Issuu on Google+

Associação Caboverdiana de Sines e Santiago do Cacém Edição nº 19

Boletim Informativo Anual 30 anos de Histórias

2013 Associação Caboverdiana de Sines e Santiago do Cacém

Sede: Estrada da Costa do Norte nº 38 F 7520-134 Sines Telefone: 269 636 878 Telemóvel: 965 372 269 Tel. -Fax: 269 634 733

Apoiamos em:

Correio electrónico: a.caboverdeana.sines@gmail.com

• Serviço de Apoio e Acolhimento ao Imigrante • Dinamização de processos bidireccionais, de sensibilização e inclusão

Facebook: Associação Caboverdiana de Sines

• Respostas na área da Imigração

• Valorização Cultural • Workshops e Convívios Temáticos • Obtenção de documentações Oficiais


Página 2

Página 27

Acompanhe-nos 

Associação Caboverdiana de Sines

Doçuras e Morabeza Acss

O CLAII´Sines (Centro Local de Apoio à Integração de Imigrantes de Sines) integra-se numa rede composta por 87 CLAII´S espalhados pelo continente e ilhas, tendo no ano de 2013 completado 10 anos de existên-

Balanço Anual

cia. Ao longo destes anos conquistou a confiança dos imigrantes, das em-

O ano de 2013 foi positivo para a Associação Caboverdeana, porque

presas e das instituições locais. Este gabinete presta um serviço de infor-

embora com cortes orçamentais, reduções de apoios públicos e com

mação em diversas áreas, promove ações de integração dos imigrantes e

constantes mudanças na problemática da imigração que se sucederam

é um espaço de acolhimento, os atendimentos presenciais realizam-se

devido á situação instável socioeconómicos do País, a associação

em Sines e Vila Nova de Santo André.

conseguiu alcançar os seus objectivos, tendo cumprido na sua plenitude

Embora se viva uma mudança na trajectória dos fatores migratórios esta

as ações a que se propôs, de forma inovadora e criativa, com uma equipa

região continua a acolher um leque diversificado de imigrantes, devido ao

de dirigentes e voluntários que levam a missão da associação com o

potencial económico existente no Litoral Alentejano. No ano de 2013

devido respeito e seriedade.

efectuou-se um total de 1256 atendimentos, dos quais 60% foram do se-

Um especial agradecimento aos nossos parceiros Câmara Municipal de

xo masculino, sendo os assuntos mais procurados: legalização, trabalho,

Sines, Junta de Freguesia de Sines, Repsol, Galp Energia, Embaixada de

educação e nacionalidade, na sua maioria são oriundos de Cabo Verde,

Cabo Verde em Lisboa, Agrupamento Vertical de Escolas de Sines,

Brasil, Senegal, Angola, India, Ucrânia, Guiné-Bissau e Roménia.

Agrupamento Vertical de Escolas de Santiago do Cacém, APF Alentejo,

Com as alterações á lei da imigração e nacionalidade os técnicos sentiram

Enfermeiro Moreira, Sérgio Cordeiro, Gabinete Municipal de Vila Nova

a necessidade de se dotar de mais competências e informações especiali-

de Santo André e toda a nossa rede de parceiros formais e informais.

zadas, tendo participado em várias ações de formação, informação e seminários promovidos pelo ACIDI. O balanço do ano de 2013 pareceu-nos positivo, com um aumento gradual do número de atendimentos e de respostas que foram ao encontro dos problemas dos nossos utentes, tendo sido aplicado um diagnóstico que permite adequar os serviços da Instituição às novas problemáticas da imigração. Reunião de Assembleia


Página 3

Página 26

Ações Inter-religiosas

Principais assuntos tratados:

A ACSSC como entidade de integração e mediação na sociedade de

Legalização

acolhimento tem efetuado um trabalho de cooperação junto da

Trabalho

Educação

com a comunidade Caboverdiana

Nacionalidade

que uniu-se e formou um grupo

Segurança Social

católico , apelidados “Unidos na Fé”.

Contactos/Mediações

paróquia do Concelho. Ao longo dos meses de Novembro e Dezembro realizaram-se várias ações

E, se até aí era forte a vontade de viver esta união e esta comunhão, mais forte se tornou a partir dessa

Gráfico de Atendimento por Nacionalidades

data. Convidados pelo grupo de jovens da Igreja Universal do Reino de Deus de Sines a Associação levou elementos do grupo de dança júnior D&M a participar na amostra de talentos jovens que decorreu na tarde do dia 10 de Novembro nas Ruas de Vila Nova de Santo André. Desta forma demonstramos uma vez mais que o trabalho desta Instituição é multidisciplinar.

Interculturalidade a Nível Municipal A II Edição do Dia Municipal do Diálogo Intercultural, co-financiada pelo FEINPT integrado no Projeto de Promoção da Interculturalidade a Nível Municipal realizou-se no dia 06 de Julho, com a finalidade de reunir comunidades imigrantes e não imigrantes em representação da sua cultura de origem.

Fonte: Dados CLAII`Sines 2013


Página 4

Página 25

Sessões Informativas O CLAII`Sines e a Associação Caboverdiana sentiram a necessidade de proporcionar sessões informativas correctas e atualizadas com base em toda a actividade desenvolvida tanto interna como externamente a técnicos e à comunidades em geral na área da Migração, Socioeconómica e Saúde. Lei da Imigração e Nacionalidade

Aniversário 30 anos ACSSC

Excursão Festa dos Povos - Moura

As alterações à Lei da Imigração e à Lei da Nacionalidade foram dois temas desenvolvidos e direccionados a técnicos do Núcleo Social de Sines que integram equipas conscientes da responsabilidade como transmissores dos conhecimentos das novas políticas e planos de integração das comunidades imigrantes. A aposta na formação a técnicos assume um papel central e de crescente importância perante os novos desafios da Imigração que requerem consequente necessidade de actualização e aquisição de novos conhecimentos para um atendimento eficiente. Para o ano que se se-

Festa do Natal

gue é nossa pretensão promover a formação contínua dos técnicos da

Celebração Dia Internacional da Mulher

área social de Sines e outros municípios de intervenção, salientando a necessidade da sua atualização permanente.

Excursão ao Santuário de Fátima Formação Nova Lei da Imigração

Formação Lei da Nacionalidade

Festa do Ano Novo


Página 24

Página 5

Direito e Deveres do cidadão Imigrante no Mercado de Trabalho

Convívios/ Excursões

Ao longo do ano de 2013 realizaram-se diversas sessões sobre os direitos e deveres a cidadãos imigrantes,

destacando-se

as

sessões realizadas à comunidade Comemoração do dia da Mulher Caboverdiana

Torneio Inter Comunidades

masculina e feminina Senegalesa, que demonstraram um desconhecimento nesta área, forne-

Sessão Informativa Homens Senegalenses

cendo-os de maior informação. Seminário No dia 6 de Novembro realizou-se um seminário aberto ao público sobre os Direitos e Deveres do cidadão imigrante no Mercado de Trabalho, tendo como oradores convidados o Presidente da Câmara Municipal de Sines, o Diretor do SEF de Setúbal, o Inspetor da ACT e o IEFP que apresentaram a sua orgânica institucional e suas metodologias de acção, demonstrando que o trabalhador estrangeiro que esteja autorizado a exercer uma actividade profissional por conta de outrem têm os mesmos direitos que um cidadão Comemoração da Páscoa

Comemoração do Dia de África

português. Este seminário realçou o papel do sector público-privado na promoção da igualdade de acesso a tais direitos.

Excursão Aquashow


Sessões socioeducativas para a comunidade

Página 23

Página 6

Como convidados tivemos os dançarinos e tocadores de percussão dos Batoto Yetu, as dançarinas Black Flowers da Associação

Como forma de informar melhor

A saúde é um sector importante

o nosso público-alvo a Associação

no dia-a-dia, como tal, foram dina-

dinamizou várias ações informati-

mizadas sessões informativas com

vas na área da economia familiar e

componente teórica e prática sob

saúde. Numa sociedade tão con-

o tema "Suporte Básico para a

sumista como a que vivemos, é

vida", dinamizados por técnicos da

importante que as crianças apren-

área da saúde, nomeadamente a

dam desde muito pequenos a dar

equipa APF Alentejo (Associação

valor ao que têm e a conhecer os

para o Planeamento da Família), o

limites dos seus gastos.

enfermeiro Moreira dos Bombeiros

A ACSSC dinamizou sessões de

Voluntários de Sines e o ex. bom-

“Controlo Financeiro e Méto-

beiro Sérgio Cordeiro, funcionário

dos de Poupar”, onde se reuniu

da CMS.

pais e filhos para falarem sobre os

O objetivo destas sessões foram

seus modos de vida e as dificulda-

transmitir e capacitar os nossos

des encontradas na gestão finan-

destinatários a adotarem um cor-

Estes convívios servem de união e de momentos de interação e refle-

ceira do dia-a-dia.

recto procedimento em caso de

xão em grupo.

Para a dinamização destas ações

acidentes domésticos, socorrer

informativas contámos com o

uma vítima e prevenção de com-

apoio de uma contabilista e da

portamentos sexualmente saudá-

DECO que disponibilizou material

veis. Dotou-se os participantes de

informativo por forma a enrique-

conhecimentos básicos que lhe

cer o conteúdo programático.

permitiram agir em situações de

Ensinando-os a manusear o di-

perigo, acidente e apoio à vitima

nheiro, a administrar os consumos

antes da chegada dos agentes espe-

e a valorizar os bens.

cializados.

Khapaz, o grupo de dança e música Kola San Jon da Associação Moinho da Juventude, o grupo Dual Step, os Kuduristas Os Maestros, as Afro Mania e o grupo da casa os Doçuras & Morabeza. Juntos abrilhantaram o espectáculos cheio de ritmo e cor.

Ida à Serra da Estrela

O encontro anual dos Doçuras & Morabeza realizou-se nos dias 27, 28 e 29 de Dezembro, na Covilhã, pela primeira vez foi proporcionado ao grupo um encontro neste ponto do país. Os jovens tiveram a oportunidade de conheceram a Serra da Estrela, praticar brincadeiras e desportos de neve, aproveitando a visita por essas paragens, promoveram o seu trabalho na região.


I Encontro de Danças Africanas

Página 22

Página 7

Controlo Financeiro e Métodos de Poupar

Os Doçuras & Morabeza organizaram a 14 de Dezembro o I Encontro de Danças Africanas do Litoral Alentejano. A participação dos artistas de dança em atividades culturais deste género possibilitou a aquisição de novos conhecimentos e a interação/enriquecimento profissional. Com o objetivo de valorizar e difundir os trabalhos de técnicos e grupos de dança, enfatizando a diversidade cultural e perspetivas das modalidades das danças africanas.


Página 21

Página 8

Suporte Básico para a Vida

Animação em Casamento em Vila Nova de Stº André

Dia de Independência de Cabo Verde

Animação em Casamento em Palmela

Festa dos Povos em Moura

Missão Vicentina

Festival Imigrante - Lisboa


Página 20

Página 9

Doçuras & Morabeza Projeto Proximus Espetáculos

Este Projeto é uma parceria entre a Associação e a APF (Associação para

No ano de 2013 o grupo de dança

o planeamento da família) que tem como principais objectivos a facilitação

efetuou 28 espetáculos em diver-

no acesso a serviços, ao aconselhamento e referenciação na área da Saú-

sos eventos e pontos do país.

de Sexual e Reprodutiva, bem como ao aumento da proporção de pesso-

Através dos inúmeros espetáculos

as que adoptam comportamentos preventivos. O público-alvo deste pro-

realizados o grupo de dança tem

jeto foram trabalhadores do sexo, imigrantes, minorias étnicas, mulheres

divulgado o seu trabalho e con-

e população em geral.

quistado novos desafios.

A equipa da APF deslocou-se mensalmente á sede da associação, aos bair-

Este tipo de convite demonstra o desenvolvimento e a projeção que o

ros com maior incidência de população estrangeira e em bares de alterne

grupo tem tido ao longo dos 13 anos de existência.

para distribuição de material contracetivo, aconselhamento e realização de testes de despiste ao VIH/SIDA.

Faça um

Doçuras e Morabeza ACSS

O Projeto Proximus tem superado as expetativas, passou a ser conhecido

Com uma agenda bastante preenchida e dinâmica, podemos dizer que

como um espaço diferenciado e de confidencialidade, onde passou a ser

foi um ano muito positivo para os bailarinos da Associação, a integração

procurado não só pelos principais destinatários, mas também pela comu-

de elementos mais novos foi uma mais-valia, pois demonstrou o cresci-

nidade autóctone. Através da boa recetividade dos parceiros locais

mento e a valorização do grupo. O verão ficou marcado por inúmeros

projecto interveio no ano de 2013 em várias ações do Município de Sines,

espetáculos e dinamização de workshops em espaços de diversão lúdi-

tais como Carnaval, Comemoração do Dia de África, Festival Musicas do

cos, bares, o feedback recebido por parte dos participantes foi interessante, denota-se que atualmente vivemos numa sociedade cada vez mais aberta à Multiculturalidade. Mais uma vez reforça-se o trabalho que a Associação tem vindo a desenvolver junto dos jovens do grupo Doçuras & Morabeza, para além de uma actividade lúdica, de preservação e transmissão da cultural incute-se a prática desportiva e a concepção de uma educação não-formal.

o

Mundo e na época balnear em praias do Concelho, com o suporte da


Página 10

Gabinete Consular da Embaixada de Cabo Verde em Sines

Página 19

Tendo como base, material reciclável, foram moldados saias, calças, chapéus e lenços elaborados através de sacos de plástico, papel

A Extensão dos Serviços Consula-

crepe e cartolinas.

res de Cabo Verde continuam a

Sobre o tema dos Descobrimentos

ser uma das valências mais procu-

as crianças interpretaram a saída

radas nos serviços da Associação.

das naus portuguesas rumo às

Esta cooperação visa dar resposta

aventuras das Descobertas. Atra-

aos cidadãos caboverdianos resi-

vés do movimento corporal inter-

dentes nos Concelhos de Sines,

pretaram dois estilos de dança

Santiago do Cacém e Grândola,

caboverdianos aprendidos nas au-

disponibilizando vários serviços,

las de dança Intercultural, o batu-

tais como renovação e obtenção

que e o funaná.

do passaporte, autenticação, inscrição consular entre outros. Este ano tivemos a honra de receber a visita de Exma. Embaixadora de Cabo Verde em Lisboa, Dr.ª Madalena Neves, que numa breve visita conheceu a Comunidade Caboverdiana de Sines, uma das comunidades mais antigas em Portugal, com um exemplo de integração reconhecido além fronteiras. Durante a visita conheceu os projetos da Associação e apresentou os planos para o seu mandato.

Deste projeto resultou um vídeo, jogos didácticos como: puzzles, sopa de letras e trabalhos de grupo realizados pelos alunos. A avaliação foi bastante positiva, tendo sido gratificante trabalhar com as escolas e especialmente com as crianças, que ao longo do projeto demostraram interesse,

conhecimento

nos

temas abordados, demonstrando uma maior tolerância aceitação para as questões da interculturalidade.


Página 11

A Interculturalidade vai à Escola

Página 18

Casa do Cidadão de Cabo Verde

A Associação Caboverdiana de

desconstrução de estereótipos em tor-

Sines e o CLAII`Sines tem desde

no da

sempre mantido uma interven-

consolidação de uma sociedade inclusi-

ção prática e dinâmica junto das

va de mudança. Foram desenvolvidos

escolas,

públicas-

113 intervenções em Escolas do 1º, 2º

privadas da região, mantendo em

e 3º Ciclo dos Concelhos de Sines e

simultâneo um permanente e

Santiago do Cacém. Foram abordados

atento olhar sobre as mudanças

temas como a Multiculturalidade e In-

e as novas realidades sociais e

terculturalidade, as diferenças étnicas,

necessidades da sociedade, pro-

religiosas, de linguagem e a arte inter-

curando responder com solu-

cultural, subdivididos em três módulos

ções de atuação inovadoras que

contínuos:

permitam preparar as crianças e

Multiculturalidade; Discriminação e

jovens para o futuro de amanhã,

Educação Intercultural nas Escolas.

numa sociedade cada vez mais

Em Sines a ACSSC auxiliou a Escola

global.

Básica nº 1 na confecção dos fatos tra-

É neste contexto que a ACSSC

dicionais caboverdianos, que 250 cri-

tem apostado na promoção do

anças

Diálogo/Convivência Intercultu-

ano letivo.

instituições

ral, centrando a sua atenção num trabalho integrado de conhecimento e acompanhamento e das mudanças sociais dos Municípios de Intervenção, promovendo a tolerância, apoiando na

imigração e a

criação/

I nter culturalidade

/

utilizaram na festa de final de

A Casa do Cidadão é na sua essência uma entidade de atendimento, onde o utente, cidadão Caboverdiano, tem um acesso mais célere e directo na obtenção de: Registo no Portal (cidadão); Certidão de Nascimento; Certidão de Casamento; Certidão de Óbito; Certidão de Perfilhação e Certidão Registo Criminal. Neste novo instrumento da nova geração administração pública do governo da República de Cabo Verde o sistema engloba serviços integrados para um atendimento público centrado nas necessidades do cidadão, sendo os serviços prestados através de uma plataforma online. A adesão e parceria da Associação a este serviço veio facilitar e encurtar o tempo de espera de documentos que outrora levariam dias, meses a serem obtidos e que agora são retirados na hora ou num prazo máximo de 48 horas. A satisfação dos cidadãos Caboverdianos é notória, desta forma a Associação consegue ultrapassar o handicap que as pequenas regiões se deparam devido à centralização de serviços nas áreas metropolitanas.


Página 12

Página 17

Multikultur

Participação em ações externas Ao longo do ano a Associação participou em diversas eventos de entida-

A cultura assume um papel im-

des parceiras fazendo-se representar por forma a promover o associativis-

portante na metodologia de inter-

mo, enquanto instrumento de participação ativa na vida das comunidades

venção da Associação, anualmen-

locais e agentes de desenvolvimento e fomentando o intercâmbio instituci-

te promovemos momentos cultu-

onal.

rais como instrumento para o fortalecimento da cidadania e identidade Caboverdiana. Nesse sentido todos os anos assinalamos o dia da Independência de Cabo Verde, este ano, com o objetivo de homenagear o contri-

Carnaval 2013

Tasquinhas

buto da comunidade Caboverdiana no Município,

a Associação,

retratou através de uma exposição no Centro de Artes de Si- Homenagem a Pescadores Caboverdianos nes a vida e a trajetória profissional dos pescadores.

Conferência Ministério das Comunidades

Outro momento marcante do sector cultural foi a exposição dos quadros sobre as Ilhas e o povo de Cabo Verde no Centro de Artes de Sines. Desde já a ACSSC agradece uma vez mais a envolvência do Pintor Caboverdiano António Firmino.

Dia da Criança

Feira de Natal

Exposição de António Firmino


Página 13

Página 16

Mão-Cheia

O espaço Mão-Cheia do Gabinete de Apoio à Família, de recolha e entrega de bens a famílias carenciadas, verificou que o ano de 2013 foi um ano difícil para as comunidades imigrantes do concelho de Sines, o gabinete registou uma elevada taxa de desemprego, havendo uma maior procura por parte das mulheres imigrantes, os principais bens procurados foram vestuário, calçado e bens alimentares. Com a ajuda dos sócios, a Associação atribui-o em Dezembro cabazes de natal a famílias mais desfavorecidas das comunidades imigrantes.

Ateliês Criativos

Com o objetivo de estimular a criatividade e imaginação dos participantes várias foram os momentos de lazer e lúdicos dinamizados pela Associação a grupos de crianças, jovens e adultos, que tiveram como objetivos gerais: valorizar as competências, saberes e cultura. Através dos diferentes ateliês passou-se a conhecer melhor os participantes, as suas características pessoais, capacidades, dificuldades e gostos. É uma vontade crescente para a Associação apostar, diversificar em ações de criatividade, estímulo mental e físico do nosso público.

Ateliê Construção de Brinquedos Africanos

Ateliê de Decoração de Interiores


Galeria de Emprego e Formação

Página 14

Página 15

O espaço da Galeria de Emprego e Formação da Associação permite aos cidadãos terem acesso às ofertas locais de trabalho e de formação. Também auxilia na elaboração de currículos. Ao longo do ano várias foram as formações modelares que a ACSSC promoveu, nomeadamente na área Educativa, Serviços de Apoio a Crianças

Formação modelar de Francês

Formação modelar de Informática

Jovens, de Línguas, Francês, Inglês, Espanhol e na área das Ciências Informáticas. O público alvo destas formações foram ativos empregados e desempregados, foi proporcionado a aquisição de conhecimentos e competências necessárias à integração num mercado de trabalho cada vez mais exigente e competitivo, tendo como objetivos: 

Criar e desenvolver condições de valorização profissional;

Aprofundar conhecimentos tecnológicos numa determinada área de

Serviço de Apoio a Crianças e Jovens

formação. Esta modalidade de formação traduz-se, assim, numa resposta individualizada, a nível local auxiliando muitas famílias, como fonte de rendimento e equilíbrio mental, um combate ao sedentarismo derivado da instabilidade económica do País.

Elaboração de Currículos


Boletim informativo anual 2013