Page 45

Emanuela Mira, Marie Rebouço & Tiago Midões 43

Figura 14 – Análise de estabilidade para a situação pseudo-estática ao Perfil 788, com reforço da fundação.

A obtenção de factores de segurança superiores aos mínimos exigidos para a situação estática e para a situação pseudo-estática, com a adopção de medidas de estabilização e reforço da fundação nos perfis P428 e P788, permite assim, garantir a estabilidade dos taludes projectados. Considerações finais O processo de análise de estabilidade dos taludes realizado no Estudo Geológico e Geotécnico permitiu verificar a segurança das geometrias adoptadas na especialidade de terraplenagem e drenagem do projecto de ferro via. Este processo iterativo possibilitou igualmente, avaliar as medidas de reforço e/ou tratamento dos taludes que, numa primeira abordagem, não verificaram a estabilidade. Foram analisados nove taludes de escavação tendose obtido em apenas um deles um coeficiente de segurança global inferior ao mínimo definido. Neste último caso, e tendo em conta as características da superfície de rotura obtida, admitiu-se que a estabilização poderia ser alcançada com recurso a uma solução de colchões em favos hexagonais. No caso do talude do perfil P325, embora tenha sido verificado o coeficiente de segurança na análise efectuada, considerou-se ainda assim adequado o revestimento deste talude com os mesmos colchões em favos hexagonais devido ao histórico de instabilidade superficial das vertentes naturais, identificado neste local. Foi também analisada a geometria prevista de 1/2 (V/H) em quatro perfis de aterro, dos quais, numa

primeira abordagem, apenas em dois destes se verificou estabilidade face aos coeficientes de segurança mínimos pré-definidos. Nos outros dois perfis, foram efectuados novos cálculos de estabilidade considerando a introdução de medidas de estabilização e reforço na fundação dos aterros da via a construir. Num dos casos previu-se a substituição parcial dos solos na base do aterro e a colocação de uma camada de rachão, com inclusão de um geotêxtil de separação e outro de reforço, tendo ainda sido preconizada a execução de um prisma de enrocamento no pé do talude direito. No outro, preconizou-se a substituição parcial dos solos de fundação e a introdução de um geotêxtil de separação e outro de reforço. Com a adopção destas medidas de estabilização e reforço da fundação foram obtidos factores de segurança superiores aos mínimos exigidos, pelo que se concluiu estar verificada a estabilidade dos taludes projectados.

Agradecimentos Os autores agradecem à empresa Rede Ferroviária Nacional – REFER, EPE a autorização concedida para a divulgação dos resultados dos estudos apresentados. Os autores agradecem, também, ao LNEG – Laboratório Nacional de Energia e Geologia a cedência da cartografia geológica normalizada no âmbito do projecto AML (Carta Geológica de Portugal na escala 1/50.000, folha 31A).

Profile for Associação Portuguesa de Geólogos

Geonovas n.º 26  

Geonovas n.º 26  

Advertisement