__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Notícias ASSOCIAÇÃO DOS SUPERMERCADOS DO RIO GRANDE DO NORTE PUBLICAÇÃO MENSAL — NATAL, ABRIL DE 2021 | EDIÇÃO 40

ASSURN DOA 2 MIL CESTAS BÁSICAS À CAMPANHA RN CHEGA JUNTO NO COMBATE À FOME

Programa do Governo do Estado, realizada em parceria com a ASSURN, arrecada alimentos nos supermercados para beneficiar pessoas em situação de vulnerabilidade. PÁG. 03 EVENTOS

CONVÊNIOS

ASSURN ESTREIA SÉRIE DE LIVES “LÍDERES QUE INSPIRAM” PÁG. 05

ASSOCIADOS CONTAM COM NOVA OPÇÃO PARA PLANO DE SAÚDE PÁG. 07


PÁGINA 2 | NATAL, ABRIL DE 2021 | EDIÇÃO 40

EXPEDIENTE DIRETORIA EXECUTIVA DA ASSURN 2020/2022 Presidente: Gilvan Mikelyson Delmiro de Gois – RedeMAIS Vice-presidente: Geraldo Etelvino de Medeiros Junior – Bom Dia Secretário Geral: Pedro Paulo Câmara de Medeiros - Nordestão Diretor Administrativo: Severino Pereira do Nascimento - Supercop Diretor Financeiro: Thales Diego Silva de Medeiros - Super Show! Vice-pres. Reg. (Mossoró): Jair Urbano de Queiroz – Rede Queiroz Vice-pres. Reg. (Caicó): Manoel Venâncio Dantas Júnior – RedeMAIS Vice-pres. Reg. (Assú): Francisco Aquino da Costa – Rede Ideal Vice-pres. Reg. (Nova Cruz): Pedro Alexandre da Silva – S. Catolé Vice-pres. Reg. (Pau do Ferros): Boanerges Dias de Queiroz Filho - Bonerjão CONSELHO CONSULTIVO Nelson Wellington Leiros – RedeMAIS Sandra Karine de Castro Gama - Favorito Raclenir Lopes Galvão – Rede Dez Sérgio Bernardes de Oliveira Filho - Nordestão Hélcio Rodrigues dos Santos - Supercop José Junior Maia Rebouças - Rebouças Maria da Conceição Vieira de Moura - Super Show! CONSELHO FISCAL - EFETIVO Edmilson Marques da Silva - Super Show! Geraldo Paiva dos Santos Junior – RedeMAIS Radir Azevedo Meira – Lojas Meira SUPLENTES Vinicius II Gama Pacheco - Favorito Maximiliano Andrade de Mendonça – Mercantil Cidade Marina Alves Leiros – RedeMAIS DELEGADO JUNTO À ABRAS Luiz Antônio De Moura - Super Show! EXECUTIVO Leonardo Bezerra EVENTOS Cida Alves FINANCEIRO Josivan Pereira

Avenida Senador Salgado Filho, 1515 - Salas 702/703 Tirol, Natal - RN CEP.: 59015-000 - Tel.: (84) 3231-6491 www.assurn-rn.com.br Instagram: @assurn.supermercados | Facebook: @assurn.rn Youtube: ASSURN - Associação dos Supermercados do RN Email: assurn@assurn-rn.com.br comunicacao@assurn-rn.com.br Emanuela Freitas Assessora de Comunicação

EDITORIAL Caros associados, Que estamos passando por momentos difíceis e de constantes preocupações, não é novidade. Mas, o que você faz para tentar amenizar essa situação é o que precisa ser diariamente analisado. Foi agindo dessa forma que a ASSURN se colocou à disposição, mais uma vez, para participar de uma campanha com o propósito de ajudar o próximo. A convite do Governo do Estado, a nossa associação entrou como parceira em um projeto que irá beneficiar a população do Rio Grande do Norte: o RN Chega Junto no Combate à Fome. A campanha terá sua base de arrecadação nos supermercados associados, que serão os pontos de vendas de alimentos ao mesmo tempo em que funcionam como pontos de coleta, o que facilita a doação daqueles que querem ajudar. Mas não foi só dessa forma que a ASSURN se propôs a ajudar. Neste mês, junto com os supermercados Favorito, Bomdia, Super Show!, Supercop, RedeMAIS e Nordestão, realizamos a entrega de duas mil cestas à campanha RN Chega Junto, uma forma de alcançar ainda mais pessoas. Participar desta campanha mostra a importância do nosso setor e o motivo de sua essencialidade, reforçando a necessidade de seu pleno funcionamento. E para manter nossas atividades, principalmente nesse momento tão crítico que a nova onda da covid proporcionou, continuamos orientando os nossos associados sobre a importância do reforço dos protocolos de segurança. Medidas que mantemos seriamente, enquanto aguardamos com muita expectativa a chegada da vacina para o nosso setor. Aproveitamos para agradecer a cada colaborador, gestor, diretor, que estão seguindo todas as medidas e protocolos com responsabilidade e respeito. Assegurar a saúde das nossas equipes e clientes é uma prioridade para a ASSURN. Sigamos em frente! A Diretoria


PÁGINA 3 | NATAL, ABRIL DE 2021 | EDIÇÃO 40

CAPA

ASSURN DOA 2 MIL CESTAS BÁSICAS À CAMPANHA RN CHEGA JUNTO NO COMBATE À FOME Programa do Governo do Estado, realizada em parceria com a ASSURN, arrecada alimentos nos supermercados para beneficiar pessoas em situação de vulnerabilidade

A Associação dos Supermercados do Rio Grande do Norte (ASSURN) doou duas mil cestas básicas à campanha RN Chega Junto no Combate à Fome. A entrega foi feita no dia 26 de abril pelo presidente da associação, Gilvan Mikelyson Góis; o vicepresidente, Geraldo Etelvino de

Medeiros Junior; o conselheiro, Hélcio Rodrigues dos Santos; o executivo, Leonardo Bezerra; o gerente comercial da rede Super Show!, Irapuan Monteiro e a gerente administrativa, Jessica Azevedo. O programa assistencial foi lançado em uma parceria entre ASSURN e Governo do RN no último dia 15 e tem como objetivo beneficiar famílias em situação de vulnerabilidade em todo o estado.

“A gente chegou junto com a própria campanha diz e somos um instrumento de arrecadação para o Governo do Estado. Hoje, inicialmente, estamos entregando duas mil cestas básicas”, frisou o presidente da ASSURN, Gilvan Mikelyson Góis. As cestas entregues hoje partiram de um grupo composto pelas redes de supermercados locais: Favorito, Bomdia, Super Show!, Supercop, RedeMAIS e Nordestão, além da própria ASSURN. Para incentivar ainda mais as doações, a ASSURN orientou os supermercados associados a montar uma cesta básica compacta. O kit leva em consideração uma lista de alimentos essenciais para as refeições do dia a dia. Quem quiser contribuir, basta se dirigir aos estabelecimentos filiados à ASSURN, adquirir um produto avulso ou a cesta básica completa e deixar a compra nos pontos de coleta dentro das próprias lojas. Os supermercados participantes estão devidamente sinalizados com banners e cartazes. Empresas também podem


PÁGINA 4 | NATAL, ABRIL DE 2021 | EDIÇÃO 40

fazer a doação da mesma forma. O combate à fome, ressaltou a secretária do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas), Iris Oliveira, é uma estratégia permanente de segurança alimentar e nutricional do Governo do Estado que doou 35 mil cestas básicas para a campanha. A entrega dos alimentos neste momento da pandemia, complementou a secretária, é necessária devido o aumento da pobreza e, consequentemente, da fome em todo o país. “A entrega de cestas básicas é uma ação emergencial para atender pessoas em situação de vulnerabilidade social e também que perderam emprego ou não têm como garantir seu sustento por causa da pandemia”.

O Governo do Estado deverá concluir a entrega de cestas básicas do Programa RN Chega Junto no Combate à Fome na Região Metropolitana de Natal ainda esta semana e iniciar a interiorização da distribuição nos territórios Agreste e Litoral Sul a partir de maio. Todos os 68 municípios com lojas filiadas à ASSURN participam da campanha. No interior, as cestas serão entregues aos CRAS (Centros de Referência da Assistência Social) vinculados às secretarias municipais de Assistência Social para que estas façam as doações ao público-alvo da campanha e a entidades. A coordenação das entregas é da Secretaria do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas) com apoio da Defesa Civil Estadual. Até o final do mês de abril, foram entregues 10.851 cestas básicas a 94 organizações não governamentais e secretarias municipais de assistência social na Região Metropolitana de Natal.


PÁGINA 5 | NATAL, ABRIL DE 2021 | EDIÇÃO 40

EVENTOS

ASSURN ESTREIA SÉRIE DE LIVES “LÍDERES QUE INSPIRAM” Vinicius Gama, do Favorito Supermercados, foi o primeiro convidado do quadro

Um bate-papo descontraído com um pouco mais de 1 hora de duração. Foi assim que a Associação dos Supermercados do Rio Grande do Norte (ASSURN) deu início a série de lives no instagram “Líderes que Inspiram”, na noite do dia 27 de abril. O primeiro convidado do quadro foi o sócio e diretor comercial da rede Favorito Supermercados, Vinicius Gama. Vinicius, que também é diretor da ASSURN, começou a conversa explicando que a história dele no setor supermercadista começou antes mesmo de nascer. “Quando minha mãe tava grávida, ela trabalhava no caixa. E

quando a barriga dela foi crescendo ela me usava, antes de eu nascer, para fechar a gaveta do caixa. Ela empurrava a gaveta com a barriga. Desde essa época comecei a minha trajetória dentro da empresa”, brincou. O diretor comercial contou como foi o início da carreira. “Eu passei praticamente por quase todas as funções. Recebia reclamação igual a qualquer outro colaborador, mas foi extremamente importante pra hoje eu conseguir entender como de fato é a operação, qual as dores que o colaborador sente no dia a dia, o cliente que é mais reclamão, mais exigente”, falou.

Ao longo dos anos, Vinicius foi conquistando cargos de maior responsabilidade dentro do negócio da família. Mas ocupar uma função importante em uma empresa familiar também é um desafio, principalmente por ter que lidar com a desconfiança dos outros. “Quando eu entrei na diretoria, eu ouvia muito que eu estava naquela posição pelo fato de ser da família. É óbvio e eu reconheço que eu sou um privilegiado, que foi acelerado o processo para que eu fosse diretor aos 24 anos, mas é impossível permanecer numa posição dessas se não tiver competência. E por ser da família, a gente tem que se doar muito


PÁGINA 6 | NATAL, ABRIL DE 2021 | EDIÇÃO 40

mais, a gente não pode se iludir que vai ocupar o cargo e achar que a vida tá ganha. Você vai conseguir por alguns anos, mas em seguida você vai afundar a empresa”, enfatizou. O convidado falou ainda sobre o modelo de trabalho e estilo de liderança implantado na empresa. “Somos uma empresa humanizada, que valoriza o ser humano, independente da posição que ela ocupa ou do cargo em que ela está. A gente também valoriza pessoas que entregam resultados, porque tem pessoas ali que não entregam e estão atrapalhando a operação. Elas vão comprometer outras 800 que estão ali que precisam do Favorito, que precisam que a empresa cresça pra também crescer junto, crescer em carreira”, explicou. Os cargos de gestores e chefes de setor também seguem uma linha de trabalho específica. “Outro ponto da nossa liderança é que a gente valoriza profissionais autorresponsáveis. A gente dá autonomia, mas a gente precisa dessa responsabilidade de volta. Cada pessoa é responsável por um projeto lá dentro, então precisa de fato entregar o resultado. A gente valoriza também contratar e desenvolver gente boa. O ideal é sempre desenvolver, mas no início você precisa contratar pessoas que tenha influência, experiência. Mas aí você diz: ‘minha empresa é pequena’. Tenta fazer um esforço e contratar uma pes-

soa muito boa, porque eleva muito o nível da operação, da liderança”, esclareceu. Já no fim da live, Vinicius definiu o significado do termo líder sob a sua ótica. “Na relação com a nossa equipe tem um respeito muito grande. É se preocupar com o colaborador, conseguir enxergar as pessoas. É ser esse líder servidor, que não se coloca numa posição de cima para baixo, mas em uma posição de lado a lado. Tá todo mundo no mesmo barco. A gente tá indo pro mesmo lugar. Se der ruim, afunda todo mundo. Se der bom, todo mundo vai ser premia- Cida Alves, gestora de eventos da ASSURN; Vinicius Gama, diretor do Favorito; Leonardo do”, declarou. Bezerra, executivo da ASSURN. O quadro “Líderes que Inspiram” foi desenvolvido pela ASSURN para as plataformas digitais como mepromover uma troca de experiên- dida de prevenção e combate a cias e apresentar exemplos de disseminação da covid-19. Com sucesso de personalidades ligadas isso, todos os treinamentos, capaao varejo alimentar, com desta- citações e cursos estão sendo reaque para profissionais do setor lizados de forma virtual. supermercadista. Uma forma de fornecer qualificação e conheciA íntegra da live “Líderes que mento para quem trabalha no Inspiram” pode ser assistida segmento durante a pandemia. no IGTV da ASSURN, no Desde o início da crise sanitáinstagram ou no canal do ria, a associação adaptou a proyoutube da associação. gramação da entidade para


PÁGINA 7 | NATAL, ABRIL DE 2021 | EDIÇÃO 40

CONVÊNIOS

ASSOCIADOS CONTAM COM NOVA OPÇÃO PARA PLANO DE SAÚDE Além de Hapvida e Unimed, a Humana Saúde se soma aos benefícios da ASSURN Os associados da ASSURN já podem aderir a um novo convênio de plano de saúde. Neste mês de abril, a associação fechou uma parceria com a Humana Saúde, empresa que chegou ao Rio Grande do Norte em setembro de 2020, mas que já possui mais de 25 anos de atuação no mercado. Com uma ampla rede de profissionais médicos, clínicas especializadas e rede própria, o grupo se solidificou no segmento e está presente em diversos estados do país, oferecendo planos individuais, familiares e empresariais. O novo convênio se soma a outras duas grandes empresas de cobertura e assistência médica já disponíveis aos associados da ASSURN: Hapvida e Unimed Natal. O reforço nas opções desse tipo de serviço acontece em um momento imprescindível para a população. Com a alta demanda na saúde pública, facilitar o acesso à saúde dos colaboradores de supermercados associados foi uma das medidas priorizadas pela Diretoria da ASSURN. “Nesse momento, o que mais precisamos é de um serviço de saúde de qualidade, e poder ofe-

recer mais uma opção de plano aos nossos associados, é trazer um pouco mais de tranquilidade para os gestores e seus colaboradores, além de proporcionar mais qualidade de vida. É um momento muito oportuno e um dever da nossa associação como entidade representativa”, declarou o presidente da ASSURN, Gilvan Mikelyson Góis. As negociações com os três planos de saúde foram feitas através da Confiance Seguros e Negócios, empresa especializada em gestão e assessoria de benefícios empresariais. “Durante o período de pandemia do COVID-19 pudemos observar, como nunca, quão necessário é termos a segurança de um atendimento médico de qualidade para garantir a assistência ao paciente. Como atividade essencial, os supermercados não puderam parar um único dia e o cuidado com a saúde e bem-estar do colaborador tem sido um ponto de atenção nas empresas. O associado ASSURN que mantém uma política de benefícios de assistência médica para seus colaboradores, oferece muito mais que um plano de saúde: garante que o seu colaborador tenha acesso as mais

completas redes privadas de assistência médica, proporcionando mais conforto e segurança em um momento de tantas dúvidas”, ressaltou Klaudia Vasconcelos, diretora da Confiance Seguros e Negócios, que também é filiada à ASSURN. Os convênios atendem aos diretores e gestores dos supermercados associados, bem como seus colaboradores. “O associado ASSURN tem inúmeras vantagens em contratar um seguro ou plano de saúde, e acredito que a maior delas é preservar a saúde dos seus colaboradores, pois o principal ativo de uma empresa é o ser humano. Investir na saúde dos colaboradores é um diferencial competitivo para qualquer empresa, onde as principais vantagens são: redução da taxa de absenteísmo e afastamentos, retenção de talentos, aumento no engajamento e motivação da equipe, aumento da produtividade, dedução dos gastos com o plano de saúde empresarial descontando-o diretamente do IRPJ, prevenção de doenças graves que demandam tratamentos mais complexos, além de acesso e garantia de atendimento em qualquer situação, seja eletiva ou


PÁGINA 8 | NATAL, ABRIL DE 2021 | EDIÇÃO 40

de urgência, com os melhores médicos, clínicas e hospitais da rede privada, de acordo com o produto contratado”, explicou Klaudia. Os convênios estarão disponíveis para todos os associados da ASSURN, independente do porte

da empresa. “A ASSURN firmou parcerias com as melhores operadoras de Saúde do Rio Grande do Norte com condições de preços e coberturas exclusivas para as empresas associadas. São planos de saúde com cobertura completa e várias modalidades de contrata-

ção de acordo com o perfil de cada empresa. Em tempos de pandemia, um plano de saúde é uma das maiores demonstrações de cuidado que a empresa pode ter com seus colaboradores”, declarou a diretora da Confiance Seguros e Negócios.

REUNIÃO DE DIRETORIA A Diretoria da ASSURN realizou, no dia 23 de abril, a reunião mensal de gestão. O encontro aconteceu de forma virtual e contou com a participação do vicepresidente Institucional e Administrativo da Abras, Marcio Milan, que falou sobre a campanha Doação Super Essencial desenvolvida pela Abras. O programa irá arrecadar recursos que serão distribuídos como forma de vale-

compras à população vulnerável a serem utilizados nos supermercados do país. Durante a reunião, também foi apresentado o calendário de eventos para os próximos meses, assim como divulgado o início do Curso de Gerente de Loja e o lançamento do quadro "Líderes que Inspiram", uma série de lives no instagram da ASSURN. O presidente da ASSURN, Gil-

van Mikelyson Góis, aproveitou a oportunidade para reforçar a importância do empenho dos supermercados na campanha RN Chega Junto no Combate à Fome, programa assistencial realizado em parceria com o Governo do RN. Além disso, também foi apresentado o balanço financeiro da associação e discutido assuntos internos.


PÁGINA 9 | NATAL, ABRIL DE 2021 | EDIÇÃO 40

COLUNA

Nesta edição, a coluna traz um artigo desenvolvido pela equipe de Segurança da Informação e Proteção de Dados Pessoais da CLAT Compliance. Confira:

ESCLARECENDO A IMPLANTAÇÃO DA LGPD PARA O VAREJO Freepik

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) tem sido um tema que levanta dúvidas e alimenta a curiosidade dos empresários no sentido de saber se devem ou não se preocupar com a adequação e a implementação das regras de proteção de dados. Uma das principais dúvidas está relacionada ao prazo para implantação da LGPD e se isto deve ocorrer até agosto de 2021; e entendemos que muitas pessoas estão imaginando que a LGPD ainda não está em vigor, ou seja, fazendo parte da rotina das pessoas, acreditando que ela será implantada somente em agosto de 2021 - essa ideia está errada. Sim, totalmente errada! A Lei nº 13.709/2018 entrou em vigor em 18/09/2020 e já está ditando algumas regras direcionadas as empresas que tratam os dados pessoais. Lembramos, portanto, que em agosto de 2021 passará a vigorar a possibilidade da Autoridade Nacional de proteção de Dados (órgão criado pela LGPD para fiscalizar o cumprimento da lei de forma administrativa) iniciar a fiscalização com plenos poderes na aplicação de sanções, desde pecuniárias até operacionais da rotina empresarial. No entanto alertamos que engana-se a organização ao supor que somente a partir de agosto é que as sanções, com caráter de multas, poderão ser aplicadas, já que no Brasil existem legislações que embasam, por exemplo, a suspensão do banco de dados da empresa, a suspensão do produto ou do serviço ou mesmo a condenação em pagamento de indenização, prática inclusive já verificada em alguns casos desde setembro do ano passado – tudo em razão da conexão

possível entre a LGPD e outras Leis como o Código de Defesa do Consumidor, as Legislações Trabalhistas e o Código Civil, por exemplo. Ainda existe empresários pensando que para se adequar à LGPD bastam ajustes nos formulários com alguém de TI (área de tecnologia). Infelizmente, isso vem se tornando uma realidade em muitas empresas de adequação que poropagam a informação de que adequar os documentos é suficiente para que a Lei seja cumprida. Isso não é correto! A Reformulação de documentos é apenas um pilar da jornada de adequação para as empresas se preocuparem. É importante entender que não só uma Lei passou a vigorar, mas esta legislação está alertando para a necessidade da Gestão compreender os riscos e a rotina de gerir estes riscos. Destacamos que a nossa sociedade está sempre envolvida com termos em inglês, tais como Compliance (conformidade), mas independente da terminologia usada precisamos entender qual a relação da LGPD com a tal Conformidade e isso nos leva a compreen-


PÁGINA 10 | NATAL, ABRIL DE 2021 | EDIÇÃO 40

der que para permanecer vivo no mercado é preciso estar alinhado com as exigências legais e demais regras que regulam cada seguimento. O setor de supermercados, por exemplo, precisa contratar pessoas, mas também precisa adquirir produtos alimentícios, de higiene etc, e ainda requer que suas instalações estejam alinhadas e dentro das melhores práticas de segurança, desde estrutural até as que envolvem a vigilância sanitária. Estar em conformidade é cumprir com todas as regras para manter-se vivo ante muitas adversidades. Estas adversidades são os riscos. Isso mesmo, os riscos que envolvem a rotina diária de todos os que vendem, compram, fazem parcerias. Todo negócio tem um risco de maior ou menor probabilidade, de maior ou menor impacto, mas que vai certamente afetar o bolso, a operação ou a reputação da empresa. Mas o que a conformidade tem a ver com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD)? A LGPD é uma norma, e como toda legislação deve ser cumprida, mas além disso ela nos apresenta a necessidade de olhar para o risco de não respeitar os dados dos colaboradores e dos clientes que envolvem a rotina de todo negócio. A conformidade (em inglês Compliance) é a necessidade de olhar para os riscos e buscar as melhores respostas a fim de que a perenidade, a sustentabilidade, se instale nas operações e relações interpessoais. Pois é, tudo isso que falamos depende das PESSOAS. São as pessoas que tomam decisões, são as pessoas que acertam, são as pessoas que erram... Uma empresa de visão, que busca sustentabilidade precisa entender o cenário onde está inserida e como as exigências do mercado devem ser cumpridas. Vivenciamos atualmente a dor das consequências da Pandemia do Coronavírus. Uma crise que se instalou e ninguém estava estrategicamente preparado a responder. Não havia gestão de continuidade pronta para esta demanda. Ocorre que como toda adversidade, esta também vai tem um e precisamos sobreviver. E só conseguiremos com estratégia. Passado o obstáculo da pandemia, não é admissível que um negócio entre na crise dos dados pessoais, onde o abuso na utilização dos dados traga mais um prejuízo a empresa. O planejamento e conhecimento dos riscos e suas consequências irá garantir a porta de saída dos problemas e de entrada para sustentabilidade. Mas como construir toda esta transformação? É im-

portante investir em treinamento e reciclagem para criar uma cultura organizacional? Quando falamos em cultura organizacional podemos dizer que nos referimos a algo intrínseco da empresa, como um DNA. A cultura organizacional, nas palavras de Fernando Lanzer¹, “é o conjunto de valores e normas escritas e não escritas que dão a um grupo de pessoas a noção do que é certo e errado, do que é aceito e não aceito naquele grupo”. Ou seja, “a cultura é mais perene, muda mais devagar e é menos suscetível à influência imediata do líder”. Isto quer dizer que mudar a cultura requer mais emprenho, diferente do clima organizacional, que é momentâneo, passageiro, transitório. Adequarmo-nos às necessidades que a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) nos impõe mudança de comportamento. Precisamos modificar a forma como lidamos com os nossos dados pessoais e os das pessoas que nos rodeiam, sejam elas empregados, parceiros ou clientes. Assim, falando em mudança de comportamento, o que seria uma construção diária do clima organizacional, passamos a modificar a cultura. Para tanto precisamos utilizar metodologia, meios adequados de transformar o pensamento e a conduta humana. Como fazê-lo? Treinando e capacitando os seres humanos que compõem a empresa. Não existe segredo. O melhor software com a melhor capacidade operacional para tratar dados pessoais, por exemplo, será ineficiente até que as pessoas sejam capacitas para utilizá-lo. Então, a forma adequada de se implementar as adequações necessárias é investir na mudança de cultura e, assim, investir em capacitação das pessoas envolvidas. Por fim, o maior dos questionamentos - O que minha empresa (pequena, média e grande) vai ganhar com isso? As empresas naturalmente buscam o lucro. O mercado atual, para além do lucro, demanda em agregar valor aos produtos, aos serviços e a marca. Independentemente do tamanho da organização, todos almejam a sustentabilidade do negócio – conseguir permanecer no mercado com longevidade. Mas tudo requer investimento. Investir na LGPD significa dizer que a marca estará mais segura ao tratar os dados pessoais que manuseia, independente se estas pessoas são colaboradores da empresa ou são consumidores. O que precisa ficar bem claro é que as atividades de tratamento são lícitas e vão continuar sendo, a LGPD não as proíbe. As regras trazidas são para orientar o uso responsável por quem

¹Lanzer, Fernando. Clima e Cultura Organizacional: Entender, Manter e Mudar. LCO Partners BV. 2017.Edição do Kindle.


PÁGINA 11 | NATAL, ABRIL DE 2021 | EDIÇÃO 40

detém o dado. Esta maior segurança está totalmente relacionada a gestão dos riscos para embasar a tomada de decisão dos gestores e daqueles que compõem a alta administração. Evidentemente que o investimento aplicado deve ser compatível com o planejamento financeiro de cada organização. Se a empresa é menor, naturalmente, investirá menos. Embora investimentos sejam necessários, a lei não traz só custos, agrega também a possibilidade para atrair consumidores mostrando que a empresa está em conformidade com a Lei, que se importa com a privacidade dos dados de seus clientes e colaboradores. Ela traz, além disso, a oportunidade de organizar o negócio quando se mapeia os processos, se entende o fluxo de vida dos dados, podendo otimizá-los descartando e gerando economia para a própria empresa. Os benefícios e ganhos são para todos os envolvidos. Outro fator a ser considerado é o de que além de correr o risco de ser multada e ter o acesso aos dados pessoais bloqueados ou até mesmo eliminados, a organização que descumprir a LGPD estará sujeita à publicização da infração após devidamente apurada e confirmada a sua ocorrência. Dependendo da situação, a divulgação da violação pode gerar danos devastadores à imagem da empresa, os prejuízos econômicos podem até mesmo superar os valores das multas eventualmente aplicadas. Muito mais grave do que uma penalidade imposta pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados ou Poder Judiciário é o descrédito da marca, pois o prejuízo é infinitamente maior. A LGPD, como o próprio nome nos diz, é uma Lei, e assim oferece ao titular dos dados pessoais as armas necessárias a fazer valer seus direitos – ter seus dados tratados adequadamente – o que significa dizer que o tratamento inadequado irá gerar uma leva de ações judiciais. Os processos judiciais sempre foram um grande problema para os negócios, desde as cotidianas ações trabalhistas até as de defesa do consumidor. Então, não podemos esquecer que os empregados (reclamantes) e os clientes (consumidores) são todos titulares de dados pessoais. Portanto, investir em adequação a LGPD trará para a empresa mais segurança operacional e jurídica. Será buscando mudança de comportamento e adequação que a empresa poderá se prevenir, melhorar o relacionamento com o cliente através da confiabilidade e respeito à privacidade, ter melhor gestão na tomada de decisões, elevar seu valor reputacional, de competitividade no mercado e facilitar os meios de sustentabilidade – longevidade no mercado.

Thayana de Moura Macêdo Lima de Araújo CEO na CLAT Compliance; Advogada; Consultora, Palestrante; Professora; Mentora; Membro do Com. Segurança da ANPPD; Auditora Líder na ISO 27001, formação em Sist. Ges. Privacidade da Informação na ISO 27701, Especialista em compliance (Unyleya), com formação em compliance anticorrupção (LEC), formação em LGPD (LEC); Pós-graduanda em Proteção de Dados Pessoais, Privacidade e Cibersegurança na União Europeia (Autónoma Academy/PT).

Andréa de Souza Gonçalves Consultora CLAT Compliance, Advogada; Palestrante; Professora; Mentora; Auditora Líder ISO 27001 e Auditora 27701 . Lead Implementer de gestão em Privacidade da Informação, Membro da IAPP, Membro APDPO, Membro da ANPPD, Pós-grad. Direito do Trabalho/USP, em Direito Civil e Empresarial pela FMU; Pós-grad. Direito Digital e Proteção de Dados pela EBRADI e Pós-grad. em Proteção de Dados, Privacidade e Ciberseguranca na União Europeia pela Autónoma Academy/PT.

Alcione Sumai de Oliveira Consultora CLAT Compliance. Administradora; Advogada; Ex-Conciliadora da Justiça Federal/ RN. Consultora da CLAT Compli ance/ Portugal. Membro da Associação Nacional dos Profissionais de Privacidade de Dados - ANPPD. Membro da Associação dos Profissionais de Proteção e Segurança de Dados - APDPO Portugal.


PÁGINA 12 | NATAL, ABRIL DE 2021 | EDIÇÃO 40

PANDEMIA

PRESIDENTES DA ASSURN E SINCOVAGA PARTICIPAM DE ENTREGA DE CAPACETESRESPIRADORES À REDE PÚBLICA DE NATAL Os presidentes da ASSURN, Gilvan Mikelyson Góis, e do Sincovaga, Geraldo Paiva, participaram, no dia 05 de maio, junto com a Fecomércio, da entrega de 100 capacetes-respiradores à Prefeitura do Natal. O repasse do material aconteceu no Salão Nobre do Palácio Felipe Camarão. Os equipamentos foram adquiridos por meio de campanha de doação liderada pela Federação, que arrecadou mais de R$ 100 mil. Eles permitem a oxigenação simplificada e fora do leito de UTI dos pacientes com Covid-19 internados na rede pública de saúde da capital. Com isso, reduzem a necessidade de intubação e, consequentemente, os índices de letalidade e até mesmo de agravamento de quadro. Entre os doadores do capacete Helmet, estão a Fecomércio (28 unidades), o Sindicato do Comércio Atacadista (Sincad), liderado pelo presidente Sérgio Cirne, que viabilizou a doação de 21 equipamentos; o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios (Sincovaga) e diretor da ASSURN, Geraldo Paiva, conseguiu a doação de 15 unidades, além de outros presidentes de sindicatos, diretores da Fecomércio e empresários potiguares.

O capacete Helmet, já vem com todos os acessórios de conexão ao suprimento de oxigênio e aos equipamentos de monitoramento. “Os capacetes vão contribuir e muito no tratamento dos pacientes da Covid-19. Os capacetes salvam vidas, evita a intubação por dar um suporte ventilatório maior. Essa ação é de uma importância muito grande para o enfrentamento dessa doença que nos atormenta a mais de um ano”, agradeceu o prefeito Álvaro Dias. Participaram, ainda, da entrega o vice-presidente do Sindilojas RN, George Ramalho; Luzia Diva, presidente do Sincofarn (Sindicato de Farmácias); Luiz Lacerda, vice-presidente da Fecomércio e da Redecon, Raniery

Pimenta, diretor Executivo da Fecomércio; Laumir Barrêto, diretor de Relações Institucionais da Fecomércio; Santa Rosa, presidente do Sicoob RN, além dos secretários Joham Xavier (Governo), Fernando Fernandes (Turismo) e Danielle Mafra (Executiva). *Com informações da Fecomércio RN


PÁGINA 13 | NATAL, ABRIL DE 2021 | EDIÇÃO 40

VALORIZAÇÃO

REDEMAIS RECEBE SELO DE CERTIFICAÇÃO GPTW A RedeMAIS ganhou recentemente o Prêmio GPTW (Great Place to Work - Melhores Empresas para Trabalhar ), uma certificação nacional que premia as melhores empresas para se trabalhar. Em todo o Brasil, a RedeMAIS se destacou entre as empresas melhores avaliadas pelos seus colaboradores, de acordo com o diagnóstico de clima organizacional. A pesquisa ocorreu entre os dias 15 e 29 de abril e avaliou a percepção de 1.000 colaboradores em relação à empresa. O resultado foi divulgado no dia 30 do mesmo mês. Sobre o selo GPTW O Great Place To Work Institute é um instituto fundado nos EUA, na década de 80, que realiza consultorias, produz conteúdos e analisa a satisfação dos funcionários em relação ao ambiente de trabalho. A partir disso, a organização certifica as empresas que conseguem obter uma alta pontuação em diversos aspectos como clima organizacional, remuneração, benefícios, oportunidade de cresci-

mento, infraestrutura, transparência na gestão e autonomia dos colaboradores. Com essa chancela os empreendimentos obtém a credibilidade do selo GPTW, e consequentemente, tornam-se mais atrativos para os profissionais.

CURSO DE GERENTE COMEÇA QUARTA TURMA NO RN O esperado Curso de Formação de Gerente de Loja deu início a uma nova turma nesse mês de abril. A nova edição acontece de forma inteiramente virtual, uma maneira de dar continuidade ao treinamento dos colaboradores de supermercados associados durante a pandemia. Mais uma vez, o curso é realizado pela KM Partners e conta com o apoio da ASSURN. Dentre os alunos da turma atual, estão presentes colaboradores da rede Seridó, RedeMAIS E Hiper Queiroz. Ao todo serão 14 encontros realizados quinzenalmente. O treinamento é o único do tipo no Rio Grande do Norte e já teve três turmas, formando mais de 140 gerentes no estado.


PÁGINA 14 | NATAL, ABRIL DE 2021 | EDIÇÃO 40

ABRAS

SUPERMERCADOS REGISTRAM 1,79% DE PERDAS SOBRE O FATURAMENTO BRUTO O setor supermercadista registrou 1,79% de perdas sobre o faturamento bruto em 2020, de acordo com a 21ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro de Supermercados, realizada pelo Departamento de Economia e Pesquisa da ABRAS. Esse índice representa um total estimado de R$ 7,6 bilhões. Dentre as principais causas de perdas estão: quebra operacional, 47,9%; furto externo, 16,0%; erros de inventário, 10,2%, erros administrativos, 9,5%; e furto interno, 7,4%. Os itens que mais sofreram perdas em valor e quantidade no ano de 2020, de acordo com a pesquisa, foram: refrigerantes, cervejas, cortes bovinos (exceto picanha), pilhas e baterias, chocolates em barra ou tabletes, e queijos. Perecíveis e não perecíveis As seções que lideram os índices de perdas (por faturamento bruto) entre os perecíveis foram: FLV, 5,25%; Rotisseria e Comidas Prontas, 4,32%; e Padaria e Confeitaria, 2,74%. Entre os não perecíveis estão: Bazar, 1,77%; têxtil; 1,04%; e Higiene e Perfumaria, 0,82%. Dentre os principais fatores que impulsionaram as perdas dos não perecíveis no setor supermercadista estão: validade vencida,

37,4% e produto impróprio para venda, 29,1%. Em relação aos produtos não perecíveis a validade vencida também liderou as respostas dos participantes, 42,5%, seguida de produtos avariados, 29,1%. Prevenção Do total de respondentes da pesquisa, 72% possuem área de prevenção de perdas, ante 71% no ano anterior. A falta de justificativa do investimento e o alto custo de manutenção foram citados pelos supermercadistas como principais fatores da falta da área de prevenção de perdas na empresa. Na avaliação também foram identificados os recursos tecnológicos mais utilizados atualmente pelos empresários para prevenir as perdas nas lojas: coletor de

dados para a realização de inventário, CFTV (monitoramento por câmeras) e alarmes de acesso. Em relação às principais atividades adotadas para a prevenção de perdas, citadas pelos supermercadistas, estão: treinamento para colaboradores, definição das metas de perdas, controles e planos de ações, e processos mais cuidadosos no recrutamento e seleção. Respondentes A 21ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro de Supermercados foi realizada com base nas informações de 228 redes supermercadistas, que somam 3.576 lojas no País. O faturamento bruto dessas empresas somou R$ 49,9 bilhões em 2020. Fonte: Comunicação ABRAS


PÁGINA 15 | NATAL, ABRIL DE 2021 | EDIÇÃO 40

SESSÃO JURÍDICA

GOVERNO RELANÇA PROGRAMA DE REDUÇÃO DE SALÁRIOS E JORNADA O presidente Jair Bolsonaro assinou, no dia 27 de abril, a medida provisória que viabiliza a retomada do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego (BEm), que permite a empresas a realização de acordos para redução de jornada e salário de funcionários ou a suspensão dos contratos de trabalho. O programa entra em vigor de forma imediata e terá duração inicial de 120 dias. De acordo com o governo, no ano passado o programa preservou o emprego e a renda de cerca de 10,2 milhões de trabalhadores em acordos que tiveram a adesão de mais 1,5 milhão de empresas. O benefício foi pago com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). A redução de salários ou a suspensão dos contratos serão feitas nos mesmos moldes de 2020, segundo o governo. Os acordos individuais entre patrões e empregados poderão ser de redução de jornada de trabalho e salário apenas nos percentuais de 25%, 50% ou 70%. Como contrapartida, o governo pagará mensalmente ao trabalhador o Benefício Emergencial, que corresponde ao valor do percentual reduzido tendo como referência a parcela do seguro -desemprego a que o empregado teria direito.

Na prática, um trabalhador que tiver redução de 25% do salário receberá 25% do valor do segurodesemprego que ele teria direito em caso de demissão, e assim sucessivamente. No caso da suspensão temporária dos contratos de trabalho, o governo pagará ao empregado 100% do valor do seguro-desemprego a que ele teria direito. Garantia de emprego Em todos os casos fica reconhecida a garantia provisória no emprego durante o período acordado e após o restabelecimento da jornada ou encerramento da suspensão, por igual período. O pagamento do benefício ao trabalhador se dará independentemente do cumprimento de período aqui-

sitivo exigido para o segurodesemprego, do tempo de vínculo empregatício ou do número de salários recebidos. Além disso, segundo o governo, a medida não impedirá a concessão ou alterará o valor do seguro-desemprego a que o empregado vier a ter direito, quando atendidos os requisitos previstos legalmente, no momento de uma eventual demissão. Alguns requisitos devem ser observados pelos empregadores que aderirem ao programa, como a preservação do salário-hora de trabalho, a assinatura de acordo individual escrito entre empregador e empregado, além dos percentuais de redução do salário e da jornada previamente definidos (25%, 50% ou 70%). Fonte: Agência Brasil


Associação dos Supermercados do Rio Grande do Norte Av. Senador Salgado Filho, 1515 - Salas 702/703 Tirol, Natal - Rio Grande do Norte (84) 3231-6491

@assurn.rn

assurn@assurn-rn.com.br

Assurn - Associação dos Supermercados do RN

assurn-rn.com.br

@assurn.supermercados

Profile for ASSURN

Assurn Notícias Abril 2021  

Assurn Notícias Abril 2021  

Profile for assurn
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded