Issuu on Google+

Grandes iniciativas melhorando vidas


Sumário 07 ......................................

Apresentação

09 ......................................

Palavra do Presidente

10 ......................................

Formação Profissional Rural (FPR)

18 ......................................

Promoção Social (PS)

24 ......................................

Parcerias

34 ......................................

Eventos por região

36 ......................................

Perfil do público

38 ......................................

Recursos Humanos

42 ......................................

Balanço Social

44 ......................................

Fatos marcantes em 15 anos

46 ......................................

Estrutura do Senar-RS


Apresentação


Bem-vindo ao Senar-RS O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-RS) surgiu com a finalidade de promover melhorias na qualidade de vida e na renda de produtores e trabalhadores rurais. É uma instituição vinculada ao Sistema Farsul (Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul), que atua por meio de programas de Formação Profissional Rural (FPR) e atividades de Promoção Social (PS). No Rio Grande do Sul, são 137 Sindicatos Rurais e outros 26 Sindicatos de Trabalhadores Rurais que funcionam como entidades centralizadoras do Senar, as quais participam ativamente do levantamento de necessidades e planejamento na execução de cursos, treinamentos, seminários e atividades. Para melhor operacionalizar sua missão, o Senar-RS ordenou o Estado em dez regiões, destacando um profissional, que desempenha a função de supervisor, para cada uma delas, atendendo às necessidades de cada comunidade rural, produtor ou trabalhador rural dos municípios gaúchos. Conta, ainda, com parcerias de entidades e técnicos prestadores de serviço para capacitar, aperfeiçoar e promover o bem-estar do público rural. Esse conjunto de esforços resulta em profissionalização, integração à sociedade e pleno exercício da cidadania das famílias do campo.

Relatório Anual de Atividades 2008

07


permanente entre todos os

“

“

Avaliar desempenhos foi desafio

partĂ­cipes para que os resultados acontecessem


Palavra Palavra do Presidente O relatório do Senar-RS, exercício de 2008, mostra com transparência e retrata o trabalho desenvolvido nas áreas de Aprendizagem, Formação Profissional Rural e Promoção Social focadas nas demandas do Campo. Avaliar desempenhos foi desafio permanente entre todos os partícipes para que os resultados acontecessem. No processo ensino-aprendizagem, como assevera a doutora em Economia Rural Sonia Ribeiro do Vale(UFV/MG) – “Aprendizagem é o processo de mudança em que novos conhecimentos, habilidades ou atitudes são adquiridas”. Acrescenta que para se ter a evidência de que a aprendizagem ocorreu, basta observar a mudança de atitudes dos participantes. Essa missão envolveu supervisores, instrutores, técnicos e dezenas de parceiros, realizada em ambientes aonde não faltou planejamento, entusiasmo, otimismo, responsabilidade e muito preparo profissional para o cumprimento das metas estabelecidas. Em 2008 o Senar-RS completou 15 anos de existência. Nessa data – de emblemático simbolismo – podemos afirmar, sem exagero, que alcançou a maioridade, em face do reconhecimento institucional marcado por conquistas ao longo de sua trajetória. Por dever de justiça, ressaltamos a participação importante e eficaz de nosso

CARLOS SPEROTTO Presidente do Conselho Administrativo do Senar-RS

Conselho Administrativo, não apenas definindo as diretrizes, como também, acompanhando e discutindo nossas ações, sem as quais não se alcançaria a legitimidade para compartir esforços e resultados; ao Conselho Fiscal, por sua vez, pelo acompanhamento e orientações seguras, e o agradecimento às Instituições Parceiras –Federações e Sindicatos Rurais de Empregadores e Empregados. Cumprimentos ao qualificado corpo técnico e administrativo do Senar-RS, pela gestão das pessoas, cuja atuação foi calcada na missão e valores institucionais focado em desenvolvimento e resultados. O relatório coleciona fotografias, depoimentos de professores e de egressos como o do“Seu Manoel” que após alfabetizado pelo Senar-RS e ter participado de cursos e treinamentos tornou-se um empreendedor no campo, um homem com novas atitudes, de novos olhares de cidadania para a vida. Histórias de mudanças como a dele encorajam, animam e validam nosso trabalho.

Relatório Anual de Atividades 2008

09


Formação

Aprendizagem, tecnologia e capacitação

Esta é a principal atividade do Senar-RS: ligar o público rural ao conhecimento. O Senar-RS considera a Formação Profissional Rural (FPR) como um processo educativo nãoformal, participativo e sistematizado, que possibilita ao produtor ou ao trabalhador rural a aquisição de conhecimentos, habilidades e atitudes para o desempenho de uma ocupação ou profissão. Nesse sentido, são realizados programas, cursos, seminários e treinamentos de formação profissional rural atendendo a demandas de mercado específicas de cada região. Além do conhecimento técnico, abrange conteúdo relativo à segurança e à saúde do trabalhador, à preservação e à conservação do meio ambiente.

10

Relatório Anual de Atividades 2008


Em 2008, o número de ações de formação profissional aumentou

5,6%, passando de 3.006 para 3.175 comparado ao ano anterior

Atividades Relativas à Prestação de Serviços – Esta linha de cursos do Senar teve um pequeno incremento em 2008 (3,5%) com 474 even-

Atuação do Senar-RS por linha de Ação

tos realizados que representam 15% do total. A prestação de serviçoem saúde, vestuário, artigos domésticos, agropecuários e extrativis-

Atividades de Apoio Agrossilvipastoril – Esta é a área em que os cursos do Senar são voltados para as atividades como operação de tratores, máquinas, pulverização, irrigação, silagem, além de gestão de conhecimentos. O número de eventos superou em 21% o de 2007, sendo a linha com maior participação percentual no total de eventos de formação (26,7%). A área de Mecanização Agrícola ampliou sua participação no total em 26,7%, enquanto a área de Administração Rural teve um crescimento de 14%.

mo foi a área ocupacional que mais demandou eventos, com 257 ações. Agricultura – Teve uma participação de 16,16% nas ações de FPR, com um total de 513 eventos realizados. Olericultura foi a área com maior crescimento em número de eventos (1,69%). Silvicultura – Foram realizados 24 eventos na área de Florestamento e Reflorestamento, com boa ocorrência de treinamentos nas regiões da Fronteira, Centro, Produção e Vales.

Pecuária – Com crescimento de 0,52% em relação ao ano anterior, foi a segunda em participação sobre o número total de eventos (24,41% do total). O surgimento de novas indústrias na

Participantes

área de bovinocultura de leite fez com que a pecuária de gran-

Cursos por área

de porte concentrasse o maior número de ações: 628 cursos

Agrossilvipastoril

11.111

Pecuária

11.037 6.560 6.338 7.539 369

aplicados em 2008. Agroindústria – Registrou aumento de 13,4% em relação a

Agroindústria

2007. A maior demanda em número de ações junto a parceiros

Prestação de serviços

foi a ocupação do trabalhador na produção de conservas vege-

Agricultura

tais, compotas, frutos cristalizados e desidratados, com 127 eventos para 1.604 participantes.

Silvicultura

Alunos

Relatório Anual de Atividades 2008

11


Nos eventos de FPR do Senar-RS,

70% do tempo é

reservado a práticas de campo, com animais ou equipamentos, e 30%, aos conteúdos teóricos

Guasqueiro apresentou maior crescimento Entre os 143 tipos de cursos oferecidos em 2008, apresentaram significativo crescimento o de Guasqueiro – Confecção de Peças de Couro, que passou de 4 para 18 em número de eventos; o de Operador de Retroescavadeira – Coxilha, de 4 para 14; e o de Licenciamento Ambiental de Atividades Rurais, de 13 para 36.

Mais procurados Curso/treinamento

12

2007

2008

% (07/08)

Guasqueiro - Confecção de Peças de Couro

4

18

350%

Operador de Retroescavadeira - Coxilha

4

14

250%

Licenciamento Ambiental de Atividades Rurais

13

36

177%

Cultura de Citros

10

20

100%

Man. da Terneira e da Novilha Leiteira

44

79

80%

Man. de Forrag. de Inverno - Bovinos de Leite

14

25

78%

Produção de Derivados do Leite

39

68

74%

Manejo da Ordenha e Qualidade do Leite

48

76

58%

Perdas na Operação de Colheitadeiras

14

22

57%

Operação e Manutenção de Motosserra

26

40

54%

Relatório Anual de Atividades 2008


Novos treinamentos Avaliação de escore corporal de ovinos Cultivo da Banana Cultivo do Abacaxi Cultivo do Mamão Cultivo do Melão Cultura de Macieira – colheita, pós-colheita e armazenamento Cultura do pessegueiro – colheita, pós-colheita e armazenamento Manejo de recursos forrageiros para ovinos Tratores Agrícolas – Básico de Sistema Elétrico

Programas de Formação Profissional Rural Programa Empreendedor Rural

Criação de dez novas turmas Em 2008, foram criadas dez novas turmas do Programa Empreendedor Rural (PER), nos municípios de Camaquã, Constantina, Guarani das Missões, Novo Machado, Quaraí, Santo Antônio das Missões, Teutônia, Tucunduva e Venâncio Aires. Promovida desde agosto de 2007, a iniciativa tem como objetivo oferecer ferramentas que contribuam com o desenvolvimento do produtor rural como pessoa e com a gestão do agronegócio. O curso está estruturado em dez módulos técnicos e três comportamentais, em que os participantes vivenciam o conteúdo elaborando e aplicando projetos em suas propriedades, totalizando 136 horas/aula. Associado a outros eventos, o programa está melhorando os resultados das propriedades rurais e das agroindústrias e, com isso, agregando valor aos produtos, bem como fortalecendo os elos nas diversas cadeias produtivas. As primeiras turmas concluintes do programa foram nos municípios de Alegrete, Candelária e Pelotas, em 2007. Relatório Anual de Atividades 2008

13


Treinamento Turismo Rural Identificação e Seleção de Oportunidades de Negócio Planej. e Implantação de Pousadas e Restaurantes Rurais A Acolhida no Meio Rural Turismo Rural Roteiros, Trilhas e Caminhadas Ecológicas

Alternativa de renda no campo Lançado em agosto de 2005, o Programa Turismo Rural tem como

Implantação de Pontos de Venda de Produtos Agroalimentares Típicos e de Artesanato

objetivo identificar e implantar negócios de turismo, ambiental-

Comandando e Organizando a Cozinha Rural

trabalhador rural e sua família.

mente corretos, aliados às habilidades e vocações do produtor ou

Os Segredos da Boa Culinária Rural

Visa diversificar e aumentar a renda da propriedade rural. Tem carga horária de 220 horas e é dividido em 9 treinamentos. O pro-

O Serviço de Restaurantes Rurais Consolidação das Ações Desenvolvidas

14

Relatório Anual de Atividades 2008

grama, em 2008, atendeu a 23 turmas, em 22 municípios, beneficiando 355 participantes. Desde a criação, chegou a 75 municípios gaúchos, atingindo 950 empreendimentos rurais.


Programa Jovem Aprendiz

Oportunidade do primeiro emprego Assim como na cidade, iniciar a vida profissional no campo tam-

rural, além de participarem de treinamentos específicos de

bém tem suas dificuldades, devido à falta de qualificação para

pecuária de corte e ovinocultura.

assumir postos de trabalho. O programa Jovem Aprendiz do

Em 2009 será concluído o programa iniciado em setembro do

Senar vem sendo um aliado dos jovens para dar o primeiro

ano anterior, em Vacaria, onde foram criadas duas turmas,

passo na vida profissional, realizado em parceria com o

somando 42 jovens. Eles passarão por 564 horas de capacita-

Ministério Público do Trabalho do RS, a Superintendência

ção na área de fruticultura.

Regional do Trabalho e as prefeituras. Em 2008, essa iniciativa capacitou 113 jovens, de 14 a 24 anos, do Ensino Médio. Ao longo do ano, foram concluídas 7 turmas distribuídas nos municípios de Caxias do Sul, Minas do Leão, Mostardas e Santana do Livramento, totalizando 4.311 horas/aula ministradas. A inovação, em relação aos anos anteriores, foi a criação de um núcleo específico com 80 horas de prática profissional ministrado pelo Senar, garantindo o exercício dos conteúdos teóricos mesmo aos alunos que não tiveram oportunidade de realizá-lo dentro de empresas. O programa também se estende à Fazenda Ranchinho através do Projeto Pescar, no quarto distrito de Mostardas, onde foram capacitados 17 jovens. Em oito meses (891 horas/aula), eles aprenderam sobre temas nas áreas comportamental, de informática e gestão

Relatório Anual de Atividades 2008

15


Etapas do programa Jovem Aprendiz Núcleo Básico – Desenvolvimento de competências básicas para o trabalho. Neste módulo, os alunos têm aulas sobre meio ambiente, informática básica, expressão oral e escrita, além de matemática e legislação do trabalho. Núcleo Específico – Conteúdos técnicos específicos, criados pelo Senar a partir da necessidade local onde os jovens irão atuar como cotistas. Prática Profissional Senar - RS – Atividades prá-

De 1993 a 2008, o

ticas, desenvolvidas pelo Senar-RS, em ambiente protegido, tendo como base ações ministradas no Núcleo Específico. Prática Profissional na Empresa Cotista – Aplicação do embasamento teórico na empresa que

Senar realizou 39.368 cursos e treinamentos de formação profissional,

está contratando o aluno cotista.

totalizando 933.765 horas/aula, beneficiando

Indicadores de FPR Nº de eventos realizados em 2008 Novos treinamentos Carga horária total ministrada Participantes dos eventos de formação prof. rural * 5,62% a mais do que em 2007

16

Relatório Anual de Atividades 2008

3.175* 9 79.144 horas/aula 43.390 pessoas

614.839 produtores e trabalhadores rurais


Conquista

Trabalho cooperado aumenta produção e renda

O casal Hermogênio Soares do Amaral (54) e Marisa Campos do Amaral (44), de Dois Irmãos das Missões, quase desistiu da produção de leite, há quatro anos. Depois de participar de um treinamento na área de bovinocultura de leite, do Senar-RS, aumentou sua produção de 24 mil para 94 mil litros de leite, por ano, sem comprar novos animais. De lá para cá as antigas oito vacas deram cria e, hoje, compõem um rebanho de 14. Nesse período, Hermogênio participou de oito cursos diferentes, dentre eles manejo do solo, qualidade do leite, criação da terneira, gestão rural, manejo de forrageiras de inverno e de verão – sua visão e rendimentos estão bem mais amplos. “Eu pensava que sabia muita coisa. Hoje, não precisamos arriscar, pois conhecemos os resultados das ações.” O que melhorou? Passou a usar diferentes piquetes de terra para pastagem, modificou o horário e as áreas de pastagem e qualificou a alimentação dos animais. Atualmente, o casal estabeleceu novas metas, pretendendo ultrapassar a marca dos 100 mil litros em 2009. Os rendimentos da produção possibilitam investir na educação dos três filhos.

Relatório Anual de Atividades 2008

17


Além dos aspectos profissionais, para viver bem no campo é de fundamental importância aumentar a qualidade das condições de saúde, nutrição, cidadania, educação e lazer disponíveis. Justamente nesses aspectos, as famílias rurais contam com as atividades de Promoção Social (PS) oferecidas pelo Senar-RS. Todas as pessoas têm competências, habilidades e dons. As ações de PS oportunizam a identificação, a valorização e a expressão desses aspectos. Essas iniciativas fazem crescer a consciência cidadã do público, estimulando a participação em mudanças sociais. Elas podem começar dentro de casa, extrapolando para o negócio rural, e daí partir para a gestão do seu município ou da região. Uma população mais esclarecida, informada e apta ao debate tem maior possibilidade de agir, satisfazendo suas necessidades, e transcender desafios.

As iniciativas de Promoção Social do Senar-RS cresceram significativamente em 2008. Passaram de 724 para 810 (12%). Foram beneficiadas 11.615 pessoas que participaram de eventos, torneios, encontros ou cursos. Todas as regiões apresentaram crescimento no número de ações, destacando-se

Campanha (64%), Litoral (41%) e Sul

(40%). A programação das atividades foi elaborada com critérios que consideram fatores como a qualidade de mobilização, a importância dos cursos para cada localidade, a consolidação das necessidades levantadas e a proposta orçamentária anual.

18

Relatório Anual de Atividades 2008

Promoção Valorização e incentivo das habilidades próprias


Social


Em 15 anos, o

Eventos e público beneficiado Área

Nº participantes

Carga Hor.

13

403

52

Artesanato

471

5.823

16.456

Social, somando 281.155

Educação

102

1.652

17.546

horas de ações oferecidas

4

697

32

Alimentação e Nutrição

220

3.040

5.259

Total

810

11.615

39.345

Saúde

Apoio às Comunidades Rurais

Áreas de atuação do Senar-RS em Promoção Social Alimentação e Nutrição – O curso de aproveitamento integral de alimentos continua sendo o mais procurado pelo Senar, graças a seus benefícios e resultados. Através dessa prática, os participantes aprendem a utilizar melhor os gêneros alimentícios e as partes que normalmente são desprezadas. Foram 218 atividades realizadas em todo o ano. Artesanato – A atividade que também objetiva gerar renda às famílias rurais correspondeu a 58,15% do total de atividades de Promoção Social, sendo sempre uma das mais procuradas. Educação – Apresentou crescimento de 52% no número de atividades em decorrência da realização de 73 turmas do Programa Alfa, que foi retomado, com sucesso, em 2008. Saúde – Foram realizados 13 eventos, como o curso de Saúde da Mulher Rural que busca orientar o público feminino com ações preventivas.

20

Senar RS realizou 6.552

Nº de turmas

Relatório Anual de Atividades 2008

eventos de Promoção

para 732.524 pessoas


Programa Alfa

Alfabetizando para profissionalizar No ano de 2008, foram retomadas as atividades do Programa Alfa – Programa de

Alfabetização do

Senar, que promove a inclusão social de centenas de homens e mulheres do campo todos os anos. O calendário foi executado de abril a outubro, em 73 turmas, com apoio de 26 sindicatos rurais, distribuídos em 39 municípios. Iniciou com 1.196 alunos, sendo que 979 o concluíram (81,86%). Cada turma teve carga horária de 234 horas/aula, totalizando 78 encontros durante o ano. Além de ensinar a ler e escrever, o Programa Alfa proporciona dois cursos que complementam a grade curricular: o de Aproveitamento Integral de Alimentos e o treinamento de Saneamento Rural Básico. O programa conta com professores locais e funcionários de sindicatos rurais, importantes agentes na operação das atividades.

Desde a criação, em 1998, o Programa Alfa já alfabetizou mais de 13.406

Indicadores de PS Nº de eventos realizados em 2008

pessoas, oportunizando uma nova vida e chances de ingresso no mercado de trabalho, com pleno exercício

Novo curso/treinamento Carga horária total Participantes dos eventos de formação prof. rural

810 1* 39.345 horas/aula 11.615 pessoas

* Artesanato em casca e palha e arroz

da cidadania Relatório Anual de Atividades 2008

21


Em seis anos o Programa Programa Agrinho

Agrinho já atingiu 2,5

milhões de alunos e quase

Recorde de trabalhos inscritos A sexta edição do Programa Agrinho no Estado alcançou 550.707 alunos, orientados por 57.893 professores de 3.565 escolas públicas (estaduais e municipais), de Educação Infantil e do Ensino Fundamental.

250 mil professores de escolas públicas

No início de cada segundo semestre, as escolas receberam material didático específico, organizado em formato de revista de histórias, para cada faixa etária. A novidade, em 2008, foi ver o personagem “Agrinho” e sua turma darem dicas sobre o tema meio ambiente. Os conteúdos foram aplicados de forma transversal ao currículo escolar, conforme prevê a Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Visando estimular as variações didáticas de abordagem do tema, foi realizado um concurso de redação, desenho e experiência pedagógica. Neste ano, foram mais de 6 mil trabalhos inscritos, julgados por uma comissão formada por pedagogos e técnicos. Os autores das ideias, nas categorias Educação Infantil, Ensino Fundamental e Experiência dos Professores, foram premiados com computadores, cadernetas de poupança, TVs, bicicletas e aparelhos de som.

Indicadores 2008 Alunos Professores Escolas Municípios Turmas escolares

22

Relatório Anual de Atividades 2008

550.707 57.893 3.565 258 29.759


Conquista

Agrinho transpõe as atividades em sala de aula

É da cidade fronteiriça de Livramento a professora Maria Gislaine Moreira Machado, que já venceu três vezes o concurso estadual proposto pelo Programa Agrinho. Um de seus prêmios trouxe benefício à comunidade rural onde mora. Sua relação com o Senar-RS começou em 2003 em um curso de multiplicadores. Em 2005, Gislaine e uma aluna venceram o concurso Agrinho pela primeira vez e ganharam TVs. A notícia, amplamente festejada na comunidade rural de Cerro do Raio, onde vivem, gerou, em poucos meses, a instalação pública de energia elétrica, favorecendo dezenas de outras famílias. O computador, também adquirido por meio do programa, qualificou a elaboração de trabalhos e provas, além de ser muito utilizado por alunos e ex-alunos que visitam a casa da professora para pesquisa e produção. De acordo com ela, as informações custam a chegar ao meio rural, e o Programa Agrinho permite fazer da Escola Manoel Cavalheiro de Oliveira uma geradora de conhecimento aos pais, irmãos e vizinhos dos alunos. Os alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental esperam com expectativa o material didático que é enviado todos os anos.

Relatório Anual de Atividades 2008

23


Unindo esforços em benefício do agronegócio gaúcho

Parcerias Dar as mãos a outras instituições, disposto a impulsionar o setor primário no Rio Grande do Sul, também integra o plano de trabalho do Senar-RS. Em 2008, o Senar firmou convênios e parcerias voltadas para beneficiar o homem rural. A ideia é somar forças – econômicas, culturais e sociais – para aperfeiçoar a mão de obra nas atividades do agronegócio, criando condições propícias para sua expansão interna e em outros países. O papel do Senar, nesse sentido, é levar o conhecimento através do planejamento de programas observando as particularidades de cada grupo. Como resultado, temos um setor mais forte, mais organizado e melhor determinado.

24

Relatório Anual de Atividades 2008


Senar, Farsul e Sebrae

Juntos para Competir beneficia cadeias produtivas locais Buscar o desenvolvimento de soluções para diferentes segmentos produtivos é o objetivo principal do programa Juntos para Competir, cuja operacionalização é baseada em grupos setoriais, estabelecidos em diferentes regiões do Rio Grande do Sul. Em 2008, 2.112 produtores e trabalhadores rurais foram beneficiados através de 150 cursos e treinamentos oferecidos pelo programa. A cadeia produtiva de fruticultura apresentou a maior participação dentre as nove trabalhadas. Da mesma forma, cada uma delas passou a ter sua operacionalização baseada em projetos específicos, o que gerou 30 diferentes projetos. Cada iniciativa trabalhou com um ou mais grupos de produtores que têm metas e anseios em comum. Houve encontros regionais de discussão e avaliação com a presença de técnicos do Senar-RS, do Sebrae-RS e de articuladores do Programa para avaliação das ações realizadas no ano e validação de novos projetos.

A unidade Móvel do Senar completou 10

anos de atividade no Estado em 2008. Criada para auxiliar em ações do Senar pelo Rio Grande do Sul, passou por uma reforma e conta com auditório, equipamentos multimídia e salas de apoio

Relatório Anual de Atividades 2008

25


Atuação junto aos grupos de produtores Bovinocultura de Corte – Em 2008, 320 produtores puderam identificar alternativas de comercialização, padronização e diferenciação de produtos. As ações de tecnologia, mercado e gestão possibilitaram a realização de 38 treinamentos de Formação Profissional Rural, capacitando 570 trabalhadores rurais.

Ovinocultura – Os beneficiados melhoraram os índices zootécnicos dos rebanhos, na padronização da carne ovina e nas alianças mercadológicas. Foram desenvolvidos quatro projetos referentes às regiões Centro, Sul, Campanha e Serra, com 33 treinamentos, o que representou um incremento de 10% em relação a 2007.

Suinocultura – No Polo Regional de Suínos e Leite do Vale do Taquari, 35 produtores de suínos e 70 de leite participaram de ações principalmente de gestão da propriedade rural e inclusão digital. No Noroeste gaúcho, estabeleceram-se parcerias com a indústria para o desenvolvimento, em conjunto, de um plano de capacitação dos produtores, inclusive no aspecto de práticas ambientais. No Polo Regional de Suinocultura e Leite do Planalto e do Norte, aumentou a atenção com a qualidade e a melhoria nas instalações.

Fruticultura – Nesta cadeia produtiva foram desenvolvidos oito projetos, destacando-se treinamentos de Aplicação Correta de Agrotóxicos – NR-31, Pulverizador Motorizado, Cultura de Citros e Fruticultura – Tecnologia de Poda. Houve uma concentração de ações na região da Produção com 21%, seguindo da Serra (19%) e do Planalto (14,6%). Também foram atendidos produtores das regiões Litoral, Sul, Campanha, Centro, Fronteira, Missões e Vales.

26

Relatório Anual de Atividades 2008


Apicultura – Desenvolveram-se seis projetos, somando 14 ações de capacitação, destacando-se treinamentos de Manejo Básico, Avançado e Associativismo. Houve uma concentração Cana-de-açúcar – Os grupos somam 102 produtores rurais que

de atividades na região da Fronteira, com 28,6% da atuação

demandaram cinco treinamentos de FPR, com o objetivo de

regional. Controles Gerenciais Rurais e Curso de Boas Práticas

aumentar a produtividade nas lavouras e padronizar e diferen-

são exemplos de ações na área de capacitação que se soma-

ciar os produtos. Para isso, participaram de missões técnicas,

ram a outras de tecnologia, como fóruns e jornadas; e de

feiras e seminários. Outro objetivo é formalizar as cooperativas

Mercado, como participação na Expointer 2008 e Consultoria

de produtores.

em Legislação das Casas de Mel e Entrepostos.

Floricultura – Em 2008 foram desenvolvidos três projetos, em 12 municípios, onde aconteceram ações voltadas à tecnologia, ao mercado e à gestão. Capacitaram-se 115 floricultores por meio de cinco treinamentos realizados ao longo do ano.

Vitivinicultura – Em 2008, abrangeu os municípios de Antônio Prado, Bento Gonçalves, Caxias do Sul, Farroupilha, Flores da Cunha, Garibaldi, Monte Belo do Sul e Veranópolis. Foram realizadas ações de capacitação, tecnologia e mercado.

Relatório Anual de Atividades 2008

27


Programa de Formação Tecnológica capacita mais de 1.200 produtores

28

O programa de Formação Tecnológica tem como obje-

controle de pragas e doenças. Na floricultura, a

tivo capacitar tecnologicamente os empreendedores

demanda concentrou-se em técnicas na área de mane-

envolvidos com o elo da produção das cadeias de

jo e cultivo sob ambiente protegido, entre outras.

Floricultura, Fruticultura e Ovinocaprinocultura, aten-

Iniciado em julho de 2006, o programa encerrou suas

didas pelo programa Juntos para Competir.

atividades no mesmo período de 2008, beneficiando

Trata-se de um atendimento específico às necessida-

1.292 produtores. Nos últimos 12 meses, foram realiza-

des pontuais dos produtores de ovinos, frutas e flores.

dos 12 eventos, de Capacitação Tecnológica Prática

Na cadeia de ovinocultura, as maiores demandas

(treinamentos) e Capacitação Tecnológica Direta (con-

foram na área de reprodução ovina e controle sanitário.

sultoria). A iniciativa é constituída também por

Os fruticultores voltaram-se para adubação, tecnologia

Seminários de Difusão Tecnológica e Nivelamento

de aplicação de agrotóxicos, sistemas de irrigação e

Técnico dos agentes envolvidos.

Relatório Anual de Atividades 2008


Perdigão

Emater

Capacitação para fornecedores de leite

Termo de cooperação amplia atuação conjunta

O Senar-RS e a empresa Perdigão S/A. firmaram convênio em

O Senar-RS, a Emater e o Sebrae firmaram parceria para esta-

benefício dos produtores de Leite do Estado. Foram realizados

belecer o desenvolvimento de um plano-piloto de trabalho

treinamentos para transferência de conhecimentos técnicos que,

para três diferentes grupos de produtores: de cana-de-açúcar

ao serem incorporados ao sistema de produção, possibilitam

e seus derivados, no município de Santo Antônio da Patrulha

agregar valor à produção, ou seja, o desenvolvimento sustentável

(32 produtores); de kiwi e uva, em Sobradinho e Passa Sete (33

da pecuária leiteira. Trata-se de um programa modular, no qual,

produtores); e de Citros nos municípios de Marcelino Ramos e

inicialmente, é realizado o nivelamento técnico dos conceitos,

Maximiliano de Almeida (68 produtores).

com a apresentação das diretrizes estratégicas de cada parceiro,

As entidades envolvidas já haviam firmado um protocolo de

além de aspectos do plano de trabalho. O segundo módulo, exe-

intenções que permitiu, ainda em 2008, o atendimento a 133

cutado diretamente pelo Senar-RS, refere-se à transferência de

produtores, através de ações integradas que tiveram como

conhecimento técnico por meio de treinamentos de suporte à

objetivo o desenvolvimento dos sistemas de produção e a

atividade leiteira. Nele são abordados conteúdos como nutrição

estruturação dos respectivos segmentos produtivos. Foram

animal, melhoramento genético e qualidade do leite. A última

disponibilizadas ações de tecnologia, mercado e gestão, com

etapa compreende uma avaliação dos resultados observados no

treinamentos como Manejo do Solo e sua Fertilidade;

desenvolvimento do plano de trabalho. Em 2008, foram realiza-

Associativismo e Operação e Manutenção de Tratores

dos nove eventos, com a participação de 115 produtores.

Fruteiros, totalizando seis ações.

Relatório Anual de Atividades 2008

29


Universal Leaf Tabacos

Organização e segurança no ambiente de trabalho O Programa de formação profissional de técnicos foi iniciado em 2008, numa parceria do Senar-RS com a empresa fumageira Universal Leaf Tabacos. Teve como finalidade transmitir conceitos de organização no trabalho, valor à produção e à preservação da saúde e segurança dos produtores e trabalhadores. Os 146 técnicos de campo da empresa passaram por um treinamento de 20 horas/aula, realizado em outubro de 2008. O conteúdo possibilitou identificar os principais problemas e desenvolver métodos efetivos de controle dos riscos e de melhoria das condições de trabalho na produção de fumo. Foram abordadas tecnologias de operação e manutenção de equipamentos de aplicação, o uso correto do EPI (Equipamento de Proteção Individual), o transporte e armazenamento de agrotóxicos, a destinação final de embalagens vazias dos produtos e os aspectos da Norma Regulamentadora NR31, sobre a aplicação correta de agrotóxicos.

Norma Regulamentadora NR-31 Identificar os principais problemas de segurança e saúde do setor, estabelecendo as prioridades de ação, desenvolvendo métodos efetivos de controle dos riscos e de melhoria das condições de trabalho Prescrever medidas de prevenção dos riscos no setor observando os avanços tecnológicos e os conhecimentos em matéria de segurança e saúde Avaliar os impactos das atividades rurais no meio ambiente de trabalho Elaborar recomendações técnicas para os empregados (técnicos de campo) da empresa parceira

30

Relatório Anual de Atividades 2008


Sicredi

Grupo Gestor

Mais de 2.500 associados beneficiados

Dois novos acordos beneficiam o turismo rural

Com o Sicredi, o Senar-RS preparou programas específicos de capa-

Depois de radiografar o mapa do turismo rural no Rio Grande do

citação voltados para os associados da cooperativa e seus familiares.

Sul, o Grupo Gestor, formado por Setur, Seappa-RS, Emater, Senar,

Em 2008, foram realizados 204 eventos de Formação Profissional

Senac, Sebrae e Fetag firmou dois novos termos de cooperação,

Rural (FPR) e Promoção Social (PS), atingindo 2.779 alunos e carga

em 2008.

horária de 5.580 horas/aula. Os números representam um crescimen-

Ordenar o segmento e capacitar profissionalmente os receptores

to de 21% nas ações desenvolvidas em relação a 2007. Desde o início

são objetivos da iniciativa que promove melhorias na oferta de servi-

da parceria em 2005, foram beneficiados 11.311 produtores em 675

ços e acesso à atividade econômica do turismo rural. Os resultados

cursos e treinamentos, com carga horária de 15.204 horas.

significarão a qualificação de roteiros turísticos do Estado do Rio Grande do Sul.

Fetag

Apoio para capacitação de promotores regionais Junto com a Federação dos Trabalhadores na Agricultura – Fetag, o Senar desenvolveu atividades de mobilização, capacitação e informação sobre temas importantes para o setor primário. O Termo de Cooperação Técnica Financeira visou à melhoria também nos níveis de profissionalização e à divulgação das ofertas de assistência social aos trabalhadores rurais. Ao total, realizaram-se 637 ações, que somaram 5.532 horas, atingindo 19.400 pessoas, entre líderes e representantes sindicais que irão atuar como promotores em âmbito regional.

Relatório Anual de Atividades 2008

31


Casas Familiares Rurais

Capacitação com enfoque nos jovens O Termo de cooperação Casas Familiares Rurais, firmado com a Federação dos Trabalhadores na Agricultura (FetagRS), promoveu a capacitação de agricultores e familiares na Pedagogia da Alternância. A iniciativa propõe ações de treinamento que são desenvolvidas no interior das Casas Familiares Rurais, capacitando agricultores, valorizando o meio e a cultura associativa e cooperativista. Nos meses de março e abril foram realizadas 24 ações de alternância, em 9 turmas que abrangeram 140 alunos em seis casas familiares rurais em Frederico Westphalen, Ijuí, Santo Antônio das Missões, Santo Cristo, Torres e Três Passos. A partir de junho, as ações tiveram continuidade em outras nove turmas de Formação Profissional Rural, totalizando 34 ações de alternância em sete casas familiares rurais, somando 154 alunos capacitados, inclusive no município de Alpestre.

32

Relatório Anual de Atividades 2008


Conquista

Treinamentos incentivam permanência no campo

Glauco Bittencourt (28) era adolescente e ajudava o pai nos serviços campeiros quando assistiu, pela primeira vez, à atividade do Senar que um dia poderia mudar sua vida. Seu pai, dono de uma propriedade em Santiago, sempre disponibilizava o espaço para as práticas dos cursos. O garoto pegou gosto pela coisa e assim participou de 19 treinamentos em capacitação profissional do Senar, que o estimularam a concluir o curso de graduação em Agronomia e Zootecnia. Atualmente, possui uma propriedade diversificada, com gado de leite e corte, ovinos e agricultura, de onde tira o sustento para a esposa e o filho de apenas oito meses. “Quando entrei para a faculdade já tinha uma visão ampla sobre muitos assuntos, graças aos cursos do Senar-RS”, diz Glauco, que sempre recorre a antigas apostilas do Senar para buscar informações novas ou avaliar seu trabalho diário.

Relatório Anual de Atividades 2008

33


Eventos por região

5 589 A atuação contemplou 79,23% do Rio Grande do Sul Em 2008, o Senar capacitou 43.390 pessoas em Formação Profissional Rural (FPR), 11.615 em Promoção Social (PS) e 983 em Recursos Humanos, totalizando 55.988 beneficiados.

331

40

A área de atuação contemplou 393 municípios, ou seja, 79,23% do Estado. Para isso, estiveram mobilizados 137 sindicatos rurais e 26 sindicatos de trabalhadores rurais, classificados como “entidades concentradoras”.

320 Em 15 anos, o Senar atendeu mais de 1,3

milhões de pessoas em

capacitação e cursos de promoção social através de 45.920 horas de treinamento

34

Relatório Anual de Atividades 2008


575

Regiões de abrangência do Senar-RS

515

Campanha

257

Centro Fronteira Litoral

00

371

Missões

254

Planalto Produção Serra Sul

260

Vales

Relatório Anual de Atividades 2008

35


Perfil do público Sexo

EM PORCENTAGEM

Escolaridade 40

EM PORCENTAGEM

38,28%

35 100 30 80

25 20,81%

60

20 49,97%

50,03%

15 11,16%

40 10 20

10,38% 6,84%

5

6,01% 2,28%

2,21%

0

0 Feminino

Masculino

Sem Escolaridade

Ensino Fundamental Incompleto

Ensino Fundamental Completo

Ensino Médio Incompleto

Ensino Médio Completo

Superior Incompleto

Superior Completo

Especialização

1,67%

0,32%

0,05%

Mestrado

Doutorado

Renda Familiar

Não Informado

EM PORCENTAGEM

60 51,92%

50 40 30 20

14,89% 10,59%

9,17%

10

7,45%

4,12%

1,86%

0 Até ½ saláriomínimo

36

Relatório Anual de Atividades 2008

De ½ a 1 saláriomínimo

De 1 a 3 saláriosmínimos

De 3 a 5 saláriosmínimos

De 5 a 10 saláriosmínimos

Acima de 10 saláriosmínimos

Não Informou


Faixa Etária

EM PORCENTAGEM

Tipo de Público

EM PORCENTAGEM

60

25 22,51%

52,33%

50

20,35%

20

18,84%

40

15,98%

15 30

11,62%

10

25,98%

20 6,61%

5

10

3,97%

6,36%

4,59%

5,12%

4,56% 1,05%

0

0,10% Menor que 16 anos

0,00% 16 a 18 anos

19 a 25 anos

26 a 35 anos

36 a 45 anos

46 a 55 anos

56 a 65 anos

Situação de Trabalho

Maior que 65 anos

EM PORCENTAGEM

35

0 Produtor Rural Proprietário

Não Informado

32,02%

Produtor Rural Arrendatário

Produtor Rural Proprietário e Arrendatário

Empregado Rural Permanente

Outros

Empregado Rural Temporário

Área Explorada 45

Não Informado

EM PORCENTAGEM

41,50%

40

30

35

24,42%

25

33,22%

30 20

25

16,54%

20

15

15

10

7,23%

5,88%

5

2,35%

2,42%

12,38%

7,90%

10 5

1,24%

0

4,39% 1,90%

2,47%

2,02%

1,01%

1,13%

Mais de 100 até 200 ha

Mais de 200 até 500 ha

Mais de 500 até 1000 ha

Mais de 1000 ha

0 Desempregado

Empregado/ Ocupado

Autônomo

Profissional Liberal

Empregador

Cooperado Aposentado

Outra

Não Informado

Não explora

Até 20 ha

Mais de 20 até 50 ha

Mais de 50 até 100 ha

Não Informado

Relatório Anual de Atividades 2008

37


Além de promover cursos e treinamentos para o produtor e trabalhador rural, o Senar-RS tem outro tipo de “cultivo”: o de talentos internos. A instituição é constituída por aproximadamente 650 pessoas, entre funcionários e prestadores de serviços. O grupo de funcionários é formado por profissionais contratados que atuam no planejamento, acompanhamento e suporte administrativo das atividades. A equipe de prestadores de serviços completa o elo entre o Senar e o público rural, levando conhecimento ao campo e trazendo informações relevantes sobre aplicabilidade e necessidades específicas dos alunos. Atualmente, são realizados investimentos específicos na área de Recursos Humanos. O fruto desse trabalho é visto no resultado positivo para a família rural.

Recursos Conheça

nossa “estufa” de talentos

Investindo na captação de novos instrutores Os instrutores são importantes agentes do conhecimento, responsáveis por transformar a missão do Senar em ação completa. A cada ano, o Senar vem aumentando o número de prestadores de serviços para melhor atender o público rural. Em 2008, 22 candidatos cumpriram todas as etapas de seleção para instrutor, e os demais 80 finalizarão o processo até maio de 2009. Uma das etapas de seleção mais importantes foi o treinamento metodológico. Durante os encontros, os participantes aprenderam a elaborar planos instrucionais, além de conhecer a estrutura e o funcionamento dos cursos e as ações do Senar-RS. Depois disso, ministraram um curso-piloto necessário para que recebessem a habilitação como instrutores. O Senar-RS contou com 296 instrutores em 2008, que levaram capacitação e bem-estar social ao público atendido pelo Senar 38

Relatório Anual de Atividades 2008


Humanos Reciclando as ideias, aprimorando o ensino A instituição também promove encontros de nivelamento técnico entre instrutores para reciclagem de informações e propósito de aperfeiçoamento e atualiza os prestadores de serviços credenciados com os métodos de ensino do Senar. Foram 12 treinamentos técnicos de capacitação e nivelamento em áreas como Administração Rural, Turismo Rural e Bovinocultura de Corte e Leite. Para os funcionários, o aprimoramento constante também fez parte. Entre técnicos e supervisores, aconteceram cinco encontros de capacitação e nivelamento num total de 60

Durante a Expointer 2004, foi inaugurado o Centro de

Formação Profissional Rural,

horas, que envolveram os procedimentos em relação ao plano de trabalho e projetos para cada região do Estado. Outros

para expor o trabalho da instituição,

foram desenvolvidos para atender aos programas especiais,

em Esteio, e para desenvolver

envolvendo técnicos, instrutores, supervisores e dirigentes. Ações específicas de motivação e integração também foram incentivadas pelo Senar aos funcionários através de atividades

treinamentos em recursos humanos durante o ano

que envolveram mobilização, esporte e lazer. Relatório Anual de Atividades 2008

39


Ao longo de 2008, o Senar-RS realizou 117 eventos de RH com um total

Tecnologia para ordenar e facilitar o trabalho Para progredir é preciso organizar o trabalho e nada melhor do que o apoio tecnológico para isso. Dando prosseguimento ao processo de implantação do Sistema de Gestão do Senar-RS (Sigesnet), foram treinados funcionários

de 4.545 horas/aula

de Sindicatos Rurais de 45 municípios gaúchos. No Rio Grande do Sul, 96 dos 162 Sindicatos Rurais e de Trabalhadores Rurais

e 983 participantes

parceiros do Senar já trabalham com a tecnologia Sigesnet. O programa permite o acesso dos sindicatos rurais ao sistema de gestão do Senar-RS, com possibilidade de acompanhar a programação e a prestação de contas de cursos e treinamentos realizados. Dentre seus benefícios, estão a agilidade na troca de informações e a diminuição de custos. Além disso, os sindicatos recebem mais autonomia, referente à execução dos cursos e treinamentos.

Valorização dos colaboradores Dentro do calendário de comemoração dos 15 anos do Senar no Rio Grande do Sul, foi reservado um evento específico para homenagear os colaboradores que ajudaram a construir a sua história. No mês de dezembro, 35 deles, pertencentes às divisões técnica, administração e finanças e de planejamento e projetos, foram jubilados nas categorias cinco e dez anos de casa. O evento contou com a participação de exdirigentes, além de conselheiros do Senar.

Crescimento na quantidade e na participação dos eventos As ações de desenvolvimento de talentos humanos proporciona maior crescimento percentual da quantidade de eventos, em relação a 2007, em função do maior número de capacitação de colaboradores da instituição (27 eventos), dos encontros dos técnicos do programa Juntos para Competir, dos encontros e treinamentos técnicos do programa Alfa (65 eventos) e dos treinamentos em Capacitação, Metodologia e Nivelamento Técnico de Prestadores de Serviços (16 eventos), dentre outras atividades. 40

Relatório Anual de Atividades 2008


Conquista

Cooperativa produz seis toneladas de mel por ano

Completando dez anos de fundação a cooperativa mista Tarumã é fruto de uma ação do Programa de Alfabetização (Alfa), do Senar-RS, na localidade da Pacheca, em Camaquã. Em 1997, um grupo de quinze produtores e trabalhadores com idade entre 24 e 70 anos formava uma das primeiras turmas do programa no Estado. “As aulas ensinaram bem mais do que ler e escrever: elevaram a autoestima, uniram os vizinhos e ofereceram novas perspectivas de vida”, explica o alfabetizador Daniel Rodrigues de Borba (34). De acordo com ele, os alunos tinham dificuldade em pegar ônibus para ir à cidade ou fazer compras e comparar preços de produtos. Após aprenderem as lições de Língua Portuguesa, vieram os cursos técnicos e, dentre eles, o de apicultura que incentivou o grupo a produzir mel para vender. Montaram, então, uma cooperativa de produção mista, construíram a Casa do Mel, um espaço coletivo para beneficiamento, e começaram a comercializar o produto. Manoel Francisco Santos (54) colhia muito pouco, quando entrou para a cooperativa, em 2004, e hoje é o maior produtor do grupo, com 3 toneladas ao ano. O produto é vendido para turistas, municípios vizinhos e região metropolitana de Porto Alegre.

Relatório Anual de Atividades 2008

41


Balanço Social 1.Identificação Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL - SENAR/RS Natureza Jurídica: sem fins lucrativos ( x ) sim ( ) não

|

|

categoria: Serv. Social Autônomo

Isenta da cota patronal do INSS? ( ) sim ( x ) não

Possui Certificado de Entidade Beneficiente de Assistência Social (CEAS) ( ) sim ( x ) não Possui registro no: ( ) CNAS ( ) CEAS ( ) CMAS De utilidade pública? ( ) sim ( x ) não

|

Se sim, ( ) federal ( ) estadual ( ) municipal

2008

%

2007

%

100,00% 0,00% 0,00% 0,00% 93,07% 0,74% 0,00% 0,10% 6,10%

25.874.369 0 0 0 24.942.016 92.100 0 28.466 811.787

100,00% 0,00% 0,00% 0,00% 96,40% 0,36% 0,00% 0,11% 3,14%

2008

% sobre receita

2007

% sobre receita

17.199.749 10.598.617 5.590.088

65,17% 40,16% 21,18%

19.717.168 12.820.492 5.001.605

76,20% 49,55% 19,33%

1.011.044

3,83%

1.895.071

7,32%

554.099

2,10%

1.334.122

5,16%

Despesas c/Impostos e taxas (CPMF)

1.731

0,01%

77.062

0,30%

Despesas Financeiras

8.975

0,03%

17.641

0,07%

Despesas de Capital (Deprec. imobilizado)

446.240

1,69%

466.246

1,80%

Investimentos em tecnologia (equipamentos e sistemas)

222.189

0,84%

39.396

0,15%

2008

% sobre receita

2007

% sobre receita

148.207 27.309 13.810 43.878 287.941 25.424 41.526 588.095

0,56% 0,10% 0,05% 0,17% 1,09% 0,10% 0,16% 2,23%

135.612 34.580 13.763 37.909 256.071 21.830 21.022 520.786

0,52% 0,13% 0,05% 0,15% 0,99% 0,08% 0,08% 1,97%

3.Aplicação dos recursos Despesas totais a . Projetos, programas e ações sociais (excluindo pessoal ) b. Pessoal (salários + benefícios + encargos) c. Despesas diversas (somatório das despesas abaixo) Despesas Operacionais

4.Indicadores sociais internos (ações e benefícios para os funcionários) a . Alimentação b. Educação c. Capacitação e desenvolvimento profissional d. Seguros e. Saúde f. Transporte g. Bolsas /estágios Total - Indicadores sociais internos

Relatório Anual de Atividades 2008

Classificada como OSCIP (lei 9790/99) ( ) sim ( x ) não

26.392.836 0 0 0 24.562.983 194.000 0 26.115 1.609.738

2.Origem dos recursos Receitas Totais a . Recursos governamentais (subvenções ) b. Doações de pessoas jurídicas c. Doações de pessoas físicas d. Contribuições e. Patrocínios f. Cooperação internacional g. Prestação de serviços e /ou venda de produtos h. Outras receitas

42

|


5.Projetos, ações e contribuições para a sociedade

2008

% sobre receita

2007

% sobre receita

R$ 173.192

0,66%

R$ 0

0,00%

Nº de pessoas beneficiadas:

155

Nº de pessoas beneficiadas:

1.837

: Nº eventos

5

Nº eventos :

R$ 2.047.329 Nº de pessoas beneficiadas:

7,76% 11.615

R$ 3.549.826 Nº de pessoas beneficiadas:

Nº de municípios beneficiados:

404

Nº de municípios beneficiados:

c. ALFABETIZAÇÃO PARA PROFISSIONALIZAÇÃO Projeto de alfabetização de jovens e adultos visando à capacitação profissional.

R$ 691.750 Nº de pessoas beneficiadas:

2,62% 979

R$ 0 Nº de pessoas beneficiadas:

Nº de municípios beneficiados:

39

Nº de municípios beneficiados:

0

d. CAPACITAÇÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL RURAL (Atividade-Fim) - Ações de capacitação profissional aos exercentes de atividades no setor primário do RS.

R$ 7.408.131 Nº de pessoas beneficiadas: Nº de municípios beneficiados:

28,07% 43.390 404

R$ 8.974.345 Nº de pessoas beneficiadas: Nº de municípios beneficiados:

34,68% 40.539 433

R$ 278.215 Nº de pessoas beneficiadas:

1,05% 550.707

R$ 296.322 Nº de pessoas beneficiadas:

1,15% 565.073

Nº de municípios beneficiados:

224

Nº de municípios beneficiados:

40,16%

R$ 12.820.492

a. PROGRAMA DE APRENDIZAGEM RURAL Visa oportunizar a formação profissional rural aos jovens maiores de 14 anos e menores de 24 anos de idade. b. PROMOÇÃO SOCIAL RURAL (Atividade-Fim) Atividades direcionadas a saúde, cidadania e inclusão social.

e. PROGRAMA AGRINHO - Educação infantil e ensino fundamental. Conteúdo programático transversal versando sobre trabalho e consumo. Valores totais (a + b + c + d + e)

R$ 10.598.617

48

2008

2007

44.373 83.689 horas 11.615 14 14

41.240 75.823 horas 10.679 13 15

2008

2007

54 9 46 40,74% 17 44 anos 7 anos 28 3.574 horas 150 5

57 0 52 38,60% 16 42 anos 6 anos 24 4.955 horas 153 5

8.Qualificação do corpo funcional

2008

2007

Nº de instrutores habilitados (Prestadores Serviços) Nº de doutores(as) Nº de mestres(as) Nº de especializados(as) Nº de graduados(as) Outros Nº de funcionários no corpo técnico e administrativo Nº de pós-graduados (especialistas, mestres e doutores) Nº de graduados (as) Nº de graduandos (as) Nº de pessoas com ensino médio Nº de pessoas com ensino fundamental Nº de pessoas com ensino fundamental incompleto

296 16 55 80 92 53 54 13 25 8 7 1 0

282 16 54 80 82 50 57 14 27 9 6 1 0

6.Outros indicadores Externos Nº Treinandos - Formação e Capacitação Profissional Nº de Horas Aula Ministradas Nº de Atendimentos Promoção Social Média Treinandos p/ Evento de Capacitação Média Atendimentos p/ Evento de Promoção Social

7.Indicadores sobre o corpo funcional Nº total de empregados(as) ao final do período Nº de admissões durante o período Nº de prestadores(as) de serviço (Empresa de Instrutoria) % de empregados(as) acima de 45 anos Nº de mulheres que trabalham na instituição Idade média dos colaboradores Tempo médio na instituição Nº treinamentos aos colaboradores Horas de treinamento Nº de beneficiários Plano de Saúde Nº de estagiários(as)

13,72% 10.679 433 0,00% 0

257 49,55%

Relatório Anual de Atividades 2008

43


Fatos marcantes em 15 anos


Estrutura do


Conselho Administrativo Presidente Carlos Rivaci Sperotto Titulares André Barbosa Barreto, Daniel Klüppel Carrara, Elton Roberto Weber e Zenia Aranha da Silveira Suplentes Hermes Ribeiro de Souza Filho, Maria Pia Costa Rodrigues, Valmir Antonio Susin.

Conselho Fiscal Titulares Amauri Miotto, Carlos Roberto Simm e Francisco Lineu Schardong Suplentes Domingos Antonio Velho Lopes, Nestor Bonfanti e Sérvulo Luiz Zardin

Diretoria Executiva Superintendência Eduardo Delgado Divisão de Administração e Finanças Carlos Alberto Schütz Divisão de Planejamento e Projetos Saulo José Ribas Gomes Divisão Técnica Taylor Favero Guedes

Senar-RS Praça Saint Pastous, 125. 3º Andar

55 51 3215.7500 – 3215.7502 (fax) CEP: 90050-390 Porto Alegre - RS senar@senar-rs.com.br www.senar-rs.com.br


Expediente


Coordenação Editorial: Alessandra Bergmann - Mtb 9815. Organização e Edição: Marta Xavier Projeto Gráfico: Companhia Editorial - Juliana Tarouco e Rogério Nolasco Souza Design gráfico e diagramação: Rogério Nolasco Souza Jornalista: Claucio Brião - Mtb 10.059 Fotografia: Émerson Foguinho, Marcelo Curia, Luiz Ávila e Arquivo Senar-RS Revisão: Patrícia Aragão Impressão: Gráfica Pallotti Tiragem: 800 exemplares



Senar Relatório Anual 2008