Page 1

capa

Jogo dos A .txt visitou sanitários de 23 prédios da

A

zulejos quebrados, vasos sanitários sem tampa e sem assento, pichações, sujeiras. Essa é a realidade da maior parte dos banheiros da Universidade Federal de Santa Maria. Tanto no campus Centro quanto em Camobi, a conservação dos banheiros é falha em algum aspecto. Não bastassem as questões relacionadas à estrutura, a disponibilidade de itens básicos de higiene também não é atendida. Papel higiênico? Maior parte dos estudantes nunca encontrou em sanitários da UFSM. Sabonete líquido? Álcool em gel? Apenas no ápice da gripe A, em 2009. Em contraposição, há aqueles banheiros impecáveis ou os que possuem, se não todos, um dos três itens. Situaomo Yira piada no prpdio 

Centro de Ciências Sociais e Humanas

'esFaso nos banKeiros do &()'

Um exemplo da precariedade está no Centro de Educação recém-construído prédio do CCSH, o 74C, Antagônicos, os banheiros do CE são que acolhe estudantes de Administração e o que se espera de um ambiente reserde Comunicação Social. No banheiro mas- vado para momentos de higiene pessoal. culino do 3º andar há um mictório com Eles são, de certa forma, ideais: há papel defeito. O mesmo acontece no banheiro higiênico, papel toalha e sabonete líquifeminino do 4º andar, que já está com uma do. Ademais, o trabalho dos serventes é cabine interditada. O secretário do Progra- bem conservado, o que dá ao local aspecto ma de Pós-Graduação em de limpeza recente. A “política Administração (PPGA), Roni “Tem gente que do papel higiênico” iniciou na de Barros, afirma que nos pré- rouba os rolos”, gestão da professora Maria Aldios do CCSH há escassez de afirma servente cione Munhóz, como diretora, papel higiênico e sabonete e da professora Helenise Antulíquido desde início dos anos da Sulclean nes, como vice. De acordo com 2000, quando ainda estava na a atual diretora, Helenise Antugraduação. Ele ressalta que, naquela época, nes, essa decisão de manter os banheiros não havia nem espelhos. A responsabilidade abastecidos foi conjunta entre a direção e pela reposição dos itens é da secretaria do sua comunidade. Centro, porém, é feita pelos próprios alunos.

Esclarecimentos Centro de Educação Física e Desportos No CEFD, não há reposição frequente de papel higiênico. Percebe-se isso através de manifestações realizadas por estudantes. Os alunos de Educação Física, em virtude das atividades que praticam durante o dia, necessitam utilizar os chuveiros. Surge aí outro caso de falta de conservação: há boxes sem ralo e estão encardidos.

Centro das Ciências de Saúde Suporte de sabonete líquido estragado 12 .txt Maio 2012

uma tabela para controle de reposição de papel higiênico fixada na parede. Mas, esse controle ocorre apenas no masculino. A acadêmica do 5º semestre do curso de Medicina, Caroline Klein, diz que os banheiros são bons, mas reclama que não têm papel e nem álcool em gel. Em relação à falta do último item, segundo ela, é algo inadequado para o prédio da saúde. “Tem gente que rouba os rolos”, reclama uma servente de limpeza da Sulclean _ empresa encarregada pela manutenção dos sanitários. Ela desabafa: “a falta de educação é fora da realidade: entopem vasos, não apertam a descarga e jogam erva nas pias”. A servente lamenta da falta de conscientização, porque apesar da limpeza ser feita duas vezes ao dia, se o ambiente fosse conservado, seria melhor para todos.

No CCS há um controle diferenciado. Os banheiros feminino e masculino têm

A terceirização da limpeza dos banheiros iniciou nos anos 80, quando era de responsabilidade da antiga PRT, atual Sulclean – Soluções Integradas. O Coordenador de Obras e Planejamento Ambiental e Urbano (Copa), engenheiro Edison Andrade da Rosa, afirma que a responsabilidade de manutenção dos banheiros da Universidade é da Pró Reitoria de Infraestrutura (Proinfra), que cuida da parte estrutural, não das questões de higienização. “Não procuramos [casos de] manutenção. Quando os pedidos chegam, tentamos atender as necessidades”, declara.


Tronos

.txt (Game of Thrones)

UFSM para mostrar a situação de cada um Augusto Vasconcelos e Nathieli Cervo Ele confirma que o compromisso da Sulclean Ê exclusivamente com a limpeza e com os produtos utilizados (detergentes, alvejantes). Em relação à verba para contratação dos serviços, Edison da Rosa explica que não hå um recurso específico. Todo ano, os centros liberam as faturas para a empresa que ganha a licitação e renova seu contrato. Dessa forma, quando uma direção de centro estiver insatisfeita com os serviços prestados, tem autonomia para reclamar diretamente para a terceirizadora de serviços.

Centro de CiĂŞncias Rurais Questionado sobre as reformas, Rosa diz que todos os banheiros da UFSM tĂŞm passado por reestruturação. Atualmente, o CCR estĂĄ com a maior parte dos banheiros jĂĄ restaurada. Sobre o fato de vĂĄrios mictĂłrios estarem interditados, inclusive os novos do CCR, Edison dispara: “MictĂłrio ĂŠ um atraso. Por mais modernos que sejam os sistemas hidrĂĄulicos, estĂŁo sempre com defeitos. Em qualquer lugar. A ideia ĂŠ acabar com os mictĂłriosâ€?.

Centro de Tecnologia Pela UFSM, depara-se com suportes de papel higiênico cadeados na tentativa de evitar possíveis furtos. É o caso do CT. Neste Centro, o que poderia justificar o odor desconfortante dos banheiros Ê o desleixo dos usuårios, jå que a Sulclean – assim como nos outros prÊdios – limpa duas vezes ao dia.

Campus Centro

A estrutura dos banheiros do Centro Ê relativamente boa – vårios foram reformados. A falta de papel higiênico, de acordo com a professora de História da Música, Maria del Carmen Macchi Cabrera, não Ê uma realidade no CAL. Os banheiros que ainda não passaram por reformas ilustram o descuido dos alunos, que picham, depredam e sujam paredes, portas e janelas. Alguns desses banheiros são ocupados pelo Centro como depósito de vassouras, baldes e desinfetantes de limpeza.

3ara eYitar roubos &7 Fadeia suportes de papel KigirniFo

“MictĂłrio ĂŠ um atrasoâ€?, conclui o engenheiro da Proinfra, Edison da Rosa SOLUĂ‡ĂƒO CONJUNTA - O Centro de Educação ĂŠ o exemplo de que estudantes, funcionĂĄrios e direção de centro podem, sim, fazer acordos. A prerrogativa ĂŠ que todos colaborem e façam sua parte: a de conservar; pois, como declarou o engenheiro Edison da Rosa, os produtos de higiene sĂŁo roubados com frequĂŞncia. É necessĂĄria uma reeducação estudantil no que tange ao uso adequado dos banheiros. A UFSM, de certa forma, ĂŠ um segundo lar, jĂĄ que se passa parte do dia no campus. Desse modo, nĂŁo hĂĄ por que haver negligĂŞncia nos cuidados com os banheiros da universidade. O descuido com a higiene e a falta de manutenção nĂŁo podem ser justificados nem pelo tamanho e nem pela descentralização dos prĂŠdios. A Universidade Federal de Santa Maria ĂŠ uma instituição pĂşblica que abriga mais de 1.700 docentes, 2.600 tĂŠcnicos administrativos em educação equase 27 mil estudantes. NĂŁo deveria; pois, colocar limpeza como assunto secundĂĄrio. O que se espera da universidade nĂŁo ĂŠ tratamento VIP, como se Banheiro fosse um reino e o vaso sanitĂĄrio um trono. HĂĄ outras questĂľes prioritĂĄrias, mas essa nĂŁo pode ser desvalidada. Enquanto isso segue o Jogo dos Tronos, em que o Quartel General ĂŠ a cabine menos suja e o armamento ĂŠ o papel higiĂŞnico (trazido de casa). txt.

%anKeiro do & Mi esti FoP Fabine interditada

Estudantes do CEFD manifestam sua indignaomo Foto: Bianca JaĂ­ne e Myrella Allgayer

No Antigo Hospital Universitårio de Santa Maria (Husm), Clínica de Estudos e Intervençþes em Psicologia (CEIP),onde funcionam os cursos de Psicologia, Música, Ciências Econômicas e Fonoaudiologia, a situação não Ê tão distinta. Os banheiros masculinos e femininos são igualmente sujos e precårios. Um deles, inclusive, não possui lâmpada. No CCSH do centro, a Antiga Reitoria, onde funcionam os cursos de Odontologia, Direito e Ciências Contåbeis, os banheiros foram reformados no ano passado e possuem cabine adequada para portadores de necessidades especiais.

Centro de Artes e Letras

CCR e o grande nĂşmero de mictĂłrios com defeito Maio 2012 .txt 13

Jogo dos Tronos (Game of Thrones)  

Texto de reportagem publicado na edição nº15 da .txt, revista experimental do 3º semestre do curso de comunicação social - Jornalismo da Uni...