a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

RAIO X

DA EXPERIÊNCIA

TÍTULO: Água, recurso infinito?   TEMA: Recursos hídricos do planeta Terra AUTORA: Julia Pinheiro Andrade 

QUE DISCIPLINAS SERÃO TRABALHADAS?

QUAIS CONTEÚDOS SERÃO EXPLORADOS?

O QUE O ALUNO DEVE SABER AO FINAL?

MATERIAIS No mínimo 1 kit por turma

MATEMÁTICA: Promover habilidades matemáticas de forma intutiva, trabalhando com proporções. A situação-problema a ser resolvida é traduzir gráficos de distribuição de água em volumes de água. Também é possível exercitar regra de três para calcular as proporções.

GEOGRAFIA: Ampliar o conhecimento sobre a distribuição de água no planeta, nos diferentes tipos de corpos d'água.

FATOS: Distribuição da água nos diferentes tipos de corpos d'água: calota polar, geleira, lençol freático, aquífero, lago, rio, vapor atmosférico...

CONCEITOS: Disponibilidade hídrica; escassez; corpos d'água; estados físicos da água; proporção.

PROCEDIMENTOS: Leitura e correlação entre texto, infográfico, gráfico e tabela. Experiência com volumes d’água representado proporções apresentadas em gráficos.

ATITUDES: Reflexão sobre a disponibilidade de água para consumo e valorização da água como recurso finito e essencial à vida.

• Representar proporções de gráficos com volumes de água; • Reconhecer os estados físicos da água em diferentes ambientes;

• Compreender a distribuição da água doce no planeta; • Interpretar imagens de infográficos relacionandoas com os textos e gráficos apresentados.

• 38 Garrafas PET de 2 litros com tampinha; • Garrafa PET de 1,5 litro com tampinha; • 4 copos plásticos de 100 mL; • 2 copo plástico de 50 mL;

• Conta-gotas (se não houver, pode-se utilizar o dedo mindinho); • Régua; • Lápis, borracha e papel em branco.

FÍSICA: Reconhecer os estados físicos da água em diferentes ambientes.

PALAVRAS-CHAVE

Água, disponibilidade hídrica, corpos d'água, gráfico, porcentagem, proporções

TEMPO PREVISTO

2 a 4 horas/aula

PRANCHAS RELACIONADAS

Água – recursos hidricos; Água – escazes; Solo – camadas; Clima – oceanos; Água – rio São Francisco; Biodiversidade – Dominios da Natureza

material do professor | sequência didática 11

EM RESUMO

Nesta atividade vamos investigar a distribuição e a disponibilidade de água no planeta. Na etapa de Explorar vamos conversar com os alunos sobre a importância da água, além de sondar o que eles já sabem sobre o assunto. Para Investigar faremos a leitura de textos e infográficos do Livro do Aluno, com o objetivo de compreender como a água doce está distribuída. O ponto alto será na hora de Explorar – faremos uma experiência com volumes de água, representando a distribuição da água na Terra. Por fim, para Avaliar, faremos uma reflexão: afinal, a água é um recurso ifinito?

1


Água, recurso infinito? INTRODUÇÃO

Que tal explorar o tema da água de forma lúdica e instrutiva? Mobilize a turma para descobrir em que lugares do planeta encontramos água doce; desafie-os a calcular quanto dessa água está disponível para consumo humano; e convide-os para fazer uma experiência divertida, representando a distribuição de água no planeta com recipientes de vários tamanhos.

E TA PA EXPLORAR

uma boa maneira de envolver os estudantes no tema proposto é por meio de suas próprias vivências. Você pode perguntar, por exemplo: Quem já ficou mais de um dia sem ter acesso à água? Como foi viver essa experiência? Os alunos devem trazer experiências diversas. É interessante explorar como foi ficar sem água, quais atividades do dia a dia dependem desse recurso, quantos dias conseguiriam ficar sem água etc.

GLOSSÁRIO Escassez de água: falta de água, por características ambientais (física) ou por questões sociais (econômica)

Em seguida, a discussão pode se aprofundar um pouco, estimulando os alunos a imaginar como seria viver em uma região que sofre de escassez de água. Uma boa forma de provocar a reflexão é projetar, ou distribuir, imagens de regiões áridas e semiáridas do mundo e do Brasil. Também podem fazer a leitura do texto da página 64 do Livro do Aluno, que apresenta questões sobre o uso da água. REFERÊNCIA PARA GABARITO

Essa discussão deve sensibilizar os alunos sobre o tema, de modo que eles compreendam que a água é essencial para a vida, porém a sua disponibilidade varia muito de uma região para outra – por características geográficas – ou mesmo de um grupo social para outro – por questões econômicas ou políticas. E, além destes fatores, a disponibilidade de água pode ser drasticamente reduzida pela poluição.

material do professor | sequência didática 11

Agora que a turma já está aquecida, mostre as 38 garrafas reunidas e diga para eles que elas representam toda a água do planeta. E lance o seguinte desafio:

2

Se essas 38 garrafas representam toda água do planeta, quantas delas seriam de água doce?

SAIBA MAIS O Brasil é o país com maior disponibilidade hídrica do planeta, com mais de 12% de toda a água doce doce do planeta


Deixe que se expressem, contando para a classe o que pensaram. Se quiser, você pode simular, com ajuda deles, algumas hipóteses, separando as garrafas que seriam de água doce.

ANEXO ANEXO:

HIPÓTESES INICIAIS

Quais são os estados físicos água? Onde podemos encontrar doce no planeta?

Duas faces da Chapada Diamantina

PROPORÇÃO

A chapada é a grande divisora de águas do estado: de um lado, os rios correm na Salgada direção do oceano Atlântico; do outro, eles se tornam afluentes do São Francisco Água doce x salgada Doce BaHIa HIdROgRAfIA Rios

10°0'S

Represa de Sobradinho

As duas principais fontes de água da Bahia são os aquíferos do Recôncavo-Tucano e do Urucuia

ventOS

Os aquíferos são reservatórios naturais de águas subterrâneas, conjuntos de rochas que ficam abaixo do solo, cheias de poros e aberturas em que a água se acumula. funcionam como uma esponja: armazenam a água em pequenos orifícios. O aquífero Urucuia se localiza no Oeste, em área de rochas sedimentares, e tem cerca de 76.000 km². O Recôncavo-tucano possui área de cerca de 11.500 km² e é constituído pelas formações Barreiras, Marizal e parte da São Sebastião. O aquífero, que fica a leste do estado, abastece o Polo Petroquímico de Camaçari

A transpiração da floresta atrai o ar do oceano e intensifica os ventos alísios, que carregam a umidade do mar para o continente

Nuvem Aquíferos

vApOReS

Geleiras O QUE APRENDI COM

ESSA ATIVIDADE?

Ainda não chegou a hora de corrigir ou dar respostas, esse momento é apenas uma sondagem inicial, para você indetificar o que os alunos não sabem e suas dificuldades.

Água debaixo da terra

Correntes úmidas de ar viajam pelo céu até virar chuva no Sul do país as correntes de ar que carregam umidade da amazônia são responsáveis por boa parte das chuvas no Sul do país. Para ter uma ideia do que isso representa, a quantidade de vapor-d'água transportada nas nuvens, por dia, é equivalente à vazão do rio amazonas, que é de 200.000 m3/s. Se a floresta diminuir, sua transpiração pode ser menor e alterar a intensidade dos ventos, causando seca no país

Mar

Distribuição de água doce

Rios voadores

DICA

A evaporação da floresta (evapotranspiração) produz mais vapor-d'água do que o mar, de onde chegam nuvens carregadas

riO SãO FrAnciScO

BaHia

aQUífeROS

!

!

riO PArAguAÇu

Rios perenes Rios intermitentes Altitudes Até 100 metros Entre 101 e 200 metros Entre 201 e 500 metros Entre 501 e 800 metros Entre 801 e 1200 metros Acima de 1200 metros 45°0'O

± 93 Fontes: CAS/SRH/MMA, 2001

Quilômetros 40°0'O

cHApAdA, O BeRçO dAS águAS nA BAHIA A Chapada Diamantina é o berço de 50% dos rios que banham a Bahia, entre eles os rios Paraguaçu, de Contas e Paramirim, fundamentais para a vida e o desenvolvimento das regiões central e ocidental do estado. Como o clima da Chapada é mais úmido, esses rios recebem água durante o ano todo, atenuando o impacto da estação seca nas regiões por onde passam

riO dE cOntAS

!

!

! ! !

!

!

14°0'S

OCEANO AT L Â N T I C O

LEGENDA

!

!

cORRenteS Os ventos atravessam a Amazônia e rebatem na Cordilheira dos Andes, desviando-se em direção ao Sul do país

9

cHuvAS Os ventos levam a chuva para as regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul do país e para Bolívia, Paraguai e norte da Argentina, que podem sofrer com a seca se a floresta Amazônica diminuir

! !

!

Quais ± figuras dessa imagem representam os diferentes estados físicos da água? !

LEGENDA

Principais aquíferos da Bahia 18°0'S

15°0'S

10°0'S

Chapada Diamantina

Recôncavo-Tucano Urucuia

!

125

Quilômetros

44°0'O

40°0'O

F o n t e s : CAS/SRH/MMA, 2001

Leia sobre escassez de água na página 66.

BAHIA, BRASIL – eSpAçO, AmBIente e cuLtuRA

65

Dê um tempo curto, uns 5 minutos, para eles se debruçarem sobre a imagem e formularem suas hipóteses sobre onde estão representados os diferentes estados físicos. Peça que anotem na segunda linha da tabela a resposta do grupo. Para concluir a Etapa de Exploração, lance mais um desafio. Deixe que folheiem livremente o Livro e respondam a pergunta: Considerando que a água encontra-se nos diferentes estados físicos, onde encontramos água doce no planeta? Peça para anotarem suas hipóteses na terceira linha da tabela. Explique que essas respostas não serão avaliadas, mas servirão para comparar o que se sabia no inicio da atividade e o que aprenderam no fim. EXEMPLO DE RESPOSTA HIPÓTESES INICIAIS

1. Quantas garrafas representam a água doce e salgada do planeta? 2. Quais figuras representam os diferentes estados físicos da água?

3. Onde encontramos água doce no planeta?

Doce

20/50

Salgada

30/50

Líquido

Mar, chuva

Sólido

Picos nevados

Gasoso

Nuvens

Rios

...

Lagos

...

Geleiras

...

material do professor | sequência didática 11

a da UEFS-BA

água

11 | sequência didática material do professor

geridas por rsos Hídricos. que podem os porcentuais ao consumo a a cobrança ara cada bacia. mitês de bacias

da

AS RESULTADO DAS PESQUIS TIPO DE CORPO D'ÁGUA

o social, terra

planejar muito do um recurso odem reduzida a água do a 16% desse os anos 1990, r suas bacias, essão ao meio que abastecem -Tucano e do

Em seguida vamos investigar com eles os estados físicos da água. Peça para abrirem o Livro do Aluno na página 65 e observarem o infográfico da América do Sul.

TABELA DE REGISTRO

is tipos Quais são os dois principa de água do planeta?

uido

mado Planeta haver oceanos, nsiderada um nominação se conômico. Ou no e animal e . Geralmente, m rios, lagoas,

Em seguida, peça para os alunos se reunirem em grupos e distribua a "tabela de registro", que eles utilizarão até o fim da atividade. Oriente-os a preencher a primeira linha com suas hipóteses.

3


E TA PA INVESTIGAR

agora vamos fazer uma “expedição" no Livro do Aluno, buscando respostas para nossas perguntas em imagens de diferentes páginas. A ideia é indicar as páginas, fazer perguntas e deixar que os alunos respondam livremente. As respostas podem ser anotadas no quadro. GLOSSÁRIO Antes de começar a próxima atividade, apresente para a turma o conCorpos d'água: locais ceito de corpos d'água. Explique que a água encontra-se distribuída...

onde a água se acumula, Oriente os alunos a abrirem, uma a uma, as seguintes páginas: 79, 58, tais como rios, lagos, aquíferos e geleiras.

68, 47 e 65 – buscando respostas nas imagens para a pergunta abaixo.

Quais tipos de corpos d'água vocês veem nessas imagens?

climA | OCeaNOS

68

Água quente? Calor! O

A luz do São Francisco...

Brisas

S

longo da história, as principais atividades econômicas do

ÁguA | RIO SãO fRaNCISCO

BAHIA, BRASIL – eSpAçO, AmBIente e cuLtuRA

que os oceanos têm a ver com o clima? Tudo! rotineiros que regulam a vida nos ambientes costeiros, Afinal, cerca de 77% do nosso planeta é coberto mas pouco interferem no clima. Por outro lado, as correntes marinhas são massas de por água e cada litro armazena 4 mil vezes mais calor do que 1 quilo de ar. Quando em contato com água que se movimentam de modo particular ao longo a grande capacidade dos oceanos de acumular o ar seco, a água dos oceanos evapora. Com isso, o dos oceanos e dos mares. Essas massas não se misturam mar esfria e o ar esquenta. Por essa razão, os oceanos com as águas de outros lugares, mantendo suas procalor influencia a temperatura da terra priedades principais, como cor, temperatura, densidade influenciam tanto o clima. Estudiosos têm notado o mineiro de nascimento e nordestino de criação, o velho chico é rico em vida, história e lendas aumento crescente da temperatura dos oceanos, o e salinidade. Desse modo, as características das correntes marinhas estão ligadas às das massas de ar e, porque significa mais calor no planeta. tanto, ao maior clima. Podemos dizer, então, quedo os oceanos ão Chico, Velho Chico, Opara, rio dos Currais, danão é homogênea, Rio principal bacia hidrográfica A água dos oceanos ou seja, da ela terceira são reguladores clima planeta. movimenta de ou menos como percorre Integração Nacional... O rio SãoseFrancisco já forma tevemaispaís, o Sãointensa, Francisco 3.161dokm dadonas cente à foz. as marés e as correntes marinhas. As marés, provocavários nomes que expressaram diferentes vocações. Ao Sua jornada começa na serra da Canastra, em Minas das pela atração gravitacional da Lua, são movimentos c o l a b o r a ç ã o Paulo Simionatto Polito, professor de Oceanografia da USP

ar quente ar mais frio

Gerais, atravessa a Bahia, passa por Pernambuco,

entorno do rio foram a agricultura e a pecuária; por isso, Sergipe e Alagoas. No percurso, encontram-se muitas Correntes marinhas

nas cidades do entorno se comercializava gado, o que cidades, aldeias indígenas e comunidades ribeirinhas. lhe conferiu o nome de rio dos Currais. A navegação Milhares de pessoas navegam por ele; suas águas são fluvial intensificou a ocupação do interior desde o usadas para consumo, irrigação e geração de energia. cORRenteS SupeRfIcIAIS ARquIpéLAgO de ABROLHOS Percorrendo de quaserio todo oda litoral As águas quentes e rasas do sul da Bahia Período Colonial; por isso, ele foi apelidado brasileiro, a Corrente do Brasil são propícias para a formação de recifes de Integração Nacional, pois faz a ligação(deentre as regiões c o l a b o r a ç ã o Jairo L. O. decorais. Sá, gerente do Prograd/Uneb; B. de águas tropicais quentes) Abrolhos apresenta o maiorJosé banco de Carvalho, contribui para manter as elevadas pró-reitor da graduação da Uneb; e corais do Menezes, Atlântico Sul, no qual milhares Nordeste e Sudeste do país. Hilário geógrafo pela UFS de temperaturas e precipitações de toda a linha da costa

BRISA mARítImA Durante o dia, a brisa marítima sopra do mar para o continente. Isso ocorre porque a água tem um calor específico maior que o da terra ‒ isto é, é necessário mais calor para elevar 1 ºC a temperatura de certa massa de água do que para elevar em 1 ºC a mesma quantidade de massa de areia. O ar sobre a terra fica mais quente e menos denso ‒ e o ar sobre o oceano (agora mais frio) migra para o continente (em forma de vento, brisa...)

Que fria!

espécies de peixes se alimentam e crustáceos, moluscos e outros invertebrados se abrigam

Por que os icebergs são gigantes e pesados e não afundam na água (em estado líquido)?

minEirO dE nAScimEntO A nascente do rio São Francisco é na Serra da Canastra, em Minas Gerais. Suas águas vêm dos cerrados do Brasil central, onde chove bastante; por causa disso, o rio adquire o volume de água suficiente para atravessar o Sertão

BAHIA, BRASIL – eSpAçO, AmBIente e cuLtuRA

rEPrESA dE trÊS mAriAS

ÁguA | ReCURSOS HíDRICOS

Precioso líquido ambiental e econômico do planeta terra

DEGRADAÇÃO

RAVINA

Os raios solares degradam o solo sem cobertura vegetal

Veios abertos na terra, causados pelo escoamento de água em solo exposto

poluente escuro

10°0'S

10°0'S

Entre 201 e 500 metros Entre 501 e 800 metros Acima de 1200 metros

Fontes: CAS/SRH/MMA, 2001

Quilômetros

45°0'O

40°0'O

áreas produtoras, como a bacia dos rios Corrente e Grande, afluentes do rio São Francisco

^

RR

AP ^ ^ ^

^

^

AM

PA

MA

^

PB ^ PE

^

RO

TO MT

RN ^

CE

PI

^

^

PR SC RS

Costa dos recifes

cHuvAS Os ventos levam a chuva para as regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul do país e para Bolívia, Paraguai e norte da Argentina, que podem sofrer com a um ambiente constituído pelo depósito do calcário que formaseca se a floresta Amazônica diminuir os corais. Esse ambiente é propício a uma grande diversidade de espécies, tais como: peixes, polvos, lagostas, corais e algas. a costa da Bahia apresenta mais de 900 km de recifes e recifes de corais e é considerada um grande hotspot de biodiversidadade marinha do atlântico Sul

LEGENDA

Principais aquíferos da Bahia

Recôncavo-Tucano Urucuia

Riqueza da vida submersa

você sabe o que são os recifes? E os recifes de corais? Os recifes são ecossistemas que se desenvolvem em rochas sedimentares submersas em águas quentes, límpidas e de pouca profundidade. Já os recifes de corais são estruturas calcárias construídas por seres vivos, como: corais, algas calcárias, moluscos e vários outros organismos. trata-se de

44°0'O

vIdA deBAIxO d’águA

BIOdIveRSIdAde mARInHA

pROteçÃO dA cOStA

Os recifes de corais se formaram ao longo de milhões de anos e estão entre as comunidades marinhas mais antigas que se conhece. Em número de espécies, só perdem para as matas tropicais. Estima-se que em um único recife haja mais de 3 mil espécies de animais e plantas e, apesar de ocuparem menos de 1% dos oceanos, 25% das espécies marinhas vivem neles!

Os ambientes de recifes de corais abrigam milhares de espécies de peixes, moluscos, crustáceos, cnidários e algas. Por isso, são fontes de recursos pesqueiros para as comunidades costeiras e matéria-prima de farmacoterápicos. Também são barreiras naturais que protegem a costa do mar. Além disso, são destino para turistas que gostam de mergulhar, passear de barco, pescar...

Dunas são importantes formações costeiras de transição entre o ambiente marinho e o terrestre. Elas protegem os reservatórios de água doce da contaminação pela água salgada. Também impedem o avanço das marés sobre as construções. Porém, a vegetação que fixa as dunas precisa ser conservada para que elas não invadam os arredores

^

OCEANO ATLÂNTICO

^

IMPERMEABILIZAÇÃO

Asfalto e concreto impedem a infiltração de água no solo, Font e: Aziz Ab'Sáber, 1965 causando seu empobrecimento

50º0'O

40º0'O

ibOtirAmA BAHIA, BRASIL – eSpAçO, AmBIente e cuLtuRA

✎ diviSA nAturAl Rios muitas vezes servem de limite entre cidades, estados e até países. Esse trecho do São Francisco é também um limite (ou área de contato) entre a vegetação de Caatinga, a leste; e a de Cerrado, a oeste. Em suas margens existem belas matas ciliares

Completar apenas o campo "tipo de corpo d'água" na tabela de registro, SEM APAGAR o registro inicial, com base na atividade de exploração no Livro do Aluno. xiquE-xiquE

40°0'O

F o n t e s : CAS/SRH/MMA, 2001

sobre a história da Bahia. ES ^ ^ As barcas de velas latinas e RJ SP sergipanas eram muitas no ^ ^ baixo curso; enquanto os barcos a ^vapor navegavam no Sertão ^

!

125 Quilômetros

BAHIA, BRASIL – eSpAçO, AmBIente e cuLtuRA

^

NOVO RELEVO

±

!

Leia sobre escassez de água na página 66.

AL ^

Lixo e entulho cobrem os solos urbanos e formam áreas elevadas artificialmente 60º0'O

riO dE cOntAS

!

!

SE ^ BA

!

!

DF^ E EmbArcAÇõES GOPESSOAS ^ MG dizem muito As embarcações

^

MS

cORRenteS Os ventos atravessam a Amazônia e rebatem na Cordilheira dos Andes, desviando-se em direção ao Sul do país

93

Entre 801 e 1200 metros

±

70º0'O

!

±

Até 100 metros Entre 101 e 200 metros

!

!

!

14°0'S

Altitudes

BAHIA, BRASIL – eSpAçO, AmBIente e cuLtuRA

LIÇÃO DE CASA

!

!

!

riO PArAguAÇu

Rios perenes Rios intermitentes

0º 10º0'S

uma chuva forte e demorada

c o l a b o r a ç ã o Solange Rocha, diretora de Educação Ambiental da SEC-BA

78

aQUífeROS

!

!

30º0'S

FILTRAGEM

Parte da água é filtrada pelo solo até chegar ao lençol freático, onde fica armazenada

BaHia

!

OCEANO AT L Â N T I C O

LEGENDA

Domínios do Brasil

20º0'S

Pedologia da USP

69

material do professor | sequência didática 11

DICA

c o l a b o r a ç ã o Marcos Roberto Pinheiro, especialista do Laboratório de

Os aquíferos são reservatórios naturais de águas subterrâneas, conjuntos de rochas que ficam abaixo do solo, cheias de poros e aberturas em que a água se acumula. funcionam como uma esponja: armazenam a água em pequenos orifícios. O aquífero Urucuia se localiza no Oeste, em área de rochas sedimentares, e tem cerca de 76.000 km². O Recôncavo-tucano possui área de cerca de 11.500 km² e é constituído pelas formações Barreiras, Marizal e parte da São Sebastião. O aquífero, que fica a leste do estado, abastece o Polo Petroquímico de Camaçari

A transpiração da floresta atrai o ar do oceano e intensifica os ventos alísios, que carregam a umidade do mar para o continente

vApOReS

Brasil é um país que, de tão grande, mais parece E dEvOÇãO Em bOm um continente. SuasFÉpaisagens diversas são jESuS morro de da relevo, Lapa, ergueu-se o resultado da combinação deNo unidades tipos de solo, seres vivos, dinâmicasSantuário climáticasde e hidrológicas. Bom Jesus. A cidade foi Equador O geógrafo Aziz Ab’Sáber, principal crescendo ao seureferência redor e hoje recebe em geografia física do Brasil, identificou conjuntos fiéis de várias regiões, em uma das paisagísticos e ecológicos demaiores certa homogeneidade e romarias do Brasil grande extensão, chamados por ele de Domínios de Natureza. São áreas que se diferenciam das demais bOm jESuS dA lAPA devido às características ambientais e à comunidade de seres vivos que nela habitam. AC Foram identificados seis grandes Domínios de ^ Natureza no Brasil: Amazônico, Caatingas, Cerrados, Mares de morros, Araucárias e Pradarias. Entre esses domínios existem grandes faixas de transição que apresentam elementos típicos de dois ou mais domínios, sem apresentar uma fisionomia homogênea. Em cada um dos domínios existe uma variedade de ecossistemas – que são sistemas ecológicos adaptados às condições ambientais de um lugar especí350 riOS intErmitEntES fico. As florestas tropicais, os Cerrados, as Caatingas Quilômetros Os rios intermitentes secam ou qualquer outro domínio apresentam variações na naturalmente no período LEGENDA vegetação, no solo, no relevo, no clima, na hidrografia Domínios morfoclimáticos brasileiros deecossistema. estiagem. As principais etc., e é isso que diferencia os tipos de Amazônico dos rios do Cada sistema ecológico tem umacaracterísticas maneira própria Cerrados semiárido são a presença de Mares de morros de funcionar. As ações humanas, como desmatamento, queimada, eliminação de elementos da fauna ou (leitos grandes "avenidas" Caatingas extinção de espécies, alteram a dinâmica ecológica dos Araucárias alongados e retilíneos) e a ausência VOÇOROCA ÁGUA CONTAMINADA ecossistemas. PorÉisso, é preciso conhecer o ambiente Pradarias de meandros (serpenteios, curvas) a fenda produzida na terra por O que chega ao lençol em que vivemos para não comprometer forte enxurrada ou mesmo porseu equilíbrio. freático é um líquido Faixas de transição

Para ilustrar melhor como são as águas subterrâneas, pode ser usada a página 58, que ilustra o lençol freático

As duas principais fontes de água da Bahia são os aquíferos do Recôncavo-Tucano e do Urucuia

ventOS

A evaporação da floresta (evapotranspiração) produz mais vapor-d'água do que o mar, de onde chegam nuvens carregadas

riO SãO FrAnciScO

Chapada Diamantina

O

BAHIA, BRASIL – eSpAçO, AmBIente e cuLtuRA

4

Ambiente e vida

as correntes de ar que carregam umidade da amazônia são responsáveis por boa parte das chuvas no Sul do país. Para ter uma ideia do que isso representa, a quantidade de vapor-d'água transportada nas nuvens, por dia, é equivalente à vazão do rio amazonas, que é de 200.000 m3/s. Se a floresta diminuir, sua transpiração pode ser menor e alterar a intensidade dos ventos, causando seca no país

Represa de Sobradinho

cHApAdA, O BeRçO dAS águAS nA BAHIA A Chapada Diamantina é o berço de 50% dos rios que banham a Bahia, PLANTIO INCORRETO PASTAGEM EROSÃO ÁREA URBANA nO PrOduÇãO entre eles os rios Paraguaçu, de Contas e Paramirim, fundamentais para SErtãO a de água, pesca, transporte, É a atividade agrícola irregular perto de O peso e o pisoteio do gado compactam Algumas sofrem maior A impermeabilização gerada pelas Clima, relevo e vegetação formam grandes conjuntos naturais vidaregiões e o desenvolvimento das regiões central e ocidental do estado. Como Embora as pequenas propriedades de c o l a b o r a ç ã o Marjorie Nolasco, professora de Geologia da UEFS-BA irrigação, usos. com rios, lagos, terrenos muito inclinados e o solo e oentre tornamoutros menos poroso, erosão,oum processo naturaléligado áreaságua urbanas aumenta clima da Chapada mais úmido, esses rios recebem durante o anoo escoamento subsistência sejam a marca da região, nascentes (as chamadas áreas de presermenor capacidade para absorver líquidos à ação do ecológicos clima e ao tipo do relevo.da estação superfi cialonde da água, fazendo com que a todo, atenuando impacto seca nas regiões passam Muitas cidades comunidades se são conjuntos Os eDomínios de natureza eopaisagísticos diferenciados entre sipor as culturas irrigadas, com Assim, a ajuda vação permanente). Isso pode provocar e nutrientes. Essa compactação pode A retirada de cobertura vegetal vazão dos cursos d'água aumente. pela distribuição geográfica da vegetação e pelas formas do relevo ‒ em sua relação com instalaram seu entorno assoreamento do rio ou contaminação aumentar ono escoamento superficial, pelo homem acelera esse processo, ela mais rápido nas baixadas, dochega governo, ganham cada vez mais clima. Esses elementos sintetizam os grandes conjuntos ecossistêmicos 64 BAHIA, BRASIL – eSpAçO, AmBIente e ocuLtuRA as formas depor interação da água agrotóxicos entre os seres vivos promovendo a erosão causando a perda do solo podendo provocar enchentes nas cidades espaço. Hoje, já existem importantes e seu meio criam domínios e ecossistemas BRaSiL DOMíNIOS De NatUReza

específicas. A matéria orgânica – composto rico em nitrogênio, potássio, cálcio e fósforo – está ligada à fertilidade. Quando o solo perde essa qualidade, fica pobre, sem capacidade de produzir. Estamos falando de um bem precioso: apesar da imensa extensão no planeta, cada centímetro de solo leva cerca de 10 mil anos para se formar! Por isso, ele é um recurso natural não renovável e precisa de cuidados. Pelo mau uso, muitas terras deixaram de ser agricultáveis.

Água debaixo da terra

Correntes úmidas de ar viajam pelo céu até virar chuva no Sul do país

HIdROgRAfIA

15°0'S

N

DO SOLO. POR SER UM CUIDADO NO USO

Rios voadores

A chapada é a grande divisora de águas do estado: de um lado, os rios correm na direção do oceano Atlântico; do outro, eles se tornam afluentes do São Francisco BaHIa

PrOduÇãO lEitEirA ão é à toa que vivemos no chamado Planeta Nada é tão típico Água! de Minas Gerais Porém, apesar de na Terra haver oceanos, quanto a produção de leite e a criação de água é considerada um poços, lagos e rios, nem toda rebanho bovino, quehídrico. ainda pode recurso Ela ser só vista recebe essa denominação se às margens do Sãoser Francisco. O modo puder aproveitada como um bem econômico. Ou seja, quando serve para tradicional de fabricação do queijo consumo humano e animal e também para uso industrial ou agrícola. Geralmente, canastra é patrimônio do Brasil o recurso hídrico pode ser encontrado em rios, lagoas, lençóis freáticos rasos e represas. Cada cidade, estado e país precisa planejar muito bem o uso da água. Porque, mesmo sendo um recurso renovável, a poluição e o desperdício podem reduzilo drasticamente. Menos de 1% de toda a água do planeta é potável – sendo que de 12% a 16% desse total está localizado no Brasil. Desde os anos 1990, várias nações se uniram para gerenciar suas bacias, evitando a distribuição desigual e a agressão ao meio ambiente. As principais fontes de água que abastecem a Bahia são os aquíferos do Recôncavo-Tucano e do Urucuia (veja na página ao lado). Hoje, as bacias hidrográficas são geridas por comitês que aprovam seu Plano de Recursos Hídricos. Esse documento aborda os conflitos que podem ocorrer por causa do uso da água (como os porcentuais nOrdEStinO dE cOrAÇãO destinados à agricultura, à indústria e ao consumo O rio São Francisco cruza humano), estabelece mecanismos para oa cobrança pelo uso e outras questões relevantes para Sertão nordestino e passa porcada bacia. Atualmente, a Bahia conta com dez comitês de bacias BIOdIveRSIdAde | DOMÍniOS DE natuREZa regiões semiáridas. Tem grande em seu território. importância no abastecimento

gigAntE dE gElO Icebergs são grandes blocos de gelo compostos de água doce e sedimentos que se desprendem das geleiras e ficam à deriva. Um dos maiores icebergs já encontrados media 154 km de comprimento e 36 km de largura

47

Duas faces da Chapada Diamantina

a água é essencial para o equílibrio social,

pInguInS à deRIvA Atrás de cardumes de peixes que migram pelas correntes quentes da costa brasileira, pinguins que vivem na Patagônia, na Argentina, acabam se perdendo no mar e chegando às praias do Brasil

18°0'S

46

BRISA teRReStRe À noite, o movimento se inverte. Com calor específico menor que o da água, o continente se resfria mais rapidamente, enquanto o mar mantém por mais tempo o calor acumulado durante o dia. Assim, o ar sobre o continente fica mais frio e denso, enquanto o ar sobre o mar permanece mais aquecido. Para compensar essas diferenças de densidade, o ar se move. Esse fenômeno é chamado de brisa terrestre

O geLO e A vIdA SuBmARInA A espessa camada de gelo que cobre os mares dos polos protege a vida na região. A temperatura na superfície é mais baixa que a da água. O fato de o gelo flutuar mantém a temperatura da água abaixo dele mais amena, permitindo a vida marinha nos polos

pOR que O geLO fLutuA? Apesar de parecer mais pesado, o gelo é mais leve do que a água em estado líquido. Sabe por quê? Porque é menos denso. Isso quer dizer que a mesma quantidade de água (a mesma massa), quando congela, se expande, ocupando mais espaço (volume). Quando um cubo de gelo (água em estado sólido) está na água, ele boia porque é menos denso. O vapor-d'água é ainda menos denso, pois, quando a água evapora, se expande mais que o gelo

cOrrEntES PrOFundAS São correntes que se movem lentamente pelo fundo do mar em ciclos que podem durar mais de mil anos. Em certos pontos, sobem à superfície levando nutrientes que estavam em águas profundas e servem de alimento para muitos seres vivos

ocê já ouviu a expressão “perder o chão”? Pois isso está acontecendo literalmente com o planeta. Por falta de cuidados, a humanidade está perdendo uma parte fundamental para nossa existência: o solo. É dele que obtemos alimentos para o corpo, terreno para casas, entre outros benefícios. Até a umidade do ambiente é influenciada por ele, pois, ao absorver a chuva e depois devolver a água ao ar pela evaporação, mantém a temperatura estável. O solo não é qualquer amontoado de terra. Ele é formado basicamente por água, matéria orgânica e compostos minerais. Cada camada possui funções

ar mais frio

ar quente

A temperatura das águas influi no clima e na vida nos mares

da vida V

A temperatura na terra e no mar causa variação nos ventos

79

65


chegou a hora de colocar a mão na massa! Inicialmente, vamos analisar alguns dados por meio da leitura de gráficos. Depois vamos representar as mesmas proporções com recipientes de água.

Pouco no copo A ÁGUA COBRE 77% DA SUPERFÍCIE DA TERRA, MAS POUCO ESTÁ DISPONÍVEL PARA CONSUMO

A

penas 2,6% da água do planeta é doce. Boa parte disso está em forma de geleiras e calotas polares e apenas 0,01% vem de rios. Ou seja, essa pequena parte é o que resta para atender às nossas necessidades fundamentais: alimento e saneamento. É essa água que usamos para abastecer as indústrias, a agricultura e a nossa casa. E, pior, mesmo que os rios se renovem – quando a água evapora e volta à superfície em forma de chuva, neblina e neve –, muitos não podem ser aproveitados porque estão contaminados por lixo, esgoto... No Brasil, estima-se que 70% da poluição das águas seja de origem doméstica e 30% industrial. O desperdício é outro agravante: por aqui, chega a 40%. Na rede de distribuição mundial, esse número é de cerca de 35%. O motivo? Infraestruturas antigas, como encanamentos velhos e quebrados, ligações ilegais, com falhas e vazamentos, e falta de bom senso no uso do recurso. Além disso, a agricultura é o setor que mais consome o líquido para a irrigação do solo e

No Oriente Médio, por exemplo, onde grande parte da água é salgada, foi criado um sistema de dessalinização e, na agricultura, foram desenvolvidas técnicas econômicas de irrigação, sem diminuir a qualidade das colheitas. Se o mundo todo usasse a água sem desperdício, reduziríamos 40% do consumo do setor agrícola, que responde por 88% do gasto mundial. José Galizia Tundisi, presidente do Instituto Internacional

Tipos de escassez ausência de problemas Os países pobres do mundo sofrem com a escassez econômica de água, pois não têm recursos para administrar suas bacias hidrográficas. Já no Semiárido do Nordeste brasileiro, o problema é físico: grande parte da água no subsolo é salobra e a maioria dos rios é temporária

Little or no water sca rcity

App roaching ph ys ical w ater s ca rcity

P hys ical wate r sca rcity

Economic water s ca rcity

Little or no water sca rcity

Not es timated

Little or no water sca rcity Not es timated

App roaching ph ys ical w ater s ca rcity

App roaching ph

Pouca ou nenhuma escassez econômica da escassez física Escassez Não App roaching phs ca ys rcity ical Próximo w ater sroaching ca rcity Little no water sca rcity Not Little Little or no orEscassez no water water sca sca rcity rcity App ys ical w ater ca rcity Not es avaliada timated App roaching ph ph ys ical w ater ses ca rcity Not es timated Economic water P stimated hys ical física wate r sca rcity P hys icalor wate r sca rcity Economic water Water Management Institute, 2007 P hys ical wate r sca rcityP hys Economic water s ca rcity P hys icalical wate wate r sca r sca rcity rcity Economic Economic water waters casInternational rcity ca rcity

ESCASSEZ FÍSICA

ESCASSEZ ECONÔMICA

CIDADE DE BELO JARDIM, NO NORDESTE BRASILEIRO

QUÊNIA

36 litros*

20 litros*

REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

JORDÂNIA/ ORIENTE MÉDIO

700 litros*, mas chega ao índice do Quênia em regiões mais pobres

94 litros*

* Litros de água por pessoa/dia

Água paraDISTRIBUIÇÃO beber DE HáÁGUA muita disponível DE para consumo NA água, TERRA mas pouco está DISTRIBUIÇÃO ÁGUA DOCE NO MUNDO Veja nos gráficos ao lado como é a distribuição da água no planeta. Quanto é doce e quanto é salgada. E qual o volume de cada tipo de água doce

DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA NA TERRA

DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA DOCE NO MUNDO

Água doce 2,6%

Água subterrânea 22,4% Lagos e pântanos 0,35%

Água salgada 97,4%

Gelo das calotas polares 77,2%

Atmosfera 0,04% Rios 0,01%

Para começar os alunos deverão abrir o Livro na página 66, e fazer uma primeira leitura do texto “Água para beber" e dos gráficos sobre disponibilidade hídrica no planeta.

Água para beber

Há muita água, mas pouco está disponível para consumo DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA NA TERRA

DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA DOCE NO MUNDO

Água doce 2,6%

Água subterrânea 22,4% Lagos e pântanos 0,35% Atmosfera 0,04%

Gelo das calotas polares 77,2%

Água salgada 97,4%

Rios 0,01%

Ajude os alunos a ler os gráficos. Deve ficar claro para eles que os 2,6% de água doce do gráfico da "distribuição de água na Terra" representam 100% do gráfico "distribuição de água doce no mundo". Nesse momento já podemos usar os volumes de água para explicar os gráficos. Explique para a turma que os 100% do gráfico "distribuição de água na Terra" estão representados pelas 38 garrafas. Agora vamos ver qual a resposta correta para a pergunta que fizemos lá no começo: Se 100% são 38 garrafas, quantas garrafas representam 2,6%? GABARITO: 1 garrafa corresponde a 2,6% de 38 garrafas 2,6%

97,4%

2 litros

37 garrafas

material do professor | sequência didática 11

E TA PA SOLUCIONA R

5


đ&#x;”ż VAMOS COMEÇAR O EXPERIMENTO?

Conte o objetivo da atividade para os alunos: representar o gråfico de distribuição da ågua doce no planeta, colocando ågua em recipientes de tamanhos diferentes. 2 litros (2 L) de ågua representam 100% da ågua doce da Terra. A atividade serå distribuir a ågua dessa garrafa em recipientes menores para representar a proporção de ågua em diferentes tipos de corpos d'ågua.

1. Comece passando ĂĄgua da garrafa de 2 litros para a de 1,5 litro. Coloque a ĂĄgua tambĂŠm em um copo de 50 mL. Essa quantidade representa a ĂĄgua doce sob a forma de gelo no planeta. ATENĂ‡ĂƒO! Nem todos os copinhos plĂĄsticos de beber ĂĄgua tĂŞm 100 mL, cuidado para nĂŁo usar um de tamanho diferente

2 litros

1.500ml

2. Com o que restou na garrafa de 2 litros, encha quatro copos de 100 mL + 1 copo de cafÊ de 50 mL. Esse volume representa as åguas subterrâneas de aquíferos e lençóis freåticos.

3. Agora vamos precisar do conta-gotas e de um reci-

đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§

piente pequeno. Retire 30 gotas da garrafa de 1,5 litro e 5 gotas de um dos copos de 100 mL do passo anterior, passando para o recipiente pequeno. Essa quantidade corresponde às åguas de lagos e pântanos.

đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§

đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§

đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§

đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§

đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§

4. Por fim, retire 5 gotas de um dos copos de 100 mL e pingue em outro recipiente pequeno, como uma tampa de garrafa. Essa medida corresponde Ă s ĂĄguas de rios somadas Ă  ĂĄgua presente na atmosfera.

đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§

GABARITO

Tabela com a correspondĂŞncia entre porcentagens de ĂĄgua doce, mililitros e recipientes para experiĂŞncia

Porcentagem %

TOTAL DE Ă GUA DOCE

GELEIRAS E CALOTAS POLARES

Ă GUA SUBTERRĂ‚NEA

LAGOS E PĂ‚NTANOS

RIOS E ATMOSFERA

100

77,2

22,4

0,35

0,05

Recipiente

material do professor | sequĂŞncia didĂĄtica 11

2 litros

6

Capacidades dos recipientes e volumes totais

1 garrafa de 2L (2000 mL)

1.550ml

+

1 garrafa de 1,5 L + 1 copo de 50 mL (1544 mL)

+ 4 copos de 100 mL + 1 copo de 50 mL (448 mL)L

đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§

đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§

đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§

đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§

đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§

35 gotas (7 mL)

Por fim, oriente os alunos para que preencham o campo "proporção" da "tabela de registro" com as informaçþes coletadas no gråfico e representadas na atividade. Eles tambÊm farão um texto de autoavaliação, sobre o que aprenderam com a atividade.

đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§ đ&#x;’§

5 gotas (1 mL)

DICA Para calcular os mililitros (mL), o professor pode propor aos estudantes para que façam o cålculo matemåtico ou entregar a eles a tabela pronta


GABARITO REGISTRO DAS PESQUISAS TIPO DE CORPOS D'ÁGUA

Água doce X salgada

Distribuição de água doce

PROPORÇÃO

Salgada

97,4%

Doce

2,6%

Geleiras e calotas polares

77,2%

Água subterrânea

22,4%

Lagos e pântanos

0,35%

Rios e atmosfera

0,05%

O QUE APRENDI COM ESSA ATIVIDADE?

Aprendi que tem pouca água doce no planeta, comparando com a quantidade de água salgada, e além disso nem toda água está disponível para a gente usar, por isso precisamos usar bem a água para não faltar.

Para finalizar, promova um debate sobre a importância da água para a vida e a sociedade, avaliando a sua disponibilidade no planeta. Use algumas perguntas disparadoras, tais como: A água é um recurso infinito? Pode acabar a água no planeta? Por quais motivos pode faltar água?

SAIBA MAIS A água mais acessível é a dos rios e da atmosfera. No entanto, ela representa apenas 0,05% água doce do planeta. E como se já não bastasse, boa parte dessa água vem sendo poluída, diminuindo seu aproveitamento

REFERÊNCIA PARA GABARITO

A água é um recurso renovável, ela se transforma em diferentes estados, mas a quantidade de água existente no planeta não diminuiu. No entanto, nem sempre ela está acessível para o consumo. A disponibilidade de água está relacionada a diversos fatores, desde as características da região, a facilidade de acesso ao recurso, até ques†ões políticas e econômicas. Um agravante que pode limitar muito a disponibilidade é a poluição. convide os alunos para avaliar o que aprenderam com a atividade. Você pode indicar para eles que, normalmente, a gente aprende muito mais do que se dá conta, então vamos usar uma tabela que vai ajudar a ver o que aprenderam com as atividades.

ETAPA

AVA L I A R

EXEMPLO DE RESPOSTA COMO FOI PARA VOCÊ?

SOZINHO

1. Interpretar imagens do Livro do Aluno

Você conseguiu identificar os tipos de reservatórios de água observando as imagens?

X

2. Compreender a distribuição da água doce no planeta, nos diferentes tipos de reservatórios

Conseguiu entender como a água doce está distribuída no planeta, preenchendo as proporções na tabela?

3.Interpretar gráfico de distribuição de água no planeta e realizar experimento com volumes de água

Você conseguiu interpretar os gráficos de distribuição de água no planeta? Compreendeu a relação entre o experimento e os gráficos?

COM AJUDA DOS COLEGAS

COM AJUDA DO PROFESSOR

X

X

X X

TEVE DIFICULDADE material do professor | sequência didática 11

O QUE ERA ESPERADO

7


đ&#x;’Ľ EXTRA! EXTRA!

Fazendo cĂĄlculos Dependendo do nĂ­vel da turma, serĂĄ interessante desafiĂĄ-los a calcular porcentagens por meio do cĂĄlculo de regra de trĂŞs. Apresente a tabela-desafio e dĂŞ um exemplo de como calular: % EM RELAĂ‡ĂƒO AO TOTAL DO PLANETA

QUALIDADE DA Ă GUA

Salgada

97,4

Doce

2,6 TIPOS DE CORPOS D'Ă GUA

Doce

% EM RELAĂ‡ĂƒO AO TOTAL DE Ă GUA DOCE

geleiras e calotas

77,2

?

ågua subterrânea

22,4

?

lagos e pântanos

0,35

?

rios e atmosfera

0,05

?

Exemplo: Se as geleiras correspondem a 77,2% da ĂĄgua doce, quanto elas representam do total de ĂĄgua do planeta? Veja no quadro acima o cĂĄlculo para chegar na resposta. O mesmo cĂĄlculo pode ser feito para os outros tipos de corpos d'ĂĄgua.

100 (%) estĂĄ para 2,6, assim como 77,2 (%) estĂĄ para

X

100,0 77,2

2,6

X

X = 2,6 x 77,2 /100 = 2,6x 0,772 = 2,0%

GABARITO % EM RELAĂ‡ĂƒO AO TOTAL DO PLANETA

material do professor | sequĂŞncia didĂĄtica 11

QUALIDADE DA Ă GUA

8

Salgada

97,4

Doce

2,6 TIPOS DE CORPOS D'Ă GUA

Doce

% EM RELAĂ‡ĂƒO AO TOTAL DE Ă GUA DOCE

geleiras e calotas

77,2

2%

ågua subterrânea

22,4

0,58%

lagos e pântanos

0,35

0,009%

rios e atmosfera

0,05

0,001%


ANEXO: TABELA DE REGISTRO HIPÓTESES INICIAIS

1. Quantas garrafas representam a água doce e salgada do planeta? 2. Quais figuras representam os diferentes estados físicos da água?

Doce Salgada Líquido Sólido Gasoso

3. Onde encontramos água doce no planeta? REGISTRO DAS PESQUISAS

TIPO DE CORPO D'ÁGUA

PROPORÇÃO

Água doce x salgada

O QUE APRENDI COM ESSA ATIVIDADE?

material do professor | sequência didática 11

Distribuição de água doce

9

Profile for Atina Educação

SD Água, recurso infinito?  

SD Água, recurso infinito?  

Profile for atinaedu
Advertisement