Page 15

João Pessoa, Paraíba - TERÇA-FEIRA, 9 de outubro de 2012

A UNIÃO

Seca que castiga o Sertão está prejudicando projetos da UEPB Foto: Divulgação

No campus de Catolé, o período de estiagem já ameaça as pesquisas

Ao contrário do que se pode imaginar, a seca que castiga o Sertão paraibano não afetou somente a agricultura e a pecuária, que sofrem com a falta de água, mas comprometeu também os projetos de pesquisa e extensão desenvolvidos no campus IV da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Catolé do Rocha. De acordo com o professor Josemir Maia, coordenador de Pesquisa do Departamento de Ciências Agrárias e Exatas, o longo período de estiagem está ameaçando as pesquisas realizadas pelo departamento. Isso porque a grande maioria dos pesquisadores implementa experimentos em campo, que exigem a instalação de sistemas de irrigação e, consequentemente, necessitam de água. A água é disponibilizada por uma série de poços que acessam o lençol freático dentro do campus, além de um açude. Devido a grande estiagem, o lençol freático está se esgotando e, por isso, muitos experimentos realizados em campo estão correndo o risco de serem prejudicados e outros de não serem implantados. A recomendação da direção do campus é pausar todas as atividades experimentais como tentativa de manter as pesquisas que já estão em fase de conclusão. O professor Alcides enfatiza que muitas ativi-

No campus de Catolé do Rocha, a falta d´água impede a realização de experimentos em campo por pesquisadores do Departamento de Ciências Agrárias e Exatas

dades produtivas desenvolvidas no campo, assim como parte de produção de suporte forrageiro para manter os rebanhos de ovinos, bovinos e de caprinos, estão sendo afetadas. Os experimentos sofrem com

a falta de água. Além do mais, muitos projetos do curso agrotécnico, como a produção de hortas para as aulas práticas, também estão comprometidos. Os produtos cultivados são enviados para o Restauran-

Adotadas medidas emergenciais Dos sete poços instalados dentro pus está sendo feito através de carros do campus IV, apenas cinco estão em -pipa. A água vinda do reservatório da funcionamento. O pequeno açude Cagepa é armazenada nas caixas exisconstruído para garantir o abaste- tentes em cada departamento e locais cimento dos animais, está pratica- estratégicos como o RU. Por dia, cinco mente seco. Diante desse quadro, a carros-pipas estão levando água para direção do campus adotou algumas o campus IV, garantindo o abastecimedidas emergenciais como forma mento para cerca de mil pessoas, ende evitar que os projetos tre professores, alunos de pesquisa e extensão e servidores. sejam interrompidos e Uma das alternaA direção do outros deixem de ser tivas encontradas pela implementados, como do campus campus orientou direção os aprovados pelo PIBIC para garantir o anda2012-2013. mento dos projetos é professores, Para isso, a direção a limpeza dos poços. A estudantes e orientou os professoideia é desobstruir os lençóis freáticos. Além res, alunos e técnicos a técnicos a disso, estão sendo reusarem a água de forma racional, evitando o usarem a água de alizados serviços de desperdício. Todos essubstituição de uma forma racional, adutora.“Estamos bustão sendo orientados a gastar só o necessário cando todos os meios evitando o e indispensável. “Não que possam permitir queremos e nem vamos fechar pelo menos desperdício. parar os projetos e as 2012 sem maiores proatividades experimenblemas” garantiu o professor Alcides. tais. Vamos trabalhar de Este ano, conforme explicou o uma forma técnica e muito racional, que não comprometa o planejamento professor Alcides Almeida Ferreira, diretor do Campus de Catolé do Ropara 2012”, garantiu. cha, choveu menos de 400 milímetros Abastecimento na região, quando, historicamente, a Outra medida que vem sendo co- média de chuva na região fica em torlocada em prática é bem comum no no dos 700 milímetros. Muitos falam Sertão. O transporte da água para que essa é “a pior seca da história”, abastecer os departamentos do cam- similar à vivida há 42 anos.

te Universitário para consumo dos alunos. “A água que faz o abastecimento do campus, essencial para esses projetos, está escassa. É uma seca muito impactante. Nós não esperávamos”, disse ele.

A situação hídrica em todo o Sertão paraibano é difícil, devido a seca prolongada, e o Campus IV, por estar localizado em uma fazenda com 103 hectares, sentiu o impacto agressivo desse fenômeno natural. A

EMPREGO

cidade de Catolé do Rocha é abastecida pelo Rio Piranhas e o Campus da UEPB tem como fontes de abastecimento de água, sete poços e um pequeno açude instalado dentro da área da universidade.

Programa de pós-graduação inicia seleção para 20 vagas Estarão abertas, entre os dias 15 de outubro e 23 de novembro, das 8h às 12h, e das 14h às 17h, na Central de Integração Acadêmica da UEPB, 3º Andar, sala 310, as inscrições para o curso de Pós-Graduação em Ciências Agrárias, oferecido pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). O mestrado, que acontece em parceria com a Embrapa Algodão, terá as áreas de concentração “Agrobioenergia” e “Agricultura Familiar”, com as seguintes linhas de pesquisa: Energias Renováveis e Biocombustíveis, além de Agricultura Familiar e Sustentabilidade. Poderão concorrer às 20 vagas os candidatos dos cursos de Licenciatura em Ciências Agrárias, Agronomia, Engenharia Agrícola, Engenharia Florestal, Agroecologia, de Licenciatura e Bacharelado em Biologia e de Química, além de Química Industrial, que entregarem todo material necessário para a inscrição

dentro do prazo na secretaria do mestrado, ou postar a documentação via Sedex até o último dia de inscrição. As solicitações postadas e não recebidas até a data limite das inscrições serão automaticamente desconsideradas. A homologação das inscrições dos candidatos inscritos no processo seletivo acontecerá no dia 28 de novembro, enquanto que a prova escrita será realizada em 4 de dezembro, das 8h ao meio-dia, em local ainda indefinido. O resultado dessa fase será divulgado no dia 10 do mesmo mês, enquanto que as entrevistas acontecerão nos dias 12 e 13, e o resultado final divulgado em 17 de dezembro. Documentos Para se inscrever o candidato deverá entregar os seguintes documentos: ficha de inscrição devidamente preenchida; cópia de documento de identidade, CPF, título de eleitor e

comprovante de votação da última eleição; certificado de reservista; diploma de graduação, devidamente registrado, ou outra documentação que comprove estar o candidato em condições de concluir o curso de graduação, antes do início do curso de mestrado; uma fotografia 3×4 colorida (atualizada); cópia do histórico acadêmico de graduação; currículo Lattes com documentos comprobatórios, encadernado, com páginas numeradas e rubricadas; e planilha de pontuação devidamente preenchida. Os candidatos interessados em participar do processo de seleção de pós-graduação poderão obter mais informações na Coordenação do Mestrado em Ciências Agrárias da Universidade Estadual da Paraíba, localizado à Rua das Baraúnas, 351, 3º Andar / Sala 310, no bairro Bodocongó, em Campina Grande, ou pelo telefone (83) 3344-5301.

Jornal A União  

Edição 09.10.2012

Jornal A União  

Edição 09.10.2012

Advertisement