Issuu on Google+


O bairro oriental de San Francisco é um local repleto de lendas e boatos. Enquanto seus moradores e visitantes dão seguimento às suas vidas, nas sombras, os criminosos tentam manter suas atividades ilícitas longe dos olhos da polícia. Porém, existe alguém mais furtivo que pode desequilibrar tudo isso. Alguém que traçou um novo objetivo, e consequentemente, uma nova vida. Oliver Borges roteiro

Jeo Pinho DESENHOS

Alpha Estúdios CORES

Washington A.C.Filho LETRAS


<Olhem!!>

<atirem!!>


<Hayumma, Takeshi! Abram aquela porta do outro lado! nós daremos cobertura.>

Na minha nova vida existem três requisitos básicos de sobrevivência...

Coragem, paciência e, o mais importante: disciplina - que é a técnica empregada.

Nenhum deles pode entrar em desequilíbrio, ou minha nova vida acaba.

preciso saber o que fazer e quando fazER. qualquer erro, pode ser o último.

o que fazer eu já sei, agora só falta o momento certo...


Agora! Eles estão exatamente onde eu queria...

AGORA É como uma fileira de dominóS...

em que todas as peças vão cair!


...UMA POR UMA. dolorosamente!


e duas peças já caíram.

“As sombras são meu refúgio, minha maior aliada...

o mistério, o medo e o pavor vivem nas sombras...

e enquanto eu estiver submerso nelas...

eles agirão em mEU favor”.

eu não entendia por que o velho me obrigava a ficar repetindo isso sempre. <Vamos pra cima! agora!!!> agora, eu entendo.


Eles est達o desesperados.

s達o apenas fantoches nessa guerra, sabem muito pouco.

iiiaaaa!!!!

Espadachim?! Uma atividade muito rara hoje em dia...

se ele for um amador, meio segundo antes, vai mostrar a dire巽達o do golpe


<Yushido...veja!>

<Acabe com ele!>

Se for um profissional... vai dar mais trabalho.


ele não é um profissional...

só resta mikori...


ESTAMOS em campo aberto...

relativamente próximos um Do outro... Arma de fogo... Eu sei exatamente o que fazer, eu aprendi isso, e existe mais de uma maneira fazê-lo.

só preciso decidir qual...

já sei!

contra A lâmina.


eu duplico o ataque...

deixando uma importante escolha pra ele:

Eu sei como fazer isso...

a espada ou eu.

Sรณ preciso avanรงar rรกpido e me esgueirar como um animal: como um lobo.

e ele escolhe se livrar da espada, como era de se esperar.

estou preparado.


devo confessar que mikori me surpreendeu...

ele é um homem de negócios, não um guerreiro...

mas está longe da ignorância dos seus capangas.

não é à toa sua fama no submundo...

ele sabe das coisas.


quando me disseram que você havia morrido, eu não acreditei... e estava certo!

Acabou desgraçado! já chega...

morrido?

Ensinar o estilo do lobo do norte para um homem branco foi uma boa forma de nos surpreender, mas não pense que isso vai nos fazer parar...

ele sabe muito mais do que eu esperava!

dê o recado a eles: vocês não sabem o que estamos planejando, não fazem idéia da sua grandiosidade! e, quando souberem, essa guerra vai acabar e nós sairemos vitoriosos.

Faça o que tem de fazer! Me poupe de suas conversas, americano.

eles...?

de quem ele está falando?

e então guerreiro das sombras, faça logo o que veio fazer, acabe logo com isso! me mate!

Por um instante eu me lembro da garota das flores.

Talvez ele tenha razão. Alguém como ele representa uma ameaça muito grande.


Vamos lá guerreiro... Faça!

Ele está falando sério! ele se comporta como os guerreiros do passado, como nas histórias que o velho me contou.

Você não sabe nada...

Ele quer morrer, eu vou...

matar?! De novo? Eu...

VOCÊ NÃO ESTÁ PLONTO!

Você não sabe nem quem você é...

sangue em minhas mãos, não posso... o que eu?...

eu...


o quê...?!

merda! vacilando de novo?!

você quer um motivo pra me matar? ou você não é quem eu penso que é?!

quem é esse cara?

meu deus! ele sabe das regras.

quem é você, garoto?

ele sabe que se for visto o rosto de um guerreiro das sombras, ele só tem duas opções: matar ou aceitar a desonra total. por deus eu terei que...

ninguém se move!

você não pode, não é? agora eu sei quem você é...

você não sabe em que se meteu, mas vai se arrepender de cada segundo, garoto... hahahahahahahaahah! até logo americano! ... hahahaha...


pela primeira vez, eu sinto saudades do canadá, das montanhas e do gelo...

que grande bagunça eu fiz hoje!

me sinto um idiota completo! bem que o velho me falou...

?!

a garota...?! não é possível!

de repente, eu me pego agradecendo a um deus que eu achava que não acreditava mais...

tão linda... e eu não pude protegê-la!

melhor que eu permaneça distante, porque, na minha nova vida...

janie, judie... ou seja lá qual for o seu nome, você merece uma segunda chance. volte pra casa, reveja seus amigos, sua família e durma em paz...

essas coisas jamais estarão presentes, novamente.

o começo começo o


São Paulo - Brasil 8:40 da manhã

<Há quanto tempo você está aqui?>

<Eu achei que dessa vez você não voltaria.>

<Eu passei bem longe da barreira policial.>

<Eles estão por toda a parte.> <Que tocante.>

Hiuma! O que

faz aqui?!


<É bonito ver uma família unida, com tão pouco amor que existe no mundo.>

<Sabe, vocês formam um belo casal. Sério mesmo! Combinam um com o outro.>

<Fale logo o que tem para falar, seu cão imundo.>

<Este homem... seu nome é

<Tenho boas notícias, boas mesmo. A família está gostando dos serviços do Serpente. Por isso, temos mudanças de planos.>

<Não, Hiuma! Esse era o último! Acabou! Nosso acerto era só para mais um. Chega de assassinatos...>

<Não deveria ser mais gentil, quando trago notícias da família?>

Harry Malone, chefe da polícia

de São Francisco - Califórnia. Ele está atrapalhando a família. Não deve continuar.>

<Ok. Vou dar uma segunda opção, para não achar que sou injusto.>


<Tochio!!!>

<Que tal esse? Vejam só, acho que conheço esse garoto. Seu nome é Tochio Shibaza, filho de um casal de idiotas que acham que podem questionar a família.>

E aí? Quem morre? O velho ou o garotinho?>

<Seu porco! Eu devia...>

<Ele vai fazer o serviço! Por favor, não machuquem o nosso filho!>

<Hi, Hi, Hi. Pelo menos tem alguém coerente por aqui.> <Que sabe entender....>

<... que nada é mais importante do que a família, hi, hi, hi.>

<Nos vemos na Califórnia, hi, hi, hi.>


<você sabe que não será só mais um... isso tem que acabar.>

<Hoje o Serpente matou cinco ou seis homens, não sei ao certo...>

<E nosso filho?> Em alguns momentos da vida...

<mais um não vai fazer diferença.>

... nós somos os vilões de nossa própria história. E por mais que tentemos fugir disso, a nossa dor e a de quem amamos nos mostra a verdade. Em momentos assim, buscamos em cada amanhecer força e esperança.

E cada raio de Sol pode nos mostrar onde encontrar o que procuramos.

Seja no sorriso de um filho...

Nas lágrimas de uma mãe...

Ou até mesmo na lâmina de um assassino.

O dia amanheceu, uma nova vida começou e muita coisa ainda pode acontecer.

con con tinua? tinua?



Uma Nova Vida - Parte 2