículos pesados e ligeiros, mas por outro lado talvez direcionasse muito. Estivemos a fazer uma prospeção para avaliarmos a nossa presença com um stand na próxima edição da Autopromotec. O pensamento principal é dar a conhecer a nossa marca no mercado, favorecendo os nossos clientes para comercializar os nossos produtos; junto aos profissionais, stands, clientes, visitantes, etc. Agora estamos a lidar muito melhor com o mercado Italiano e nos tornar mais conhecidos, temos visitado todos os clientes que nos contataram, porque é importante nos conhecermos pessoalmente. Em Itália há muita concorrência, pois é um dos maiores mercados europeus. Contratamos alguns profissionais italianos porque conhecem bem o mercado. Investimos na força humana das relações, porque fazemos questão de ganhar a confiança dos nossos clientes. A Itália está relativamente próxima de nós: a deslocação quer de pessoas, quer de mercadorias da Alemanha é rápida. Aproveitei também para visitar os clientes perto de Bolonha, foi excelente. É importante estar na feira, mas também é importante visitar os nossos clientes, conhecer as instalações, os trabalhadores, enfim, o clima organizacional como um todo.

42

Revista Automotive

Temos programada uma convenção interna anual em Madrid, justamente para as demais filiais conhecerem as novas instalações. Optamos por diversificar, porque a convenção ser sempre na sede acaba por não trazer ideias novas e por não estreitar tanto as relações. Os mercados são diferentes mas o negócio é similar, podem assim ter acesso à operacionalidade já implantada no terreno, seja no âmbito dos stocks, seja nas políticas de vendas, etc. A ideia principal é harmonizar as metas e ajustá-las, utilizando os exemplos bem-sucedidos. A abertura de filiais sob o nosso ponto de vista, homogeniza uma série de procedimentos, mas o mais importante é o ajuste, a adequação que se pode fazer, de acordo com o local onde está implantada: menciono por exemplo os horários de funcionamento, os hábitos e costumes locais, a linguagem e nomenclatura que melhor favorece o cliente, entre outros. O pensamento é europeu, mas a estratégia é localizada. Temos muita informação a dar, no entanto, como estamos em várias frentes, às vezes algumas ficam para trás e no nosso caso tem sido com alguma dificuldade que conseguimos manter os nossos clientes atualizados face ao grande número de novos produtos e serviços que estamos a oferecer. Sinceramente a Automotive veio nos dar uma ajuda porque era difícil comunicar com os clientes, com os gestores e com os nossos colaboradores de uma forma ampla e simultânea. Sempre é bom saber: quem está aonde, sugerir algumas alternativas, mostrar saídas, propor contatos, etc. A visão da nossa empresa não é egoísta, monopolista, nem segregadora; muito pelo contrário: cada um tem o seu direito de estar na sua fatia de mercado, evoluir, crescer e amadurecer e nós não queremos ficar aquém do que é esperado.


Junho 2013

Pesados

Revista Automotive

MAN - Peças usadas com segunda vida Para que o camião permaneça sempre funcional, é essencial ter a melhor qualidade em todas as peças. A MAN disponibiliza um conjunto completo de peças de substituição usadas com a garantia de uma segunda vida.

uma importante poupança de matérias-primas e uma redução significativa dos resíduos. Além disso, o processo de tratamento de peças usadas consome muito menos energia do que a produção de peças novas.

As peças de substituição, quando devidamente tratadas, não são em nada inferiores às peças novas. O seu processo de reparação cumpre rigorosamente todos os critérios de qualidade e segurança. As inovações técnicas são incorporadas de forma imediata. Antes da sua comercialização, todas as peças usadas de substituição são submetidas a um ensaio de funcionamento. Através deste ensaio, é possivel assegurar que a peça de substituição terá o mesmo nível de rendimento e funcionalidade de uma peça nova correspondente. Além disso, a MAN dispõe de um programa de recuperação de injectores CR no qual o tratamento das peças antigas cumpre de forma rigorosa todos os requisitos das peças novas. Ao longo deste processo, todas as peças de desgaste do injector são substituídas por peças novas, independentemente do estado em que se encontram. As peças reutilizáveis são alvo de uma limpeza profunda, de um ensaio e de uma revisão e, se necessário, são substituídas por peças novas. Com este programa de recuperação de peças usadas, a MAN dá um passo em frente na protecção do ambiente. O tratamento e a reutilização de peças de substituição e avulso permitem PUB

Revista Automotive

43


Pesados

Revista Automotive

Junho 2013

Pneus Marangoni para pesados A Marangoni apresentou dois novos produtos que fazem parte da oferta MARIX RP100, uma gama de produtos premium a sua melhor resposta às necessidades do cliente e, ao mesmo tempo alcançar resultados positivos. Comprovando o alto nível tecnológico da Marangoni recauchutagem a empresa assegura uma garantia de 5 anos. Para além da rentabilidade é importante atender às expectativas dos clientes, como a estabilidade, tração em todos os tipos de superfícies, em todas as utilizações e em qualquer condição meteorológica. Essa tecnologia e designe permite ao cliente mudar livremente os pneus entre rodas e eixos; mantendo a qualidade e o consumo de combustível. Os testes realizados confirmam 30% maior quilometragem em comparação com produtos equivalentes, trazendo este recauchutagem muito perto em termos de desempenho para os melhores pneus novos disponíveis no mercado.

MT Energeco As soluções de ponta em tecnologia de recauchutagem desenvolvidas pela Marangoni, através da MT Energeco permitiram desenvolver dois novos pneus “super-simples”: o 445/45R19.5 e 435/50R19.5 que utilizam o processo de recauchutagem a quente. Estes dois tamanhos de pneus são montados em semirreboques ou reboques que operam a longas distâncias. Os veículos equipados com estes pneus oferecem cada vez mais alto desempenho e os gestores de frotas de veículos estão a dar mais ênfase na contenção de consumo de combustível e custos de funcionamento. O novo MT Energeco satisfaz perfeitamente estas duas necessidades: o composto Ecoenergy, com muito baixa histerese (baixa resistência ao rolamento), reduz o consumo de combustível, enquanto o pneu reformado prémio significa menores custos de aquisição de pneus, sempre oferecendo alta confiabilidade.

Scania - campanha de serviços Classic Junior A Scania acaba de lançar a campanha de serviços Classic Junior, uma gama de acordos de serviços ampliada para camiões e autocarros com 2 a 4 anos de utilização em vigor até 31 de Dezembro de 2013. Com a finalidade de contribuir para o aumento dos índices de produtividade do negócio dos operadores de transporte e evitar paragens inoportunas, a Scania colocou à disposição dos clientes a subscrição de um plano personalizado de renovação anual. Oferece 20% de desconto em peças estratégicas tais como; motor de arranque, alternador, silencioso, bomba de água, disco, prato, rolamento de embraiagem, compressor, entre outros. Disponibiliza pacotes a preço fixo, que incluem mão de obra e peças também com 20% de desconto O acordo Classic Junior, é renovável a cada 12 ou 24 meses, com garantia opcional para a cadeia cinemática.

44

Revista Automotive


Junho 2013

Repintura

Revista Automotive

repintura PPG lança programa on-line de apoio ao cliente A PPG Automotive Refinish lançou um novo programa para o setor da repintura automóvel. Conhecido como o Programa de Apoio ao Cliente PPG, é parte do compromisso da PPG Cor Solutions para oferecer aos clientes os produtos best-in-class, serviços e suporte. O programa multilingue é projetado para assegurar que os clientes recebam respostas rápidas de especialistas da PPG para cada preocupação. O anúncio do programa foi feito por Mary Kimbro, diretor global de cores da PPG. “Queremos que nossos clientes se concentrem nos seus negócios e para ajudar nossos clientes ser eficiente, produtivo e bem-sucedidos, por isso lançamos este novo programa que irá proporcionar um suporte técnico remoto com base num software específico”, informou Mary Kimbro, da PPG. O programa conta com o apoio da PPG TI e inclui três componentes distintos onde inclui uma equipa de helpdesk para oferecer soluções de cor PPG. Além disso, a equipa técnica de apoio da PPG criou um conjunto de respostas rápidas e que conta com o auxílio extra de mais de 1.100 profissional experientes e prontos para fornecerem suporte online para os clientes da PPG. “Os clientes da PPG merecem um excelente suporte no terreno e é isso que este programa procura oferecer. Nossos clientes têm um compromisso connosco, e assim vamos continuar a proporcionar-lhes um serviço de qualidade que procure ajudar a alcançar o sucesso no negócio da repintura automóvel”, frisou Mary Kimbro.

Revista Automotive

45


Repintura

Revista Automotive

Junho 2013

Mesma qualidade, nova sede A primeira reunião de clientes foi acompanhada pela inauguração da sede da SWP em Alfena. Entrevistamos Mike Fowler diretor de desenvolvimento de negócios (EMEA) Quais as principais diferenças entre o mercado Americano e o Europeu? A globalização, as sucessivas crises económicas e políticas, a homogeneidade da tecnologia e a velocidade das comunicações, criaram continuidades e aplanaram as diferenças. No entanto, o continente Americano é muito extenso, com muitas assimetrias e particularidades, daí procurarmos satisfazer algumas especificidades regionais. Já o mercado europeu é mais homogéneo, menos extenso e com mais harmonia em termos de legislação o que facilita em muito o nosso trabalho. Qual a vossa estratégia a curto/médio prazo? Pretendemos continuar a crescer, através de aquisições ou crescimento orgânico. Posso afirmar que o ano passado foi muito bom, foi o nosso ano record. É sempre difícil quando se tem um ano record, no ano seguinte os objetivos ficam altos. Este ano será desafiador mas já estamos presentes na França, Itália, Inglaterra, Bélgica, Holanda, entre muitos outros. Em Portugal também já estávamos há algum tempo.

46

Revista Automotive

A longo prazo? Na edição anterior da vossa revista, como explicou o nosso diretor comercial Pedro Ganilho, estamos a recomeçar e queremos fazê-lo bem. Vamos lançar produtos novos, para ligeiros e pesados porque temos produtos para isso. Quanto a Portugal, temos uma equipa muito motivada e um modelo de negócio que tenho a certeza, irá provar o seu valor. Por isso sugiro que conversem com o Pedro Ganilho, diretor comercial da SWP. Qual o feedback dos clientes? Acreditam neste projeto tal qual nós acreditamos. Reconhecem que têm uma excelente marca nas mãos e que podem trabalhar muito nos próximos tempos, para conquistar uma boa fatia de mercado. A presença do vosso diretor europeu deu um peso diferente à reunião? Sim, ele fez questão de estar presente para prestigiar-nos e também para explicar porque o projeto em Portugal é muito importante para levar a SW a um patamar distinto.


Junho 2013

Repintura

Revista Automotive

“Aqui são as nossas instalações e com a loja aberta ao público também funciona como armazém de fornecimento de todo o território nacional, incluindo as ilhas.”

Mike Fowler

“Os distribuidores em contato com os profissionais das oficinas são parceiros importantíssimos para todo este projeto. A nossa equipa dá-lhes apoio técnico e comercial.”

Pedro Ganilho

Revista Automotive

47


Repintura

Revista Automotive

Junho 2013

Manuel Monteiro e Virgílio Maia da Spies Hecker

Evolução contínua Conversámos com Manuel Monteiro, country cupervisor da Axalta Coating Systems Portugal, que nos explica como a empresa continua a evoluir no setor da repintura Depois da aquisição pela Carlyle, como se posicionam na nova estrutura? Axalta é o grupo que em sequência organizacional chega ate à marca Spies Hecker, pois inicialmente pertencíamos ao grupo Dupont a nível mundial. Em outubro do ano passado, a marca foi comprada pelo grupo Carlyle de uma das áreas do grupo Dupont Performance Coatings Systems. O nome Axalta Coating System cuja sonoridade lembra exaltar, saltar, explorar, estimular e elevar, reflete a nossa especialização, experiência em tintas e o sólido compromisso com a excelência no desempenho. Coating é o revestimento que procuramos dar quando fazemos a nossa aliança com o mercado, utilizando um matizado de cores muito amplo e não só em tons de cinzento. Systems reflete as soluções integradas que fornecemos aos nossos clientes e a abordagem ponderada que tomamos em relação a tudo o que fazemos. Imagem e Comunicação. Como estão a atuar nestas duas importantes áreas? Temos vindo a desenvolver todo um trabalho e em prol da nova designação. Estamos a trabalhar com uma agência americana, tem sido objeto de um tratamento adequado e meticuloso, não só pelo desenvolvimento de logotipos, de imagem assim como a designação e tudo o que queremos transmitir. Foi recém-apresentada no dia 3 de junho a nossa estratégia mundial em

48

Revista Automotive

termos de imagem e comunicação; assim como os princípios e valores que a empresa tem e pretende consolidar. A imagem da nossa empresa tem uma palete de 10 cores. Cremos que com esta atenção para o pormenor e o cuidado que estamos a ter, a nossa empresa terá a sua notoriedade bem alicerçada. Qual será o fio condutor desta nova estrutura? A convenção foi um ponto alto, habitualmente era feita bianual, houve interregno desde 2007. Voltamos em força e adotamos um lema: “Sempre mais perto de si”. Quisemos planear a curto médio e longo prazo, e não só gerir o dia-a-dia. É importante divulgar aquilo que pretendemos que a empresa seja daqui a dois e três anos, criar esperança, solidez e confiança no mercado, nas relações e nos investimentos a longo prazo. Em termos de produto, a Gama High Tech veio para complementar a linha Permahyd ou seja oferecermos um produto de topo. Foi lançado em 2012 teve uma grande aceitação e veio colmatar uma necessidade já manifestada pelos nossos clientes. Vamos dar continuidade, reforçar a imagem e a divulgação, só assim seremos mias conhecidos e reconhecidos. Sendo uma multinacional de referência, como atuam na formação dos seus profissionais? Temos um Centro de Treinamento que pretende agora associar uma plataforma e-learning à certificação através de exames


Junho 2013

Repintura

Revista Automotive

práticos. Parece-nos ser um processo inovador onde o profissional pode valorizar-se, tanto na vertente teórica, quanto prática. Se vendemos uma linha premium, a aplicação tem um grande peso, o profissional também tem que ter uma formação premium. A nossa formação pretende rentabilizar todos os recursos: minimização dos volumes de tinta e maximização das propriedades físicas e químicas. Para ter uma ideia, a dispersão maximizada e estabilizada permite a otimização do poder de cobertura e da tonalidade da tinta durante todo o período de tempo correspondente à validade da mesma. A repintura automóvel tem vindo a evoluir. Qual é a resposta da Spies Hecker para os profissionais das oficinas? No passado pintava-se em qualquer lugar, equipamento era o mínimo indispensável, ao ar livre, por cima de sujidade ou defeito. Depois era a morosa secagem, o esforço do polimento e ao fim de alguns dias o carro estava pronto. Hoje um carro tem que estar pronto em horas, no menor tempo possível e com a melhor qualidade também. Os clientes e as empresas de seguros pressionam, porque o carro é uma ferramenta de trabalho e não mais um objeto exclusivo de ostentação. Assim e nesta convenção reforçamos as nossas duas modalidades de fidelização: a Idêntica e o C.U.I. As oficinas integradas no grupo Idêntica obedecem a uma mesma imagem, metodologia de trabalho, entre outros critérios. Mantêm a sua independência, mas seguem parâmetros homogéneos e identificadores à nossa marca e modelo de trabalho. Contamos com cerca de 20 oficinas e tencionamos ampliar mais ainda esta “família”.

CUI - Colours Unlimited International, neste grupo integramos todos os parceiros que tenham os mesmos serviços pós-venda que queremos implementar. Preenchem uma check list em que há harmonização de um grande número de procedimentos, sem contudo retirar o “cunho pessoal” da empresa. Face às outras marcas de referência no setor da repintura, como pensam diferenciar-se ? Como uma rede de distribuição premium - foi lançada nesta convenção o apelo à uniformização da nossa rede de distribuição, cada local e empresa não podem funcionar à sua maneira e nós estarmos constantemente a ter que nos adaptar. Precisamos de parceiros que nos acrescentem valor, dinamizem mais e melhor os nossos serviços e acima de tudo, com os quais podemos contar. Queremos certificá-los, utilizando determinados parâmetros porque é uma oportunidade de se tornarem mais profissionais e se diferenciarem dos concorrentes. Poderão utilizar toda a nossa imagem como partner especial da Spies Hecker, e automaticamente serão reconhecidos por terem um elevado patamar de qualidade, exigência e rentabilidade. “Sempre mais perto de si, nos momentos importantes” – pretendemos aumentar o nosso envolvimento com os clientes finais em atividades que correm em paralelo com o trabalho: eventos sociais e de convívio, são oportunidades de reforçar os pontos que nos unem e criar laços que favorecem o relacionamento no dia-a-dia. Pretendemos dar cor às nossas relações empresariais e profissionais, assim como colorir as nossas parcerias com uma palete variada, positiva e esperançosa.

PUB

Revista Automotive

49


Revista Automotive

Junho 2013

Moda: Beta Top Line Milão Fashion Week equipado com a presença da linha Worwear da Beta

R

oupas velhas e com nódoas estavam destinadas aos trabalhos sujos e braçais no século passado. Agora vão para a reciclagem e ajudam o planeta a recuperar-se das injúrias que lhe fizeram. Independentemente do sexo, da idade ou da profissão, a roupa não é só para “tapar as vergonhas”, muito pelo contrário, serve para dignificar quem a usa. Considerando todos os fatores positivos que se podem obter através de um vestuário adequado dá-se a visibilidade e a mensagem que a empresa afirmar no mercado. Assim, é muito importante a escolha correta, ajustada, adequada, atualizada, confortável e dinâmica. Não é fácil fazer essa escolha e muitas vezes quando se deixa ao critério pessoal, surgem surpresas desagradáveis. Pensando nessas dificuldades e especialmente na segurança e conforto no trabalho a Beta, mantém uma linha de produtos que permitem fazer a escolha certa e ter esse assunto tratado definitivamente. Isto porque acompanham as tendências da moda, aliás ditam algumas, utilizam materiais desenvolvidos com novas tecnologias na produção de tecidos, padrões e cores. Disponíveis em vários modelos, tamanhos, veste dos pés à cabeça, com bom gosto, estilo, utilidade, conforto e acima de tudo, com personalidade. A qualidade é Beta, sinónimo de experiência, responsabilidade, segurança e garantia.

O stand da Beta na Autopromotec abarcou as suas principais áreas de negócio e realmente atraiu muito público, no entanto, a área de maior procura era a boutique cercada de homens e mulheres de todas as idades, diferentes estratos profissionais e sociais, estilos e looks. É possível combinar um conjunto muito diversificado de roupas, que favorecem a segurança, funcionalidade, versatilidade e o desempenho no trabalho. Mas não se limitam aí, pelo contrário fazem moda, favorecem a silhueta, disfarçam algumas imperfeições e deixam a pessoa verdadeiramente estilosa.

50

Revista Automotive


Revista Automotive 3  

Revista Automotive 3; Autopromotec, Pós-venda, gestão de frotas, ensaios, fabricante, pesados, repintura, pneus, automóvel; aftermarket, fle...

Revista Automotive 3  

Revista Automotive 3; Autopromotec, Pós-venda, gestão de frotas, ensaios, fabricante, pesados, repintura, pneus, automóvel; aftermarket, fle...

Advertisement