Page 1

04

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUANDOS

Edição 03

FÓRUM NACIONAL DE PÓS-GRADUANDOS EM SAÚDE DISCUTE A PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE EM RECIFE Mozart Sales, Secretário da SGTES/MS, participou do evento que teve mais de 150 participantes Nos dias 23 e 24 de julho de 2013, o Fórum Nacional de PósGraduandos em Saúde da ANPG promoveu o I Seminário de Formação de Pós-Graduação em Saúde, em Recife (PE).

Ao final do seminário, o Fórum realizou uma plenária de avaliação e deliberação. A “Carta de Recife”, documento produzido pelo conjunto dos participantes, reafirmou o compromisso da ANPG com a temática. A seguir, reproduzimos alguns trechos do documento que está disponível na íntegra no sítio da ANPG: “Somos uma entidade plural, que representa pós-graduandos de diversas Seminário de Formação de Pós-Graduação em Saúde. Jouhanna Menegaz, áreas, todavia, dentre as pautas específicas que por vezes Mozart Sales e Ricardo Ceccim. Foto: Luiz Fabiano/ANPG encampamos, podemos dizer que somos familiarizados a saúde há certo tempo, uma vez que, possuímos assento no Conselho Nacional de Saúde e este espaço de construção como o da taxação de grandes fortunas e a da desoneração do imposto de sempre nos manteve conectados às demais entidades renda para serviços de saúde.(...) representativas dos usuários e profissionais e às questões No último período para além do engajamento da ANPG na agenda geral do movimento de saúde, temos buscado a partir do nosso segmento de efervescentes da política. representação e atuação - os pós-graduandos e o ensino superior - levantar Esta aproximação nos faz levantar junto com outras questões que ao mesmo tempo em que possam criar em nossa entidade uma entidades bandeiras fundamentais para a qualidade da referência, possibilitem aderência e aprofundamento de nossa base de saúde no Brasil, especialmente as de financiamento, representação através do comprometimento e participação junto a uma expressa em movimentos como o Saúde+10 e em debates questão que nos seja identitária e relevante. “

Revista da ANPG já está no ar!

O 39º CONAP convocará a 24ª edição do CNPG. Em 2014 os pós-graduandos se reunirão para eleger a nova diretoria da ANPG e debater os rumos da entidade.

DIREITOS DOS PÓS-GRADUANDOS SÃO TEMA DO 39º CONAP O Conselho Nacional de Associações de PósGraduandos (CONAP), fórum deliberativo da ANPG, é um espaço de integração entre as APGs de todo o Brasil – fundamental para o fortalecimento do Movimento Nacional de PósGraduandos .

Coordenado pela secretária-geral da ANPG, Jouhanna do Carmo Menegaz, a mesa de abertura do evento contou com a participação do secretário da SGTES/MS, Mozart Sales, da presidente da ANPG, Luana Bonone e Eduarda Ceci , representante da ABRASCO. As mesas do seminário contemplaram diversos temas, entre eles a formação em saúde para o SUS, as especificidades da pós-graduação lato e stricto sensu em saúde e o financiamento da área.

XXIV Congresso Nacional de Pós-Graduandos

Novembro/2013

INFORMATIVO DA ANPG

A última edição da Revista da ANPG já está disponível no site: www.anpg.org.br/revista. A publicação adota a política do Open Access e do Creative Commons para promover a divulgação científica. Acesse o site da revista e envie o seu trabalho!

REVISTA DA ANPG

Em sua 39ª edição, o CONAP acontece entre os dias 22 e 24 de novembro, na Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), e tem como tema principal “A pós-graduação brasileira e os direitos dos pós-graduandos”. A programação, que inclui mesas de debate, grupos de discussão, atividades culturais e um ato político, foi organizada de forma a privilegiar a troca de experiências entre os diretores das APGs dos 4 cantos do país. Alterações no Estatuto da entidade também serão tema de discussões.

39º

CONAP

Conselho Nacional de Associações de Pós-Graduandos

A pós-graduação brasileira e os direitos dos pós-graduandos 22 a 24 de Novembro de 2013 Ouro Preto - MG Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP

Participe do debate sobre a ampliação dos direitos dos pós-graduandos !

direitos e autonomia, e, assim, incentivar a sua pesquisa”, diz Marcelo Arias, vice-presidente regional de São Paulo. História

Ampliação dos Direitos Neste fórum a ANPG pretende sistematizar propostas em torno dos direitos dos pósgraduandos. A ideia é subsidiar a elaboração futura de um instrumento legal que garanta benefícios comuns a outras categorias como férias e previdência : “A ANPG quer tornar o debate sobre os direitos dos pós-graduandos cada vez mais efervescente. Queremos trazer os pós-graduandos para o centro de discussão acerca da sua situação na academia, e entender qual a melhor forma legal para proteger seus

O primeiro CONAP ocorreu logo depois da fundação da ANPG, em outubro de 1986, na Escola Pa u l i s t a d e M e d i c i n a ( E P M ) . N a é p o c a , representantes de APGs da Unicamp, EPM, PUC-RJ, UFRRJ, Esalq-USP, UFPR, UFSCar, USP-São Carlos e UFMG debateram sobre as políticas públicas de pesquisa, pós-graduação, movimento e as bolsas de pesquisa. O último CONAP (38º) ocorreu no ano de 2011, na cidade de Recife (PE), reforçando a mobilização dos pós -graduandos sobre a Campanha Nacional de Bolsas e o Plano Nacional da Pós-Graduação (PNPG 2011-2020).

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E POLÍTICAS EDUCACIONAIS

Realização: ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUANDOS

@anpg

Co-Realização: UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO

Editorial: 39ª CONAP e a luta por direitos

APG / UFOP

https://www.youtube.com/user/TVANPG

Ministério da Educação

Fórum Nacional de Pós-Graduandos em Saúde realiza debate em Recife

http://facebook.com/anpgbrasil TV ANPG

Patrocinadores:

3º Salão Nacional de Divulgação Científica movimenta a 65ª RA da SBPC

www.anpg.org.br/revista

Expediente: Redação e edição: Alline Magalhães, Eleonora Rigotti, Hercília Melo e Roberto Nunes Jornalistas Responsáveis: Alline Magalhães e Luana Bonone Diagramação: Hevelline Pinheiro Fotos: Arquivos ANPG

Comunicação: Associação Nacional de Pós-Graduandos 11.5082-3691 comunicacao@anpg.org.br www.anpg.org.br

O movimento nacional dos pósgraduandos sempre se debruçou sobre a questão: “somos estudantes ou somos profissionais?”. Uma questão complexa exige uma resposta que fuja às dicotomias; assim, o debate mais atual no movimento leva à possibilidade de nos reconhecermos e nos identificarmos como um segmento social híbrido.

Texto na íntegra: pág. 2

Leia na página 3

Leia na página 4


02

EDITORIAL 02

No mês de julho (22 a 26) a ANPG promoveu as atividades no 3º Salão Nacional de Divulgação Científica, como parte da programação da 65ª Reunião Anual da SBPC, na cidade de Recife (PE). O salão foi realizado com o intuito de discutir a “Inovação, o desenvolvimento sustentável e a soberania nacional”. Os debates com especialistas das áreas ocorreram diariamente, explorando o tema central e suas diversas vertentes, como a inovação social, as políticas indutoras de financiamento da inovação e os marcos regulatórios das áreas de ciência e tecnologia. Dentre os presentes no evento, estavam o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antônio Raupp, a presidenta da SBPC, Helena Nader, o presidente do CNPq, Glaucius Oliva e a coordenadora-geral do salão e diretora da ANPG, Hercilia Melo.

No período recente a discussão sobre uma possível profissionalização do cientista ganhou repercussão nacional e se apresentou como uma panaceia para a questão do pós-graduando: um profissional que ao decidir estender a sua formação em um curso stricto-sensu e quando tem o sucesso de conquistar uma bolsa de pesquisa, precisa abdicar de suas atividades profissionais fora da universidade e se dedicar exclusivamente. Para tanto, recebe uma bolsa que já atinge mais de 50% de defasagem do valor real de 1995 para cá e, quando finalmente obtém seus títulos, em geral não tem experiência profissional (o que pesa bastante no currículo) e muito menos qualquer tipo de seguridade social (o que pesa em sua própria realidade).

O evento foi aberto e integrou pósgraduandos, estudantes de todos os níveis de ensino e em especial os participantes da 65ª RA da SBPC.

APG Fiocruz durante Campanha Nacional de Bolsas. Março/2012

pretendemos promover um debate específico sobre a relação orientador/orientando, assunto tão importante quanto delicado. Esta é a principal pauta do 39º CONAP da ANPG, em conjunto com a alteração do Estatuto da entidade, que visa dinamizar e ampliar as possibilidades de participação e atuação de cada pós-graduando e pósgraduanda no movimento nacional, a fim de fortalecer a rede e consequentemente ampliar o alcance de nossa voz.

Educação é tema de debate da ANPG país. O debate ocorreu no dia 25 de julho, durante a 65ª Reunião da SBPC e lotou o auditório da ADUFEPE. Doutorando em Educação pela UFPE e coordenador do Fórum d a A N P G, F á b i o Pa i v a , destacou que “o modelo escolar que nós temos hoje prejudica a formação do aluno. Precisamos pensar um currículo que leve em conta as experiências do estudante e

ANPG DISCUTE INOVAÇÃO NO BRASIL EM SEU 3º SALÃO A Associação Nacional de Pós-Graduandos realizou debates sobre inovação tecnológica e social durante o seu 3º Salão Nacional de Divulgação Científica. A entidade aproveitou a ocasião para promover a ciência e pautar o reajuste das bolsas de pesquisa para 2014

A discussão sobre a natureza da atividade do pósgraduando acompanha a entidade desde a sua fundação. O movimento nacional dos pós-graduandos sempre se debruçou sobre a questão: “somos estudantes ou somos profissionais?”. Uma questão complexa exige uma resposta que fuja às dicotomias; assim, o debate mais atual no movimento leva à possibilidade de nos reconhecermos e nos identificarmos como um segmento social híbrido. Somos profissionais, à medida que já concluímos nossas graduações e desenvolvemos atividade de produção de conhecimento. Ao mesmo tempo, somos estudantes, visto que optamos por estender nossa formação.

Com o tema “Educação e Escola: Ensino Ciência e Cultura nas Instituições escolares Brasileiras – Qual o futuro da Escola no Brasil?”, o Fórum de Educação Básica da ANPG realizou, em parceria com Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pernambuco (ADUFEPE), um rico e produtivo debate sobre os problemas e as perspectivas do ensino básico em nosso

20

3º SALÃO NACIONAL

39º CONAP E A LUTA POR DIREITOS

Ocorre que a proposta apresentada não visa regulamentar a situação dos pós-graduandos, e sim criar uma nova profissão, onde quem não tem pós-graduação pode se inserir, inclusive. Diante do debate, a diretoria da ANPG se desafiou a convocar as APGs de todo o país para debater um documento que consolide um conjunto de direitos aos pósgraduandos, considerando sua condição híbrida. Assim, a proposta contém elementos que se aproximam dos direitos trabalhistas (como previdência, férias, licençamaternidade) e aspectos estritamente ligados à condição de estudantes de pós-graduação (valorização e aumento do número de bolsas de pesquisa, assistência estudantil, auxílio-tese e dissertação, taxa de bancada). Além disso,

03

que consiga estimulá-lo a enxergar o mundo de forma crítica”. A ampla participação dos presentes no debate, em sua maioria professores e pósgraduandos em educação, mostrou que a educação básica ainda é um grande desafio a ser enfrentado por aqueles que entendem essa fase da vida como fundamental na formação cidadã do indivíduo.

Fábio Paiva, doutorando em Educação e Coordenador do Fórum de Educação Básica da ANPG, Roberto Nunes, diretor de Comunicação da ANPG e Elisangela Lizardo, doutoranda em Educação e ex-presidenta da ANPG.

A ANPG aproveitou a ocasião do salão e as discussões sobre inovação social e popularização do conhecimento para entregar um ofício ao ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antônio Raupp, e ao presidente da Capes, Jorge Guimarães. O documento reivindicava o aumento do número de bolsas e o reajuste previsto para 2014, de acordo com o Plano de Ação de Ciência, Tecnologia e Inovação – programa de investimento em pesquisa do governo federal. O ofício também criticava os privilégios do setor financeiro e pedia por maior investimento em ciência básica, além de mais atenção para a indústria de transformação. A íntegra do ofício encontra-se disponível no sítio da ANPG.

C&T nas universidades e nas instituições públicas brasileiras.

Mostra Científica A Mostra Científica do 3º Salão contou com a apresentação de 61 trabalhos. As exposições dos trabalhos, que foram avaliados pelos diretores da ANPG, ocorreram durante dois dias.

Jovens Cientistas e Atividades Culturais O Encontro Nacional de jovens cientistas reuniu estudantes secundaristas e universitários. A atividade que está em sua 14ª edição contou com a presença do Ennio Candotti, atual vice-presidente e presidente de honra da SBPC.

Ennio Candotti, vice-presidente e presidente de honra da SBPC. Foto: Luiz Fabiano

As atividades culturais da programação do 3º Salão da ANPG privilegiaram a aproximação com a cultura regional. Houve apresentações musicais dos Meninos do Coque na mesa de abertura do evento, e o tradicional cortejo de rua com Bonecos Gigantes de Olinda, que foi acompanhado pelos participantes do Salão.

Oficinas e Minicursos

Luana Bonone, presidenta da ANPG, Marco Antônio Raupp, Ministro de C, T &I e Anísio Brasileiro, reitor da UFPE durante o 3º Salão. Foto: Luiz Fabiano

A novidade ficou por conta das oficinas sobre os “Periódicos da Capes” e o “Empreendedorismo e Programa de Incubação do Porto Digital”. A ANPG também promoveu minicursos sobre “Gestão da Inovação” e “Empreendedorismo”, este ministrado por Valdir Cavalcanti (consultor do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae).

Movimento estudantil: passe livre Debate sobre o Código de C&T Uma das mesas de debate do Salão “A u d i ê n c i a – I n o v a ç ã o e m a r c o s regulatórios: código de C&T e transferência de tecnologia" foi, na verdade, uma Audiência Pública da Comissão Especial do Código Nacional de C&T. Nela, estavam presentes a deputada federal Luciana Santos (PCdoB /PE), um representante da FAPESP e a presidenta da SBPC, Helena Nader. Durante os debates a diretoria da ANPG enfatizou a importância da aprovação de uma legislação que desburocratize a gestão em

Mesa de Abertura do 3º Salão Nacional de Divulgação Científica. Foto: Luiz Fabiano

Em consonância com as manifestações de junho ocorridas no país inteiro, a ANPG somou- se aos às outras entidades estudantis – União Nacional dos Estudantes (UNE), União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e União dos Estudantes de Pernambuco (UEP) – e organizou uma manifestação na UFPE em defesa do “passe livre no busão, na ciência e na educação”. A reivindicação por transporte público de qualidade e políticas de passe-livre se somou às demandas pela popularização da ciência e por qualidade da educação em todos os níveis.

Músicos da Orquestra Bala Doida se preparam para cortejo promovido pela ANPG. Foto: Luiz Fabiano

Luana Bonone, presidenta da ANPG, Luciana Santos, deputada federal (PCdoB/PE) e Helena Nader, presidenta da SBPC durante audiência Pública sobre o código de C&T. Foto: Luiz Fabiano

Informativo da ANPG - 5ª edição  

Informativo da Associação Nacional de Pós-Graduandos distribuído durante o 39º CONAP

Advertisement