Page 1

Relat贸rio Anual 2014

O prop贸sito do envelhecimento 茅 a consci锚ncia.


Presidente: Mônica Rosales Vice-presidente: Maria Lucia D’Andrea de Andrade

Inscrição no Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS): Nº 11/2011 Certificado de Regularidade Cadastral de Entidades do Estado de São Paulo (CRCE): 0137/2014

Edição, projeto gráfico, diagramação: Lia Nasser

Revisão: Luciana Cesar Leo e Claudia Ferreira

1


Relat贸rio Anual 2014

2


3

Relat贸rio Anual 2014


Índice I.

Prefácio: O que aprendemos?

II.

Associação São Joaquim 2014 em números

III.

Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos

Casa Azul II.a. Público atendido II.b. Resultados e Metodologia II.c. As atividades programáticas

4


I. O que aprendemos? Um olhar para o processo de envelhecimento A Associação São Joaquim de Apoio à Maturidade realizou em 2014 um conjunto de conversas incluindo diversos atores envolvidos no trabalho realizado. O desenho de reuniões e as perguntas que o grupo dirigente carregava foram elaboradas e o processo se iniciou. As premissas de intervenção revisitadas durante as conversas deste processo de planejamento, que contou com a participação do Instituto Fonte, apontam para o direcionamento estratégico da intervenção em 2015. Em 2014 a organização manteve dois eixos de ação, o Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e o Projeto de Apoio ao Idoso Fragilizado. Tendo entendido o envelhecimento como um processo contínuo e não segmentado, próprio de cada indivíduo, passa a atuar em 2015 incluindo os dois públicos em um mesmo programa, o Centro de Convivência. Neste sentido, passa a ser fundamental fazer um trabalho psicossocial com os idosos com menor autonomia. E toda a atenção deve ser dada para favorecer o encontro, a convivência e o fortalecimento de vínculos. Além disso, pretende-se ampliar as ações com vistas ao empoderamento cidadão dos beneficiários e a atuação em rede pela garantia de direitos dos idosos. Busca, então, apoi-

5

Relatório Anual 2014


ar o fortalecimento de vínculos e a autonomia e fazer o possível para mobilizar agentes públicos e privados para atender às necessidades de cada idoso. Além de promover ações para a aquisição e multiplicação de conhecimento sobre o trabalho de apoio ao processo de envelhecimento. Em 2015 começa a atuar a equipe Gestora de Casos, composta por uma assistente social, uma psicóloga e uma mestre em gerontologia social, a equipe fará os encaminhamentos e o acompanhamento individual de cada idoso. Com isso, acreditamos dar um passo a frente em nosso próprio desenvolvimento, com vistas a prestar um serviço de proteção social básica da assistência social que faça sentido para o desenvolvimento das pessoas idosas e do município.

Associação São Joaquim

6


II. Associação São Joaquim em n Receitas R$ 726.309,81 Despesas R$ 692.676,76

Receitas

7

Relatório Anual 2014


números Em 2014 foram 300 beneficiários diretos e centenas de indiretos.

Contou com 10 funcionários CLT, 23 voluntários e 14 colaboradores autônomos.

Despesas

Associação São Joaquim

8


III. Centro de Convivência e forta A população com 60

I. a. Público atendido anos de idade e mais A Associação São Joaquim de Apoio à Maturidade atendeu no Centro de Convivência pessoas a partir de 60 anos que residem na cidade de Carapicuíba-SP. Entre os 306 beneficiários assíduos foram atendidos 35 homens e 271 mulheres. A maioria dos integrantes são migrantes do interior do estado de São Paulo e de outros estados do Brasil, tais como Minas Gerais, Paraná, Bahia e Pernambuco.

9

Relatório Anual 2014

é composta atualmente por 36.490 habitantes, representando 9.41% da população total da cidade de Carapicuíba. A cidade apresenta territórios acidentados, onde convivem comunidades e população idosa com problemas de acessibilidade, exclusão e vulnerabilidade social, a maioria expostos a diversos indicadores de risco sociais e de saúde, representando um verdadeiro desafio, quando se trata


alecimento de vínculos de implementar, ordenar e qualificar políticas públicas. Os beneficiários do Centro de Convivência distanciamse dos riscos sociais a medida que estão participando do programa.

I.b. e

Resultados Metodologia

O programa do Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos tem construído conhecimento a respeito do modo de fazer o trabalho de proteção básica da assistência social com o público idoso. A metodologia é desenvolvida a partir dos conhecimentos do campo da gerontologia, da experiência direta da prática de atendimento aos idosos e com base no conhecimento da visão

de ser humano oferecida pela Antroposofia, que envolve a visão integral do ser humano e o amadurecimento da consciência. O conceito de Salutogênese, termo que designa forças que geram saúde, é uma premissa importante da proposta do programa, valor imprescindível para o caminho de autonomia e sociabilidade dos usuários. O Desenho do programa do Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos inclui um conjunto de atividades em grupo voltadas para o bem-estar e para as necessidades do corpo físico na maturidade. E outro conjunto de atividades em grupo é voltado para o desen-

Associação São Joaquim

10 10


volvimento psicológico, emocional e cognitivo dos idosos. Com isso, a organização busca valorizar a consciência sobre o processo de envelhecimento. Algumas das atividades semanais são ginástica, hidroginástica, massagem, coral, violão, terapia artística, bordado, yoga, modelagem em argila e contos e memórias. A metodologia das atividades específicas está descrita abaixo. Cada usuário participa de um número de atividades de acordo com suas necessidades e interesses pessoais. As atividades do Cronograma Semanal proporcionam a vivência em grupo, as experimentações artísticas, culturais, esportivas e de

11

Relatório Anual 2014

lazer. Na metodologia utilizada a valorização das experiências vividas e a interação social são priorizadas. Atividades como a alfabetização e os grupos de fortalecimento de vínculos estimulam a cidadania e potencializam a condição de escolher e de decidir. Os eventos anuais do Centro de Convivência em 2014, descritos na agenda anual, são passeios, saraus, bailes e as festas do ano, que marcam o ritmo na natureza. Além disso, os eventos têm a função de incentivar o convívio familiar e comunitário, bem como oportunizar o acesso às atividades culturais e de lazer. Os passeios e os temas das festas são definidos de acordo com a época


do ano e de acordo com os temas trabalhados nas oficinas. Os eventos contribuem também no sentido de ampliar e complementar as vivências do atendimento realizado nas oficinas semanais, proporcionando o aprofundamento, por meio da prática, dos temas trabalhados na Associação. O Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos teve como estratégia de intervenção em 2014 a oferta

de atividades voltadas a viabilizar o desenvolvimento pessoal, favorecendo desta forma o fortalecimento de vínculos e a inclusão social das pessoas idosas. Desta forma, participar do Centro de Convivência proporcionou ao usuário a manutenção ou a recuperação da motivação para a vida e a construção de sentido para o processo de envelhecimento.

Associação São Joaquim

12


Resultados

“...eu estava no fundo do poço, a Associação São Joaquim me tirou de lá!” Elza Ricardo de Brito, 63 anos

Ninguém se abraça, se olha, se escuta... Aqui tenho isso e me sinto feliz.” Candida, 77 anos

“Eu vivia em casa sem vontade pra nada. Cheguei aqui, encontrei atividades que gosto, companhia e apoio” Marluce, 63 anos

13

Relatório Anual 2014


“Eu já criei 4 filhos, 6 netos e hoje estou criando eu” Geni, 74 anos

O Programa do Centro de Convivência em 2014 oportunizou aos seus beneficiários um envelhecimento saudável e ativo, apoiou a manutenção da autonomia, incentivou-os de forma que exerceram a sua cidadania e atuaram como força integradora

no meio em que vivem. Outros resultados alcançados encontramse mensurados a seguir entre as considerações acerca das atividades programáticas realizadas no ano.

Associação São Joaquim

14


I.c. As atividades programáticas Ginástica

O Centro de Convivência manteve em 2014 duas turmas de ginástica somando 82 pessoas idosas que realizaram esta atividade física três vezes por semana, durante 1 hora. A atividade física e o convívio com o grupo foi o primeiro passo da metodologia do programa do Centro de Convivência, significando atividade inicial e imprescindível, na maioria os casos, para um envelhecimento saudável e ativo. A pessoa idosa, nesta atividade, se colocou em movimento com orientação especializada e ritmo, alcançando benefícios como o bem estar físico, me-

15

Relatório Anual 2014

lhora de dores musculares e articulares, ganhos na respiração, na flexibilidade, na força e na mobilidade. A autoestima e o humor são pontos importantes que foram garantidos pelo exercício físico, colaborando para a melhor disposição e autonomia na realização das tarefas da vida diária e para a socialização. Portanto, a atividade física não se limita à melhora física, mas também psicológica, emocional e cognitiva, tendo atuado no bem estar geral do usuário e favorecido a disposição para participar das demais atividades oferecidas. A metodologia visa a influenciar na melhora da qualidade de


vida dos participantes: 2ªfeira: jogos com bola visando o trabalho em grupo de cooperação e socialização. 4ªfeira: ginástica localizada com peso visando fortalecimento dos grupos musculares. 6ªfeira: ginástica aeróbica com música visando melhora do trabalho cardiorrespiratório e socialização.

Ginástica Funcional

No ano de 2014 a Ginástica Funcional foi oferecida para 2 turmas, 2 vezes por semana durante 1 hora. A Ginástica Funcional visou a melhora dos movimentos primários e essenciais do ser humano, a soltura das articulações a partir de movimentos no solo com o próprio peso corporal. Essa atividade foi indicada para pessoas que possuem problemas articulares,

Associação São Joaquim

16


perda de força muscular e do equilíbrio, consequentemente.

Hidroginástica

A Hidroginástica em 2014, além dos benefícios conhecidos da atividade física e mencionados, foi indicada para pessoas encaminhadas pela professora de educação física, médicos e fisioterapeutas, na prevenção e melhora de dores articulares. São 75 pessoas

17

Relatório Anual 2014

idosas atendidas em 2014, sendo 5 turmas com 15 pessoas, em aulas de 50 minutos, duas vezes por semana.

Yoga

Para ser capaz de envelhecer com autonomia e manter vínculos saudáveis é preciso buscar, atravéz da prática regular de Yoga, a integração com o próprio corpo resultando em autoconhecimento. Os


exercícios usados para alcançar este objetivo são: posturas corporais, exercício de respiração, de foco e concentração e meditação. Observouse a melhora do equilíbrio, da respiração, da flexibilidade, um maior conhecimento em relação à saúde e maior mobilidade. A alegria e a compaixão foram sempre parte das aulas em dupla, favorecendo o fortalecimento de vínculos profundos e significativos.

Contos e Memórias

Um grupo de 45 pessoas realizaram encontros com duração de 2 horas e 15 minutos uma vez por semana. O trabalho partiu da escuta das demandas do grupo e as propostas de atividades foram: cirandas, jogos de memória e atenção, histórias cumulativas, histórias contadas ou lidas: contos brasileiros, da tradição oral e da literatura, biografias de personalidades brasileiras. Foram realizadas rodas para partilhas pessoais de relatos tanto de impressões do que foi ouvido, quanto de histórias de vidas próprias que se conectaram com os temas, buscando resgatar e valorizar as

Associação São Joaquim

18


raízes e origem de cada um. O resgate das imagens internas e histórias pessoais, recolocou em movimento o olhar para a própria história de vida, possibilitanto ressignificá-la: perdoar, reavaliar ou entender o sentido de um acontecimento ou sentimento de forma que a pessoa se tornou apta a viver melhor o presente. O trabalho proporcionou a melhora do fluxo de elaboração da linguagem e a apropriação da sua história através da expressão narrativa. Teve ainda a

19

Relatório Anual 2014

função de olhar para as histórias mais próximas da nossa cultura. Atuou dando espaço ao surgimento de nova dimensão de escuta uns dos outros e de si mesmo. Colaborou para o senso de pertencimento de grupo e de comunhão a partir da contribuição para a realização dos trabalhos em grupo.

Música no Centro

de Convivência São Joaquim (coral e instrumentos) As atividades de música no Centro de Convivência são programadas objetivando não apenas o ensino da técnica, mas um meio de oportunizar, de forma prazerosa, a socialização, a melhora da respiração, da cognição e da memória. Os beneficiários que


participaram das atividades em 2014 demostraram ter descoberto novas capacidades, trabalhado a força muscular e a motricidade fina, espantado a depressão e a solidão, recuperado movimentos de face, língua e deglutição, ampliado o autoconhecimento e a percepção do outro. A música tem a característica de reunir as pessoas. Em 2014, a música colaborou diretamente para a socialização por meio da realização de encontros comunitários como ensaios comuns entre as turmas, bailes, saraus e apresentações públicas e nas casas das pessoas. As apresentações mu-

sicais realizadas em 2014 resultam para os idosos em um caminho de construção de autoestima e possibilidade de realização de sonhos na maturidade. Foram realizadas 46 apresentações públicas e nas casas das pessoas da comunidade. Os ensaios da Orquestra de violões ensaiou 19 vezes durante o ano. Os depoimentos das pessoas que integraram os grupos de música em 2014 deixam claro o desenvolvimento pessoal e o senso de pertencimento dos atendidos: “Interessante, quantas vezes parei na rua ou praça para apreciar alguém tocando flauta,

Associação São Joaquim

20


exibindo arte marcial e tantas outras artes que guardei com carinho. Me sinto feliz quando alguém para pra nos ouvir, porque sei que este guardará para sempre nossa lembrança!” (Luzia Aparecida, 63 anos); “Eu não sabia tocar violão, nunca imaginei que conseguiria e que poderia me apresentar tocando num sarau! Foi muito lindo!” (Maria do Carmo, 66 anos);

Coral I e II

São dois grupos com 48 alunos cada, totalizando 96 pessoas idosas atendidas uma vez por semana, durante uma hora e meia. Os encontros são iniciados com exercícios da “Escola do Desvendar da Voz” de Valborg Werbeck, que trabalha autoconsciên-

21

Relatório Anual 2014

cia e percepção corporal e vocal, agindo no fortalecimento da musculatura de face, língua e laringe, e estimulando a respiração diafragmática. Alguns alunos relataram o fim da rouquidão e resgate da capacidade de assobiar. Em seguida, trabalhase o repertório escolhido em conjunto com os integrantes dos grupos, que tenha significado, valorizando a experiência de vida de cada um, e que esteja em consonância com as épocas do ano e algumas datas festivas. O primeiro coral teve início em 2007, com 20 integrantes. Em 2013, foi criado o segundo grupo para atender a demanda. A escolha dos compositores e in-


térpretes presentes no repertório busca valorizar a cultura popular brasileira, alguns exemplos são: Adauto Santos, Tonico e Tinoco, Luiz Gonzaga, Zé Dantas e Renato Teixeira.

Folia de Reis

A Folia de Reis São Joaquim surgiu em 2008 e é fruto do trabalho realizado com o coral. Reúne um conjunto de 13 toadas, que contam a história do nascimento de Jesus, desde a

anunciação à Maria até a chegada dos Reis. As apresentações são realizadas nas casas dos frequentadores e pessoas do seu círculo de relações. Os cantos são acompanhados pelos violões, cavaquinhos, pandeiro e caixa do divino. Os palhaços fazem graça durante alguns momentos da cantoria e recebem moedas, que são atiradas pelo público. Um momento muito esperado é o da “Louvação à Bandeira”, quando esta é condu-

Associação São Joaquim

22


zida pelo dono da casa por todos os cômodos e é beijada pelos assistentes e foliões. Dessa forma, buscamos resgatar e preservar uma das manifestações mais importantes do Natal brasileiro.

brir limites, vencer barreiras, desenvolver capacidades, superar-se a todo instante, fortalecer-se, ser compreensivo e paciente consigo mesmo e com o outro, e acima de tudo, acreditar em si mesmo.

Violão

Dar o passo para iniciar o aprendizado de um instrumento na maturidade requer muita coragem. A maioria das pessoas não confiava na sua capacidade, em um primeiro momento.

São 6 grupos de violão que se reúnem durante 1 hora e meia por semana, somando 50 pessoas idosas envolvidas na atividade. Aprender um instrumento na maturidade é um caminho de iniciação. Os participantes no ano de 2014 puderam desco-

Relatório Anual 2014

Com o aumento da autoconfiança, os alunos passaram a tocar em


duplas, trios e individualmente. Ao tocar em casa para os familiares, criou-se um ambiente favorável, fortalecendo os vínculos e colaborando para a valorização do idoso. Alguns participantes relatam felizes que começaram a tocar para o marido acamado, para os netos, para a esposa e nos eventos familiares. Percebe-se ainda a melhora na articulação e sensibilidade dos dedos, melhora na articulação do pulso e a ativação da memória. Um dos objetivos lá em 2010 era que, cada vez mais, os alunos pudessem ter autoconfiança e tocar para os familiares e amigos e em apresentações públicas. Uma das estratégias foi a criação da Orquestra de Violões,

que teve início em 2013, com a realização de um ensaio por mês com todas as turmas de violão e cavaquinho. A ação deu um novo estímulo aos alunos participantes, eles se espelham nos mais adiantados e almejam tocar o repertório proposto. “Tem sido um ganho muito grande para os alunos de instrumento”, relata a professora.

Cavaquinho

O grupo de cavaquinho foi criado em 2013, a partir de um pedido de alguns praticantes de violão. Atende 6 pessoas idosas que se reúnem uma vez por semana durante 1 hora. Esse grupo participa também da orquestra de violões que foi criada no mesmo ano. Duas frequen-

Associação São Joaquim

24


tadoras desse grupo passaram a integrar a Folia de Reis em 2014. O cavaquinho é um instrumento de corda semelhante ao violão, tem os mesmo desafios e dificuldades, mas pra quem já estava aprendendo violão, ele se tornou mais amigável. O repertório trabalhado foi o mesmo da orquestra de violões, possibilitando a criação do naipe de cavaquinhos, que trouxe um brilho para a orquestra. As aulas aconteceram nos mesmos moldes das aulas de violão, primeiramente são trabalhados os acordes, depois o ritmo e então toca-se o repertório. Quando necessário, foram realizados exercícios de relaxamento e alongamento de mãos e braços. Houve muita tro-

25

Relatório Anual 2014

ca de impressões e sensações com relação ao processo de aprendizado de cada um, este espaço para compartilhar experiências contribuiu como parte importante do convívio social.

Flauta Doce

A flauta doce é um instrumento melódico barato e fácil de portar, cabe em qualquer lugar e não pesa. Embora pareça ser um instrumento simples, tem suas dificuldades técnicas, principalmente para o idoso que não teve contato com educação musical. Em 2014 trabalhou-se o ritmo respiratório, a coordenação motora fina, a musculatura de face, a articulação de boca e movimento


de língua. Exigiu concentração e prontidão. Mesmo em grupo, a flauta revela a individualidade de cada participante, pois seu som é muito penetrante e difícil de diluir num conjunto. Assim como os outros instrumentos é um caminho de autoconhecimento e desenvolvimento. Temos um grupo de 4 idosas participando dessa oficina, uma vez por semana, durante uma hora.

Dança Circular

A oficina teve início em 2013, de forma quinzenal e aberta. A partir de julho de 2014, passou a ser semanal a pedido dos participantes. A duração é de 1 hora, foram realizadas danças do Havaí, Grécia, Israel, Índia, Arábia,

Alasca, Argentina e Brasil, apresentando ao grupo a cultura de diversos locais do mundo. A apresentação do grupo no Sarau das Mães aconteceu em maio de 2014, na Casa Azul, que também participou do XXI Encontro Mosaico de Dança, em outubro do mesmo ano, em Cotia. Embora seja uma oficina aberta, ou seja, quem quiser pode vir dançar, existe um grupo de 12 idosos que sustentam a roda. As Danças Circulares Sagradas foram organizadas por Bernhard Wosien e sintetizam danças de diferentes culturas pesquisadas por ele. É um universo totalmente novo e distante para o nosso público e, para que não seja dança pela

Associação São Joaquim

26


dança, deve ter sentido e significado. Em 2014 buscamos aquilo que é universal, o sentimento comum a todos os povos, as festas, os ritos de passagem, as relações do homem com a natureza, sociedade e seu lugar no mundo. As coreografias inicialmente eram muito simples e foram crescendo em complexidade durante o ano. O que se observou é o ganho na capacidade de realizar os movimentos, na graciosidade, na prontidão, na percepção corporal individual e do outro e, principalmente, o estar inteiro na atividade. Bem-estar, diminuição na ansiedade, paz, gratidão, sentimento de pertencimento, sensação de comunidade,

27

Relatório Anual 2014

foram relatados pelos participantes. É um grupo alegre, vibrante e pulsante, que fez descobertas a cada novo encontro dançante!

Modelagem em argila

A atividade aconteceu 1 vez por semana durante o ano, com duração de 2 horas, reunindo 6 pessoas. A Modelagem consistiu em fazer utilitários e presépios em argila. A metodologia incluiu exercícios de modelagem e as conversas sobre as histórias de vida, que foram compartilhadas, fortalecendo os vínculos e a confiança nas relações. Aconteceu a organização de exposição para dividr resultados alcançados com as famílias e outros usuári-


os. O grupo conversou junto sobre a decisão do destino das peças feitas, que podiam ser dadas de presentes, guardadas ou vendidas. O trabalho ganhou força com a prática e desenvolvimento de confiança e habilidade manual. Aconteceu a descoberta de seus próprios talentos escondidos. Experimentaram o prazer de estar juntos, de compartilhar histórias e descobertas e de ajudar a quem estiver precisando, práticas que favoreceram a socialização, a autoestima e o fortalecimento de vínculos.

Feltragem

O trabalho manual com o Feltro consistiu em modelar objetos. Aconteceu uma vez por semana com duração de 2 horas. O material utilizado é quente, macio e flexível, permitindo criar formas com as próprias mãos, estimulando a habilidade manual e a criatividade. Acolhedor, o material pode ser trabalhado com água, sendo esfregado até se unir, ou modelado sem água. Demonstrou como resultado a melhora da autoestima, pela realização de um


objeto bonito que os idosos tem orgulho te ter realizado. Notase, ainda, a promoção do sentimento de acolhimento e pertencimento por fazer parte de um grupo cuja liderança é voluntária e dedicada. Propiciou também a ajuda mútua e a amizade, fortalecendo vínculos entre elas.

Oficina de pães

A Oficina de Pães envolveu 5 usuárias que produzem o pão regularmente uma vez por semana. As usuárias colaboraram para a sustentabilidade do projeto vendendo os pães e se tornando protagonistas de uma ação que traz alimento saudável para quem quer acessá-lo.

Computação

29

Relatório Anual 2014

Em 2014 a procura pela atividade de computação foi bastante grande, tendo tido extensa lista de espera. Os 6 participantes estão desenvolvendo capacidades como enviar e receber e-mails, participar das redes sociais como Facebook e outras, fazer uma carta no word e navegar na internet. A ação visa a incluir pessoas idosas no mundo digital, possibilitando a elas buscar informações, se comunicar e participar de uma forma diferente de se relacionar, acessar oportunidades e estimular os vínculos pessoais.

Grupos de Cidadania e Fortalecimento de Vínculos


O objetivo das reuniões realizadas foi informar, discutir e trocar informações sobre os direitos e deveres da pessoa idosa, visando o empoderamento cidadão do beneficiário e o fortalecimento de vínculos. A metodologia utilizada nas reuniões foi a Roda de Conversa. Trata-se de uma tecnologia indicada para o trabalho com grupos, cujo objetivo é compartilhar conhecimentos. Contou

com um mediador e as reuniões mensais aconteceram com dia e horário definidos e em espaço comunitário. Em 2015 estão sendo introduzidas práticas e vivências cooperativas como forma de dinamizar os encontros e promover experiências de fortalecimento de vínculos. As atividades realizadas compreenderam a apresentação das principais leis que se re-

Associação São Joaquim

30


ferem à pessoa idosa. A partir da informação apresentada, os principais assuntos discutidos nos grupos foram: utilização da carteira do idoso, como utilizar o transporte público no Município, como funciona para a pessoa idosa o transporte rodoviário para viagens estaduais e federais, troca de experiências sobre a postura do idoso quando enfrenta um desafio na garantia de seus direitos e troca de informações e experiências sobre os benefícios e aposentadoria. A medotodologia incluiu as etapas: acolhimento e introdução, apresentação dos presentes, apresentação do tema e escuta cuidadosa dos beneficiários sobre as suas questões e experiências. Realiza-

31

Relatório Anual 2014

dos os esclarecimentos das dúvidas. Observa-se o interesse pelo outro, o apoio mútuo e o aprendizado das leis, permitindo que cumpram o seu papel social de cidadãos interessados e empoderados.

Terapia Artística I

O grupo atendeu 14 pessoas em 2014, tendo se reunido 1 vez por semana durante 2 horas. No primeiro semestre foram feitos trabalhos de desenho de forma com giz, trabalhos com giz pastel seco, máscaras de carnaval, exercícios diversos com folhas do jardim utilizando lápis de cor, giz e aquarela. Foram produzidas borboletas de lã para Páscoa, lanternas, balão de São João, bandeira do Brasil e tra-


balhos com o tema da festa junina. No segundo semestre foi realizado um trabalho com as mandalas. A voluntária, terapeuta artística, iniciou o trabalho com as mandalas com as cores primárias: vermelho e amarelo para surgir o laranja. Depois azul e amarelo para surgir o verde e por fim o azul e vermelho para surgir o roxo. Trabalharam com diversas mandalas onde cada um escolheu a que queria fazer de acordo com sua capacidade. Foram feitas com lápis de cor normal ou com lápis aquarelável no papel de aquarela. Os resultados obtidos são relacionados ao entrosamento do grupo animado e integrado, onde todos se incentivaram mutuamente.

Autoconfiança e autoconhecimento são ganhos significativos desta experiência. Observouse o prazer em realizar os trabalhos, sem críticas. Trabalhar e se expressar com as cores é uma conquista do grupo, onde foi possível perceber o progresso individual de cada um.


Terapia Artística II

O grupo de 11 pessoas se reuniu uma vez por semana por 2 horas e 15 minutos em 2014. Trabalhou com aquarela e pastel seco os temas ligados ao ritmo anual, estações, festas Cristãs e observação da natureza. Observaram e experimentaram as qualidades das cores nos diferentes materiais. Concluíram as atividades do ano com observação, cópia e posterior pintura de memória de algumas obras de Tarsila do Amaral. Observou-se a participação e entusiasmo das atendidas, que mostram-se satisfeitas com o resultado dos próprios trabalhos, o que reflete na melhora da autoestima. Levaram os trabalhos para casa, envolveram os netos

33

Relatório Anual 2014

e filhos, tendo sido um trabalho multiplicador e de fortalecimento de vínculos familiares.


Relatório Anual 2014  

Relatório Anual 2014 - Associação São Joaquim de Apoio à Maturidade www.saojoaquim.org.br

Relatório Anual 2014  

Relatório Anual 2014 - Associação São Joaquim de Apoio à Maturidade www.saojoaquim.org.br

Advertisement