Page 1

ANO XXXI

64 17/04/2018

Superintendência de Comunicação Integrada

CLIPPING Nesta edição:

Clipping Geral: Ministério Público Justiça

Clipping Específico: Patrimônio Cultural Saúde


2 ESTADO DE MINAS – MG – P. 14 - Publicação: 17/04/2018

CASO NEPOMUCENO

Promotor reincorporado

Marcelo Ernesto A Justiça Federal determinou que o promotor Eduardo Nepomuceno seja reincorporado à 17ª Promotoria de Justiça de Belo Horizonte, responsável por investigar casos de corrupção de políticos. Nepomuceno está afastado do cargo desde dezembro de 2015, quando o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aplicou pena de remoção compulsória a ele, por “paralisação e atraso no andamento de processos civis”. A decisão é da juíza federal Vânila Cardoso André de Moraes, titular da 18ª Vara do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1). Nela, a juíza ressalta que não ficou caraterizado no processo que Nepomuceno tenha apresentado comportamento que destoasse dos outros integrantes do MP e considerou a pena imposta como “flagrante desproporcionalidade”. Eduardo Nepomuceno entrou no Ministério Público em 1995. Desde 2003, ele atuava na ProMETRO - MG - P. 03 - 17/04/2018

motoria do Patrimônio Público de Belo Horizonte. A juíza determinou que Eduardo Nepomuceno seja reconduzido ao cargo em prazo de 30 dias, mas sugere a implementação da decisão “o mais breve possível”. O CNMP aplicou a pena de remoção compulsória ao promotor sob acusação de “paralisação e atraso no andamento de inquéritos civis, falta de racionalidade na condução de procedimentos de investigação, tardio declínio de atribuições ao MPF, violação de sigilo judicial em processo envolvendo a Federação do Comércio de Minas Gerais (Fecomércio) e tentativa de burla de garantias asseguradas a conselheiros do Tribunal de Contas e da usurpação de atribuições de outros órgãos de execução do MP”. O promotor foi também acusado de ter violado a lei ao conduzir inquéritos marcados pela “ausência de racionalidade e de desrespeito à dignidade das pessoas submetidas a investigações que duraram anos sem que houvesse, desde o início, a presença de justa causa para a instauração”. Nepomuceno, por sua vez, afirma que a punição ocorre por perseguição política, motivada pelas constantes investigações de casos de suspeitas de irregularidades envolvendo políticos.


Política|

3

MPMG. Apósdoisanos,EduardoNepomucenoretornaráaopatrimôniopúblico Adrien

O TEMPO - MG - P. 01 E P. 09 - 17/04/2018

Ex-p 9 TCEdeco 9 Ex-p Ex-presidentedo

Justiça ordena Justiça ordena Justiça ordena volta de promotor Justiça ordena de promotor Justiça ordena volta devolta promotor afastado ao cargo volta de promotor afastado ao cargo volta de afastado promotor ao cargo Política|

O TEMPO Belo Horizonte

Política|

TERÇA-FEIRA, 17 DE ABRIL DE 2018

Adrien Adriene Andrade MPMG. Apósdoisanos,EduardoNepomucenoretornaráaopatrimôniopúblico MPMG. Apósdoisanos,EduardoNepomucenoretornaráaopatrimôniopúblico O TEMPO Belo Hori O TEMPO Belo Horizonte

Política|

Política|

TERÇA-FEIRA, 17 DE ABRIL DE 2018

TERÇA-FEIRA, 17 DE ABRIL DE

TCE BERNARDO TCE-MGmorreem ¬ Será ente Ex-presidentedo Ex-presidentedo decorrênciadecâncer po dadeco ex-p bunal ¬ de C ¬ TCE-MGmorreem¬ TCE-MGmorreem ¬ (TCE-MG) de Faria An decorrênciadecâncer decorrênciadecân

Adriene Andrade¬ Adriene Andrade MPMG. Apósdoisanos,EduardoNepomucenoretornaráaopatrimôniopúblico MPMG. Apósdoisanos,EduardoNepomucenoretornaráaopatrimôniopúblico

te, vice-presidente BERNARDO do TCE BERNARDO MIRANDA Será ent Será enterrado hoje o cor- em 2011 e 2012 e presidenpo da ex-pe 2013 po da ex-presidente do Tri- te no período de bunal de C mubunal de Contas do Estado 2014. Ela foi a primeira (TCE-MG) máxi(TCE-MG) Adriene Barbosa lher a ocupar o cargo de Faria An de Faria Andrade. Ela mor- mo do tribunal. Quando prete, vice-presiden ¬ BERNARDO MIRANDA reu natamman te, vice-presidentereu do na TCE ¬ BERNARDO MIRANDA Pontas, manhã de ontem em feita de Três em 2011 e 2012ae ¬ Será enterrado o cordecorrênci ¬ Será enterrado hoje o cor- em 2011 e 2012 e presidenbém foi a primeira mulher decorrência de um câncer hoje te no que período d da ex-presidente do Tri- a Associação tratava 2013 e pohavia po da ex-presidente do Tri- te no período deque Mineitratava anos. Ela presidir 2014. estava Ela foi inter a pr bunal em de um Contas do ra Estado DIASMunicípios - 21.6.2016 2014.DIAS Ela foi a primeira mubunal de Contas do Estado DENILTON - 21.6.2016 de (AMM). estava internada hos-DENILTON lher a ocupar o c (TCE-MG) Adriene Barbosa pital em Sã lher a ocupar o cargo máxi(TCE-MG) Adriene Barbosa Áreaemqueele O TCE emitiu nota de lupital em São Paulo. O velóDENILTON DIAS 21.6.2016 Áreaemqueele mo do tribunal. Q Faria Andrade. rio começo pre- dena Faria Andrade. Ela mor- mo do tribunal. Quando to more disse que ela “exerceu rio começou tarde de on- Ela atuavaéresponsávelde atuavaéresponsável feita de Três reuPontas, na manhã de ontem tem, em Po Tr reu na manhã de ontem em feita de Três Pontas, sua em missão com distinta tem,tamem Três no Sul foi primeirO decorrência câncer bém dinamismo, deaMinas. a O porinvestigarcasos decorrência de um câncer bém foi a primeira mulher de Minas. enterro seráde emum competência, porinvestigarcasos a Associa tratava havia anos. Ela epresidir sua cidade Mineique tratava havia anos. Ela presidir a Associação gentileza espírito concisua cidadeque natal, Boa Espedecorrupção decorrupção DENILTON DIAS - 21.6.2016 hos- ra de Municípios DENILTON DIAS - 21.6.2016 rança, na (AMM). estava internada em um hos- ra de Municípios liador”. rança, na estava mesmainternada região, eem um O TCE emitiu pital em São Paulo. O velóÁreaemqueele marca O TCE emitiu nota lupital em São Paulo. O velóO presidente está da Assemestádemarcado para as 11h to e disse que el riomunicipal. começou na tardebleia de onno cemitér ¬ LUCAS RAGAZZI rio começou na tarde de on- to e disse que ela “exerceu Legislativa, Adalclever no cemitério ¬ LUCAS RAGAZZI atuavaéresponsável sua missão com Três Pontas, no Sul(MDB), Adriene ¬ O promotor Eduardo Netem, em Três Pontas, no Sul sua missão com distinta também laAdrienetem, foi em prefeita de Lopes ¬ O promotor Eduardo Nedi de Minas. O enterro em a competência, Ponta pomuceno, do Ministério de Minas. O enterro será em competência, dinamismo, mentou morteTrês da conseTrês Pontas entre 2001 e será pomuceno,porinvestigarcasos do Ministério gentileza e espí cidade natal, Boa Espe-“Adriene 2004. Em Público de Minas Gerais concisua cidade natal, Boa Espe- gentileza e espírito lheira. Andrade de2004. Em sua 2006, foi indicaPúblico dedecorrupção Minas Gerais liador”. rança, na mesma região, e da para (MPMG), deve retornar à liador”. rança, na mesma região, e e da para ocupar uma vaga dicou-se à vida pública oc (MPMG), deve retornar à O presidente está marcado para marcou as 11h a história dedaconselh 17ª Promotoria de Justiça O presidente dadeAssemestá marcado para as 11h políticonselheira do TCE. Na 17ª Promotoria de Justiça cemitério municipal. ¬ LUCAS RAGAZZI época, seu de Belo Horizonte, que bleia Legislativa, Adalclever no cemitério municipal. ca mineirableia ao Legislativa, conquistar época, seuno marido, o ex-sede Belo Horizonte, que Lopes (MDB), ta Adriene foi prefeita denunca ¬ Odo promotor Eduardo Nenador Cl atua na defesa do patrimô- Adriene foi prefeita de Lopes (MDB), também cargos antes ocupanadorla-Clésio Andrade atua na defesa patrimômentou morte Três Pontas entre 2001 do Ministério (MDB), er nio público – área voltada conse- era Três Pontas entre 2001 e mentou a morte da dos pore mulheres. AaAssem(MDB), vice-governanio públicopomuceno, – área voltada lheira. “Adriene A Em 2006, indicade Minas Gerais dor durante para casos envolvendo pode- 2004. 2004. Em 2006, foi indica- lheira. “Adriene Andrade de Minas manifesta sodor durante o primeiro man- foi bleia para casos Público envolvendo poà da vida da para ocupar vaga dicou-se (MPMG), deve retornar à dato ges líticos e corrupção. da para ocupar uma vaga dicou-se à vida pública lidariedade a seus familiadato daegestão de Aécio Ne- uma líticos e corrupção. marcou história de conselheira do TCE. 17ªdaPromotoria vesamomen(PSDB) A decisão da juíza fedede conselheira do TCE. Na marcou a história da res eNa amigos neste vespolíti(PSDB). A decisão juíza fede- de Justiça ca mineira época,de seuContas, marido, otoex-seBelo André Horizonte, que Nooao Trib ral Vânila Cardoso André época, seu marido, o ex-se- ca mineira ao conquistar de sofrimento”, diz tex-c No Tribunal ral Vânila de Cardoso cargos nunca an nador Clésio Andrade atua na defesa do patrimôela foi corr de 30Moraes Prazo. Juíza federal deu 30 para que Eduardo Nepomuceno retorne ao posto que ocupava no MPMG cargos antes Clésio Andrade to assinado por Adalclever. elaocupafoi corregedora da Corde Moraes determinou Prazo. Juíza federal deu dias para determinou que Eduardo nador Nepomuceno retorne ao posto quedias ocupava nonunca MPMG nio público área voltada que o promotor retorne ao (MDB), era vice-governa- dos por mulheres. A Assem- (MDB), era vice-governa- dos por TCEMGmulheres / DIVULGAÇÃO que o promotor retorne– ao bleia de Minas ma dor durante o primeiro manpara casos envolvendo po“Não olvide manque infraposto do qualdofoi afastado conta de pressão bleiado depor Minas manifesta so- polídurante o se primeiro “Não se olvide que infraposto do qual foi afastado por contador de pressão polídato da gestão de Aécio Ne- lidariedade a seu líticos e corrupção. ções eventualmente cometiemcometi2016 pelotica. Conselho Natica. “Éauma lidariedade seus situação familia- que dato da gestão em 2016 pelo Conselho Na- ções eventualmente “É uma situação quede Aécio Neres e amigos nes ves (PSDB). A decisão da juíza fededas por agentes públicos em cional em do Ministério Públia formação res econtamina amigos neste momen- do ves (PSDB). cional do Ministério Públi- das por agentes públicos contamina a formação do ralOVânila André desacordo os deveres (CNMP). Conselho O prazo para Nacional do MPNo Tribunal de Contas, to de sofrimento” to deConselho sofrimento”, diz o texNo Tribunal de Contas, com oscodeveres co (CNMP). prazo Cardoso para desacordo Nacional do MP com ela foi corregedora da Cor- to assinado por A Moraes determinou Prazo. Juíza 30 para Eduardo Nepomuceno retorne posto que ocupava no MPMGopinião, previstos em leida devam cumprimento dadias ordem éminha também, minha to assinado pornaAdalclever. ela foi corregedora Cor- aaotoPrazo. Juíza federal deucumprimento 30 dias parade queda Eduardo Nepomuceno retorne aolei posto quefederal ocupava MPMG em devam a to-deuno ordem é previstos também, naque opinião, TCE que o promotor retorne ao TCEMG / DIVULGAÇÃO da evidência ser rechaçadas. de 30 dias. já que você precisa ir ao Seda evidência ser rechaçadas. já que você precisa ir ao Sede 30 dias. “Não seNepomuceno olvide que infraposto qual afastado do por conta desepressão polí-ocorre nado e, depois, o mesmo seisto não foie,afasta“Não se olvide que infrado pordo conta defoi pressão polí- isto Entretanto, não ocorre Nepomuceno foi afastanado depois, oEntretanto, mesmo ções eventualmente cometiem 2016 pelo Conselho Natica. “É uma situação que no caso concreto”, escreve a do compulsoriamente da nador que sancionou o seu ções eventualmente cometitica. “É uma situação que do compulsoriamente da no caso concreto”, escreve a nador que sancionou o seu das por promotoria agentes públicos Ministério Públicontamina aproformação do os inquéritos juíza sua sentença. apósem decisão nomeabervai reclamar de pro- ¬Entre os inquéritos aberdas por agentes públicos em cional contamina a formação dosua juíza em sentença. promotoria apósdodecisão nome vai reclamar deem ¬Entre desacordo com osOdeveres (CNMP). O prazodo para Conselho Nacional do por MP Vânila também dotambém CNMP. órgão afirmamotores, como é o caso que tos por Eduardo Nepomucedesacordo com os deveres Conselho Nacional MP Cardoso Vânila do CNMP. co O órgão afirmamotores, como é o caso queCardoso tos Eduardo Nepomuceprevistos em lei a tocumprimento da ordem também, na opinião, dizAíque, ao contrário do quesua o atuação vado que o promotor teria desaconteceu previstos em lei devam a to-o promotor também, nadesminha opinião, diz que,é ao contrário que odevam va que teria aconteceu comigo. é ominha sisno durante na comigo. Aí é o sis- no durante sua atuação na da evidência ser rechaçadas. de 30 dias. já que você precisa ao SeCNMP indicouirPromotoria em sua decideveres tema interferindo Promotoria de Defesa do Pada evidência ser rechaçadas. já que você precisa CNMP ir ao Seindicou emcumprido sua decicumprido deveres previstos temaprevistos político interferindo de Defesa do político PaEntretanto, isto ocorre Nepomuceno afastanado e,são depois, o mesmo se- Público, de afastar o promotor, a no na Lei Orgânica do MPMG MP”, argumentou. trimônio Público, destacamEntretanto, isto nãona ocorre nado e, mesmo são deseafastar o promotor, anãono Lei Orgânica dodepois, MPMGofoi MP”, argumentou. trimônio destacamcasoe, concreto”, escreve nador quenão sancionou seu atuação de Nepomuceno ia abertas por isso, poderia deElecontambém disse não ver se investigações abertas conno caso concreto”, escreve a do nador que sancionou o da seudeno Nepomuceno ia não e, por isso, nãocompulsoriamente poderia de- atuação Eleatambém disse ver seoinvestigações juíza em sua sentença. promotoria após decisão nome vai reclamar de pro¬ Entre os inquéritos aber“ao encontro dos anseios da sempenhar a função. independência na atuação ex-presidente da Câjuíza em sua sentença. nome vai reclamar de pro¬ Entre os inquéritos aber“aodeu encontro dos anseios daque sempenhar a função. independência na atuação tra um ex-presidente da Câ- que ocupavatra Prazo. Juíza federal 30tosdias para Eduardo Nepomuceno retorne ao posto noumMPMG Vânila Cardoso também CNMP.ele O órgão afirmacomo é dosobjetivos o caso tos por Eduardo sociedadee instiCom decisão, ele motores, foiPúblico Ministério Público de Mi- mara Municipal de Belo HoriVânila Cardoso também motores, como caso que dosobjetivos por Eduardo insti-aNepomuceCom a do decisão, foié o sociedadee do Ministério de Mimaraque Municipal dedo Belo Hori-Nepomucediz que, ao contrário do que o va que o promotor teria desaconteceu comigo. Aí é o sisno durante sua atuação na do MP, poiselastreaencaminhado para “Infelizmente, não vejo zonte e um senador mineiro. diz que, ao contrário do que o aconteceu é o sis- do no sua atuação na a 12ª tucionais tucionais MP,durante pois lastreaencaminhado para acomigo. 12ª Aí nas. “Infelizmente, não vejo zonte um senadornas. mineiro. CNMP indicou em sua decideveres previstos temaindependênpolítico interferindo Promotoria de Defesa Pava em diversas ações em defePromotoria de Juízo no MPMG umado independênEduardo Nepomuceno CNMP indicou em sua deci- cumprido tema político interferindo Promotoria Defesa Pa-Crimiva em diversas ações em de defePromotoria de Juízo Criminodo MPMG uma Eduardo Nepomuceno são depúblico”. afastar promotor, a em Lei Orgânica MPMG no MP”, trimônio Público, destacamsa argumentou. do patrimônio público”. nalPúblico, de oBelo Horizonte. No cia plena em relação à fiscali- costuma apontar, inclusive, são de afastar o promotor, noHorizonte. MP”, argumentou. trimônio destacamdo patrimônio nal deaBelona No do sa cia plena relação à fiscalicostuma apontar, inclusive, de Nepomuceno isso, não disse poderia Ele também disse que nãoteria ver havido se investigações con- contra que teria havido pressão poentendimento daiaejuíza, zação poe abertas à atuação atuação de Nepomuceno ia e, por Eleda também nãodever atuação se investigações abertas conentendimento juíza, zação à atuação contra pressão dos anseios daadministração sempenhar a função. independência tra um ex-presidente da Câ- públi- lítica em cima do Conselho houve pena desproporcioda administração POLÊMICA. Naatuação quinta-feira “ao encontro dos anseios independência na POLÊMICA. atuação “ao traencontro um ex-presidente da Câhouvedapena desproporcioatos da públi-na lítica em cima doatos Conselho Na quinta-feira sociedadee instiCom a e,decisão, ele do Ministério Público de Mi- do mara Municipal de Belo Hori- contra Nacional do Ministério Púnal dosobjetivos para o promotor e, por ca, principalmente passada, Nepomuceno chasociedadee dosobjetivos do Ministério Público defoi Mi- Nepomuceno mara Municipal de Belo nalinstipara o promotor por ca,Horiprincipalmente contra Nacional Ministério Púpassada, chatucionais dosenador MP, lastreaencaminhado a 12ª “Infelizmente, zonte eExecutivo um senador ela pois pediu a anulação Legislativo. Tal- blico (CNMP) pedindo sua mou atenção porvejo afirmar, tucionais do MP, poisisso, lastreanas. “Infelizmente, não vejo zonte um mineiro. ela pediu a anulaçãoparamou Executivo enas. Legislativo. Tal- não blico (CNMP) pedindo sua e mineiro. atenção poreisso, afirmar, em diversas ações em Promotoria de Juízo Crimino MPMG uma independênEduardo Nepomuceno do evento afastamento. O CNMP vez no porMiconta daquele pro- suspensão da função no Miem palestra durante evento va em diversas ações em no MPMG uma independênEduardo Nepomuceno dodefeafastamento. O CNMP vezdefepor conta daquele prosuspensão da função em palestravadurante do patrimônio de Belo No sacostuma cia plena em relação fiscalicostuma inclusive, ainda pode entrar um cesso eleitoral que ocorre de nistério Público de Minas daocorre Associação dos Juízes Fesa do patrimônio público”. cia plena emHorizonte. relação à fiscaliapontar, inclusive, ainda podenal entrar com um da cesso com eleitoral que de ànistério Público deapontar, Minas Associação dos Juízes Fe-público”. entendimento da juíza, zação e à atuação contra que teria havido pressão po-disse recurso sobre a decisão. dois em dois anos”, Gerais. (LR) derais (Ajufe), Gerais. que foi afastazação e à atuaçãoderais contra queque teria pressão porecurso sobre a decisão. dois em dois anos”, disse (LR) (Ajufe), foihavido afastahouve desproporcioNa quinta-feira atos dapena administração públi- POLÊMICA. lítica em cima do Conselho atos da administração públi- lítica em cima do Conselho POLÊMICA. Na quinta-feira Ex-presidente do TCE, Adriene lutava contra um câncer Ex-president havia anos o promotor e, por passada, ca, para principalmente contra NacionalNepomuceno do MinistériochaPú- ca, principalmente contra Nacional do Ministério Púpassada, Nepomuceno cha- nal ela pediu a anulação afirmar, Executivo e Legislativo. Tal- mou blicoatenção (CNMP) por pedindo sua Executivo e Legislativo. Tal- blico (CNMP) pedindo sua mou atenção por afirmar, isso, O CNMP palestra da durante vezafastamento. por conta daquele pro- em suspensão funçãoevento no Mi- vez por conta daquele pro- suspensão da função no Miem palestra durante evento do pode entrar umde danistério Associação dos Juízes Fe- cesso eleitoral que ocorre de nistério Público de Minas cesso eleitoral que com ocorre Público de Minas da Associação dos Juízes Fe- ainda a decisão. Gerais. (LR) derais (Ajufe), dois em sobre dois anos”, disse Gerais. (LR) que foi afasta- dois em dois anos”, disse derais (Ajufe), que foi afasta- recurso

afastado afastado ao cargo ao cargo Áreaemqueele atuavaéresponsável Áreaemqueele porinvestigarcasos atuavaéresponsável porinvestigarcasos decorrupção decorrupção ¬ LUCAS RAGAZZI

¬ ¬ O promotor Eduardo Ne-

¬ O promotor NeLUCASEduardo RAGAZZI pomuceno, do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), deve retornar à 17ª Promotoria de Justiça de Belo Horizonte, que atua na defesa do patrimônio público – área voltada para casos envolvendo políticos e corrupção. A decisão da juíza federal Vânila Cardoso André de Moraes determinou que o promotor retorne ao posto do qual foi afastado em 2016 pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). O prazo para cumprimento da ordem é de 30 dias. Nepomuceno foi afastado compulsoriamente da promotoria após decisão do CNMP. O órgão afirmava que o promotor teria descumprido deveres previstos na Lei Orgânica do MPMG e, por isso, não poderia desempenhar a função. Com a decisão, ele foi encaminhado para a 12ª Promotoria de Juízo Criminal de Belo Horizonte. No entendimento da juíza, houve pena desproporcional para o promotor e, por isso, ela pediu a anulação do afastamento. O CNMP ainda pode entrar com um recurso sobre a decisão.

reu na man decorrênci que tratava estava inter pital em Sã rio começo tem, em Tr de Minas. O sua cidade rança, na m está marca no cemitéri Adriene Três Ponta 2004. Em 2 da para oc de conselh Inquéritos época, seu nador Cl abertossobre políticos (MDB), er dor durante dato da ges ves (PSDB) No Trib ela foi corr

pomuceno, do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), deve retornar à 17ª Promotoria de Justiça Inquéritos de Belo Horizonte, que atua na defesa do patrimôabertossobre nio público – área voltada políticos para casos envolvendo poInquéritos Inquéritos líticos e corrupção. abertossobre abertossobre A decisão da juíza fedepolíticos políticos ral Vânila Cardoso André de Moraes determinou que o promotor retorne ao “Não se olvide que infra- do por conta de pressão políposto do qual foi afastado em 2016 pelo Conselho Na- ções eventualmente cometi- tica. “É uma situação que cional do Ministério Públi- das por agentes públicos em contamina a formação do co (CNMP). O prazo para desacordo com os deveres Conselho Nacional do MP cumprimento da ordem é previstos em lei devam a to- também, na minha opinião, da evidência ser rechaçadas. já que você precisa ir ao Sede 30 dias. Nepomuceno foi afasta- Entretanto, isto não ocorre nado e, depois, o mesmo seno casoEm concreto”, escreve a Unidos, do compulsoriamente da Evento. nador que sancionou o seu Evento. Em palestra nosafirmou Estados Unidos, juiz federal queestar há razão do pov palestra nos Estados juiz federal que há razão do povoafirmou brasileiro orgulhoso promotoria após decisão juíza em sua sentença. nome vai Ex-presidente reclamar de pro¬umEntre osanosinquéritos aberEx-presidente do TCE, Adriene lutava contra um câncer do TCE, Adriene lutava contra câncer havia Vânila Cardoso também motores, como é o caso que tos por Eduardo Nepomucedo CNMP. O órgão afirmava que o promotor teria des- diz que, ao contrário do que o aconteceu comigo. Aí é o sis- no durante sua atuação na Evento. palestra nos que Estados Unidos, juiz federal afirmou que há razão do povodobrasileiro estar orgul Evento. Emdeveres palestraprevistos nos EstadosCNMP Unidos, juizEm federal afirmou há razão do povo brasileiro estar orgulhoso sua decicumprido tema político interferindo Promotoria Outra, o que está aconte¬ CAMBRIDGE, EUA. Pouco mais cial sobre Outra,de comDefesa orgulho. “Há al-Pacial sobre o que está aconteum preço muito alto porcom te¬ CAMBRIDGE, EUA. indicou Pouco mais em guma razã de uma semana após ter or- cendo” ao participar de um guma razão para estarmos rem ficar no poder cendo” ao participar de um por tanto de uma semana após ter orsãoa prisão de afastar o promotor, a na Lei Orgânica do MPMG denado no MP”, argumentou. trimônio Público, destacamorgulhosos painel sobre crimes de coladenado a prisão do ex-presiorgulhosos, não de um juiz tempo e eu tenho dúvidas se do ex-presi- painel sobre crimes de colabranco na Universidadente Lula, o juiz Sergio Mo- rinhodisse ou de algunsabertas procuradores, rinho branco na Universidaterde issoalgu noLula, o juiz Sergio de MoNepomuceno iaafirmou e, por isso, não poderia de- denteatuação Ele também não ver se investigações con-eles gostariam deou mas do po ro EUA. ontem que a de- de de Harvard, nos EUA. mas do povo brasileiro co- vamente. Nós aprendemos a ro afirmou ontem que a de- de de Harvard, nos mo um tod “ao brasileira encontro “É importante dizer algumocracia brasileira não está sempenhar a função. independência na atuação tra um ex-presidente mo um todo”, afirmou.da Câ“É importanteda dizer algulição”, afirmou o ministro. mocracia não estádos anseios al-palestra sobre está ser aconteum preço muito ¬ CAMBRIDGE, mais mas coisas, porque em risco. “Vou claro: a deOutra, com orgulho. “Há o al-munaconteum preço muito alto por te- Outra, com orgulho. “Há ¬ CAMBRIDGE, EUA. Pouco mais cial sobre o que estáem mas coisas,cial porque oo que munEm em que de-a risco. “Vou ser claro:EUA. a de-Pouco instia decisão, foi mocracia do deatenção”, Mi-rem ficar mara Municipal de Belo Horiguma razão para estarmos cendo” ao participar de um remoficar pode de uma terestá or- prestando está prestando mocracia não Ministério está em risco SEMno RISCO. gumadoPúblico razão para estarmos ao participar desociedadee um não no poder por de uma Com semana após ter or- cendo”ele atenção”, fendeu que Brasil viveN está semana em dosobjetivos riscoapósdo SEM tanto RISCO. No mesmo evento orgulhosos, não painel sobre crimes de colatempoprofunda e euMoro tenhoep a prisão do ex-presicomentou, emum referência, no Brasil. Absolutamente que orgulhosos, não de juiz tempo e eu tenho dúvidas painel sobre crimesno de tucionais cola- denado se participou denado a prisão do ex-presi- para comentou, em referência, umajuiz revolução Brasil. Absolutamente que Moro nos Es-de um do MP, pois lastreaencaminhado a 12ª não. nas. “Infelizmente, não vejo zonte e um senador mineiro. ou de alguns procuradores, rinho branco na Universidaeles gostariam de dente Lula, o juiz Sergio Moainda que não explícita, à renão. O que está acontecendo tados Unid ou de alguns procuradores, eles gostariam de ter isso nodente Lula, o juiz Sergio Mo- rinho branco na UniversidaO que está acontecendo ainda que não explícita, à retados Unidos, o ministro do pacífica no combate à cormas do povo brasileiro co- o ministro delíder Harvard, nos EUA. vamente. Nós aprT roEstado afirmou que a decente prisão do lídercopetista. é a luta pelo Estado de DireiSupremo mas do povo brasileiro de de Harvard, vamente. Nós aprendemos a Nepomuceno ro Promotoria afirmou ontem que de a de-Juízo cente prisão do petista. rupção, afirmou a luta de ontem Direi-ações Supremo Tribunal Federal vapelo em diversas emdedefeCrimi-noséEUA. no MPMG uma independênEduardo mo um todo”, afirmou. “É importante dizer algulição”, afirmou om mocracia brasileira não está Diante de uma plateia de declarou. é um todo”, afirmou. (STF) “É importante dizer lição”, afirmou o ministro. mocracia brasileira não está Diante de umato”, plateia de “Eu acho quemo do Luís lado to”, algudeclarou. “Eu acho que é (STF) Luís Roberto Barroso que os juízes estão mas coisas, porque mun- Aoem Emdisse palestra risco. “Vou a de-procuradores sa doemopatrimônio público”. de ser Belo ciao ooposto. plena à fiscaliapontar, inclusive, juízes, procuradores e estu- Emcostuma exatamente fi- relação não ve porqueexatamente o munpalestra emdisse que de- ver risco emnal risco. “Vou claro: aHorizonte. de- mas coisas, No juízes, e estue urgiu oe oposto. Aoser fi-claro: não de um no- certo da história, do está prestando atenção”, fendeu que o mocracia não está em risco SEM RISCO. No mesmo evento dantes direitoevento brasileiros, nós teremos uma demovo golpe m fendeu que o Brasil vive militar no Brasil. Judiciário a manter mocracia não está em risco do está prestando atenção”, RISCO. Nodemesmo brasileiros, o bomB nal, nós teremos uma demo- dantes de direito nal, vo golpe da juíza, zação e ecoàSEM que teria havido pressão po-nos Es- mas comentou, uma que revolução Brasil. Moro participou o magistrado afirmou cracia em mais forte, e uma “Eunão fui um em referência, uma revolução profunda noentendimento Brasil. Absolutamente comentou, queatuação Moro participoucontra nos Es- que afirmou quereferência, iráp cracia maisno forte, e umaAbsolutamente eco- o magistrado “Eu fui eumque militante contra trabalho, ainda que nãoainda àforte”. repacífica no não. O que está acontecendo tados Unidos,Não o ministro doas estruturas dois jeitos de encarar nomia maisda o governo ainda que não explícita, à repacífica no combate à cor- dos não. O que estápena acontecendo tadoshá Unidos, o ministro do a sihá dois jeitos de encarar aexplícita, simudar docomb paísd nomia ainda mais forte”. o governo militares. houve desproporcioatos administração públilítica em cima do Conselho POLÊMICA. Na quinta-feira do líder rupção, o minist é a luta pelo Estado Direi- do cente Tribunal tuação do Brasil neste moMoro pediupetista. licença para tem razão rupção, o ministrotem afirmou é a luta pelo Estado de Direi- cente prisão do líder petista. Supremo Tribunal Federal tuação Brasilprisão neste mosozinho. “Estamos começanMoro pediu licença para de razão Supremo para termos isso Federal Diante deum uma plateia de que osnovamente juízes est to”, declarou. “Eu que é uma, com (STF) Luís Roberto mento: uma, com fazer “comentário Sergio Moro disse que a luta noEles Brasil é pelo Estado deaDireito Diante uma plateia de “comentário quedeos juízes estão do lado to”,nal declarou. “Eu acho que é (STF) Luís Roberto Barroso para o promotor e,depor ca, principalmente contra Nacional do Ministério Pú-Barroso passada, Nepomuceno chamento: vergonha. do desintoxicação”. fazer um ini- acho novamente. pagaram Sergio Moroinidisse que a luta no Brasil évergonha. pelo Estado Direito exatamente o oposto. Ao fi- juízes, procuradores e estu- exatamente o oposto. Ao fi- juízes, procuradores e estudisse não ver risco de um no- certo da história, e urgiu o disse não ver risco de um no- certo da história isso, elauma pediu anulação e golpe Legislativo. Tal-Judiciário blico (CNMP) pedindo mounal,atenção por afirmar, dantes de direitoExecutivo brasileiros, nós teremos uma demogolpe militarsua no Brasil. Judiciário a man de direito brasileiros, a manter o bom vo nal, nós teremos demo- adantes vo militar no Brasil. cracia mais forte, e uma eco- o magistrado afirmou que cracia mais forte, e uma eco- o magistrado afirmou que “Eu fui um militante contra trabalho, mas que não irá “Eu fui um militante contra trabalho, mas qu do afastamento.háOdoisCNMP daquele pro- suspensão da função no Miem palestra durante evento há dois jeitos devez encararpor a si- conta jeitos de encarar a si- nomia ainda mais forte”. nomia ainda mais forte”. o governo dos militares. Não mudar as estruturas do país o governo dos militares. Não mudar as estrutu tuação do Brasil neste moMoro pediu licença tem razão termos isso sozinho. “Estamo do Brasil mo-Associação “Estamos começanMoro pediu licençaentrar para tuação tem razão paraocorre termos issodesozinho. ainda pode com um nesteda cesso eleitoral que nistério Público de para Minas dospara Juízes Femento: uma, comdevergonha. “comentário ini-no Brasil novamente. Eles pagaram do a desintoxicaç Sergio Moro disseEles que apagaram luta no Brasildo é pelo Estado de Direito a desintoxicação”. fazer um “comentário ini- mento: uma, com vergonha. fazer novamente. Sergioum Moro disse que a luta é pelo Estado Direito recurso sobre a decisão. Gerais. (LR) derais (Ajufe), que foi afasta- dois em dois anos”, disse

Inquéritos abertossobre políticos

Moro diz quenão democracia não está em r Moro diz que democracia está em risco no país OMAR DE OLIVEIRA/ESTADÃO CONTEÚDO

OMAR DE OLIVEIRA/ESTADÃO CONTEÚDO

Moro diznão queestá democracia está em risco no pa Moro diz que democracia em risconão no país OMAR DE OLIVEIRA/ESTADÃO CONTEÚDO

OMAR DE OLIVEIRA/ESTADÃO CONTEÚDO

Ex-president


4 TV Globo e G1 MG, Belo Horizonte - 16/04/2018 17h28 Atualizado há 9 horas

Justiça determina que Eduardo Nepomuceno retorne à Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de BH

No fim de 2016, CNMP determinou remoção compulsória do promotor após um procedimento administrativo disciplinar. Na decisão, juíza afirma que houve ‘desproporcionalidade da penalidade’. Por Fernando Zuba e Raquel Freitas, A Justiça Federal determinou que o promotor Eduardo Nepomuceno, do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), retorne à 17ª Promotoria de Justiça de Belo Horizonte. A decisão da juíza Vânila Cardoso André de Moraes foi tomada na última semana e dá prazo de 30 dias para que a determinação seja cumprida. No fim de 2016, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) removeu Nepomuceno compulsoriamente da promotoria que atua na área de defesa do patrimônio público na capital mineira. O órgão alegava descumprimento de deveres previstos na Lei Orgânica do MPMG. Após o afastamento, o promotor foi transferido para a área criminal. Na época, ele disse que deixava a 17ª Promotoria “de cabeça erguida”. O procedimento administrativo disciplinar contra Nepomuceno havia sido aberto após cinco procedimentos preliminares correcionais, instaurados com base em representações disciplinares. Dois deles relacionavam-se ao senador Zezé Perrella (PTB). O CNMP afirmava que as provas foram contundentes para demonstrar os seguintes desvios de conduta: “paralisação e atraso no andamento de inquéritos civis, falta de racionalidade na condução de procedimentos de investigação, tardio declínio de atribuições ao MPF, violação de sigilo judicial em processo envolvendo a Fecomércio e tentativa de burla de garantias asseguradas a Conselheiros do Tribunal de Contas e da usurpação de atribuições de outros órgãos de execução do MP”. No entendimento da magistrada, entretanto, houve “desproporcionalidade da penalidade” aplicada e, por isso, ela determinou a nulidade do ato administrativo. “Com efeito, analisando detidamente o conjunto probatório dos autos não se encontra presente atuação desidiosa, usurpadora ou negligente do autor que pudesse acarretar repercussão pública negativa e descrédito à instituição [MPMG]. Ao contrário, a prova colhida nos autos e devidamente analisada nos itens

anteriores, demonstra uma atuação que ia ao encontro dos anseios da sociedade e dos objetivos institucionais do MP, pois lastreada em diversas ações em defesa do patrimônio público”, disse a juíza na setença. Segundo o advogado Luís Carlos Abritta, que representa Nepomuceno, a Justiça Federal analisou na integralidade as provas colhidas durante a instrução do procedimento aque tramitou no CNMP, acolhendo a tese da defesa de ausência de fundamentação da decisão administrativa. “A decisão judicial restabeleceu a realidade processual e produziu a justiça necessária para o caso”, afirmou. Da decisão, cabe recurso. O CNMP informou que ainda não foi notificado e, por ora, não vai se manifestar. Por meio da assessoria, o MPMG disse que aguarda ser oficialmente notificado para avaliar a melhor forma de cumprir a decisão da Justiça. Justiça determina que Eduardo Nepomuceno retorne à Promotoria de Defesa do Patrimônio Atuação na Promotoria de Patrimônio Público O promotor participou de diversas investigações que tiveram destaque nos últimos anos, a exemplo de apurações sobre o sistema transporte coletivo da capital e sobre a queda do viaduto Guararapes, que causou duas mortes em 2014. O promotor também atuou na investigação, já arquivada, sobre a construção de um aeroporto construído em terras que pertenceram a parentes do senador Aécio Neves (PSDB). Outros políticos como o vereador e ex-presidente da CMBH Léo Burguês (PSL), o governador Fernando Pimentel (PT) e o senador Zezé Perrella (PTB) também já foram alvo de ações assinadas por Nepomuceno. Veja o link abaixo para ver o vídeo https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/justica-determina-que-eduardo-nepomuceno-retorne-a-promotoria-de-defesa-do-patrimonio-publico-de-bh. ghtml

Promotor Eduardo Nepomuceno atua na área de defesa do patrimônio público (Foto: Reprodução/TV Globo)


5 EL PAÍS Brasil – São Paulo 16 ABR 2018 - 20:21 BRT

EDUARDO NEPOMUCENO | PROMOTOR DO MPMG

Promotor que investigava Aécio e Perrella é reconduzido ao cargo pela Justiça Decisão judicial determina que Eduardo Nepomuceno volte a trabalhar em investigações de corrupção e escândalos políticos no Ministério Público de Minas Gerais

Duas semanas após o EL PAÍS publicar reportagem sobre o afastamento do promotor Eduardo Nepomuceno, responsável por investigar suspeitas de corrupção envolvendo mandachuvas da política mineira, como os senadores Aécio Neves (PSDB) e Zezé Perrella (MDB), a Justiça Federal determinou que ele seja reconduzido à promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Minas Gerais. Em sentença publicada no último dia 10 de abril, a juíza Vânila Cardoso André de Moraes, da 18ª Vara do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), estabelece um prazo de 30 dias para que o promotor volte a ocupar o cargo do qual havia sido afastado em março do ano passado por decisão do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Na ocasião, Nepomuceno se tornou o primeiro promotor do Estado removido de suas funções depois de queixa apresentada por um político. Zezé Perrella, alvo

de seis processos e cinco inquéritos movidos pelo Patrimônio Público, acusou Nepomuceno de persegui-lo e chegou a comparecer pessoalmente à corregedoria do CNMP para reclamar de sua atuação. Em 2017, o órgão de fiscalização do Ministério Público decidiu pela remoção compulsória do promotor, que, desde então, ficou impedido de atuar em qualquer tipo de investigação contra políticos suspeitos de desvios de dinheiro público. Em sua decisão, a juíza federal Vânila de Moraes afirma não ter identificado nos autos do processo “atuação desidiosa, usurpadora ou negligente” por parte de Nepomuceno, entendendo que seu trabalho à frente do Patrimônio Público “ia ao encontro dos anseios da sociedade e dos objetivos institucionais do MP”. Ao declarar nula a sentença do CNMP que deslocou o promotor para funções burocráticas no Tribunal do Júri do MP, a magistrada classifica a punição como desproporcional. O CNMP ainda pode recorrer da decisão. Enquanto Eduardo Nepomuceno aguarda o desfecho do processo a fim de retomar os trabalhos como titular do Patrimônio Público, antigos investigados de sua promotoria seguem implicados em inquéritos na Justiça. Em um deles, por exemplo, a Operação Lava Jato aponta uma empresa de Gustavo Perrella, filho do senador emedebista, como receptora dos 2 milhões de reais negociados por Aécio Neves com o empresário Joesley Batista. Nesta terça-feira, o Supremo Tribunal Federal (STF) vai decidir se transforma o senador tucano em réu pelo suposto recebimento de propina do grupo JBS.

O promotor Eduardo Nepomuceno, na sede do MP mineiro. Eugênio Sávio


6 FOLHA DE SP - SP - P. A8 - 17/04/2018


7 CONT.... FOLHA DE SP - SP - P. A8 - 17/04/2018


8 FOLHA DE SP - SP - P. A4 - 17/04/2018


9 CONT... FOLHA DE SP - SP - P. A4 - 17/04/2018


10

ESTADO DE MINAS – MG – P. 14 Publicação: 17/04/2018

VANDALISMO

Ataques em série a ônibus

Com mais um veículo queimado, chega a seis o número de ocorrências na Grande BH em cinco dias. Mais uma vez, autores deixam bilhete reclamando de condições em presídio Cristiane Silva Chega a seis o número de ônibus incendiados na Região Metropolitana de Belo Horizonte nos últimos cinco dias. No fim da noite de domingo, um veículo da linha 7540 (Alvorada/Belo Horizonte) foi queimado no Bairro Alvorada, em Betim. Segundo a polícia, mais uma vez os responsáveis deixaram um bilhete reclamando do Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem. A Polícia Militar diz que, desde o ano passado, mais de 40 pessoas foram presas por ataques a ônibus na Grande BH, mas a maioria já está de volta às ruas. O crime ocorreu por volta das 22h40 na Rua dos Novatos, final da linha. O motorista contou aos policiais militares que havia acabado de estacionar o veículo, que estava sem passageiros, quando dois homens entraram e anunciaram que queimariam o ônibus. Um deles parecia ser menor de idade e carregava um galão de combustível. Antes de atear fogo, eles roubaram uma quantia em dinheiro da viagem. O motorista disse à PM que saiu correndo e teria sido atingido pelo fogo no braço direito. Apesar de não haver ferimentos aparentes, ele reclamava de dores e disse que procuraria atendimento médico por contra própria. Quando a polícia chegou ao local, o veículo ainda estava em chamas. O Corpo de Bombeiros foi

chamado. De acordo com a Polícia Militar, assim como em outro caso registrado na semana passada, os criminosos deixaram um bilhete escrito à mão com supostas reivindicações de detentos da Nelson Hungria exigindo que o motorista o entregasse às autoridades. O motorista de outro ônibus, que estava estacionado atrás dele, disse ter sido abordado pela dupla e um deles mostrou que estava com uma arma na cintura. Eles roubaram R$ 110 desse veículo. O condutor também observou que havia um homem de moto na esquina e a suspeita é de que ele dava cobertura à ação. O local do incêndio foi isolado e passou por perícia. Ainda de acordo com a PM, um adolescente de 16 anos deu entrada na Unidade de Atendimento Imediato (UAI) Teresópolis com queimaduras. Ele disse que foi atacado dentro de casa por desconhecidos que atearam fogo ao corpo dele e que teria perdido a consciência. No entanto, os policiais procuraram a mãe do adolescente, que disse que ele estava fora de casa desde as 17h de domingo. Conforme a PM, o estado de saúde dele é grave, com risco de morte, e ontem à noite ele deveria ser transferido para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte. Diante da suspeita do envolvimento dele no ataque, o adolescente está sob escolta. DETENÇÕES

O major Flávio Santiago, chefe da sala de imprensa da Polícia Militar de Minas Gerais, informou ontem que de 2017 até hoje 46 pessoas foram presas por envolvimento em incêndios a ônibus na capital e região metropolitana. “A PM se desdobra para fazer as operações, o acompanhamento. No ano passado, chegou a fazer escoltas de itinerários e tem mantido contato com as empresas de ônibus”, detalhou o

militar, ressaltando que somente em Belo Horizonte são realizadas cerca de 3 mil viagens de ônibus por dia. “Mas reputamos uma fragilidade no ordenamento jurídico porque, do ano passado até hoje, de um número expressivo de presos, infelizmente, a maioria já se encontra nas ruas”, analisa. O major Santiago comenta também que, destruindo os coletivos, os criminosos acabam prejudicando a população das próprias comunidades onde se abrigam. O chefe da sala de imprensa da Polícia Militar pede que a população denunciem envolvidos nesses casos. “As pessoas que tiverem qualquer informação a respeito disso podem ligar no 190 ou no 181. É sempre bem-vinda a informação da sociedade. Hoje temos as bases em Belo Horizonte expandindo neste ano para a região metropolitana, a cada 4 quilômetros tem uma base. Se alguém souber de algo, pode usar a base para a denúncia”. Ainda segundo ele, a polícia está atenta às ocorrências. “É uma constante, mas toda vez que se vivencia uma situação na operação do estado de flagrância, (a corporação) direciona esforços para que haja secção daquele processo”, finalizou. Na semana passada, cinco veículos foram incendiados, entre eles um micro-ônibus que estava em frente a área da Fetaemg, no Bairro Juliana, Norte de BH. Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) informou que aguarda as investigações da Polícia Civil, “que apura suposto envolvimento de detentos do Complexo Penitenciário Nelson Hungria na ordem de execução dos crimes”. A Seap diz que está acompanhando o andamento dos casos e “assegura que toda e qualquer conduta inadequada dos seus servidores, quando devidamente formalizada, é apurada nos termos da lei”, finaliza.


11

G1 Triângulo Mineiro e MGTV 16/04/2018 18h12 Atualizado há 10 horas

Gilmar Machado e ex-superintendente do Ipremu têm prisões prorrogadas em Uberlândia

Prazo para soltura dos detidos na operação da Polícia Federal venceria nesta segunda e foi prorrogada por mais 5 dias. Defesa de Gilmar tentará habeas corpus no TRF; advogado de Marcos Botelho traça estratégia de defesa. As prisões temporárias do ex-prefeito de Uberlândia, Gilmar Machado (PT) e do ex-superintendente do Instituto de Previdência Municipal de Uberlândia (Ipremu), Marcos Botelho, foram prorrogadas por mais cinco dias. Eles estão no Presídio Professor Jacy de Assis desde o dia 12 de abril, quando foram presos durante a Operação “Encilhamento” da Polícia Federal (PF). O prazo da prisão temporária venceria nesta segunda-feira (16). A decisão de prorrogação foi dada nesta tarde pelo juiz João Batista Gonçalves, da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo. A assessoria de comunicação de Gilmar Machado disse que a defesa vai apresentar ao Tribunal Regional Federal (TRF) da 3ª região um pedido de habeas corpus contra a renovação da prisão. Sobre Marcos Botelho, o advogado Robson Divino Alves, que também defende o ex-prefeito, informou que fará reunião com o cliente e outros advogados para definir a estratégia de defesa. Em relação aos outros presos,

que são ex-integrantes do Comitê de Investimento do instituto, Cláudio Roberto Barbosa e Mônica Silva Resende de Andrade, não foram repassadas informações à produção do MGTV. A reportagem não conseguiu contato com a defesa deles. De acordo com a 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, a decisão de prorrogação foi devido à complexidade do caso e por não ter concluído as investigações. A legislação determina que um mandado de prisão temporária é válido por cinco dias, podendo ser prorrogado por mais cinco. Depois desse prazo, os presos são soltos ou será necessário um mandado de prisão preventiva. Outro lado

cumpridos cinco mandados de busca e apreensão, sendo um deles na sede do Ipremu. De acordo com a PF, em 2017, informações chegaram ao conhecimento da polícia de que o instituto estavainvestindo nos chamados títulos podres (fundos sem liquidez). "Conseguimos identificar que os títulos não apresentavam valor nenhum. Era como se o instituto tivesse comprado só papel", explicou o delegado-chefe da PF de Uberlândia, Carlos Henrique Cotta D'Ângelo. A PF identificou, até o dia das prisões, um prejuízo aproximado de pelo menos R$ 300 milhões aos cofres do Ipremu. A polícia agora investiga se houve vantagem indevida aos investigados na operação e se há outros envolvidos no esquema. A PF em Uberlândia tem prazo de até 30 dias - contáveis a partir do dia 12 de abril - para concluir o inquérito e remeter para a vara especializada em crimes financeiros, em Belo Horizonte. Também serão enviadas cópias ao Ministério Público Federal (MPF) e à Promotoria de Justiça de Uberlândia.

Em nota enviada ao G1 nesta segunda-feira a defesa do ex-prefeito disse que "considera ilegal a renovação da prisão temporária decretada pelo juíz da 6ª Vara Federal de São Paulo. Gilmar Machado é um homem íntegro, com vida pública exemplar, conforme atestam os sete mandatos que a população lhe concedeu. A decisão não aponta conduta de Gilmar que pudesse atrapalhar as investigações e comprova que não há provas que teIpremu nham sido cometidos atos ilícitos", O Ipremu já foi alvo de outras diz o texto. investigações do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e da Câmara Municipal, que instaurou uma Comissão Parlamentar de InA operação apura irregularida- quérito (CPI) em 2017. As infordes envolvendo a aplicação de re- mações coletadas pela CPI também cursos de institutos previdenciários contribuíram para o inquérito da PF. em fundos de investimento. A apuração dos vereadores As investigações, que contaconcluiu que houve ilegalidade em ram com o apoio da Secretaria de Previdência (SPREV), levam em diversos investimentos feitos em consideração desvios bilionários fundos considerados de alto risco. que acarretaram dano ao erário em Do total das aplicações efetuadas, diversos municípios em sete esta- cerca de R$ 348,6 milhões estavam alocados em mais de 20 fundos de dos do país. Em Uberlândia, além dos qua- investimento e, desses, já houve tro mandados de prisão, foram perda total ou parcial dos recursos.

Operação ''Encilhamento''


O IMPO REABR O IMPONENT

Após seis anos fechada e de obras que custaram R$ pecial antipichação. No interior, na Região Hospitalar. “A primeigrades e janelas são agora colora- ra sensação quando vimos foi de um tom emoção. Olhávamos para aqueescola centenáriado, de BHavermelhado. volta Osa receber alunos. Re anexos foram pintados de bran- las carinhas e víamos que os meE STA D O D E M I N A S

T E R Ç A - F E I R A ,

1 7

D E

A B R I L

D E

12

2 0 1 8

co gelo e detalhe azul cinza. A ba- ninos não acreditavam. Nem a deuGERAIS o toque final ao pátio gente”, relata. “Foi muito tempo, 15 estado de minas (gerais) - mg - p. 15 -nanada 17/04/2018 coberto. O auditório foi, literal- mas valeu a pena pelo que rece❚ PATRIMÔNIO mente, redescoberto. No trabalho bemos. Parece que tudo foi feito restauração, preciosidades que comcom muita qualidade. (A reforApós seis anos fechada e de obrasdeque custaram R$ 8,5 milhões, sucessivos atrasos, estavam escondidas em meio a ma) Manteve o aspecto histórico, escola centenária de BH volta a receber alunos. Reformas retomaram desenhos originais sete camadas de pinturas feitas com toque de moderno.” JUNIA OLIVEIRA ainda não foram instalados, ao longo das décadas surgiram A reforma da Barão do Rio pois faltam mesas. em forma de imagens com conBranco maisdo de6º R$ao8,5 Foram seis anos e meio longe Oscustou 932 alunos 9ºmianos tornos surpreendentes e belos. lhões e sofreu sucessivos atrasos. de casa, até a volta, em meados do ensino fundamental voltaram Ladrilhos hidráulicos originais do prédio de fevereiro. A cidade se desabi-A área paratombada a sede da Barão do Riotem Branforam mantidos no hall da entrametros A área tuou tanto da paisagem do colé-2.350 co no inícioquadrados. do ano letivo, em 19 da principal e nos corredores das natoda escola, 4.596 quagio centenário localizado deda fevereiro, para metros ocupar 15 tursalasdeauladoporão.Jáosdaárea A escola fechou portas Avenida Getúlio Vargas, na Sa-drados. mas pela manhã e 15 as à tarde. Oide circulação externa da varanda em 2011, com promessa de conJUNIA OLIVEIRA ainda não foram instalados, vassi, na Região Centro-Sul de tenta funcionários completam o JUNIA OLIVEIRA ainda não foram instalados, pois faltam mesas. do prédio principal foram confec-gen-clusão das em 2013, ano dose Belo Horizonte, que muita time. “Aobras secretaria perguntou Foram seis anos e meio longe Os 932 alunos do 6º ao 9º anos pois faltam mesas. de casa, até a volta, em meados do ensino fundamental voltaram cionados sobse medida. Dois laborado prédio. o colénem deu de que elecentenário queríamos mudarMas, mesmo sem de fevereiro. A cidadeseis se desabiparaea sede da Barão do Rio BranForam anos meio longe Os 932tealunos do 6º aoconta 9º anos tuou tanto da paisagem do colé- co no início do ano letivo, em 19 voltou a ter vida. Com tapumes estar 100% pronto ou se aguardatórios de ciência (antes era só um) gio ficou abandonado por um giode centenário na de fevereiro, para ocupar 15 tur- do ensino fundamental voltaram casa, localizado até a volta, em meados Avenida Getúlio Vargas, na Sa- mas pela manhã e 15 à tarde. Oiabandonada desde julho conclusão da obra. Decom elavabo permitem aulas si- deanoríamos e meio,atendo as intervenções vassi, Região Centro-Sul tenta funcionários completam o para a sede da Barão do Rio Brandenafevereiro. Adecidade se desabi2011, a Escola EstadualàsBarão docomeçado pois de apenas mais deem seisjaneiro anos espeBelo Horizonte, que muita gen- time. “A secretaria perguntou se multâneas, sem prejuízo turde tanto do coléte tuou nem se deu conta deda que paisagem ele queríamos mudar mesmo sem co no início do ano letivo, em 19 Rio Branco retomou as cores e2013. rando, não tivemos dúvida. Provoltou a ter vida. Com tapumes estar 100% pronto ou se aguardamas. Os blocos anexos, que foram O novo prazo para o fim da gio centenário localizado e abandonada desde julho de ríamos a conclusão da na obra. De- de fevereiro, para ocupar 15 turdesenhos originais. Com a reforfessores carregaram carteiras, e ereerguidos, comporem meados de 2015,or2011, a Escola Estadual Barão do pois de mais de seis anos espeGetúlio Vargas, nadúvida. Sa- Pro- masderrubados pela ma manhã 15final, à tarde. Oi- apenasrestauração, RioAvenida Branco retomou as cores e rando, não tivemos em fase restam ganizaram a sala, todos vestiram tam a cantina, acompletam sala de professotambém não foi cumprido. O sedesenhos originais. Com a refor- fessores carregaram carteiras, orvassi, na Região Centro-Sul de o ma em fase final, restam apenas ganizaram a sala, todos vestiram tenta funcionários detalhes, como uma pequena a camisa”, conta a diretora dode cores, sala de especialistas, direção, cretário adjunto de Estado detalhes, uma pequena que a camisa”, conta a diretora Belocomo Horizonte, muita gen-do co- time. “A secretaria perguntou se e holo- légio, Valéria Medeiros Severo, pintura aqui e outra ali, pintura aqui e outra ali, e holo- légio, Valéria Medeiros Severo, xerox e secretaria (do lado da Rua Educação, Wieland Silberschneifotes calçada que dar aoconta que havia apenas queríamos mudar mesmo sem tenanem sevão deu detrabalhado que ele fotes na calçada prédio uma iluminação especial, quatro meses no endereço. E S Tque A D Ovão D EdarMao I Nder, A Sque ● havia T E problemas Rtrabalhado Ç A - F de Eapenas I R A , 1 7 TomédeSouza),biblioteca,laboradisse que gesdigna de monumento. Ela chegou em março de 2011 estar 100% voltou a ter vida. Com tapumes pronto ou se aguardaprédio uma iluminação especial, quatro meses no endereço. A fachada ganhou um amare- como professora de matemática tório conclusão de informática (comDear-con- tão de contrato em 2015 e 2016 lo e croissant, caramelo e branco desde e ciências, transferida Pirapo- ríamos a digna abandonada julho dede da obra. de monumento. Ela chegou em março de 2011 padeiro. A escola, de 112 anos, foi ra (Norte de Minas), e, logo dedicionado) e ciências (do lado da foram responsáveis pelos atrasos. 2011, a Escola Estadual Barão do pois de mais de seis anos espetoda “plastificada”, como se esti- pois, foi para a sede provisória da A fachada ganhou um amare- como professora de matemática vesse envelopada, com tinta es- escola, no Instituto de Educação, Rua Rio Grande do Norte). “Infelizmente, obras de que enRio Branco retomou cores e rando, não Pro-e branco e ciências, transferida lo tivemos croissant,dúvida. caramelo Pirapopecial antipichação. No interior, na Regiãoas Hospitalar. “A primeiMais de 20 banheiros, todos o patrimônio grades e janelas são agora colora- ra sensação quando vimos foi de padeiro. A escola, de 112 ra (Norte de Minas),histórico e, logo deoriginais. Com a reforcarteiras, or-anos, foivolvem do,desenhos um tom avermelhado. Os emoção. Olhávamos para aque- fessores carregaram com espelho, papeleira, suporte enfrentam muitas exigências anexos foram pintados de bran- las carinhas e víamos que os metoda “plastificada”, como se estipois, foi para a sede provisória da ma em fase final, restam apenas ganizaram a sala, todos vestiram co gelo e detalhe azul cinza. A ba- ninos não acreditavam. Nem a para sabonete líquido ecom torneira quedasacabam estennanada deu o toque final ao pátio uma Ladrilhos hidráulicos originais foram mantidos no hall da entrada principal e nosno corredores salas de do porão gente”, relata. “Foi muito tempo, a camisa”, vesse envelopada, tinta es-regulatórias escola, Instituto deaulaEducação, detalhes, como pequena conta a diretora do cocoberto. O auditório foi, literal- mas valeu a pena pelo que receautomática, estão à disposição. A dendo o prazo de execução”, pecialMedeiros antipichação. No interior, na Região Hospitalar. “A primeimente, redescoberto. No trabalho bemos. ali, Parecee queholotudo foi feito légio, Valéria pintura aqui e outra Severo, de restauração, preciosidades que com muita qualidade. (A reforescola é toda acessível, com toaafirma. “Nessa obra, foram recugrades e janelas são agora colorara sensação quando vimos foi de PACOTE DE estavam escondidas em meio a ma) Manteve o aspecto histórico, fotes na calçada que vão dar ao que havia trabalhado apenas sete camadas de pinturas feitas com toque de moderno.” letes para cadeirantes, rampas, perados vários elementos histódo, um tom avermelhado. Os emoção. Olhávamos para aqueINTERVENÇÕES umasurgiram iluminação especial, aoprédio longo das décadas A reforma da Barão do Rio quatro meses no endereço. em forma de imagens com con- Branco custou mais de R$ 8,5 miescada com granito antiaderente piso em ladrilho anexos foram pintados las como carinhas e víamos que oshimedigna de monumento. Ela chegou em março de 2011de bran-ricos, tornos surpreendentes e belos. lhões e sofreu sucessivos atrasos. Um pacote de obras em andae corrimão nas escadas. Platafordráulico, que é uma preciosidaLadrilhos hidráulicos originais A área tombada do prédio tem mento e outras tantas paradas. co gelo e detalhe azul cinza. A baninos não acreditavam. Nem a A fachada ganhou um quadrados. amare-A área como professora de matemática foram mantidos no hall da entra2.350 metros Em Belo Horizonte, também nanada deu o toque final ao pátio gente”, relata. “Foi muito tempo, ma elevatória garante acesso ende do início do século, as balausda principal e nos corredores das toda da escola, 4.596 metros quatombada, a Escola Estadual Panlo croissant, caramelo e branco salasdeauladoporão.Jáosdaárea drados. A escola fechou as portas e ciências, transferida de Pirapodiá Calógeras, no Bairro Santo coberto. O auditório foi, literal-tradas masdas valeu a pena pelo tre o pátio coberto e um elevador varandas e pinturas de padeiro. circulação externa da varanda em 2011, com promessa de conAgostinho, naque RegiãoreceCentro-Sul A escola, de 112 anos, foi ra (Norte de Minas), e, logo dedo prédio principal foram confec- clusão das obras em 2013, ano do de BH,tudo aguarda afoi conclusão da remente, redescoberto. No trabalho bemos. Parece que feito liga as salas de aula à de vídeo e das fachadas. Tudo isso foi obricionados sob medida. Dois laboracentenário do prédio. Mas, o coléforma, prevista para este ano. Petoda “plastificada”, como se esti- pois, foi para a sede provisória da tórios de ciência (antes era só um) gio ficou abandonado por um lo resto do estado, um conjunto de restauração, preciosidades que com muita qualidade. (A reforTinta especial ao no museu da escola. gatoriamente acompanhado e com lavabo permitem aulas si- anocom e meio, tendo as intervenções de intervenções no valor inicial vesse envelopada, tinta es- escola, Instituto de Educação, antipichação estavam escondidas em meio afiscalizado ma) Manteve o aspecto multâneas, sem prejuízo às tur- começado apenas em janeiro de de mais R$ 10histórico, milhões contemA quadra ganhou cerca e pelo foi usada nas Iepha (Instituto mas. Os blocos anexos, que foram 2013. O novointerior, prazo para o fim da na Região Hospitalar. “A primeiplam imóveis sem características pecial antipichação. No fachadas ede em moderno.” sete camadas de pinturas feitasEstadual com toque derrubados e reerguidos, compor- restauração, em meados de 2015, históricas. O secretário afirma alambrado e os jardins, projeto do Patrimônio Históritoda a escola grades janelas agora tam a cantina, ae sala de professo-são também não foicoloracumprido. O se- ra sensação quando vimos foi de que há um acúmulo de demanao longo das décadas surgiram A reforma da Barão do Rio para evitar res, sala de especialistas, direção, cretário adjunto de Estado de das por obras, reformas ponde paisagismo. Na horta, salsi- co e Artístico de Minas Gerais), do,e secretaria um (dotom avermelhado. Os emoção. Olhávamos para aqueprejuízos com xerox lado da Rua Educação, Wieland Silberschneituais, parciais e eventualmente em forma de imagens com conBranco custou mais de R$ 8,5 mi-no ação de a reforma nha, manjericão, alecrim e hor- assim como doenvergadura salão TomédeSouza),biblioteca,labora- der, disse que problemas de gesaté de maior anexos foram pintados deembrane víamos que os metório de informática (com ar-contão de contrato 2015 e 2016 las carinhas conjunto de escolas de Minas. vândalos tornos surpreendentes e belos. lhões e sofreu sucessivos atrasos. telã. A acreditavam. biblioteca ainda está va- nobre e do auditório”, acrescendicionado) e ciências (do lado da foram responsáveis pelos atrasos. “Estamos atuando para impleco gelo e detalhe azul cinza. A ba- ninos não Nem aoriginais Ladrilhos hidráulicos A área tombada do prédio Rua Rio Grande do Norte). “Infelizmente, obras que enmentação de políticatem que recuzia,relata. aguardando livros e mobi- tou. Sobre a instalação de originais mobiMais de 20 banheiros, todos volvem o patrimônio histórico gente”, pere as condições, porque a qua-foram m nanada deu o toque final ao pátio Ladrilhos hidráulicos “Foi muito tempo, foram mantidos no hall da entra2.350 metros quadrados. A área com espelho, papeleira, suporte enfrentam muitas exigências lidade do equipamento escolar é liário. Carteiras e mesas de pro- liário e equipamentos, Silberspara sabonete líquido torneira regulatórias acabam esten- mas valeu tambémmetros uma variável estrutucoberto. Oeauditório foi,queliteralpena pelo quecorredores recedaaprincipal e nos das toda da escola, 4.596 quaautomática, estão à disposição. A dendo o prazo de execução”, rante da qualidade da educação.” fessores são novinhas em folha, chneider informou que a persescola é toda acessível, com toa- afirma. O secretário reclamou de fal“Nessa obra, foram recu- bemos. Parece mente, redescoberto. No trabalho que tudo foi feito salasdeauladoporão.Jáosdaárea drados. A escola tafechou as portas letes para cadeirantes, rampas, perados vários elementos históde repasse do governo fedebemde como os quadros brancos é decom quepromessa tudo esteja circulação externa da varandapectiva em 2011, de no escada granito antiaderente ral, que tem afetado oconfinanciaricos, como piso em que ladrilho hi- com muita decom restauração, preciosidades qualidade. (A refore corrimão nas escadas. Platafor- dráulico, que é uma preciosidade cobertura, construpincel. Os computadores dentro de 60mento dias. do prédio principal foram confec-lugar clusão das obras em 2013, doSeescondidas emdomeio a ma) para Manteve o aspecto histórico, maestavam elevatória garante acesso en- de do início ção e reforma deano quadras. século, as balaustre o pátio coberto e um elevador tradas das varandas e pinturas gundo ele, do total de R$ 217 cionados sob medida. Dois laboracentenário do prédio. Mas, o coléde pinturas feitas toque de moderno.” OLIVEIRA não foram instalados, ligasete as salascamadas de aula à de vídeo eJ UNIA milhões, R$ 112 milhões estão das fachadas. Tudo isso foi obri- com ainda ao museu da escola. nas mãos da União por isso, gatoriamente acompanhado e tórios de ciência (antes era só um) gio ficou abandonado pore, um ao longo das décadas surgiram A reforma da Barão do Rio pois faltam mesas. A quadra ganhou cerca e fiscalizado pelo Iepha (Instituto há várias obras iniciadas e inalambrado e os jardins, projeto terrompidas, com prejuízo paEstadual do Patrimônio Históricom lavabo permitem aulas siano e meio, tendo as intervenções seis anos e meio Os 932 alunos doR$ 6º8,5 ao 9º anos em formaForam de imagens com con-longe Branco custou mais de mide paisagismo. Na horta, salsi- co e Artístico de Minas Gerais), ra a comunidade escolar. “Chemultâneas, sem atrasos. prejuízo às tur- começado apenas em janeiro nha, manjericão, alecrim e horgamos a fazer consultasde jurídicomo a reforma do salão lhões de casa, até assim a volta, em meados do ensino fundamental voltaram tornos surpreendentes e belos. e sofreu sucessivos telã. A biblioteca ainda está va- nobre e do auditório”, acrescencas para ver a possibilidade de MARCOS VIEIRA/EM/D.A PRESS mas. Os blocos anexos, que foram 2013. O novo prazo para o fim da A diretora da escola, Valéria de fevereiro. A cidade se desabipara a sede da Barão do Rio Branzia, aguardando livros e mobio governo do estado dar contitou. Sobre a instalação de mobiLadrilhos hidráulicos originais A área tombada do prédio tem Severo, ficou surpresa: liário. Carteiras e mesas de pro- liário e equipamentos, Silbersnuidade, mas não é possível, derrubados e reerguidos, comporrestauração, em meados de 2015, tuou tanto da paisagem do coléco no início do ano letivo, em 19 “Olhávamos para aquelas fessores são novinhas em folha, no sob risco de ter de devolver osMINA chneider que a pers- 2.350 metros quadrados. A área foram mantidos hallinformou da entracarinhas e víamos que osnão meninosfoicerca bem como os quadros brancos pectiva é de que tudo esteja no As salas de aula ganharam novas carteiras, mesas de R$ 105 milhões já retam a 4.596 cantina, a sala de professotambém cumprido. O segio centenário localizado parametros ocupar 15 turdapincel. principal e noslugar corredores das na toda de da fevereiro, escola, para Os computadores passados pelo governo federal.” dentro de 60 dias. não acreditavam. Nem a gente” de professores e quadros brancos paraquapincel sala de especialistas, cretário adjunto de Estado de Avenida Getúlio Vargas, na SamasAres, pela manhã e 15 tarde. direção, Oisalasdeauladoporão.Jáosdaárea drados. escola fechou asàportas xerox e secretaria (do lado da Rua Educação, Wieland Silberschneivassi, na Região Centro-Sul de tenta funcionários completam o de circulação externa da varanda em 2011, com promessa de conTomédeSouza),biblioteca,laborader, disse que problemas de gesBeloprincipal Horizonte, queconfecmuita gentime. secretaria perguntou do prédio foram clusão das“A obras em 2013, ano do se aposta em estampas e em mode-

REABRE AS

O IMPONENTE BARÃO

REABRE AS PORTAS

FOTOS: JUAREZ RODRIGUES/EM/D.A PRESS

GERAIS

❚ PATRIMÔNIO Após seis anos fechada e de obras que custaram R escola centenária de BH volta a receber alunos. Re

O IMPONENT

REABRE AS

MARCOS VIEIRA/EM/D.A PRESS

BH


plam imóveis sem características abora- centenário do prédio. Mas, o coléfachadas e em históricas. O secretário afirma ó um) gio ficou abandonado por um T toda a escola que há um acúmulo de demanlas si- ano e meio, tendo as intervenções a para evitar das por obras, reformas pons tur- começado apenas em janeiro de 13 f prejuízos com foram 2013. O novo prazo para o fim da tuais, parciais e eventualmente f all da entrada principal e nos corredores das salas de aula do porão mporrestauração, em meados de 2015, ação de até de maior envergadura no cont.... estado de minas (gerais) - mg - p. 15 - 17/04/2018 fesso- também não foi cumprido. O seconjunto de escolas de Minas. vândalos p reção, cretário adjunto de Estado de “Estamos atuando para implep da Rua Educação, Wieland Silberschneimentação de política que recua abora- der, disse que problemas de gespere as condições, porque a quar-con- tão de contrato em 2015 e 2016 v lidade do equipamento escolar é do da foram responsáveis pelos atrasos. também uma variável estrutu“Infelizmente, obras que enrante da qualidade da educação.” todos volvem o patrimônio histórico Um pacote de obras em andaO secretário reclamou de falporte enfrentam muitas exigências O D E M I N A S ● T E R Ç A - F E I R A , 1 7 D mento E A B Re Ioutras L D Etantas 2 0 1paradas. 8 ta de repasse do governo federneira regulatórias que acabam estenEm Belo Horizonte, também ral, que tem afetado o financiação. A dendo o prazo de execução”, tombada, a Escola Estadual Panm toa- afirma. “Nessa obra,GERAIS foram recumento de cobertura, construdiá Calógeras, no Bairro Santo mpas, perados vários elementos históção e reforma de quadras. SeAgostinho, na Região Centro-Sul erente ricos, como piso em ladrilho higundo ele, do total de R$ 217 de BH, aguarda a conclusão da retafor- dráulico, que é uma preciosidamilhões, R$ 112 milhões estão so en- de do início do século, as balausforma, prevista para este ano. Penas mãos da União e, por isso, vador tradas das varandas Tinta e pinturas lo resto do estado, um conjunto especial há várias obras iniciadas e indeo e das fachadas. Tudo isso foi obride intervenções no valor inicial antipichação terrompidas, com prejuízo pagatoriamente acompanhado e de mais R$ 10 milhões contemra a comunidade escolar. “Cheusada nas rca e fiscalizado pelo Iephafoi (Instituto plam imóveis sem características gamos a fazer consultas jurídifachadas rojeto Estadual do Patrimônio Históri-e em históricas. O secretário afirma cas para ver a possibilidade de salsi- co e Artístico de Minas Gerais), toda a escola que há um acúmulo de demanA diretora da escola, Valéria o governo do estado dar contie hor- assim como a reforma do evitar salão para das por ficou obras, reformas ponSevero, surpresa: tá va- nobre e do auditório”, acrescennuidade, mas não é possível, prejuízos com tuais, parciaispara e eventualmente A diretora “Olhávamos aquelas mobi- tou. Sobre a instalação de mobisob risco de ter de devolver os da escola ação de até de maior envergadura no Severo, e proliário novas e equipamentos, Silberscarinhas e víamos que os meninos ula ganharam carteiras, mesas cerca de R$ 105 milhões já re-ficou surpre conjunto de escolas de Minas. vândalos “Olhávamos folha, chneider informou que a perspassados pelo governo federal.” para a não acreditavam. Nem a gente” ores e quadros brancos para pincel “Estamos atuando para implecarinhas e víamos q ancos pectiva é de que tudo esteja no As salas de aula ganharam novas carteiras, mesas dores lugar dentro de 60 dias. mentação de políticae que recunão acreditavam. N de professores quadros brancos para pincel

PACOTE DE INTERVENÇÕES

15

de obras que custaram R$ 8,5 milhões, com sucessivos atrasos, olta a receber alunos. Reformas retomaram desenhos originais

PONENTE BARÃO

BRE AS PORTAS

pere as condições, porque a qualidade do equipamento escolar é FOTOS: JUAREZ RODRIGUES/EM/D.A PRESS também uma variável estrutulados, rante da qualidade da educação.” aposta em estampas e em modeMARCOS VIEIRA/EM/D.A PRESS º anos O secretário reclamou de faltaram los sofisticados em coleções femiMINAS ta deTREND repasse do governo fedeBranninas e atemporais. Também haem 19 ral, que tem afetado o financiaverá apresentações de associados 15 turmento de cobertura, construde. Oido Sindijoias-MG e das marcas ção e reforma de quadras. Setam o Plural, Natália Pessoa, Lucas Magatou se gundo ele, do total de R$ 217 lhães e Manzan. o sem milhões, R$ 112 milhões estão uardaParticipam do salão de negónas mãos da União e, por isso, ra. Demavera-verão 2019, antecipando Com direção de Roberta Mar- cios marcas mineiras e de outras espehá várias inALENTE iniciadas e LAURA Vobras Com direção de mavera-verão 2019, antecipando em até seis meses tendências e zolla, styling de Paulo Martinez, cidades do país, sendo 30 estreana. Proterrompidas, com prejuízoem pa-até seis meses tendências e zolla, styling de Pa ras, riuor-a 22ª apostas de marcas e criadores pa-Umbeleza assinada poraRicardo dos detes nestaeedição. Entre coletivo abriu 22ª “Cheapostas marcas criadores pa- os sucessos beleza assinada po radesfile a comunidade escolar. stiram na noite ra a temporada de calor. Anjos e participação da Orquestra da feira, compradores apontam a edição do Minas Trend na noite ra a temporada de calor. Anjos e participaçã gamos a fazer consultas jurídido coolofotes Idealizado pela Federação das de Câmara e da Cia reunião expositores, se ca- e da Cia de Dança Seside ontem, trazendo holofotes Idealizado pela de Federação das que de Câmara evero, cas para ver aospossibilidade de penas al para a A IndústriasdeMinasGerais(Fiemg) minas, o desfile depara abertura cele- racterizamporprodutosquesedida cena fashion nacional a IndústriasdeMinasGerais(Fiemg) minas, o desfile de diretora da escola, Valéria o governo do estado dar contio. de ho- Severo, com o objetivo de gerar oportuniferenciampelodesign,conceitode bra a produção das marcas locais capital mineira. Realizado de hocom o objetivo de gerar oportunibra a produção das ficou surpresa: nuidade, mas não é possível, e 2011 je até sexta-feira, no Expominas, dadeevisibilidade paraaindústria que participam do ominas, “Olhávamos dadeevisibilidade paraaindústria que participam do salão de negó- moda e qualidade do acabamento mática para aquelas sob risco de ter de devolver os o salão de negócios de moda, já produtivaeda moda de todo o esta- utilizadas. cios. Hoje, também irapo- já moda, produtiva da moda deos todo o esta- cios. Hoje, também há apresentadas matérias-primas carinhas e víamos que meninos cerca de R$ 105 milhões jádo,rego de- do consolidado o maior do seis o Minas segue durante a ções de conceito fa maior do, o Minas Trend segue durante a ções decomo OTrend evento também é reconhecido conceito fashion: gripelo governo federal.” ória da não acreditavam. Nem a gente” Brasil,passados conta com adesfiles participação semana com de negócios fes fazem icipação semana com salão de negócios fes entresalão os criadores e produtores de desfile fazem individuais, cação, de mais de 200 grifes, que apreaberto de terça a quinta-feira, das com destaque par rimeiue apre- aberto de terça a quinta-feira, das com destaque para a estreia nas moda por atrair compradores sentam a compradores de todas 10h às 20h, e na sexta-feira, das passarelas de Fátim foi de de todas 10h às 20h, e na sexta-feira, das passarelas de Fátima Scofield, gri- qualificados, de butiques e multias regiões do país coleções de ves- 10h às 17h. A feira funciona no es- fe da estilista de m aques de 10h às 17h. A feira funciona no tuário, es- fecalçados, privilegiam da estilista de acessómesmo nome, os me-vesbolsas, quema demarcas vendas que de atacado, por produtos uma veterana da m Nem a quemacom de vendas de atacado, por uma veterana da moda local, com exclusivos, contemporâneos al-30 anos d oacessósalão foi aberto desfile coletivo rios, joias e bijuterias para a pripedidos, exclusivas a lojistas. maisede Ladrilhosexclusivas hidráulicos originais foram mantidos no hall da entrada principal e nos que corredores das salascompetitivos. de aula do porão empo, ra a pri- pedidos, a lojistas. tamente mais de 30 anos de história, e receaposta em estampas e em modei feito los sofisticados em coleções femireforninas e atemporais. Também hatórico, verá apresentações de associados

ra capital da BHmoda vira capital da mo

PACOTE DE


ia da ação, meioi de quemeem a mpo, recefeito eforrico,

Rio 5 miasos. tem área quaortas cono do coléum ções o de m da 2015, O seo de hneiges2016 asos. e enórico ncias tenção”, ecuistóo hisidaausuras obrido e tuto tórirais), alão cenmobiberspersa no

A PRESS

14 cont.... estado de minas (gerais) - mg - p. 15 - 17/04/2018

Ladrilhos hidráulicos originais foram mantidos no hall da entrada principal e nos corredores das salas

PA INT

Tinta especial antipichação foi usada nas fachadas e em toda a escola para evitar prejuízos com ação de vândalos

As salas de aula ganharam novas carteiras, mesas de professores e quadros brancos para pincel

A diretora da escola, Valéria Severo, ficou surpresa: “Olhávamos para aquelas carinhas e víamos que os meninos não acreditavam. Nem a gente”

Um men Em tomb diá C Agos de BH form lo res de in de m plam histó que h das p tuais até d conju “Esta men pere lidad tamb rante O ta de ral, q men ção e gund milh nas m há vá terro ra a c gamo cas p o gov nuid sob r cerca passa


15 O globo – rj – p. 23 - 17 Apr 2018

Câncer é principal causa de morte em 10% das cidades

Pesquisa mostra que em 516 municípios do país tumores são mais letais que doenças cardíacas CLARISSA PAINS clarissa.pains@oglobo.com.br Tumores malignos avançam e já são mais fatais do que qualquer outra doença ou causa de morte violenta em mais de 500 municípios brasileiros, mostram dados do Observatório de Oncologia. O câncer já é a principal causa de morte em quase 10% das cidades brasileiras — 516 do total de 5.570 municípios do país. Com isso, nessas localidades, os tumores malignos são mais fatais do que qualquer outra doença ou causa de morte violenta, como acidentes de trânsito e homicídios. O dado vem de um levantamento inédito feito pelo Observatório de Oncologia, do movimento Todos Juntos Contra o Câncer, com base nos registros de 2015 do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), que são os mais recentes disponíveis. Divulgada ontem em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM), a pesquisa evidencia que o câncer avança ano a ano no Brasil. Com a manutenção dessa trajetória, os autores estimam que em pouco mais de uma década o câncer será o responsável pela maioria das mortes no país, tirando o primeiro lugar que durante décadas foi das doenças cardiovasculares e do aparelho circulatório. Tiago Cepas Lobo, pesquisador do Observatório e um dos autores do estudo, considera que existem várias hipóteses para explicar esse cenário. Entre as principais estão o envelhecimento da população e uma melhoria no diagnóstico. — Com as pessoas chegando a idades mais avançadas, a probabilidade de passarem por alguma mutação que leve ao câncer aumenta. Muitos dos municípios onde o câncer é a primeira causa de morte têm um bom Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), então é nesses lugares que as pessoas conseguem ter uma vida mais longa — avalia ele. — E essas cidades concentram 69% dos hospitais de referência, então nelas há um melhor diagnóstico. Em outros locais, pessoas morrem de câncer sem nem saber que estão com a doença. As regiões Sul e Sudeste concentram 80% dos municípios onde os tumores matam mais. No Nordeste estão apenas 9% dessas cidades; no CentroOeste, 7%; e no Norte, 4%. Segundo o oncologista e presidente do Conselho Administrativo do Grupo Oncoclínicas, Bruno Ferrari, a mudança nesses indicadores reflete o novo perfil epi-

demiológico do Brasil, pois o câncer pode ser considerado uma doença vinculada ao desenvolvimento: — O Sul e o Sudeste têm um comportamento de incidência de câncer comparável ao de países desenvolvidos. Isso está diretamente relacionado ao envelhecimento da população e à maior capacidade de diagnóstico. Ferrari ressalta que o cenário também está associado aos hábitos típicos de lugares desenvolvidos, como o sedentarismo, a obesidade e o uso de tabaco e álcool. O médico lembra que um terço dos casos de câncer é atribuído a estilos de vida como esses. — Certamente, o desenvolvimento dessas regiões do país trouxe isso consigo — pontua Ferrari. — Temos que “atacar” o modo como a população vive: incentivar as pessoas a se alimentarem melhor, fumar menos, praticar mais exercícios de forma regular. E temos que continuar trabalhando no diagnóstico precoce, com colonoscopia, mamografia, papanicolau. RS LIDERA RANKING DE ESTADOS O Rio Grande do Sul é o estado com o maior número de municípios onde o câncer é a primeira causa de morte: 140. Enquanto em todo o país as mortes por câncer representam 16,6% do total, no território gaúcho esse índice chega a 33,6%. De acordo com os autores da pesquisa, um dos fatores que podem explicar a alta incidência de câncer na região são as características genéticas da população, que, devido à cor de pele mais clara, pode apresentar maior predisposição para desenvolver o câncer de pele tipo melanoma, o mais agressivo. No outro extremo, o Distrito Federal e o Amapá não contabilizaram nenhuma morte por câncer em 2015, ano-base para a pesquisa. Já no estado do Rio, somente uma cidade aparece no levantamento: Cambuci, no Norte Fluminense. Nesse município, a taxa de morte por câncer foi de 19 por cada 10 mil habitantes. Com relação à idade, metade do número total de mortes se concentrou nas faixas de 60 a 69 anos (25%) e 70 a 79 anos (25%). Em seguida, a maior proporção aparece no grupo dos que tinham mais de 80 anos (20%). Crianças e adolescentes até 19 anos somaram 1,3% dos óbitos. Na avaliação do coordenador científico do Grupo Oncologia D’Or, Daniel Herchenhorn, o Brasil não tem planejamento para lidar com a situação a longo prazo nem políticas públicas eficazes para enfrentar o problema hoje — o que faz com que o diagnóstico e o tratamento sejam oferecidos de maneira heterogênea pelo país. — A projeção é, de fato, que cada vez mais os países em desenvolvimento tenham mais casos de câncer


16 CONT... O globo – rj – p. 23 - 17 Apr 2018

do que tinham no passado e, se não estiverem preparados, mais mortes. O ponto principal é: o que estamos fazendo quanto a isso? Existe um plano de mamografia que cubra toda a população feminina? Temos um controle de tabagismo tão eficiente quanto há 20 anos? O país, infelizmente, não está preparado. Não há um plano eficaz para tratar a população no futuro — lamenta ele. Atualmente, doenças como o acidente vascular cerebral (AVC) e o infarto agudo do miocárdio ainda são responsáveis pela maior parte das mortes, no Brasil e no mundo. Contudo, os registros do Ministério da Saúde mostram que a ocorrência de morte por câncer au-

mentou 90% de 1998 para 2015, enquanto a ocorrência de morte por doenças cardiovasculares cresceu 36% no mesmo período. “Com as pessoas chegando a idades mais avançadas, a probabilidade de elas passarem por alguma mutação que leve ao câncer aumenta” Tiago Cepas Lobo Pesquisador do Observatório de Oncologia “A projeção é, de fato, que países em desenvolvimento tenham mais casos de câncer. O ponto principal é: o que estamos fazendo quanto a isso? O Brasil não está preparado. Não há um plano eficaz para tratar a população no futuro” Daniel Herchenhorn Coordenador científico do Grupo Oncologia D’Or

Clipping geral e espec 17042018  
Clipping geral e espec 17042018  
Advertisement