Page 15

João Pessoa, Paraíba - QUINTA-FEIRA, 18 de outubro de 2012

A UNIÃO

Convênio garante R$ 100 milhões para desenvolver Cariri e Seridó FotoS: Divulgação

Os recursos vão beneficiar mais de 18 mil famílias em 55 municípios paraibanos O Governo da Paraíba vai investir U$$ 49, 6 milhões (equivalente a mais de R$ 100 milhões) para o desenvolvimento de projetos sustentáveis nas regiões do Cariri e Seridó. Ontem, durante audiência no Ministério da Fazenda, em Brasília, o governador Ricardo Coutinho e o representante do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida) no Brasil, Hardi Vieira, assinaram convênio do ‘Procase’. O projeto vai garantir ações de inclusão social e produtiva nas regiões do Cariri e Seridó paraibanos. O convênio firmado ontem vai beneficiar mais de 18 mil famílias em 55 municípios que integram as regiões do Cariri e do Seridó. O financiamento do Fida será de US$ 25 milhões com contrapartida do Estado e beneficiários no valor de U$$ 25 milhões que irão totalizar em mais de R$ 100 milhões injetados na economia paraibana. A assinatura do convênio foi acompanhada pela coordenadora de Operações Financeiras da Procuradoria da Fazenda Nacional, Sônia Portela. O governador Ricardo Coutinho ressaltou a importância do ‘Procase’ para a inclusão das diversas cadeias produtivas do Estado como a caprinocultura, a fruticultura, o sisal e a pequena mineração. Ele adiantou que um dos projetos que devem ser financiados é a instalação de uma fábrica de leite em pó de cabra, que irá agregar valor ao produto, abrir mercados e atuar como uma grande âncora para a região do Cariri. Outro setor que vai

O governador Ricardo Coutinho e o representante do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola, Hardi Vieira, assinaram ontem o convênio, em Brasília

ser beneficiado, de acordo com Ricardo, será o da mineração na região do Seridó. O governador acrescentou que “assim como já vem ocorrendo com o ‘Empreender’ e o ‘Cooperar’, vamos com o ‘Procase’ estimular os processos de melhoria dos minerais, organizar as cooperativas e diminuir os acidentes de trabalho. O Estado e os mineradores terão ganhos significativos”, frisou.

O representante do Fida no Brasil, Hardi Vieira, disse que esse é um momento oportuno para a instituição e o Governo da Paraíba que concretizam esse acordo de empréstimo para promoção de ações concretas na região do Cariri e Seridó. “Vamos trabalhar conjuntamente em dois eixos. Um na assistência técnica dos agricultores e outro na intervenção nas cadeias produtivas, agre-

Programa será lançado em breve Nas próximas semanas, será realizado um seminário com técnicos do Fida para apresentação e lançamento do programa. Após essa etapa, o projeto iniciará o processo de capacitação e financiamento das cooperativas e associações nos 55 municípios paraibanos. Segundo o secretário de Desenvolvimento da Agricultura e Pesca do Estado, Marenilson Batista, a população rural na área de abrangência do projeto é de 170 mil habitantes e inclui cerca de 35 mil domicílios rurais. “É preciso frisar que o convênio só está sendo firmado pelo fato do Estado estar hoje enquadrado na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)”, disse Marenilson. Os projetos a serem financiados incluirão pequenos produtores de carne e leite de cabra, couros e peles de caprinos, fruticultura, mineradores e artesãos. Outro componente importante do projeto é o combate à desertificação com ações a serem desenvolvidas pela Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Ciência e Tecnologia como

o reflorestamento, instalação de sistemas agroflorestais e educação ambiental. A audiência realizada no Ministério da Fazenda contou com a presença dos secretários de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Tecnologia, João Azevedo, de Desenvolvimento da Agricultura, Marenilson Batista, de Comunicação Institucional, Tatiana Domiciano, e do PAC na Paraíba, Ricardo Barbosa, além de técnicos do Ministério da Fazenda.

Os projetos a serem financiados incluirão pequenos produtores de carne e leite de cabra, couros e peles de caprinos, fruticultura, mineradores e artesãos.

gando valor e gerando renda para os pequenos produtores”, explicou. Hardi reconheceu o trabalho do governador e da sua equipe nesta fase de finalização do acordo de cooperação que vinha sendo discutido desde 2009. Ele explicou que o primeiro passo do projeto será a capacitação dos produtores para prepará-los para realizar os investimentos quando chegar a fase de financiamento

do projeto. “Precisamos capacitar os agricultores para que ele produza mais e melhor”, disse. A coordenadora de Operações Financeiras da Procuradoria da Fazenda Nacional, Sônia Portela, destacou que o ‘Procase’ tem uma forte repercussão social por beneficiar agricultores e comunidades de baixa renda que necessitam de recursos e caminhos para sua sustentabilidade e

desenvolvimento. “A nossa expectativa é que nos próximos anos essas comunidades vivenciem uma fase transformadora”, afirmou. Sônia Portela parabenizou o Governo da Paraíba por cumprir todas as exigências legais e fiscais do projeto que asseguram esse investimento de uma instituição de desenvolvimento reconhecida mundialmente pelo seu trabalho nas regiões do Semiárido.

EM SAPÉ

Delegado especial vai apurar duplo homicídio de mulheres O delegado Norival Portela será designado, em caráter especial, pela Delegacia Geral de Polícia Civil (PC) para apurar a morte de Ana Priscila Galdino da Silva e Martina Faustino dos Santos, cujos corpos foram encontrados no final da tarde de segunda-feira (15) em um canavial às margens de uma localidade conhecida como Açude do Mato, na cidade de Sapé. De acordo com o delegado geral adjunto da Polícia Civil, André Rabelo, para reforçar as investigações, o delegado regional de Itabaiana, Hugo Hélder, irá pessoalmente a Sapé acompanhar o andamento do inquérito. “A Polícia Civil está empenhada em esclarecer tanto esse crime como outros que envolvem morte de mulheres e prender os responsáveis. Uma das dificuldades de resolução do caso é o fato das vítimas serem desconhecidas da população local, por isso a polícia

precisa da ajuda dos cidadãos, que podem ligar para o número 197, o disque denúncia da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds)”, ressaltou André Rabelo. A ligação para o serviço é gratuita e o sigilo é garantido. Para coibir a violência contra a mulher no Estado, a Seds publicou este ano duas portarias, de números 53 e 54, que determinam que nos casos de crimes de ameaça contra a vida ou qualquer crime cometido contra a mulher, ainda que sem a apresentação de testemunhas, a autoridade policial deve receber a ‘notícia crime’, intimar e inquirir o suposto agressor, além de realizar as diligências necessárias para encaminhar o caso à esfera judicial. Outra determinação é a de que qualquer delegacia de Polícia Civil do Estado que faça esse tipo de atendimento à mulher deve realizar o preenchimento de um formulário para controle.

Jornal A União  

Edição 18.10.2012

Advertisement