Issuu on Google+

XXI 121 05/06/2013

Superintendência de Comunicação Integrada

CLIPPING Nesta edição:

Clipping Geral Meio Ambiente Saúde Procon-MG Tráfico e Abuso de Drogas

Destaques: Interdição do mineirão é suspensa - p. 02 Divergências na gestão da AMB levam à renúncia de 22 diretores - p. 22 Patrulha verde é desafio para o Estado - p. 31


01 ESTADO DE MINAS - mg - 06 - 05.06.2013


02 HOJE EM dia - mg - p. 05 - esportes - 05.06.2013


03 aqui - bh - on line - 05.06.2013

super notĂ­cia - bh - p. 23 - 05.06.2013 metro - bh - on line - 05.06.2013


04 super notĂ­cia - bh - p. 23 - 05.06.2013


05 hoje em dia - MG - P. 04 - 05.06.2013


06 ESTADO DE MINAS - mg - 06 - 05.06.2013


07 cont... ESTADO DE MINAS - mg - 06 - 05.06.2013


08 ESTADO DE MINAS - mg - 10 - 05.06.2013


09 CONT... ESTADO DE MINAS - mg - 10 - 05.06.2013

ESTADO DE MINAS - mg - 10 - 05.06.2013

CÂMARA MUNICIPAL

Gastos no alvo de comissão

ESTADO DE MINAS - mg - 16 - 05.06.2013 GIRO ECONÔMICO

Imposto de Renda -

Mudanças na lei passam no Senado

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado Federal aprovou ontem, em caráter terminativo, dois projetos de lei (PLS nº 549/2011 e PLS nº 375/2008) que determinam mudanças na legislação do Imposto de Renda, entre as quais a dedução de despesas com livros didáticos e técnicos – desde que relacionados à área profissional – e com medicamentos por aposentados. Outras duas propostas sobre o IR também estavam na pauta, mas tiveram a

maioria dos votos dos parlamentares contra. Os textos refutados pela comissão propunham conceder o direito de abatimento de valores pagos a título de juros decorrentes de crédito imobiliário e de despesas com atividade física após recomendação médica (PLS nº 92/2010 e PLS nº 340/2007). Além desses, vários outros tramitam no Congresso Nacional com o objetivo de alterar as regras impostas pela Receita Federal.


10 HOJE EM DIA - mg - p. 07 - 05.06.2013

ALMG

Projeto que libera crédito bilionário fica de lado mais uma vez

HOJE EM DIA - mg - p. 07 - 05.06.2013

Novela de confins se aproxima do final

O aguardado anúncio do construtor do Terminal 3 do aeroporto coloca fim num processo que já teve três licitações fracassadas


11 ESTADO DE MINAS - mg - 16 - 05.06.2013


12 cont... ESTADO DE MINAS - mg - 16 - 05.06.2013


13 valor econ么mico - sp - p. a8 - 05.06.2013


14 cont... valor econ么mico - sp - p. a8 - 05.06.2013

folha de sp - sp - p. a9 - 05.06.2013


15 estado de minas - mg - p. 23 - 05.06.2013


16 cont... estado de minas - mg - p. 23 - 05.06.2013


17 aqui - bh - p. 05 - 05.06.2013


18 METRO - BH - P. 02 - 05.06.2013


19 hoje em dia - mg - p. 32 - 05.06.2013


20 cont... hoje em dia - mg - p. 32 - 05.06.2013

O TEMPO - MG - P. 04 - 05.06.2013


21 isto é - sp - p. 31 - 05.06.2013

ESTADO DE MINAS - MG - P. 11 05.06.2013 Giro pelo Brasil

Presídio

Uma operação policial localizou ontem uma mulher e uma menina de 13 anos dentro de uma prisão masculina hoje em dia - MG - P. 26 - 05.06.2013

de regime semiaberto em Viamão (RS). De acordo com a polícia, a adolescente, que fazia uma visita clandestina ao namorado, era dada como desaparecida pelos pais. A mulher é prostituta e fazia programas na prisão. Foram achados um revólver, uma pistola, munição, drogas e celulares, além de R$ 8 mil em notas dentro de uma cela.


22 hoje em diA - MG - P. 06 - 05.06.2013


23 folha de sp - sp - p. a9 - 05.06.2013


24 cont... folha de sp - sp - p. a9 - 05.06.2013


25 O TEMPO - MG - P. 06 - 05.06.2013


26 folha de sp - sp - p. c11 - 05.06.2013


27 O GLOBO - RJ - P. 30 - 05.06.2013


28 CONT... O GLOBO - RJ - P. 30 - 05.06.2013


29 CONT... O GLOBO - RJ - P. 30 - 05.06.2013


30 o estado de sp - sp - p. a16 - 05.06.2013

Planeta

Desmate volta a subir na Mata Atlântica

Giovana Girandi

Após uma série de três anos em queda, o desmatamento na Mata Atlântica voltou a subir entre 2011 e 2012, chegando ao maior valor desde 2008. É o que mostra a nova edição do Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, divulgado nesta terça-feira pela organização não governamental (ONG) SOS Mata Atlântica e pelo Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe). O levantamento mostrou que o bioma mais devastado e ameaçado do País, do qual restam somente 8,5% de vegetação, teve uma perda de 23.548 hectares (o equivalente a 148 Parques do Ibirapuera). A taxa foi 29% maior do que no período anterior (2010-2011) e 23% superior em relação a 20082011. Entre 2008 e 2010, a área desmatada por ano foi de 15.183 ha e de 2010 a 2011, 14.090 ha. De acordo com os autores, o aumento de 2012 foi impulsionado por Minas Gerais. Sozinho, o Estado foi responsável por metade do desmatamento do período, ali realizado, principalmente, para fazer carvão com o objetivo de abastecer os fornos das siderúrgicas. Considerando somente as florestas (e não outros tipos de vegetação da Mata Atlântica), houve perda de 10.752 ha no Estado entre 2011 e 2012 - um crescimento de 70% em relação ao ano anterior. É a quarta vez consecutiva que o Estado lidera a lista de perda da floresta. A situação delicada levou a SOS Mata Atlântica a fazer uma denúncia ao Ministério Público (MP) de Minas, que assumiu a investigação e descobriu que as supressões florestais eram ilegais. “Pior, muitas tinham autorização do governo para acontecer, só que eram procedimentos totalmente irregulares”, afirma o coordenador das Promotorias de Defesa do Meio Ambiente de Minas Gerais, Carlos Eduardo Ferreira Pinto. Foram encontradas situações como destruição de floresta em estágio médio e avançado de regeneração para plantio de eucalipto, funcionamento de empreendimentos sem licença ambiental e intervenção em áreas de preservação permanente para plantação da árvore. O MP entrou com duas ações civis contra dois empreendimentos, pondo até mesmo o governo de Minas Gerais como réu. Pediu a interrupção imediata das atividades, a retirada dos eucaliptos e a recuperação das áreas. O

primeiro caso já havia sido deferido pela Justiça e nesta terça-feira o segundo também foi. Ainda cabe recurso. “Era o precedente que a gente precisava para insistir nessa atuação. Estamos passando um pente-fino em outras propriedades e já temos mais cinco inquéritos”, diz Pinto. História A Mata Atlântica ocorria originalmente em 17 Estados. Desde 1985, quando começou a ser feito o monitoramento, perdeu 1.826.949 hectares - o equivalente à área de 12 cidades de São Paulo.

SP ganha 3 reservas de conservação de animais e plantas O Estado de São Paulo vai ganhar três Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) - unidades de conservação de espécies significativas da fauna e flora. Os decretos que criam 56,37 hectares de áreas protegidas - o equivalente a cerca de 56 campos de futebol - serão assinados hoje pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB). As RPPN são áreas de relevância natural e ambiental onde proprietários se comprometem a preservar para fazer pesquisas científicas, atividades de educação ambiental e, possivelmente, exploração turística. A RPPN Parque do Zizo, em São Miguel Arcanjo, tem 9,1 hectares, mas faz parte de uma área maior, com cerca de 300 hectares, já preservada pela família de Francisco Fogaça Balboni. A unidade fica na Serra de Paranapiacaba e faz divisa com o Parque Estadual de Carlos Botelho, habitat de espécies raras, como mono-carvoeiro e onça-pintada. O parque nasceu para preservar a memória de Luiz Fogaça Balboni, o Zizo, militante morto na ditadura. Já a RPPN Reserva do Jacu, com 3,5 hectares, fica em Atibaia e integra a Área de Proteção Ambiental (APA) do Sistema Cantareira. Já a RPPN Reserva dos Muriquis, com 43,7 hectares, em São José dos Campos, faz parte da APA São Francisco Xavier.


31 estado de minas - mg - p. 19 e 20 - 05.06.2013


32 cont... estado de minas - mg - p. 19 e 20 - 05.06.2013


33 cont... estado de minas - mg - p. 19 e 20 - 05.06.2013


34 cont... estado de minas - mg - p. 19 e 20 - 05.06.2013


35 cont... estado de minas - mg - p. 19 e 20 - 05.06.2013


36 cont... estado de minas - mg - p. 19 e 20 - 05.06.2013


37 hoje em dia - mg - 1ª P. E P. 14 - 05.06.2013

Corrupção endossa derrubada de 6 mil hectares de Mata Atlântica Segundo MP, servidores públicos permitiram o plantio irregular de eucalipto no Vale do Jequitinhonha


38 CONT... hoje em dia - MG - P. 14 - 05.06.2013


39 METRO - BH - 1ª P. E P. 04 - 05.06.2013


40 o tempo - mg - p. 11 - 05.06.2013


41 cont.... o tempo - mg - p. 11 - 05.06.2013

Mineração

Código vai chegar ao Congresso como projeto de lei


42 valor econ么mico - sp - p. b8 - 05.06.2013


43 MEIO AMBIENTE

MINAS GERAIS QUARTͳ&/Z͕ϱ:hE,KϮϬϭϯͳ8

sEZKZKEz

Águas pro Águas protegidas

‰ƐƚĂĚŽĂŵƉůŝĂŝŶǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐĞŵŐĞƐƚĆŽĞƉƌĞƐĞƌǀĂĕ ‰ƐƚĂĚŽĂŵƉůŝĂŝŶǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐĞŵŐĞƐƚĆŽĞƉƌĞƐĞƌǀĂĕĆŽĚĞƌĞĐƵƌƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐ

CC

ŽŵĂĐŽŶƐƟƚƵŝĕĆŽĚĞϯϲĐŽŵŝƚġƐĚĞďĂĐŝĂƐ ĞƐƚƌƵƚƵƌĂĕĆŽ Ğ ŽƉĞƌĂĐŝŽŶĂůŝnjĂĕĆŽ ĚŽƐ ĐŽŵŝƚġƐ ĚĞ ŽŵĂĐŽŶƐƟƚƵŝĕĆŽĚĞϯϲĐŽŵŝƚġƐĚĞďĂĐŝĂƐ ĞƐƚƌƵƚƵƌĂĕĆŽ Ğ ŽƉĞƌĂĐŝŽŶĂůŝnjĂĕĆŽ ĚŽƐ ĐŽŵŝƚġƐ ĚĞ ŚŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐĞƌĞƉĂƐƐĞĚĞZΨϯϭ͕ϰŵŝůŚƁĞƐ ďĂĐŝĂƐŚŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐ͘ ŚŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐĞƌĞƉĂƐƐĞĚĞZΨϯϭ͕ϰŵŝůŚƁĞƐ ďĂĐŝĂƐŚŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐ͘ ŶŽƐƷůƟŵŽƐƐĞŝƐĂŶŽƐ͕ƉŽƌŵĞŝŽĚĞƉƌŽũĞNOVAS AÇÕESͲƚĠŽĮŶĂůĚŽƉƌſdžŝŵŽĂŶŽ͕ŽƵƚŽƐĐŽŶǀĞŶŝĂĚŽƐ͕Ž/ŶƐƟƚƵƚŽĚĞ'ĞƐƚĆŽĚĂƐ ŶŽƐƷůƟŵŽƐƐĞŝƐĂŶŽƐ͕ƉŽƌŵĞŝŽĚĞƉƌŽũĞŐƵĂƐ;/ŐĂŵͿĞƐƚĄƐĞƉƌĞƉĂƌĂŶĚŽƉĂƌĂ͕ŶŽ ƚƌĂƐĚƵĂƐĂĕƁĞƐƐĞƌĆŽŝŵƉůĞŵĞŶƚĂĚĂƐ͗ŝŶǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐĐŽŶǀĞŶŝĂĚŽƐ͕Ž/ŶƐƟƚƵƚŽĚĞ'ĞƐƚĆŽĚĂƐ ƐĞŐƵŶĚŽƐĞŵĞƐƚƌĞĚĞƐƚĞĂŶŽ͕ĚĂƌƐĞƋƵġŶĐŝĂăŝŵƉůĂŶƚŽŶĂƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂůŝnjĂĕĆŽĚŽ&ƵŶĚŽĚĞZĞĐƵƉĞƌĂĕĆŽ͕NOVAS AÇÕESͲƚĠŽĮŶĂůĚŽƉƌſdžŝŵŽĂŶŽ͕ŽƵWƌŽƚĞĕĆŽĞĞƐĞŶǀŽůǀŝŵĞŶƚŽ^ƵƐƚĞŶƚĄǀĞůĚĂƐĂĐŝĂƐ ƚĂĕĆŽĚĞƉƌŽĐĞƐƐŽƐĚĞĐŽďƌĂŶĕĂƉĞůŽƵƐŽĚĂĄŐƵĂĞŵ ŐƵĂƐ;/ŐĂŵͿĞƐƚĄƐĞƉƌĞƉĂƌĂŶĚŽƉĂƌĂ͕ŶŽ ƚƌĂƐĚƵĂƐĂĕƁĞƐƐĞƌĆŽŝŵƉůĞŵĞŶƚĂĚĂƐ͗ŝŶǀĞƐƟŵĞŶŵĂŝƐĐŝŶĐŽĐƵƌƐŽƐĚ͛ĄŐƵĂĚŽƐƚĂĚŽ͘ƐďĂĐŝĂƐĂƐĞƌĞŵ ,ŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐ;&ŚŝĚƌŽͿ͕ƉĂƌĂŵĞĚŝĕĆŽĚĞƌĞƐƵůƚĂĚŽƐ ƐĞŐƵŶĚŽƐĞŵĞƐƚƌĞĚĞƐƚĞĂŶŽ͕ĚĂƌƐĞƋƵġŶĐŝĂăŝŵƉůĂŶƚŽŶĂƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂůŝnjĂĕĆŽĚŽ&ƵŶĚŽĚĞZĞĐƵƉĞƌĂĕĆŽ͕ ĐŽŶƚĞŵƉůĂĚĂƐĂƉĂƌƟƌĚŽƉƌſdžŝŵŽĂŶŽƐĆŽĂƐĚŽƐƌŝŽƐ ĚĂƋƵĂůŝĚĂĚĞĞƋƵĂŶƟĚĂĚĞĚĂĄŐƵĂŶĂƐďĂĐŝĂƐŚŝWĂƌĄ͕WƌĞƚŽ͕WĂƌĂŝďƵŶĂ͕WŽŵďĂĞDƵƌŝĂĠ͕ůŽĐĂůŝnjĂĚĂƐ ĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐ͖ĞĚĞĮŶŝĕĆŽŽƵŝŵƉůĂŶƚĂĕĆŽĚĞŵĞƚŽĚŽƚĂĕĆŽĚĞƉƌŽĐĞƐƐŽƐĚĞĐŽďƌĂŶĕĂƉĞůŽƵƐŽĚĂĄŐƵĂĞŵ WƌŽƚĞĕĆŽĞĞƐĞŶǀŽůǀŝŵĞŶƚŽ^ƵƐƚĞŶƚĄǀĞůĚĂƐĂĐŝĂƐ  ĐŽďƌĂŶĕĂ ƉĞůŽ ƵƐŽ ĚĞ ƌĞĐƵƌ- WĂƌĂŶĂşďĂ͕ZŝŽ'ƌĂŶĚĞĞWŝƌĂĐŝĐĂďĂͬ ŶĂƐƌĞŐŝƁĞƐĚŽĂŵƉŽĚĂƐsĞƌƚĞŶƚĞƐĞŽŶĂĚĂDĂƚĂ͘ ůŽŐŝĂ ĚĞ ĞŶƋƵĂĚƌĂŵĞŶƚŽ ĚĂ ƋƵĂůŝĚĂĚĞ ĚĂƐ ĄŐƵĂƐ͕ ƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐ͕ƐĞŐƵŶĚŽŽ/ŐĂŵ͕ĠƵŵ :ĂŐƵĂƌŝ͘ŐƵĂƐŵŝŶĞŝƌĂƐ͕ĂůĠŵĚĞƐƵŵĂŝƐĐŝŶĐŽĐƵƌƐŽƐĚ͛ĄŐƵĂĚŽƐƚĂĚŽ͘ƐďĂĐŝĂƐĂƐĞƌĞŵ ,ŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐ;&ŚŝĚƌŽͿ͕ƉĂƌĂŵĞĚŝĕĆŽĚĞƌĞƐƵůƚĂĚŽƐ ƉƌŽĐĞƐƐŽƋƵĞŶŽƌĂƐŝůĂŝŶĚĂŶĆŽĞƐƚĄďĞŵĞǀŽůƵşĚŽ͘ ŝŶƐƚƌƵŵĞŶƚŽ ĚĞ ŐĞƐƚĆŽ ƉƌĞǀŝƐƚŽ ŶĂ ƉƌŝƌĂĚĞŵĂŶĚĂĚĞĐŽŶƐƵŵŽĚŽƐƚĂŽŶƐŝĚĞƌĂŶĚŽƋƵĞĂĄŐƵĂĠƵŵďĞŵĚĞĚŽŵşŶŝŽ ĐŽŶƚĞŵƉůĂĚĂƐĂƉĂƌƟƌĚŽƉƌſdžŝŵŽĂŶŽƐĆŽĂƐĚŽƐƌŝŽƐ ĚĂƋƵĂůŝĚĂĚĞĞƋƵĂŶƟĚĂĚĞĚĂĄŐƵĂŶĂƐďĂĐŝĂƐŚŝƉŽůşƟĐĂĞƐƚĂĚƵĂůĚŽƐĞƚŽƌĞŽďũĞƟǀĂ ĚŽ͕ƚĂŵďĠŵĂďĂƐƚĞĐĞŵƉĂƌƚĞĚĞŽƵƉƷďůŝĐŽ Ğ ƌĞĐƵƌƐŽ ŶĂƚƵƌĂů ůŝŵŝƚĂĚŽ͕ ĚŽƚĂĚŽ ĚĞ ǀĂĞƐƟŵƵůĂƌŽƵƐŽƌĂĐŝŽŶĂůĚĂĄŐƵĂ͕ƌĞ- ƚƌĂƐŝŵƉŽƌƚĂŶƚĞƐĐŝĚĂĚĞƐďƌĂƐŝůĞŝƌĂƐ͕ WĂƌĄ͕WƌĞƚŽ͕WĂƌĂŝďƵŶĂ͕WŽŵďĂĞDƵƌŝĂĠ͕ůŽĐĂůŝnjĂĚĂƐ ĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐ͖ĞĚĞĮŶŝĕĆŽŽƵŝŵƉůĂŶƚĂĕĆŽĚĞŵĞƚŽĚŽůŽƌ ĞĐŽŶƀŵŝĐŽ͕ Ă ĚŝƌĞƚŽƌĂͲŐĞƌĂů ĚŽ /ŐĂŵ͕ DĂƌşůŝĂ ĞŶƚƌĞĞůĂƐZŝŽĚĞ:ĂŶĞŝƌŽĞ^ĆŽWĂƵůŽ͘  ĐŽďƌĂŶĕĂ Ɖ ĂƌǀĂůŚŽĚĞDĞůŽ͕ƐĂůŝĞŶƚĂƋƵĞĂĐŽŶƟŶƵŝĚĂĚĞĚŽ ŶĂƐƌĞŐŝƁĞƐĚŽĂŵƉŽĚĂƐsĞƌƚĞŶƚĞƐĞŽŶĂĚĂDĂƚĂ͘ ůŽŐŝĂ ĚĞĐŽŶŚĞĐĞŶĚŽͲĂĐŽŵŽďĞŵĞĐŽůſŐŝĐŽ͕ ĞŶƋƵĂĚƌĂŵĞŶƚŽ ĚĂ ƋƵĂůŝĚĂĚĞ ĄŐƵĂƐ͕ ĞĐŽŶƀŵŝĐŽ Ğ ƐŽĐŝĂů͘ KƐ ƌĞĐƵƌƐŽƐ ĂƌŵĚĂƐ ƉĂƌĂůĞůŽ Ă ŝŶŝĐŝĂƟǀĂƐ ďĞŵ ƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐ͕ƐĞŐƵŶ ƉƌŽĐĞƐƐŽĚĞŝŵƉůĂŶƚĂĕĆŽĚĞĐŽďƌĂŶĕĂƉĞůŽƵƐŽĚĞ ƌĞĐĂĚĂĚŽƐĚĞĞŵƉƌĞƐĂƐƉƷďůŝĐĂƐĚĞ ƐƵĐĞĚŝĚĂƐĚĞƌĞĐƵƉĞƌĂĕĆŽĚĞďĂĐŝĂƐ ƉƌŽĐĞƐƐŽƋƵĞŶŽƌĂƐŝůĂŝŶĚĂŶĆŽĞƐƚĄďĞŵĞǀŽůƵşĚŽ͘ ƌĞĐƵƌƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐĠĨƵŶĚĂŵĞŶƚĂů͕ǀŝƐĂŶĚŽăŐĞƐƚĆŽ ŝŶƐƚƌƵŵĞŶƚŽ ĚĞ Ő ƐĂŶĞĂŵĞŶƚŽ Ğ ĚĞ ĞŵƉƌĞĞŶĚĞĚŽƌĞƐ ŚŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐ͕DĂƌşůŝĂDĞůŽĚĞƐƚĂĐĂĂ ĚĞƐĐĞŶƚƌĂůŝnjĂĚĂ Ğ ƉĂƌƟĐŝƉĂƟǀĂ ĚĂƐ ďĂĐŝĂƐ ŚŝĚƌŽ- ŽŶƐŝĚĞƌĂŶĚŽƋƵĞĂĄŐƵĂĠƵŵďĞŵĚĞĚŽŵşŶŝŽ ƉƌŝǀĂĚŽƐƋƵĞĐĂƉƚĂŵĄŐƵĂŶĂƐďĂĐŝĂƐ ŝŵƉŽƌƚąŶĐŝĂĚĞĚĞĐŝƐĆŽƚŽŵĂĚĂƉĞůĂ ƉŽůşƟĐĂĞƐƚĂĚƵĂůĚ ŐƌĄĮĐĂƐ͘͞ůĠŵĚŝƐƐŽ͕ĂŝŶŝĐŝĂƟǀĂƉŽƐƐŝďŝůŝƚĂŽĂƵŵĂŶƵƚĞŶĕĆŽ ĚĞ ƐƐĞŵďůĞŝĂ ƉƷďůŝĐŽ ĞŚŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐ ƌĞĐƵƌƐŽƉĂƌĂ ŶĂƚƵƌĂů ůŝŵŝƚĂĚŽ͕ ĚŽƚĂĚŽ>ĞŐŝƐůĂƟǀĂ ĚĞ ǀĂ- ƋƵĞ ĐƌŝŽƵ͕ ŵĞŶƚŽĚĂŽĨĞƌƚĂĚĞƌĞĐƵƌƐŽƐƉĂƌĂŝŵƉůĞŵĞŶƚĂĕĆŽ ƐƵĂƐ ĂƟǀŝĚĂĚĞƐ͕ ƐĆŽ ŝŶǀĞƐƟĚŽƐ Ğŵ ŶĞƐƚĞ ĂŶŽ͕ Ă ƉƌŝŵĞŝƌĂ ĐŽŵŝƐƐĆŽĞƐƟŵƵůĂƌŽƵƐŽƌĂĐ ĚĞ ĚĞ ƉůĂŶŽƐ ĚĞ ƌĞĐƵƉĞƌĂĕĆŽ Ğ ƉƌŽƚĞĕĆŽ ĚĂƐ ůŽƌ ďĂĐŝĂƐ ĞĐŽŶƀŵŝĐŽ͕ Ă ĚŝƌĞƚŽƌĂͲŐĞƌĂů ĚŽ /ŐĂŵ͕ DĂƌşůŝĂ ĞƐƚƵĚŽƐ͕ƉƌŽũĞƚŽƐ͕ƉƌŽŐƌĂŵĂƐĞŽďƌĂƐ ĄŐƵĂƐĚŽWĂşƐĐŽŵŽŽďũĞƟǀŽĚĞĚĞĐŽŶŚĞĐĞŶĚŽͲĂĐŽŵ ŚŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐ͕ƉŽƌŵĞŝŽĚĞĂĕĆŽĐŽŵƉĂƌƟůŚĂĚĂĞŶƋƵĞǀŝƐĞŵĂŵĞůŚŽƌŝĂĚĂƋƵĂůŝĚĂĚĞĞ ďĂƚĞƌƉŽůşƟĐĂƐĚĞŐĞƐƚĆŽĚĞĨŽƌŵĂƌĞĂƌǀĂůŚŽĚĞDĞůŽ͕ƐĂůŝĞŶƚĂƋƵĞĂĐŽŶƟŶƵŝĚĂĚĞĚŽ ƚƌĞŽ'ŽǀĞƌŶŽĞŽƐĚĞŵĂŝƐƐĞŐŵĞŶƚŽƐƌĞƉƌĞƐĞŶƚĂĚŽƐ ĞĐŽŶƀŵŝĐŽ Ğ ƐŽĐŝĂ ƋƵĂŶƟĚĂĚĞĚĂĄŐƵĂƉ��ĞǀŝƐƚĂƐŶŽƉůĂ- ŐŝŽŶĂůŝnjĂĚĂ͘͞DŝŶĂƐƉŽƐƐƵŝĚŝĨĞƌĞŶƚĞƐ ĞŵĐĂĚĂďĂĐŝĂ͕ƋƵĂŝƐƐĞũĂŵ͗ƵƐƵĄƌŝŽƐ͕ĂƐŽĐŝĞĚĂĚĞĐŝǀŝů ƉƌŽĐĞƐƐŽĚĞŝŵƉůĂŶƚĂĕĆŽĚĞĐŽďƌĂŶĕĂƉĞůŽƵƐŽĚĞ ŶŽĚŝƌĞƚŽƌĚĞĐĂĚĂďĂĐŝĂ͘KƐƌĞĐƵƌƐŽƐ ƌĞĂůŝĚĂĚĞƐ͘EĂƌĞŐŝĆŽĚŽ^ĞŵŝĄƌŝĚŽ͕Ă ƌĞĐĂĚĂĚŽƐĚĞĞŵƉ  ĐŽďƌĂŶĕĂ ƉĞůŽ ƵƐŽ ĚĂ ĄŐƵĂ ĨŽŝ ŝŶŝĐŝĂĚĂ Ğŵ ŽƌŐĂŶŝnjĂĚĂĞƉŽĚĞƌƉƷďůŝĐŽŵƵŶŝĐŝƉĂů͘͟ ƐĆŽŐĞƌŝĚŽƐƉĞůĂƐĞŶƟĚĂĚĞƐĞƋƵŝƉĂ- ŐĞƐƚĆŽĚŽƐƌĞĐƵƌƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐƉƌĞĐŝƐĂ ƌĞĐƵƌƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐĠĨƵŶĚĂŵĞŶƚĂů͕ǀŝƐĂŶĚŽăŐĞƐƚĆŽ ϮϬϭϬ͕ĞŶǀŽůǀĞŶĚŽƵƐƵĄƌŝŽƐĚŽƐƌŝŽƐƌĂŐƵĂƌŝ͕WŝƌĂKƐŝƐƚĞŵĂĚĞĐŽďƌĂŶĕĂĠĞĨĞƟǀĂĚŽĂƉĂƌƟƌĚŽ ƐĂŶĞĂŵĞŶƚŽ Ğ ĚĞ ƌĂĚĂƐ ă ŐġŶĐŝĂ ĚĞ ĂĐŝĂ͕ ƋƵĞ ƐĆŽ ƐĞƌĚŝĨĞƌĞŶĐŝĂĚĂƉŽƌĐĂƵƐĂĚĂƐĞĐĂ͕Ž ĐŝĐĂďĂĞĚĂƐsĞůŚĂƐ͘EŽĂŶŽƉĂƐƐĂĚŽ͕ĨŽŝŝŵƉůĂŶƚĂĚĂ ĐĂĚĂƐƚƌĂĚŽĚĞƚŽĚĂƐĂƐƉĞƐƐŽĂƐ͕ĞŵƉƌĞƐĂƐ͕ŝŶĚƷƐĚĞƐĐĞŶƚƌĂůŝnjĂĚĂ Ğ ƉĂƌƟĐŝƉĂƟǀĂ ĚĂƐ ďĂĐŝĂƐ ŚŝĚƌŽ- Ă ZĞŐŝĆŽ ŝŶĚŝĐĂĚĂƐƉĞůŽƐĐŽŵŝƚġƐĞĂƉƌŽǀĂĚĂƐ ŵĞƐŵŽĂĐŽŶƚĞĐĞŶĚŽĐŽŵ ƉƌŝǀĂĚŽƐƋƵĞĐĂƉƚĂ ĞŵƐĞŝƐĂŇƵĞŶƚĞƐĚŽZŝŽŽĐĞ͗WŝƌĂŶŐĂ͕WŝƌĂĐŝĐĂďĂ͕ ƚƌŝĂƐ͕ŝƌƌŝŐĂŶƚĞƐ͕ƉƌĞĨĞŝƚƵƌĂƐ͕ĞŶƚƌĞŽƵƚƌŽƐƋƵĞƵƟůŝƉĞůŽŽŶƐĞůŚŽƐƚĂĚƵĂůĚĞZĞĐƵƌƐŽƐ DĞƚƌŽƉŽůŝƚĂŶĂ ĚĞ ĞůŽ ,ŽƌŝnjŽŶƚĞ͕ ŐƌĄĮĐĂƐ͘͞ůĠŵĚŝƐƐŽ͕ĂŝŶŝĐŝĂƟǀĂƉŽƐƐŝďŝůŝƚĂŽĂƵ^ĂŶƚŽŶƚƀŶŝŽ͕^ƵĂĕƵş͕ĂƌĂƟŶŐĂĞDĂŶŚƵĂĕƵ͘WĂƌĂ njĂŵĂĄŐƵĂƐƵƉĞƌĮĐŝĂůŽƵƐƵďƚĞƌƌąŶĞĂƉĂƌĂƋƵĂůƋƵĞƌ ŚŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐ ƉĂƌĂ ,şĚƌŝĐŽƐ͘ ͞DŝŶĂƐ ũĄ ĞƐƚĄ Ğŵ ĞƐƚĄŐŝŽ ŽŶĚĞĂƋƵĂůŝĚĂĚĞĚĂƐĄŐƵĂƐĠĂĨĞƚĂϮϬϭϱ͕ŽĐƌŽŶŽŐƌĂŵĂƉƌĞǀġƋƵĞŽƐŝƐƚĞŵĂĚĞĐŽďƌĂŶ- ƟƉŽĚĞĐŽŶƐƵŵŽ͕ŝŶĚĞƉĞŶĚĞŶƚĞŵĞŶƚĞĚŽǀŽůƵŵĞ ŵĞŶƚŽĚĂŽĨĞƌƚĂĚĞƌĞĐƵƌƐŽƐƉĂƌĂŝŵƉůĞŵĞŶƚĂĕĆŽ ĂǀĂŶĕĂĚŽ ŶĂ ŝŵƉůĞŵĞŶƚĂĕĆŽ ĚĞ ĚĂƉĞůŽŐƌĂŶĚĞĂĚĞŶƐĂŵĞŶƚŽƉŽƉƵƐƵĂƐ ĂƟǀŝĚĂĚĞƐ͕ Ɛ ĕĂĂĐŽŶƚĞĐĞƌĄŶŽƐĂŇƵĞŶƚĞƐĚŽƐƌŝŽƐ:ĞƋƵŝƚĂşĞWĂ- ĚĞ ĐĂƉƚĂĕĆŽ͕ ďĞŵ ĐŽŵŽ ĂƋƵĞůĞƐ ƋƵĞ ĚĞƐƉĞũĂŵ ĂĕƁĞƐƋƵĞǀŝƐĞŵƉƌĞƐĞƌǀĂƌƐƵĂƐďĂůĂĐŝŽŶĂů͕͟ůĞŵďƌĂDĂƌşůŝĂDĞůŽ͘ ĚĞ ƉůĂŶŽƐ ĚĞ ƌĞĐƵƉĞƌĂĕĆŽ Ğ ƉƌŽƚĞĕĆŽ ĚĂƐ ďĂĐŝĂƐ ĐƵş͕ŶŽEŽƌƚĞĚĞDŝŶĂƐ͘ ĞŇƵĞŶƚĞƐŶŽƐĐƵƌƐŽƐĚ͛ĄŐƵĂ͘ƐŝŶĨŽƌŵĂĕƁĞƐƉĞƌŵŝĞƐƚƵĚŽƐ͕ƉƌŽũĞƚŽƐ͕Ɖ ĐŝĂƐŚŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐĞŵĞůŚŽƌĂƌĂƋƵĂůŝ ĚŝƌĞƚŽƌĂͲŐĞƌĂů ĚŽ /ŐĂŵ ĞŶdĂŵďĠŵĞƐƚĄƉƌĞǀŝƐƚĂƉĂƌĂƐĞƌŝŵƉůĂŶƚĂĚŽĂƚĠ ƚĞŵĂŽ/ŐĂŵĞĂŽƐĚĞŵĂŝƐſƌŐĆŽƐŐĞƐƚŽƌĞƐĚĞƌĞĐƵƌŚŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐ͕ƉŽƌŵĞŝŽĚĞĂĕĆŽĐŽŵƉĂƌƟůŚĂĚĂĞŶĚĂĚĞĚŽƐƌĞĐƵƌƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐ͕͟ƌĞƐƐĂůƚĂ ƚĞŶĚĞ ƋƵĞ Ž ͞'ŽǀĞƌŶŽ ƚĞŵ ƋƵĞ ƋƵĞǀŝƐĞŵĂŵĞůŚŽ ϮϬϭϰƵŵƉƌŽŐƌĂŵĂĚĞĐŽŶƚƌŽůĞĚĞĞǀĞŶƚŽƐĐƌşƟĐŽƐ ƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐĐŽŶŚĞĐĞƌĞŵŽďĂůĂŶĕŽĞŶƚƌĞĚĞŵĂŶĚĂ Ă ĚŝƌĞƚŽƌĂ ŐĞƌĂů ĚŽ /ŐĂŵ͘ K ƐƚĂĚŽ ĂƚƵĂƌ ƉĂƌĂ ŵŝŶŝŵŝnjĂƌ ŽƐ ĚŝǀĞƌƐŽƐ ƚƌĞŽ'ŽǀĞƌŶŽĞŽƐĚĞŵĂŝƐƐĞŐŵĞŶƚŽƐƌĞƉƌĞƐĞŶƚĂĚŽƐ ŚŝĚƌŽůſŐŝĐŽƐ͕ĐŽŵŽĞdžĐĞƐƐŽĚĞĐŚƵǀĂƐĞůŽŶŐŽƐƉĞƌş- ĞŽĨĞƌƚĂĚĞĄŐƵĂŶĂďĂĐŝĂ͕ƉŽĚĞŶĚŽ͕ĂƐƐŝŵ͕ĚĞĮŶŝƌ ƋƵĂŶƟĚĂĚĞĚĂĄŐƵ ĠĐŽŶŚĞĐŝĚŽĐŽŵŽ͞ĐĂŝdžĂĚDzĄŐƵĂĚŽ ŝŵƉĂĐƚŽƐ Ă ƋƵĞ ŽƐ ƌĞĐƵƌƐŽƐ ŚşĚƌŝŽĚŽƐĚĞĞƐƟĂŐĞŵ͘KƵƚƌŽĨŽĐŽĚĞĂƚƵĂĕĆŽƐĞƌĄŽĨŽƌ- ĐŽƚĂƐĞĞŵŝƟƌŽƵƚŽƌŐĂƐ͘KĐĂĚĂƐƚƌĂŵĞŶƚŽƚĂŵďĠŵ ĞŵĐĂĚĂďĂĐŝĂ͕ƋƵĂŝƐƐĞũĂŵ͗ƵƐƵĄƌŝŽƐ͕ĂƐŽĐŝĞĚĂĚĞĐŝǀŝů ƌĂƐŝů͟ƉĞůŽĨĂƚŽĚĞƋƵĞŐƌĂŶĚĞƐƌŝŽƐ ĐŽƐĞƐƚĆŽƐƵďŵĞƟĚŽƐ͕ĞŶƚƌĞĞůĞƐĂ ŶŽĚŝƌĞƚŽƌĚĞĐĂĚĂ ƚĂůĞĐŝŵĞŶƚŽ ŝŶƐƟƚƵĐŝŽŶĂů ĚŽƐ ĐŽŵŝƚġƐ ĚĞ ƌĞĐƵƌƐŽƐ ǀŝĂďŝůŝnjĂĂŝŵƉůĞŵĞŶƚĂĕĆŽĚĞŽƵƚƌŽƐŝŶƐƚƌƵŵĞŶƚŽƐ ŶĂĐŝŽŶĂŝƐŶĂƐĐĞŵĞŵDŝŶĂƐ͕ĐŽŵŽŽ ŝŵƉĞƌŵĞĂďŝůŝnjĂĕĆŽĚŽƐŽůŽĞŽƵƐŽ ĚĞ ĐŽďƌĂŶĕĂ ƉĞůŽ ƵƐŽ ĚĂ ĄŐƵĂ ĨŽŝ ŝŶŝĐŝĂĚĂ Ğŵ ŽƌŐĂŶŝnjĂĚĂĞƉŽĚĞƌƉƷďůŝĐŽŵƵŶŝĐŝƉĂů͘͟ ŚşĚƌŝĐŽƐ͕ ĐŽŵ Ă ƌĞĂůŝnjĂĕĆŽ ĞŶĐŽŶƚƌŽƐ ƌĞŐŝŽŶĂŝƐ͘ ĚĞŐĞƐƚĆŽĚĞƌĞĐƵƌƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐ͕ĐŽŵŽŽƉůĂŶŽĚŝƌĞƚŽƌ ƐĆŽŐĞƌŝĚŽƐƉĞůĂƐ ^ĆŽ&ƌĂŶĐŝƐĐŽ͕ŽĐĞ͕:ĞƋƵŝƟŶŚŽŶŚĂ͕ ĚŽƐŵĂŶĂŶĐŝĂŝƐ͘͟ ĞƐĚĞϮϬϬϵ͕Ž^ŝƐĞŵĂũĄƌĞƉĂƐƐŽƵZΨϯϭϴŵŝůƉĂƌĂ ĚĂďĂĐŝĂŚŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂĞĂĐŽďƌĂŶĕĂƉĞůŽƵƐŽĚĂĄŐƵĂ͘ KƐŝƐƚĞŵĂĚĞĐŽďƌĂŶĕĂĠĞĨĞƟǀĂĚŽĂƉĂƌƟƌĚŽ ϮϬϭϬ͕ĞŶǀŽůǀĞŶĚŽƵƐƵĄƌŝŽƐĚŽƐƌŝŽƐƌĂŐƵĂƌŝ͕WŝƌĂ-

hƐŽƌĂĐŝŽŶĂůĞĐŽŶƚƌŽůĞ hƐŽƌĂ ĐŽŵƉĂƌƟůŚĂĚŽĨĂĐŝůŝƚĂŵ ŽƐƉƌŽŐƌĂŵĂƐĚĞƉƌŽƚĞĕĆŽĐŽŵƉĂ

ŽƐƉƌŽŐ

KƵƚƌŽĨŽĐŽĚĞ ĂƚƵĂĕĆŽƐĞƌĄŽ ĨŽƌƚĂůĞĐŝŵĞŶƚŽ ŝŶƐƟƚƵĐŝŽŶĂů KƵƚƌŽĨŽĐŽĚĞ ĚŽƐĐŽŵŝƚġƐĚĞ ƌĞĐƵƌƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐ ĂƚƵĂĕĆŽƐĞƌĄŽ

ĨŽƌƚĂůĞĐŝŵĞŶƚŽ ŝŶƐƟƚƵĐŝŽŶĂů ĚŽƐĐŽŵŝƚġƐĚĞ ƌĞĐƵƌƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐ

ĐŝĐĂďĂĞĚĂƐsĞůŚĂƐ͘EŽĂŶŽƉĂƐƐĂĚŽ͕ĨŽŝŝŵƉůĂŶƚĂĚĂ ĞŵƐĞŝƐĂŇƵĞŶƚĞƐĚŽZŝŽŽĐĞ͗WŝƌĂŶŐĂ͕WŝƌĂĐŝĐĂďĂ͕ ^ĂŶƚŽŶƚƀŶŝŽ͕^ƵĂĕƵş͕ĂƌĂƟŶŐĂĞDĂŶŚƵĂĕƵ͘WĂƌĂ ϮϬϭϱ͕ŽĐƌŽŶŽŐƌĂŵĂƉƌĞǀġƋƵĞŽƐŝƐƚĞŵĂĚĞĐŽďƌĂŶĕĂĂĐŽŶƚĞĐĞƌĄŶŽƐĂŇƵĞŶƚĞƐĚŽƐƌŝŽƐ:ĞƋƵŝƚĂşĞWĂĐƵş͕ŶŽEŽƌƚĞĚĞDŝŶĂƐ͘ dĂŵďĠŵĞƐƚĄƉƌĞǀŝƐƚĂƉĂƌĂƐĞƌŝŵƉůĂŶƚĂĚŽĂƚĠ ϮϬϭϰƵŵƉƌŽŐƌĂŵĂĚĞĐŽŶƚƌŽůĞĚĞĞǀĞŶƚŽƐĐƌşƟĐŽƐ ŚŝĚƌŽůſŐŝĐŽƐ͕ĐŽŵŽĞdžĐĞƐƐŽĚĞĐŚƵǀĂƐĞůŽŶŐŽƐƉĞƌşŽĚŽƐĚĞĞƐƟĂŐĞŵ͘KƵƚƌŽĨŽĐŽĚĞĂƚƵĂĕĆŽƐĞƌĄŽĨŽƌƚĂůĞĐŝŵĞŶƚŽ ŝŶƐƟƚƵĐŝŽŶĂů ĚŽƐ ĐŽŵŝƚġƐ ĚĞ ƌĞĐƵƌƐŽƐ ŚşĚƌŝĐŽƐ͕ ĐŽŵ Ă ƌĞĂůŝnjĂĕĆŽ ĚĞ ĞŶĐŽŶƚƌŽƐ ƌĞŐŝŽŶĂŝƐ͘ ĞƐĚĞϮϬϬϵ͕Ž^ŝƐĞŵĂũĄƌĞƉĂƐƐŽƵZΨϯϭϴŵŝůƉĂƌĂ

ĐĂĚĂƐƚƌĂĚŽĚĞƚŽĚĂƐĂƐƉĞƐƐŽĂƐ͕ĞŵƉƌĞƐĂƐ͕ŝŶĚƷƐƚƌŝĂƐ͕ŝƌƌŝŐĂŶƚĞƐ͕ƉƌĞĨĞŝƚƵƌĂƐ͕ĞŶƚƌĞŽƵƚƌŽƐƋƵĞƵƟůŝnjĂŵĂĄŐƵĂƐƵƉĞƌĮĐŝĂůŽƵƐƵďƚĞƌƌąŶĞĂƉĂƌĂƋƵĂůƋƵĞƌ ƟƉŽĚĞĐŽŶƐƵŵŽ͕ŝŶĚĞƉĞŶĚĞŶƚĞŵĞŶƚĞĚŽǀŽůƵŵĞ ĚĞ ĐĂƉƚĂĕĆŽ͕ ďĞŵ ĐŽŵŽ ĂƋƵĞůĞƐ ƋƵĞ ĚĞƐƉĞũĂŵ ĞŇƵĞŶƚĞƐŶŽƐĐƵƌƐŽƐĚ͛ĄŐƵĂ͘ƐŝŶĨŽƌŵĂĕƁĞƐƉĞƌŵŝƚĞŵĂŽ/ŐĂŵĞĂŽƐĚĞŵĂŝƐſƌŐĆŽƐŐĞƐƚŽƌĞƐĚĞƌĞĐƵƌƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐĐŽŶŚĞĐĞƌĞŵŽďĂůĂŶĕŽĞŶƚƌĞĚĞŵĂŶĚĂ ĞŽĨĞƌƚĂĚĞĄŐƵĂŶĂďĂĐŝĂ͕ƉŽĚĞŶĚŽ͕ĂƐƐŝŵ͕ĚĞĮŶŝƌ ĐŽƚĂƐĞĞŵŝƟƌŽƵƚŽƌŐĂƐ͘KĐĂĚĂƐƚƌĂŵĞŶƚŽƚĂŵďĠŵ ǀŝĂďŝůŝnjĂĂŝŵƉůĞŵĞŶƚĂĕĆŽĚĞŽƵƚƌŽƐŝŶƐƚƌƵŵĞŶƚŽƐ ĚĞŐĞƐƚĆŽĚĞƌĞĐƵƌƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐ͕ĐŽŵŽŽƉůĂŶŽĚŝƌĞƚŽƌ ĚĂďĂĐŝĂŚŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂĞĂĐŽďƌĂŶĕĂƉĞůŽƵƐŽĚĂĄŐƵĂ͘

ƌĂĚĂƐ ă ŐġŶĐŝĂ Ě ŝŶĚŝĐĂĚĂƐƉĞůŽƐĐŽŵ ƉĞůŽŽŶƐĞůŚŽƐƚĂ ,şĚƌŝĐŽƐ͘ ͞DŝŶĂƐ ũĄ ĂǀĂŶĕĂĚŽ ŶĂ ŝŵ ĂĕƁĞƐƋƵĞǀŝƐĞŵƉ ĐŝĂƐŚŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐĞ ĚĂĚĞĚŽƐƌĞĐƵƌƐŽƐ Ă ĚŝƌĞƚŽƌĂ ŐĞƌĂů Ě ĠĐŽŶŚĞĐŝĚŽĐŽŵŽ ƌĂƐŝů͟ƉĞůŽĨĂƚŽĚĞ ŶĂĐŝŽŶĂŝƐŶĂƐĐĞŵĞ ^ĆŽ&ƌĂŶĐŝƐĐŽ͕ŽĐ


44 cont... minas gerais - p. 08 - 05.06.2013

ĆŽĞƉƌĞƐĞƌǀĂĕĆŽĚĞƌĞĐƵƌƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐ

ŵŝƚġƐ ĚĞ

ĂŶŽ͕ŽƵĞƐƟŵĞŶƉĞƌĂĕĆŽ͕ ĂƐĂĐŝĂƐ ƐƵůƚĂĚŽƐ ĂĐŝĂƐŚŝŵĞƚŽĚŽƐ ĄŐƵĂƐ͕ ĞǀŽůƵşĚŽ͘ ĚŽŵşŶŝŽ Ž ĚĞ ǀĂ DĂƌşůŝĂ ĚĂĚĞĚŽ ŽƵƐŽĚĞ ăŐĞƐƚĆŽ Ɛ ŚŝĚƌŽƚĂŽĂƵĞŶƚĂĕĆŽ Ɛ ďĂĐŝĂƐ ŚĂĚĂĞŶƐĞŶƚĂĚŽƐ ĚĂĚĞĐŝǀŝů

ƉĂƌƟƌĚŽ Ɛ͕ŝŶĚƷƐƋƵĞƵƟůŝƋƵĂůƋƵĞƌ ǀŽůƵŵĞ ĞƐƉĞũĂŵ ƐƉĞƌŵŝĚĞƌĞĐƵƌĞŵĂŶĚĂ ŵ͕ĚĞĮŶŝƌ ƚĂŵďĠŵ ƵŵĞŶƚŽƐ ŽĚŝƌĞƚŽƌ ĚĂĄŐƵĂ͘

hƐŽƌĂĐŝŽŶĂůĞĐŽŶƚƌŽůĞ ĐŽŵƉĂƌƟůŚĂĚŽĨĂĐŝůŝƚĂŵ ŽƐƉƌŽŐƌĂŵĂƐĚĞƉƌŽƚĞĕĆŽ  ĐŽďƌĂŶĕĂ ƉĞůŽ ƵƐŽ ĚĞ ƌĞĐƵƌƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐ͕ƐĞŐƵŶĚŽŽ/ŐĂŵ͕ĠƵŵ ŝŶƐƚƌƵŵĞŶƚŽ ĚĞ ŐĞƐƚĆŽ ƉƌĞǀŝƐƚŽ ŶĂ ƉŽůşƟĐĂĞƐƚĂĚƵĂůĚŽƐĞƚŽƌĞŽďũĞƟǀĂ ĞƐƟŵƵůĂƌŽƵƐŽƌĂĐŝŽŶĂůĚĂĄŐƵĂ͕ƌĞĐŽŶŚĞĐĞŶĚŽͲĂĐŽŵŽďĞŵĞĐŽůſŐŝĐŽ͕ ĞĐŽŶƀŵŝĐŽ Ğ ƐŽĐŝĂů͘ KƐ ƌĞĐƵƌƐŽƐ ĂƌƌĞĐĂĚĂĚŽƐĚĞĞŵƉƌĞƐĂƐƉƷďůŝĐĂƐĚĞ ƐĂŶĞĂŵĞŶƚŽ Ğ ĚĞ ĞŵƉƌĞĞŶĚĞĚŽƌĞƐ ƉƌŝǀĂĚŽƐƋƵĞĐĂƉƚĂŵĄŐƵĂŶĂƐďĂĐŝĂƐ ŚŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐ ƉĂƌĂ ŵĂŶƵƚĞŶĕĆŽ ĚĞ ƐƵĂƐ ĂƟǀŝĚĂĚĞƐ͕ ƐĆŽ ŝŶǀĞƐƟĚŽƐ Ğŵ ĞƐƚƵĚŽƐ͕ƉƌŽũĞƚŽƐ͕ƉƌŽŐƌĂŵĂƐĞŽďƌĂƐ ƋƵĞǀŝƐĞŵĂŵĞůŚŽƌŝĂĚĂƋƵĂůŝĚĂĚĞĞ ƋƵĂŶƟĚĂĚĞĚĂĄŐƵĂƉƌĞǀŝƐƚĂƐŶŽƉůĂŶŽĚŝƌĞƚŽƌĚĞĐĂĚĂďĂĐŝĂ͘KƐƌĞĐƵƌƐŽƐ ƐĆŽŐĞƌŝĚŽƐƉĞůĂƐĞŶƟĚĂĚĞƐĞƋƵŝƉĂƌĂĚĂƐ ă ŐġŶĐŝĂ ĚĞ ĂĐŝĂ͕ ƋƵĞ ƐĆŽ ŝŶĚŝĐĂĚĂƐƉĞůŽƐĐŽŵŝƚġƐĞĂƉƌŽǀĂĚĂƐ ƉĞůŽŽŶƐĞůŚŽƐƚĂĚƵĂůĚĞZĞĐƵƌƐŽƐ ,şĚƌŝĐŽƐ͘ ͞DŝŶĂƐ ũĄ ĞƐƚĄ Ğŵ ĞƐƚĄŐŝŽ ĂǀĂŶĕĂĚŽ ŶĂ ŝŵƉůĞŵĞŶƚĂĕĆŽ ĚĞ ĂĕƁĞƐƋƵĞǀŝƐĞŵƉƌĞƐĞƌǀĂƌƐƵĂƐďĂĐŝĂƐŚŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐĞŵĞůŚŽƌĂƌĂƋƵĂůŝĚĂĚĞĚŽƐƌĞĐƵƌƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐ͕͟ƌĞƐƐĂůƚĂ Ă ĚŝƌĞƚŽƌĂ ŐĞƌĂů ĚŽ /ŐĂŵ͘ K ƐƚĂĚŽ ĠĐŽŶŚĞĐŝĚŽĐŽŵŽ͞ĐĂŝdžĂĚDzĄŐƵĂĚŽ ƌĂƐŝů͟ƉĞůŽĨĂƚŽĚĞƋƵĞŐƌĂŶĚĞƐƌŝŽƐ ŶĂĐŝŽŶĂŝƐŶĂƐĐĞŵĞŵDŝŶĂƐ͕ĐŽŵŽŽ ^ĆŽ&ƌĂŶĐŝƐĐŽ͕ŽĐĞ͕:ĞƋƵŝƟŶŚŽŶŚĂ͕

WĂƌĂŶĂşďĂ͕ZŝŽ'ƌĂŶĚĞĞWŝƌĂĐŝĐĂďĂͬ :ĂŐƵĂƌŝ͘ŐƵĂƐŵŝŶĞŝƌĂƐ͕ĂůĠŵĚĞƐƵƉƌŝƌĂĚĞŵĂŶĚĂĚĞĐŽŶƐƵŵŽĚŽƐƚĂĚŽ͕ƚĂŵďĠŵĂďĂƐƚĞĐĞŵƉĂƌƚĞĚĞŽƵƚƌĂƐŝŵƉŽƌƚĂŶƚĞƐĐŝĚĂĚĞƐďƌĂƐŝůĞŝƌĂƐ͕ ĞŶƚƌĞĞůĂƐZŝŽĚĞ:ĂŶĞŝƌŽĞ^ĆŽWĂƵůŽ͘ ŵ ƉĂƌĂůĞůŽ Ă ŝŶŝĐŝĂƟǀĂƐ ďĞŵ ƐƵĐĞĚŝĚĂƐĚĞƌĞĐƵƉĞƌĂĕĆŽĚĞďĂĐŝĂƐ ŚŝĚƌŽŐƌĄĮĐĂƐ͕DĂƌşůŝĂDĞůŽĚĞƐƚĂĐĂĂ ŝŵƉŽƌƚąŶĐŝĂĚĞĚĞĐŝƐĆŽƚŽŵĂĚĂƉĞůĂ ƐƐĞŵďůĞŝĂ >ĞŐŝƐůĂƟǀĂ ƋƵĞ ĐƌŝŽƵ͕ ŶĞƐƚĞ ĂŶŽ͕ Ă ƉƌŝŵĞŝƌĂ ĐŽŵŝƐƐĆŽ ĚĞ ĄŐƵĂƐĚŽWĂşƐĐŽŵŽŽďũĞƟǀŽĚĞĚĞďĂƚĞƌƉŽůşƟĐĂƐĚĞŐĞƐƚĆŽĚĞĨŽƌŵĂƌĞŐŝŽŶĂůŝnjĂĚĂ͘͞DŝŶĂƐƉŽƐƐƵŝĚŝĨĞƌĞŶƚĞƐ ƌĞĂůŝĚĂĚĞƐ͘EĂƌĞŐŝĆŽĚŽ^ĞŵŝĄƌŝĚŽ͕Ă ŐĞƐƚĆŽĚŽƐƌĞĐƵƌƐŽƐŚşĚƌŝĐŽƐƉƌĞĐŝƐĂ ƐĞƌĚŝĨĞƌĞŶĐŝĂĚĂƉŽƌĐĂƵƐĂĚĂƐĞĐĂ͕Ž ŵĞƐŵŽĂĐŽŶƚĞĐĞŶĚŽĐŽŵ Ă ZĞŐŝĆŽ DĞƚƌŽƉŽůŝƚĂŶĂ ĚĞ ĞůŽ ,ŽƌŝnjŽŶƚĞ͕ ŽŶĚĞĂƋƵĂůŝĚĂĚĞĚĂƐĄŐƵĂƐĠĂĨĞƚĂĚĂƉĞůŽŐƌĂŶĚĞĂĚĞŶƐĂŵĞŶƚŽƉŽƉƵůĂĐŝŽŶĂů͕͟ůĞŵďƌĂDĂƌşůŝĂDĞůŽ͘  ĚŝƌĞƚŽƌĂͲŐĞƌĂů ĚŽ /ŐĂŵ ĞŶƚĞŶĚĞ ƋƵĞ Ž ͞'ŽǀĞƌŶŽ ƚĞŵ ƋƵĞ ĂƚƵĂƌ ƉĂƌĂ ŵŝŶŝŵŝnjĂƌ ŽƐ ĚŝǀĞƌƐŽƐ ŝŵƉĂĐƚŽƐ Ă ƋƵĞ ŽƐ ƌĞĐƵƌƐŽƐ ŚşĚƌŝĐŽƐĞƐƚĆŽƐƵďŵĞƟĚŽƐ͕ĞŶƚƌĞĞůĞƐĂ ŝŵƉĞƌŵĞĂďŝůŝnjĂĕĆŽĚŽƐŽůŽĞŽƵƐŽ ĚŽƐŵĂŶĂŶĐŝĂŝƐ͘͟


45 folha de sp - sp - p. a2 - 05.06.2013


46 hoje em dia - MG - P. 13 - 05.06.2013


47 hoje em dia - MG - P.02 - 05.06.2013


48 o tempo - mg - p. 26 - 05.06.2013


49 cont... o tempo - mg - p. 26 - 05.06.2013


50 super notĂ­cia - bh - p. 09 - 05.06.2013


51 estado de minas - MG - P. 03 - wrum - 05.06.2013


52 o tempo - mg - p. 29 - 05.06.2013


53 AQUI - BH - 04 - 05.06.2013


54 estado de minas - MG - P.09 - 05.06.2013

Drogas e soluções

O que leva uma pessoa a consumir drogas é a carência de autoestima. O drogado grita em outra linguagem: Eu quero ser amado O fenômeno das drogas atinge todos nós. trazer felicidade. Dê a um dependente químico Não há exceção. Ainda que você não tenha um barras de ouro para que abandone a droga e inidependente químico na família, o perigo reside cie vida nova. Ele logo tratará de vendê-las para no assalto. Nada pior do que ser assaltado por comprar drogas. A droga decorre de nossa escauma pessoa drogada. Qualquer gesto, por mais la de valores. Há nisso forte componente educainocente, pode representar na cabeça dele uma tivo. Se um jovem é educado priorizando como reação que merece a morte. Não é apenas nas valores riqueza, sucesso, poder e beleza, tende ruas que a existência de grande número de vi- a se tornar vulnerável às drogas. Elas funcionaciados preocupa. Em todas as classes sociais há rão, periódica e provisoriamente, como cobertor quem seja dependente de drogas. Não somente ao frio de suas ambições frustradas. das proibidas, como cocaína e ópio, mas tamAlerto meus amigos que têm filhos pequebém das que se podem adquirir em farmácias nos: deem a eles muita atenção e carinho até (com receitas falsas) ou em hospitais (por des- que completem 12 anos. Internações podem vio). Nos dois casos, uma grana extra faz do ser úteis em situações de crise ou surto. Nunfuncionário um corrupto, e a droga de tarja pre- ca como solução. Todo drogado grita em outra ta chega fácil às mãos do usuário. linguagem: “Eu quero ser amado!” E o poder Famílias de classes média e alta conhe- público, o que fazer diante desta epidemia quícem a tortura do que significa ter um parente mica? Internação compulsória? Funciona providependente químico. Por sua vez, o poder pú- soriamente como limpeza da paisagem urbana. blico, incomodado com a paisagem urbana das Em um país como o nosso, em que o sistema de cracolândias, advoga a internação compulsória. saúde é tão precário, difícil acreditar que exisMedida, aliás, adotada por certas famílias com tam clínicas de internação em número suficiente recursos para pagar internação em clínicas de para atender todos os dependentes e que tenham (suposta) recuperação. Restam as perguntas que suficiente pedagogia de recuperação. não querem calar, mas que famílias e poder púA solução talvez não seja fácil para aqueles blico insistem em abafar: o que induz uma pes- que já romperam vínculos familiares. Contudo, soa a consumir drogas? Qual a solução para o há, sim, solução preventiva se o poder públiproblema? co cumprir seu dever de assegurar a todas as Se amanhã hóstia de igreja, que é oferecida crianças e jovens educação de qualidade. Um gratuitamente, virar grife, terá preço de merca- jovem que sonha ser um profissional competendo, como jeans esfarrapados vendidos hoje em te jamais entrará nas drogas se tiver educação lojas sofisticadas. Ocorre que só quem comunga garantida, sobretudo centrada em valores altrupor razões religiosas consome hóstias. Do mes- ístas, solidários, espirituais. mo modo, o narcotráfico – que deve ser combaMorei cinco anos em favela. Aprendi que tido com todo o rigor – só existe porque há um nenhum traficante deseja que seu filho siga os amplo e voraz mercado de consumo. seus passos. O sonho é que o filho seja doutor. O que leva uma pessoa a consumir drogas Portanto, no dia em que o poder público levar é a carência de autoestima. Sentindo-se inferior, aos ninhos do tráfico mais escolas, música, tedesamada, pressionada pelo estresse competiti- atro, academias de ginástica, bibliotecas, e mevo, ela encontra nas drogas o recurso para alte- nos batidas policiais e balas “perdidas”, teremos rar seu estado de consciência. Assim, se sente menos viciados e traficantes. bem melhor do que ao enfrentar, de cuca limpa, Portugal ensinou muito ao Brasil: o idioa realidade. Sobretudo com certas drogas, como ma, o prazer do queijo, a religiosidade cristã, a a cocaína, que imprimem sensação de onipotên- arte sacra, o gosto pela literatura etc. É hora de cia. aprendermos também com Portugal como lidar Todo drogado é um místico em potencial. com as drogas. Lisboa é a capital europeia com Sabe que a felicidade é uma experiência da sub- menor índice de homicídios. jetividade. Nada fora do ser humano é capaz de


Clipping geral e espec 05062013