Page 1

Semente pictórica Auroras, novo espaço de arte em SP, inaugura com curadoria de pintura em pequeno formato Paula Alzugaray

edicao edicao

PUBLICADO EM: 26/08/2016

CATEGORIA: DA HORA, DESTAQUE, NOTÍCIAS QUENTES

TAGS: AURORAS, DUDI MAIA ROSA, EMMANUEL NASSAR, LEDA CATUNDA, RODRIGO ANDRADE, RODRIGO BIVAR

Detalhe da exposição Auroras - Pequenas Pinturas (Fotos: Paula Alzugaray)

50 anos separam Antonio Dias de Yasmin Guimarães, dois entre os 26 artistas participantes da exposição inaugural do espaço Auroras, em São Paulo. Com a proposta de promover o diálogo entre gerações e um panorama da pintura contemporânea brasileira, Auroras – Pequenas Pinturas ocupa hall e duas salas da casa modernista projetada por Gian Carlo Gasperini em 1957, no bairro do Morumbi, em São Paulo.

Ricardo Kugelmas, idealizador do espaço, e o artista Bruno Dunley, integrante do conselho, dividem a curadoria, voltada a trabalhos em pequeno formato realizados entre 1983 e 2016. Natural que este seja o foco do primeiro projeto da casa, já que Dunley tem a pintura como principal ferramenta, e Kugelmas foi


durante muito tempo assistente do pintor italiano Francesco Clemente, referência importante da geração 80 da pintura brasileira.

Vista geral da exposição inaugural do espaço Auroras

Quatro Circulos (2016), de Leda Catunda


Trabalho de Leda Catunda

Obra de Leda Catunda


Sem tĂ­tulo (1996), de Rodrigo Andrade

TubarĂŁo (2014), de Rodrigo Bivar


Trabalho de Dudi Maia Rosa

.slides


 
 


Entre os protagonistas da retomada da pintura após os dez anos de conceitualismo no Brasil estão Leda Catunda e Rodrigo Andrade, na primeira parte da mostra – até 16/10 -, e Carlito Carvalhosa, Fabio Miguez, Luiz Zerbini, Paulo Monteiro e Paulo Pasta, no segundo tempo – que acontece de 29/10 a 18/12. Outros importantes tempos e espaços da pintura brasileira são ressaltados em obras de artistas como Dudi Maia Rosa, Ana Elisa Egreja, Emmanuel Nassar e Janaina Tschäpe.

A opção pelo pequeno formato surgiu quando os curadores visitavam atelies em busca de trabalhos guardados pelos artistas por uma questão afetiva, ou por representarem processos de trabalho. As obras acabam por revelar não apenas uma dimensão intima, mas potente. Em escalas reduzidas, trabalhos de artistas que costumam usar grandes formatos parecem ter suas qualidades potencializadas.

O Auroras volta-se a projetos de artistas, buscando cobrir lacunas deixadas pelos já abundantes espaços do circuito de arte contemporânea em São Paulo – entre galerias e instituições. Um desafio seria justamente escapar dos nomes já usuais. Marginais ou não a esse sistema, mas ausentes da mostra, Fabio Cardos e Gilda Vogt estão entre os artistas essenciais a constar em um projeto com pretensões de desenhar um panorama da pintura brasileira.

O Auroras tem ainda como espaços artisticamente ocupáveis da casa a biblioteca – com coleção de livros de arte disponíveis a consultas – e a piscina, que teve pre-inauguração em 2015, com a instalação sonora Volume Morto, de Leonora de Barros, no auge da crise hídrica paulista.

Serviço

Auroras – Pequenas Pinturas

Espaço Auroras

Rua São Valério 426, São Paulo

Parte I, até 16/10

Parte II, de 29/10 a 18/12

http://www.select.art.br/semente-pictorica/

Select 26:08:16  
Select 26:08:16  
Advertisement